Barroso tem casa cercada por bolsonaristas em Santa Catarina

Ana Gabriela Sales
Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.
[email protected]

Ministro da Suprema Corte foi hostilizado e teve que deixar a cidade sob escolta

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi hostilizado por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) na noite desta quinta-feira (3), em Porto Belo, litoral norte de Santa Catarina.

Barroso foi reconhecido por Bolsonaristas enquanto estava jantando em um restaurante, no bairro Perequê. 

A informação foi repassada para grupos bolsonaristas da cidade, que foram até o local hostilizar o ministro, que teve que sair sob escolta.

   “Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Ao chegar em sua casa de veraneio,  no bairro Vila Nova, o magistrado foi surpreendido por cerca de 300 bolsonaristas, que gritavam frases como: “Supremo é povo”.

A Polícia Federal e Militar tiveram que proteger a residência do ministro. 

O ato terminou por volta das 3h45 desta sexta, quando o ministro foi escoltado até Tijucas, rumo ao aeroporto de Florianópolis, para deixar a cidade.

Confira os registros:

Ana Gabriela Sales

Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador