Carlos Bolsonaro feriu princípios de uso do Facebook e, por isso, está bloqueado por sete dias

Vereador postou a foto de um homem armado, indicado por ele de ‘criminoso’; ao longo da semana, filho do presidente defendeu decreto do armamento

Bolsonaro e o filho, Carlos Bolsonaro. Foto: Reprodução/redes sociais

Jornal GGN – O Facebook bloqueou a conta de Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, porque ele não seguiu os “padrões da comunidade”, código de conduta esperado pelos usuários da rede social.

A imagem que levou à sanção foi a de um homem armado, indicado por Carlos como um criminoso. Junto com a foto, o vereador escreveu:

“Mais um ligeiro serviço de identificação das porcarias que mantêm o cidadão de bem reclusos, sendo assaltados diariamente e assassinados como baratas! Parabéns aos envolvidos! Essa rotina de terror imposta ao brasileiro vai mudar.”

Pelo Twitter, o filho número dois do presidente reclamou da suspensão que, segundo ele, aconteceu “por mostrar um marginal impondo terror à população brasileira”

Nas últimas semanas, Carlos que é um intenso usuário das redes sociais, tem focado suas postagens contra a decisão do Senado que derrubou o decreto de posse e porte de armas do governo, primeiro na Comissão de Constituição e Justiça e depois no Plenário.

Na terça-feira (18), outro filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), compartilhou o vídeo de uma criança portando um fuzil, na sua conta do Instagram. As imagens mostravam claramente o rosto da criança, o que fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Com a repercussão, Eduardo apagou a postagem.

*Com informações do jornal O Globo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Como o Judiciário reagirá à exposição de sua hipocrisia?, por Luis Nassif

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome