Para Lula, Bolsonaro poderia baixar os preços do combustíveis “numa canetada”

Para o petista, Bolsonaro joga sua responsabilidade pela alta de preços "em cima dos outros"

Lula em discurso na apresentação de seu plano de governo. Foto: Reprodução/Youtube
Lula em discurso na apresentação de seu plano de governo. Foto: Reprodução/Youtube

Em discurso no evento que lançou oficialmente as diretrizes de seu plano de governo para as eleições de 2022, o ex-presidente Lula afirmou que Jair Bolsonaro poderia reduzir os preços dos combustíveis arbitrados pela Petrobras “numa canetada”, se assim quisesse.

A declaração ocorreu dias após Bolsonaro propor a CPI da Petrobras, para investigar o conselho de administração da empresa – que ele próprio aprovou – por causa dos reiterados reajustes nos preços. Para Lula, Bolsonaro tenta se distanciar da responsabilidade que tem pela política de preços atual.

“O Bolsonaro poderia, numa canetada, como fez o Pedro Parente [presidente da Petrobras no governo Temer], obrigar o presidente da Petrobras a reduzir o preço”, disse Lula.

Ele poderia ouvir o conselho da Petrobras e reduzir o preço. Se ele tivesse qualquer dúvida, ele poderia reunir o Conselho Nacional de Política Energética, o conselho da Petrobras, o presidente da Petrobras e ele, presidente [da República], tomar a decisão que era é preciso reduzir [os preços] em benefício da sociedade brasileira.”

Segundo Lula, Bolsonaro não adotará essa medida porque não quer se indispor com o mercado. “Não, mas ele faz muita bravata e mantém o preço alto porque ele (Bolsonaro) não quer brigar com os acionistas que são os que ficam com o lucro que a Petrobras está tendo, que é exorbitante”, condenou Lula.

No discurso, o presidenciável criticou o Preço de Paridade de Importação (PPI) implementado pelo presidente da Petrobras no mandato de Michel Temer, Pedro Parente. O mecanismo atrela o preço do petróleo no Brasil aos valores praticados no mercado externo, em dólar.

LEIA: Como o PPI do senador Prates (PT) poderá ser o maior trunfo de Bolsonaro, por Luis Nassif

Segundo Lula, a proposta da CPI da Petrobras é absurda. “Ele tenta é jogar a responsabilidade da sua incapacidade diuturnamente em cima dos outros”, disparou o petista.

Nos últimos dias, Bolsonaro criticou os diretores da estatal por terem aprovado novo reajuste nos preços do petróleo na refinaria. Ele indicou esses profissionais à empresa, mas mesmo assim tem pressionado a companhia para baratear a gasolina, inclusive com articulação para instalar a CPI mencionada por Lula, com o intuito de reduzir o desgaste eleitoral.

Plano de governo

A fala do ex-Presidente sobre a Petrobras vem na esteira da apresentação das diretrizes que guiariam um eventual retorno dele ao Palácio do Planalto.

“Se a gente está falando de reconstrução, a gente deveria comparar essa diretriz que o Aloizio Mercadante fez como se fosse a construção de uma casa. Todo mundo sabe que uma casa começa com um bom alicerce. Se a gente quiser uma casa segura, a gente precisa fazer um bom alicerce, senão qualquer vento derruba a nossa casa. Então, essa diretriz é apenas um alicerce”, afirmou.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador