Forças Armadas devem inspecionar código das urnas eletrônicas nesta quarta

Segundo TSE, pedido foi feito na última segunda-feira; instituições habilitadas estão aptas a acompanhar processo desde outubro de 2021

Close de uma urna eletrônica. Foto: Marcelo Casagrande/Agência Brasil
Close de uma urna eletrônica. Foto: Marcelo Casagrande/Agência Brasil

As instituições habilitadas em realizar a inspeção do código-fonte das urnas eletrônicas podem fazê-lo até que os sistemas sejam lacrados, o que deve ocorrer em setembro, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Todas as entidades fiscalizadoras do processo eleitoral inspecionassem os códigos-fonte dos programas de computador que são embarcados na urna eletrônica e que compõem o sistema eletrônico de votação, segundo o previsto na Resolução TSE n° 23.673/2021”, diz o TSE, em nota oficial.

Embora tal informativo tenha sido enviado em 2021, as Forças Armadas só enviaram um pedido de inspeção na última segunda-feira (01/08) – e o acompanhamento deve ser feito nesta quarta-feira (03/08).

“É importante destacar que as Forças Armadas tinham ciência da abertura do código-fonte para inspeção pelas entidades fiscalizadoras desde outubro do ano passado, conforme ofício”, ressalta o TSE.

Até o momento, as inspeções foram realizadas pelas seguintes entidades:

    30/11/2021 – Partido Verde (PV) – não inspecionou;

    09/12/2021 – Partido Liberal (PL) – não inspecionou;

    17 a 21/01/2022 – Controladoria-Geral da União (CGU) – inspecionou;

    21 a 23/02/2022 – Ministério Público Federal (MPF) – inspecionou;

    21 a 23/03/2022 – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – inspecionou;

    26 a 28/04/2022 – Senado Federal – inspecionou;

    02 a 05/08/2022 – Partido Trabalhista Brasileiro – inspeção em andamento;

    22 a 26/08/2022 – Polícia Federal (a realizar) – inspeção prevista.

Novo documentário do Jornal GGN denuncia ameaça de golpe eleitoral de Bolsonaro e os esquemas da ultradireita mundial. Apoie o lançamento: WWW.CATARSE.ME/XADREZ-ULTRADIREITA

Leia Também

Bolsonaro diz que “haverá mortes” caso tentem prendê-lo após saída da Presidência

Bolsonaro retirou criminalização de notícias falsas da Lei das Fake News: Congresso pode reverter

Confira as principais datas do calendário eleitoral 2022

Alberto Rollo: Urna eletrônica foi eleita “bode expiatório”

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paulo Dantas

- 2022-08-03 12:31:15

Todo mundo dá opinião sobre a urna , mas muito pouca gente pode realmente analisar este sistema , de forma que a maior parte das opiniões que circulam são pura besteira. Em tese as FA tem gente capacitada para tal , vamos ver o que dizem.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador