O dia em que Rodrigo Janot piscou


Atualizado às 12:00

O Procurador Geral da República Rodrigo Janot diferencia-se de seu antecessor Roberto Gurgel. É mais preparado, cercou-se dos mais brilhantes procuradores do Ministério Público Federal, ganhou respeito geral da categoria.

Até agora estava se comportado irrepreensivelmente. Para a Operação Lava Jato, indicou um grupo de trabalho formado por alguns dos melhores procuradores do MPF, forneceu-lhes todas as condições de trabalho e tem-lhes dado respaldo. A Lava Jato já é a mais profunda operação contra a corrupção na história do país Os vazamentos têm partido da Polícia Federal e de advogados dos acusados.

Mas quando o assunto é mídia, Janot se apequena tanto quanto seu antecessor.

Bastou uma nota nitidamente provocadora da Veja, e uma reportagem-ameaça  da IstoÉ para Janot desabar, sair dando entrevistas e explicações a torto e a direito, passando recibo sobre quem é o poder ao qual  se submete.  São jogadas manjadíssimas, nas quais embarcou.

O julgamento da AP470, o imobilismo do MPF em relação à CMPI de Cachoeira explicitaram claramente os pontos forte e fraco do MPF. Como ponto forte, a absoluta independência em relação ao Executivo. Como ponto fraco, a absoluta subserviência em relação à mídia, a ponto de provas contundentes de aliança da Veja com o crime organizado não ter merecido uma representação sequer.

Qual a lógica de sugerir ao governo a demissão de toda a diretoria da Petrobras, mesmo com a ressalva de que não se deve fazer pré-julgamentos? Simples: dar satisfações à IstoÉ (!!!!!).

É uma inacreditável prova de fraqueza.

Faltou-lhe a firmeza de um Ricardo Lewandowski, de um Luis Roberto Barroso, de um Teori Savazki, de seu próprio colega Eugenio Aragão.

O episódio Lewandowski demonstrou algo importante. Acompanhou seus pares na maioria das sentenças do julgamento, mas não cedeu à tentação dos abusos. Massacrado pela imprensa, por seus colunistas, alvo de ataques de populares, Lewandowski resistiu. Hoje, seu nome é exemplo de dignidade para o meio jurídico e para os jovens que buscam a profissão do Direito; enquanto Roberto Gurgel, Luiz Fux e Ayres Brito não são lembrados sequer por  seus pares.

Em 2002, uma jovem procuradora regional foi alvo de uma reportagem manipulada da revista Veja, depois de ter entrado com uma ação contra um programa sensacionalista. Depois, foi alvo de matérias desqualificadoras do colunista Artur Xexéo, por exigir um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) em uma novela da Globo. Não se intimidou, até porque o que estava em jogo era a própria imagem do Ministério Público que ela prezava. Sua firmeza rendeu-lhe algo inédito na Veja – uma carta publicada na íntegra, inclusive com críticas ao editor Mário Sabino, que havia manipulado a reportagem – e a aceitação, pela Globo, do TAC proposto. Da parte dos veículos, manifestação de respeito ao MPF.  E tinha com ela apenas a força da convicção e um cargo de procuradora regional.

Janot é Procurador Geral da República e conta com o respaldo de um verdadeiro estado maior da corporação. Mesmo assim, tremeu.

Que se prendam todos os responsáveis pelas falcatruas. Mas, com a Petrobras  sob um fogo especulativo dos mercados internacionais, as declarações de Janot, assim como o envio – agora! – de uma força tarefa aos Estados Unidos, serve apenas para aumentar o risco que paira sobre a empresa. Um mínimo de responsabilidade institucional lhe faria bem.

É bom que  se dê conta de que todos seus atos servirão de bom ou mau exemplo para toda a corporação dos procuradores, especialmente quando o poder maior da mídia passar a exigir mais do que a consciência jurídica pode tolerar.  

Pelo seu brilhante histórico até agora, espera-se tenha sido apenas um escorregão decorrente da primeira batalha com a mídia.

90 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Nassif
    Será que foi

    Nassif

    Será que foi  “piscada”, ou será que não foi uma dica para renovação de seu cargo que esta vencendo?

    A Dilma que abra os olhos…..

  2. Nassif, você costuma criticar

    Nassif, você costuma criticar matériais tais como esta, principalmente por trazer afirmações lacônicas.

    Você afirmou Janot ” cercou-se dos mais brihantes procuradores do Ministério Público Federal, e ganhou respeito geral da categoria”.

    Com que subsididio você afirma que ele ganhou respeito geral da categoria ?

    Com que tipo de informação você faz tal afirmação ?

    Com que base é feita ,mesmo que indiretamente,e ailação de que Gurgel não teria o respeito da categoria ? 

    A lógica de sugerir ao Governo demitir a categoria não pode ter sido feita com base no depoimento de Graça Foster na CPi de que desconhecia que a empresa era investigada no exterior, informação esta desmentida posteriormente ?

    A insatsfação com o Procurador é porque, pela primeira vez, ele foi duro nas  palavras,  situação esta que irritou simpatizantes petistas ?

    erá que as declarações não foram feitas após ele tomar ciência total dos depoimentos ?

    Estranho o sua matéria, porque ela se assemelha muito com o que você critica.

     

    abraços

    1. Não se assemelha em nada ao

      Não se assemelha em nada ao que critico. Você tem por hábito se valer dessa falsa esperteza de me comparar com o jornalismo que critico (e que você aprecia). Conheço a categoria, converso com muitos procuradores. Quanto a Gurgel, basta você me apresentar uma única manifestação positiva da categoria, depois que ele se aposentou. Acompanhei a campanha dos candidatos à sucessão. Nenhum dos três favoritos fez um elogio sequer a Gurgel, ou empenhou-se em ser continuador de sua obra

      1. “Conheço a categoria,

        “Conheço a categoria, converso com muitos procuradores. Quanto a Gurgel, basta você me apresentar uma única manifestação positiva da categoria, depois que ele se aposentou.”

        Se conhece tão bem os procuradores, devia perguntar a eles o porquê de terem colocado Gurgel por duas vezes como indicado número 1 da lista tríplice.

        Se a corporação e seus membros são assim tão virtuosos como crê o ilustre jornalista, qual o motivo de eleger e reeleger tão medíocre figura?

    2. Já ouviu falar em

      Já ouviu falar em independência entre poderes? Se o Janot acha que a Graça Foster faz uma má gestão, e que a diretoria da Petrobrás deve ser demitida, é uma opinião pessoal que deve guardar para si.

      Enquanto procurador-geral não cabe fazer esse tipo de avaliação. O que tem que fazer é analisar as provas de ilícitos que lhe chegam às mãos e avaliar se são fortes o suficiente para abrir processo. Só isso.

      Seria a mesma coisa que a Foster ou a Dilma dar pitaco sobre como o MP está atuando no processo. Mas aí seria bolivarianismo, né?

      Mas não sei porque perco tempo tentando explicar para um troll como funcionam as instituições num Estado Democrático de Direito 

      1. Juliano, complementando seu

        Juliano, complementando seu argumento.

        A sujeirada na Petrobras começou desde a ditadura militar nos anos 70.

        Na era PT foi Gabrielli quem mudou a cara da Petrobras e Graça Foster a herdou  de Gabrielli.

        Achar que TODOS os diretores sabiam de tudo que acontecia é afirmar que Alckmin, Serra e Covas sabiam de toda sujeirada do TRANSALÃO paulista.

        É claro que essa máxima só se aplica aos petistas.

        Como vc disse… coisa de “bolivariano”…rsrsrsrsrs

  3. Parabens

    Texto irretocável sobre a derrapada do procurador.

    Sr procurador, receba o abraço e os cumprimentos do Brindeiro, o engavetador, do Antonio Fernades o agora advogado de DD e do Gurgel e seuas denúcias seletivas, seus pares exemplares. 

  4. Janot amarelou, mas ainda há

    Janot amarelou, mas ainda há tempo para voltar á dignidade. Submeter-se servilmente à mídia mais canalha do planeta deixa uma mancha indelével em qualquer biografia. 

    1. Não tem volta.
      Mostrou

      Não tem volta.

      Mostrou fraqueza já era.

      Agora sabem que basta fazer pressão que ele “abre o bico”.

      Quem tem carater e retidão o terá sempre.

      Não suportar uma matéria da ISTOÉ é um péssimo sinal.

      Imagina uma “tempestade perfeita” da mídia?

      GLOBO, VEJA, ISTOÉ, ÉPOCa, FOLHA, Estão… vai se borrar todo!

       

  5. Quem muito se agacha…
    Se a pessoa tem que explicar, justificar, está faltando crença de que fará o que é seu dever fazer. De parte da própria pessoa – talvez na tentativa de reforçar em si mesmo a convicção necessária – e de quem a observa. Lamentável também o comportamento do ministro, que presente, não se manifestou. Só não entendo que a presidenta não o tenha penalizado seriamente pelo episódio, depois de te-lo feito desmentir. Não sei o que foi de maior dano neste episódio: o comportamento de um ou de outro. .

  6. Janot
    Com todo respeito, Nassif, com que elementos vc afirma que os vazamentos da Operação Lava Jato estão saindo da Polícia Federal e não do MPF?? Se analisarmos os vazamentos da operação eles só beneficiaram a posição de uma das partes do processo: justamente o MPF. NÃO entendo sua má vontade com a Polícia Federal…

    1. Policia Federal

      O trabalho da Policia Federal está comprometido pelo seu aparelhamento pelo PSDB. Protógenes Queiroz, o único Delegado da PF, que mostrou disposição de encarcerar um corrupto tucano, foi destruído pelos colegas.

  7. Se continuar assim vai virar

    Se continuar assim vai virar Aecio.

    Imagine um DA nos EUA sugerindo mudanca de toda a diretoria da Esso!

    Ele nao tinha gafe mais gafiosa pra gafiar nao?  Que consulte Aecio entao.

  8. Janot
    Com todo respeito, Nassif, com que elementos vc afirma que os vazamentos da Operação Lava Jato estão saindo da Polícia Federal e não do MPF?? Se analisarmos os vazamentos da operação eles só beneficiaram a posição de uma das partes do processo: justamente o MPF. NÃO entendo sua má vontade com a Polícia Federal…

    1. Eu entendo. Recorde da

      Eu entendo. Recorde da investigação do PC Farias, onde a equipe responsável teve que guardar a documentação em um cofre. Por que seria? Na época teve órgão da mídia que explicou os motivos.

  9. Consciência jurídica…

    E esses cidadãos sabem o que é isso?

    Ninguém chega nesse cargo sem fazer acordo com o diabo.

    Ele será procurador por dois anos. Precisa pensar no futuro.

     

    Afinal, ninguém quer ter o apartamento em Miami questionado na imprensa.

  10. Avisando mais uma vez:  Janot

    Avisando mais uma vez:  Janot “sugeriu” demissao da diretoria da Petrobras ao mesmo momento que advogados dos EUA anunciaram um processo contra a Petrobras E TAMBEM ao mesmo momento que foi anunciado que o MPF/PF vai enviar delegados de merda pros EUA pra investigacoes.

    Alguem aqui sabe o que significa cross-leak?

    Pois eh isso que vai acontecer.  As “provas” contra a Petrobras nos EUA vao vir de delegados de merda e do MPF.

    1. Merda?

      Delegado de merda é um cargo com concurso público à parte? Ou delegado de merda é qualquer delegado que participe de alguma investigação que envolva falcatrua perpetrada durante um governo do PT?

      1.   Não, delegado de merda é

          Não, delegado de merda é qualquer um que esqueça seus deveres funcionais para ser mais um lacaio de merda a serviço daquele PSDB de merda.

      2. Falcatrua PROVADA é uma coisa

        Falcatrua PROVADA é uma coisa (a ser provada). Já delegado que “vaza sigilo” e para um lado só pode ser qualquer coisa, inclusive isso que ele disse.

        Já seu “cumentário” é o produto do dito cujo…

      3. É o mesmo?

        É o delegado que ia para as redes sociais fazer campanha para o que “se acha menino do Rio” e, desrespeitosamente chamando Lula de anta?  Se for, o Ivan está sendo muito generoso e benevolente!   Esse delegado não deve fazer parte dessas  investigações. Está totalmente comprometido. 

      1. Pois eu ja recebi varias e

        Pois eu ja recebi varias e varias vezes cartas de escritorios desses propondo suar (processar ou sue) essa ou aquela compania.  Nunca respondi nenhuma delas.  Sim, a coisa eh seria, a coisa tem que ter massa critica, e ESSA coisa em particular depende de perdedores que nao aceitam que sao perdedores, eles so aceitam ser “apostadores” na bolsa.  Nunca perdedores.

        So que…  que eu nao estou acreditando ainda que eles perderam.

        Nem que a mae deles tussa.

  11. aparentemente temos uma fábrica para realização de desejos…

    assim passei a ver o MPF após esta “piscada” com data e hora marcadas;

    um ponto fraco; uma intromissão nos assuntos internos do Executivo com repercussão internacional

    um ponto fraco que tem tudo para ocupar uma página inteira do FactBook da CIA

     

    se já não ocupava

  12. A independência do MP é um

    A independência do Ministério Pública é um dos corolários de seu funcionamento segundo o art. 127, da CF/88. Se o procurador geral se deixar dobrar pela imprensa ele compromete a independência do MP e deve ser removido do cargo. Simples assim.

  13. O Brasil não pode parar, muito pelo contrário, tem de acelerar

    É preciso muito cuidado com as investigações.

    O Silêncio é ouro, falar é prata.

    Que se imponha, porquem de direito, comedimento, cautela e responsabilidade às autoridades incumbidas da investigação.

  14. O julgamento da AP470, o

    O julgamento da AP470, o imobilismo do MPF em relação à CMPI de Cachoeira explicitaram claramente os pontos forte e fraco do MPF. Como ponto forte, a absoluta independência em relação ao Executivo. Como ponto fraco, a absoluta subserviência em relação à mídia

    E os governos e parlamentos não são assim?

    É preciso o confronto para quebrar esse status quo criado pelo neoliberalismo

    As corporações dominam o mundo

    A grande imprensa e o seu papel manipulador.

    O papel da grande imprensa no Brasil é definido e claro. Além de atuar como defensora de interesses de seus patrocinadores ela se coloca como um verdadeiro partido político de oposição.

    Neste último sentido é objetiva a declaração de Maria Judith Brito, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e executiva do grupo Folha de S.Paulo:

    “A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado. A esse direito geral, o contraponto é sempre a questão da responsabilidade dos meios de comunicação e, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo.”

    Essa condição de atuar como partido político foi intencionalmente traçada para que a mídia tradicional (jornal, rádio e televisão) se tornasse forte na defesa dos seus interesses específicos.

    Trata-se de uma construção ideológica alcançada por ataques constantes e muitas vezes infundados efetuados contra políticos, governantes, e a atuação do judiciário, com o objetivo de criar uma imagem negativa do agente público, associando-o invariavelmente à corrupção e à ineficiência. 

    Junto com as matérias depreciativas diárias são encomendadas pesquisas sobre a credibilidade das instituições públicas principalmente quando determinadas notícias ganham musculatura e maior ressonância e o resultado de descrédito já é esperado. 

    Essa ação diária, realizada de forma coordenada, atende a alguns interesses, entre eles: 

    1) Legitimar-se como detentora da verade;

    2) Tornar-se agente principal do jogo político;

    3) Direcionar as decisões dos governos;

    4) Influenciar para o desmonte da máquina pública;

    5) Submeter governos, parlamentos e o judiciário. 

    Para alcançar tais objetivos a mídia promove o emburrecimento de suas matérias onde notícias que necessitariam de mais informações são oferecidas sem profundidade visando fixar nos seus ouvintes e leitores a matéria de forma pronta e acabada impossibilitando qualquer reflexão. 

    Esse formato limita a formação de uma ideia própria e quem consome as informações diárias realmente acredita que está em dia com a notícia ou com a realidade nacional, quando, na verdade, está sendo levado pela correnteza de um pensamento único, direcionado, pronto e acabado. O leitor ou ouvinte será apenas mais uma peça articulada para o consumo, engolindo, sem perceber, uma programação inócua a princípio, mas nefasta em longo prazo. 

    Essa construção ideológica é realizada ao mesmo tempo em que a grande mídia exerce o seu papel de noticiar os fatos, documentar, fiscalizar os poderes, denunciar abusos, e vai até ao ápice de criar boatos, versões, insinuações, entre outras modalidades de cerceamento do conhecimento. 

    Com essas características a mídia não apenas influencia a vida pública e os poderes do país, como passa a determinar decisões do judiciário, políticas públicas e ações do nosso Congresso. 

    Basta observarmos as valorizações ou quedas de ações na bolsa de valores de determinado grupo e das moedas em função de especulações muitas vezes iniciadas e/ou estimuladas pela mídia, recentemente enormes oscilações ocorreram com empresas como a Petrobrás após bombardeio midiático de má gestão e com as de energia elétrica por “quebra de contrato” e “insegurança jurídica”. 

    Basta observarmos como subiram os juros Selic nos últimos meses, contra a política econômica do governo, mesmo estando dentro da margem estabelecida e aceitável e em trajetória, ainda que lenta, de queda.

    A mudança de lado da grande imprensa em relação à cobertura do Movimento Passe Livre foi emblemática. Se no início a cobertura foi de condenação ao movimento atribuindo aos participantes os motes de vândalos, classe média desordeira, inclusive insuflando as ações violentas da polícia, a partir do momento em que pressentiu que poderia tirar proveito próprio pela musculatura que o movimento adquiriu passou a apoiá-lo e tentar direcionar as bandeiras defendidas, mesmo com as constantes manifestações contrárias à forma de atividade da grande mídia. 

    Na área da justiça a forma do julgamento do mensalão do PT e a leniência do STF em relação ao mensalão tucano, exatamente em consonância com a cobertura da mídia falam por si só.

    A determinação do que a sociedade deve acreditar e consumir levada a cabo pela mídia atinge até mesmo a cultura do país, a era dos pagodeiros e a mais recente do sertanejo universitário servem de exemplo.

     

  15. Ser republicano é ser tucano…

    Uma simples pesquisa no Google mostra que Janot já tremeu várias vezes diante da mídia tucana. Dias atrás a imprensa começou a pressioná-lo através de matérias sobre a quantidade de pedidos de arquivamento de denúncias que, segundo o pig, deveriam ter sido encaminhadas ao STF. O pig muito espertamente não detalhou quais teriam sido os casos que foram arquivados.  Janot ttremeu e explicou  que a grande maioria dos pedidos de arquivamento beneficiaram o PSDB e aliados e, um número insignificante de pedidos de arquivamento eram de interesse do PT. É muito complicado o MPF tomar decisões que satisfaçam os interesses da mídia tucanam será que ser republicano é ser tucano…até rimou…rsss

    Janot arquiva parte de ação contra Aécio por aeroporto nas terras do tio-avô

      Jornal GGN – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou parte de uma representação do PT contra Aécio Neves (PSDB) sobre a construção do Aeroporto de Cláudio, em Minas Gerais, em uma área na terra do tia-avô do tucano. A informação é de O Globo.

    Segundo a reportagem, a decisão de Janot foi concluída com “inexistência de elementos que justificassem a deflagração de investigação criminal”.

    O partido da candidata Dilma Rousseff entrou com representação por suposta prática de crimes de peculato, prevaricação, emprego irregular de verbas públicas e exposição da aeronave a perigo.

    O aeroporto de Cláudio não foi homologado. O processo de registro teve início em julho de 2011, mas não foi concluido por pendências de documentos do governo de Minas. Com isso, o aeródromo que custou R$ 14 milhões, construído no segundo mandato de Aécio em MG, não foi liberado para o uso e operação.

    Janot determinou, no entanto, que a ação seja encaminhada à Procuradoria da República do Estado, para que a denúncia sobre o uso do aeroporto sem homologação seja analisada. Na ação enviada pelo PT, o partido infere que o local e o custo da obra configuram improbidade. O Ministério Público do Estado de Minas Gerais já está investigando as reformas da pista, feita em terreno desapropriado de parentes do tucano.

    Com informações de O Globo.
     

    https://jornalggn.com.br/noticia/janot-arquiva-parte-de-acao-contra-aecio-por-aeroporto-nas-terras-do-tio-avo

  16. Perfeito!Por que o doleiro é

    Perfeito!

    Por que o doleiro é o mesmo, então o fio da meada dele acaba no BANESTADO!

    Ai, precisa ter culhão!

    E essa história de “Doa a quem doer…” pode ficar um pouco mais intensa, por que ultimamente só está doendo no PT, quando começar a doer no PSDB, nos Barões da Mídia e a elite ou melhor “OS Gigantes que despertaram…” o troço vai ficar feio!

    Sugiro separar as pessoas de seus negócios, por que tem uma coisa que todo mundo entende – E ACEITA – e agradeço a Cecília Meireles: 

    Vão-se os dedos

    e ficam os aneis….

    1. Ssanta ingenuidade! Jamais

      Ssanta ingenuidade! Jamais doerah no PSDB!

      Um carregamento de meia tonelada de cocaína. arquivou-se! Como se fosse o desaparecimento de um pirulito. Bastou verem por  trás do fio da meada,  um amigo de Tucano. Libera-se o narcotráfico graudo, e prende-se milhares de pobres coitados viciados, para mostrar atititude.

      O que eh que rolará contra qualquer tucano, com uma  Justiça tão asquerosa?

      A Mídia eh Tucana é o Judiciário eh o que eh, não aguenta 01 minuto do Jornal Nacional.

       

  17. Janot peidou ….
    Incrível o

    Janot peidou ….

    Incrível o pavor que homens públicos tem da grande mídia. Por que não a enfrentam?

     

    Aliás, o que anda fazendo o Gurgel?

  18. A coragem é a maior virtude

    A coragem é a maior virtude de um homem pois ela garante as demais (Frase de Napoleão). Mas ela é para poucos pois isso é uma virtude da Alma, não se compra, não se consegue pelo estudo, mas pela retidão de caráter. Dilma é um exemplo , pelo seu passado e seu comportamento de vida e por isso confio em seu governo com todos os percalços e boicotes e calunias por parte da Midia. Jamais votaria em um aventureiros e malandro com o  caráter de Aécio , Serra e FHC pois esses jamais teriam a coragem de permitir que seus governos fossem investigado, pois mais do que ninguém eles sabem o que são na realidade.

  19.  
    Se  Rodrigo Janot deixar de

     

    Se  Rodrigo Janot deixar de lado suas atribuições legais e constitucionais para seguir os grupos de mídia será tão culpado como os empreiteiros da Lava-Jato, aliás, mais culpado ainda, posto que o agente público tem o dever legal de seguir as leis e a Constituição.

    1. De novo essa

      De novo essa historia?

      Especifique pra nos AONDE as “atribuições legais e constitucionais” lhe dao permissao pra pedir diretoria inteira de uma compania de um campo do qual ele nao entende patavinas.  Pois esse eh o assunto do post, se voce nao tem nada a adicionar nao faca torcida, ok?

    2. mais que isso,

      pois seguir as leis e a constituição é dever de todos. no caso de servidor público, ele tem u’a margem muito estreita a atos discricionários dentro do que a lei, expressamente, autoriza, estando proibido de fazer aquilo que a lei omita, ou seja, para o funcionalismo público não vale o bordão popular de que “o que não é proibido, é permitido”.

      o sr janot difamou a diretoria da petrobrás com seu arroubo e foi irresponsável na sua sabujice.

      por isso, se o brasil fosse um país sério, a diretoria da petrobrás poderia exigeir o imediato afastamento do sr. janot das suas funções, e processá-lo por improbidade.

      se o brasil fosse sério não teria os juízes que tem.

  20. coragem

    A coragem é a maior virtude de um homem pois ela garante as demais (Frase de Napoleão). Mas ela é para poucos pois isso é uma virtude da Alma, não se compra, não se consegue pelo estudo, mas pela retidão de caráter. Dilma é um exemplo , pelo seu passado e seu comportamento de vida e por isso confio em seu governo com todos os percalços e boicotes e calunias por parte da Midia. Jamais votaria em um aventureiros e malandro com o  caráter de Aécio , Serra e FHC pois esses jamais teriam a coragem de permitir que seus governos fossem investigado, pois mais do que ninguém eles sabem o que são na realidade.

  21. Por isso que eu “sugeri” à

    Por isso que eu “sugeri” à Dilma que na hora que fosse escolher um ministro para o STF ou procurador para o PGR, fizesse o seguinte teste: Apareça de supresa e ligue um holofote, se o sujeito se aprumar todo, ajeitar o topete e ficar todo radiante, descarte-o imediatamente.

    Ou então avise, no caso do procurador, que se ele der entrevista para o pig não será reconduizido ao cargo. De resto pode ser “independente” à vontade

  22. O dia em que Janot piscou

    As vezes eu me pergunto o por que de certos agentes públicos ser tão serviente a mídia, será apenas medo? Ou existe outras razões.

    1. É medo

      Quando vejo um agente público dando satisfação para a imprensa, adquiro a certeza que algo de podre ele tem no passado: É o famoso “rabo preso”.

  23. A Petrobrás, tão flertada

    A Petrobrás, tão flertada pelos tucanos pra ser vendida como petrobrax, que acabou não sendo, talvez por falta de tempo do segundo mandato de FHC, por muita desgraça tinha em seus quadros, de há muito, um bandido de carteirinha. Vieram as denúncias, P.R.Costa caiu de sua posição de ladrão milionário – graças a Deus, afinal permaneceria roubando até o final dos tempos? -, e, pra infelicidade da candidata hoje Presdenta, toda a investigação da Operação Lava a Jato se desenvolve num momento em que ela precisa governar; em que o Brasil carece de amor e de gente que o ajude a sair dos imbróglios em razão da crise mundial. 

    A oposição, que também é a mídia, quer o impeachment; quer, a qualquer custo, desconstruir Dilma, enquanto torce pelo pior, por desamor ao Brasil, pensando tão-só no seu umbigo.

    Se não lógica em se propor a demissão de todos os diretores da Petrobrás, então por que propô-la? Eis a questão.

    A Petrobrás, com um quadro imenso de funcionários, todos concursados, todos técnicos, indicados a cargos superiores por mérito não pode ser alvo de medidas tomadas num rompante, passando por cima das normas legais, porque um diretor se revelou um delinquente asumido. É mais ou menos o que tentam fazer contra Dilma e Lula, tomando-os como pessoas que sabiam da roubalheira, provavelmente para aplicá-los a maldita lei do Domínio do Fato, pela qual José Dirceu foi condenado e preso, sem, contudo, ter-se extraído de coisa nenhuma uma única prova que pudesse arrolá-lo naquela ação.

    Conheço muitos funcionários da Petrobrás, que se sentiem profundamente chocados com essas investigações porque estão vendo a Empresa sendo a maior vítima desse escândalo. Por outro lado, eles dizem que lá dentro também há divisão política uito forte.

    Mas, enfim, eu acho que toda a oposição, e agora Janot, estão amadurecendo a ideia de irem diminuindo o status da Petrobrás, tal como se pretendia com a Caixa e o BB, até se concluir pela venda dela, assim demonstrando que FHC tinha razão.

     

    1. Que pena…

      Pena que a Petrobrax (?!) não foi vendida pelo FHC. Aliás, realmente, esse troço todo é culpa dele, que não vendeu a empresa quando era a melhor época pra isso.

      1.   Você queria que ele tivesse

          Você queria que ele tivesse doado a Petrobrás também? Faz o seguinte, nos deixe a Petrobrás e vai doar seu patrimônio, já que você gosta de ser passado pra trás.

          Já é a quinquagésima vez que você fica nessa ladainha besta.

  24. Os cursos de Direito deveriam

    Os cursos de Direito tem que ensinar sobre Meios de Comunicação, para que os alunos entendam quais os interesses que estão por trás de tais  veículos, que não não podem ser confundidos com opinião pública ou interesses desta. Agora virou moda aos entrevistadores fazerem a mesma pergunta a todos os entrevistado: O “petrolão” é o maior escândalo do mundo? Todos respondem que sim, alguns gaguejam pq sabem que estão mentindo, sabem se responderem NÃO serão colocados na geladeira, sabem que o “petrolão” é o maior escândalo que está sendo investigado e não o maior escândalo de corrupção, sabem q os grandes escândalos, todos anteriores a era Lula/Dilma, foram abafados: Ser republicano é ser tucano! Essa frase dá até uma marchinha de carnaval…rsss

    O Caso Banestado, a Petrobras e o feitiço do tempo
    A Lava Jato tem ligação com o Caso Banestado mais do que se possa imaginar. Caso se tivesse ido até as últimas consequências, a situação poderia ser outra.

    Iriny Lopes

     Arquivo

     

    “Foi o maior roubo de dinheiro público que eu já vi”. A declaração do deputado federal oposicionista Fernando Francischini, do PSDB, não é sobre a Petrobras, ou o que a mídia convencionou chamar de Mensalão, mas sobre o Escândalo do Banestado (Banco do Estado do Paraná). O Banestado, por meio de contas CC5, facilitou a evasão de divisas do Brasil para paraísos fiscais, entre 1996 e 2002, na ordem de R$ 150 bilhões. O caso se transformou em na CPMI do Banestado, em 2003, da qual fui integrante em meu primeiro mandato.

    Foi uma longa investigação que resultou no relatório final com pedidos de indiciamento de 91 pessoas pelo envio irregular de dinheiro a paraísos fiscais, dentre eles o ex-presidente do Banco Central do governo FHC, Gustavo Franco, o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, Ricardo Sérgio de Oliveira, que foi arrecadador de fundos para campanhas de FHC e José Serra, funcionários do Banestado, doleiros e empresários.
     
    Na época da CPMI, o presidente da comissão, o então senador tucano Antero Paes de Barros, encerrou os trabalhos da CPMI antes que o relatório fosse apresentado. O motivo principal era poupar seus pares, sobretudo Gustavo Franco e Ricardo Sérgio de Oliveira. A ação do PSDB para soterrar o relatório tinha como objetivo impedir que a sociedade tomasse conhecimento de um amplo esquema de desvios de recursos públicos, sobretudo vindos das privatizações do período FHC, para contas em paraísos fiscais. A história que não saiu na mídia está contada no livro “A Privataria Tucana”, de Amaury Ribeiro Jr., lançado em 2011.

    O desfecho das investigações levadas adiante pela Polícia Federal e mesmo de parte do Ministério Público Federal morreu na praia. Algumas pessoas, é verdade, foram condenadas, mas só laranjas, gente muito pequena perto do enorme esquema de corrupção.

    O enredo do Banestado parece semelhante ao caso Petrobras, mas tem uma diferença: neste momento há uma determinação da presidenta Dilma em não deixar “pedra sobre pedra” sobre o caso da petrolífera, algo que não aconteceu no governo FHC – o Procurador da República na gestão tucana, Geraldo Brindeiro, mesmo sabendo dos malfeitos desde 1998, só decidiu pela abertura de processo quando estava de saída, no apagar das luzes da gestão tucana e pressionado pela abertura de uma CPMI.

    A importância de o governo federal demonstrar empenho para que tudo fique esclarecido é determinante para se erradicar um mecanismo perverso de desvios de dinheiro público, de relações entre a iniciativa privada e o universo político e que determina, inclusive o perfil dos eleitos, principalmente no Congresso Nacional.

    A Operação Lava Jato tem ligação com o Caso Banestado mais do que se possa imaginar. Se no caso Banestado se tivesse ido até as últimas consequências, provavelmente estaríamos hoje em outro patamar. As condenações necessárias a políticos, grandes empresários e doleiros, teria evitado a dilapidação de recursos públicos em todas as instâncias. A impunidade amplia os limites de corruptos e corruptores. Basta lembrar do esquema de licitação fraudulenta dos metrôs e trens de São Paulo, que atravessou mais de uma década de governos do PSDB, e a ausência de investigação e punição para entender do que estamos falando.

    Os personagens do enredo da Lava Jato remetem, não por acaso, a muitos do Banestado, inclusive Alberto Youssef, que conseguiu não responder pelos crimes de corrupção ativa e de participação em gestão fraudulenta de instituição financeira (Banestado), por acordo, com MPF de delação premiada, em 2004.
     
    Youssef entregou o que quis e continuou sua vida criminal sem ser incomodado até este ano, quando o juiz federal Sérgio Fernando Moro, responsável pelas prisões da Operação Lava Jato – este também outro personagem coincidente com Banestado, resolveu que o doleiro cumpriria quatro anos e quatro meses de cadeia, por uma sentença transitada em julgado.
     
    “Após a quebra do acordo de delação premiada, este Juízo decretou, a pedido do MPF, a prisão preventiva de Alberto Youssef em decisão de 23/05/2014 no processo 2009.7000019131-5 (decisão de 23/05/2014 naqueles autos, cópia no evento 1, auto2)”, diz o despacho de Sergio Moro, datado de 17 de setembro deste ano. (ver mais emhttps://jornalggn.com.br/wp-content/uploads/documentos/acao_penal_no_5035707_sentenca_youssef.pdf).

    Além de Youssef, do juiz Sérgio Moro, as operações de investigação do Banestado e da Lava Jato tem como lugar comum o Paraná. Apesar do Banestado ter sido privatizado, Youssef e outros encontraram caminhos que drenaram recursos públicos para paraísos fiscais a partir de lá.

    Se no caso Banestado foram remetidos R$ 150 bilhões de recursos públicos adquiridos nas privatizações da era FHC para contas fantasmas em paraísos fiscais, na Petrobrás a estimativa da Polícia Federal até o momento é que tenham sido desviados R$ 10 bilhões.

    Importante ressaltar que pouco importa os valores. A verdade é que estamos pagando uma conta do passado, em que parte das instituições fez corpo mole e deixou crimes dessa natureza prescreverem. Essa omissão (deliberada ou não) nos trouxe até aqui. Não por acaso, Alberto Youssef está de novo em cena. Sua punição no caso Banestado foi extinta em 2004 e quando revogada, neste ano, foi apenas para que MPF e Judiciário não passassem recibo de seus erros anteriores. Deram um benefício a alguém que mentiu e continuou sua trajetória criminosa.

    Por isso tudo é admirável a disposição da presidenta Dilma, em encarar um esquema que mistura grandes empresários multinacionais, políticos e criminosos de porte. Afinal, que ninguém se iluda: numa dessas pontas tem o narcotráfico, o tráfico internacional de armas e toda ordem de ilícitos que se alimenta e retroalimenta a lavagem de dinheiro.

    Dito isso, acho importante destacar o que é fundamental ser feito a partir da Operação Lava Jato:

    1- Apoiar todas as ações que visam investigar, julgar e condenar corruptos e corruptores;

    2- Constatar que as investigações comprovam que o financiamento empresarial das campanhas eleitorais, supostamente baseado em doações de empresas privadas, na verdade está apoiada, ao menos parcialmente, em desvio de recursos públicos;

    3- Que portanto, para além de atos criminosos, estamos diante de um mecanismo sistêmico que corrompe cotidianamente as liberdades democráticas, pois no lugar do voto cidadão o financiamento privado reintroduz de fato o voto censitário;

    4- Que este é mais um motivo para apoiarmos a reforma política, especialmente a proibição de todo e qualquer financiamento empresarial;

    5- Por fim, conclamar os funcionários das empresas corruptoras a virem a público contar o que sabem, para que se possa colaborar com a Justiça. E vigiar para que as instituições envolvidas não se deixem manipular, no processo de investigação e julgamento, pelos mesmos interesses políticos e empresariais que se faz necessário punir.

    Todo o Brasil sabe, afinal, que a corrupção institucionalizada esteve presente na história do Brasil, nos períodos democráticos e especialmente nos períodos ditatoriais. O desafio proposto pela presidenta Dilma, de não deixar “pedra sobre pedra” é imenso e depende das instituições cumprirem o seu dever.

    O que Dilma quer, o que eu quero e toda a sociedade brasileira deseja é não ver a repetição dessa história e seus velhos personagens livres para reprisar o mesmo roteiro policial. Concordo com a frase do deputado oposicionista Francischini, que o Banestado foi o maior escândalo de corrupção de que se teve notícia no país.
     
    Portanto, tenhamos memória e que ela não seja seletiva e nem refém do feitiço do tempo.
     

    (*) Deputada federal (PT/ES)

     

    http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/O-Caso-Banestado-a-Petrobras-e-o-feitico-do-tempo/4/32268

     

     

  25. LAVA JATO não pode virar mais uma armação politiqueira

    Não dá para fechar os olhos para uma Petrobrax demotucana que valia 10 vezes menos se comparada aos valores atuais. Nem para as origens tucanas de Paulo Costa e Youssef. Muito menos para os casos de corrupção da REPSOL e as plataformas superfaturadas que, por vez, afundavam. Se há ainda o mínimo de decência nas instituições, principalmente PF e judiciário, é essencial que se chegue na origem do esquema e não fique só pegando “gaiatos de passagem”. Para as investigações serem isentas, tem que tirar do Paraná, QG nada isento de corrupção e domínio demotucano. CANSAMOS DE SER ENGANADOS!!!

      1. Valeu Fred69!!!

         

        É o jeito demotucano de governar. Quer saber o que é arrasar, estraçalhar, saquear e quebrar o Estado, venha para Minas. Dizem que a situação ainda irá piorar em 2016 e 2018. Aécio Falastrão está tremendo com o pente fino que a sociedade espera que aconteça. Imagino o que Richa fez também aí….

  26. Pertinente a observação do

    Pertinente a observação do Nassif, pois se o PGR fez isso para uma revista como a Quanto É? Imagina quando a Veja começar a soltar sua matérias padrão Cachoeira? Vai derrubar a PGR.

     

    Só posso acreditar que o PGR faz isso para garantir seu furuto depois que deixar a PGR. Aliás, o sujeito (ex-PGR) que pediu ao Barbosa para ‘esconder’ o Inquérito 2474 – com as provas que derrubavam a tese dele e Barbosa no ‘mentirão’- foi prestar serviços advocatícios para uma das empresas envolvidas no esquema e perdoada.

     

    Tantos juízes com menos poder e que enfrentam mais pressão.

  27. Carecemos de líderes

    Seja qual for a área de atuação – administração, educação, saúde, justiça, política etc. – há no país uma escassez de verdadeiros líderes.

    Carecemos de pessoas que sejam marcos referências em sua área de atuação por suas posturas, ideias, valores e força de suas convicções.

    Hoje a palavra está vulgarizada e são intitulados assim aqueles que geralmente tão somente geram lucros exorbitantes (às custas de baixos salários e preços abusivos), ou que são promovidos pelos meios de comunicação em virtude de interesses inconfessáveis.

    O comportamento reto, a nobreza de caráter, a justiça no julgamento, a ponderação no comportamento, a vontade forte e a convicção sólida são qualidades que podem ser – isoladamente ou em conjunto – encontradas em todas as pessoas. 

    No líder, contudo, elas são essenciais. Como divisor de águas, autores de uma profunda transformação no meio social pelas ideias e padrão de comportamento que inserem no meio, inevitavelmente contrariaram interesses. Serão perseguidos, aviltados, humilhados, incompreendidos. A vida não será fácil. 

    Pessoas de grande valor pelas alterações que provocam, não se levam por vaidades e pela aprovação social – se isso fizessem sucumbiriam no primeiro obstáculo, na primeira nota de jornal, na primeira capa de revista. 

    Penso que os primeiros cristãos foram líderes verdadeiros. Deram a vida por uma ideia, um motivo maior para sua existência, um viver em prol das gerações futuras, não apenas de um momento fugaz, de uma vida breve. 

    Hoje o que se vê são políticos dispostos a destruírem um país em virtude de interesses particulares, funcionários públicos de alto escalão que agem guiados por vaidades e aprovação unicamente da elite econômica que emperra o progresso do país, o juiz mais arbitrário e parcial da história recente desse país ser bajulado diariamente pela grande mídia e ser a única voz ouvida do judiciário. 

    Vejo nesses adultos muito mais adolescentes perdidos em meio a busca de aprovação grupal e prazeres fugazes que pessoas maduras vivendo em prol de um país melhor. 

    Carecemos de líderes. 

  28. se as provas são falsas!

    provas quando falsas não deveriam incomodar ninguém que tenha um bom advogado, o que me parece e que o PT tem medo de tudo que é policial e promotor que não seja filiado ao partido!  lugar de bandido e na cadeia, se roubou tem que ser preso, se é inocente não tem o que temer!

    1. Que tal estender seu

      Que tal estender seu reciocínio até a década de 90. Como por exemplo, a troca de ações da Petrobrás com a Repsol. Alguém foi investigado ou punido pelo prejuízo de 2,5 bi? Sem falar em outras traquinagens, como a venda de 30% das ações na bolsa de Nova Iorque.

  29. Vamos vencer o quarto turno…

    Apesar da vitória nos dois turnos, vem sendo preciso enfrentar os abutres todos os dias… Depois que o governo vencer o 3º turno, a prorrogação e a cobrança de pênaltis, será hora de impor aos raivosos adversários a derrota definitiva, tomando-lhes as Bandeiras, os símbolos, os estandartes. Evidentemente o objetivo não será humilhar ninguém mas, apenas, deixá-los sem discurso.

    BANDEIRAS DA DIREITA. Algumas delas encontram eco nos medos e anseios da Classe C, que precisa ser reconquistada pelo governo, especialmente a do Centro-Sul do país. O governo pode se apossar de algumas delas como já fez antes? Como fazê-lo? É importante debater a questão? É o que o texto do link abaixo procura fazer: refletir a respeito.

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR5.html

  30. Eu não entendi

    Devo estar entendendo mal. Outro dia ele disse algo como “o advogado esta fazendo um jogo político com os vazamentos do lava jato e eu disse que se continuasse eu não me compromoteria a aceitar a delação premida”. Não entendi porque achei que fazer jogo político com um processo em andamento e sigiloso de delação premiada para burlar uma eleição, como realmente aconteceu, era um crime enorme, o youssef ia eleger um presidente da república, e a pena que ele ameaçou foi do tamanho de um grão de milho. Pensei comigo: não devo estar entendendo.

    Agora em um processo em andamento ele condena a todos, a diretoria toda da petrrobrás, e na mesma lógica todos os superintendentes, e os contratantes, todo o coprpo decisivo, que certamtente destruiria a empresa como a globo e o pig SEMPRE quizeram. Condenar a todos? Isto não é o inverso de qualquer ordem jurídica. Se tem juizes que vendem sentença então acabemos com o poder judiciário? É por aí? Se a imprensa manda então vamos todos obedece-la e pronto?

    Certamente eu não entendi o que ele quiz dizer. Só pode.

  31. Tempos bicudos

    Vivemos tempos realmente bicudos. Estão todos empoderados. Policia Federal, Jidiciário, Ministerio Publico, midia … podem tudo. Quem menos tem poder são os representantes eleitos, os moviementos sociais,  os partidos, sempre encurralados, intimidados. Nos meus 50 anos de vida, nunca tinha presenciado tamanho desequilibrio e falta de reação e este estado de coisas… O que esta acontecendo???

  32. E eu fiquei sem saber que é o

    E eu fiquei sem saber que é o responsável pela nomeação e ou demissão da presidente da PETROBRÁS…É ele ou é a PRESIDENTA???

  33. Degradação, Covardia e Omissão

    A degradação do judiciário é tão flagrante quanto o calor do sol. Nunca nos sentimos tão abandonados de justiça, de imparcialidade, de coragem jurídica, de honra ao cargo jurídico, de demonstração de orgulho ético, de pulso forte e de homens ccm coragem e peito para exercer o seu cargo com a dignidade que se esperava. Jamais esperaríamos vê-los na condição deprimente de serviçais de um grupo, que os manipulam para direcionar decisões a seu favor e em prejuízo imoral de outros. O pior de tudo é que essa covarde submissão já vem acontecendo faz tempo e enquanto essa submissão. favorecer apenas ao grupo que detém o controle de sobrevivência da mídia, ela jamais será denunciada, afrontada ou, talvez, chantageada. Em de justiça estão exercendo a covardia, através de uma repugnante omissão. Se formos copiar todos os casos absurdos, vergonhosos e imorais sobre decisões e comportamento de juízes, ministros, procuradores e outros tantos do judiciário brasileiro, só em 2014, que foram manchetes em blogs e jornais independentes na internet teríamos, não sei quantas vezes, muito mais pessoas a merecerem serem substituídas exemplarmente, que aquelas que compoem a diretoria da Petrobrás. No caso do PGR eu sugiro que ele proceda primeiramente o reparo do telhado de vidro do judiciário, que ficar dando peruada em galho que não lhe pertence.

  34. Janot apenas repete o mesmo

    Janot apenas repete o mesmo modus operandi da cúpula da PGR, toda comprometida com os grupos de mídia pelo rabo preso que tem. E não é pouca coisa. Essa operação lava jato só foi possível pelo foco das investigações que estão direcionadas para pegar petistas e o governo. Não fosse isso, já teria sido encerrada, declarada ilegal, avocada para o STF e as provas colhidas rejeitadas com base na teoria do fruto contaminado, tal qual aconteceu com a Castelo de Areia, sundown , Sathiagraha, Boi Barrica e tantas outras, criticadas pela espectacularização.

    Bastaria que os vazamentos atingissem de igual forma todos os envolvidos, do PT ao PSDB, e o juíz encarregado agisse com isonomia no tratamento que dispensa as investigações, indistintamente, para um movimento de mídia, articulado com Gilmar Mendes pronto para falar da ameaça do estado policial, do atrevimento de certos juízes de primeiro grau em desacordo com as normas constitucionais e com a jurisprudência do STF, uma afronta aquela corte, ao impedir por exemplo que acusados citem em seus depoimentos pessoas detentoras de foro privilegiado para não permitir que as investigações subam a suprema corte, mandar prender para forçar uma delação premiada, tudo isso aceito naturalmente sem nenhum alarido da mídia e do ministro mais despudorado do STF, Gilmar Mendes, tão somente porque o grosso das investigações tem o condão de mais atingir o PT e o governo do que qualquer outro partido e governos anteriores, não obstante o fato incontestável de que esse esquema perdura há mais de 15 anos.

    O juíz Moro sabia perfeitamente dos riscos que assumiu ao autorizar tal operação e os precedentes de outras operações semelhantes que não resultaram em nada porque atingiam adversários polítcos do PT e/ou apaniguados da oposição e grupos de mídia. A expertise adiquirida permitiu-lhe compreender que para conquistar apoio da mídia e ser o herói do combate à corrupção instalada na Petrobras, seria fundamental que as investigações estivessem focadas nos governos do PT, mesmo que o inevitável da dimensão do escândalo, dadas as proporções gigantescas, cedo ou tarde atingisse a oposição. Isso se administraria com o sigilo das investigações e com os vazamentos seletivos, despistes para que o foco não saisse dos investigados originais. Assim forçaria o total respaldo do PGR e por tabela do STF que intimidado não ousaria avocar as investigações para sua competência mesmo que adiante considere anulá-la parcial ou totalmente quando os holofotes não mais estiverem sobre a lava jato e esse escândalo cair no esquecimento da população.

  35. Análise irretocável!

    Análise irretocável! Infelizmente, o MPF tem demonstrado ser uma instituição que tem muito ainda a amadurecer e ser aquilo que todos desejamos, um bastião da legalidade, imparcialidade e republicanismo.

    1. Eles só se darão conta,

      Eles só se darão conta, quando a Ditadura chegar……. 

      Lembro-me q no fim da Ditadura Militar, um amigo, que ainda fazia Universidade, passou no Concurso do Banco Central, naquele período, ele ganhava mais, aos 23 anos, do  que seu pai q era Juíz a décadas.

      Esses bobos alegres das Procuradorias e do Judiciário ainda se arrependerão, amargamente, de ajudarem implantar governos autoritários. Se eles acham q serão os manda chuvas. Alguém de um espelho a esses p…..por favor!

      Vai ter sempre o grupinho que vem desde o Tataravo mandado nesses Tribunais. Esses continuarão onde estão, com seu enorme  pedigree jurídico e seu movimento dentro de qualquer governo expurio. Porém, os Juristas e as suas liminares a peso de ouro, tirem o cavalinho da chuva, o demandante, só necessita do Pistolão e o Juiz que banque o durão……..

  36. Mais um que cai na vala-comum

    Mais um que cai na vala-comum dos que se rendem  aos encantos da mídia ou a seu poder de manipular e acuar quem vai de encontro a seus interesses nada franciscanos. 

    Faço meus os termos do último parágrafo do texto. Ainda levo alguma fé nele. 

  37. Até agora não estou sabendo,

    Até agora não estou sabendo, ou esqueci. Se alguem souber, favor me dizer. A  partir de que data esta investigação está sendo verificada? Somente a partir do governo Lula ? Qual foi a explicação dada, ou não houve nenhuma ?

    1. “Somente a partir do governo

      “Somente a partir do governo Lula ? Qual foi a explicação dada, ou não houve nenhuma ?”:

      1-Sim.

      2-A explicacao esta no processo dos EUA que especificamente menciona 2006 como o “comeco” da corrupcao.

  38. Procurador, não tema a grande

    Procurador, não tema a grande mídia. Defenda o Brasil e sua constituição. Eu acredito em sua conduta, eu creio que a verdade nos libertará da manipulação de certos setores da mídia. Não concordo com sua declaração de demissão da diretoria da Petrobrás. Devemos separar o joio do trigo. Aqueles que cometem e cometeram desmandos nesses  últimos 20 anos merecem ser punidos. Não é fácil enfrentar a grande mídia, mas é possível entrar para a história como um grande procurador. O Brasil conta e confia na sua postura de homem público…

  39. Queremos homens de valor

    Não tem jeito, o PT tem que mudar esse jogo. Praticamente todo o Judiciario ou é partidario ou treme quando a velha imprensa rosna. Raros são aqueles, como os citados acima, que têm a coragem de se contrapor a essa maioria.

    Rodrigo Janot deu provas que não é desses. Desde que li sua carta para a coorporação, fiquei com a impressão de que o procurador agiu de forma afobada e esta acuado. O juiz Moro é de confiança do Procurador ? Melhor ele ficar atento a esses vazamentos e à esse fogo que tem recebido. 

    A velha midia vai tentar sempre desestabilizar, dar as cartas e mostrara suas garras quando for contrariada. O PGR conhece a historia do Brasil, conhece a historia da imprensa brasileira, essa mesma que fomentou e apoiou o golpe contra Getulio, o golpe de 64 e todos os golpes politicos na nossa historia. Eh a mesma imprensa que temos hoje, praticamente as mesmas familias mandando e o judiciario continua obedecendo. 

  40. Só tenho a lamentar!

    Já estava criando uma empatia com o Sr. Janot. De repente, ele surta (?) e faz comentários inconvenientes e bizarros. Como demitir a criatura que ao chegar à Petrobrás, demitiu esses diretores corruptos, que já praticavam seus atos desde a década de 90, segundo consta. E em abril próximo, serão 3 anos que eles ” foram convidados a demitir-se”.  Quando não se tem certeza da coerência das palavras, Sr. Janot, faz-se necessário o silêncio. Não é dígno, ser irresponsável para agradar à PLATEIA!  Comportamento muito feio e deselegante!  Há ocasiões em que o silêncio é mais eloquente até mesmo que as sábias palavras! Ainda há tempo para reflexões e atitudes coerentes, Sr.Janot!   

    1. Apavorado com o pito levado

      Apavorado com o pito levado do PiG deve ter borrado as calças. Tenham caridade com Janot. Diferentemente do anterior PGR, ele pelo menos até agora mostra que  é honesto. Rezemos para  que o trauma que o PiG causou a Janot ao criticá-lo não mude sua postura.

  41. Ontem, no Jô e suas bebês,

    Ontem, no Jô e suas bebês, houve uma sessão de desconstrução da Petrobras, inclusive a Witefibe prevendo a derrocada da Companhia. Ora, a corrupção que houve já houve, não tem mais como impactar negativamente seus cofres, pelo contrário, haverá recuperação de muitos valores. Esse escândalo terá o condão de fortalecer as medidas de gonvernança e controle. Logo, me digam, como se justifica a queda no valor das ações? 

    É claro que há interesses poderosos por trás de tudo isso. Essa própria queda no valor do barril de petróleo é estranhíssima. Tem também o dedo norte-americano no meio. Agora a Financial Times indica que é hora de comprar a Petrobrás e não de vender, enquanto a raia  miúda sem cérebro queima sem patrimônio a 11 reais a ação.

    Eu que não entendo nada de mercado de ações, vou pegar minhas economias e aplicar tudo em ações da Petrobras. Vamos ver quem tem razão, o PIG e seus financiadores ou a realidade representada pela nossa maior empresa.

  42. Ontem, no Jô e suas bebês,

    Ontem, no Jô e suas bebês, houve uma sessão de desconstrução da Petrobras, inclusive a Witefibe prevendo a derrocada da Companhia. Ora, a corrupção que houve já houve, não tem mais como impactar negativamente seus cofres, pelo contrário, haverá recuperação de muitos valores. Esse escândalo terá o condão de fortalecer as medidas de gonvernança e controle. Logo, me digam, como se justifica a queda no valor das ações? 

    É claro que há interesses poderosos por trás de tudo isso. Essa própria queda no valor do barril de petróleo é estranhíssima. Tem também o dedo norte-americano no meio. Agora a Financial Times indica que é hora de comprar a Petrobrás e não de vender, enquanto a raia  miúda sem cérebro queima sem patrimônio a 11 reais a ação.

    Eu que não entendo nada de mercado de ações, vou pegar minhas economias e aplicar tudo em ações da Petrobras. Vamos ver quem tem razão, o PIG e seus financiadores ou a realidade representada pela nossa maior empresa.

  43. Janot, não se apequene diante

    Janot, não se apequene diante da mídia, veja bem como terminou o Joaquim. Ninguém aqui quer que os realmente culpados não sejam punidos, mas também não queremos ver o senhor dando declarações ou produzindo atos somente para que a mídia não fale mal de sua pessoa.

  44. É lamentável como vai se

    É lamentável como vai se descartando pessoas, jogando-se reputações no lixo, apenas porque ousam cruzar o caminho do PT. Do imaculado PT.

    Isso virou religião faz tempo, e como tal, totalmente irracional.

    1. Janot

      Na lava jato há, por ordem de importancia

      a) empreiteiras fazendo cartel contra a petrobras por extensão se deprende atuando contra governos federais , estaduai e municipais.De resto se deprende que outras empresas estatais também sejam vitimas.

      b) empreiteiras subornando contratantes , em todos os quadrantes acima mencionados. Incluso os da petrobras.

      c) aquinhoados de dinheiro mal ganho mandando grana para o exterior.

      Observo que politicos recebendo grana de emporeiteiras, na forma da lei todos sabem e aprovam!!! 

      Pergunto

      1. Como a troca da diretoria da Petrobras eliminaria os item A e C? 

      2 A troca da diretoria da Petrobras acabaria com o suborno , item B, em outras empresas?

      3. Se efetivada a troca a Petrobras estaria ela imune a subornos? Quem garante?

  45. Procurador Geral da República

    Por que a Dilma não o demitiu o dia seguente das declarações? Se a corrupção vem dos tempos de Sarney, quem vai demitir? A única demissão, que se saiba, foi em 2012… com a Dilma na presidência… Mas… quem manda neste país?

  46. Mais uma ocorrência que só

    Mais uma ocorrência que só faz demonstrar o quão importante é  a regulação da mídia, pena que em 12 anos os governos petistas não moveram uma palha para iniciar esse processo, vamos ver o que nos reserva os próximos 4 anos, mas para um governo que já começa sitiado pelo poder que não quis enfrentar e até mesmo alimentou as perspectivas não são nada boas.

  47. O ministro Zavascki é um

    O ministro Zavascki é um exemplo de conduta, de postura. Janot parece ser bem intencionado, está inegavelmente anos à frente de seus lamentáveis antecessores.

    Se Dilma nomear mais uns dois Zavasckis para o STF, até engulo a Kátia Abreu.

    1.  Franklin Delano Roosevelt

       Franklin Delano Roosevelt disse: “A única coisa que devemos recear é o próprio medo.” 

      Coragem é para poucos. Janopt passou recibo. Na proxima derrapada o PiG monta nele. Janot tem que entender que ele representa o Ministerio Público,  quase um poder,. Não deve temer a imprensa muito menos dar satisfações a ela quando atua no exercicio do seu cargo, PGR, o mais alto dentro da poderosa  instituição. Coragem, Janot. Meu tio, hoje, falecido,  fez parte da MPF e foi  exemplo de coragem, honestidade e integridade.

  48. Encaminhe esse artigo ao

    Encaminhe esse artigo ao Janot é importante alerta-lo.

     

    Agora sobre a ação contra a Petrobrás nos EUAs , é preciso que o Brasil e o poder judiciario defendam a empresa porque é evidente  que existe o interesse externo de enfraquecer a Petrobras. É tambem evidente que o juiz Moro tem sim ligação com o PSDB tanto por sua atuaçao, como pelas relaçoes de sua esposa com o governo do PSDB do Paraná. Tem que ser investigado tambem  a sua relação com advogada de uma empresa que defende a Shell, que é uma empresa concorrente ,que tem interesse no Pre Sal da Petrobras.

  49. Não Me Causou Espécie. Mais do Mesmo.

    Bom dia. O problema é o Poder, não os atores. Como já disse amiúde, este Poder é coonestador de todos os desmandos do Executivo do Regime Golpista. Não houve qualquer renovação, nem Reforma de qualquer sorte. Ali, quem não é desmoronado é Janota.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador