PT pede impugnação da candidatura de Moro no Paraná

Ação sustenta que ex-juiz não teria tempo suficiente de domicílio em Curitiba para candidatar-se ao Senado pelo Paraná

Foto Lula Marques/Agência PT

Novo documentário do Jornal GGN denuncia ameaça de golpe eleitoral de Bolsonaro e os esquemas da ultradireita mundial. Apoie o lançamento: WWW.CATARSE.ME/XADREZ-ULTRADIREITA

da Revista Fórum

por Raphael Sanz

O candidato a deputado estadual Luiz do PT, de Foz do Iguaçu (PR), pediu nesta manhã (11) a impugnação do registro da candidatura do ex-juiz Sérgio Moro(União Brasil). De acordo com a ação protocolada pelo petista na Justiça Eleitoral, Moro estaria manobrando sua declaração de domicílio eleitoral a fim de candidatar-se ao Senado pelo Paraná uma vez que teve a candidatura impugnada em São Paulo, onde constava seu domicílio até 9 de junho. O tempo decorrido não satisfaz uma das condições de elegibilidade, que é ter domicílio eleitoral de pelo menos 6 meses na circunscrição do pleito.

Acabamos de entrar com um pedido de cassação do registro da candidatura do Sérgio Moro ao Senado aqui pelo Paraná. Moro já teve o pedido de candidatura negado pela Justiça Eleitoral em São Paulo, tentou dar um golpe lá, falando que morava lá, e agora está tentando se candidatar aqui no Paraná, mas não tem o tempo de domicílio eleitoral no Estado que a Justiça pede para que alguém possa sair candidato. Ele não pode ser candidato e não vamos permitir que Sérgio Moro dê esse golpe na democracia e no povo paranaense. Esperamos que a Justiça aja sobre essa irregularidade por parte do Sérgio Moro”, declarou Luiz do PT em vídeo publicado na sua conta no Twitter por volta do meio dia desta quinta (11).

A peça foi assinada por Joãozinho Santana, Júlia Pacheco da Trindade, Maira Bianca Belem Tomasoni e Milton César Tomba da Rocha. Nela, o candidato do PT sustenta que Sérgio Moro não tem 6 meses de domicílio eleitoral em Curitiba. Segundo o petista, Moro teve domicílio eleitoral em São Paulo do início do ano até 8 de junho de 2022, voltando a ter domicílio em Curitiba apenas em 09 de junho.

Moro teria provado publicamente seu domicílio eleitoral em São Paulo, segundo a ação, no ato de sua filiação ao União Brasil no Município de São Paulo em 30 de março deste ano. O ex-juiz tinha a intenção de candidatar-se pelo Estado mais populoso do país, no entanto, o diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo entrou com um pedido de impugnação, julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral de SP em 7 de junho de 2022. A decisão cancelou a transferência do município eleitoral do impugnado.

Agora, com o domicílio eleitoral em Curitiba registrado a partir de 9 de junho, e com a ação protocolada na Justiça Eleitoral, Moro corre o risco de ter o registro de candidatura impugnado pela segunda vez em 2022.

Leia também:

As peças do Xadrez da Ultradireita

O pacto de Bolsonaro com militares e a morte de Marielle

A formação das milícias bolsonaristas

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador