CPI do Futebol já escancarava relação da Globo em negócios suspeitos do futebol


Marcelo Campos Pinto, da Globo, e Marco Polo del Nero – Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – Depoimentos do julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, em Nova York, nesta semana, revelaram um campo minado de acusações contra diversos cartolas e dirigentes do futebol, funcionários de governos, como da Argentina, e emissoras de televisão, incluindo a Fox Sport e a Rede Globo. 
 
O principal acusador é Alejandro Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC), que narrou durante três dias de audiências no Tribunal Federal do Brooklyn detalhes dos bastidores de negociações de propinas no julgamento que ficou conhecido como “FIFAgate”.
 
Conforme mostrou o GGN nesta terça-feira (13), a figura-chave das negociações por parte da Rede Globo foi o diretor da Globo Esporte da época, Marcelo Campos Pinto, que se reuniu em diversas ocasiões com os cartolas Marin, Marco Polo Del Nero, Julio Grondona, além do empresário Burzaco. 
 
Reportagem da Record divulgada nesta quarta (14) mostrou que Marcelo Campos, então responsável pela aquisição dos eventos esportivos da emissora nos últimos anos, portava uma procuração da família Marinho, donos da Rede Globo, para negociar os contratos no Brasil e no exterior em nome da família proprietária.
 
Passaram-se mais de cinco anos desde que o então diretor da Globo Esporte reuniu-se com os dirigentes para aceitar repasses da ordem de US$ 600 mil a Marín e Del Nero e, posteriormente, outros US$ 15 milhões ao vice-presidente da FIFA na época, Julio Grondona, acertados pela emissora juntamente com a Televisa e Torneos y Competencias, pelos direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2016-2030 no Brasil e América Latina.
 
Entretanto, a CPI do Futebol [leia relatórios aqui], iniciada em 2015 e concluída em dezembro do último ano, já escancarava indícios da relação do diretor da Globo com cartolas do esquema criminoso e que somente hoje faz a emissora se tornar alvo direto das investigações da FIFAgate. 
 
Ao contrário do relatório final do senador Romero Jucá (PMDB-RR), que não pediu nenhum indiciamento, Romário (PSB-RJ) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) levantaram provas e criaram um voto em separado, pedindo a responsabilização de nove pessoas, entre elas os últimos três presidentes da CBF, Marco Polo Del Nero, José Maria Marin e Ricardo Teixeira, por estelionato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e outros crimes.
 
E são com os dirigentes brasileiros e argentinos que Marcelo Campos Pinto manteve uma relação de amizade e mostrou-se inteiramente ciente e comprometido com as negociações por direitos de transmissão, como se pode verificar nas trocas de mensagens anexas às mais de mil páginas do relatório dos senadores.
 
O GGN analisou o documento concluído em novembro de 2016 para apresentar a relação que o diretor da Globo mantinha com os investigados do caso FIFAgate.
 
Entre amizade e negócios suspeitos
 
A CPI do Futebol, datada de 2015, teve acesso a todas as comunicações que estavam sob o comando da Polícia Federal, que compartilhou as provas com a Comissão de senadores. Por meio destas mensagens, o relatório alternativo conclui que o “envolvimento espúrio entre DEL NERO e KLEBER LEITE sobre fatos relacionados ao FIFA CASE foi definitivamente revelado”.
 
Em uma das correspondências, o empresário Kléber Leite encaminha a Marcelo Pinto, a Marin e a Marco Polo:
 
“Verbalmente, já havia comunicado ao Marco Polo, a possibilidade de uma renegociação com a Rede Globo, que tem contrato relativo aos direitos de TV para o Brasil, até 2014. Na oportunidade, comuniquei que, de forma informal, estava discutindo o tema com o nosso amigo Marcelo de Campos Pinto e, que havia me solicitado ele,  após conversar com Otávio Florisbal, uma carta da C.B.F. autorizando a Klefer a desenvolver a referida negociação. Como o contrado da Klefer com a C.BF.  relativo a este assunto específico começa em 2015, solicitei esta especial autorização e, posteriormente fui informado pelo Marco Polo de que, com relação aos anos de 2013 e 2014, o presidente Marin iria negociar direto com a Globo”.
 
A mensagem data de 18 de abril de 2012 e aborda o possível rompimento do contrato da Copa do Brasil para os direitos de transmissão da Globo até 2014 e a criação de um novo que teria início em 2013.
 
“Segundo o pres. Marin, durante esses quase 20 anos de relação Globo /CBF/Federações os contratos foram firmados sem intermediários. Esse é um ponto de destaque na sua argumentação, sem entrar no mérito sob outra análise. Qualquer alteração nesse instante seria de profundo desgaste para a CBF. Ele pede que você procure entender e possamos todos com bom senso resolver a questão. Com respeito e carinho do amigo e irmão Marco Polo”, respondeu o dirigente, na ocasião.
 
Entre os levantamentos realizados pela Comissão, foram identificadas comunicações diversas e anexas ao relatório entre “Del Nero e MARCELO CAMPOS PINTO, representante da Rede GLOBO, sobre o contrato de TV da Série C, anos 2012, 2013 e 2014, tendo como partes os clubes participantes, a CBF e a Globosat Programadora LTDA”.
 
O caso ficou conhecido em novembro do último ano porque a Rede Globo tratou a compra dos direitos de transmissão da Série C como “um favor à CBF”. O e-mail era entre Marcelo Pinto e a CBF, em março de 2012: uma reclamação do então diretor da Globo sobre trechos do contrato. “Como você sabe só estamos comprando para fazer um favor à CBF. Até parece que estamos sacanear a CBF. Da forma como foram feitos os comentários prefiro desistir da compra”, mencionou Marcelo, em determinado momento. 
 
Del Nero, mostrando-se um bom aliado do executivo da Globo, pede “ao amigo, paciência nas ações do presidente Marin” e afirma que Marin “cumprirá todas as ações decididas pelo pres. RT”, em referência a Ricardo Teixeira. Com o gesto de bondade do cartola, Marcelo Pinto pede desculpas ao “querido e prezado amigo presidente Marco Polo”, aproveitando para trocar acentuados elogios: 
 
 
O que foi novamente respondido por Marco Polo:
 
Ainda, estão no relatório as mensagens trocadas entre Marcelo Campos Pinto com Telmo Zanini, outro representante da Globo, Del Nero e o hoje principal acusador da emissora de televisão, Alejandro Burzaco, da Torneos y Competencias, sobre o superclássico entre as seleções brasileira e argentina de futebol e a partida entre La U contra São Paulo.
 
O Assessor Técnico da Globo informa a Alejandro, no dia 26 de outubro de 2012, que não seria possível aceitar mudança de data dos jogos entre La U e São Paulo, indicando o controle a e influência nos negócios dos dirigentes esportivos, hoje deflagrados em propinas, com inclusive as datas dos jogos.
 
Neste caso da partida mencionada, Telmo Zanini justifica que não seria feita a mudança “não só por razões comerciais como também porque no dia 14 de novembro jogam Colômbia x Brasil nos Estados Unidos e o São Paulo têm dois jogadores convocados para defender a Seleção Brasileira”. O ex-presidente da CONMEBOL, Juan Ángel Napout, do Paraguai, recebe a mensagem e encaminha a Marco Polo Del Nero. 
 
Em outra comunicação, Burzaco menciona a data em que a Argentina poderia jogar contra o Brasil. Marcelo Pinto consulta seu amigo Marco Polo e recebe a resposta “Caro amigo Marcelo. Nada a opor. Marco Polo”:
 
 
 

10 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ze sergio

- 2017-11-18 11:28:38

a....

wilson junior: "Marginal Tiête S/N.o". Uma várzea que se enche das fezes do rio quando este inunda. E que continuam por lá, quando o rio abaixa. Explica muito de nomes, sobrenomes e siglas que compõe o futebol brasileiro.

democracia direta

- 2017-11-18 00:13:08

E NADA VAI ACONTECER POR CULPA DO LULA E DO PT!

Se fosse em país desenvolvido, e os promotores e juízes fizessem "corpo mole", o povo tinha direito de destituí-los de seus cargos com o PLEBISCITO DESTITUINTE, iniciando o processo com seus ABAIXO ASSINADOS. Confiram como funciona:

http://democraciadiretabrasileira.blogspot.com.br/2015/07/diferenca-entre-o-nosso-judiciario-e-o.html

http://democraciadiretabrasileira.blogspot.com.br/2017/01/por-que-somos-subdesenvolvidos.html

Vejam como o Lula e o PT não querem nem ouvir falar de mais democracia, e maior participação do povo na política por aqui:

https://democraciadiretanobrasil.blogspot.com.br/2017/06/lindberg-farias-traiu-o-povo-brasileiro.html

wilson junor

- 2017-11-17 19:18:44

a verdade sempre.

Se se fala sobre verdades, por que cita-se o nome de um time de futebol mineiro e esconde-se o nome do time de futebol paulista? Se buscamos a verdade, devemos, primeiro, não omiti-la.

ze sergio

- 2017-11-17 16:52:15

E se....

Caro Marcos Antônio,  mas isto que você citou já acontece. RGT não existe mais. RGT é cachorro morto. A nova ditadura, a nova imposição midiática é internet. Transmitida de terras estrangeiras sem nem precisar se submeter à legislação nacional. O pior queremos ainda matar um morto. 1964 não acaba nunca.  

ze sergio

- 2017-11-17 13:22:31

irmãos....

O MP faz parte da mesma quadrilha. Desembargadores e Procuradores fazem parte da mesma estrutura via STJD. Zveiter, aquele de mil indiciamentos criminosos é Juiz. O que você pode esperar do Poder Judiciário, da Justiça Nacional mancomunada dentro da estrutura criminosa? Não temos um Estado, temos uma farsa. Farsa que já dura 40 anos, novamente. Golpe, trapaça, crime que já duram 40 anos. Zveiter que negou proteção policial à Juíza Patricia Accioly, que foi fuzilada. Coincidência? Tudo neste país é coincidência. Agora é Congressista, como Perrella, Presidente do Cruzeiro, que juntamente com Andrés Sanchéz também Presidente de clube paulista, fazem parte dos Lacaios, que dão sustentação à esta estrutura criminosa. Seus clubes tiveram uma nova história pseudo-vitoriosa a partir dos anos 90. Coincidência? Tudo neste país é coincidência. Como coincidência deve ser a solidificação do monopólio do futebol pela RGT a partir dos anos 90. O silêncio ensurdecedor do Poder Judiciário, Governos e CADE. Vicente Candido / PT, antes combatente contra tais praticas e quadrilhas criminosas, agora alto Dirigente da CBF. Coincidência? O Brasil se explica. 

Marcos Antônio

- 2017-11-17 03:47:19

E se...

E se os EUA acharem que a Globo não é mais necessária?

Que ela hoje é mais instável do que força de apoio como em 1964?

Que ela é grande demais para ser controlada, que pode criar problemas?

Que o Temer dá conta sem ela?

O Temer passou por cima da Globo!

Que ela está atrapalhando o caminho do Google, Facebook no mercado de marketing?

Uma rede globo menor seria bom para o Temer e para os EUA!

Ajudou a quebrar as empreiteiras, industria naval  brasileiras - ajudou a produzir milhões de desempregados e acabar assim?

Com um punhal nas costas, no meio da rua, chamada de corrupta....

Marcos Videira

- 2017-11-17 01:05:02

Irmãos Siameses

Nos últimos anos temos observado que o Ministério Público tem atuado em parceria com a Globo.

Será que o MP irá investigar verdadeiramente os crimes da Globo ?

Schell

- 2017-11-17 00:33:42

Lembro que, mesmo em

Lembro que, mesmo em relatório separado, o romário não foi capaz de colocar a palavra "globo" no papel. Morreu de medo. O restante é o que todo mundo sabe e faz que não sabe: o futebol brasileiro é fajuto e corrupto desde as mais tenras peneirinhas. Quando se aproxima dos profissionais, apodrece de vez. Quem são os culpados? Ora, começa pelos ditos "donos" dos clubinhos, passa pelos parasitas de sempre, rola entre vestiários, entre compras e vendas de esquentamento de grana, chega aos diretores-cúmplices e acumpliciados, aos empresários, aos representantes, aos atletas e, como não poderia deixar, federações e confederações. E o pobre torcedor, lá, embestado sem compreender a razão para o seu time, na ponta de cima, perder para o lanterninha...

Osvaldo Negro Ferreira

- 2017-11-17 00:18:34

Raquel, Raquelzinha, esta bola é sua.

A PGR Raquel está com a bola por chutar.

Se não chutar, ou seja, abrir aqui os procedimentos investigatórios ou importá-los já prontos dos EUA, saberemos a que veio.

RAQUEL DODGE SOB PENA DE PREVARICAÇÃO DEVE DENUNCIAR A REDE GLOBO DE TELEVISÃO PELOS CRIMES JÁ SABIDOS PELO MPF .

Art. 319 – Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:


Pena – detenção, de 3 meses a 1 ano, e multa.

 

Não há nenhuma outra saída à atual PGR que não seja denunciar TODOS os executivos e proprietários da REDE GLOBO DE MARACUTAIAS E GOLPES, inclusive aproveitando as investigações dos EUA e Suiça, no caminho inverso que o apátrida Moro faz!

 

Se Raquel Dodge não fizer isso, será mais uma na PGR a violar descaradamente os preceitos constitucionais que regulam o MP e os servidores públicos em geral.

John J.

- 2017-11-16 22:17:43

ENTENDE AGORA PORQUE A GLOBO

ENTENDE AGORA PORQUE A GLOBO QUERIA O AÉCIO COMO PRESIDENTE?

ENTENDE AGORA PORQUE O W.WACK FAZIA CAMPANHA CONTRA O PT E A FAVOR DO AÉCIO? ERAM TODOS DA MESMA QUADRILHA.

ONDE ESTAVA O MP DO BRASIL DURANTE TODOS ESSES ANOS?

BANDIDOS DE TOGAS morrem de medo de BANDIDOS DA MÍDIA?

Ou será que eles são todos da mesma QUADRILHA?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador