STF tem maioria para aprovar decisão de Moraes que exige liberação das rodovias

Johnny Negreiros
Estudante de Jornalismo na ESPM. Estagiário desde abril de 2022.
[email protected]

Caminhoneiros bolsonaristas interrompem fluxo de estrada em pelo menos 21 estados

Bloqueio na Dutra, na altura de Barra Mansa (RJ). Foto: Gabriel Negreiros Gaspar

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para aprovar a decisão do ministro Alexandre de Moraes que exige a desobstrução das rodovias por parte da Polícia Rodoviária Federal.

Os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Rosa Weber e Dias Toffoli votaram favoravelmente à medida.

Segundo o despacho de Moraes, o diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, pode ser preso em flagrante e pagar multa de R$ 100 mil por hora caso a ordem não seja cumprida – no último final de semana, Vasques usou suas redes sociais para pedir votos para o presidente Jair Bolsonaro. Saiba mais aqui e aqui.

Desde a madrugada de segunda-feira (31), caminhoneiros bolsonaristas bloqueiam rodovias estaduais e federais em pelo menos 21 estados e no Distrito Federal. Eles pedem intervenção militar contra a vitória de Lula nas urnas.

Desabastecimento

Em nota, o presidente da Associação Brasileira de Supermercados, pediu ajuda ao atual mandatário para resolver o problema. Segundo João Galassi, algumas unidades já estão tendo problemas com o abastecimento, por causa dos bloqueios bolsonaristas.

Voos cancelados

Por causa das interdições, mais de 25 voos já foram cancelados no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Passageiros e tripulação enfrentam dificuldades para chegarem ao local.

Castelo Branco bloqueada

A reportagem do Jornal GGN se deparou com caminhoneiros interditando a rodovia Castelo Branco, uma das principais vias de ligação da capital paulista com o interior do Estado. Os manifestantes, que ferem a lei, vestiam camisa da CBF e bradavam bandeiras em apoio a Bolsonaro.

Rodovia Castelo Branco, próxima a Osasco. Foto: Ana Clara Rangel

Johnny Negreiros

Estudante de Jornalismo na ESPM. Estagiário desde abril de 2022.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador