Nenhum governo resiste ao vácuo de poder

Há um perigoso vácuo  de poder no governo Dilma Rousseff.

No dia seguinte à eleição de Dilma, a oposição inaugurou o terceiro turno, uma guerra implacável de desestabilização.

Criou-se um problema a mais em um cenário já complexo, com problemas fiscais, economia estagnada, contas externas deficitárias, o desemprego começando a se apresentar.

Dilma tem um conjunto de questões para administrar, divididas da seguinte maneira:

  • Decisões complexas e difíceis de implementar. Exemplo: compatibilizar ajuste fiscal com crescimento e emprego.

  • Decisões complexas e fáceis de implementar. Por exemplo, a eleição da presidência da Câmara. Tendo o poder do rei, a presidente saía com vantagem do jogo. No limite, um acordo honroso com Eduardo Cunha. Mas a questão era complexa e não se conseguiu analisar todas as variáveis.

  • Decisões simples e fáceis de implementar. A crise da Petrobras.

O caminho para resolver a crise da Petrobras é óbvio, embora exija medidas corajosas. Trata-se de isolar a operação da crise.

Indique-se um executivo com uma nova diretoria para assumir a presidência e tocar o barco, sem a herança injustamente carregada pela diretoria atual.

Nomeie-se um presidente de Conselho de Administração experiente, para negociar com a Lava Jato, com a Price e com os bancos, para preservar a cadeia do petróleo e gás. Essa pessoa teria sob seu comando uma força tarefa especialmente preparada para administrar a crise.

Não se trata de fórmula mágica mas do caminho óbvio a ser seguido por qualquer empresa racional.

É o caminho que seria adotado, por exemplo, pela própria presidente da Petrobras Graça Foster, pela diretoria, pelo Conselho de Administração, pelos assessores de Dilma no Palácio, pelos Ministros da área econômica e por qualquer agente dotado de racionalidade.

***

Mas Dilma chamou a si a decisão e, para mostrar que uma dama de ferro nunca verga, manteve a diretoria e a presidente Graça Foster. Parecia solidariedade à amiga fiel. Não era. Era apenas uma maneira de não dar o braço a torcer.

Graça é um exemplo de lealdade. Assumiu um desafio monumental, o de expurgar a Petrobras das influências políticas de alguns diretores, desafio, aliás, muito acima de sua experiência de petroleira. Viu-se envolvida em uma crise que ela não armou, foi alvo de denúncias vazias, mas que ameaçam o patrimônio que juntou com décadas de uma carreira exemplar.

***

Quando as circunstâncias envolveram seu nome na Lava Jato, era hora de ser poupada. Dilma exigiu que continuasse, ao custo da sua própria saúde.

Esta semana, Graça foi chamada ao Palácio. Saiu sem se demitir, mais uma vez atendendo o pedido da amiga. Ontem, ela e a diretoria apresentaram formalmente seu pedido de demissão, pegando Dilma de surpresa.

Mesmo sabendo-se que a saída de Graça era inevitável e questão de tempo, nenhum executivo ainda havia sido sondado para ocupar a presidência da companhia.

Agora, finalmente Dilma tomará uma decisão. Mas apenas quando a decisão tornou-se inevitável.

***

A política não aceita vácuos de poder. Apesar das Cassandras – FHC e amigos – o quadro hoje é bastante distinto dos tempos de Goulart. A legalidade democrática tornou-se um valor nacional.

Mas não há governo que resista a tanta falta de decisão.

172 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

BIGLEOBEL

- 2015-02-08 04:12:13

VÁCUO DO PODER

INCOMPETÊNCIA GERENCIAL.

Edson Amorim

- 2015-02-06 00:55:56

Concordo plenamente Walter. O

Concordo plenamente Walter. O PT e a Dilma estão errando muito, mas vejo que em todos os partidos figuras corruptas e não me conformo com a forma como nossa Mídia "isenta", salvo excessões como o Nassif, conduz as notícias no Brasil. Baten o que pode no Governo Federal e não divulgam as falcatruas de nosso Estado: Falta d'água (foram alertados desde 1995, até a ONU sabia deste problema), escandalo do cartel do Metrô, suspensão de bolsas de estudo das ETECS e FATECS.

Para mim PT e PSDB são partidos exatamente iguais exceto em uma coisa: O PT é uma bagunça só, não sabe articular com seus pares, mas me assusta mais ainda o PSDB. Porque a Mídia protege tanto este partido?

 

Walter Decker

- 2015-02-06 00:05:20

Arrocho numa hora dessas... ?

Lula quando enfrentou a lacerdaiada em 2006 mirou no social, mirou no povo, melhorou a vida do povo, deu aumento real do SM, baixou os juros, proporcionou crédito para pequenos e médios empresários e para o povo, etc, etc... Quando achavam que ele ia "sangrar", como uma Fênix renasceu das cinzas e foi reeleito contra tudo e contra todos. O problema é que a Dilma está fazendo agora exatamente o inverso disso, está fazendo o arrocho, apertando o cinto, aumentando impostos e taxas, agradando ao mercado... Quem vai esquecer como acabou a "Martaxa" ? Então a gente fica pessimista mesmo...

amarildo

- 2015-02-06 00:01:58

os pulmoes da direita

uma hora acaba as forças dos pulmoes da direita como sempre fez  os viuvos  da direitona tao ai  saboreando o sangue do pt , mas eles nao tem moral pra nada quando tiveram no poder  que fizeram ? nada so roubaram , engavetaram processos  privatizaram so os files da economia   deixaram o pais na merda  porque  a politica da direita e so explorar  nao liga para emprego, os saudosos do fhc  faziam questao de nao vender os produtos das prateleiras do comercio pois no outro dia tava 2 vezes mais caros ate que a economia arrebentou, pois eles agem igual tirar agua de um poço que produs x e eles tiram y ate o poço secar  depois vao eplorar outro poço ate secar de novo e por ai afora, quem viveu aqueles tempos e sao honestos no que diz  savbem muito bem do que estou falando, queram aceitar ou nao e verdade e ponto final

ROGERIO FARIA

- 2015-02-05 23:49:10

A Didi está atrasada!

CLIQUE NA IMAGEM PARA MAIS TIRINHAS!

Osvaldo Ferreira

- 2015-02-05 23:40:21

Há um claro vácuo de poder

Há um claro vácuo de poder pelo silêncio irresponsável de quem foi eleita em 2014 para conduzir o país.

Por isso outras instituições ocupam este vácuo.

Por isso ocorreu esta aberração jurídica hoje e outras mais ocorrerão.

O objetivo era um só: desmoralizar o partido e o Governo.

Conseguiram? SIM e sem nenhuma resposta à altura.

Estou cansado deste governo sem nem mesmo ele começar.

Mas não desisto da legitimidade dele e da sua legalidade.

Mesmo que capenga, precisamos respeitar instituições e o voto popular.

Lamento que a Presidenta Dilma não tenha aprendido nada e que pense que no Brasil poderá se comportar como uma rainha reclusa em seu castelo, a esperar ventos mais alvissareiros.

O que vem por aí é um tornado.

Lamento que o PT tenha se convertido nesta mixórdia sem eira e nem beira!

Lamento que mesmo lideranças importantes não tomem pé do que está acontecendo.

Avisos há por todos os lados.

A troupe palaciana parece paralisada.

A Presidenta está sumida há mais de um mês da TV, dos seus eleitores e dos cidadãos e não esboça a mínima reação nem para boçais como FHC, Serra e oportunistas travestidos de juristas, todos pregando a sua derrubada abertamente.

Tamanha irresponsabilidade com a democracia jamais tinha assistido.

Dilma tem o dever de respeitar quem a elegeu e proteger as instituições da República, sendo a mais sagrada o sufrágio popular soberano!

Dilma tem o dever de se portar como Presidenta eleita e não fugir às suas responsabilidades institucionais!

Dilma tem o dever, pelos votos que recebeu, de dar respostas à altura da sua responsabilidade como chefa do executivo federal, de modo a não conspurcar a democracia conquistada com tanto sacrifício!

Dilma tem o dever de sair da sua reclusão pra lá de irresponsável com a história do Partido dos Trabalhadores e honrar o mandato popular que recebeu!

Repito, jamais vi tamanha inação, tamanho recolhimento, tamanho desarranjo, tamanha irresponsabilidade como estou a assistir em meus 50 anos de vida!

Eu como eleitor, exijo que a Presidenta eleita com o meu voto saia do seu castelo e cumpra com suas obrigações institucionais, políticas e morais para com quem a elegeu e também para com quem não a elegeu mas que preza a democracia.

Ivan de Union

- 2015-02-05 22:53:28

"Aqui não é o UOL. Ou seja,

"Aqui não é o UOL. Ou seja, não é lugar em que se despeja o ódio":

Concordo!  Aqui nao eh lugar pra se despejar o odildo!

Uh...

Ivan de Union

- 2015-02-05 22:44:50

Pensando bem... Nenhuma

Pensando bem...

Nenhuma oposicao resiste aa falta de projetos...

Alder Oliveira

- 2015-02-05 22:33:46

Nassif está com a razão.

Ou a presidente Dilma reage ou será triturada por uma oposição revigorada  e memso por sua "base aliada", que não medirão esforços para criar obstáculos. Dilma já deveria ter  ido ao rádio e a tv, conversar com a população, explicar ela mesma o porque da medidas que está adotando. Ela não pode contar o PT que no momento está mais sujo do que pau de galinheiro, então ela tem contar com seus 53 milhões de eleitores que por enquanto, boa parte deles, ainda não se arrependeu de ter votado nela. Se não mudar sua estratégia seu governo, se chegar ao fim, será um rotundo fracasso

John

- 2015-02-05 22:18:45

Vácuo de poder? Nunca houve

Vácuo de poder?

Nunca houve vácuo: a troika sempre esteve lá, mandando. Há quem não manda.

NAO CONFUNDIR LEALDADE COM HONESTIDADE. Não estou acusando de desonestidade, mas o argumento eleva a Lealdade como absolutória. Não. Se culpado, condenação. Com ou sem lealdade.

luiz feli´pe oliveira

- 2015-02-05 21:55:32

corruPTos

Pelo amor de Deus, aqueles que defendem o pt entendam uma coisa, o PT virou um PMDB, abandonou seus principios e agora quer se perpetuar no poder, vide o abraço do LULA no Sarney e Maluf.

Uma coisa é mais clara que o sol, o PT graças aspoliticas economica dos governos anteriores nadou em mares de contentamento, sem se preocupar no lado economico, agora que o dinheiro secou colocam a culpa na economia internacional, na PIG, daqui a pouco até no diabo

O PT não existe mais, o que existe é um partido que se apega a ideias do passo que não aplicam no presente, a maioria da população não aceita este governo e é questão de tempo para ocorrer uma desobendiência civil em massa.

Cadê o PT na rua, como fazia na epoca da oposição, hoje me dia só ficam em suas mansões olhando pela janela o mundo, tomando um bom e velho vinho em prol do socialismo.

lenita

- 2015-02-05 21:31:57

Ô "Seo" Nassif, quem pisou no

Ô "Seo" Nassif, quem pisou no seu pé ? Sei que vc sabe de muitas coisas que nosotros desconhecemos, porém está dimaisdaconta. Quem guenta ? Esses Trolls estão deitando e rolando por aqui e o dono nem liga? E ainda só fala mal da Presidente.

will

- 2015-02-05 21:27:07

Concordo com os argumentos,

Concordo com os argumentos, do Nassif.

É sabido que a Presidenta não tem a habilidade política  que os críticos dizem faltar.

E sua equipe de interlocutores, também não fazem frente aos tucanos rapinos.

Resta a ela a moral.

Quem tem mais do que ela?

No caso da Petrobrás, o poder da Presidenta prevaleceu. Uma questão moral como próprio texto transcreve:

" a herança injustamente carregada pela diretoria atual. ..." e, " Graça é um exemplo de lealdade. Assumiu um desafio monumental, o de expurgar a Petrobras das influências políticas de alguns diretores, desafio, aliás, muito acima de sua experiência de petroleira. Viu-se envolvida em uma crise que ela não armou, foi alvo de denúncias vazias, mas que ameaçam o patrimônio que juntou com décadas de uma carreira exemplar.

Essa questão moral é importante. 

Como ficaria então, a oposição pedindo a cabeça de Graça Foster, e Dilma vendo que apesar das denúncias, durante todo este período, a Petrobrás expressou muitos números positivos, récordes, prêmios, a Presidenta se viu também ser coagida, pressão e assédio moral , ter que despedir uma excelente e competente funcionária, segurando todas as buchas, apenas por que na visão de alguns dissimulados e disseminados por muitos, a difamação, injúria, calúnia, estes sem moral nenhuma, ordenar que troquem a presidência da Pretróleo do Brasil...

e o mercado? Ah! esse também quer pautar! Para o Brasileiro, vai contiuar a mesma coisa.

Duvido que a maioria dos eleitores de Dilma ganhem alguma coisa com a bolsa em alta/baixa...

Ontem,aécio Neves deus seu chilique no Senado Federal.[video:https://www.youtube.com/watch?v=2YXbSc88HRs]

Esse episódio deve ter irritado irritado bastante os tucanos, quer dizer, o procedimento anacrônoco, a velha polítca....

A direita está implodindo

 

Marcelo M. de Campos

- 2015-02-05 21:06:30

Tudo no Brasil...

 

 

 

 Concordo com todos os pontos e vírgulas que você  escreveu mas devo lembrar ao nobre colega que todas as vezes que o povo brasileiro realmente foi as armas para resolver suas questões em revoluções populares seja na :  Cabanagem 1835-1840 (Pará) ,Balaiada 1838-1841 (Maranhão) ,Canudos 1895-1897 (Bahia) e Contestado 1912-1916 (Santa Catarina) comandados por um maluco ou não , o governo sem piedade passou todos na baioneta !

lenita

- 2015-02-05 21:05:35

Ela foi eleita ! Não precisou

Ela foi eleita ! Não precisou de nenhum golpe. Queria ver vc no lugar dela aguentando o tiroteio desde que pisou, ou melhor, durante a penúltima eleição. Até um Gaúcho se suicidou !

lenita

- 2015-02-05 21:01:02

VERDADE ?

Quem está MUUUUITO nervozinho é a DEMOTUCANALHADA (vide Aécio ).Gastaram tanto dinheiro para comprar a tudo e a todos,inclusive certos magistrados e ainda perderam. Agora o MUI dígno TUCANO FHC quer dar o golpe, que não sofreu quando comprou votos p/ a sua releeição.

Anna Dutra

- 2015-02-05 20:47:17

Não perca seu tempo por aqui.
Não perca seu tempo por aqui. A porta da rua é serventia da casa.

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2015-02-05 20:40:29

Como é que você sabe disto? Advinhas?

Se não advinhas, abra suas fontes por favor.

Sérgio T.

- 2015-02-05 20:37:17

Não...

De Gaulle nunca disse que o Brasil não era um país sério, isso é folclore de um povo que se esquece que seus governantes não vêm de Marte, vêm do meio deles mesmos. O autor da frase é o diplomata brasileiro Carlos Alves de Souza Filho, embaixador do Brasil na França entre 1956 e 1964, genro do presidente Artur Bernardes.

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2015-02-05 20:36:24

Penso que Dilma age com cautela

O seu segundo governo nem começou, mas já se livrou do PMDB, o que não é pouca coisa na minha humilde opinião.

Livre destes apoiadores de araque ela têm agora pista livre para decolar com medidas que realmente façam a diferença, escapando da  política miuda e pessoal que tanto mal faz ao Brasil..

Dilma, mão à obra, já descansou e acumulou força e energia para a tarefa, agora é começar a fazer o que ninguém nunca fez neste Brasil até agora, por a casa em órdem para que os empregos bem remunerados para toda a nossa população economicamente ativa sustente um crescimento de dar inveja no resto do planeta.

A hora é esta.

Quem sabe faza a hora, não espera acontecer.

JULIOVENENO

- 2015-02-05 20:06:56

pt

PELO ANDAR DAS COISAS PT NÃO VAI GANHAR MAIS NADA...NEM NO PAR OU IMPAR.

Marcio Almeida

- 2015-02-05 20:06:40

OCO...

Considerando que você não refutou com argumentos nenhuma das minhas afirmações, limitou-se a borrifar frases desconexas, com objetivo claro de desqualificar, e não debater; concluo ser você um dos que não sabem comentar...

 

trowert

- 2015-02-05 19:54:57

Dilma, Dilma Dilma. Tudo

Dilma, Dilma Dilma. Tudo Dilma. Mas o maior culpado por tudo isso que esta aí tem um nome bem conhecido: Luis Inácio "Lula" da Silva. Quem colocou Dilma lá? Pelas datas o escandalo da Petrobras ocorreu na sua maior parte em que Governo (Lula)? Quem enfiou a Petrobrás na sinuca de bico de estar em todos os poços do pré -sal inviabilizando o futuro da empresa? Quem fez uso populista da empresa dioturnamente? Quem forçou Dilma a escolher Levy para a Fazenda? Acho covardia tudo nas costas da Dilma e nada na do Lula.

Wilton Santos

- 2015-02-05 19:49:40

Cara pálida,

Cara pálida, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, acabou de depor na Superintendência Regional da Polícia Federal na Lapa, em São Paulo. 

trowert

- 2015-02-05 19:42:14

Mais bolsa familia? Educação,

Mais bolsa familia? Educação, planejamento, investimento em infraestrutura, saúde e saneamento.  Reformas fiscal, tributária e política. Nada disso importa. O Bolsa garante.

trowert

- 2015-02-05 19:42:09

Mais bolsa familia? Educação,

Mais bolsa familia? Educação, planejamento, investimento em infraestrutura, saúde e saneamento.  Reformas fiscal, tributária e política. Nada disso importa. O Bolsa garante.

Álvaro Noites

- 2015-02-05 19:34:36

Me divertindo com o troll

É impresionante o modo de pensar daqueles que defendem o ataque de modo radical ao PT, Lula, a "PresidAnta" (como gostam de escrever) e esse modelo cafajeste de tomar o poder de um país. A coxinhada faz um esforço danado para acreditar que todos os problemas do mundo são causados pelo Governo Federal, pelo prefeito de SP, pelos "blogs financiados pelo PT", por Cuba, Maduro e outras baboseiras. Não conheço um só coxinha que admita que o PSDB planejou um projeto de poder por 2 décadas baseados em financiamentos com dinheiro ilícito (de onde vieram os 300 paus por cabeça na compra da reeleição). Isso é fato, não se discute. Mas se vcs, coxinhas e trolls do Millenium, preferem ficar trocando receitas de veneno, ok. Peguem suas coisas e se mudem para outro país (se é que algum deste países anglo saxões os querem por lá). Com certeza um país com economia arrumada, pleno emprego e sistemas de saúde e educação de primeiro mundo (perguntem aos muçulmanos na França, aos "hispânicos" nos EUA ou aos turcos na Alemanha). Com a volta dos que sempre governaram o Brasil, representados pelo PSDB, quem sabe dá ...

mendes

- 2015-02-05 19:26:39

DILMA INOPERANTE


Até a Dilma se escandaliza com tanta roubalheira. E não é que o tesoureiro do PT se escondeu da PF ? E por que o renomado jornalista não escreve sobre a roubalheira desenfreada na PETROBRAS ? É a petezada está nervosa...

armando botelho

- 2015-02-05 19:26:21

vamos ser objetivo , o que

vamos ser objetivo , o que temos ai? Uma pata manca no poder , que se esconde e não vem a público falar o que pensa e o que pretende

 O embrólio ai esta,e o povo  no meio deste tiroteio , a população esta perplexa com a situação , nunca antes neste pais se viu uma situação como esta , um poste apagado que foi colocado pelo ex. Lula , e a escuridão nos atormenta . A nossa presidente Dilma deveria num ato de altivez e demonstrar o seu coração valente , entregar o posto para quem tem competencia , se for por falta de Adeus !

 

joão daniel longato

- 2015-02-05 19:15:55

Plantou, colheu.

O pt está colhendo o que plantou e os brasileiros também. Estamos todos no mesmo barco. A extensão territorial do Brasil é muito grande para essas cabeças desprovidas de conhecimento governar. Precisamos fazer 2  países. 

Fábio Santiago

- 2015-02-05 19:15:01

abusei

Já abusei esse escandalos. estamos no país onde o minimo basico para a população brasileira viver é um sonho. Governo do psdb deixou a água secar nos reservatórios e nem piada disso a midia e a classe media faz. Aumento da gasolina até charges idiotas já estão fazendo. Meu país não é serio mesmo. O pior é aumentar um escandalo (Petrobras) para poder esconder outro pior (falta de Aguas aos pobres do sudeste).

Marcelo Castro

- 2015-02-05 19:08:01

conflito de poderes

Onde o Luis Nassif vê vácuo de poder eu vejo conflito de poderes, numa luta desproporcional. De um lado  o PT , simpatizantes e a militância e de outro lado  a mídia, a oposição, as forças do mercado e a metade da população que vai a reboque .  A democracia representativa brasileira gerou uma situação em que Dilma tem a maioria dos votos mas não é majoritaria entre as forças sociais dominantes. O ódio e o sentimento anti PT são manipulados diariamente, 365 dias por ano. A guerra pela comunicação parece perdida e cabe a Dilma, agora, não se descaracterizar, aprofundando programas de inclusão e distribuição de renda. 

Paco Freire

- 2015-02-05 19:01:42

NÃO OBVIEMOS A INFERNAL CAMPANHA FEITA 24/7 AO GOVERNO

Alguém quer colar a ideia de que todos os males são culpa de Dilma quando, inclusive esse blog e o sr. Nassif contribuiram para chegarmos a essa situação, ou todos esquecemos que as tais "jornadas de junho" também foram impulsionadas por esse blog? Dilma terá os defeitos que queiramos, mas há uma campanha diuturna contra ela e o governo do PT. Não há como negar isso, salvo má-fé.

Franklin Caetano de Freitas

- 2015-02-05 19:00:12

Perda de rumo.

O perigo de impeachment é grande até os dois primeiros anos de governo. Isso porque, após esse período o pessoal só fala na próxima eleição. Foi assim com Collor e com prefeitos. Fico pensando por que Dilma quis a reeleição? Ouvi de um eleitor do PT dos tempos que Lula era utopia. "Era melhor aquele sujeito ter ganhado". Eu lhe respondi "só a sorte para segurar a Dilma no poder". Será que teremos que passar por essa vergonha mundo afora? Golpe Paraguaio.

Willy Sandoval

- 2015-02-05 18:33:45

CHUPA PETRALHAS

Já estão arrependidos de conseguirem reeleger a GERENTONA! Por que o LULA se acovardou e não quis ser o candidato nas últimas eleições? E a ainda "SEBASTIANICAMENTE" lançam o LULA 2018 como o novo DOM SEBASTIÃO que irá salvar o país da tragédia que será jogado pela administração da GERENTONA que acabaram de reeleger. A GERENTONA  que vai detonar anos de direitos dos trabalhadores.

QUANTA COVARDIA, por que não saem às ruas para defender com unhas e dentes a GERENTONA que reelegeram? Ratos petistas já começam a chutar o pau da barraca(vide Marta ex-(ou atual) Suplicy!

Outra questãozinha básica - Tem certeza que o LULA estará vivo em 2018? Provavelmente vai ter uma morte moral até mesmo antes da fisica. Está escondido que nem ostra, por que não tem coragem de vir defender sua criatura?

Será porque ela está sendo rebelde demais querendo agir por conta própria, aí sim é uma tragédia completa pois a mulher é uma veradeira imbecil com iniciativa, um perigo, uma verdadeira ANTA, politicamente e adminstrativamente comparável a uma macaca, uma elefanta ou uma anta mesmo  numa loja de porcelanas.

O duroa é que todos nós teremos que pagar pelos desmandos dessa corja que nos governa, mas pelo menos tenho o gosto moral de gritar - Não tenho culpa alguma disso, não faço parte dos 54 milhões de jumentos que reelegeram essa ANTA.

CarlosAP

- 2015-02-05 18:21:31

Parece que a covardia está

Parece que a covardia está rondando os blogs deste lado. Não esqueçam que se acontecer o impeachment o retrocesso será gigante.

 

Pato Rouco

- 2015-02-05 18:20:30

Hay que endurecer pero sin perder la ternura

Então... as vezes pode parecer fácil realizar a jogada quando se está sentado na arquibancada. É só driblar todo mundo, ficar de frente para o gol e chutar onde o goleiro não pega, de peito de pé e com efeito. Simples, básico, elementar.

Só que não é bem assim, ainda mais porque estamos no Brasil.

Pode parecer estranho afirmar isso mas quem é esse super executivo com carreira sólida e nome a zelar que concordaria em fazer parte desta imensa suruba. Lembre-se de que há policia envolvida. E todo cara de sucesso por aqui geralmente tem, digamos... um esqueletinho no seu armário.

Os esquemas dos quais a Petrobrás faz parte não são exclusividade do ramo do petróleo. Diria que por aqui, sem molhar algumas mãos, o sujeito não consegue nem uma licensa ambiental, quanto mais vencer uma concorrência pública e tocar uma obra para o governo. Isto está no dna do brasileiro, político ou empresário. E não é porque aconteceu esse puta escândalo que as coisas vão mudar.

O funcionário público brasileiro, incluíndo o político que não deixa de ser um funcionário, entende a propina como direito um adquirido, uma espécie de bônus pela sua atuação, pela facilitação que pode criar para alguém com seu aval, sua assinatura, seu apoio.

E é por isso que o País não anda. Em todos os caminhos por onde quer que se vá existe um tipo de pedágio. Um sujeito, sentado em uma cadeirinha, com uma identidade funcional e o poder de barrar a sua passagem, a menos que receba dinheiro para tirar o pé da frente. Sem propina, voce não faz negócios no Brasil.

Sou um sujeito que anda de onibus. Quantas e tantas vezes não vi motoristas que deixam mulheres viajarem sem pagar em troca de um papinho. Elas apenas tem que encostar ao lado deles e ficar ouvindo e concordando com a montanha de asneiras que os caras falam. Alguns, trocam o favor por balinhas (doces) quando o sujeito é homem. Ou por um papo furado, quando são conhecidos ou amigos.

Não importa se um tostão ou um milhão. Roubo é roubo e o brasileiro em geral é ladrão. Tudo se resume em existir uma oportunidade. Não me entenda mal, há honestos, mas tudo parece ser apenas uma questão de preço, já que existe impunidade e a justiça não alcança a todos com igual poder.

Me faz lembrar da piada: um norte americano, passeando pelo calçadão de Copacabana, avistou uma jovem brasileira bonita e voluptuosa. Passava das 23 horas e ela passeava sózinha com roupas mínimas. Ele arriscou:

_ Hey baby!  I'm north american, yankee,  you know?  I'm a tourist in your country. Do you speak english?_ Yes I do. Are you enjoying Brazil?_ I liked to many things, but what I like most is you. Tell me, you would have sex with me for $ 10,000?_ OOOOOh  YES, of course I would._ But suppose that I offer you $ 5 to make love with me?_ American cheeky!  What are you thinking? Do you think I'm a whore?_ Well ... this has already decided on my first question, what we need right now is just to set the price. Quanta à Dilma, nem vale mais a pena filosofar. É o azarão do páreo. Sua probabilidade de permanecer no governo evaporou. Seu prestígio virou cinzas. Nas palavras de FHC: "perdeu a legitimidade". Está ainda perdendo na verdade, dia a dia. Primeiro vai-se a legitimidade com a classe política, depois com a população. Ela vai se afundar em areia movediça, porque não soube preservar as alianças. Em breve poderá ser notado como estarão evitando proximidade com ela. Não apenas no Brasil. É triste, mas merecido. Ela definitivamente não é uma estadista. Quando tem trunfos que podem comprar pessoas e atitudes, não sabe usá-los. Afasta aliados importantes e sou capaz de apostar que nem se lembra porque. Tem a mídia contra ela e deixou o PMDB projetar-se além do que era seguro permitir. Falta pouco, muito pouco, para o PT começar a tomar distância dela. Basta uma única palavra de Lula e o PT vai iniciar o processo de afastamento. Sabem que, se ficarem com ela, afundam junto. Isto já tinha ficado subentendido desde a festa da posse, quando Lula se aproximou para cumprimentá-la. O cordão de isolamento entre eles. Um cumprimento rápido, a saída à francesa. Ela não entendeu e nomeou um ministério que contrariou os interesses da cúpula petista. Talvez um dia ela entenda que nunca foi presidente de fato. Um "pau-mandado", uma secretária, uma tapa buraco. Quem de fato mandou em seu primeiro mandato esteve atrás das cortinas. E como numa cena de um famoso filme de Hitchcock, está com a faca na mão. Essa estória de mulheres no poder, aqui no Brasil, é besteira. As mulheres por aqui só ocupam cargos de importância quando é para segurar buchas que os homens não querem para si. Veja-se Katia Abreu. Adeus à ilusão das "meninas poderosas".

Fachin

- 2015-02-05 18:11:22

Crise de governo

O que vai acontecer na verdade...é que mais uma vez quem vai pagar a pesada conta, vai ser o povo9 brasileiro...


E mo resultado final disto tudo, querio dizer as consequencias, será novamente um atraso ainda maior para o
Brasil....que levará muitos anos pra se recuperar desse baque...

E ainda tem gente, que quer Defender esse   des......governo.....

Temos que tirá-los de lá o mais rápido possível, antes que Afunde ainda mais...nosso querido país....que se Deus quiser vai voltar a ser Verde Amarelo...

David Casas

- 2015-02-05 17:56:39

Acho que esse vácuo já começa

Acho que esse vácuo já começa dentro da própria cabeça da Dilma.

Wlademir Gaino

- 2015-02-05 17:52:54

Nassif comediante!

É Zé Borba, o Nassif deve estar tentando a carreira de bloguista de humor, o Porta dos Fundos que se cuide!

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 17:52:15

A casa implodiu

Pela primeira vez, desde 2003, a Petrobras deixará de ser dirigida por um de seus trabalhadores, escreve Breno Altman,  jornalista afirma que o novo presidente da estatal provavelmente sairá dos quadros de seus inimigos - leia-se, alguém crítico ao regime de partilha e à política de conteúdo nacional, talvez até favorável à sua privatização; segundo ele, a crise poderia ter sido eventualmente estancada com a nomeação de Jaques Wagner, mas agora ficou tarde demais para uma solução caseira e classista e os riscos de retrocesso são evidentes e perigosos, o PT e a esquerda estão perdendo os principais postos da direção econômica do governo, dando lugar a expoentes do pensamento seguidamente derrotado pelas urnas

AlvaroTadeu

- 2015-02-05 17:49:56

Concessão não é abaixar as calças e virar o fianfã pro inimigo.

Não se esqueçam da Dona História. Até Lênin teve de apelar para a NEP (Nova Economia Política), pois mesmo vitorioso em uma revolução armada, teve de fazer concessões ou teria sido derrubado pela armada norte-americana que tentou invadir a nascente União Soviética, logo após a Revolução. (Tentativa de invasão da Marinha norte-americana em 1919).

AlvaroTadeu

- 2015-02-05 17:44:04

Vencemos a revanche, eles querem "a negra".

Não tem conversa. 1964 o povo ficou assistindo ao desfecho escandaloso. Auro de Moura Andrade, latifundiário e presidente do congresso, declarou vaga a presidência da república, alegando "não saber por andava Jango". Jango estava em Porto Alegre, tentando acionar seu famoso "dispositivo militar" sem ouvir seu cunhado Leonel Brizola. Brizola já havia estancado um golpe em 1961. Pediu ao cunhado/amigo o Ministério da Justiça. Jango negou. Negou e dançou. Nos idos de março, bastava um tiro de garrucha e os generais golpistas se borrariam todos, fugiriam para o Paraguai e seus jornais e jornalistas amestrados passariam anos pedindo "anistia".

  Dilma teve toda a oportunidade do mundo. Certamente ela leu, eu acho que toda a Esquerda Brasileira leu, o livro "Dialética de Uma Derrota", de Carlos Altamirano, secretário-geral do PS chileno à época do quartelazo pinochetista. A derrota e deposição de Allende foram praticamente um repeteco de 9 anos antes no Brasil, com João Goulart. O clima de ódio existe. Converso com pessoas nas ruas, as mesmas que foram beneficiadas com as políticas do governo petista, são essas mesmas, insufladas pela Direita tetra-derrotada, que querem a cabeça da presidenta. Yo me voi, mas não sem antes levar para o inferno um maldito golpista. Tenho dito.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 17:41:57

O que é política e ideologia

É necessário organizar uma frente parlamentar-popular, para além do PT, e criar um programa e uma mesa diretiva para um movimento de médio prazo. É preciso começar a preparar uma nova aliança política que, mesmo derrotada em suas propostas no Congresso Nacional, lance as sementes de um programa de frente para o futuro. Defender o mandato da presidenta Dilma e nosso legado é fundamental, mas não basta. É necessário preparar uma linha de resistência para avançar no futuro.
José Dirceu

trowert

- 2015-02-05 17:25:43

pedro a.p. Então o Sr quer

pedro a.p.

Então o Sr quer mais do mesmo, tirando a origem militar.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 17:10:21

mcn

E o Breno Altman e o Zé Dirceu em citações logo acima?

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 17:08:27

Depois do leite derramado

É necessário organizar uma frente parlamentar-popular, para além do PT, e criar um programa e uma mesa diretiva para um movimento de médio prazo. É preciso começar a preparar uma nova aliança política que, mesmo derrotada em suas propostas no Congresso Nacional, lance as sementes de um programa de frente para o futuro. Defender o mandato da presidenta Dilma e nosso legado é fundamental, mas não basta. É necessário preparar uma linha de resistência para avançar no futuro.
José Dirceu

Conde de Rochester

- 2015-02-05 17:04:04

(Sem título)

mcn

- 2015-02-05 16:59:34

Assis, o problema do Kotscho

Assis, o problema do Kotscho é que ele lê jornal. E se deixa levar pelo clima tóxico.

 

Cláudio Antônio

- 2015-02-05 16:54:25

Tudo no Brasil...

   Tudo no Brasil é culpa dos políticos, da falta deles ou de estadistas ou é culpa dos militares. A culpa de tudo no Brasil é do povo brasileiro, é e sempre foi. Sou enfático ao dizer que o povo brasileiro jamais, vejam bem, jamais pariticipou de qualquer mudança de nossa história, me atrevo a dizer que o povo brasileiro jamais foi protagonista em mais de 500 anos de nossa miserável história e prova isso com fatos e argumentos.

   Desde nosso "descobrimento" até os dias de hoje nunca participamos ativamente de nada. O nordeste açucareiro foi invadido pelos Holandeses, no século 16 e que por lá permaneceram por décadas, fruto da aliança entre senhores de engenho e a Cia das Índias, os primeiros preferiam negociar com holandeses do que com a coroa portuguesa e só se rebelam no século 17 pq as regálias (mamatas) foram cortadas, ai ficaram "magoadinhos" e incitaram e patrocinaram a população a se rebelar, colocando negros, índios e "ferrados" nas frentes de combate.

   A Inconfidência Mineira, tanto clamada, aclamada, cantada e gritada aos 4 ventos, suas ideias e ideais jamais sairam da paredes das salas do inconfidentes, o povo jamais soube de tais lidas e relidas e vale lembrar que todos os inconfidentes eram devedores da coroa e na verdade tudo não passava de um forte "calote".

   Na abolição não foi diferente. A Inglaterra industrializada sabia muito bem que precisa de mercado, de consumidores e escravos jamais iriam comprar "Shampoo", então, pressão a base de dinheiro e sanções econômicas foram força que moveu o "liberta escravos no Brasil" e vale lembrar que um trabalhador assalariado custa muito mais barato que escravo, pois eu pago e ele se vira.

   Independência nem se fala, saimos de uma monarquia para outra monarquia ainda mais danosa, comprada pela elite na nação. Proclamação da República com intervenção e dois primeiros presidentes militares e tudo isso por conta do espólio da Guerra do Paraguai e criação da Guarda Nacional.

   Daí Getúlio fica magoado porque perdeu a eleição e dá um golpe, governa, desgoverna, vai e volta...e o povo nadinha da silva.

   O homem da vassoura (Jânio Quadros) em seu leito de morte confessa que renunciou na esperança de voltar "nos braços do povo", que gritariam seu nome nas ruas pedindo pra voltar, mas amigo, povo brasileiro só grita gol e adora carnaval.

   Os de vermelho queriam o comunismo (vivem negando isso) o povo saiu as ruas na marcha da família (a história que o Nassif esqueceu) e ai vem os milicos, ficam 20 anos e o povo caladinho.

   Diretas já, hino na ponta da língua, ninguém quer trabalhar, vai protesto, vem protesto e o congresso nem ai elege mesmo indiretamente...e o povo aceita tranquilo com medo dos verdinhos.

   Collor, caras pintadas, Rolemberg (que hoje diz que nunca houve roubo na petrobrás e deu um longo abraço em Collor quando chegou ao senado), sai Collor tirado pelo congresso e absolvido pelo Supremo.

   Passe livre, sem passe, sem livre, as passeatas tomam grande dimensão, Pelé (maior filósofo político de nossa história) pedi ao povo que vá pra casa ver jogos da seleção, vem os BlackBlocs (nem sei se assim que escreve), o governo vibra com a quebradeira que afasta as famílias das ruas e hoje...bem... temos o maior escândalo de corrupção da história e o povão brasileiro quer mesmo é saber de carnaval.

   Por isso, falo e repito, é tudo culpa nossa.

 

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 16:47:43

Isolada, atônita,

Isolada, atônita, encurralada, sem rumo e sem base parlamentar sólida nem apoio social, contestada até dentro do seu próprio partido, como estará se sentindo neste momento a cidadã Dilma Rousseff, que faz apenas três meses foi reeleita presidente por mais quatro anos? Ou, o que seria ainda mais grave, será que ela ainda não se deu conta do tamanho da encrenca em que se meteu?
Ricardo Kotscho

Abmael Greanjeiro

- 2015-02-05 16:32:14

resposta

Nesse pais depois dos militares com a implantação da democracia, nenhum governo dita sozinho o que fazer, tem sempre os tais aliados brigando pelos cargos e beneficios, talvez essa falta de diálogo da Dilma é exatamente por não concordar com os cargos que ela é obrigada a entregar, isso tudo pela governabilidade. 

Seria então  melhor revisar esta questão de forma de governo que foi implantada no pais, pois esse regime parlamentarismo é uma desgraça para o pais. muda se o sistema de governo sem tirar a liberdade de expressão de nós brasileiros.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 16:31:53

Nenhum blog resiste ao vácuo

Nenhum blog resiste ao vácuo ideológico

Os comentários empobreceram

Onde estão os grandes comentaristas?

Lionel Rupaud

- 2015-02-05 16:31:00

Eu já reclamei muitas vezes sobre as grosserias

repetidas á exaustão pela maioria dos últimos entrantes no nosso blog.

Pode ser que o I. Millenium mandou seus militantes acabar com nossa paciência.

Mas pode ser também que seja um retrato da imbecilização acelerada do Brasil (ou de sua dita "classe média")...

Marcelo Arjona

- 2015-02-05 16:27:25

Escravo é para senzala

Meu amigo Felipe, vamos lá. Você afirma não existir golpe, mas o me mostra um artigo de jornal falando sobre a despoluição do rio Tiete em São Paulo, ou Willian Bonner fazendo menções honrosas aos ladrões da CPTM, ou ao menos noticiar que a polícia não pode mais investigar os políticos dos esquemas, ou algum repórter investigando das empresas ligada a família de Mário covas com a CPTM, ou algum repórter da televisão entrevistando FHC e perguntando se ele não tinha vergonha de se declarar vagabundo, depois de trabalhar apenas 12 anos se aposentou com 36 anos de idade. Hora a globo jogou até pedra no Serra para tentar derrubar o Lula nas eleições, se não houvesse uma oposição tão forte na mídea, não haveria 2º turno das campanhas de presidente, por que o PSDB governou tão exdruxulamente o país que nem toda o marketing da mídia não fez eles se elegerem de novo.

O maior problema é dar licença aos ricos para roubarem, o PT só fez o que os outros partidos fazem, e não é o que os outros partidos fizeram, é o que eles fazem, mas vamos numa pequena consideração dos dois mandatos do Lula e os dois do FHC e vamos ver quem roubou mais:

FHC - não pode aumentar o salário mínimo acima de U$ 80,00 se não quebra o pais 

Lula - Salário mínimo de U$ 300,00 - teve gasto para bancar esse aumento.

Crescimento do governo Lula - isso sem comentários.

Verbas direcionadas a ações sociais - não dá para comparar.

FHC - Desemprego 11% chegando a 15% - sofri na pele isso

Lula - Desemprego 5%

Venda de empresas e outros ativos do governo - Vale do Rio Doce R$ 800.000.000,00,  Telebras, Eletropaulo, R$ 22.000.000.000,00, Embratel R$ 2.650.000,00 .
 

"Calcula-se que o programa de privatizações empreendido nas gestões de Fernando Henrique Cardoso tenha levado aos cofres públicos cerca de US$ 78,6 bilhões. Tal arrecadação, no entanto, não conseguiu resolver o problema do crescente endividamento do Estado. De R$ 60 bilhões em junho de 1994, a dívida pública brasileira já somava R$ 245 bilhões em novembro de 1998." - O Globo.

Superavit primario 

FHC - R$ 80.000.000.000,00

Lula -  R$ 235.000.000.000,00

Eu sei que é dificil pensar que doe, vai nadar contra a corrente.

Mas vou tentar te ajudar.
 

Se com todos esse dinheiro que FHC recebeu, mais os dinheiros de impostos que ele aumentou em 10%, ele não fez investimento algum, não fez obra alguma onde foi para esse dinheiro, ah tinha me esquecido dos R$ 20.000.000.000,00 emprestado dos ESTADOS UNIDOS para a releição de FHC no Brasil.

Me diga onde foi parar esse dinheiro?
 

E tem mais o Lula autorizou o aumento de 400% ao funcionalismo público no terceiro ou no quarto ano do mandato.

 







 

 

Gilson Vieira da Cunha

- 2015-02-05 16:24:08

STF

A presidente está procurando um ministro que atenda às demandas do PT. Está demorando porque não está fácil. De qualquer forma, o atraso é injustificável. Em nome da independência de poderes, um ministro do STF nunca deveria ser escolhido pelo chefe do executivo. Mas, a razão todos sabem qual é...

 

mcn

- 2015-02-05 16:09:48

Errar uma vez é humano

Se vc lê e ACREDITA em Veja, seu problema é BEM sério.

ib

- 2015-02-05 15:59:37

A história do mundo

P,ô se a Dilma cair ainda este ano, o próximo governo tem que ficar esperto pois os cumpanheiros estarão prontos para boicotar o funcionamento eficiente do País. Isso não é uma ameaça, é um alerta vermelho!

Na segunda guerra , os aliados embarreiraram o expansionimo fundamentalista de Hittler graças também às exportações de produtos básicos do brasil, alimentos, madeira., minério, etc. Agora, esses produtos tem uma destinação X no exterior, cujo interesse expansionista implica em manter-se o status quo fundamental no poder.

Daqui a 50 anos o presidente do brasil vai ser mulçulmano, a Petrobrás vai ser uma marca chinesa e os times de futebol  e as escolas de samba serão todos de acionistas holandeses.

É só a história do mundo.

Pedro Cordeiro

- 2015-02-05 15:57:44

Vacuo de poder

Dicordo em parte, os militares entregaram o poder formalmente em 1985, mas em 1982 houve elição para governador em todos os estados, desde essa época não se conseguiu forma lideres poiticos capazes de dirigir o pais? É nuito simplista e pobre de argumentos achar que até hoje as mazelas de nossa politica são consequência do regime autoritário.XCabe lembrar que em 1982 foram eleitos entre outros: LEONEL BRIZOLA, TANCREDO NEVES, FRANCO MONTORO, MIGUEL ARRES ...... pergunto quais são os lideres polticos que eles formaram?

tidemd

- 2015-02-05 15:56:52

As coisas da politica/ Vácuo ? Impossibilidade.

Voce esta errado Nassif. A historia é cíclica, aguarde e verá o que acontece.Getúlio caiu, Jango caiu,Nixon caiu, Junta militar caiu, color caiu, Tancredo morreu ( caiu), Roma caiu, Grécia caiu, Alemanha caiu. Tudo se repete. Ivan Lins é melhor jornalista político que voce. Cai o rei/Cai o Rei , cai não fica nada.

mcn

- 2015-02-05 15:56:04

Convivência

Tem muita sujeira nos comentários. Quem está chegando agora precisa saber das regras.

1. Aqui não é o UOL. Ou seja, não é lugar em que se despeja o ódio. Ou recalque.

2. Aqui não se usa expressões do tipo “petralha” ou “tucanalha” ou “companherada”. São ofensivas.

3. Aqui as pessoas debate de forma assertiva e incisiva, mas sem perder o respeito, sem agredir o outro com ironias.

4. Aqui se pode elogiar ou criticar o PT, o PSDB, o Collor, o Sarney, o que ou quem quiser, desde que se argumente com honestidade.

5. Trolls não são bem-vindos.

Inides

- 2015-02-05 15:52:35

Governantes sérios

Verdadeiramente nos falta Governantes sérios.

Quando o Ex-Presidente da França, Charles de Gaulle, falou que o Brasil não era um País sério, muitos comentários foram proferidos contra a fala dele. Na verdade se referia aos maus Governantes brasileiros. Hoje, porém, vemos que ele tinha um fundo de razão, pois vemos que o povo elege qualquer um candidato, tenha ou não histórico administrativo ou representatividade política. Ninguém procura se informar sobre a vida pregressa do indivíduo, se é culto, compromissado com o bem do povo ou Nação. Basta aparecer na TV ou falar no Rádio e Jornais e prometer  mudanças que todo mundo vota cegamente, não importando seu Currículo Social. 

Tanto é verdade que, ao ser solicitado a informar, nas urnas, qual o sistema de Governo queria e a resposta foi Presidencialismo. Ora, me aponte um sistema presidencialista no mundo que esteja bem. O Brasil tem uma extensão territorial muito grande e não pode ficar a mercê de um mandatária centrado num gabinete em Brasília tentando administrar situações que nem conhecem. Numa grande Empresa é necessário um bom gerente administrador. O dono ou donos apenas fiscalizam as ações do administrador.

Precisamos de um Presidente? Lógico que precisamos, mas para administrar, nós precisamos de um 1º Ministro, pois se ele não for bem será destituido e um novo será empossado, com aprovação do Legislativo. Bem mais simples. Esse é o caminho.

Wilton Santos

- 2015-02-05 15:50:55

A Dilma não mudou seu estilo centralizador.

A Dilma não mudou seu estilo centralizador. A falta de diálogo com seus aliados é algo evidente. Além disso, não consigo entender porque no segundo governo ela dispensou quadros importantes como Celso Amorim e Gilberto Carvalho para nomear figuras polêmicas como Kátia Abreu e o atual ministro dos esportes. A impressão que fica é de que ela está completamente perdida e isolada na própria torre que criou.

O problema maior é constatar a falta de reação não só do governo, mas também do PT. O cenário para este segundo governo parece bastante sombrio.

O que me preocupa é ver o PSDB posando de moralista com a crise. Caso o PSDB estivesse no poder, com certeza teríamos uma operação abafa engendrada pela mídia, como está acontecendo com as denúncias das irregularidades com a compra de trens em São Paulo. Ou mesmo, a bem sucedia campanha de acobertar as denúncias do livro Privataria Tucana.

Entre um governo petista acusado de corrupção e um governo tucano que recebe proteção da mídia golpista, é infinitamente preferível o governo petista, pois pelo menos há investigações. Quem não se lembra do famoso Geraldo Brindeiro, o famoso Engavetador Geral da União.

A resposta do PSDB a corrupção é simples: não investigar, encobrir denúncias, articular com a mídia enfim... é deixar as coisas como estão.  

 

tidemd

- 2015-02-05 15:48:24

Voce esta errado Nassif. A

Voce esta errado Nassif. A historia é cíclica, aguarde e verá o que acontece.Getúlio caiu, Jango caiu,Nixon caiu, Junta militar caiu, color caiu, Tancredo morreu ( caiu), Roma caiu, Grécia caiu, Alemanha caiu. Tudo se repete. Ivan Lins é melhor jornalista político que voce. Cai o rei/Cai o Rei , cai não fica nada.

Eduaardo

- 2015-02-05 15:46:56

(In) Competência?

Os "companheiros" aqui do blog estão, atropelados pelos fatos, questionando a competência da candidata em que votaram, citando entre outras coisas a já bem conhecida lerdeza em ler a conjuntura política/econômica e agilizar as decisões necessárias.

Neste ponto vou discordar, pois até as eleições passadas a defendiam com unhas e dentes.

Demora por demora, vocês levaram 5 anos (ou mais, considerando a época de Ministra, etc.!) para perceber isto???

Alex Back

- 2015-02-05 15:45:52

O PT esta a apenas 12 anos no

O PT esta a apenas 12 anos no poder, aí vem o Luís Nassif e escreve:

"Graça é um exemplo de lealdade. Assumiu um desafio monumental, o de expurgar a Petrobras das influências políticas de alguns diretores, desafio, aliás, muito acima de sua experiência de petroleira. Viu-se envolvida em uma crise que ela não armou, ..."

Apenas duas perguntas:

1. Quem indicou a Graça Foster para um "desafio [...] muito acima de sua experiência"?

2. Quem armou a crise? 

Hsv18

- 2015-02-05 15:36:06

Já disse que essa estratégia

Já disse que essa estratégia do governo só faz afundar o navio. Até parece que foi montada pela oposição! Se a Dilma não mudar radicalmente, seu governo termina no máximo em 2016.  Não tem nervos de aço que aguentar tanto amadorismo! 

Maria Luisa

- 2015-02-05 15:25:44

Sera?

Discordo, Rai. Pelo que a historia nos mostra, ela tem se repetido sim. Quantos presidentes no Brasil conseguiram completar seus mandatos sem cair ? E os que balaçaram e quase cairam ? Depois de W. Luiz, o Brasil viveu a ameaça constate de derrubadas de presidentes, o Pais parecia estar sempre se equilibrando em um fio. Getulio foi deposto, no segundo mandato suicidou-se por causa das pressões enormes que sofreu (e sinceramente, lendo os detalhes de como se deu aqueles anos de 51-4, tenho achado o governo Dilma muito parecido). Juscelino também teve um governo com muitos estremecimentos, Jânio renunciou e João Goulart foi o fim do nosso sonho de um novo tempo. Depois dos ditadores, Tancredo morreu sem tomar posse (o que teria sido o governo Tancredo? Seria ainda o homem de idéias d'antanho ou mais uma raposa politica apenas ?), Sarney, representante da elite oligarquica.Com ele estavamos ainda nas mãos dos mesmos conservadores e espoliadores de sempre. Então vem Collor, o neoliberalismo em seu apogeu, e cai, Itamar lança o plano Real, depois FHC governa como nunca se governou no Brasil moderno: com todo o aparato da imprensa a seu favor e apoio do judiciario. E Lula foi o governo da inclusão, da volta ao sonho de um novo tempo e dos solavancos, que se não o derruburam, conseguiram derrubar o melhor do PT. O resultado sentimos agora. E Dilma venceu mas nao levou, esta com dificuldade apos a reeleição. Acho que além da Petrobras, ela precisa de um nome forte na Justiça e nas articulações com o Congresso. Devia ter mudado a Casa Civil. 

A historia esta sempre se repetindo porque os homens ainda são os mesmos e vivem como sempre viveram.   

Maria Silva

- 2015-02-05 15:23:28

É ...

Seu rabo deve ser bem solto, ja que procuras alguem sem rabo preso ...

mcn

- 2015-02-05 15:22:15

Concordo. Mas falo da
Concordo. Mas falo da capacidade minima de ler o mundo. Quando o sujeito diz que tudo é corrupção, que nenhum político é bom o bastante, é por que lhe falta discernimento, que só a Educação pode dar. Aliás, a negação da política pariu um bode como Cunha.

jc.pompeu

- 2015-02-05 15:20:16

"Nenhum governo resiste ao

"Nenhum governo resiste ao vácuo de poder"

... e o mais auspicioso categórico sinal ovo da serpente deste vácuo de poder lulopetista com bicadas tucanas agourentas é a eclosão, no ninho do poder sem governança soberana confiável, de kassabs e cunhas e a persistência bastarda de renans e os nazifascismos fundamentalistas vicejantes aqui e acolá...

José Carlos da Cruz

- 2015-02-05 15:20:03

Vácuo de poder.

O Brasil saiu do Poder Militar há pouco tempo, não formou políticos de uma geração que não tenha rancor do passado militar, somos governados por elite vítima desse tempo, portanto, a competência não é a marca maior que se exige de um político pelo eleitor que não tem mais informações além da que é dada pela vitimizada elite governante. 

Somos , o povo, vítimas dessa informação manipulada , Lula foi preso pelos militares ( poucos dias ), Dilma foi torturada, , FHC foi exilado, José Serra idem.   

E a escola política da competência ? Cadê os Estadistas ?

Uma nova geração política não vitimizada pelos militares tem de ser formada já !

Joao Maria

- 2015-02-05 15:16:35

politica

Nao sou PT, mas participo dos debates. Aqui é livre democracia. a coluna publica todos os comentarios, até esse seu, por mais idiota que seja.Tente publicar comentario na Folha SP , ou no no Globo (PSDB).

Ricardo Santos

- 2015-02-05 15:08:58

Eu tenho 40 anos, prezado

Eu tenho 40 anos, prezado Yacov!

Yacov,  seu humor sempre alegraram os blogs!

O Brasil esta sendo chamado!

Será que podemos contar os homens e mulheres decentes em toda a esfera do Estado Brasileiro, pois, é chegada à hora de os homens e mulheres decentes agirem em favor, deste País!

Nunca houve um momento como este, isto é, o rei está nu, isso mesmo!

De todo o ciclo de governo, sabemos quem são os malfeitores e, legalmente  podemos combatê-los!

Quem sabe possamos inverter este ciclo vicioso para virtuoso, pois, após isto, consequentemente, as outras coisas surgiram para o bem da nação...

 

 

 

 

 

Clemente

- 2015-02-05 15:01:27

Simples e justo seu

Simples e justo seu comentário. Acrescentaria o seguinte: Nunca seremos um país civilizado, porquanto somos, na grande maioria, corruptos e coniventes.

renato182

- 2015-02-05 14:52:34

Isso sem falar do absurdo

Isso sem falar do absurdo vácuo de poder no STF que está há meses sem um ministro. Isso é um absurdo. Ela está esperando o que?

MendesMends

- 2015-02-05 14:50:38

Concordo!

Concordo em gênero número e grau.....

MendesMends

- 2015-02-05 14:50:36

Concordo!

Concordo em gênero número e grau.....

Anna Dutra

- 2015-02-05 14:50:19

Fez a m... e tornou

Fez a m... e tornou impossível limpar: falta água!

Inides

- 2015-02-05 14:43:27

Incompetência administrativa.

Não vou falar aqui de siglas partidárias, pois quando se elege um candidato, escolhemos pelo perfil, comportamento dentro da normalidade democrática, sem alusões a partido A , B ou C; pelo menos sempre votei assim. O que está em questão é capacidade de dissolver problemas administrativos sem perder a linha a que se propôs. Não se pode administrar com decisões equivocadas, que não chegue ao objetico que estava na mira da decisão tomada. Se você pratica tiro ao alvo, não pode acertar o alvo errado. 

Torço para que acerte no alvo  e que, para o bem de todos, o objetivo seja alcançado!!!

Ze Borba

- 2015-02-05 14:37:38

"sem a herança injustamente

"sem a herança injustamente carregada pela diretoria atual. " Tais brincando.

Anafilófio

- 2015-02-05 14:36:45

Choradeira.

A oposição faz o que se espera dela: oposição! Coisa que o PT fazia com invejável competência. O que vocês querem com essa choradeira? Que a oposição se comporte como o carneirinho que foi nos últimos anos? Pois foi apenas por isso que o PT conseguiu o pouco que conseguiu: falta total de oposição, que foi cooptada. A democracia não existe sem oposição, talvez por isso tanta choradeira... Pouca gente gosta de democracia por aqui. E tirar o do Lula da reta também não adianta, tá cheio de dedo dele nesse caso de roubo explícito e de incompetência administrativa, e aí tenho eu que concordar, são duas coisas, dois problemas, um fácil de resolver e que a Dilma complicou, outro é caso de polícia mesmo, neguem à vontade, vai acabar em cana mesmo.

Felipe Santana

- 2015-02-05 14:33:00

Lavagem cerebral

É impressionante o modo de pensar daqueles que defendem de modo radical o PT, 0 Lula, a presidentA (como gostam de escrever) e esse modelo cafajeste de governar um país. A companheirada faz um esforço danado para acreditar que todos os problemas desse governo (governo?) são causados por agentes externo, pela mídia golpista, pela Rede Globo, pelos EUA e outras baboseiras. Não conheço um só petista que admita que o PT planejou um projeto de poder para 3 ou 4 décadas baseado em financiamentos com dinheiro ilícito. Isso é fato, não se discute. Mas se vcs preferem ficar discutindo o sexo dos anjos, ok. Peguem suas coisas e se mudem para aquele país que a presidentA " vendeu" na campanha eleitoral. Um Brasil próspero, com a economia arrumada, pleno emprego e sistemas de saúde e educação de primeiro mundo. Lá eu também que quero viver, mas com esse governo do PT, sei não, acho que não vai dar...

pedro augusto pinho

- 2015-02-05 14:32:32

Presidente da Petrobrás

Chega de mercado.

Quero um militar nacionalista na Presideência da Petrobrás.

tentandoAcharalguem sem rabopreso

- 2015-02-05 14:31:54

agora os petralhas se agarram

agora os petralhas se agarram a reforma política, querendo sempre dar o tom que todos são farinha do mesmo saco e sair impunes novamente, como no caso do mensalão... eita brasil...

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 14:30:54

(Sem título)

https://mahideia.files.wordpress.com/2011/07/palmas.png

tentandoAcharalguem sem rabopreso

- 2015-02-05 14:30:02

meu, achamos onde se

meu, achamos onde se encontram todos os petistas e petralhas, na coluna do Nassif... nunca vi nada mais partidário, tolo e bobo como esta sua coluna... não há vácuo no governo do pt nassif petralha, existe dignidade, honradez e honestidade...

Anna Dutra

- 2015-02-05 14:21:54

Tem que desenhar ...

A Constituição Federal de 1988, ainda vigente até ação que a inviabilize ou altere, estabelece sobre a aferição do resultado das eleições presidenciais em seu art. 77, parágrafo 2º que é eleito o candidato que obtiver a maioria dos votos válidos, excluídos os brancos e os nulos; votos em branco e nulos não são computados.

Para dirimir quaisquer dúvidas, segue textualmente:

“...Art. 77. A eleição do Presidente e do Vice-Presidente da República realizar-se-á, simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em primeiro turno, e no último domingo de outubro, em segundo turno, se houver, do ano anterior ao do término do mandato presidencial vigente.(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997)

...

§ 2º - Será considerado eleito Presidente o candidato que, registrado por partido político, obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos...”.

Anna Dutra

- 2015-02-05 14:14:14

Esse Sr. Temer ...  Sérias

Esse Sr. Temer ...  Sérias desconfianças.

Raí

- 2015-02-05 14:12:11

Contradições !

Prezado, você começa bem no comentário, depois cai no vazío, pois:

Se " No dia seguinte à eleição de Dilma, a oposição inaugurou o 3º turno, uma guerra implacável de desetabilização"

S.Q.N, pois esta frase é do Nassif, um jornalista equilibrado, e não um adversário "selvagem" do governo da Dilma, que vê tudo "negro" nem é cinza !

Se temos uma "não Presidente"que não sabe o que é essencial, nem sabe governar "politicamente" tambem temos comentaristas neste blog, que não sabem comentar, só copiar o que os outros escrevem.

Eliana da Silva

- 2015-02-05 14:04:01

  Destruir até a captular,

 

Destruir até a captular, assim foi com bombardeio diário sobre "O caos aéreo", que só acabou quando Lula substitui Waldir Pires por Nelson Jobim. Tem sido esse o roteiro desde o primeiro mandato dele. Antes do abandono de José Dirceu e Genuíno a própria sorte, Lula captulou diversas vezes (as saídas de Lacerda e Protógenes, o grampo falso com a chamada às falas de Gilmar Mendes ao Presidente, por exemplo). Na economia foi de Palocci e Meirelles, fez a reforma da previdência para os servidores, um soco no estômago em quem votou nele. Enfim, cedeu ao mercado e a imprensa para governar. Hoje Lula é herói. Ninguém nega seu valor. Mas se havia alguém com poder e força (popularidade explodindo, Dilma gerente de governo dos sonhos e momento econômico favorável dentro e fora do país) para ter rompido com o neoliberlismo e regularizado a imprensa, essa pessoa era Lula. Dilma só segue o roteiro, mas é mais durona, não costuma ceder fácil. Pode ter errado aos olhos de muitos em adiar a saída de Graça Foster, mas imagino o quanto foi difícil para ela dar razão aos que emporcalharam o nome da amiga e funcionária pública leal e competente. Não podemos perder o foco. Está ocorrendo uma violação diária à soberania nacional, com os ataques à Petrobras. A responsabilidade é do violador.

 

Severino Januário

- 2015-02-05 14:02:07

Causa muito dó percorrer a

Causa muito dó percorrer a blogosfera de esquerda e constatar o desespero presente por toda a parte. Estamos no meio de mais um ataque da direita e de seus exércitos de mídia, e este ataque está sendo particularmente forte.

Estes ataques vêm em ondas que não podem e nã devem se demorar em seus ápices, muito breve estará esta última em seu sentido ascendente. A capacidade de resistência do país e de sua inteligência é incomensurável, isto já foi por demais provado.

E estes ataques fazem muito barulho, mas têm um mínimo de conteúdo destrutivo, que pode ser facilmente anulado em pouco tempo e basta para isso serenidade e cabeça fria. É muito barulho e pouquíssimo conteúdo, o que as hordas de entreguistas e sabotadores e fascistas e aproveitadores externos têm feito e farão.

O conselho maior é manter a calma, calma é a palavra do momento, muita calma nesta hora. Devido ao escrespamento dos ânimos causado pela mídia tresloucada, qualquer notícia de pouca importância assoma como um tisunami gigantesco. Calma. A maior atenção agora deve se voltar para a escolha do presidente da Petrobras.

Esta escolha dirá o quanto a Dilma ainda conserva de independência e discernimento, e o quanto se encontra refém da oposição predatória e do maldito mercado. Mas o regime de partilha na exploração do Présal terá que ser mantido. Na próxima calmaria, mil ações deveremos impetrar por todos os poros jurídicos da Nação, visando acabar o golpismo absurdo e coronelista da República do Paraná. Daremos um fim a este abuso de voluntarismo e personalismos que não podem mais existir no judiciário brasileiro.

nicola

- 2015-02-05 14:01:12

MEU CARO "CUMPANHERO"

Meu caro "cumpanhero" Helio Dias, conversa mole este seu comentário, o SEU NASSIF tá certa "desta vez pelo  menos", é pura falta de competência mesmo.

Tá se fingindo de morta pra que mesmo?

Ora, ora , ora só faltava essa, tá dando um tempo pros vira latas se acalmarem, piada.

Meu caro, "NUNCA ANTES NA "ISTÓRIA" DES PAÍS" se viu tamanha falta de comando.

Raí

- 2015-02-05 13:59:56

A história nunca repete-se.

Caro Assis, graças a Deus, no histórico político brasileiro, os fatos passados e a ela(história política0relacionados, não costuma repetir-se.

Raí

- 2015-02-05 13:56:44

Prove o contrário, sabichão !

Houve fraude na eleição ? prove, não fique "latindo" abobrinhas;

Estelionato eleitoral ? Você nem sabe o que é isto, pois estelionato maior, foi o Aécio e o PSDB, ameaçar acabar com os programas sociais que mantém este país avançando, e prometer voltar com o neo-liberalismo, que o governo FHC, implantou durante 8 anos no Brasil, e que "quebrou-nos" em 3 ocasiões, e usar a desconstrução da maior empresa brasileira(e da América do Sul) para tentar ganhar as eleições.

Respeite os 54,5 milhões de votos(3,5 milhões a maisque os do seu candidato) que deram um voto de confiança a Dilma, e pediram nas urnas, a continuidade deste governo.

E por falar em "merda" o que vc. achou da "merda" que o Alckmin fez em São Paulo(ocultando e omitindo-se do problema hídrico)para reeleger-se ?

Weslei Augusto

- 2015-02-05 13:47:46

BRAVOOO!!!!!!

Seu comentario é prefeito... bravo... bravíssimo !!!!

Raí

- 2015-02-05 13:45:58

Relacionar a campanha de Dilma com os desvíos na Petrobrás...

O propalado recúo do G.M, e a sua chacela, na aprovação das contas de campanha da Dilma e do partido, não foi uma brecha para para um futuro pedido de impeachment, pois se formos retroagir no tempo(que tal aos tempos das nomeações de Paulo Roberto da Costa ?)descobriremos quando efetivamente começaram os desvíos na Petrobrás.

A convocação do João Vacari Neto, é apenas uma vã tentativa de "grudar" o PT, ao caso, que está se aproximando de caciques PSDBistas, então querem confundir a opinião pública. Quando estes tentáculos da Lava Jato, alcançar o Eduardo Cunha(e conforme fonte segura, isto está próximo) eles vão envolver o Michel Temmer, que tentará envolver a Dilma e o Lula, e aí, "o bicho vai pegar".

yacov

- 2015-02-05 13:39:45

44 Anos e de fraldas sujas,

44 Anos e de fraldas sujas, companheiro !?!?

 

"O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES - O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS"

helio dias horvath

- 2015-02-05 13:35:10

Vamos ver se este comentário

Vamos ver se este comentário vence a censura nassifiana. Não se trata de vazio de poder, como nunca se tratou. A questão é outra. Resumindo, a questão maior é a seguinte: deixar as oposições interna e externa gastarem sua munição, usada intensamente por elas nestes momentos, por absoluta falta de alternativas nos tempos vindouros. A capacidade de manobra futura da Presidenta Dilma é muito maior que as dos vira-latas (com a devida vênia aos verdadeiros vira-latas) que se agitam aqui e ali, dentro e fora do Brasil. Como nas análises que todos temos lido hoje, a questão é do método usado para realizá-las, se realistas ou ilusórios. Se de um lado do outro.

JohnMarcos

- 2015-02-05 13:34:22

Futuro

O problema do país se resume em uma palavra "honestidade".

Raí

- 2015-02-05 13:34:03

A "coisa" é tão "preta" assim ?

Nassif, posso até ser tachado de Poliana novamente, por sempre ver um lado positivo, em todas as situações, porém...

Você colocou bem, as duas decisões complexas, uma fácil e outra difícil de resolver, e a decisão simples e fácil, de toda esta questão, que no seu ponto de vista, teria sido simples de resolver-se, não fosse a teimosia da Presidenta, de resolver à sua maneira, e não da maneira ortodoxa. Eu penso assim: O factóide Petrobrás, foi criado, alimentado e preparado, para impedir a reeleição da Dilma e a continuidade do poder, nas mãos do PT; Contados os votos, e dada a impossibilidade de reverter a vontade popular, a oposição combinada com a grande imprensa, resolveram "jogar álcool" na fogueira que tendia a amainar, e deu no que deu: A Lava Jato criou tentáculos que estão chegando a pessoas sérias, alem dos comprovadamente envolvidos nos desvios na Estatal, e esta substituição, que somente agora ocorre,  precisaria ter sido feita, logo após as primeiras acusações contra a Graça Foster e seu hipotético conhecimento das irregularidades, e não ter deixado que seu nome, fosse desonrado ou destratado.

Que a solução passa pela colocação em seu lugar, de alguem que saiba separar a operação da Petrobrás(graças a Deus, até agora intocável !)das investigações em andamentos, é ponto pacífico, porém nem isto, vai aquiescer os inimigos do governo, que trocarão os alvos, mas não deixarão de atacar-nos, com armas ainda mais virulentas, que seriam por exemplo, envolver políticos petistas, nas decisões da Petrobrás, que embora seja uma estatal que reporta-se ao governo federal, sempre teve total autonomia, para operar sem dependência política.

Quanto ao parágrafo final, há governo sim, e haverão decisões políticas, que impedirão o "vácuo do poder".

Lcio

- 2015-02-05 13:33:36

SEGUNDO A VEJA...

 

Segundo VEJA que eu leio e acredito muito, 14,1 MILHÕES DE FAMILIAS, recebem a bolsa curraleleitoral familia. Se cada familia tiver (e tem) no mínimo dois eleitores, isso significa 28 milhões de  bois no curral do PT. Certamente serão mais mais de 28 milhões de pessoas que votam pensando no curral eleitoral e nos outros tipos de currais eleitorais, se considerarmos os que votaram pensando em seu próprio umbigo (empregrinhos no governo, bolsa para estudar administração de coisa nenhuma, gente tentanto "se dar bem" em concursos, etc). Então essa maioria eu chamaria de uma maioria qualificada, se me entende...

JB Costa

- 2015-02-05 13:30:09

O ponto não é esse, Assis

O ponto não é esse, Assis Ribeiro, Aponte-me no curso da História mudanças efetivas só com base no ideal, do perfeito, e da mesma da boa vontade e das boas intenções. 

Tu apelas para o reducionismo, coisa bem diferente.

Afinal, o que faz girar o Mundo? Inúmeros variáveis, incluindo o pragmatismo que nada mais é que ver e fazer as coisas levando em conta A REALIDADE e não o que ELA PODERIA SER. 

Faria o PT as mudanças e inflexões que fez com base apenas nos sonhos e quimeras que norteiam e animam qualquer oposição política? 

 

JohnMarcos

- 2015-02-05 13:18:59

Futuro

Realmente são desafios. Mas que desafios extensos que não tem fim. Da maneira que o Sr mencionou no comentário deve ter já uma boa idade. Acho que o Sr deve ser aquela pessoa futurista e acomodada com a situação aceitando em berço esplêndido a corrupção,outros delitos e a situação em o país se encontra.

JohnMarcos

- 2015-02-05 13:18:58

Futuro

Realmente são desafios. Mas que desafios extensos que não tem fim. Da maneira que o Sr mencionou no comentário deve ter já uma boa idade. Acho que o Sr deve ser aquela pessoa futurista e acomodada com a situação aceitando em berço esplêndido a corrupção,outros delitos e a situação em o país se encontra.

romel gimenes de araujo

- 2015-02-05 13:16:06

Acorda PT Antes que seja tarde

Como dizia Geraldo Vandre..Tudo isto acontecendo e vc ai parado dando milhos aos pombos, A eleição não acabou, o mercado, a direita, os trairas do congresso, não dão tregua, e O PT faz, o que?, estamos entrando no jogo, ficamos na camara municipal de sampa discutindo como punir aqueles que não economizam água,, e não discutimos quem é o verdadeiro responsavel por esta falta de planejamento da sabesp? o nossos vereadores tem que estar mobilizando as suas bases para o enfrentamento a nivel nacional do desastre que esta por vim se conseguirem derrubar o governo do PT,enfim, Sabesp, Corrupção do metro, a destruição do ensino realizada pelo governo Alckim, a policia de sampa refém do crime organizado(hoje,na Av.Sena Madureira, impediram de sair da base e os policiais tiveram que se recolher para não morrerem na troca de tiros,tá em todo noticiário), vamos dar a resposta indo pra rua lutar contra essa direita raivosa que quer desmoralizar toda historia de luta dos trabalhadores neste pais.

Fernando Santos

- 2015-02-05 12:59:07

Este comentário diz tudo:

Este comentário diz tudo: povo corrupto = políticos corruptos. Simples assim. Como mudar isso? Quando o brasileiro deixar de achar que só ele é esperto e os outros idiotas, ou seja: com educação e de qualidade, é claro.

lauro c. l. oliveira

- 2015-02-05 12:56:13

Voce é jovem, Vá para Miame,

Voce é jovem, Vá para Miame, lá não falta água, petróleo barato, energia elétrica, emprego e outras benesses que vocè provavelmente gostaria de encontrar por aqui.O Brasil apresenta desafios que demandam espírito de luta e solidariedade.

Ewerton da Costa

- 2015-02-05 12:54:36

Eleição limpa??

Eleição limpa?! Você só pode estar falando de outra eleição, não da última que tivemos para a presidência da república deste país, foi o maior estelionato eleitoral já visto, foram tantas mentiras, tantas ofensas aos adversários, sem falar nas promessas, que hoje a nossa incompetente presidente faz o contrário do que prometeu. Você como petista, não se sente enganado? Eu me sentiria, a não ser que você seja um ideológico, aí nem adianta discutir com você, por mais merda que os PeTralhas continuem fazendo, você sempre vai achar que eles estão certo.

Sérgio T.

- 2015-02-05 12:51:21

Hã?

Jony, militante tem obrigação de defender seu partido, do contrário deve deixar de se-lo...

O que não entendo é militante achar que blog progressista e defender o PT tem que ser sinônimos, são a mesma coisa... O Nassif não é petista, apenas mais apoia do que não apoia o governo, e ao contrário de vários sítios por aí (principalmente os dos grandes portais), dá voz aos petistas e as esquerdas em geral sem deixar que eles sejam ofendidos com palavras de ódio. O Nassif não tem obrigação de defender ninguém a não ser a sua consciência (e nem eu, ou você), esteja ela certa ou errada. Eu gosto do blog justamente por ser essa miscelânea de correntes, sem deixar que se parta para a baixaria*. Inclusive acredito que a maioria das críticas realmente qualificadas ao governo são as que saem daqui.

Um abraço.

* As vezes aparecem uns comentadores super agressivos típicos dos grandes portais por aqui, sabe como é, a ignorância sempre costuma se apresentar com a sua co-irmã, a arrogância, aí ele até deixa rolar uns "chega prá lá educativos".

Luiz Carlos wilcke

- 2015-02-05 12:34:03

Se o problema fosse so

Se o problema fosse so educação, paises como Japão e EEUU nunca teriam problemas de corrupção ou de desemprego por exemplo. Mas não e isso que acontece por la.

Adilton Sacramento dos santos

- 2015-02-05 12:24:49

Como salvar o Brasil.

Ir ás ruas, exigindo reforma política, mudanças estruturais na forma de governo (Constituição parlamentarista e sistema de governo presidencialista) assim não dá! todo e qualquer governo será refém deste congresso e senado de canalhas! se não formos ás ruas, nada mudará!

Não devemos permitir de forma alguma""Impeachment" isto seria golpe!

mcn

- 2015-02-05 12:19:14

Estude mais, antes de julgar.

Estude mais, antes de julgar. A falta de educação faz as pessoas dizerem tolices.

Mircon

- 2015-02-05 12:16:02

Não vai mudar...

Não acredite que ela mude o jeito de governar. Conheço bem a forma dela de governar.
Os cortes trabalhistas irão continuar e a comunicação dela continuará cada vez pior.
Lula governou junto com trabalhadores, filósofos e com intelectuais do PT. Dilma optou trocar todos por sindicalistas e políticos "de carreira", gente que nunca teve "patrão", que nunca teve que obedecer órdens de chefe, gente que "subiu na vida" só por que outros políticos lhes indicaram aos cargos. Mangabeira Unger é um oásis nesse meio.

Quando algum contabilista apresentar uma tabela com cifra de bilhões que puderem ser cortados dos trabalhadores, MCMV, Previdência ou contratação de trabalhadores, ela o fará sem titubear. 

Lula tinha toda uma equipe de políticos preocupada com o programa do PT, e questionava e brigava contra qualquer medida que não fosse na direção do pobre e do trabalhador, e ainda tinha um grande suporte de Ministros com o mesmo pensamento e os ouvia e compartilhava as decisões com eles (Zé Dirceu, Berzoini, Gushiken). Dilma age por instinto próprio e muitas vezes fica por tempos afastada dos ministérios, só interage quando for prá dar ordens. Aí não tem Ministro que resista. 

Eudes Gouveia da Silva

- 2015-02-05 12:15:15

O óbvio: Governar é fazer

O óbvio: Governar é fazer escolhas.

mcn

- 2015-02-05 12:13:35

Chega de mimimi

Aécio é um mau exemplo.

Como Serra, até hoje não aceitou a derrota. Acham que 40 ou 51 milhões de votos de quem perdeu valem alguma coisa. Depois que a eleição acaba, não valem NADA.

A maioria decidiu: cumpra-se. Respeite-se a ordem e autoridade constituída. A eleição foi limpa. Dilma é a presidente de todos os brasileiros.

Pode-se criticar as decisões do piloto na condução do avião, é um direito. É o que fazemos aqui e em outros espaços democráticos. Atirar na nuca do piloto, com o avião em vôo, é burrice.

nandof

- 2015-02-05 12:03:33

De fato, Os políticos são

De fato,

Os políticos são eleitos pelo povo, são os seus representantes. Assim, se a situação está do jeito que está, é culpa do povo brasileiro que colocou essas pessoas no poder. Povo corrupto, políticos corruptos, nada mais lógico. No país em que cada um pensa só em se dar bem, o que poderíamos esperar?

JohnMarcos

- 2015-02-05 12:03:15

Futuro

Olha pessoal, tenho 44 anos e nessa trajetória de minha vida só tenho presenciado corrupção, roubo e falcatruas uma pior que a outra nesse país. Cheguei a conclusão de quê não há um futuro promissor para essa nação, pois a corrupção e roubalheira está no sangue dos políticos.

jony

- 2015-02-05 11:50:52

pra que lutar?

Me  impressionol  como  militante  as  criticas que os  blogueiros ditos progressistas  colocam diariamente em seus blogs. Tanto me impressionou  que  pensarei  muito  agora se cntinuo ou não militando  ja que parece que os notaveis blogueiros pró PT  não  estão  muito  interessados em  defender o governo Dilma. Se vcs  não estão porque o militante  estaria?Vou  ver  onde  vai  acabar isso.

Antonio Barbosa

- 2015-02-05 11:45:01

Chororo e mais chororo

Pois é...pois é... Muito fácil ser pedra, mas quando se é vidraça o bicho pega. Agora aguenta e sem chororo.

Sérgio T.

- 2015-02-05 11:31:03

Uma visão dos trabalhadores

https://www.facebook.com/video.php?v=402518549929754

 

A palavra das pessoas que ninguém liga, mas tem o que dizer...

Um abraço.

Maria Silva

- 2015-02-05 11:19:25

Não ha diretoria que resista ...

ao ataque diário da midia contra a empresa. Equanto a sabesp, que deixou o povo de São Paulo sem água, é poupada como se fosse destino divino manifesto, a Petrobras e sua diretoria não tem direito nem de respirar. Todo dia é um ataque coordenado. Os bons resultados (e eles existem) nunca são divulgados. Somente os ruins. Nenhum equilibrio. Nada. Guerra total contra a Petrobras. Pensam que  a proxima diretoria vai ser poupada? Pensam que os  novos diretores vão poder trabalhar em paz?? Claro que não. Será o mesmo inferno. Agora com a "ajuda" uma CPI. Se isso não for conspiração coordanada pra destruir a empresa e derrubar o governo, então me diga o que é. A incompetencia da Dilma e do PT pra travar essa guerra de informação já esta patenteada. Ninguem tira.

Renato Ferreira Lima

- 2015-02-05 11:08:18

Lula disse que elegeria até um poste

Dito e feito. É um homem de palavra, isso não se pode negar.

 

ocator

- 2015-02-05 10:59:24

54 millhoes viram a bosta

54 millhoes viram a bosta corrupta e mentirosa do candidato da oposição. 

 

 

 

margot riemann

- 2015-02-05 10:58:43

É o homem das empreiteiras,

É o homem das empreiteiras, selecionado porque é bom jogador. O mesmo vale para Cunha. São os quadros políticos que garantem a estabilidade da república das empreiteiras - e bancos.

Álvaro Noites

- 2015-02-05 10:57:43

Golpe ainda está em curso.

Hoje, conforme o UOL, a PF e o Moro estão atrás de Vaccari Neto, tesoureiro do PT.

Pelo visto, o golpe ainda está em marcha.

Embora Gilmar Mendes tenha recuado naquele julgamento de contas da Dilma (uma devassa, vamos deixar claro), ele acabou deixando um caminho a ser seguido para o impeachment de Dilma, ou seja, relacionar sua campanha com os desvios da Petrobrás.

edisilva

- 2015-02-05 10:55:49

54.501.118 eleitores pensaram

54.501.118 eleitores pensaram diferente e, apesar de Aécio afirmar o contrário, este número é maior do os 51 e poucos.

JoaoMineirim

- 2015-02-05 10:53:07

A saída para Dilma seria

A saída para Dilma seria empunhar a bandeira da reforma tributária. Ela deveria apresentar um projeto que deslocasse a carga tributária que atualmente é centrada no consumo para a renda. Deveria ter coragem para fazer isso e ir em rede nacional e explicar para a população que a carga tributária no Brasil não é a mais alta do mundo, como muita gente humilde acredita, mas que ela é a mais injusta do mundo. Deveria falar para os milhões de brasileiros que são os mais pobres que pagam e não tem como fugir dos impostos, enquanto os mais ricos pagam menos, quando pagam. Mas para isso teria que ter coragem para não deixar pedra sobre pedra, se preciso for.

 

margot riemann

- 2015-02-05 10:47:56

Não há vácuo de poder. Há uma

Não há vácuo de poder. Há uma guerra em curso liderado pela mídia para eliminar o PT do cenário político. E como argumenta o artigo de hoje de Janio de Freitas, guerra recheada de nonsense, fatos distorcidos, acobertamento dos erros e malfeitos de políticos e governos pessdebistas e aliados.

Nassif, o Sr. atua na mídia. Já que não existirá Lei de Meios, a imprensa alternativa não consegue implementar um projeto de ampliação dos espaços de comunicação? Esse é o verdadeiro nó do momento.

 

Jayme Lourenço Guedes Filho

- 2015-02-05 10:44:19

Nassif, respeite os leitores,

Nassif, respeite os leitores, O único vácuo no governo Dilma é o vácuo de competência.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 10:43:30

Tanto criticamos o estilo

Tanto criticamos o estilo Calheiros de fazer política...

Se deixar subjugar pelas correntes majoritárias...

Afinal, política para mudar o Brasil..

Ou, pragmatismo para se fazer do mesmo?

Se pragmatismo que venha Levy e um homem do mercado para a Petrobras

Se pragmatismo tanto faz Dilma ou Aécio

Max

- 2015-02-05 10:41:18

Nassif, quando o impeachment

Nassif, quando o impeachment vier, já virá tarde demais. A maior safadeza petista à Nação deve-se à incapacidade de gerir a coisa pública. E é por isso que roubaram tanto. 

jc.pompeu

- 2015-02-05 10:35:38

fellinianus...

[video:https://www.youtube.com/watch?v=wBX1NQYRwhU]

RAAlves

- 2015-02-05 10:26:43

50 milhões

50 milhões enxergavam essa incapacidade dela de liderança e de falar verdade. O teatro era dirigido por JS.

LACosta

- 2015-02-05 10:13:13

Abomino...mas

Conforme disse aqui em “post” anterior, abomino tudo o que o Renan representa, mas tem-se que reconhecer ele “te bate” chorando e pedindo desculpas.

Ontem ele numa levada conseguiu colocar “no bolso” o senador cicinho (e o seu (dele) sanchopancinha anestesiado), o caiado, aquele senhor esquisito potiguar, o gereissati e o PSB inteiro. Fez barba, cabelo e bigode.

Por um lado é bom, pois é o poder que freará os arroubos dos cunhistas da câmara federal. Por outro lado é ruim, pois no horizonte não há substituto para o Renan e o novo ali no Senado ainda está por nascer, além é claro de colocar-lhe nas mãos praticamente a administração política do país pelos, no mínimo, dois anos.

Gilberto707

- 2015-02-05 09:54:47

Para refrescar sua memória....

Não haverá tarifaço nas contas de energia..... Não irei reduzir os direitos dos trabalhadores nem que a vaca tussa.... Não aumentarei impostos...... No PT não tem ladrões..... etc... etc....

Antônio - Minas Gerais

- 2015-02-05 09:52:38

Juntando

Juntando a teimosia da Dilma mais a degeneração (em processo acelerado) do PT, abre-se espaço para os aventureiros. Dificil de engolir é quando esse governo perde o debate para os aventureiros como Aécio e Álvaro Dias.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 09:02:03

A Carta ao Povo Brasileiro, de Dilma Rousseff

Pedro Paulo Zahluth Bastos*

Não há uma regra geral para a gestão macroeconômica: ela é uma arte (o clichê é muito repetido, mas não deixa de ser correto). Dependerá sempre dos problemas diagnosticados e do contexto histórico específico em que a ação reparadora se exerce. O sucesso de um arranjo de políticas monetária, fiscal e cambial num período não assegura o sucesso em período muito diferente.

O anúncio de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda do segundo governo de Dilma Rousseff tem certo ar déjà vu. Diante da desconfiança manifesta por representantes do mercado financeiro em 2002, o candidato Luis Inacio Lula da Silva escreveu um manifesto destinado a acalmar espíritos especulativos. Prometia repetir o arranjo macroeconômico – o velho tripé – e respeitar contratos que herdara do combalido governo FHC.

Poucos sabiam que o governo Lula iria acentuar o rigor da política fiscal com metas de superávit primário nunca vistas na história do país. No Banco Central, a gestão de Meirelles elevaria o diferencial de juros a ponto de induzir grandes influxos de capital e provocar apreciação cambial inaudita do Real.

Por que a repetição do tripé não levou imediatamente ao tripé característico da década de 1990, desindustrialização, rentismo e déficit crescente de transações correntes, resultando no baixo crescimento?

Em parte por sorte: a economia mundial entrava em 2003 em um longo ciclo de expansão que foi particularmente feliz para países periféricos exportadores de produtores primários, permitindo-lhes acumular reservas cambiais para superar a restrição externa típica da década anterior.

Também por virtude, embora hesitante de início: a expansão do gasto social, do crédito consignado e o aumento do salário mínimo deram um grande impulso ao mercado interno, que multiplicou o impulso inicial das exportações e induziu grande recuperação do investimento privado e da arrecadação fiscal.

A virtude teve a sorte de liberar-se de entraves desnecessários, depois que a indiscrição quanto às transações financeiras de um caseiro derrubou Pallocci e seu secretário do Tesouro, apelidado à época de Joaquim Mãos-de-Tesoura. Diz-se que Lula não economizava bom humor ao sugerir que Levy era o verdadeiro Presidente da República.

A história se repetirá como farsa em 2015?

Dilma Rousseff já anunciou um roteiro diferente. Prometeu (depois da campanha de reeleição) que o ajuste fiscal não afetará gastos e receitas que reduzam a demanda e, portanto, não empurrará uma economia estagnada para a recessão e a retomada do desemprego.

Antes e depois das eleições, a Carta ao Povo Brasileiro, de Dilma Rousseff foi, de fato, oposta à de Lula, mas suas primeiras nomeações como candidata eleita surpreenderam quase todos, assim como a meta fiscal anunciada por seu novo Ministro da Fazenda: 1,2% do PIB de acordo com as estatísticas do Banco Central, ou seja, sem descontar investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Lembre-se que, na Casa Civil de Lula, o desconto de investimentos públicos da meta fiscal foi o motivo central de conflito com o Ministério da Fazenda chefiado por Pallocci.

Tamanha reviravolta era necessária? Pode ela ser contraproducente, agravando os problemas que quer resolver, particularmente a trajetória da dívida pública?

Não parece que a reviravolta fosse necessária. É verdade que a retórica contra os banqueiros na campanha presidencial apenas aprofundou o desconforto mútuo gerado pela politização da redução da taxa básica de juros e, principalmente, o uso dos bancos públicos para forçar a redução dos spreads dos bancos comerciais em 2012. Alguma reaproximação era esperada, uma vez que o governo Dilma pretende ampliar concessões de serviços públicos e enfrenta tanto grande rejeição entre investidores, quanto oposição no Congresso Nacional e na sociedade disposta a paralisar a administração.

Dito isso, a conjuntura atual não exige contração fiscal até cinco vezes maior do que a variação de 0,36% do PIB e do superávit primário entre 2002 e 2003, dependendo do resultado de 2014; nem de se a meta de 1,2% do PIB anunciada para 2015 for “cheia” ou não.

O risco de um default generalizado da dívida externa privada e o encarecimento trágico da dívida pública denominada em dólares exigia, ali em 2003, políticas apaziguadoras dos mercados financeiros. Hoje, contudo, o governo é credor em dólares e boa parte do passivo externo privado, sobretudo em renda variável, é cotado em reais.

Apesar do déficit em transações correntes, boa parte é financiado com investimento externo direto, e o diferencial de juros continuará muito atraente depois da elevação das taxas de juros nos EUA. O regime de câmbio flutuante é muito melhor administrado do que em 2002.

O pior é que a contração fiscal pode se mostrar contraproducente para seu objetivo declarado: evitar a perda do “grau de investimento” (investment grade) junto às desacreditadas agências de classificação de risco (Standard’& Poor’s, Moody’s, Fitch) que autorizam fundos de investimento a aplicarem na dívida pública e reduzem taxas de juros para os vários agentes privados que levantam recursos no exterior. Por quê?

Primeiro, porque as condições internacionais são muito diferentes daquelas há 12 anos. Em 2003, o comércio internacional estagnou, antes de crescer perto de 15% a.a. pelos cinco anos seguintes. As exportações brasileiras agregadas para os EUA e União Europeia, contudo, já dobravam em relação a 2002 e decuplicaram em relação a 2001. Também se iniciou em 2003 o boom das exportações industriais para a América do Sul e o boom das exportações de commodities para a China.

Nada semelhante é provável nos próximos anos. Ao contrário, o excesso de capacidade na indústria mundial deve continuar contendo a produção e as exportações industriais brasileiras, enquanto o preço das commodities deve ser pressionado pela elevação de juros nos EUA e pela desaceleração chinesa.

O que falar da demanda interna, que esteve fortemente protegida da concorrência internacional pela depreciação cambial até cerca de 2006?

O cenário não poderia ser mais diferente. Em 2003, as bases sociais do governo Lula forçavam pela satisfação de demandas reprimidas, e o governo foi capaz de desenhar políticas que abriram, contra a oposição neoliberal, um longo horizonte de ampliação do emprego formal com salários crescentes, das transferências sociais, do crédito ao consumidor e, depois da queda de Pallocci, do salário mínimo e do investimento público, estimulando a produção e o investimento industrial.

Hoje, ao contrário, a estrutura industrial sofre os danos trazidos pela apreciação cambial e pelo acirramento da concorrência com a crise global. As empresas ampliam a revenda de bens industriais importados e eliminam vagas. A indústria de transformação gerou 2.200 mil vagas de 2003 a 2008, mas perdeu 800 mil de 2009 a 2012.

O crescimento do emprego puxado pelo setor de serviços dá mostras de emperrar em 2014, mas em nenhum momento foi capaz de oferecer empregos bem pagos: de 2011 a 2013, foram geradas 1.400 mil vagas até 1 salário mínimo (S.M.); 3 milhões até 1,5 S.M.; 100 mil até 2 S.M.; mas eliminadas 1.200 mil acima disso. Entre janeiro e novembro de 2014, só foram geradas vagas até 1,5 S.M., no montante de 1.200 mil vagas, sendo eliminadas 500 mil vagas com rendimentos acima de 1,5 S.M. A maré do emprego começou a mudar: no geral, foram eliminadas 30 mil vagas em outubro, e espera-se a mesma tendência nos próximos meses.

Com a virada na expectativa de emprego, o alto comprometimento da renda das famílias com serviços de dívidas e a elevação de taxa de juros, a trajetória de desaceleração do consumo das famílias deve prosseguir ou, quiçá, estabilizar-se em torno à taxa de 2% a.a. Dificilmente será fonte de demanda capaz de recuperar o crescimento nos próximos dois anos, pelo menos. Dado o aumento recente da capacidade ociosa da indústria, estoques elevados e a sinalização de contração feita pelo governo, o investimento induzido pela demanda tampouco deve recuperar-se. O risco de racionamento de água ou energia elétrica também não estimula o ânimo empresarial.

Ademais, o fato de que o alcance da meta de superávit primário deve contar com elevação de alíquotas do IPI, IOF, Cide, TJLP, impostos sobre bens de capital e preços administrados deve pressionar a inflação e reforçar a desaceleração do consumo e do investimento induzido. Imagine-se se o Banco Central resolver compensar essa pressão inflacionária com o recurso à apreciação cambial induzida por elevação de juros básicos.

E o investimento autônomo? Aparentemente também se reduzirá. Primeiro, porque a meta fiscal exigirá corte do investimento público (inclusive do PAC), enquanto a Petrobrás deve experimentar dificuldades para levar adiante seus projetos. Na melhor das hipóteses, isso pode ocorrer por dificuldades para levantar recursos e pela reforma lenta dos controles contra corrupção. Na pior e menos provável das hipóteses, porque o preço do petróleo pode aproximar-se do piso lucrativo para o Pré-Sal.

O governo parece apostar suas fichas no investimento em recursos naturais e na infraestrutura, sobretudo através de concessões e parcerias público-privadas. O cenário de preços para commodities, contudo, não parece ser muito atraente para investimentos a curto prazo. Concessões e parcerias, por sua vez, dependem de um processo demorado de definição de regras de operação, de licitação e elaboração de projetos. O fato de que as principais empresas candidatas aos leilões, ou seja, as grandes empreiteiras brasileiras, estão sob apreciação policial, judicial e política torna improvável que o investimento autônomo do setor privado nos salve, a curto prazo, da recessão que a austeridade fiscal e monetária deve iniciar em 2015.

Uma recessão não é um evento classificado benignamente pelas agências de classificação de risco, por mais estranhos sejam seus critérios de avaliação. Embora deva resultar de políticas exigidas pelos porta-vozes dos mercados financeiros, é duvidoso que seja capaz de comprar-lhes a boa vontade. Aliás, a história é repleta de ocasiões em que atender à exigência de austeridade dos credores da dívida pública traz exatamente a deterioração da trajetória da dívida e a inquietude dos credores.

Uma recessão tampouco deve facilitar a governabilidade diante de um Congresso Nacional que é muito demandante de verbas e cargos. Principalmente se a recessão empurrar as ruas contra um governo acuado por denúncias de corrupção e por uma oposição inconciliável e, até, constituída por alguns políticos que mal disfarçam o golpismo.

O que se recomenda em uma economia cuja demanda privada embica para o terreno negativo é exatamente o contrário da austeridade: a ampliação do investimento público, de preferência articulado a um plano longo de recuperação dos investimentos privados. Isso é prudente mesmo que aumente temporariamente a dívida pública antes da elevação da arrecadação de impostos trazida pela retomada do crescimento e, idealmente, por uma reforma que aumente a progressividade da tributação. É, de todo modo, melhor aumentar a dívida pública mediante o financiamento de investimentos que evitem uma recessão, do que como resultado da queda da arrecadação tributária líquida trazida pela recessão e pela elevação dos juros que corrigem a própria dívida.

Essa é uma Carta ao Povo Brasileiro, para a qual Joaquim Levy não parece talhado. Ele mudará a ponto de respeitar a promessa (pós-eleitoral) de Dilma Rousseff de evitar um ajuste fiscal que afete gastos e receitas que influenciem negativamente a demanda efetiva, empurrando a economia para a recessão?

* – Professor Associado (Livre Docente) do Instituto de Economia da Unicamp. Membro do Fórum 21: Ideias para o Avanço Social.| O artigo incorpora dados disponíveis até a data do envio para publicação em 19/12/2014.

http://revistapoliticasocialedesenvolvimento.com/2015/02/02/a-carta-ao-povo-brasileiro-de-dilma-rousseff/

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 08:55:34

Além de vácuo de poder

O que ocorre é a vitória do neoliberalismo, do mercado

E essa batalha se mostrou perdida com Lula e sua "carta ao povo brasileiro" que cedia bandeiras do partido aos interesses do mercado. A escolha de Palocci e Meireles que o digam

Com o tempo há o estudado "desgaste de material"

Com a eleição apertada de Dilma contra o PSB e PSDB, que defendiam o mercado, as forças se aglutinaram  com o apoio da mídia

A capitulação foi a escolha de Levy, homem de mercado, e defendido pelos grupos acima

No dia de ontem, todos os jornais defenderam para a presidência da Petrobras um nome do mercado, inclusive algumas emissoras anunciando a  necessidade de sua privatização

Abram os olhos

 

Nicolas Crabbé

- 2015-02-05 08:49:11

Concordo

Marco, teu comentário é perfeito, você tocou no ponto certo.

Político tem que ser "rato", saber navegar em águas turvas quando precisa, apertar a mão de um desafeto se for preciso, negociar mesmo com quem você não suporta. Tem que ter estômago para essas coisas, e nem todo mundo tem. É questão de personalidade e, no caso da Dilma, de história pessoal que reforçou ainda mais o perfil pessoal.

Infelizmente a culpa do Lula na situação atual é gigantesca: ele com certeza conhecia a personalidade da Dilma - afinal ela foi ministra dele durante quase todos os oitos anos da sua presidência - e mesmo assim se iludiu acreditando que uma gerente, sem nenhum traquejo político, seria a pessoa ideal para governar um país e lidar com a classe política ue temos no Brasil.

O pior é que esse perfil e essa inação ameaça botar para perder boa parte do legado que ele construiu. Acredito que se o arrependimento matasse, Lula estaria debaixo de sete palmos há vários anos por conta dessa decisão.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 08:38:25

O "terceiro turno" começou na reeleição de Lula

Os ataques à Dilma começaram no início do 2º  mandato de Lula.

Sim, depois de bater na trave nas eleições anteriores, o sistema percebeu que a vitória de Lula viria. Chamaram elementos do PT e negociaram a tal da "Carta ao povo brasileiro", endereçada nitidamente, pelo conteúdo, ao mercado.

Embora com Palocci e com Meirelles que garantiam a "tranquilidade" do mercado, as políticas sociais implantadas começavam a aumentar os custos e consequentemente as benesses ao "sistema" teriam que diminuir.

Lula não teve "paz" no seu 2º mandato mesmo com as taxas de crescimento em média de 4,5% ao ano.

Lula o "conciliador", PIB alto, e ainda assim porrada nele.

O governo Lula balançou, ainda mais do que o de Dilma, com o escândalo do mensalão e logo após com a tentativa golpista da falsa escuta telefônica no STF alardeada pelo seu presidente Gilmar Mendes, pelo "respeitado" senador Demostenes Torres, tese largamente abraçada pela mídia. Foram as tentativas nítidas de colocar os outros dois poderes da República, o judiciário e o legislativo, contra o executivo, e com apoio da mídia.

O "sistema"  já demonstrava que não aceitaria a continuidade da política do PT.

Ainda assim o PT elegeu e reelegeu Dilma; o bombardeio tinha que aumentar.

O PT passou dos limites e fez muito mais do que a "casa grande" esperava.

Os próximos passos seriam as reformas estruturantes que modificariam definitivamente a cultura da "casa grande e senzala".

As indicações e promessas de Dilma de que tocaria as propostas da reforma política e tributária foi demais para o nosso carcomido sistema.

Essa é a explicação para o antipetismo, para o macartismo que extrapola a função da imprensa e a torna partidária de oposição, e para as derrotas de Dilma no Congresso toda vez que tentou mexer nessa carcomida teia de aranha chamada Brasil, como ocorreu com a votação do Código Florestal e a vitória de Eduardo Cunha.

A história de Vargas e de Goulart parece se repetir.

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 08:33:06

Trechos..., apenas trechos.

Fui vencido pela reação e assim deixo o governo. Nestes sete meses cumpri o meu dever. Tenho-o cumprido dia e noite, trabalhando infatigavelmente, sem prevenções, nem rancores. Mas baldaram-se os meus esforços para conduzir esta nação, que pelo caminho de sua verdadeira libertação política e econômica, a única que possibilitaria o progresso efetivo e a justiça social
Jânio Quadros

Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam, e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes
Getúlio Vargas

A subversão, fartamente denunciada e muito bem paga, na profusão de rádios, jornais e televisão, era o preparo da mentira do perigo comunista, que iria constituir o ponto de partida para concretização da quartelada, a fim de que, assim, pudessem esmagar as justas aspirações populares que o meu Governo defendia
João Goulart

Assis Ribeiro

- 2015-02-05 08:04:19

E pensar que....

 Fortune: Graça Foster é a 4ª mulher mais poderosa do mundo

veja.abril.com.br/.../fortune-graca-foster-e-a-4-mulher-mais-poderosa-do...

7 de fev de 2014 - Fortune: Graça Foster é a 4ª mulher mais poderosa do mundo ... Também em 2013, a CEO da petroleira brasileira apareceu em outro ranking, ...

Há pouco tempo, Dilma "gerentona", "Dama de Ferro", ....

G1 - 'Forbes' coloca Dilma Rousseff em 4º lugar entre ...

g1.globo.com/.../forbes-coloca-dilma-rousseff-em-4-lugar-entre-mulhere...

28 de mai de 2014 - A presidente Dilma Roussef é a quarta mulher mais poderosa do mundo, segundo lista divulgada nesta quarta-feira (28) pela revista ...

 

Algo muito estranho acontece em democracia capenga

anarquista sério

- 2015-02-05 06:39:40

A Petroroubo assalta até

A Petroroubo assalta até comentário.

anarquista sério

- 2015-02-05 06:35:00

(Sem título)

Jorge Portugal

- 2015-02-05 04:55:02

Dilma é fraca para tomar

Dilma é fraca para tomar decisões!!! O Zé Cardoso o os diga.

altamiro souza

- 2015-02-05 03:38:49

pra mim o vazio iluminado


pra mim o vazio iluminado dílmico energiza até

o seu silencio e a sua possível  ausencia.

(dizem que 75 por cento do universo é vazio).

como diz o verso poético: um copo vazio está cheio de ar....

esse ar ainda é respirável, ao contrário da  putrefação em volta,

golpismos,

grande mídia mancomunada com interesses obscuros,

fisiológicos nomináveis como cunha e

seus assemelhados inomináveis...

essas figuras preenchem o que há de pior na política brasileira....

talvez a presidenta ainda seja a luz que nos resta....

meio panglossiano, claro.

pode ser uma luz a iluminar o ambiente obscuro.

ou pode ser um lusco-fusco!!!

a ver....

 

 

 

 

 

MacCain

- 2015-02-05 02:59:08

A Dilma esta destruindo toda

A Dilma esta destruindo toda e qualquer sentimento de confiança, esperança e lealdade...ela esta dando margem para que respondam por ela....o mesmo processso de criminalização do PT, pode acontecer a nossa presidente....se ela não fala...outros falarão por Ela..............lamento, mas a Dilma erra, erra e erra, TRISTE ASSIM

MacCain

- 2015-02-05 02:59:08

A Dilma esta destruindo toda

A Dilma esta destruindo toda e qualquer sentimento de confiança, esperança e lealdade...ela esta dando margem para que respondam por ela....o mesmo processso de criminalização do PT, pode acontecer a nossa presidente....se ela não fala...outros falarão por Ela..............lamento, mas a Dilma erra, erra e erra, TRISTE ASSIM

Marcio Almeida

- 2015-02-05 02:31:52

Culpa da oposição?

É interessante o páragrafo em que Nassif diz: "No dia seguinte à eleição de Dilma, a oposição inaugurou o terceiro turno, uma guerra implacável de desestabilização."

Atribuir à oposição o caos político e econômico que o País atravessa é no mínimo "intelectualmente desonesto".

O crescimento pífio do PIB nos último quatro anos são de responsabilidade de Dilma. Ela deu as cartas da econômia  durante todo o período. Escorou-se no crédito fácil, nos incentivos fiscais, na gastança desenfreada.

 A derrocada da Petrobrás  também deve-se a ela. Poderia muito bem ter feito as subsituições de agora, logo após eleita. Evitaria o desgaste da imagem da empresa. E teria fôlego para escolher nomes capazes de tocar a empresa e tranquilizar os investidores. Optou pela graciosa amiga. Corre o risco de morrer abraçada a ela.

No tocante a política, desde o primeiro mandado, revelou-se uma "não-política". Resultado: A base aliada deitou e rolou em cima dela. O fisiologismo foi a lei. E Dilma seguiu-a à risca.

Para piorar tudo, cercou-se de ministros medíocres. O ministro da justiça é uma piada. Mercadante é tudo, menos um estrategista politico. Cunha agradece. 

Kassab, Rebelo, Salvatti, Hilton, Padilha, Kátia, Cid... Aí fica difícil... Especialmente, quando se lembra que eles são 39. Se reduzisse o número, evitaria muitas dores de cabeça. Além de dinheiro... Algo que anda escaso nos cofres da Presidência. E isso se aplica aos escalões subterrâneos... Mais de 22 mil cargos de confiança... Vai confiar assim lá longe.

Concluindo,esse vácuo de poder deve-se ao fato de termos uma presidente que não é, não sabe e não quer ser aquilo que é essencial para se governar um País: político.

JB Costa

- 2015-02-05 02:29:18

Perfeito. Tu esqueceste de um

Perfeito. Tu esqueceste de um detalhe: ele foi um dos formuladores da candidatura Collor mas mesmo assim conseguiu se safar após este ter sido defenestrado do Poder. 

O cara é tão frio que é bem possível morrer de hipotermia quem apertar por muito tempo sua mão. Ele sabe ser duro, firme, flexível, amável, fiel, moderado....tudo na hora certa. Um político da antiga escola do PSD. 

Marcio Cabral

- 2015-02-05 02:26:43

Sabe porque o anti-petismo ta

Sabe porque o anti-petismo ta crescendo? Justamente por atitudes como a sua: nunca se lembram de nada!!!!

morallis

- 2015-02-05 02:26:25

Manos..o instituto millenium

Manos..o instituto millenium (ou algo do gênero)

esta mandando só  "troll" meio oficial.Dá nem prá

zoar os "perdidos.

JB Costa

- 2015-02-05 02:24:06

O fantástico comeu.

O fantástico comeu.

morallis

- 2015-02-05 02:18:07

A espera..a

A espera..a espera..espera..a..

Neideg

- 2015-02-05 01:48:47

Veremos!    

Veremos!

 

 

Josias Pires

- 2015-02-05 01:47:18

Ta parecendo cega em tiroteio
Ta parecendo cega em tiroteio - por que tamanha paralisia?

Marco St.

- 2015-02-05 01:47:08

Não me levem a mal, mas a

Não me levem a mal, mas a Dilma poderia fazer um curso intensivo com o Renan Calheiros.

CALMA!!!!

Não estou me referindo ao posicionamento politico, ao perfil ou ao conteúdo do presidente do Senado.

Nem de longe estou comparando a biografia de Dilma com a do senador alagoano.

Me refiro específicamente ao know-how que Calheiros tem do "modus-operandi" da politica brasileira. O cara é um mestre (para o bem e para o mal). Ele não perde uma, Bota PT e PSDB no bolso. Já passou por todos os governos sempre no "primeiro-escalão":: Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula e Dilma. O cara é onipresente no período pós-ditadura. Nem a velha mídia conseguiu derrubá-lo. Aliás, ele humilha a mídia.

Que poder é esse? Qual é o canto de sereia do Calheiros? Alguém poderia explicar? Eu sinceramente não sei.

É como se ele através dos anos conseguisse ser chefe da torcida uniformizada do Flamengo, Corinthians, Vasco, Palmeiras, Cruzeiro, Atlético....  E fosse respeitado por todas elas.

Acabei de vê-lo surrando o senador nota zero, vulgo Aécio, em pleno plenário...

Se Dilma não é politica, Calheiros é politico profissional, PHD.

Dilma com um pouquinho só deste conhecimento jamais passaria pelo que está passando. Ou ela ao menos, poderia usar desta expertise do Senador à seu favor. 

Ivan de Union

- 2015-02-05 01:39:01

Trollzada de merda, querem

Trollzada de merda, querem parar de encher nossos sagrados sacos?

JB Costa

- 2015-02-05 01:27:47

Exageros houve de parte a

Exageros houve de parte a parte. Quanto as mentiras, quais seriam? Ajude-me a lembrá-las. 

JB Costa

- 2015-02-05 01:25:52

Impressiona o quanto a

Impressiona o quanto a presidente se recolhe nesses tempos de tantas dificuldades. Assisti hoje a sessão do Senado Federal via TV e fiquei deveras assustado com a desenvoltura da oposição. Mesmo se dando o devido desconto à retórica parlamentar e aos arroubos de uma oposição barulhenta, se constata que naquela Casa a presidente arrostará  dificuldades tal igual na Câmara Baixa. Os discursos são uníssonos em termos de repassar uma hiperbólica conjuntura de desastre e caos em todos os setores da vida nacional. Claro que isso será reverberado pela mídias na máxima amplitude possível.

Se o primeiro passo para atenuar a crise na Petrobrás é nomear um corpo dirigente de escol, com trânsito nas esferas empresariais, políticas e midiáticas, o segundo seria na medida do possível segregar o problema da Petrobrás; afastá-lo do Palácio do Planalto. A Corporação é grandiosa, estratégica e simbólica, isso é indiscutível. Entretanto, a presidente da República foi eleita para gerir a República, e não os problemas de uma empresa. 

Reza qualquer manual de administração que delegar poderes não é só recomendável para um gestor público ou privado: é essencial. A centralização excessiva numa estrutura tão complexa e periclitante como é a "máquina" de um governo de um país como o nosso, implica na realidade em desgoverno. Quem quer pessoalmente controlar tudo de fato não controla nada. 

Há tempo ainda para reposicionamentos. O novo mandato mal começou. O horizonte é sombrio a curto e médio prazo, mas passível de reversão a longo prazo(metade do mandato). 

 

Pacífico

- 2015-02-05 01:15:57

Parece-me que de fato esta
Parece-me que de fato esta deprimida: - perda de peso - dificuldades em tomar decisões Talvez a origem seja neuroquímica...

Luiz Eduardo Brandão

- 2015-02-05 01:11:17

Novidade da Arcelor

Frederico69

- 2015-02-05 01:04:02

dilma tá parecendo uma mula,

tetraplégica e com afasia.

André W.

- 2015-02-05 00:58:50

Dilma, Granda Chefa Toura

Dilma, Granda Chefa Toura Sentada, ficou entrincheirada depois dos ataques chamados de terceito turno. Na trincheira ninguém ganha guerra. Se fosse eu atacava, a midia golpista, a justiça aparelhada, os partidos meretrizes. Como ja disse antes, chega de bundamolismo.

juarez.j.j.

- 2015-02-05 00:45:24

como futebol não se joga só

como futebol não se joga só prá frente...

Frank

- 2015-02-05 00:40:03

Dilma não era mas agora está

Dilma não era mas agora está pequena para os desafios que se mostraram crescentes com o tempo.

Aleandro Chavez

- 2015-02-05 00:32:02

O PT venceu as últimas

O PT venceu as últimas eleições com apelações e mentiras. O resultado está aí. Teria sido melhor não baixar o nível da campanha e encarar a inevitável derrota em condições normais. O PT sairia do poder, mas preservaria o partido para retornar em uma próxima eleição.

Pelo andar da carruagem, vai repetir o episódio Agnelo em Brasília, só que agora em nível nacional. O PT só vai eleger um governador no DF daqui a 3 décadas, se ainda existir até lá....

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2015-02-05 00:29:27

Rumo, norte e estrela

Sem isto, toda governança é fadada ao fracasso.

Ivan de Union

- 2015-02-05 00:25:55

Nassif, quando voce ve um

Nassif, quando voce ve um ministro de justica que tem palavra tao valida quanto a de um delegado de policia...

Voce ta em apuros...

MOKITI

- 2015-02-05 00:11:32

A melhor saida para a Dilma é

A melhor saida para a Dilma é parar de querer ser essa Dama de ferro,coisa que ela nunca foi,pois ela toma uma decisão e logo depois quando não dá resultado volta atrás,a Dilma só resta ser um POSTE do Lula,para que o verdadeiro Estadista assuma,acalme o Congresso,mostre que ele voltará em 2018 e que a Dilma só resta o papel de um poste,nada mais,para que a Dilma não passe para história como a Primeira Mulher Presidente a sair pela porta dos fundos da hisória.Não acredito num Impeachment,mas vão sangrar a Dilma por 4 anos,dia e noite.

MOKITI

- 2015-02-05 00:11:31

A melhor saida para a Dilma é

A melhor saida para a Dilma é parar de querer ser essa Dama de ferro,coisa que ela nunca foi,pois ela toma uma decisão e logo depois quando não dá resultado volta atrás,a Dilma só resta ser um POSTE do Lula,para que o verdadeiro Estadista assuma,acalme o Congresso,mostre que ele voltará em 2018 e que a Dilma só resta o papel de um poste,nada mais,para que a Dilma não passe para história como a Primeira Mulher Presidente a sair pela porta dos fundos da hisória.Não acredito num Impeachment,mas vão sangrar a Dilma por 4 anos,dia e noite.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador