Lula é aplaudido de pé em Genebra mas a imprensa brasileira ignora

Em cerca de 30 minutos de discurso, Lula foi ovacionado 10 vezes; entre elas, quando defendeu taxação de super-ricos; confira a lista

Embora não tenha recebido destaque nos meios de comunicação da chamada grande mídia brasileira, o presidente Lula foi aplaudido de pé e ovacionado pelo menos 10 vezes durante seu discurso no fórum de encerramento da 112ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Segundo apurou o GGN, Lula foi aplaudido:

1 – Quando falou da desigualdade salarial entre homens e mulheres;

2 – Quando alertou para os avanços da extrema-direita e defendeu a democracia, lembrando que, sem ela, jamais um torneiro mecânico teria chegado à presidência do Brasil;

3 – Quando falou que o Brasil está impulsionando a discussão sobre taxação dos super ricos;

4 – Quando falou que a concentração de renda é tão absurda que tem bilionário com seu próprio programa espacial. Lula disse que não precisamos investir em Marte, que nossa atenção deveria estar voltada à salvar a humanidade na Terra;

5 – Quando falou que seu compromisso é ter no Brasil “desmatamento zero” até 2030;

6 – Quando defendeu que o avanço da tecnologia no mundo do trabalho deve gerar riquezas para todos, e não ficar concentrada nos países desenvolvidos;

7 – Quando disse que seu terceiro mandato renova compromissos com os trabalhadores, citando vários projetos em andamento, entre eles, o plano nacional de cuidados que considera desigualdades de gênero, raça, classe, com olhar especial sobre as trabalhadoras domésticas;

8 – Quando defendeu eliminar os assentos permanentes de países mais industrializados no conselho da OIT;

9 – Quando disse que as decisões tomadas no âmbito das organizações internacionais para resolver problemas globais só terão legitimidade quando tomadas democraticamente, ou seja, com cada país tendo direito a um voto, independentemente de suas riquezas;

10 – Quando defendeu o fim da guerra em Gaza e na Ucrânia.

Já na imprensa comercial, os aplausos para o discurso de Lula não ganharam manchetes. Para falar do evento, o site UOL reproduziu, por exemplo, a mesma reportagem de uma correspondente da agência RFI brasileira destacando que o discurso foi centrado na taxação dos super ricos e combate às desigualdades, com algumas menções aos aplausos.

No Grupo Globo, por outro lado, o colunista Merval Pereira dedicou um artigo inteiro a minimizar o discurso de Lula.

Para Merval, qualquer sucesso feito pelo presidente petista no exterior não tem peso algum internamente. “(…) não tem consequências para as crises de seu governo, onde se vê a cada dia mais impotentes diante do avanço da oposição”.

Ainda segundo o jornalista global, Lula só encanta seus “correligionários de esquerda” mundo afora e sua melhor “plateia é a internacional” porque os brasileiros lembram dos escândalos de corrupção. Para encerrar, Merval finalizou com mais um ataque sobre a falta de poder de Lula diante do Congresso.

“O que se aplaude nesses encontros internacionais são as teorias de Lula, não sua ação na atualidade. No exterior, essa postura de líder do mundo em desenvolvimento tem sua validade, ainda mais quando Lula defende pontos importantes, como acabar com a desigualdade. Mas, se o governo Lula não consegue levar adiante uma negociação no seu próprio país, como vai liderar uma ação global nesse sentido?”

O Jornal GGN publicou uma matéria detalhando o discurso de Lula na conferência da OIT. Leia abaixo:

Assista ao discurso na íntegra abaixo:

Leia também:

31 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. O sucesso de Lula na arena internacional é evidente, mas não será capaz de romper o cerco parlamentar e midiatico que ele sofre no país. Isso para não lembrar aqui o trivial: a longo prazo a direita tende a ganhar a partida se ele continuar imobilizado. O povo não come nem PIB nem aplausos à Lula na Europa.

    1. O povo que elegeu Lula é o mesmo que elege os demais representantes. Desafios o Lula enfrenta desde que ele existe, esse é só mais um deles.Governar sobre muitos exige inteligência e paciência, porque nada traz mais cobiça que o poder e nem mais inimigos que o poderoso. Para governar um país sem oposição é de se acabar com ela, e por certo o Lula não fará isso pela força: ele é um democrata. Talvez o Bolsonaro o fizesse, pena que não tenha sido reeleito, não é mesmo? E então o povo não comeri PIB e nem o Lula receberia aplausos na Europa. Talvez estivesse feliz, saudável, culto e bem alimentado.

    2. Corrigindo: Com o Bolsonaro reeleito, talvez o povo estivesse hoje feliz, satisfeito, saudável e bem educado. Nosso país estaria em condição estável, a população estaria segura, não haveria fome, nem miséria, nem desigualdades, os juros seriam altos como agora, mas os banqueiros poderia se dizer felizes sem incomodar ninguém. O povo não comeria PIB e nem o Lula receberia aplausos na Europa.

      1. Se o Bozo tivesse sido reeleito, a classe trabalhadora, os pobres e as pessoas que vive abaixo da linha da pobreza estariam morrendo de fome, pois o seu inelegível nunca gostou de pobre, ele passou quatro anos trabalhando só para os ricos e para os banqueiros.

  2. O Lula é ser fantástico. O terceiro mandato tem desafios gigantes, um deles é uma ultra direita desonesta, criminosa, mentirosa, e muito rica. Não é e não será fácil. Temos que a obrigação de ajuda lo, temos que defender de todas as formas e maneiras. Avante Lula! E temos que ajudar cada vez mais o trabalho de sites como este “GGN” o Nassif faz um excelente trabalho. Sou seu fã Nassif. Quanto ao ultrapassado Merval, não sei como um cara destes ainda é colunista e analista! Vamos exaltar o trabalho do Nassif e sua equipe. Parabéns Nassif!

  3. Uma pena que Lula sirva de entretenimento internacional, enquanto aqui dentro não dá uma palavra sequer sobre os temas tratados.

    E quando fala, é em tom tão baixo que ninguém ouve.

    Uma vergonha…

    Calabouço fiscal, influência pesada no STF para reverter a revisão da vida toda, congelamento da tabela do IRPF, omissão em tributar os ricos, concessão de benesses fiscais e ajuda ao setor que destruiu o RS, cuja tragédia atingiu, como sempre, os mais pobres, truculência com servidores federais, cala boca no 1º de Abril e as lembranças da ditadura, enfim, por onde que se olhe, o presidente é uma fraude.

    Danem-se as falas para o exterior, queremos ações e gestos para os brasileiros…

    1. São críticas como essas que fazem do país um anão diplomático. Por certo um governante como Bolsonaro, com ampla maioria no congresso fez muito mais pelo país tanto na política interna quanto na externa do que esse velho de 9 dedos, supomos.

    2. O Sr poderia por favor trazer de novo suas críticas aos dois governos anteriores? Refiro-me ao gov Temer e gov Bolsonaro. Creio ser útil e esclarecedor para o leitor mediano como eu. E infelizmente não há como ler nesta via.

      1. Minha cara, cara mia.

        Bom saber que sua régua de medição de Lula são Temer e Bolsonaro.

        Eu prefiro comparar com Fidel, com Che, com Mao, e para não ser tão exigente assim, porque perto destes, Lula é um anão, um gnomo, eu já ficaria satisfeito com Evo Morales (aquele que não se entregou), ou um Pepe Mujica.

        Mas não dá, né?

        Quem nasceu para galinha, nunca vira tigre.

  4. Merval se superou nas críticas a Lula, tanto que poderíamos trocar o V do seu nome para B, aproveitando para trocar sua biblioteca e seus óculos. Se o cabra não consegue ser brasileiro suficiente para ver a importância do Lula no mundo, não pode estar com saúde.

    1. Eu prefiro trocar o M pelo S.
      Serval é apenas a voz claudicante do dono, servidor com utilidade bem definida. Sua argumentação é infantil mas acatada pela platéia domesticada.

  5. Lula foi eleito para ser presidente do Brasil, não para ser candidato a secretário-geral da ONU ou a Prêmio Nobel da Paz. A inércia, a descoordenação política do PT e de seu núcleo dirigente leva a situações como as das últimas semanas no Congresso. A liderança do governo na Câmara e no Congressos mal existem. Quanto à mídia nacional, ela sabe muito bem o que Lula faz no exterior. Tanto sabe que esconde. Ela não ignora; ela intencionalmente não fala a respeito. Roberto Marinho já dizia que um fato só havia acontecido se a Globo e o Globo o noticiassem. Não deu no Globo, não ocorreu.

    1. O povo brasileiro nao é politizado.E
      a elite poderosa assim o quer para eternamente manipular como marionetes.O povo é tão cru politicamente que elegeram Lula presidente,e ao mesmo tempo votaram na direita para a formação do congresso.Agora querem que o presidente resolva tudo sem fazer concessões.Em 2026 vamos reeleger Lula presidente e um congresso de esquerda só assim ele poderá fazer o que o povo quer. Ao contrário continuaremos sendo marionetes nas mãos dos milionários.

      1. É isso. Até entre aqueles que se consideram “politizados” há exigência de que Lula resolva tudo, se livre de todos os opositores como obstáculos e governe como um ditador. Se o povo não fizer a sua parte o Lula vai continuar manietado.

        1. É falsa a afirmação.

          Em um sistema presidencialista, ainda mais com a tradição brasileira, se o presidente não vocaliza os temas que devem estar na pauta de lutas, a população não adere.

          Aliás, é essa a natureza da representatividade.

          Não há combustão espontânea de mobilização popular (a não ser no caos), assim como nenhum líder, por certo, avança sozinho.

          Todos os movimentos históricos, sejam vitoriosos ou não, contaram com a coragem e disponibilidade dos líderes.

          Lula é um covarde. Um nada.

          Não é sequer o conciliador que se imagina, porque aceita a derrota antes mesmo de lutar, e chama de acordo.

          Só se for caracu.

          E mesmo assim, lambendo as botas dos poderosos, viu Dilma ser apeada do poder, e depois, foi preso.

          Solto, continua, porque nada aprendeu.

          Essa conversa fiada de que a conjuntura não favorece, e tudo é assim porque o povo não se agita é a desculpa mais esfarrapada que existe.

          É a mesma que Haddad usa para as restrições fiscais.

  6. Eu não sei de quem foi a ideia de soltar Lula e porque; só sei que a mesma elite, eternamente colonial, que desmontou a soberania do país com a prisão Othon, e claro, de Lula, não arredou um pé de suas poses de capitães-do-mato. Logo, não foram os mervais os que lhes puxam pela coleira. Sempre viveu e sempre viverá para as entregas de barricas de açúcar e sacas de café com passagem comprada para ir gastar um Nova Iorque, Paris, Londres e até Bariloche. Como ser dizia em Roma, sobre os costumes britânicos, à época da dominação romana sobre a ilha: “spars servitutis”. Parte da sua servidão.

  7. Ação- Revisão da vida toda

    Somos idosos, hoje, mas fomos jovens no passado, cujo presente de nosso país dependeu de nosso trabalho e dedicação, nos mais variados setores de desenvolvimento humano. Não nos tratem como incapazes e inúteis pois não somos. Não nos responsabilize pela situação econômica do nosso Brasil, como se fossemos quebrá-lo, não é isto que acontece, e, vcs sabem muito bem disto. Na verdade, o que estamos solicitando ao INSS é que se faça justiça para com os aposentados e tratem com seriedade a “Revisão da vida Toda”, como um processo natural e constitucional. Não há como negar a petição dos aposentados para a correção dos seus benefícios , cujo método de cálculo do mesmo não abrangeu o pagamento ao INSS, em anos anteriores à julho de 1994. Quem tem direito à esta revisão pagou por isto ao INSS. A não aprovação à esta ação caracteriza injustiça e o não cumprimento dos direitos do trabalhador. Todos os aposentados que contribuíram ao INSS durante todo o seu período trabalhado estão esperando a aprovação e divulgação, nos meios jurídicos, da “Revisão da Vida Toda”. Neste mês de junho está fazendo um ano que se iniciou o julgamento da “Revisão da Vida Toda” ( RVT) no STF (06/21) e no dia 08/03/22 o ministro Nunes Marques pediu destaque desta ação, que tinha, no julgamento do plenário virtual do STF, 6×5 votos a favor dos aposentados. Neste período já perdemos colegas aposentados que morreram sem ter os seus direitos de trabalhador respeitado. Muito triste, constrangedor e emocionalmente impactante este pedido de destaque. Envelhecemos sim, mas precisamos viver com dignidade recebendo o beneficio do INSS justo e de direito. Somos consumidores e movimentamos a economia do país, em suas diferentes áreas, gerando emprego e renda para o país. Assim, solicitamos que o ministro Nunes Marques retire o pedido de destaque da ação “Revisão da vida Toda”, com consequente aprovação desta ação.

    Maria José Mota Ramos
    Eng. Agrônoma- aposentada

  8. Pois é Nassif, isso é comum na mídia dinossauro brasileira, gostaríamos de fazer o mesmo, de aplaudi-lo de pé, mas não é possível, pois nós de 60 anos acima, sem mercado de trabalho e que não se aposentam e que contribuiram, é que tiveram contratos quebrados, com insegurança jurídica, pois se quer fomos ouvidos, o que participassem do processo, em uma ação leonina, negado qualquer proteção constitucional, pois essas reformas, foram um roubo qualificado em que o STF lavou às mãos, esse governo trabalhista também lavou às mãos, deletou essa fatia espoliada, a mídia pseudo PROG, é um silêncio sepulcral e covarde, é como se nada estivesse acontecendo.

  9. O único capitalista no governo do Lula é o Haddad(PT), cujo plano é eliminar a dívida pública eliminar o astronômico pagamento de juros sobre essa dívida a fim de sobrar dinheiro para o governo investir com dinheiro “bom”. O PT, na pessoas da Gleisi e mesmo o Lula, são contra, eles querem gastar e esmolar, único plano econômico das esquerdas.

    1. A crítica é um hábito tão salutar quanto a confiança. A excelência da crítica é quando ela respeita medidas, tanto quanto a confiança é conquistada pela experiência.

  10. A verdade é que a corja golpista, que mais uma vez experimenta a humilhação das derrotas e das aulas de boa governança imposta por Lula, insistem na prática explícita do boicote, em estilo ricupero.
    É uma sequência de castigos certamente involuntários. Afinal, eu acredito que Lula não tenha espaço para se preocupar com o choro, com a inveja e com o ódio que recebe, em toda a sua vida, dos mesmos que sempre se mostraram servis a Mamon, ao capital estrangeiro,
    ao vício da ganância, ao desprezo social e a contínua e histórica traição ao país.

  11. Há uma minoria poderosa que quer o mundo submisso ao hegemonia delinquente. Para muitos, omitir, mentir, caluniar, referir-se às fraudes cometidas pela justisssa brasileira contra o campo progressista e contra Lula com naturalidade, reeditando-as cinicamente, faz parte da sua conduta criminosa habitual

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador