Uma entrevista-bomba de Eduardo Gianetti

 
A entrevista de Eduardo Gianetti – o economista de Marina Silva – ao jornal Valor Econômico (clique aqui)  é literalmente uma bomba. Gianetti – que é um filósofo – avançou radicalmente além das chinelas e, em nome de Marina Silva,  apresentou um conjunto de propostas econômicas desconjuntadas e imprudentes.
 
Ele vai despejando medidas, parecendo atender às demandas de cada grupo aliado, sem conseguir desenhar o cenário resultante. É como se cada medida se bastasse a si própria, sem consequências para o todo. 
 
Comporta-se como o jogador de xadrez novato que só consegue analisar a jogada em curso, sem  discernimento sobre seus  desdobramentos.
 
***
 
Por exemplo, tem-se um problema: as interferências de Dilma nos preços administrados criaram uma inflação represada que impede a convergência das expectativas de mercado. Ninguém sabe para onde irá a inflação quando os preços forem liberados.
 
Dilma propõe – para o pós-eleições, é claro – um reajuste gradual das tarifas no tempo, para evitar um choque inflacionário.
 
Gianetti defende um choque tarifário – a correção imediata dos preços administrados. Se tem um problema – diz o valente – temos que enfrentá-lo.
 
De fato, tirará do horizonte uma variável indefinida. Mas a converterá uma expectativa de inflaçao em uma inflação concreta.
 
Quais os efeitos de um aumento súbito da inflação nas expectativas empresariais? Gianetti não saberia avaliar, mas sabe de uma coisa: choques semelhantes foram aplicados no início do governo FHC e Lula, sendo bem sucedidos.
 
O excelente entrevistador educadamente lembra Gianetti que, nos exemplos citados, o grande peso da inflação era dado pelo câmbio (que sofreu grandes desvalorizações nos dois casos) e não havia o quadro de emprego e renda que se tem hoje.
 
Confrontado com a informação, qual a reação do bravo Gianetti? Admite que “a situação em certos aspectos era diferente da atual, de fato” – o emprego do “certos aspectos” passa a ideia de conhecimento de todos os aspectos, sem a necessidade dele enumerá-los. E como tratar a situação diversa que se tem hoje? Da mesma forma. Limita-se a acreditar “sem a menor dúvida”, como ele diz, “de que há um custo de fazer o ajuste hoje, mas ele certamente é menor do que o custo de não fazê-lo”.
 
***
 
Todas suas afirmações são reforçadas por demonstrações de fé e confiança, “sem a menor dúvida”, “certamente”. Não desenvolve raciocínios sobre os problemas apresentados, não estima desdobramentos. Mas “certamente” ele tem certeza de que o caminho que escolher é o melhor.
 
Suas teorias poderiam ser taxadas de “autoengano” promovido pelo excesso de fé e pouco uso da razão.
 
***
 
Mas não fica nisso.
 
Não bastasse o alinhamento tarifário, ele defende a bandeira de que não haverá mais aumento da carga tributária – conforme a expectativa de vários ambientes em que foi vender seu peixe – mas propõe também a volta da CIDE (o imposto sobre combustíveis) – conforme a expectativa dos produtores de álcool com quem esteve recentemente. Ou seja, propõe dois choques  para a gasolina: o realinhamento tarifário e a volta da CIDE. 
 
Mas a volta da CIDE significa um aumento da carga tributária, observa o entrevistador astuto. Sim – admite Gianetti, que provavelmente não tinha atinado com essa obviedade. Mas responde com outra obviedade: cortaremos em outros despesas.
 
Quais delas?
 
***
 
O que se tem até agora são dois choques tarifários disparando a inflação. A peça seguinte é um Banco Central independente, levando a Selic onde for necessária, mas sendo auxiliado por um choque fiscal, para dar coerência ao pacote.  
 
E onde vai cortar? No crédito subsidiado, diz o filósofo do autoengano, em um momento em que Dilma Rousseff martela diariamente na sua campanha eleitoral sobre o significado de acabar com o crédito subsidiado. Hoje em dia, há crédito subsidiado para a indústria, agricultura e programas sociais.
 
Gianetti é adepto da tese de que a indústria chora por vício, não por necessidade. “Acho que a indústria deve se preparar para uma operação desmame. Ela está acostumada a chorar e ser atendida”. 
 
Com a eleição da Marina, a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) do BNDES vai subir para não haver subsídio. Considera-se subsídio a diferença entre a TJLP e a Selic. A taxa distorcida é a Selic (que remunera os títulos da dívida pública); mas Gianetti trata a TJLP (que serve de base para os financiamentos) como se fosse a abusiva. 
 
Toda a política agrícola é fundada em crédito subsidiado, assim como um sem-número de políticas sociais, como Minha Casa, Minha Vida.
 
***
 
A indústria se verá frente ao aumento da inflação, aumento de juros de curto prazo (com a Selic) e de longo prazo (com a TJLP); câmbio apreciado, por conta da entrada de dólares atrás dos juros; choque tarifário, com o adicional do CIDE; sem políticas industriais pela frente. E como ficará o emprego?
 
O mágico Gianetti, o economista que não tem dúvidas, responde que “o desemprego já é uma realidade e a ideia é que termine o quanto antes”. Como? Fé cega e tesoura amolada. “A experiência mostra que a capacidade de resposta da sociedade brasileira é muito forte. Tendo a crer que ainda em 2015 será possível ver a volta da economia ao crescimento, se for muito bem feito”.
 
Não se trata de nenhuma afirmação científica, calçada em dados, analisando todos os desdobramentos da política econômica. Trata-se de matéria de fé: “Tendo a crer (…) se for tudo muito bem feito…”
 
Esquece que um choque inflacionário afeta diretamente as expectativas e a confiança dos agentes econômicos. Se junto com o choque inflacionária derrubar o mercado de consumo, quebrará a única perna que sustenta o PIB hoje em dia. E se, junto com a inflação, sobrevier uma recessão – fruto do choque fiscal e tarifário – só um milagre para  empresários sem mercado e sem estabilidade de preços manterem a confiança na economia.
 
Perde a agricultura, perde a indústria e não ganham os programas sociais.
 
Eles serão mantidos apenas na hipótese de haver folga fiscal, como garante nosso bravo filósofo macroeconomista.
 
***
 
Indagado sobre qual a diferença de Marina sobre os demais candidatos, Gianetti é cândido: “Não vemos a economia como um fim em si mesmo, ela é pré-condição para uma vida melhor para todos, de uma realização mais plena. O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade”.
 

 

231 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Moacir Pires

- 2015-01-19 09:06:06

Eduardo Giannetti
Bom dia a todos, Não costumo perder meu tempo dando atenção a comentários que já naufragaram, acredito que de economista e comentarista o mundo tá cheio de porcaria, porém os comentários efetuados com a sensação de agressões, me leva a imaginar que estes senhores são do partido que, a duras penas, conseguiram enganar uma parte da população, e que agora aplica exatamente o que Eduardo Giannetti falou. Sejam mais profissionais e parem de puxar a sardinha, pois no futuro talvez não tenhamos nem brasa pra sardinha.

ROGERIO FARIA

- 2014-09-19 00:58:32

Nina quer o banco só pra ela

CLIQUE NA IMAGEM PARA MAIS TIRINHAS!

rdmaestri

- 2014-09-17 20:11:17

A felicidade é importante, mas...

Caro Dan.

A felicidade é importante e primordial para qualquer pessoa, mas não cabe ao governo decidir como e quanto tu deves ser feliz.

Existem ações que os governos podem promover para criar felicidade, porém se isto for uma política estatal se pode chegar ao absurdo como é feito no Butão, de obrigar as pessoas utilizarem todos o mesmo tipo de roupa ou deixarem alienadas as pessoas do resto do mundo (sem TV, sem Internet, sem....) para que todos se achem felizes.

Existe um termo aqui no RGS que se chama "Felicidade Bovina", ou seja, uma pessoa é feliz porque está alienada do resto do mundo.

O que contesto é o uso de um FIB para promover políticas públicas, pois podemos chegar a conclusão que a alienação de um povo torna-o feliz!

Dan Moche Schneider

- 2014-09-17 19:26:59

"A idéia central até parece

"A idéia central até parece boa, mas o conceito foi levantado por uma das mais atrasadas monarquias do mundo". Maestri, se a idéia é boa,  que importa se o seu proponente seja A ou B? Joga-se fora a água do banho junto com o bebê?

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2014-09-17 16:17:12

Cadê o Giannetti?

Sumiu?

Antonio J Alves

- 2014-09-16 12:39:17

Economia e Felicidade

"Não vemos a economia como um fim em si mesmo, ela é pré-condição para uma vida melhor para todos, de uma realização mais plena. O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade".

Eduardo Gianetti

 

É difícil aceitar que uma candidata à Presidencia da República se deixe acompanhar por assessores desse calibre e que falem por ela com essa liberdade. Assim, deduzo que todo esse blá-blá-blá seja estudado. Não é (só?) déficit cognitivo.  Eles não podem dizer o que pretendem. Essa menção à busca do Paraíso é, nesse sentido, funcional! quer dizer:"pare de pensar em economia. Déficits, dívida, inflação e sei lá mais o que são detalhes! O importante, pra valer,  é não comer a maçã  quando a oportunidade surgir"  

 

DARCI BORGES

- 2014-09-15 18:09:31

Marina: um risco que pode se

Marina: um risco que pode se tornar realidade caso os eleitores despolitizados ou que não gostam da "velha política", tão satanizada por ela, não abrirem os olhos.

Eis um texto pra se ler quanto estiver bem-humorado. Capaz de arrancar risadas até de quem entende o mínimo do mínimo de economia (como é o meu caso).

Não deixemos que a doce "fadinha da floresta" coloque por terra todas as conquistas que os brasileiros conseguiram nos últimos anos com as aventuras propostas por ela e seus mágicos de plantão!

Somente quando ela acordar do seu sonho neomegalomaníaco, se dará conta das asneiras que anda dizendo e permitindo que sejam ditas, em seu nome, pelos loquazes e mal intencionados futuros ministros.

E, recobrada a consciência, se sentirá como as folhas do seu contraditório, prolixo e inconsequente programa de governo, escrito e reescrito, agora atiradas ao lixo, sob a zombaria do pessoal da direita que tanto a usara, que tando dela abusara...

Tadinha. Então, qualquer choro seu poderá ser levado a sério.

 

Iryna Flane Wladyka

- 2014-09-13 18:40:04

Que delícia de entrevista

eles só vão mostrar as carinhas de diabinhos, igualzinho fez a zélia cardoso de melo, qd ninguém puder fazer mais nada

nilton

- 2014-09-12 04:10:45

eco nomista e economista

Edu é economista? pensei que era humorista, bem pensado o esquema, Marina a eco nomista que propoem renda avantajada nos cofres publico botando o dente debaixo do travisseiro , logo saira um pé de feijao enorme e brotara lindos passarinhos que ao voar fara chover hamburgue e se plantarmos mais arvores ,mais dinheiro saira da terra milagrosa de marina ,portanto vem o Edu de toda as certezas fara um lindo canteiro de ortalisca selvagens que liberam paz e armonia aos congresistas possibilitando os tucaninhos de procriarem e em seus ovinhos muitos coelhinhos da pascoa navegaram virtualmente aos divino Deus Mala falha ,e Silas mala falha transformara agua em pó ao povo para elevar o jejum e purificar suas almas,e as pedras virara pao ,pão bem dormido, ´pao morto na verdade ,duro bem duro, e os pobres se fartarao ,.e por fim malafalha ressucita eduardo campos e livrara os crentes do pecado capital .

hummm ,entendi o plano de governo de Roberto Marina silva.

 

 

Geraldo de Carvalho Jr

- 2014-09-11 23:53:09

Entrevista

Tenho a mesma dúvida e não sei avaliar o  quanto perderemos se uma das duas candidatas ganhar. A atual teve a oportunidade de fazer todas as mudanças que promete, não fez... A outra nunca ocupou um cargo executivo e não sabe o que é governar sem maioria... Aécio não pode ser considerado...Estamos mal...

marcio gaúcho

- 2014-09-11 18:36:09

ESSES TAIS DE INSDUSTRIAIS...

Trabalho com empresários dos mais diversos matizes. Sei que eles vivem se queixando que os impostos são altos, os juros extratosféricos e que os empregados custam muito caro, porque as leis trabalhistas são um atraso para o país. Mas, na verdade não passam de chorões e aproveitadores das mamatas produzidas pelo governo.  Acrescente-se aí que a sonegação corre solta nesse setor da economia, o que prejudica até o cáculo do PIB. Quando o dólar ficou abaixo dos 2 reais, deveriam ter aproveitado a ocasião para modernizar seus parques industriais, importando as tão desejadas e novas tecnologias. O que fizeram os demagogos: viram a oportunidade de enriquecer rapidamente, não produzindo na indústria, mas virando comerciantes, importando produtos acabados chineses. E fecharam ou diminuiram o tamanho das indústrias, rompendo um ciclo necessário - indústria, comercio, consumidor, e agora ficam enchendo o saco na imprensa todos os dias, reclamando que a culpa é do governo! 

Cunha

- 2014-09-11 14:27:45

O MUNDO SEGUNDO GIANETTI (

O MUNDO SEGUNDO GIANETTI

( Ele deve apoiar uma invasão do Brasil )

 

Almocei com um amigo jornalista um dia desses e ele colocou na conversa, por uma fração de minuto, Eduardo Giannetti, o principal economista de Marina.

“Lembra que ele não declarava o voto e você ficava bravo com isso?”

Meu amigo se referia aos dias em que nós dois dirigíamos a Exame, coisa de uns quinze anos atrás.

Tinha esquecido.

Mas logo lembrei: Giannetti, como se fosse jornalista da Folha, nos dissera, numa entrevista, que não podia declarar seu voto.

Para mim, ali estava uma mistura de pretensão – como se o voto dele fosse influenciar multidões – e medo de se comprometer.

Naqueles dias, Giannetti era um típico economista ortodoxo, mais um entre tantos filhos de Thatcher.

Não havia nada de substancial nele que o distinguesse de outros da mesma linhagem, como André Lara Resende e Armínio Fraga.

Por tudo isso, não fiquei surpreso quando, agora, encontrei no Twitter uma entrevista de 2003 à revista Época na qual ele apoiou a Guerra do Iraque.

Sim, aquela guerra de Bush e Blair que, sob argumentos que o tempo comprovaria serem mentirosos, transformou o Iraque em escombros e custou a vida de milhares de iraquianos, incluídas tantas crianças.

Não é uma guerra pelo petróleo, afirmou Giannetti.

“Eu consigo entender o argumento moral de quem defende a guerra”, disse ele.

O entrevistador trouxe ao debate a questão dos Estados Unidos como única superpotência.

“Por mais restrições que tenhamos aos americanos, eles exercem a condição de superpotência militar com razoável autocontrole, sem excessos (…). É uma sorte para a humanidade.”

“Uma sorte para a humanidade”?

Talvez para Giannetti, mas para os iraquianos, os afegãos, os iranianos, os paquistaneses etc?

Eles devem agradecer os drones, por exemplo, os aviões teleguiados que matam civis em quantidade copiosa?

Ali, naquela entrevista, estava a alma de Giannetti, sua visão de mundo americanófila, sua fé nos bons propósitos dos Estados Unidos.

No próprio Brasil, segundo essa linha de pensamento, talvez devêssemos ser gratos aos americanos por terem nos livrado, em 1964, da ameaça dos comunistas e nos haverem permitido desfrutar das belezas da ditadura militar.

Terá Giannetti mudado nestes onze anos desde que concedeu aquela entrevista?

O que ele diria agora da Guerra do Iraque?

Não sei. Talvez devessem perguntar essas coisas a ele, ou a Marina.

Também não me surpreendeu, pelo que lembrava dele de meus dias de Exame, o que ele disse numa entrevista nestes dias ao Valor.

Giannetti condicionou os compromissos de Marina em áreas como saúde e educação ao “equilíbrio fiscal”.

Quer dizer: se houver dinheiro, os compromissos serão honrados. Se não houver, serão engavetados. Os eleitores? Esqueçamos.

Esse tipo de compromisso é o melhor que qualquer ser humano pode assumir. Você promete o que quiser. E só entrega se puder.

Marina fala na “nova política”. Giannetti parece nos trazer o “novo orçamento”.

Marina conhece mesmo Giannetti além das superficialidades?

Se não, cometeu um erro extraordinário na escolha.

Se sim, a mudança principal que ela representa é o lado que ela agora defende.

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-visao-de-mundo-de-giannetti/

Mardones

- 2014-09-11 12:27:47

E as vidas que serão ceifadas

E as vidas que serão ceifadas com as ideias do filósofo? 

José Carlos Lima

- 2014-09-11 05:14:55

Marina Setúbal
Diante da crise mundial, já era esperado o desemprego na industria que a Globo aproveita para dar a entender que o desemprego tomou de conta do pais....Impossivel eh termos um Lula Setubal já o simulacro Marina Setúbal está posto

William Robson

- 2014-09-11 01:59:43

Será uma maravilha, espero

Será uma maravilha, espero preços mais baixos.

William Robson

- 2014-09-11 01:56:32

  Quem apresentou a proposta

  Quem apresentou a proposta de taxação sobre grandes fortunas foi Fernando Henrique Cardoso por volta de 1990, conhecem ele?

  Durante todo seu governo Fernando trouxe mudanças econômicas importantes para o Brasil, teve que assobiar e chupar cana dançando samba.

  Claro que não deu para ele fazer tudo ainda mais com uma oposição ferrenha petista sempre gritando fora FHC.

  Mesmo assim esse projeto de taxação de grandes fortunas foi progredindo na Câmara até estacionar de vez lá por 2000.

  Oras, todos lembram que com o estouro da bolha da Internet o mundo estava em crise, também tínhamos o problema da falta de chuvas e o constante risco de apagões.

  Problemas, problemas e problemas...

 

   Lula do PT [*PSOL] assumiu o governo em 2003, as termoelétricas construídas no governo FHC ficaram prontas e bons ventos começaram a soprar no mundo com o crescimento incrível de USA e China.

  A nova crise só apareceu em 2008.

  Porque o projeto de taxação das grandes fortunas parou em 2000 sabemos a pergunta óbvia é:

 

  Porque PT e PSOL deixaram ficar parado o projeto de taxação das grandes fortunas?

 

 *O PSOL é uma dissidência do PT, em 2003 ainda não existia.

  Como o comentarista é simpático ao PSOL eu quis lembra-lo que os políticos desse partido chegaram ao poder.

_______________________________________

  Eu defendo a taxação da TRANSMISSÃO de grandes fortunas como acontece nos Estados Unidos.

  Criar uma sobretaxa sobre a fortuna em si...eu acho ilógico.

  É, eu não concordo com FHC.

  O cidadão rico já não paga impostos!?

  Se a tabela do imposto pode ser melhorada...melhoremos, mas depois de pago todos os impostos ainda taxar o patrimônio do cidadão...não tenho nem palavras. 

Genesis

- 2014-09-11 00:30:09

Hmmmm... sr. Antônio me chama

Hmmmm... sr. Antônio me chama de PIG e coxinha... taí o comentário.

Eu respondo que ignorância é contagiante e o comentário é bloqueado... duas vezes.

Parabéns, Nassif, pela moderação imparcial. Nem sei porque perco meu tempo.

zepgalo

- 2014-09-10 18:06:20

"Marina Silva é a nova

"Marina Silva é a nova direita brasileira disfarçada de ecologista".

Síntese perfeita!!!!

Daniel Klajnb

- 2014-09-10 16:12:14

Marina Silva e a nova direita

Marina Silva e a nova direita brasileira disfarçada de ecologista.

Daniel Klajnb

- 2014-09-10 16:00:21

Marina Silva e a nova direita

Marina Silva e a nova direita brasileira disfarçada de ecologista.

NICKNAME

- 2014-09-10 15:18:04

Assunto sério também

Assunto sério também pode ser combinado com humor. Como uma pausa (pra quem ler mais de 50, 100, 200 comentários!). É querer demais? Ou há quem leia e interprete ao pé da letra, ou veja como uma sutil propaganda????

NICKNAME

- 2014-09-10 14:37:58

Uma variante de Margaret Thatcher

já postei no blog um aforisma em que o autor fala que a humildade às vezes não passa de uma forma de dominação. A candidata joga com isso. Usa um equivalente ao "minha gente" quando, em trecho de discurso, falou ontem que só tem 1 a quem prestar contas... nem a ninguém: só "ao povo" (num trecho em que muda de tom, passa a agressividade que somente vi e ouvi num telejornal da recordnews das 21 horas. Surpreendeu-me que o JN não tenha exibido esse trecho fortemente demagógico). Sim, ela sabe atuar tanto como frágil quanto como incisiva (leia-se: pra não dizer agressiva).

NICKNAME

- 2014-09-10 12:04:23

Fora de Pauta, Clipping do Dia e Multimídia do Dia

Infelizmente não saíram as 3 primeiras seções do dia que costumavam sair logo após a meia-noite: Fora de Pauta, Clipping do Dia e Multimídia do Dia. Receio que possam suprimir. Hoje já teria 3 de Alceu Valença, e suas homenagens aos se inspirar em Rubem Braga e em 2 poetas recifenses (Carlos Pena FIlho e Manuel Bandeira) e a uma personagem do folclore do Pastoril, a Borboleta (o pastoril religioso, pois há o profano). Marisa Monte já gravou a versão do folclore.

alvaro marins

- 2014-09-10 11:35:47

Que delícia de entrevista

Ontem Deus atendeu minhas preces e o Aécio colocou o Fernando Henrique na propaganda dele. Obrigado, Senhor! Um outro pedido que eu faço a Papai do Céu é de que a Marina coloque esse moço Eduardo na propaganda dela falando dos planos econômicos que eles tem para o Brasil no caso de vencerem a eleição. Deus é fiel.

ANTONIO CARLOS DA SILVA

- 2014-09-10 10:52:12

Oremos....

Oremos....

ANTONIO CARLOS DA SILVA

- 2014-09-10 10:52:09

Oremos....

Oremos....

Ze Guimarães

- 2014-09-10 09:29:33

As perguntas que não querem calar

Apenas algumas perguntinhas para o Sr. Gianetti

Gianetti disse que dará independência ao Banco Central para que possa aumentar a taxa Selic livremente.

Para que aumentar a taxa Selic se o Brasil já se encontra com inflação próxima a zero?

Será que ele sabe que aumentando mais ainda a Selic, vai deixar o câmbio pouco competitivo e quebrar de vez a indústria nacional?

Será que ele não sabe que o brasil já se encontra em recessão, e uma Selic mais alta vai aprofundar a recessão ainda mais?

 

Gianetti disee que o brasil já tem o problema de desemprego

De onde ele tirou esta idéia?

Será que ele não sabe que o país está com a taxa de desemprego masi baixa de toda a nossa história, chamada de pleno emrego, e é uma das taxas menores do mundo?

Será que ele sabe que aumentando a Selic, o pleno emprego do país vai sumir e milhões de trabalhadores vão ter seu poder de compra reduzido, afetando gravemente a indústria e o comércio, aprofundando ainda mais a recessão?

 

Como é que eu que não sou economista sei destas coisas e Gianetti não sabe?

Os eleitores de Marina tem noção da gravidade destas notícias?

 

"Nós tentamos educar nossos filhos, se eles não quiserem aprender, a vida os ensinará".

 

Luis Fraga

- 2014-09-10 05:00:36

Ôxe, Daniel ?!

Normalmente não sou "desesperado", mas confesso que você pode estar certo.

Não na condição de eleitor da Dilma, ou na condição de "petista", mas as vezes bate um desespero - em minha condição de cidadão brasileiro -  quando topo com argumentos iguais a este seu:

"...se continuarmos nas maos dessa gente, o Brasil estará a caminho de ser uma Cuba ou Venezuela em poucos anos."

Só esta afirmação, já demonstra tanta ignorância (sem ofensa, amigo, estou usando o sentido original da palavra, desconhecimento) e preconceito!

Que tal você se esclarecer antes de tentar esclarecer os "humildes"?

Quase aposto um doce como você é evangélico - pra repetir tanto os mantras do Malafaia, só pode - e se eu estiver errado, me desculpe.

Você repete como papagaio um discurso imposto de fora à sua mente e tem o maior medo de refletir sobre a veracidade do mesmo.

Qual o problema do assistencialismo em si? Não é uma atitude cristã?

Onde é que ocorre destruição de valores familiares? Na fome ou na dignidade de quem recebe uma bolsa família?

Como são as sociedades Cubana e a Venezuelanas?  E o que indica que caminhamos para lá, com nosso "capitalismo trabalhista"?

Já que você deve ser chegado, veja Mateus 15:14 e tenha responsabilidade com sua soberba.

Não seja um cego querendo guiar outros cegos, ambos cairão no barranco meu irmão.

Vai se instruir!

 

 

 

LuizOP

- 2014-09-10 04:57:06

E ainda querem que Marina ganhe?!?

A candidatura de Marina Silva é um perigo para o Brasil. Brasileiros, salvemos o País dessa gente!

 

 

Marcos Antônio

- 2014-09-10 03:54:08

Pelo texto você é "Fiel do

Pelo texto você é "Fiel do PIG", um coxinha espiritual...

Repik

- 2014-09-10 03:24:35

O Impagável ainda é ver os

O Impagável ainda é ver os coxinhas e a tucanada,  e principalmente os que sofrem da enfermidade antipetista raivosa e rancorosa, todos eles juntinhos votando na Marina. Só isso está valendo essa eleição, pois está descarando que são sem princípios e sem idealismo algum, opss, apenas corrigindo, eles tem idealismos sim, TIRAR o PT a qualquer custo, nem que isso custe o desenvolvimento do Brasil. Tenho dó ...

Repik

- 2014-09-10 03:24:33

O Impagável ainda é ver os

O Impagável ainda é ver os coxinhas e a tucanada,  e principalmente os que sofrem da enfermidade antipetista raivosa e rancorosa, todos eles juntinhos votando na Marina. Só isso está valendo essa eleição, pois está descarando que são sem princípios e sem idealismo algum, opss, apenas corrigindo, eles tem idealismos sim, TIRAR o PT a qualquer custo, nem que isso custe o desenvolvimento do Brasil. Tenho dó ...

Targino Silva

- 2014-09-10 02:56:39

entreveista

Quem produz, produz para vender.

No mercado interno ou no mercado externo.

Se não ha demanda nem aqui nem la fora não ha como crescer o pib.

Para aumentar o pib tem que haver um aumento no poder de compra,

o que foi feito nos ultimos anos com o aumento do poder de compra do Brasileiro.

Nesse final de ano com decimo terceiro, com o novo salario minimo,

havera um aumento no pib.

Demarchi

- 2014-09-10 02:53:58

Link

Não sei se o link mudou, mas o encontrei de novo.  Só é preciso ser cadastrado no site da Folha ou assinante :

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/09/1513006-campanha-de-marina-preve-queda-nas-pesquisas-e-traca-meta-por-2-turno.shtml

 

Malú

- 2014-09-10 02:53:21

Credo, esse Gianetti parece

Credo, esse Gianetti parece macaco em loja de louças.

Demarchi

- 2014-09-10 02:51:46

MThereza, ela não quer mais saber da Rede

"Em mais um recuo, Marina abandona sua própria Rede."

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/152646/Em-mais-um-recuo-Marina-abandona-sua-pr%C3%B3pria-Rede.htm

 

Ernesto Ramos

- 2014-09-10 02:43:34

Com a CIDE  o imposto da

Com a CIDE  o imposto da gasolina vai ficar maior ainda...

Gão

- 2014-09-10 02:25:59

Ah bom

fica  tudo muito claro com essa grande grande horadora(da arte de fazer hora)

pra ficar ainda mais claro
[video:http://www.youtube.com/watch?v=ULBEJ83Zrzc]

Demarchi

- 2014-09-10 02:19:28

Gão e Anab, valeu !!

Depois dessa, vou dormir dando risada. kkkkk ...

Fernando Cravo

- 2014-09-10 02:18:56

Muito bom

Muito bom teu "pequeno texto de esclarecimento". Às vezes a realidade é muito mais estranha do que se possa imaginar...

Deveria ser um absurdo, mas tudo indica que não tem nada de absurdo. Na verdade, é apavorante.

NICKNAME

- 2014-09-10 02:16:14

Esperava

que a Irmandade não desse sequer 1 estrelinha.

Fui delicado demais (autocontrole, sabe?).

NICKNAME

- 2014-09-10 01:36:24

Deixo meu protesto sobre o Multimidia do Dia

o Multimídia do Dia (que uns poucos e há pouco tempo ajudaram a divulgar e chamar o pessoal pra frequentar, postando ou não - alguma música, poema, crônica, vídeo -  tem sido desvirtuada com temas abundantemente abordados na loooonga lita de posts. Há o Fora de Pauta onde tais colaborações seriam mais adequadas, não no Multimidia do Dia onde algumas pessoas, que (apenas imagino q  sejam poucas), vâo à procura de outros ares pra respirar e, claro, ler os posts praticamente todos sobre política, tema que também aprecio. Não creio muito em quem só pensa "naquilo".

joselacerda

- 2014-09-10 01:06:38

Qual é?

Não entendeu ainda, Nassif? A Providência Divina - aquela que impediu que Marina embarcasse no avião que matou Eduardo - cuidará de tudo.

drigoeira

- 2014-09-10 00:31:09

Cês tão brincando com coisa séria!!!

Esta entrevista é séria gente. Se há o risco deste povo assumir a presidência.

Existe milhares de brasileiros, como eu, que começamos a pagar o financiamento da casa própria. Se alguém faz uma coisa desta, quebra todo mundo em meio ano.

Estamos há 12 anos sem crise econômica, diferente da época do governo Collor onde o país quebrava uma vez por ano.

A coisa é séria! 

danielfm

- 2014-09-10 00:00:28

SERÁ A FÉ SOLUÇÃO PARA OS PROBLEMAS DO BRASIL?

ENTOAI-VOS O HINO NACIONAL E SERÁS HEXA. AUMENTAI-VOS OS JUROS E O PIB VOLTARÁS A CRESCER. 

ATÉ QUANDO VAMOS CANTAR O HINO NACIONAL E VER OS ADVERSÁRIOS LEVANTAR A TAÇA?ATÉ QUANDO VAMOS INCENTIVAR O AUMENTO DE JUROS E VER NOSSOS RECURSOS ATRAVESSANDO O ATLÂNTICO?

Genesis

- 2014-09-09 23:47:14

Realmente temerária a
Realmente temerária a entrevista do economista... Agora, confiança por confiança, não sei em quem confio: na proposta do mago otimista ou na presidente que responde que 'não sabe' porque o PIB não cresce, e as respostas do seu ministro, tão vazias quanto a dela. Enquanto isso, a inflação represada - mesmo com crescimento pífio - e a explosão da dívida pública dá uma amostra do que está por vir. Cortar despesas? Quem sabe, ao invés de cortar o crédito subsidiado local, não indexemos à Selic o financiamento dos portos e hidrelétricas de outros países? Ou os estádios da Copa? Ou tantas outras obras inúteis ao povo brasileiro, que fazem a festa com a TJLP? Mas não temos com o que nos preocupar... a qualquer sinal de crise, é só a Secretaria de Assuntos Econômicos (SAE) diminuir ainda mais os patamares indicativos de classes baixa, média e alta. Eu, por exemplo, registro uma inflação de pelo menos uns 30% nas minhas compras mensais de 2014, mas por que vou reclamar se sou considerado classe alta ganhando menos de 10 mil reais? Eu devia é comemorar sabendo que atingi esse patamar! Agora dá licença que eu vou dar uma volta com meu iate. Abcs.

Carlos Bastos

- 2014-09-09 22:32:59

O negócio é sempre atacar os outros

Medidas amargas vão ser necessárias. Por que? Quem gerou este problema? Parem de defender o indefensável.Quem assumir, vai ter que enfrentar os problemas causados por vocês.

rdmaestri

- 2014-09-09 22:30:35

Entendendo Gianetti!

Este texto estava preparando para levantar uma discussão do que é desenvolvimento sustentável, porém mesmo incompleto colocarei aqui para que se descuta claramente o perfil de economia que Marina, Gianetti e outros ecologistas desejam, ou seja o decrescimento.

 

 

 

Muitos ficam pensando que o forte de Marina é a luta pelo meio ambiente, entretanto poucos se dão conta que este é exatamente o ponto fraco de Marina.

A definição de desenvolvimento sustentável e até a discussão teórica se existe ou não existe este tipo de desenvolvimento ao nível que é discutido ninguém sabe nada.

Marina Silva faz a discussão de desenvolvimento sustentável com a mesma intensidade que blogs e discussões via feicebuque fazem, mais para esconder o que ela pensa do que por não saber o que deseja. Na base da proposta de Marina, que começa ficar clara com as propostas de Gianetti é a teoria de Nicholas Georgescu-Roegen que procura num uso, totalmente questionável, de visões termodinâmicas da economia. Ele postula que sendo a  Terra um sistema fechado termodinâmico, que com o desenvolvimento aumenta cada vez mais a entropia do sistema, e com este aumento de entropia pode chegar ao momento em que não seja possível trocar calor com o meio, ou seja, os recursos naturais se extinguiriam.

Georgescu-Roegen baseado na terceira lei da termodinâmica (uma lei qualitativa) tenta criar uma chamada quarta lei da termodinâmica que mostra que é inviável o crescimento baseado na tecnologia. Fisicamente em outro artigo, “Entropy and economic processes — physics perspectives”, prova-se que as hipóteses de Georgescu-Roegen estão falhas.

Sugeriria que lessem o seguinte artigo técnico extremamente recente denominado: Squaring the Circle: In Quest for Sustainability. Infelizmente o artigo é pago, mas quem tem acesso ao Portal da Capes pode conseguir o texto integral. Para quem não o tem, coloco simplesmente o abstract traduzido para o português via google translation, com algumas correções.

“Desenvolvimento tem sido a principal estratégia para enfrentar o problema da sustentabilidade, pelo menos desde meados dos anos 1980. Os resultados desta estratégia foram mistos, se não decepcionante. Em suas objeções a essa abordagem, os críticos frequentemente invocam restrições impostas pela realidade física dos quais o mais importante é a produção de entropia. Eles questionam a crença de que as inovações tecnológicas são capazes de resolver o problema da sustentabilidade. O desenvolvimento é a resposta certa para este problema e é o curso atual capaz de alcançar a sustentabilidade? O artigo examina de perto e critica a principal objeção teórica para o desenvolvimento sustentável, que enfatiza restrições físicas, e mais especificamente a produção de entropia. Ele também oferece uma crítica da abordagem atual para o desenvolvimento sustentável. O artigo defende uma abordagem de sistemas, como forma de ancorar um amplo consenso nos debates de sustentabilidade em curso.”

O que estou querendo demonstrar que até os dias atuais os políticos ditos “desenvolvimentistas” estão deixando de lado uma discussão séria que ocorre nos meios acadêmicos, achando que o discurso da sustentabilidade é algo para ser ministrado em aulas de biologia do segundo (ou primeiro) grau até que se veem atropelados por fantasiosas visões apocalípticas e religiosas dos ambientalistas dos dias atuais. Enquanto isto se prepara um grande golpe a economia, não por razões de mercado ou de favorecimento de um ou outro grupo, mas sim pela religião do Desenvovimento Sustentável.

rdmaestri

- 2014-09-09 22:05:59

Racionalizando não dá para entender, mas...

 

Senhores, todos estão procurando achar à lógica dentro das economias clássicas e estão esquecendo que há novos conceitos de decrescimento na economia.

A base da economia de decrescimento é dada por Nicholas Georgescu-Roegen, que numa analogia fajuta com a termodinâmica diz que a Terra funciona como um sistema fechado termodinâmico, e por isto a tendência é o aumento da entropia até que não haja forma de trocar calor com o meio.

A partir desta conclusão que ele expõe no livro The Entropy Law and the Economic Process (1971), ele diz que o crescimento econômico (do PIB) é insustentável e barrado pelo ecossistema global.

A partir desta teoria cria-se o conceito de decrescimento econômico. A ligação deste conceito com o Felicidade Interna Bruta (FIB) é instantânea, pois os países não podendo ou não devendo crescer a nova métrica é o FIB.

Logo se vocês procurarem uma lógica de desenvolvimento na entrevista de Gianetti não acharão, pois o objetivo é exatamente este.

Tanto na entrevista de Gianetti como no discurso de Marina estes conceitos estão implícitos e pior ESCAMOTEADOS, a política econômica será de não crescimento e quantificação do sucesso através do FIB e não do PIB.

Jaide

- 2014-09-09 21:52:43

Estou falando da idéia, do

Estou falando da idéia, do peixe a ser vendido aos incautos pelos espertos. Ninguém vai se dar ao trabalho de, como vc, pesquisar a origem. Não vê o que já ocorre em alguns templos com relação aos ritos afro-brasileiros. Condenam como se fosse coisa do demônio, mas incorporaram os rituais (descarrego e outros) às suas práticas. E ganharam um bocado de convertidos, saídos dos centros de candoblé.

rdmaestri

- 2014-09-09 21:39:48

Os evangélicos não vão gostar muito!

Se olhares com cuidado informações sobre o Butão, verás que quem abre uma bíblia numa casa de um butanês pega 3 anos e meio de cadeia.

E não sei até que ponto que uma opção política baseada no Budismo seria muito bem aceita no meio evangélico.

Mário Mendonça

- 2014-09-09 21:39:37

NassifEste cidadão apesar de

Nassif

Este cidadão deve ter completo desconhecimento da teoria de Thomas Pinketty, para dar uma entrevista dessa, só podia ser num pasquim, é claro. 

Como ele conseguiu dar aulas em Cambridge, pensando como uma "mula"?

Parece o Playboy carioca metido a candidato que nem o mineiros suportam mais.

Realmente nossos economistas são uma piada.

 

rdmaestri

- 2014-09-09 21:36:25

Luis é só verificar os links

Luis é só verificar os links do artigo, é uma cadeia lógica (dentro da ilógica do pensamento).

O troço (não vejo outo nome para isto) é tão esquisito, mas tão mesmo que não dá para entender como pessoas com mais de dois neurônios acreditam nisto, mas apesar de ser esquisito é verdade.

Eu olhei há meses algo sobre as teorias da FIB e vi que até há foruns apoiados pela ONU, é algo verdadeiramente fantástico.

 

anab

- 2014-09-09 21:25:50

Marina explica direitinho

Marina explica direitinho aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=DwvDGKzByIY

Urbano

- 2014-09-09 21:13:19

Esse aí é aquele cara que

Esse aí é aquele cara que defende universidade pública paga???

Jaide

- 2014-09-09 21:08:50

  Muito interessante a sua

  Muito interessante a sua pesquisa. A tal FIB, originária de país budista (Butão), e com as informções que vc adicionou, casa perfeitamente com o credo neopentecostal da prosperidade. Aos fiéis, a promessa da felicidade no longo prazo desta vida ou na próxima. Aos condutores do rebanho, a imediata prosperidade.

  Eis uma bela embalagem (no popular, conversa fiada) para adoçar o receituário neoliberal, termo já desgastado por conta dos resultados amplamente conhecidos. E há quem pense que essa turma é boba, sonhadora. Ledo engano.

rdmaestri

- 2014-09-09 20:58:04

Coloquei um pequeno texto de esclarecimento.

Prezados Senhores.

Há pouco tempo pesquisava sobre desenvolvimento para escrever algo sobre o Limite do Crescimento, como há pessoas que pregam a descrescimento (ou seja, crescimento negativo) pesquisava sobre o conceito de Felicidade Interna Bruta (FIB), um conceito introduzido pelo falecido Rei do Butão Jigme Singye Wangchuck.

O conceito de FIB foi proposto por este rei que para aplacar as críticas ocidentais sobre o atraso de seu país, disse que o importante é sermos felizes e não possuirmos. A idéia central até parece boa, mas o conceito foi levantado por uma das mais atrasadas monarquias do mundo. Para dar ideia do atraso do BUTÃO, vou colocar alguns dados sobre a linha de tempo de eventos neste país:

 

1958 Abolição da escravidão.

1982 Banco Central (que chega antes da TV)

1999 a TV

2005 Se propõe que a monarquia absoluta seja passada a monarquia constitucional nas primeiras eleições.

2008 Primeiras eleições do Butão.

 

Ao ler a entrevista do Economista e Filósofo Eduardo Gianotti, feita ao VALOR, me chamou atenção o último parágrafo da entrevista, onde ele diz:

Valor: O que diferencia o projeto da Marina dos demais?

Giannetti: Uma das diferenças do projeto liderado pela Marina é que não vemos a economia como um fim em si mesmo, ela é pré-condição para uma vida melhor para todos, de uma realização mais plena. O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade.

Como isto me soou familiar fui até a Internet para revisar os conceitos de Felicidade Interna Bruta, e listo aqui os pilares básicos do FIB:

Promoção do desenvolvimento Educacional para a Inclusão Social

Preservação e promoção dos Valores Culturais

Resiliência Ecológica na base do Desenvolvimento Sustentável

Estabelecimento da Boa Governança

Preservação dos Valores capazes de garantirem a Vitalidade Comunitária

Saúde na Garantia da Vida

Desenvolvimento Sustentável para a Inclusão e potencialização do Padrão de Vida

Diminuição da jornada de trabalho na promoção do tempo livre e do Lazer

Estes pilares, e essencialmente os sublinhados, parecem estar sendo martelada nos nossos ouvidos pela candidata Marina Silva.

Como a coincidência era demais e sabia que há algum tempo havia sido realizada em Foz do Iguaçu a 5ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL FELICIDADE INTERNA BRUTA, procurei na Internet e simplesmente no site que apresentava a programção (http://www.felicidadeinternabruta.org.br/programacao.html) para a minha surpresa quem abria a Conferência no outro dia após a apresentação do Primeiro Ministro do Butão, Exatamente nem mais nem menos do que Marina Silva.

Surpreso, pesquisei rapidamente no Google “Gianetti FIB”, e mais surpreso ainda a pesquisa resultou completa, e na primeira referência do planeta Sustentável da Abril vejo uma entrevista do mesmo filósofo e economista sobre o sentido do trabalho no Blog FELICIDADE INTERNA BRUTA (http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/felicidade-interna-bruta/).

Lendo a última parte do artigo, denominado TEMPO, RECURSO NĀO RENOVÁVEL, o professor coloca algo que fecha o ciclo da minha especulação.

“Eu imagino que, a partir de um certo nível de renda, o controle que você tem do seu tempo vale mais do que ter mais renda; porque esse é um budget inescapável, o dia tem 24 horas para todo mundo, não importa o quão rico você seja. E talvez, quanto mais rico você é, mais atormentante seja o budget restrito do tempo, porque você tem muitas opções; hoje eu vou para Paris ou eu vou andar de veleiro? (risos). O uso do tempo é uma coisa que me interessa muito: como é que se distribui o tempo nas nossas vidas e o controle que você tem sobre o tempo restrito, inevitavelmente no budget do dia que você dispõe. Então, eu acho que nós estamos buscando métricas. Nós sabemos os defeitos das métricas que ali estão, especialmente a monetária, que está se revelando cada vez mais deficiente para muita coisa. Mas, encontrar algo com essa objetividade, esse compartilhamento não dá para ter dúvida nessa métrica, nas outras todas tem margem para muita dúvida e percepção; é muito complicado. Tinha um físico que dizia: ‘A Física gosta da medida, tudo o que importa no final é medida. A economia não é a Física’. Então, nem tudo que importa na economia, dá para medir numericamente”

Procurando mais um pouco acho logo a seguir no r7 (http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2012/05/25/nao-percam-...) uma nota sobre uma entrevista do filósofo Eduardo Giannetti da Fonseca, em que aparece uma de suas citações:

“Giannetti falou de todos os problemas que o mundo enfrenta nas mais diferentes áreas, da crise econômica mundial ao consumismo que detona o meio ambiente, com conhecimento, sabedoria e bom humor.”

“Ao mesmo tempo, apresentou soluções inovadoras para trocarmos os indicadores do PIB, o Produto Interno Bruto, pelas novas medidas do FIB, a Felicidade Interna Bruta.”

 

 

Talvez não tenham se dado conta, mas a sustentabilidade de Marina Silva e do seu Guru econômico é baseado na proposta da chamada “FELICIDADE INTERNA BRUTA”, que de acordo com princípios BUDISTAS e não EVANGÉLICOS (como se pensavam), e foram inventadas por um Rei que em 1990 expulsa ou forçados a deixar o país quase um quinto da sua população, pois eram de uma etnia minoritária os Lhotshampa, ou seja, ele era tão preocupado com a Felicidade dos outros que expulsa 107.000 pessoas num país que tinha uma população de 600.000.

Luis Fraga

- 2014-09-09 20:55:38

Começa a fazer sentido...

Em sendo séria tua pesquisa, começa a fazer sentido. O modelo de pais proposto pela Marina é o Butão.

Hum...Protejam seus botões!

luisnassif

- 2014-09-09 20:51:36

O que Pallocci fez foi trazer

O que Pallocci fez foi trazer o dólar para 1,70. Matou ali a melhor oportunidade que o país teve para recuperar a indústria.

Sérgio M. D.

- 2014-09-09 20:34:19

O Retorno de Zélia

Já vimos este filme antes, quando nos primeiros minutos de Collor, ainda com a faixa presidencial, canetou vários decretos, extinguiu a INTERBRAS e outras e deu a palavra à Zélia Cardoso para confiscar o suado dinheiro dos pobres que guardavam na poupança e estes sem saber de nada, inocentes, sofreram por muitos anos.

rdmaestri

- 2014-09-09 20:32:23

Não é golpe, é a proposta!

Caro Gão.

Entendi a teoria econômica de Marina e Gianetti, ela é baseada no que se chama a Felicidade Interna Bruta, parece até brincadeira, mas dê uma olhadinha em http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna , lá está claro as interconexões.

Mario Siqueira

- 2014-09-09 20:28:14

Fazia tempo

Fazia tempo que não encontrava um salvador da Pátria.

Obrigado, Daniel Silva da Costa.

O Brasil humildemente agradece a seu heroi, que sabe enfrentar as hordas comuno-petistas.

Santo Expedito, abençoai os bem aventurados danieis da vida !!! Evoé, Baco !!

Sérgio M. D.

- 2014-09-09 20:27:44

Estou vendo novamente uma

Estou vendo novamente uma Zélia, quando nos primeiros minutos de Collor, ainda com a faixa presidencial, canetou vários decretos, extinguiu a INTERBRAS e outras e depois apresentou a Zélia e o plano economico que confiscou o dinheiro do pobre que não sabia de nada, inocente.

Ruy P F Neto

- 2014-09-09 20:08:17

Tinha postado isso no Facebook hoje

O que pensa a equipe econômica de Marina?

Lendo os dois economistas que assessoram Marina Silva, Eduardo Giannetti (mais fundamentalista) e Lara Resende (menos fundamentalista), dá para se entender como seria, teoricamente, um primeiro ano de governo Marina e o seu choque monetário e fiscal, choques esses que não dependem de aprovação do congresso. O Eduardo Giannetti preconiza que se faça um ajuste rápido e doloroso, tipo Maquiavel e seus conselhos: O mal você distribui de uma vez, mas o bem aos poucos. Já o Lara Resende é mais ponderado e tenderia a ajuste demorado, mas não menos doloroso. Vou me situar aqui no Giannetti, pois esse já expressou claramente suas opiniões ad hoc.

Que pensa o Giannetti?

1. Ajuste fiscal rápido e doloroso das contas públicas que implica em:

1.a) Desemprego
1.b) Juros reais elevadíssimos ( Selic perto de 20% aa)
1.c) Desvalorização cambial (entre 30 a 50%)
1.d) Aperto no crédito (consequência também de 1.a)
1.e) Políticas fiscal e monetária contracionistas
1.f) Privatização selvagem do que resta, o que inclui a Petrobras, BB, CEF.
1.g) Redução do papel do estado
1.h) Independência do Banco Central (independência do governo, apenas)
1.i) Ajuste doloroso na Previdência pública
1.j) Redução de programas sociais e transferência de renda (bolsa família) etc.
1.k) Abertura comercial agressiva com morte da já combalida indústria nacional.

Segundo o Giannetti, após aplicar esses remédios amargos (afasta de mim esse cálice) no primeiro ano de governo, teríamos um segundo ano de recuperação tímida e um terceiro e quarto anos de bonança. Teses que não podem ser provadas a priori.

O que pensa o Lara Resende?

Em tese, o Lara Resende pensa o mesmo. Mas como é mais experiente, mais inteligente, mais culto que o Giannetti, que é um paulistano tolo, cheio de autoenganos, pensaria duas vezes antes de tomar qualquer medida.

De qualquer forma, se Marina não mudar de novo antes de uma improvável posse, teremos muitas greves, muita agitação, falta de mercadorias nas prateleiras, dólar zenitando etc. A negada vai ser jogada ao léu, enquanto o mercado decide quando tudo volta ao normal.

Por outro lado, todos sabemos que a política econômica de Dilma deu errado. Que ajustes precisam ser feitos. Que uma certa austeridade precisa ser retomada. Faria muito bem à Dilma nomear Lula ou até mesmo Palocci como Ministro da Fazenda. Dilma também fará um ajuste, não tenham dúvidas, mas será muito menos doloroso, cerca de 1/5 menos doloroso do que o proposto pela equipe econômica de Marina.

Ruy Penalva (Eu)

Carlos Elísio

- 2014-09-09 19:53:59

Olha, não sei porque, mas

Olha, não sei porque, mas algo me diz que vc não tem capacidade para esclarecer ninguem xará. Mas tudo bem cada um com sua fantasia.

Segura porque é PT, de novo! Aécio já foi e Marina começou a parar. Afinal, era sabido: Na morte do Campos, fizeram pesquisa de corpo presente, agora que já rezou a missa de sétimo dia a coisa esfriou.

Aguardemos a pesquisa de 31o dia.

Ricardo Santos

- 2014-09-09 19:53:36

"Estamos crescendo a

"Estamos crescendo a 7%????"

Economia brasileira cresce 7,5% em 2010, mostra IBGE

Desde 2010 não ocorreu nenhuma recessão. Crescemos pouco, mas continuamos a crescer sobre  um PIB reverberante de 2010 - 7,5% (veja, mais abaixo,  tabela do PIB). Portanto: o Brasil segura sua economia para volta de um novo ciclo econômico. Mantida a política de desenvolvimento, em breve estaremos entre as economias mais equilibradas do Mundo!

Obs.: a sua outra pergunta: A Petrobras com o pre-sal terá altos volumes de produção. desta forma o preço não é a variável importante, claro, isso não quer dizer abandono, não! A presidente tem o preço atualizado com o fechamento dos custos, inclusive todas as despesas já "precificadas",  por exemplo:  financeira(importação por causa do cambio) . ser precisar aumentar o preço, não tenha dúvida que isso irá acontecer.

A variável agora é market share, ou seja, a Petrobras precisa escoar toda sua  produção... Isso não vai atrapalhar o etanol do Fraga e do Arida, pois, a maior parte irá para exportação  fortalecendo a balança e as transações correntes... A Petrobrás controlará o preço do álcool, caso haja abuso dos usineiros... (despejando gás com preço mais acessível no merco interno)

De novo: a estratégia é cobrir seu fluxos de caixa, obter o lucro desejado e não inflacionar o mercado interno com aumento seguidos no preço da gasolina. Você sabe, à cada aumento percentual no juro, provoca aumento de gasto na ordem 20Bilhos no orçamento e caixa do Governo...  Esse valor é uma Bolsa Família.

Calvin

- 2014-09-09 19:45:19

Veja bem

Palloci deu um choque de juros em 2003, e naquela época não havia tanto subsídio cruzado (o renascimento da conta movimento via BNDES por fora do orçamento, um absurdo!) e a economia rodou bem melhor depois das medidas do que hoje em dia, com a indústria derretendo e o governo remendando pano velho a todo instante com medidas geiselistas. Isso é política de governo que preste?

Antônio - Minas Gerais

- 2014-09-09 19:44:30

Pobre coitado

Pobre coitado. Decorou tudo como um papagaio e repete como se estivesse redescobrindo a roda. São os "formuladores de teoria econômica em solo brazuca". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Gão

- 2014-09-09 19:33:39

Decrescimento nosso para crescimento dos outros

poupar recursos nossos para que os outros possam usar.

endividamento externo posteriormente pago com recursos naturais

o golpe já é manjado

Maria Silva

- 2014-09-09 19:28:54

Que perola

Que perola de estupidez e degeneração. Voce esta "esclarecendo"? Meu filho, olhe em volta. Voce é capaz de enxergar a demencia que que voce se atirou? Voce se acha mesmo muito "esclarecido"? Deus do ceu ...

Vagalume do Brejo

- 2014-09-09 19:23:33

Amiguinho você entende tudo

Amiguinho você entende tudo de politica!

Vagalume do Brejo

- 2014-09-09 19:23:32

Amiguinho você entende tudo

Amiguinho você entende tudo de politica!

rdmaestri

- 2014-09-09 19:18:22

Claro que tem uma ilógica teórica

Claro que tem uma ilógica teórica, se lerem sobre a Felicidade Interna Bruta entenderão tudo, o discurso de Marina e a pseudo-teoria economica de Gianetti

Leia em: http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna

rdmaestri

- 2014-09-09 19:14:34

Não são sonháticos!!!

Se escreve e muito que Marina e sua turma são sonháticos, porém se olharem nos conceitos da Felicidade Bruta Interna verão de onde sai o discurso político de Marina e o discurso econômico de Gianetti, uma dica, leia

http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna

Parece até ridículo demais para ser verdade, mas a teoria fecha com o discurso.

NICKNAME

- 2014-09-09 19:13:36

Nosso vão comentarista...

Lembremos a Dilmas,a Serras,etc.quando vão,conversos de vésperas,a missas,se ajelham,recebem ou visitam Papas.Eles e suas assesorias sabem que há esses e outros mistérios.Mas você, ó, estrelado mestre,parece ter certezas com sua ironia (ou mal entendi?).Convido a ir ao meu arquivo de comentários da semana passada e veja sob um outro Post-título uma outra análise sob o qual eu comento sob meu título "Assim É Se Lhe Parece".Tb. noutro(s) comentário(s) escrevi muita besteira,não se apegue àquelas.E se achas tolo esse comentário acima,também há mistérios que vossa filosofia não imagina.Fico contente quando não recebo estrelinha nenhuma da Irmandade.Sim, vi que Nassif usou a expressão "muita fé e pouca razão",cuidadoso que é.

MThereza

- 2014-09-09 19:13:19

Ela não pode perder

Ela não pode perder substância, porque nunca teve. Quanto à mudança no programa, ela prefere fazer por partes, conforme quem tuíta. Isso lá é candidata? É melhor ir fazer a redinha dela.

rdmaestri

- 2014-09-09 19:07:06

A origem da filosofia econômica.

Se quers saber a origem de todo o blabláblá leia:

http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna

Por mais estúpido que possa parecer, fecha a 100%.

Jaide

- 2014-09-09 19:05:29

Entendi. No popular: quem é

Entendi. No popular: quem é rico pode até ficar mais rico; quem não é, contente-se com o que tem, ou melhor, com o que sobrar depois dos "ajustes". Desconfio que isso é mais velho que o FIP do Butão. 

Carlosc

- 2014-09-09 19:02:02

Grato pela correção Galvão. O


Grato pela correção Galvão.

O besteirol propalado pelo grupo que apoia Marina é tão grande que eu até entenderia ser "um desmanche".

Abraços

Carlos

rdmaestri

- 2014-09-09 19:01:16

A origem da UTOPIA!

Não é brincadeira, mas o programa tem por base a FELICIDADE INTERNA BRUTA leia:

http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna

Jack Lopes

- 2014-09-09 19:00:47

"O Fantástico Mundo de Marina"

Marina não é 'Willy Wonka', e nem o Brasil é a 'Fantástica Fábrica de Chocolates'! A 'realização humana', e a busca pela 'felicidade' é intransferível, e só pode ter sucesso com a disposição em empreender esforços Individuais. Fica para o Estado o cuidado com a economia, e com o bem estar social. 

Gão

- 2014-09-09 18:59:57

Calma, é só agente aprender a fazer fotossíntese!

       Quer atitude mais new age ? estaremos preparados para um governo marina, viveremos de luz. Vamos levar a sério esse negócio de ser verde, o Eduardo Jorge vai ensinar como desenvolver clorofila, mas sem desperdício, teremos todos silhueta dele ou da marina, sem se movimentar muito pra não desperdiçar caloria, certo Edú ? horas de meditação se concentrando em absorver o metabolismo do alface e espinafre ingeridos, não se preocupe com o rótulo "verde de fome", é o início dessa metamorfose ainda pouco estudada pela ciência.

    Se tivermos que nos unir à mãe terra mais cedo... sem problema, desapega, desprendimento! A essa altura já estaremos quase levitando sem paixões às coisas materiais e terrenas, nos tornaremos um feliz adubo para reflorestamento.

rdmaestri

- 2014-09-09 18:59:00

Pensa que estás brincando?

Leia http://blogln.ning.com/forum/topics/rei-do-but-o-marina-silva-eduardo-gianetti-e-felicidade-interna

é bem mais sério do que se possa pensar.

Jaide

- 2014-09-09 18:47:37

Pois é. Tá aí o Maurício

Pois é. Tá aí o Maurício Hands, PT até as eleições para prefeitos, integrando o núcleo de "iluminados" neoliberais da Marina. Pelo que li, tem laços familiares com a família Campos. Estava presente na reunião com a turma do Merryl Linch, noticiada hoje. Lembrei tb da Heloisa Helena, agora aliada da candidata. Alguém se recorda do fato gerador de sua saída do PT? A indicação de Henrique Meirelles para o BC. E, no Senado, se referia às privatizações de FHC como crime de lesa-pátria. O que se passa na cabeça da ex-senadora neste momento?  O ressentimento vai se impor ao seu expresso apreço pelo Brasil? Estou curiosa.

Rogério Maestri

- 2014-09-09 18:28:16

Prezados Senhores. Há pouco

Prezados Senhores.

Há pouco tempo pesquisava sobre desenvolvimento para escrever algo sobre o Limite do Crescimento, como há pessoas que pregam a descrescimento (ou seja, crescimento negativo) pesquisava sobre o conceito de Felicidade Interna Bruta (FIB), um conceito introduzido pelo falecido Rei do Butão Jigme Singye Wangchuck.

O conceito de FIB foi proposto por este rei que para aplacar as críticas ocidentais sobre o atraso de seu país, disse que o importante é sermos felizes e não possuirmos. A idéia central até parece boa, mas o conceito foi levantado por uma das mais atrasadas monarquias do mundo. Para dar ideia do atraso do BUTÃO, vou colocar alguns dados sobre a linha de tempo de eventos neste país:

1958 Abolição da escravidão.

1982 Banco Central (que chega antes da TV)

1999 a TV

2005 Se propõe que a monarquia absoluta seja passada a monarquia constitucional nas primeiras eleições.

2008 Primeiras eleições do Butão.

Ao ler a entrevista do Economista e Filósofo Eduardo Gianotti, feita ao VALOR, me chamou atenção o último parágrafo da entrevista, onde ele diz:

Valor: O que diferencia o projeto da Marina dos demais?

Giannetti: Uma das diferenças do projeto liderado pela Marina é que não vemos a economia como um fim em si mesmo, ela é pré-condição para uma vida melhor para todos, de uma realização mais plena. O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade.

Como isto me soou familiar fui até a Internet para revisar os conceitos de Felicidade Interna Bruta, e listo aqui os pilares básicos do FIB:

Promoção do desenvolvimento Educacional para a Inclusão Social

Preservação e promoção dos Valores Culturais

Resiliência Ecológica na base do Desenvolvimento Sustentável

Estabelecimento da Boa Governança

Preservação dos Valores capazes de garantirem a Vitalidade Comunitária

Saúde na Garantia da Vida

Desenvolvimento Sustentável para a Inclusão e potencialização do Padrão de Vida

Diminuição da jornada de trabalho na promoção do tempo livre e do Lazer

Estes pilares, e essencialmente os sublinhados, parecem estar sendo martelada nos nossos ouvidos pela candidata Marina Silva.

Como a coincidência era demais e sabia que há algum tempo havia sido realizada em Foz do Iguaçu a 5ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL FELICIDADE INTERNA BRUTA, procurei na Internet e simplesmente no site que apresentava a programção (http://www.felicidadeinternabruta.org.br/programacao.html) para a minha surpresa quem abria a Conferência no outro dia após a apresentação do Primeiro Ministro do Butão, Exatamente nem mais nem menos do que Marina Silva.

Surpreso, pesquisei rapidamente no Google “Gianetti FIB”, e mais surpreso ainda a pesquisa resultou completa, e na primeira referência do planeta Sustentável da Abril vejo uma entrevista do mesmo filósofo e economista sobre o sentido do trabalho no Blog FELICIDADE INTERNA BRUTA (http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/felicidade-interna-bruta/).

Lendo a última parte do artigo, denominado TEMPO, RECURSO NĀO RENOVÁVEL, o professor coloca algo que fecha o ciclo da minha especulação.

“Eu imagino que, a partir de um certo nível de renda, o controle que você tem do seu tempo vale mais do que ter mais renda; porque esse é um budget inescapável, o dia tem 24 horas para todo mundo, não importa o quão rico você seja. E talvez, quanto mais rico você é, mais atormentante seja o budget restrito do tempo, porque você tem muitas opções; hoje eu vou para Paris ou eu vou andar de veleiro? (risos). O uso do tempo é uma coisa que me interessa muito: como é que se distribui o tempo nas nossas vidas e o controle que você tem sobre o tempo restrito, inevitavelmente no budget do dia que você dispõe. Então, eu acho que nós estamos buscando métricas. Nós sabemos os defeitos das métricas que ali estão, especialmente a monetária, que está se revelando cada vez mais deficiente para muita coisa. Mas, encontrar algo com essa objetividade, esse compartilhamento não dá para ter dúvida nessa métrica, nas outras todas tem margem para muita dúvida e percepção; é muito complicado. Tinha um físico que dizia: ‘A Física gosta da medida, tudo o que importa no final é medida. A economia não é a Física’. Então, nem tudo que importa na economia, dá para medir numericamente”

Procurando mais um pouco acho logo a seguir no r7 (http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2012/05/25/nao-percam-a-entrevista-de-eduardo-giannetti/) uma nota sobre uma entrevista do filósofo Eduardo Giannetti da Fonseca, em que aparece uma de suas citações:

 

“Giannetti falou de todos os problemas que o mundo enfrenta nas mais diferentes áreas, da crise econômica mundial ao consumismo que detona o meio ambiente, com conhecimento, sabedoria e bom humor.”

“Ao mesmo tempo, apresentou soluções inovadoras para trocarmos os indicadores do PIB, o Produto Interno Bruto, pelas novas medidas do FIB, a Felicidade Interna Bruta.”

 

Talvez não tenham se dado conta, mas a sustentabilidade de Marina Silva e do seu Guru econômico é baseado na proposta da chamada “FELICIDADE INTERNA BRUTA”, que de acordo com princípios BUDISTAS e não EVANGÉLICOS (como se pensavam), e foram inventadas por um Rei que em 1990 expulsa ou forçados a deixar o país quase um quinto da sua população, pois eram de uma etnia minoritária os Lhotshampa, ou seja, ele era tão preocupado com a Felicidade dos outros que expulsa 107.000 pessoas num país que tinha uma população de 600.000.

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2014-09-09 18:17:35

A grande fome Chinesa

Mao matou 40 milhões de fome para conseguir lançar a China no Capitalismo de Mercado, a entrevista do Giannetti me passou a impressão que esta matança era o quadro mental dominante do entrevistado.

Qual grande sacrifício almejas, cara pálida?

Marasbs

- 2014-09-09 18:15:08

Trevas, desemprego e caos

Nosso povo não merece isto,não merecemos  nós este destino. Claro que o governo de Dilma tem pecados, mas  tem um projeto de resgate da dignidade do social.Marina traira  tem uma retorica persuasiva, eloquente, engana a plateia principalmente os jovens, ingenuos e inexperientes, engana a adultos elienados e conduzidos pela midia elitista, ou desvairados que odeiam tanto o pt que preferem até mesmo o desespero e o caos....

Mas  marina não engana que tem um programa que  submete nossa economia  aos EUA e entrega nosso petroleo, nossas riquezas de mão beijada,que destroi nossa autonomia e nos deixaria novamente sem brilho, sem esperança, sem dignidade, que voltariamos a assumir o complexo de viralatas, que com o governo petista superamos e ultrapassamos.Marina não engana que se submete ao silas malafaia pastor da sua igreja assembleia de deus uma das mais reacionarias igrejas, homofobica e fundamentalista, trevas e retrocesso. .

Marina traira se vendeu sim, trocou de lado, deixou a luta pela dignidade social e optou ficar do lado do capital, não é a toa que a neca banqueira do sonegador itau vive colada nela, não é a toa que marina traira vive como hospede num rico imovel de um ruralista paulista do nanico dem...marina tem preço e foi comprada pelo capital que odeia ver filhos de pobres sendo doutor, viajando de avião, se makiando, se perfumando...indo a teatro!!

Espero que as pessoas reflitam e pensem que a vitoria de marina  equivalera a destruir o futuro do nosso país, dos nossos filhos, das nossas gerações futuras, dos nosso sonhos.. A idade das trevas poderá até retornar, se infelizmente nosso povo assim quiser... mas eu tenho fé que a esperança, a verdade e a luta vencerão as trevas, a escuridão, as mentiras e o medo...Porque eu acredito que  É DILMA DE NOVO COM A FORÇA, CORAGEM, LUTA E DISCERNIMENTO DO POVO BRASILEIRO... eu voto Dilma eu voto pelo futuro e pelo progresso e crescimento do meu povo, do meu pais.

Galvão

- 2014-09-09 18:07:45

O lunático...

não disse desmanche, e sim: "Desmame". Ele está contaminado pelo fanatismo religioso da Osmarina, mas não rasga nota de R$100,00, nem a ponto de anunciar um desmonte da industria brasileira.

Daniel Silva da Costa

- 2014-09-09 17:59:55

Incrivel como voces petistas
Incrivel como voces petistas estao desesperados! Diariamente tenho contato com centenas de pessoas muito humildes e tenho a oportunidade de esclarece-las acerca do que é o petismo em todas as suas facetas (assistencialismo, destruiçao de valores familiares, corrupçao e varias outras mentiras lulo-dilmanas). Os brasileiros sao inteligentes. Sabem que se continuarmos nas maos dessa gente, o Brasil estará a caminho de ser uma Cuba ou Venezuela em poucos anos.

Marasbs

- 2014-09-09 17:47:47

Trevas,desemprego, caos

Os cavaleiros do apocalipse em terras brasileiras...Meus deuses, marina silva e sua tropa neoliberal e evangelica fundamentalista homofobica é o caos anunciado...é somente o que consigo vislumbrar diante da catastrofe do que seria um governo com este louco programa de desmonte de um pais levado ao fundo do abismo... Fico apreensiva quando leio algo assim, ao ver  todo o desvario enlouquecido de um arauto de desgraças, sofrimento e desemprego, destruição, desmonte de um pais e de um povo.... não, nosso pais e nosso povo não merece este destino!!

Lima N

- 2014-09-09 17:41:17

Você não é idiota?

Se toda a arrecadação do governo brasileiro gira em torno de 40% do PIB, como pode 30% do PIB ser só de corrupção?

cleber

- 2014-09-09 17:33:09

Não vou te levar a sério por

Não vou te levar a sério por você achar que 30% do PIB é perdido para a corrupção e este é o problema da economia...

Lima N

- 2014-09-09 17:30:56

Melhorando sua pergunta: ONDE

Melhorando sua pergunta: ONDE esse cara comprou o diploma de economista?

Todavia, a única explicação plausível para tantos absurdos serie que ele é apenas mais um "economista venal".

alvaro marins

- 2014-09-09 17:09:49

Sr. William

O senhor releu a primeira frase que escreveu nesse post? Se leu, pense na seguinte frase: "Não sei por que os milionários são tão contrários ao imposto sobre as grandes fortunas". Ou então nessa: "Não sei porque os empresários são tão contra os aumentos de impostos". Agora, imagine quantas "pessoas" não são nem milionários, nem empresários. Talvez assim o senhor encontre uma resposta para a sua questão. 

Demarchi

- 2014-09-09 16:24:01

A imagem que diz tudo

MarcosAS

- 2014-09-09 16:20:14

Só queria saber uma coisa:

Só queria saber uma coisa: esse cara comprou o diploma de economista?

rundfunk hörer

- 2014-09-09 16:16:02

Aguada-se o desmentido

De acordo com o seu raciocínio, o camarada aí falou pelos cotovelos.

Mas, o problema é que a estampa do sujeito é ostentada pela chapa da Marina ao lado de outros medalhões.

Então podemos esperar um desmentido da candidata?

E se o desmentido não vier? Continuaremos idiotas?

Demarchi

- 2014-09-09 16:12:52

Putz ! É mesmo, sumiu a matéria da Folha !

Esse PIG ...

Ingrid Mariana

- 2014-09-09 16:07:01

Importação de gasolina
se o Brasil for autosuficiente na produção de gasolina para o mercado interno o que vai acontecer, caro William?

William Roberto Porto

- 2014-09-09 16:01:48

Nosso vão...

..filósofo verá que existem mais mistérios aqui na terra do que jamais imaginou depois dessa entrevista...

William Roberto Porto

- 2014-09-09 15:59:48

Excelente entrevista!Perfeita!

A entrevista foi ótima, das melhores e mais perfeitamente esclarecedoras que já vi de um partido ou de um candidato a qualquer cargo neste país! Quem dera o PT a assim o fizesse. Se a candidata Marina emplacar mais uma ou duas entrevistas assim, a Dilma nem precisa mais fazer campanha no primeiro turno. PQP!

 

Athos

- 2014-09-09 15:46:15

Estamos crescendo a
Estamos crescendo a 7%???? Okay mas vc sabe que a Petrobras importa gasolina, não sabe?

Jaide

- 2014-09-09 15:39:13

Não se iluda, ljunior. O

Não se iluda, ljunior. O Eduardo Campos já estava nessa trilha há um bom tempo. Tanto que em suas primeiras visitas como candidato (a um grupo de banqueiros, claro) prometeu a independência do Banco Central. O programa de Marina, portanto, não é estranho ao PSB. Pelo menos, à sua cúpula.

William Robson

- 2014-09-09 15:33:19

Tarifaço

Não sei porque as pessoas são tão contrarias ao “Tarifaço”.

 É melhor ter um 2015 difícil que arrastrar essa dificuldade por 4 anos.

 Se a equipe de Marina começar a recuperar a economia em 2016, em 2018 Lula não terá força para enfrenta-la.

  As pessoas já terão esquecido o mau momento de 2015.

  O pior para Marina é fazer 4 anos meia boca.

  É igual um carro com a bateria arriada, não nos importamos de descer e empurrar desde que ele pegue no tranco e nos leve onde precisamos chegar.

  O Governo tem margem para baixar os impostos sobre a gasolina, se quer um impacto menor na inflação que seja menos devorador de impostos.

 

   Brasileiro paga 53% de imposto no valor da gasolina. 

IV AVATAR

- 2014-09-09 15:31:00

Isso não é uma equipe e sim uma quadrilha

http://lexometro.blogspot.com.br/2014/09/isso-nao-e-uma-equipe-e-sim-uma.html

Ivan de Union

- 2014-09-09 15:25:52

Provavel que nao era:  a

Provavel que nao era:  a reportagem desapareceu.  Pelo menos nesse link acima ja nao existe.

Jaide

- 2014-09-09 15:08:54

Não são boatos, meu caro. SÃO

Não são boatos, meu caro. SÃO ITENS DO PROGRAMA DE GOVERNO. Não há carta aos brasileiros que possa alterar as determinações ali contidas em pontos essenciais.  Exigência do poder financeiro mundial.

ljunior

- 2014-09-09 15:06:22

SE for verdade...

Esses socialistas de araque deram um tiro no pé! Como é que um partido SOCIALISTA aprova um programa de governo desses?!?!

Agora é tarde.  Marina está certa.  Se mudar novamente, será fatal.  Porque aí perde o apoio do Capital (e quem sabe ela até briga com a Neca).

Isso, claro, considerando que não é outro balão da FSP.

Ricardo Santos

- 2014-09-09 15:02:37

"Primeiro, todos sabem que

"Primeiro, todos sabem que preços administrados só causam problemas no futuro, apesar de no presente colocar debaixo do tapete o problema, assim a inflação ficou represada, sendo um presente de grego da Dilma para a Marina. "

 

 

No caso da Petrobras:  não necessariamente será obrigado aumentar o preço no futuro: o aumento no volume de produção acompanhado com  o volume de venda desqualificam toda sua tese de aumentar o preço...

 

O fator preço precisa-se associar aos dois volumes: Produção e Vendas, pois: o objetivo final é gerar caixa e obter lucro contábil desejado.

 

Ao contrário: se aumentar o preço, conforme você deseja: pode afetar os dois volumes gerando capacidade ociosa de mão de obra e máquinas, afetando o Caixa e Lucro...

 

Existe concorrente, isto é:  os usineiros(o Fraga) querendo market share  (aumentar volume de venda) . Veja o Lobby do Etanol

 

 Novamente:

 

Você esquece da regra preço x volume, isto é: o preço como está gera volume de venda capaz para atender o fluxo de caixa e o lucro desejado pela empresa...

 

A Economia vem crescendo sobre um crescimento histórico, dentro do regime democrático, crescimento de 7%. Ou seja: diante do cenário internacional, o país continua mantendo a inflação sobre controle, nível recorde de emprego e renda. Desta forma mantendo o consumo que  é essencial para a economia real.  

 (reflita)

Francy Lisboa

- 2014-09-09 14:58:24

2) O que o leva a acreditar

2) O que o leva a acreditar que Marina não distribuirá cargos para aliados?

Resp: inocencia misturada com mah feh!

Francy Lisboa

- 2014-09-09 14:57:05

Tudo isso para falar essas

Tudo isso para falar essas asneiras depois? Putz. E que se dane se foi formado em Cambridge ou nao, o que importa sao os planos  e nao sao bons.

Jaide

- 2014-09-09 14:55:55

"Entrevista não explode,

"Entrevista não explode, avião sim ..."

Estranho.

Tem algo mais no "ar"?

 

 

Demarchi

- 2014-09-09 14:51:17

Campanha de Marina prevê queda nas pesquisas

Comitê discute mudar Plano de Governo, mas Marina rechaça a idéia. 

O comando de campanha de Marina Silva já prevê "perda de substância da candidata" nas próximas pesquisas de intenção de voto.

Integrantes da campanha sugeriram uma revisão de conteúdo do programa, porém a avaliação da candidata é de que uma terceira edição do texto seria um desastre.

Leiam, na Folha :

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/09/1513006-campanha-de-marina-preve-queda-nas-pesquisas-e-traca-meta-por-2-turno.shtml 

Aldo Cardoso

- 2014-09-09 14:48:05

Como demorou...

"...focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade"

Até que enfim será inaugurada no Brasil uma nova ciência econômica que tanto almejei, ou seja focada em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade"

Rose Fenner

- 2014-09-09 14:46:01

Etanol

Se me lembro bem, a questão do etanol é que quando o preço do açúcar lá fora fica interessante, os produtores nos deixa a ver navios aqui,  não foi uma e nem duas vezes em que faltou etanol nos postos de combustível ou os preços eram exorbitantes, porque os tais produtores preferiram produzir açúcar à etanol. Que memória fraca deste povo ou então nunca tiveram carro à alcool como eu e ficaram reféns.

Orlando Soares Varêda

- 2014-09-09 14:43:13

  Eh...é fé de mais pra meu

 

Eh...é fé de mais pra meu nariz....

...traumático, uma figura algo messiânica , um discurso eco-evangelista-populista,...


"messiânica", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/messi%C3%A2nica [consultado em 09-09-2014].

...traumático, uma figura algo messiânica , um discurso eco-evangelista-populista,...


"messiânica", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/messi%C3%A2nica [consultado em 09-09-2014].

...traumático, uma figura algo messiânica , um discurso eco-evangelista-populista,...


"messiânica", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/messi%C3%A2nica [consultado em 09-09-2014].

Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento. Machado de Assis.

Não satisfeito com a atual trajetória da carrugem, o tinhoso arruma para bem desempenhar a santificada tarefa. Nada melhor que uma figura algo messiânica, portadora de um discurso eco-evangelista-imaculadamente-puro-e-enganador

Com esse pacote, visa edulcorar o veneno a ser ministrado ao rebanho. De repente, me aparece essa assombração, mistura de economia com filosofia de meia pataca de nome Gianetti. E, como diz o Nassif, numa entrevista-bomba, vem vender o peixe podre, ao defender um choque tarifário dentre outros eletrochoques, no dos outros. Ora veja só.

Ao menos, o gajo do autoengano, sabe-se lá à troco de quê, jogou a merda no ventilador. Agora, quem gosta de peixe podre....compra sabendo.

Orlando

 

...traumático, uma figura algo messiânica , um discurso eco-evangelista-populista,...


"messiânica", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/messi%C3%A2nica [consultado em 09-09-2014].

...traumático, uma figura algo messiânica , um discurso eco-evangelista-populista,...


"messiânica", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/messi%C3%A2nica [consultado em 09-09-2014].

 

dagoberto saraiva

- 2014-09-09 14:42:54

Gianetti , Petrobras etc

Meu amigo,

bote, por favor, em sua cabecinha que tudo que se sabe sobre o "novo, velho" escândalo da Petrobras são informações incompletas obtidas sabe-se lá como por uma revista sem nenhuma credibilidade.

MAAR

- 2014-09-09 14:41:42

ESCLARECIMENTO DA REALIDADE

A excelente análise exposta no artigo comprova que a política econômica desejada pelos candidatos do PSB e do PSDB seria altamente prejudicial para o país, e serviria aos interesses ianques voltados para a sabotagem ao crescimento independente via BRICS e demais nações não alinhadas com a ditadura financeira globalizada.

Portanto, é importante reiterar que a política econômica anunciada pelos gurus da candidatura fúnebre confirmam as já comentadas perspectivas de graves retrocessos, caracterizados pela elevação excessiva das taxas de juros, aliada a uma política cambial que favorece a especulação financeira ao tempo em que promove a destruição da indústria nacional. E tudo isso associado a políticas fiscais inflacionárias, restrições ao crédito, redução dos investimentos produtivos e dos gastos sociais, com reflexos exponenciais no desemprego e no avanço das desigualdades.

Vale reiterar também que, por todas essas razões, é indispensável que a campanha pela reeleição denuncie com rigorosa clareza as patentes evidências de que um improvável e indesejável governo do PSB traria de volta traumáticas experiências vivenciadas durante as presidências do PSDB, com todas as consequências negativas acima citadas.

Do mesmo modo, é preciso combater a alegação infundada de que tal abordagem seria comparável ao discurso do medo utilizado pela direita no passado contra candidaturas petistas. Ao contrário da farsa direitista pretérita, denunciar hoje os riscos decorrentes da política econômica recessiva anunciada pelos arautos da modernidade no âmbito da campanha eleitoral dos adversários da reeleição tem por base a realidade evidenciada no próprio discurso dos opositores e acarreta um efeito fortíssimo, pois relaciona a memória popular e os aspectos mais relevantes do referencial dos eleitores conscientes, que são os níveis de emprego e a distribuição de renda.

Sem esquecer que a importância de ressaltar os avanços sociais e os resultados das políticas de governo voltadas para redução das desigualdades e melhoria dos serviços públicos não deve ser esquecida nem negligenciada, é sempre bom lembrar que  confrontar os adversários com inegáveis dados de realidade que mostram o caráter danoso de suas políticas elitistas tem uma dimensão estratégica inexorável.

E tudo isso mostra que é um dever da militância coerente alertar a população para os riscos do engodo opocionista.

Demarchi

- 2014-09-09 14:38:42

Sem relação direta com o tema do Post, mas merece citação

Holandesa de Suape doou R$ 1,9 milhão ao PSB em 2010. R$ 2,5 mi em 2012. E só ao PSB…

9 de setembro de 2014 | 10:35 Autor: Fernando Brito

vanoord

A nossa mídia gosta de associar doações eleitorais – legais e declaradas – a favores políticos prestados por governantes, o que, embora não permita conclusões, é usado com o inequívoco objetivo de lançar suspeitas. Agora mesmo o UOL está fazendo isso com uma das empreiteiras acusadas de ter negócios com Paulo Roberto Costa, que fez doações ao PT, mas também ao PSDB. Como fez, em 2010, ao PSB.

Então, no seu furor investigativo, porque é que nossos diligentes investigadores não retrocedem um pouco e verificam que, em 2010, a empresa holandesa Van Oord  fez duas únicas doações, somando R$ 1,9 milhão, ao Diretório Nacional do  PSB?

Com esse valor, a Van Oord foi a maior doadora da campanha do partido, excetuando-se as grandes empreiteiras Camargo Correa, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão.

A doação – dividida em partes de R$ 1,8 milhão da Van Oord Operações Marítimas e R$ 100 mil da Van Oord Dragagens, para respeitar o limite legal de 2% do faturamento bruto – foi feita  em 2 de setembro de 2010.

E o Diretório Nacional do PSB foi a maior fonte de recursos da campanha de Campos, com R$ 8,5 milhões dos R$ 13,8 milhões declarados como receita da candidatura a governador.

No ano seguinte, os holandeses festejavam, na página da empresa, terem vencido dois contratos com o Porto de Suape, no valor total de 165 milhões de Euros (ou R$ 450 milhões, aproximadamente).

Veja aí em cima a reprodução do site da Van Oord.

Em 2012 a holandesa fez mais uma única doação, e ainda maior: R$ 2,5 milhões para o Diretório Nacional do PSB, dominado por Eduardo Campos.

Foram estes contratos que, pela recusa do Governo Federal em continuar repassando valores considerados muito altos para o serviço, que criou a encrenca descrita ontem aqui entre Eduardo Campos e o Governo Dilma.

Mas isso não se investiga, porque a “nova política” é acima de qualquer suspeita, não é?

No Tijolaço : http://tijolaco.com.br/blog/?p=20998

 

Jaide

- 2014-09-09 14:33:12

Esse plano econômico é da

Esse plano econômico é da banca. É o mesmo da Europa, com resultados conhecidos: desemprego e recessão.  Esses economistas que assessoram Marina/Aécio são operadores, a serviço das finanças do mundo. O mais estrelado deles, André Lara Resende, vive em Londres. Chegou aqui recentemente pra detalhar o pacote. Não se trata de PT, PSDB, PSB ou qq outra combinação de letras. Mas de Brasil e sua inserção, soberana ou não, na geopolítica internacional. Políticas recessivas são exigências do mundo financeiro, daí o apoio maciço à eleição da Marina. O Brasil saiu um pouco dessa modelo. Agora querem que retorne à linha dura a qq custo e o mais rápido possível.  É disso que se trata. Reflita. É o seu futuro.

 

 

Ingrid Mariana

- 2014-09-09 14:30:41

Fim do Brasil
Ok, estamos f* independentemente de qualquer medida, catástrofe inevitável no horizonte... Alguma sugestão? Arrocho à lá Gianetti resolve?

NICKNAME

- 2014-09-09 14:30:32

Gianetti aprendeu com o Príncipe e "a carga simbólica"

Gianetti aprendeu com o Príncipe de que medidas impopulares devam ser feitas de um golpe só, e no imediato tempo em que a popularidade está em alta (eventual vitória). Por que não nos atrevermos e deixamos de indagar se o que o adversário quer não é exatamente isto? cansados de uma pretensa razão, atirarem-se à tentativa, ao risco, a ousadia contra excesso de razão? Cito: "Não se trata de nenhuma afirmação científica". Ora, o analista Nassif usou termos também ousados e também não exatos (inevitáveis?) tais como "auto-engano", "cômodo" "mágico", "excesso de fé e pouco uso da razão". Nem nas ciências exatas há a certeza ou previsão absoluta. Como acho que as Ciências Sociais, entre elas a Economia, não sejam exatas (pretensões à parte...), a interpretação sobre medidas da Economia também não seriam exatas, "científicas". Apoiadores e visivelmente a própria candidata tendem ao místico. "E eu que não creio" não os menosprezo, apenas isso: não menosprezar e respeitar um pouco mais e tentar encontrar a lógica pela qual o adversário se guia. Daí, poderíamos usar mais apropriados contra-ataques, ou "remédios" (evito a palavra "armas" ) ou uma mexida no marketing (sim, na minha pequena amostragem pessoas do povo, vê-se agressividade justamente por a candidata ser frágil (diria frágil, frágil e frágil - como um doutor por aqui enfatizou num Post-título) o que contrasta com a Presidenta já na aparência forte. O povo se identifica mais com um Lula. Não quero que Marina vença, mas se é por achismos, deixo o meu achismo aqui: acho que o povo quer um Lula de saias, uma imagem, o povo rapidamente esquece o que a continuidade do governo Dilma fez e faz. O povo, e não só o "povão" (pra usar o subjetivo "popular" ) já nas manifestações de junho quer alguma coisa, mesmo que difusa, que que mude. O pessoal, ou parte do pessoal que apóia Marina, e ela própria, pretendem fugir (ou superar?) uma outra visão que acho simplificadora (e também mistificadora): a de atribuir demasiada importância, quase absoluta e quase... cientifica... à infraestrutura econômica (infraestrutura x superestrutura, isso dos manuais, das vulgatas). Uns interpretando outros, aí, há a marca de um "achismo" (por achismo é que tb. meto o bedelho)

 

João Maria Fernandes de Sousa

- 2014-09-09 14:29:22

"Petista é especialista em

"Petista é especialista em fabricar fatos através de boatos"

 

Luisa, não adianta, sonhático que se presa já começa assim pra justificar a insanidade suicida que é votar em Marina Silva.

Agora vamos lembrar ao abnegado eleitor de Marina alguns "fatos" que a sua candidata ainda anda propagando como verdades inquestionáveis:

- Inflação do tomate

- Explosão hecatômbica do desemprego

- Falta de perspectiva para a juventude

- Petrobrás está quebrada e lotada de ladrões

- A busca da felicidade não depende de políticas de governos, nem do Estado

- Somos o novo, somos a mudança (Lara Resende, Bornhausen, Agripino Maia e Serra devem ir às gargalhadas ao lerem ou ouvirem isso)

 

Agora algumas que sabemos que ela nunquinha vai dizer pra "gurizada" sonhática:

- Queremos arrocho salarial pra garantir equilíbrio fiscal

- Queremos o BC livre das amarras do Estado, viva a simbiose sustentável com os bancos privados... Itaú na frente... claro.

- Os necessitados que aguardem... sem uma equação equilibrada nas finanças, nada de "bolsa vagabundagem"

- Mercosul e BRICS que se explodam, nosso compromisso é estreitar os laços com o Tio Sam

- Conteúdo Nacional? Isso é coisa de governo bolivariano, queremos importar... inclusive sandálias havaianas

 

 

 

 

Alexandre Bitencourt

- 2014-09-09 14:24:00

Mão na massa?
" ... Esperar que um economista construa um plano concreto e absoluto antes de colocar a "mão na massa" ..." O que vejo de concreto é tentar aplicar as mesmas medidas que nos 8 anos de FHC não deram certo. É a "nova" velha medida de sempre.

Álvaro Noites

- 2014-09-09 14:23:35

Como com todas estas

Como com todas estas promessas de arrocho, elevação de juros e tarifaços, os empresários, classe média e vários profissionais liberais ainda têm a capacidade de apoiar Aécio Neves e, sobretudo, Marina Silva para a Presidência da República????

Estão todos tão ludibriados ou tão cegos de raiva assim?

É muita bandeira dada ...

S

- 2014-09-09 14:22:29

Gianetti e o auto-engano

Trata-se de caso típico de quem aprendeu mal a lição.

O aluno tem noção do conceito mas não consegue empregá-lo na vida real!

Ingrid Mariana

- 2014-09-09 14:19:51

Preparo, $$$, carisma ou representação?
O que faz um político?

Luiza

- 2014-09-09 14:16:05

O cheiro de pólvora já está no ar....

ESSE É QUE É O PROBLEMA  NA  HIPÓTESE DE UM GOVERNO COM MARINA OU AÉCIO  -  " O sonho {DELES} [...] que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade".

1) economia sem nenhum destaque, menos Estado e nas maos [DELES] do mercado financeiro.

2) cidadania, realizaçao humana e  à felicidade (DELES).  O  povo  que se exploda e arrume um jeito de se realizar e ser feliz´.

Pensam como  Otto von Bismarck. - ” a única coisa que se deve deixar a um povo dominado são seus olhos para chorar…”

Pior é que as informaçoes sobre a tragédia que se anuncia nao chegam as pessoas, circulam só entre uma minoria ainda.

Difícil a situaçao.

E o tempo está passando...

 

 

Luiza

- 2014-09-09 14:16:04

O cheiro de pólvora já está no ar....

ESSE É QUE É O PROBLEMA  NA  HIPÓTESE DE UM GOVERNO COM MARINA OU AÉCIO  -  " O sonho {DELES} [...] que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade".

1) economia sem nenhum destaque, menos Estado e nas maos [DELES] do mercado financeiro.

2) cidadania, realizaçao humana e  à felicidade (DELES).  O  povo  que se exploda e arrume um jeito de se realizar e ser feliz´.

Pensam como  Otto von Bismarck. - ” a única coisa que se deve deixar a um povo dominado são seus olhos para chorar…”

Pior é que as informaçoes sobre a tragédia que se anuncia nao chegam as pessoas, circulam só entre uma minoria ainda.

Difícil a situaçao.

E o tempo está passando...

 

 

Ingrid Mariana

- 2014-09-09 14:13:39

Emcimadomurismo
Vou cobrar propostas de todos que confortávelmente reclamam do "emcimadomurismo" do governo Dilma... Discorda da política econômica de Dilma, certo? Tem algo a dizer sobre a política econômica "sonhática" proposta pelo Gianetti?

Emersonrj

- 2014-09-09 14:09:32

Você tem uma indústria

Você tem uma indústria (grande, média ou pequena)? Você tem um comércio? Você é um agricultor? Se preparem para a falência. Uma dica para se dar bem: transforme, se conseguir, o seu negócio em um banco.

Maria Luisa

- 2014-09-09 14:06:37

Quem vai ganhar com um governo confuso ?

O que Giannetti propõe é um governo totalmente liberal sem um contrato social. Se Marina ganhar as eleições, vai ser essa a politica deles: diminuição do Estado. Até aqui não vi a Marina defendendo nenhuma politica genuinamente social e Giannetti confirmou o que se entende: não manterão os programas sociais, o que pouco a pouco deverão ser desativados ou transformados. 

Sinceramente, sem Reforma Politica nenhum candidato pode se postar como alternativa à "tudo que ai esta". Eh mais uma falacia da Marina da elite rentista.

Francy Lisboa

- 2014-09-09 14:06:04

Quem disse que Dilma eh

Quem disse que Dilma eh desonesta?

Véio Zuza

- 2014-09-09 14:02:31

Epa! O cavalo não culpa! É um

Epa! O cavalo não culpa! É um profissional! Aceita as condições que lhe propõe, como qualquer atleta! Equinofobia é crime!

joão Daniel

- 2014-09-09 14:00:48

NA PRÁTICA A TERIA É OUTRA

A culpa de tudo isto é dos próprios partidos nos quais os indicados para concorrer as eleições não são aqueles que têm maior conhecimento e experiência mas sim o que têm maior bala no canhão. Enfim, povo, políticos, governantes e mídia estão no mesmo nível. Eles se merecem. O Brasil carece de muito patriotismo. Vejam ai o velho e agora, novo escandalo da petrobrás. E no final tudo termina em pizza, lá no STF. 

Marcio de POA

- 2014-09-09 13:59:20

"O sonho que nos move é que a

"O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade."

Esta frase sintetiza um conjunto de crenças que orientam a candidatura Marina. "Não vamos nos preocupar tanto com a economia. Não vamos nos preocupar tanto com o crescimento. Vamos pensar na felicidade, na realização humana!!"

Muito bonito. Mas só de desconsideramos alguns milhões de miseráveis, pobres e remediados, que somente agora começam a melhorar um pouco de vida.

 

joão Daniel

- 2014-09-09 13:59:18

NA PRÁTICA A TERIA É OUTRA

A culpa de tudo isto é dos próprios partidos nos quais os indicados para concorrer as eleições não são aqueles que têm maior conhecimento e experiência mas sim o que têm maior bala no canhão. Enfim, povo, políticos, governantes e mídia estão no mesmo nível. Eles se merecem. O Brasil carece de muito patriotismo. Vejam ai o velho e agora, novo escandalo da petrobrás. E no final tudo termina em pizza, lá no STF. 

Maria Luisa

- 2014-09-09 13:54:12

Petista isso, petista aquilo

Clica na entrevista e vai lê-la. Giannetti, o tal filosofo, tenta passar lé por cré e vc acha que o homem esta preparado para dirigir alguma coisa, mais ainda, uma equipe econômica ?! 

Qual o pior que pode nos acontecer hoje ? Votarmos aquela trapalhada econômica sem fim dos anos 80, com inflação e desemprego. E é isso que Giannetti propõe ao dizer que tudo dara certo porque eles farão com que as coisas dêem certo. "Confiem em nos", so faltou soltar a frase literalmente. 

jc.pompeu

- 2014-09-09 13:53:42

pelo jeito ggn-nassif tamo no

pelo jeito ggn-nassif tamo no mato sem cachorro...

é entrevista-bomba de filósofo-economista-marinista

o piloto desonerativo da economia sumiu! na crise criativa

e a gestão DilmaJK.50.5 se supera na inovação pós-gerencial

ao manter ex-ministro no mesmo lugar promovido ministro derretido

- tamo frito! [na manteiga marinada derretida...]

Raí

- 2014-09-09 13:52:54

E o que é cidadania, realização humana e felicidade

É inacreditável, que um economista tão bem preparado e antenado, iluda-se com a promessa de algum ministério de 1º escalão, num hipotético governo ultra-fundamentalista da candidata Marina, aonde todas as coordenadas e ações sociais de inclusão das gestões petistas, seriam senão paralizadas, porem alteradas nas suas atuais funções, pois a "Cidadania" que esta inclusão social conseguiu levar até 2/3 dos brasileiros; As "Realizações humanas" que os novos cidadãos, conseguiram realizar, e a "Felicidade" que estas ações proporcionaram, se coratadas ou descontinuadas, nos farão retroceder, e voltar esta classe social, ao tempo do neo-liberalismo selvagem, que para agradar aos rentistas, especuladores e empresas exploradoras dos serviços públicos, reajustam animalesca e indiscriminadamente as tarifas destes serviços públicos, que foram contidos nestas duas últimas gestões, sem sacrificar a nenhum outro setor, que é o que propôe o economista, mesmo sabendo ele, que estas promessas são extremamente difíceis de serem executadas, no atual contêxto, pois seria um retrocesso que a sociedade civil, não estaria disposta a ceitar, dado o seu caro preço.

Comprovadamente, estas medidas feitas por "canetadas" não só não resolvem os problemas da maioria, como é um paliativo, cujo resultado, é uma bomba preparada, para explosão, lá na frente.

Concordo que a atual administração, represou alguns reajustes necessários, porem esta foi a medicação mais adequada, para diminuir as diferenças sociais e aumentar de fato o poder de compra e o valor real dos salários, de uma maioria de pessoas, que jamais estiveram entre as prioridades da adm.pública, ação conseguida nos governos Lula e Dilma, sem custos absurdos, nem sobresaltos, e que lida ao pé-da-letra, na entrevistado Gianetti, será radicalmente alterada. Será que é este o caminho ? Ele é jovem, porem deve lembrar que este liberalismo exacerbado, já foi tentado, por "notáveis" como ele, que de política economica, só entende na teoria, porem "a teoria, na prática é a outra" e não funciona.

Acho que todo e "cêsto" de economêz, despejado pelo Gianetti, na entrevista, desaponta aos seus seguidores, e não promete nada de aceitável. 

Alexandre Bitencourt

- 2014-09-09 13:52:34

Pois é ...
" ... Mas a política econômica não se faz com um indivíduo. ..." Tem também o Lara Resende que estava presente no Plano Cruzado e no confisco das poupanças do Collor. Se achar pouco, tem o mercado financeiro que vem demonstrando apreço e complacência com esse pobre povo brasileiro tão maltratado no governo Dilma. As vezes fico emocionado com esse "desinteresse" dos bancos que vêem em Marina uma alternativa para "mudar tudo que está aí".

Pedro Penido dos Anjos

- 2014-09-09 13:45:06

Mas, e sobre o fla-flu do

Mas, e sobre o fla-flu do Murilo Ferreira da Vale do Rio Doce com a Fiesp, nadinha, necas de piratiningas?

Delfim encontra-se com o Mendonça de Barros (qual dos irmãos, interessa?) no estadão, eles são fla ou eles são flu?

 

Ricardo Santos

- 2014-09-09 13:41:20

É chegada a hora da união em 

É chegada a hora da união em  favor do país!

Deve ser mantida a simbiose entre os trabalhadores e empresários da economia real, isto é - quem produz riqueza e gera lucro, renda e trabalho.

Os bancos não ficam fora desta simbiose, porém, terão que trabalhar mais para alcançarem os lucros desejados!

Obs.: lembro-me do debate quando os juros da poupança concorriam com os juros da Selic - foi inédito no país!

Foi essa simbiose que fizera o Brasil evoluir nesses últimos 12 anos - temos que atualizar e corrigir os erros - é bem verdade,

A sustentabilidade entra neste jogo, é o pano de fundo, pois, sem avançarmos com o meio ambiente não iremos a lugar nenhum...

Desta forma, somente o Estado poderá dirigir o plano mestre para programação e aplicação para obtemos a Sustentabilidade...

Dito isso: revela-se a contradição do plano de sustentabilidade sugerida pela Marina Silva - seus economistas são a favor do estado mínimo, bem como da economia virtual(viva los bancos) que não gera renda em nem emprego para o país se desenvolver!

Acorda Brasil!

IV AVATAR

- 2014-09-09 13:35:50

Sendo marionete das forças reacionárias que a sustentam, não cai

Sendo marionete das forças reacionárias que a sustentam, não cairá caso seja eleita, a zelite enviou na cabeça de inocentes úteis necessidades tais como "tirar o PT do poder" e neste caso qualquer um serve, foi assim que a mídia paulistana fez a população explodir de ódio contra o PT para derrotar Marta, o mesmo esquema do veneno sendo injetado durante as 24 horas do dia através das rádios, jornais, tejornais, notinhas e notonas de jornais impresoss...Pesquisas daquela época mostravam que Marta  tinha boa aceitação perante a opinião pública mesmo a população não tendo a percepção das obras que ela(Marta) realizou...,,qual foi o resultado dessa insanidade senão uma série de administrações desastrosas que detonaram SP até o dia em que a cidade, no fundo do poço, resolveu chamar o  PT de volta que, agora, está sob mira da imprensa,..de novo...o mesmo modus no plano federal para derrubar Dilma... vendem isso como alternância de poder quando na verdade é alternância neoliberalismo vs estado social, tá ai a prova. Ah, e para quem  pensa que estará fazendo um bom negócio em trocar o PT pelo PSB por causa da corrupção, veja no infográfico abaixo que PT, apesar de ser um grande partido, é lanterninha no ranking da corrupção, enquanto que o PSB, apesar de partido nanico, está bem perto dos grandes neste ítem, acorda Brasil

janes salete

- 2014-09-09 13:35:43

Onde está a outrora indignada

Onde está a outrora indignada Erundina, a qual muitas pessoas ajudaram-na a pagar uma multa milionária porque seus atuais amigos impuseram a ela? Onde está a outrora indignada Erundina? A osmarina está interessada em apenas uma coisa pessoal que é a vingança e o ódio por não ter sido a escolhida por Lula que optou, graças, pela Dilma. Onde está a erundina? E onde estão os eleitores da osmarina, a escolhida pelos deuses dos templos bancários sonegadores e "pastores" ? Não tive contato com NENHUM até agora! Será que também saõ fantasmas criados pela "nova política"? Quando as "pesquisas" dão empate técnico, fica muito fácil desempatar "técnicamente". Não esqueçam que isso foi feito no USA e nem empate técnico existia(bushs x clinton), e fizeram o que fizeram, imagina o USA dando uma "olhada" nas urnas eletrônicas, tão acessíveis a "invasões celestiais"? Mas, onde está a, outrora indignada, Erundina?Sejamos francos, só não sabendo ler ou sendo uma analfa políticos total, para não perceber a robada que é votar na "enviada pelos pastores" e alimentada pelos banqueiros sonegadors. Não á toa, "os programas" de governo dessa senhora, que na verdade são vários programss mesmo, pois cada aliado dita a ela o que quer, por isso uma hora é uma coisa, depois é outra coisa, em questão de horas, literlamente, ela muda de opinião, só não muda o seu ódio pessoal pelo PT. Ela está parecendo um ventríloco. Sinto muito, é isso que vejo quando olho ou escuto essa senhora.

Horacio Duarte

- 2014-09-09 13:35:20

Economia neutra

Tinha tempo que não ouvia esta de economia neutra que funciona para o bem de todos. Acho que já temos a experiência das agências reguladoras que tinham este objetivo, serem neutras. Vejam o caso da ANA e ANATEL, um órgão apolitico que regula e zela pelo mercado. A telefonia tem inúmeras empresas teoricamente concorrentes, mas o serviço além de caro deixa a desejar, lidera o ranking das reclamações dos consumidores em quase todos os serviços que prestam. As empresas drenam recursos, que deveriam ser investidos, casos da tim e oi, para salvar as controladoras quebradas com a crise na Europa, qual o poder da anatel neste caso?

A agência de aguas a ANA, deveria prevenir crises de abastecimento exigindo e zelando pelos investimentos, a sabesp paga bons dividendos no exterior, mas o serviço que presta mostra algumas falhas que uma agência nunca deveria permitir, se realmente fosse neutra.

Faltou ao distinto economista falar da indepedência do banco central, como meta máxima da despolitização da economia, já saiu do programa?

H. V. Duarte

Moraes

- 2014-09-09 13:31:51

O importante, me parece, está

O importante, me parece, está no último parágrafo, aparentemente cândido. Ele aponta para a parte do programa "arrasa-qaurteirão" que nao tem ressalva, retoque ou errata, a tercerização da política econômica - o estado (tres poderes) transfere decisões fundamentais da economia para um comitê de banqueiros e experts "independentes": "Não vemos a economia como um fim em si mesmo, ela é pré-condição para uma vida melhor para todos, de uma realização mais plena. O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar o lugar de proeminência que ela ocupa hoje no debate brasileiro para que a gente possa focar em questões ligadas à cidadania, à realização humana, à felicidade". A economia deixa de ocupar lugar de proeminência no debate. Sai do debate, sai da alçada da cidadania e passa para o controle dos banqueiros. Nem os mais extremados neoliberais de Chicago e Virginia poderiam ser mais claros.

Jaide

- 2014-09-09 13:27:40

  Ambientalistas e as

 

Ambientalistas e as "oxigenações". Li umas histórinhas de sucesso sobre isso. Nada temem. Mas são tão poucos. O problema aqui é o sufoco para a maioria. Então, sem essa de pegar leve, de passado histórico (bem floreado, pra um olhar atento). O que se prestam a executar é bem pesado. 

 

João Maria Fernandes de Sousa

- 2014-09-09 13:26:15

Marina e seus "gurus" têm

Marina e seus "gurus" têm algumas certezas:

- Mais 80% dos seus seguidores não têm a mínima noção do que seja “tripé econômico” (os que têm alguma noção do que seja isso, como Luíza Erundina, acreditam soberbamente nas boas intenções da candidata... como acreditam também que Neca Setúbal é uma bem feitora e Chico Mendes era da elite);

- Também não gostam de ler, principalmente notícias sobre política e economia (lembremos, são a turma que é contra “tudo que está ai” e nega a política e os políticos... menos, claro... Marina, que na cabecinha “sonhática” deles não deve ser uma política fazendo política);

- Portanto nunca vão ficar sabendo que a candidata propõe “gastar com programas sociais quando a solução da equação fiscal permitir”... e nem vão ligar pra isso já que não dependem das “bolsas vagabundagem” que garantem a “vida mansa sem trabalhar” para milhões de brasileiros;

- O ódio ao PT, e a tudo que ele representa, foi tão massiva e competentemente disseminado que mesmo havendo desconfiança de que alguma coisa destoe daquilo que ele ou ela querem para si e para o Brasil (no caso do seguidor dela ter mais que 2 neurônios), vão continuar “crentes” da serenidade e justeza da sua decisão, pois Marina é o “novo” é a “mudança”... apesar de estarem do lado dela os “novos” Jorge Bornhausen, Agripino Maia, Roberto Freire, Serra e Lara Resende ;

- Malafaia e Feliciano e outros milhares de pastores (alguns são ladrões de almas e de bolsos) garantirão o voto de uma parte expressiva do “povo de Deus”... e não são poucos; são a parte mais temerosa desse exército de “sonháticos” pois são fanáticos religiosos (inclusive, em alguns casos, fundamentalistas) que vão por em risco, no caso de êxito da Marina, a nossa vocação de tolerância com a diversidade, principalmente em se tratando de cultos religiosos;

Dois pensamentos que vi em comentários ontém no blog que definem bem o eleitorado de Marina Silva

- Isso é ser sonhático ou pesadeláitico?

- Votar em Marina é cometer suicídio.

edisilva

- 2014-09-09 13:23:25

Lembrei-me de Zélia também.

Lembrei-me de Zélia também. Bons tempos.

Felizmente voltaremos a eles e teremos a honra de receber novamente as saudosas missões do FMI que nos abandonaram ultimamente.

emerson57

- 2014-09-09 13:20:23

"presidente honesta"

Cuma?

ENAX

- 2014-09-09 13:14:42

Entrevista não explode, avião sim...

Primeiro, todos sabem que preços administrados só causam problemas no futuro, apesar de no presente colocar debaixo do tapete o problema, assim a inflação ficou represada, sendo um presente de grego da Dilma para a Marina. A forma como a coisa terá que voltar ao normal cada qual tem direito de opinar. Eu acho que se a coisa tem que ser corrigida, que seja logo, aproveitando o momento de recessão do país. Seria muito pior fazer isso com o mercado aquecido.

Segundo, se a Dilma tivesse dado força ao Etanol, não haveria tanta importação de gasolina, e os preços não estariam represados, mas não preferiu represar os preços e deixar o país refém da importação. Logo, realmente dar valor ao etanol é a saída para que a Petrobras não tenha tanta perda com a importação. Além disso, as lavouras de cana produzem emprego e renda para quem trabalha no campo. É energia renovável e limpa. A Cide, não deveria ter sido usada para uma política errada do governo.

Terceiro, a indústria investe no tesouro direto e recebe pela Selic e pede dinheiro do BNDES e paga pela TJLP, a diferença coloca no bolso. Que capitalismo louco é esse??? É o capitalismo dos petistas comandados pelo Mantega e apoiados pelo Nassif.

Quarto, o emprego já está muito ruim, as estatísticas não incluem aqueles que desistiram de procuar emprego. Existe atualmente um completa falta de credibilidade do mercado às ações do governo, e como diz o Aécio, não existe previsibilidade. A inflação está no limite, e os juros muito altos. A industria está parando. Todos os índices econômicos estão caindo. Existe um caos instalado na economia. Ou a coisa muda ou estamos fritos.

Depois do estrago que o PT fez na economia, não será sem dor que a ferida será curada. E não será sem cirurgia que o câncer será extirpado, logo não adianta querer achar que sem medidas duras, mas necessárias, o país será novamente colocado nos trilhos. Ou, tudo muda, ou mais quatro anos sem crescimento, com alta inflação e altas taxas de juros...

Gardenal

- 2014-09-09 13:14:15

morallis, agora, com a união

morallis, agora, com a união dos militares e banqueiros en torno da Marina, fica plenamente justificado o que chemei de GOLPE PRÉ-DATADO. Caso a CANDIDATA IOGURTE vença o prazo de validade de seu mandato será de 90 dias e vencerá em 31 de março de 2015. 

Vitor Carvalho

- 2014-09-09 13:09:48

Estão perdendo a modéstia...

Assim como Aécio, estão perdendo a modéstia. Pregam o desemprego, o aumento de tarifas a preços internacionais, a entrega do BC e da política fiscal a tecnocratas que não respodem a democracia, a entrega do câmbio ao mercado internacional... isso pelo lado da ecônomia. Do outro lado, desde industrialização, investimento em infra estrutura, moradias, até educação e programas sociais terão apenas aquilo que sobrar depois de um ano de desintegração da economia. Claro que enquanto o mercado e os bancos ganham e o resto perde, a culpa será do PT. E como conta para equilibrar contas e câmbio elevado por causa dos juros elevados por causa da inflacão elevada por causa dos preços de derivados do petróleo elevados, privatizações em massa serão feitas em massa para se sustentar o preço do câmbio elevado por causa... até que tudo se acabe, e o povo fique sem saída vivendo sabe-se lá como, mas que com certeza será sustentável na cabeça da Marina Silva. 

Laerte

- 2014-09-09 13:09:27

Carta ao Povo Brasileiro atualizada

A entrevista citada se parece muito com a Carta do Povo Brasileiro, de Lula em 2002. É somente uma atualização da mesma, veja: 

http://www.iisg.nl/collections/carta_ao_povo_brasileiro.pdf

O governo Marina, se eleita, seria a convergência do melhor do governo do Lula com o melhor do governo FHC. Creio que Mariana deveria reeditar e atualizar a referida "Carta ao Povo Brasileiro". Para que "A Esperança Vença o Medo" - dos boatos agora de origem petista. 

DanielQuireza

- 2014-09-09 13:07:34

O nosso amigo Gunter, que

O nosso amigo Gunter, que entende bem de economia e declara voto em Marina, poderia comentar.

De qualquer forma o Gianetti nao tem condicoes de ser ministro de Governo, ele nao tem capacidade operacional ou de trabalho para isso, bem como nao tem Pedro Simom e Suplicy, por ex, só para citar alguns dos ministeriáveis de Marina. 

Mas realmente fica o espanto por essa entrevista bem estranha do candidato aonde propoe medidas que certamente levarao o Pais a uma recessao brutal e demorada. 

Renato Ferreira Lima

- 2014-09-09 13:06:03

Acho que foi um colunista da

Acho que foi um colunista da Veja que apontou que o segundo turno entre Dilma e Marina será a opção entre um tiro na nuca (Dilma) e roleta russa (Marina). Dizia ele que, em termos de possibilidades de sobrevivência, a roleta russa oferece mais chances.

Eu, pelo meu lado, acho que, em termos de sanidade, não conheço nenhuma pessoa sã que se colocasse entre essas opções. Mas no país do sebastianismo (herança portuguesa) e dos mais de 40 mil homicídios/ano, dos 30 mil mortos em acidentes de trânsito, sanidade não é exatamente algo fácil de encontrar.

Fiquem tranquilos: isso aqui não corre o menor risco de virar um país de verdade. A população se encarregará para que tal não ocorra, nem por acidente. "O horror, o horror,..." (Conrad)

carlospuruna

- 2014-09-09 13:03:43

A quem chamas de desonesto???

Meu Caro Hermógenes,

 

Impressão minha ou está a chamar a atual presidente de desonesta??? Tens fundamento para a tua acusação ou é apenas ilação??? Caso esteja somente praticando o "marina vai com as outras", tens muito com que te preocupar, porque apesar de vivermos numa democracia, chamar alguém de desonesto sem provas é chamar a si mesmo de inconsequente e tolo.

Anafilófio

- 2014-09-09 13:01:29

Mas é inevitável.

Caríssimo, nada mais correto. Realmente não vivemos uma crise econômica de proporções assustadoras como dizem certos economistas que gostam de sopa de números, ou dos crentes lunáticos da Marina, tampouco estamos longe disso. De fato estamos defronte a um abismo e à frente de uma represa de preços controlados prestes a estourar, sem crescimento significativo, e com expectativa de alta inflacionária causada por este represamento. Chegaremos a tal crise, ela cairá no colo do candidato que vencer e a governabilidade será impossível, mesmo que o improvável aconteça, e vença o PT, que controla o estado aparelhado e um congresso cooptado, coisa que sabemos, não inventou.

baader

- 2014-09-09 12:59:56

perfeito, Nassif, não poderia

perfeito, Nassif, não poderia deixar de citar o autoengano, como bem sabe o entrevistado... 

Assustado

- 2014-09-09 12:57:46

Um GRANDE ECONOMISTA

Ao contrário do que diz o jornalista Nassif, Giannetti não é filósofo, mas sim um grande economista:

Doutorado em Economia. 
University of Cambridge, CAMBRIDGE, Inglaterra. 
Título: Beliefs in action: economic philosophy and social change, Ano de obtenção: 1987. 
Orientador: Robert Rowthorn. 

 

 

Arthemísia

- 2014-09-09 12:57:37

1) Pode explicar suas razões

1) Pode explicar suas razões para classificar Marina como única candidata capaz de descentralizar a gestão do PIB e diminuir os 30% (por favor, quem divulga esse dado?) levados pela corrupção?

2) O que o leva a acreditar que Marina não distribuirá cargos para aliados? Pergunto isso porque sua candidata está registrada pelo PSB, partido que faz isso. Não me peça para dar um aula sobre a gestão PSB aqui em Pernambuco e a distribuição de cargos para aliados e familiares. Você acha que ela vai ignorar o PSB? Sair dele ela não poderá, senão perde o mandato, conforme a lei. Eu acho que Marina seguirá fazendo isso e,pior, vai entregar o governo nas mãos da sistema financeiro, como indica a entrevista de Gianetti e também o poder que tem Neca Setúbal na vida de Marina. Preste atenção: O Itaú foi responsável por 83% da receita do Instituto Marina no ano passado. Você acredita mesmo que isso é de bom coração? Que o Itaú não tem o menor interesse no governo de Marina? Para mim, tem muito interesse e muito poder, já que coube à Neca elaborar e divulgar o programa de Marina.

 

emerson57

- 2014-09-09 12:45:49

Weddelii

Para quem não entendeu como será o ex-phuturo governo da Marina e seus Miquinhos Amestrados, aqui vai óptima explicação dada pelo PhD Aratinga Weddelii, publicada no exceso blog http://www.hariovaldo.com.br/ eterno combatente contra o comunismo atheu e na dephesa intransigente da phamília cristã brasileira, 

Filósofo analisa a Nova Política que vem do Acre

9 de setembro de 2014

A transparência do Novo em Marina Silva –
O seu discurso simplificado por quem a entende.

A irrerradicação da riqueza pede uma disruptura, através de metamudanças pós-modernas, exoexternalizando mazelas da velha geropolítica. É necessário redegenerar e indesintegrar os ramos holoneurais do bolchevismo comunista endodespragmatizando e obtundindo os desprogramas  hipersociaes, em nome da ecossustentabilidade econômica e do estado micromínimo, através da hiporregulamentação de livres arquimercados, dando prioridade aos juros.

Para desinfelicidade dos homens de benz, aplicar-se-á uma supra-infra-metatividade sobreterceirizativa, para progresso do retroevolucionismo nas relações comunisto-trabalhistas.  Essa é o  acrosubredirecionamento da nova apolítica. Por isso o principal debate inexpande-se na deslaificação do estado e na desateização de inconvertidos, no intento de redesmistificar o risco das irreligiões incontrolar os homodepravados, o endoaborto incristão e a gentalha nos aeroportos.

Tendo Setubal na direção econômico-financeira da nação e o Papastor Malaphaia na ordenação política-espírito-sócio-moral-religiosa para escolher os valores que adotaremos, nada nos faltará.

Assim vamos. O acre nos brinda com acribia acrosofia. Senão acrobática, acréia, de bela acroamática, sem acromania. E com programa sempre novo e acreditável. Ou pelo menos acre-editável.

Alvíssaras.

Glossário.
Acre: cujo sabor é amargo, picante, corrosivo.
Acribia: estilo preciso; rigoroso.
Acrosofia: sabedoria suprema.
Acreu: que não crê no que muitos creem; feminino: acréia.
Acroamática: que exprime canto ou discurso grato ao ouvido; sublime.
Acromania: loucura total, incurável.

 

morallis

- 2014-09-09 12:38:35

A questão é tecnica, sem

A questão é tecnica, sem golpismos ou terrorismos..nesse

toque se Marina  vence a eleição o sonho dura " 6 meses".

gilberto_58

- 2014-09-09 12:34:16

E o Jorge Viana ainda pede para pegarmos leve....

E o Jorge Viana ainda pede para pegarmos leve com a Marina, pois trata-se de uma ex-petista com passado histórico....

Podemos até concordar com algumas ações positivas da sua passagem pelo MMA, como o aumento de fiscalização na Amazonia e a criação de Unidades de Conservação, mas daí te-la como um diferencial passível de perdão a toda sorte de agressões à nossa democracia e ao nosso custoso desenvolvimento é outra história.

Marina está abonando tudo o que o Nassif acaba de frisar, e muito mais ainda. Sua obsessão em dar o troco a alguns ex-companheiros é evidente, nem que a Nação inteira pague por isto. Alguns teóricos como Viana acham isto positivo, seria uma forma de "oxigenar o partido".  É esta encruzilhada que chegamos, é este embate político que temos que passar para a população.

Sebastião Valente

- 2014-09-09 12:34:07

Entrevsita do Nassif

Quero simplesmente parabenizar o Raphael Sanches. O unico comentário lúcido, para uma entrevista voltada para o governo atual. Onde tudo é possivel, mas, nada se faz.

Jorge Vieira

- 2014-09-09 12:33:53

Como economista é um

Como economista é um amador..

Como filósofo, um sonhador.

Esses malucos da Marina estão "crentes" que a economia brasileira vive uma crise de proporções assustadoras..

Vivem em um Universo Paralelo.

Querem fazer "laboratório" com a economia brasileira. Querem fazer "experiências".

Será que não tem alguém do PSB capaz de chamá-los à razão.

Laerte

- 2014-09-09 12:32:55

Fala sério

Petista é especialista em fabricar fatos através de boatos. Estão tentando usar contra Mariana as mesmas armas que alegavam que foram usadas contra Lula em 2002. Lembram-se do lema "O DIA QUE A ESPERANÇA VENCEU O MEDO"?

oisé, uma coisa é retórica eleitoral ou coisa é governo de fato. Desde que tomou posse, no governo Dilma, é um tal de tira IPI, volta IPI, ira IPI, volta IPI. E não se decide por menhuma reforma fiscal de fato, é um governo que fica em cima do muro, tão tem coragem de mudar nada de forma substancial.

Maria Silva

- 2014-09-09 12:32:02

Otima sacada.

Nassif. Otima sacada. Se a Marina soubesse o que andam falando em seu nome. E se o eleitorado dela soubesse o que  será feito em seu nome. Esse rapaz, o Gianetti, foi o que propos a cobrança de mensalidades como solução para a crise da USP. Um "jenio". Esse moço, com essa retórica, até o Aecio descartou. A proposito, ate agora a trollagem esta quieta. Ninguem, ainda, veio aqui culpar o PT pelo assassinato  de Celso Daniel ...

Hermógenes

- 2014-09-09 12:29:14

Se isso for verdade, basta a

Se isso for verdade, basta a Marina convidar os economistas do PT para servirem a Nação no seu governo. Tal atitude resultaria em algumas coisas boas: teríamos uma presidente honesta, manteria as cabeças pensantes da economia nos devidos lugares, satisfaria os críticos polarizados, atenderia as necessidades da Nação.

Que tal? Acha isso muito perigoso?

rodrigo car

- 2014-09-09 12:26:51

Nós idiotas, os eleitores de Marina

Acho interessante a soberba de alguns em achar que todo eleitor de Marina é idiota, desinformado, jovem, iludido, inocente. Assim como os eleitores de Dilma são todos comprados do bolsa-voto, ou estão levando na máquina pública. A humildade sempre passou longe da maioria dos brasileiros e este apenas é o cenário que espelha isso.

Também achei a entrevista bastante inocente, mostra alguém despreparado aparentemente. Mas a política econômica não se faz com um indivíduo. Essa é uma teoria alarmista. Além do mais, o grande problema da economia brasileira são os 30 % do PIB que escoam através da corrupção. Do jeito que o governo federal centraliza quase todo o PIB, o presidente tem interferência direta nesta gestão e classifico Marina como a única capaz de mudar esse fato. Claro que todas as teorias cairão após as eleições, a não ser com Dilma, que seguirá com as distribuições de cargos para aliados cada vez mais milionários...

 

Mas não me levem a sério, voto na Marina e sou um idiota.

JAGA

- 2014-09-09 12:26:18

Um absurdo o que esta para acontecer

Concor plenamente com o comentatio anterior O que não pode acontecer é essa mulher  ganahar as eleições, a maioria do povo brasileiro está se enganado discurso bonito e sem sentido. por que eu acho quer time que está ganahando não se mexe, mesmo não estando ganhando de goleada, o pior e perder, como iremos perder todas as partidas, caso esse time ruim entre para governar o pais.

bill

- 2014-09-09 12:22:55

Só com a Providência Divina no BC

Na visão desse senhor, parece-me que a providência divina é quem será o presidente do BC (o ministro da fazenda será irrelevante), e a roleta bíblica definirá as rúbricas orçamentárias que terão alguma verba (do que sobrar do pagamento de juros) em um eventual (toc, toc, toc) governo Marina. 

Com bem analisou o Nassif, a "conta" não fecha, é tudo na fé e confiança.

Espero que o jornal Valor ainda seja lido por gente de bom senso. Mesmo me esforçando para fazer uma abordagem com a visão dos empresários, industriais e agrobusiness, não consigo entender como eles conseguem supor que colocar isso aí no lugar da Dilma seria melhor prá eles, é impressionante.

Ideraldo

- 2014-09-09 12:21:35

Uma entrevista para dizer

Uma entrevista para dizer para a classe média renteira que os juros vão subir. Daí segue arrocho salarial, desemprego e quatro páginas de etc, etc,etc. Quer trazer a crise europeia para o Brasil. 

Adauto Oliveira

- 2014-09-09 12:21:35

Gianetti é diferente de Marina

Marina Silva é sonhática, já o Eduardo Gianetti é lunático mesmo.

Carlosc

- 2014-09-09 12:17:54

Eu li a entrevista dele ontem

Eu li a entrevista dele ontem e não acreditei quando ele falou que a indústria pode "se preparar para o desmanche". Pensei estar lendo algo errado, deturpado pelo entrevistador.

Mas... fazer o que, se temos muitos loucos travestidos de salvadores da pátria!

 

 

 

Carlos Marinho

- 2014-09-09 12:15:14

Entrevista do Gianneti

Lamentável que uma pessoa que se diz economista, tenha a coragem e o desplante de imaginar que os verdadeiros economistas venham a apoiar a sua absurda tese.

José Bezerra

- 2014-09-09 12:15:06

Não sei se ele fará tudo isso

Não sei se ele fará tudo isso de uma vez só. Se for, como diz, será um período bem complicado e será também uma profecia autorealizada. E ainda, poderá colocar a culpa toda no governo anterior. Bela estratégia.... será?

Se não tiver peito para tudo isso, fará por partes e será pior, irá prolongar todas esses elementos por longo tempo causando maior desgaste e dificuldade de retorno da estabilidade e crescimento. Criar uma crise para si mesmo é algo sem sentido quando você pode administrar a situação. Afinal é isso que se faz a séculos, administrar. 

Fabio.

- 2014-09-09 12:11:52

Como é que o empresariado

Como é que o empresariado pode ficar do lado deste sujeito ,  parece ladrão anunciando o assalto, que contradição.

Under_Siege

- 2014-09-09 12:09:30

Marianne...

mas se nós, que ainda acreditamos que o governo PT é menos pior que os demais como comprovam os fatos da VIDA REAL não conseguirmos convencer no BOCA-A-BOCA junto aos companheiros reféns (por preguiça ou pouco discernimento) das MENTIRAS e MEIAS-VERDADES do MUNDO PARALELO criado pela #MidiaBandida e seu judiciário que escarnece do Direito, pagaremos TODOS indistintamente pela INUTILIDADE do Controle Remoto da Dilma.

Uma só Andorinha (TV Brasil/TV Trabalhadores) não faz verão no universo midiático nacional. Ontem à noite houve um ponto fora-da-curva no PIG CBN com a linda @TaniaMorales entrevistando AO VIVO às 21h o Prof Renato Janine Ribeiro. Como é diferente o Rádio quando vc sente a lufada de ar democrático no interior da podre e fétida midia PIG...

Continuemos a luta. É o corpo-a-corpo que decide. A #MidiaBandida e seus colonistas pistoleiros não podem ter mais poder que nós mesmos e o dia-a-dia.

Andiemo!

marina nao e jesus

- 2014-09-09 12:09:15

comentario

concordo com o bode e nao existe ninguem bonzinho nesta historia sao tres candidatos querendo ganhar a eleicao e prometendo tudo de bom mas como sempre nao vai mudar muita coisa dona dilma todos sabem come é quem manda é o lula ja a dona marina ninguem sabe como vai ser... e os manda chuva do psb e pmdb vai mandar... QUE DEUS NOS AJUDE...

Zanchetta

- 2014-09-09 12:08:24

Nossa! Parece o Mantega!!!!

Nossa! Parece o Mantega!!!!

sergioa

- 2014-09-09 12:06:04

Sem lógica alguma. Acontece

Sem lógica alguma.

Acontece que as propostas de Lula e Dilma, proporo algo novo, provavelmente nunca tentado antes: foco no desenvolvimento com redistribuição de renda imediata.

Sem essa de crescer o bolo para dividir depois ...

Sem essa de tem que fazer o ajuste agora (via desemprego, arrocho, juros altos, cambio livre, tarifaço, destruição da industria ...)

As propostas feitas pelo programa da Marina, já foram tentadas e deram no que deram ... atraso, desemprego, desindustrialização, inflação, e o escambau.

Esta premissa de por a mão na massa antes é uma falácia ... existe informações abundantes para dizer coisas concretas. Se não diz coisas concretas, se baseiam-se apenas em fé pura e cega, ou são mau intencionados ou são amadores. A fé que move montanhas é uma coisa bonita na vida pessoal, mas não tem eco na condução de um páís continental, com a nossa diversidade cultural, economica, regional.

Luciano GM

- 2014-09-09 12:05:33

Pediu pra parar, parou...

Depois Marina diz que é vítima de "ataques pessoais".

Ela tem de recuar com essa ideia tacanha de autonomia legal do Banco Central, com o tarifaços e cotação de preço dos combustíveis baseado no mercado externo.

Afora isso, rever o propagado fim dos subsídios para programas habitacionais, que são essenciais para o desenvolvimento urbanístico, a redução da favelização nas grandes e médias cidades, fim dos subsídios para a agricultura familiar que impacta na fixação das famílias no campo e numa política de produção e abastecimento agrícola interno baseada na pequena propriedade, e o fim dos juros diferenciados na indústria impactaria a produção.

Além disso, a exploração do Pré-Sal é a motivação para o fortalecimento da indústria naval - e da pesca por questão de oportunidade tecnológica - e da defesa naval, bem como do refino e da petroquímica, como a produção de adubos químicos para a agricultura de exportação.

Fica patente a falta de visão estratégica de Marina para o desenvolvimento econômico e social - pois o emprego de qualidade melhora as condições de vida do trabalhador e fortalece o mercado interno - do Brasil.

 

Ricardo Santos

- 2014-09-09 12:01:13

Mais um Lobo em pelo de

Mais um Lobo em pelo de cordeiro revelado!

Parabéns Nassif.

Lembrando o mestre Yaohushua (Jesus)

“Cuidado com os falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores”(Mateus 7:15-20).

Maira Vasconcelos

- 2014-09-09 12:00:29

é.

se o discurso é esse, o trem tá feio, viu.

Lionel Rupaud

- 2014-09-09 11:54:19

Lendo este comentário, me perguntei:

afinal, onde estão as "infantilidade e ingenuidade sem tamanho", fora obviamente a grosseria bem aparente! 

André Biancarelli

- 2014-09-09 11:51:41

Credibilidade

Nassif, excelente tua análise, é espantoso mesmo. Mas a crença no "tudo vai dar certo" e o excesso de adjetivos não são peculiaridades só deste personagem (ele tem das suas, mas não essas). Trata-se da famosa "credibilidade" - que, no caso em tela, mesmo com todas as medidas feitas para derrubar a demanda, faria os empresários voltarem a investit e até os consumidores a gastar. Isto decorre de uma concepção macroeconômica muito bem estabelecida e predominante:  a supply-side economics, com agentes dotados de expectativas racionais. Mesmo com um duro ajuste fiscal que poderia ser contracionista no curto prazo, os agentes antecipam os efeitos futuros disso e gastam por antecipação. Mais ou menos como chegar ao paraíso sem ter que passar pelo purgatório.

Escrevi um texto no JB no dia 29/8 sobre o ajuste de 2015 na linha que o Giannetti está propondo. É a síntese do que eu falei naquele seminário no Rio em que você estava presente, e também estavam a Esther Dweck e a Vanessa Petrelli. Está nesse link aqui: http://www.jb.com.br/andre-biancarelli/noticias/2014/08/29/o-ajuste-de-2015-a-credibilidade-e-algumas-duvidas/

Abraço.

mz

- 2014-09-09 11:48:58

É o cúmulo da

É o cúmulo da irresponsabilidade com os setores produtivos da economia. Os bilhões investidos em infraestrutura, na indústria naval para atender a demanda imediata do pré-sal, os milhões de emprego gerados pelo conteúdo nacional. Esta sinalização já pode paralizar os investimentos feitos nesta área e gerar desemprego. A expectativa de aumento da inflação em si a pressiona para cima.

VAi privatizar a felicidade também? Possível somente para regozijo dos banqueiros e rentistas com Selic nas alturas?Ser feliz desempregado,  sem expectativa para si e para a família? Vai cortar os gastos sociais em moradia e educação para cumprir o pé fiscal e manter a maioria da população na miséria que nós assistimos por 500 anos?

No primeiro mantado de Lula milhões de brasileiros não tinham segurança alimentar, era imprescindível garantir o básico, alimentação. O governo está combatendo a insegurança habitacional e a educacional, garantindo expectativa positiva para o avanço da população carente ao ensino técnico e universitário.

Desconstruir todas estas conquistas é jogar no lixo os avanços conquistados até aqui nestes 12 anos. Também tenho Fé no povo brasileiro. Não se deixará levar por estas ladainhas de promessas inatingíveis com o sacrifício da maioria da população. Nós já pagamos o pato nestes 500 anos. O Brasil fez uma inflexão na lógica do capitalismo voraz internacional e por aí que continuaremos. E não me venham com golpes que não terão acolhida. Aqui não é Iraque, Afeganistão, Líbia ou Síria, com todo respeitoe empatia ao povo destes países destroçados pela ganância do 1%.

David Ferreira

- 2014-09-09 11:40:15

Uma entrevista-bomba de Eduardo Gianetti

Estamos (re) vivendo nosso passado breve e aterrador. Um candidato, em 1989, propôs o mesmo que Marina, com as mesmas condições dela ( muitas idéias, pouca consistência no como fazer).

E estamos correndo o risco de repetir esse passado: um governo sem base política que o sustente, um plano de governo com idealismo, mas sem pragmatismo necessário para sua execução, um discurso da nova política, onde o novo é apenas um nome, e a sua base de apoio é totalmente velha, e cheia de vícios.

Quem poderá abrir os olhos da esperançosa população brasileira que vê no discurso a candidata dos sonhos, mas não percebe que , assim como quem casa com uma atriz , dorme com um personagem, mas acorda com alguém do mundo real?

Marina, em 2015 , desembarca do PSB para a Rede, que estará formalizada.E cabe uma pergunta que até agora não vi resposta: Se Marina ganha, quem governará? A Rede ou o PSB?

Fernando Antonio Moreira Marques

- 2014-09-09 11:39:40

Definitivamente não existe opção melhor

Se você acha que está ruim com o que temos, nem imagina como ficará pior com o que você pretende eleger.

É DILMA lá! Não existe outra opção! Qualquer outra escolha vai atrasar o nosso desenvolvimento por décadas. Os economistas dos candidatos oposicionistas são aqueles que vão querer crescer o bolo para depois distribuir. O bolo só cresce para eles e eles nunca distribuem, a não ser arrocho e desemprego.

Cunha

- 2014-09-09 11:31:21

Isso é uma bomba de

Isso é uma bomba de entrevista.

Filosofia?

E a economia, estúpido?

 

 

 

 

FreitasJr

- 2014-09-09 11:28:04

Um PROFETA! É o que nós

Um PROFETA! É o que nós precisamos neste caus...

mfloridorj

- 2014-09-09 11:28:04

Especulações e mais

Especulações e mais especulações. Tenho assistido nos últimos trinta anos o surgimento e o desparecimento de milagres econômicos. Infelizmente o modelo capitalista que avilta e asslata os recursos dos países mais pobres para financiar o conforto dos mais ricoos mostrou-se de novo o que sempre a História nos mostrou. Exemplo prático do pensamento:

-Como Roma se tornou o maior Império do Ocidente? Ao unir todos em um propósito: crescimento e acúmulo de riquezas e, ao conquistar este propósito, o que faziam? Dividiam o espólio entre seus pares. Eis o milagre do crescimento que, dois mil anos depois, ainda não aprendemos. A receita do bolo é simples: Sistema público ágil para promover mudanças nas políticas de investimentos governamentais. Dar autonomia aos órgãos fiscalizadores é uma; não encampá-los, cerceando seu Direito Constitucional de fiscalizar a tudo e a todos suspeitos e com isto dar confiança, resgatar a cidadania e promover as mudanças com apoio popular. Outra ação é reprogramar as concessões e PPPs- parcerias público-privadas. Não se pode dar o conhecimento intelectual, energético,  biológico e de outras áreas estratégicas aos grupos privados. Afinal trata-se de bem público e principalmente questão de segurança nacional para que o Império e seus pares(NÓS)  teremos então acesso ao espólio através de paz social e crescimento vigoroso e constante. 

Precisamos reformar a condução dos processos de controle administrativos públicos e privados para golpear mortalmente a besta do Pac Man que come  todos recuros das nações e o futuro das gerações com a "socialização da corrupção e privatização da impunidade" que ora são os condutores de 40 anos de atraso social e econômico em relação aos G8 neste país.

 

Ancelmo de BH

- 2014-09-09 11:27:59

Quero agradecer a Luis Nassif

Quero agradecer a Luis Nassif pela brilhnate contribuição a todos nós eleitores que queremos o melhor para o Brasil.

Raphael Sanches

- 2014-09-09 11:26:47

Ora, Nassif!

Ora, Nassif!

Você como um bom jornalista que é sabe que a economia do Brasil está mais para uma Colcha de Retalhos que vai sendo remendada conforme necessário do que um lindo Edredon de não sei quantos fios!....

Esperar que um economista construa um plano concreto e absoluto antes de colocar a "mão na massa" é uma infantilidade e ingenuidade sem tamanho! Como!?!

Como realizar este grande feito se a economia muda dia a dia, hora a hora???

Todas as propostas listadas no Plano de Governo Econômico de FHC / LULA / DILMA se tornaram realidade???

 

OBS. De novo Nassif?

NALDO

- 2014-09-09 11:20:48

Incrivel temos economistas

Incrivel temos economistas astrlogos, historiador que só ve o pedaço da Historia que lhe convem, sociologo que não sabe o que é uma favela, e esses caras é que vão para o governo; esse pessoal da marina não está escondendo o que pretendem fazer, e quando abrirem o saco de maldades com certeza vão dizer que a culpa é da herança maldita, o roteiro já está prontinho e é velho; mamãe, o povo quer serra e roberto freire de ministro? Ninguem merece.

alfredo machado

- 2014-09-09 11:09:26

Escolha

Nassif,

Nao passa de filosofia de boteco, em comum acordo com a família da Neca.

Eduardo Gianetti faz questão de deixar clara a linha de atuação e um governo Marina, pancada na atual política salarial, pouca preocupação com o desemprego, redução acentuada de subsídios, logo, um abraço e até mais ver para as políticas sociais e, de trivela, efeito automático da elevação dos juros, chicoteia a indústria.

Por qual motivo Gianetti faria isto? Resposta simples, ele não tem qualquer compromisso com a sociedade, encarna uma Zélia Cardoso vinte e cinco anos depois, e o eleito que trate de se virar na televisão, prá explicar os efeitos da bomba de neutrons.

Com Lula e DRousseff, a preocupação sempre foi a de não deixar o bolo da situação macroeconômica desandar, no que tiveram sucesso, já com esta equipe de Marina, que ainda carrega as idéias de um ALRezende prudentemente resguardado até agora, em tres meses teria ido tudo para o espaço por um simples motivo, erros da Dilma, é claro.

Agora, não é possível negar que as duas equipes de oposição já disseram, com todas as letras, o que farão em caso de vitória, ambos sairão batendo prá valer em quem não tem como se defender, logo, ninguém poderia reclamar mais adiante, "ah, eu não sabia", etc..., a astuta sociedade brasileira só não sabe porque não quer, porque não falta de informação e duas falam de forma clara.  

Para a Petrobras com os seus, até agora, 40 bilhões de barris de reservas, bye bye sem nenhum alarde por parte da grande imprensa, nenhum JN a questionar a roubalheira de um tempo que perduraria por décadas, e bye bye também para o financiamento exclusivo de recurso público para campanhas politicas, a conhecida tourada $$$ seria eternizada.

No caso da petroleira, o mote já está pronto- " a venda para as multinacionais foi um grande negócio para a todos, nos livramos daquele negócio preto, sujo, e ainda ganhamos uns trocados", tal e qual o ocorrido na época das privatarias em série.   

E viva a sociedade brasileira que acredita em tudo, neste momento prontinha da silva prá jogar no lixo da história, prá trocar o enorme e inegável progresso obtido em todas as áreas ( notadamente os na área social) nestes últimos doze anos por uma tragédia literalmente anunciada. Verei até que ponto vai a tesão do brasileirim para o sofrimento. 

É isto.

alexis

- 2014-09-09 11:05:52

Digita aí: "choque tarifário"

Arthemísia

- 2014-09-09 11:04:15

A pergunta que não quer

A pergunta que não quer calar: onde anda Luiza Erundina, a baluarte da moral política e do socialismo? Será que ela morreu e esqueceram de nos avisar?

paulo moroni

- 2014-09-09 11:03:17

Olá...não se preocupe,

porque a morte de sua empresa não será tão lenta assim. Eu não a calcularia em anos. Como você deve saber, 1 ponto percentual na economia significam 5% de reflexo na área de transporte.. então, qualquer coisa de queda de 3, 4% lá se vão 15, 20% de queda no transporte, ou seja, um caminhão...de forma que se acrescentar as outras variáveis que você mencionou, na minha humilde opinião, uns seis meses estarão de bom tamanho.... 

Desculpe, mas isso não é ironia.

boa sorte!!!!

Bispo da Dama

- 2014-09-09 11:01:50

Plante que o João garante...

Companheiro 4º Avatar, quando eu ainda era rapazola e morava aí na Terra da Garôa, certa vez, no caminho para ir assistir a um jogo do meu SPFC no Morumbi li uma frase pichada em um muro que achei muito engraçada, era assim:

"Plante que o João garante" e logo abaixo... "Mas plante pouco que o homem é louco".

Grande abraço companheiro.

Donizete Rorato

- 2014-09-09 11:00:02

    Novamente a eleição está

 

 

Novamente a eleição está sendo fadada pelo amadorismo. Em 2010 Serra bateu na questão do aborto e deixou de lado os temas importantes para o Brasil. Agora temos uma "criatura messiânica" criada pela PIG e que fala como papagaio sem saber, racional e tecnicamente, o que está falando. A diferença entre Serra e Marina é que o primeiro erra raivoso e falava com ódio, enquanto a segunda tem um ar de puritanismo que pode levar muita gente a confiar nela. O problema é que passada a eleição, e caso ele ganhe,  ninguém mais votou nela.

Marianne

- 2014-09-09 10:57:13

Isso é verdade, mas não

Isso é verdade, mas não servirá de consolo para aqueles que perderem seus empregos, seus negócios e seu patrimônio por causa do "chouqe" da Marina. Nem vai recuperar as oportunidades dos jovens que deixarem de estudar, por falta de perspectiva e recursos. Nem terá qualquer efeito sobre aqueles que tiverem morrido por falta de assistência médica, falta de dinheiro para comprar remédios, desespero, depressão e suicídio. Honestamente, prefiro ficar com a política atual, por falha que seja, mesmo que distribua benesses a alguns sacanas que não precisam delas.

beto

- 2014-09-09 10:55:05

bode expiatório

Para mim a Marina não faz por mal, mas ela está sendo cercada por gente de "caráter duvidoso",  uma pessoa assim (inocente) vai quebrar o País. Essa gente q a rodeia vão faturar milhões e ainda ela vai levar a culpa (Já vi esse filme antes).

José Carlos Damaceno

- 2014-09-09 10:45:38

voto dos jovens

Bom dia Nassif, o grande problema é que quem vota em Marina são na sua grande mairia os jovens e como todos sabem jovem não lê jornais, não assistem telejornais, infelismente não leem este blog do Nassif que é o melhor do Brasil e mesmo assim eles votam e podem decidir a eleição.

Mahabatara

- 2014-09-09 10:37:08

(Sem título)

André Paulo Reis

- 2014-09-09 10:34:54

Foi assim na Espanha, Grécia, Portugal...

Foi assim na Espanha, Grécia, Portugal.  Por lá o 1% da população vivem em céu de brigadeiro e o 99% a ver navios, jovens na miséria, prostituição, drogas...

alvaro marins

- 2014-09-09 10:33:08

O problema é a inveja

O capitalismo internacional precisa que o PT perca a Presidência da República para jogar o Brasil na recessão e recolher os 400bilhões de dólares que o país tem de reservas e que estão fazendo muita falta nos EUA e na Europa. Além disso, a nossa "elite" já anda agoniada há muito tempo por não ter o que conversar com as elites do "primeiro mundo". Elas acham muito chique quando um europeu ou um norte-americano reclama muito charmosamente da recessão, do desemprego e da falta da perspectivas do mundo contemporâneo, e elas são obrigadas a se calar diante das baixas taxas de desemprego, do aumento da massa salarial e do aumento do crescimento do consumo popular, dos imensos investimentos em infraestrutura, da remodelação completa dos principais aeroportos do país e das inacreditáveis descobertas de mais petróleo nesse "maldito pré-sal". Fula da vida, ela murmura entre dentes: "isso tudo é culpa do PT, do PT". Aí, nossa malfadada elite lembra da última manchete do Globo e dispara: "É, mas lá a corrupção é um horror!" Acreditando ter dado uma bola dentro, nossa elite se desespera quando ouve seu interlocutor rapidamente reprime seu arrufo: "Por favor, Darling, procure manter pelo menos a compustura". Nada é pior para nossa elite do que ser chamada à atenção por um representante da elite do primeiro mundo.  

Daytona

- 2014-09-09 10:19:32

Gianetti foi sincero, o

Gianetti foi sincero, o objetivo deles é esse mesmo: gerar inflação para justificar a elevação da taxa de juros e assim encher os bolsos dos urubus financeiros amigos da Neca do Itaú; quebrar a indústria e agricultura nacional, para deixar o Brasil barato para o deleite dos urubus financeiros amigos da Neca do Itaú.

São medidas pra lá de impopulares, por isso Marina já avisou que só quer um mandato(sabe que nunca se reelegerá), mas 4 anos de farra já dá pra fazer a festa da Neca e sua turma.

E, com toda certeza, o "filósofo" vai terminar esses 4 anos como um milionário investidor, seguindo o exemplo do professor universitário André Lara Resende, que ficou milionário aplicando esse "choque" na economia, e hoje transporta de avião seus cavalos para a Inglaterra.

Silvio Torres

- 2014-09-09 09:23:52

Houve Uma Vez Uma Eleição..

Lembro como se fosse agora. Eu e um grupo de amigos, no auge dos nossos quase 30 anos, tentávamos ser racionais em meio ao turbilhão da primeira eleição pós ditadura. E fazíamos o que quase ninguém parecia fazer: prestávamos atenção às entrevistas dos prováveis ministros do novo governo. E nos aterrorizávamos com a confusão mental, a falta de conhecimento e o amadorismo incompetente de uma tal Zélia. Deu no que deu. Três décadas depois vamos repetir tudo? O Lessa estava certo, não vamos nunca deixar de ser o Bananão?

Marcos K

- 2014-09-09 08:53:41

Não há o que acrescentar na

Não há o que acrescentar na matéria, como Nassif bem frisou, o programa de Marina se resume a atingir alguns objetivos que não podem ser ditos: quebradeira, imposto inflacionário e desemprego. Tudo temperado e "justificado" pelo velho discurso neoliberal-monetarista, cujas teses nunca foram comprovadas em lugar nenhum do mundo, a não ser na cabeça dos seus famigerados formuladores. É o que digo: se ela ganhar haverá mudança, embora não seja exatamente a que seus eleitores pretendem. Veremos então se "qualquer coisa é melhor que o PT".

sergioo

- 2014-09-09 07:10:40

Tanto ele como Marina usam a

Tanto ele como Marina usam a mesma tática, falam o que a pessoa está afim de ouvir, assim garantem apoios.

Depois é depois.  Aí se vê como fica.

Marco Antonio Silva

- 2014-09-09 06:38:17

Cont...

Esqueci da Neca do Itáu...e seu calote de 18 bi de reais ao fisco...

Isso não é equipe e sim quadrilha.

Marco Antonio Silva

- 2014-09-09 06:37:17

Abutres com muita sede no pote

André Lara Rezende, Armínio Fraga, Giannetti. que turma heim gente

IV AVATAR

- 2014-09-09 06:35:42

André Lara Rezende foi o guru de Collor

André Lara Rezende foi o guru de Collor e pai do confisco da poupança, e se deu bem na privataria tucana, quando ficou milionário da noite pro dia, morava na Europa para onde levava seus cavalos de avião e, certo de que Marina será vitoriosa, o abutre bateu asas rumo ao nosso pais. E por falar em Europa...

Espanha, Portugal, Grécia e suas políticas de austeridade: Mirem-se na Europa 

https://www.youtube.com/watch?v=R3JeFnN87Z0

 

Antonio C.

- 2014-09-09 06:24:03

Direto e reto.

OK, Gianetti, vc acha que está me enrolando, eu te li, legal, mas, sinceramente... vá para...

Lucinei

- 2014-09-09 06:15:52

Também fico preocupado,

Também fico preocupado, Eduardo Pereira. É impressionante o que décadas de propaganda antipolpitica sem contestação fez com tanta gente. Comunicadores simplórios, que não entendem de nada - insisto nisso: não são meros "manipuladores", não: simplesmente acreditam nas bobagens que falam - arrebanham multidões pra tomadas de decisão quase infantis.

Mais ainda: pessoas que se acreditam "bem formadas" tomando decisões que consideram racionais incorporando no "cálculo" do voto pessoal considerações sobre a "irracionaalidade" alheia!

Impressionante!

Infelizmente, não é surpreendente.

Lucinei

- 2014-09-09 05:56:36

Quem ganha?!O anti petismmo

Quem ganha?!

O anti petismmo irracional, a mídia, o mercado finaceiro, os fanáticos religiosos e os neuroticos de guerra fria, ora, ora. 

O sardenberg, a miriam leitão, o wiliam waack, o azevedo, o magnoli, etc. é que vão entrar em campo depois para te convencer de que a culpa foi do pt, do pt, do pt!

A pergunta é retórica, não?

Guardadas  as proporções, faz lembrar a frase do quércia: "quebrei o banco [banespa] mas elegi meu candidato [fleury]!"

Ou seja: estão pensando é "no poder pelo poder", sim; por mais que neguem.

Essa é a "nova" política.

Luis Fraga

- 2014-09-09 05:56:13

Sonháticos...

...e lunáticos!

Nem entendo tanto assim de economia e já tinha percebido o absurdo das declarações dele no outro post, da entrevista no Valor.

Na economia o uso do Marinês que é a arte de usar palavras bonitas para não dizer coisa-com-coisa, é substituido pelo sonhatês, algo como usar o sonho, o desejo e a fé, como instrumentos de política economica, mesmo que não se respeite a relação de causa e efeito.

Basta sonhar.

"O sonho que nos move é que a economia deixe de ocupar "

Pedro Penido dos Anjos

- 2014-09-09 05:52:09

Três ApitosNoel Rosa Quando o

Três Apitos

Noel Rosa

Quando o apito da fábrica de tecidos
Vem ferir os meus ouvidos
Eu me lembro de você
Mas você anda
Sem dúvida bem zangada
Ou está interessada
Em fingir que não me vê
Você que atende ao apito de uma chaminé de barro
Porque não atende ao grito
Tão aflito
Da buzina do meu carro
Você no inverno
Sem meias vai pro trabalho
Não faz fé no agasalho
Nem no frio você crê
Mas você é mesmo artigo que não se imita
Quando a fábrica apita
Faz reclame de você
Nos meus olhos você lê
Que eu sofro cruelmente
Com ciúmes do gerente
Impertinente
Que dá ordens a você
Sou do sereno poeta muito soturno
Vou virar guarda-noturno
E você sabe porque
Mas você não sabe
Que enquanto você faz pano
Faço junto ao piano
Estes versos pra você

 

Roberto São Paulo-SP 2014

- 2014-09-09 05:27:42

Pelo menos para o estadão, caiu a ficha,

Em um momento de lucidez, no editorial de 7 de setembro de 2014, o estadão revela seus temores de que derrotar o PT não será tão fácil assim.

Em um regime democrático e com eleições regulares, o partido ou os partidos vitoriosos precisam realizar um governo melhor do que o anterior, para continuar no poder ou impedir a volta dos derrotados.

Esta aliás foi a aposta de FHC em "Lula o breve", já que havia deixado um enorme desemprego, um salário mínimo de R$ 200,00,  uma dívida pública atrelada ao dólar, um país endividado, sem reservas Cambiais, e de joelhos diante do  FMI, certamente imaginou que seria muito difícil governar nestas condições.

Mas foi ao contrário do que imaginou FHC, estas condições facilitaram a tarefa do Presidente Lula, já que ser pior seria difícil, e bastaria ser um pouco melhor.

Com um pouco de sorte e muita competência, o  Presidente Lula conseguiu ser muito melhor do que FHC, reduziu o desemprego, garantiu aumentos reais ao Salário Mínimo, quitou a dívida com o FMI, desdolarizou a dívida interna, ampliou o crédito, as políticas sociais e ainda gerou milhões de empregos com carteira assinada(férias remuneradas, FGTS, licença médica remunerada, licença maternidade remunerada, aposentadoria, 13o. salário, PIS e acesso ao crédito).

Caso o PT seja derrotado nestas eleições, o próximo governo,  qualquer que seja ele,  terá que ser muito melhor do que o Governo da Presidenta Dilma, principalmente na questão do emprego e dos salários, mas também nas questão das estatais.

Hoje a Petrobras, o Banco do Brasil a Caixa econômica Federal estão gerando grande lucros, em caso de redução dos lucros ou de prejuízo, a sombra do PT estará presente.

Ao menor sinal de recessão e desemprego, ou de redução das politicas sociais,  o PT se tornará quase invencível nas próximas eleições, principalmente se Lula for o candidato a Presidente.

Eduardo Pereira da Silva

- 2014-09-09 05:14:11

O que me espanta é ver tanta gente apoiando essa utopia furada.

 

 

Aliás, está tudo dentro da nova concepção do outro guru da Marina o André Lara Rezende que afirmou que "as pessoas tem que procurar novos meios de ser felizes". Ou seja, não terão mais carro, emprego, comida, mas poderão ser felizes olhando os passarinhos voando.... Ah! Não sei como tem gente que embarca nessa. Melhor sei sim, falta de informação, aliada ao clima "anti-pt" que a imprensa disseminou por anos a fio.

Tem hora que dá vontade de largar mão de tentar avisar esses incautos e deixarem eles serem "felizes" olhando os passarinhos, mas sem lenço e sem documento que é o que de fato representa a candidatura de Marina, mas meu amor pelo país me impede de deixar de lutar.

E pode chover de "marinista" falando que é "política do medo" isso que estou falando e é verdade mesmo, é tanta loucura junto que dá medo sim.

IV AVATAR

- 2014-09-09 05:10:23

Ana Maria Braga comandará o "Ministério da Felicidade"

Como Giannetti defende que a "busca da felicidade" será mais importante que a economia, subtende-se que a mídia dará um jeito de deixar o povo feliz, bem ao contrário do que faz hoje, quando envenena a população durante as 24 horas por dia para derrubar Dilma, não veremos no JN notícias de corrupção, não que ela terá deixado de exisitr e sim pq, pasmem, a área econômica precisa de povo feliz apesar da miséria. Ana Maria Braga comandará o "Ministério da Felicidade"

Marina copiou a máxima do modelo econômico da ditadura militar: Esperar o bolo crescer para depois dividi-lo...,,Ou:  "Plante que o João garante"...,,,,,

https://jornalggn.com.br/blog/iv-avatar/marina-copiou-maxima-do-modelo-economico-da-ditadura-militar

 

Demarchi

- 2014-09-09 04:35:34

Ele faz quase o mesmo que a Marina

Ele faz quase o mesmo que a Marina :  para cada setor ele diz o que querem ouvir, com a diferença de que ele está falando para o Mercado Financeiro, com divulgação direta na mídia (prá azar dele).

Marina falou durante um bom tempo praticamente a portas fechadas com diferentes setores e podia dizer mais à vontade o que cada um queria ouvir. 

O que os 2 tem em comum é que os dois são "sonháticos".  Não falam nada de concreto e quando tentam não apresentam nada de coerente.

Pensar que corremos o risco de ter essa gente conduzindo o país é de dar calafrios ...

MAAR

- 2014-09-09 04:25:59

LUCIDEZ E ESTRATÉGIA

O artigo em tela apresenta uma excelente análise do discurso ilusionista e do projeto desastroso camuflado pelo pretenso vanguardismo da campanha do PSB. Mostra de forma precisa que todos os detalhes da política econômica anunciada pelos gurus da candidatura fúnebre confirmam as já comentadas perspectivas de graves retrocessos, caracterizados pela elevação excessiva das taxas de juros, aliada a uma política cambial que favorece a especulação financeira ao tempo em que promove a destruição da indústria nacional. E tudo isso associado a políticas fiscais inflacionárias, restrições ao crédito, redução dos investimentos produtivos e dos gastos sociais, com reflexos exponenciais no desemprego e no avanço das desigualdades.

Por todas essas razões, é indispensável que a campanha pela reeleição denuncie com rigorosa clareza as patentes evidências de que um improvável e indesejável governo do PSB traria de volta traumáticas experiências vivenciadas durante as presidências do PSDB, com todas as consequências negativas acima citadas.

E dizer que tal abordagem seria comparável ao discurso do medo utilizado pela direita no passado contra candidaturas petistas não reflete a realidade. Ao contrário da farsa direitista pretérita, denunciar hoje os riscos decorrentes da política econômica recessiva anunciada pelos arautos da modernidade no âmbito da campanha eleitoral dos adversários da reeleição tem por base a realidade evidenciada no próprio discurso dos opositores e acarreta um efeito fortíssimo, pois relaciona a memória popular e os aspectos mais relevantes do referencial dos eleitores conscientes, que são os níveis de emprego e a distribuição de renda.

É óbvio que a importância de ressaltar os avanços sociais e os resultados das políticas de governo voltadas para redução das desigualdades e melhoria dos serviços públicos não deve ser esquecida nem negligenciada, mas confrontar os adversários com inegáveis dados de realidade que mostram o caráter danoso de suas políticas elitistas tem uma dimensão estratégica inexorável.

DeBarros

- 2014-09-09 04:09:37

Exatamente! Depois da

Exatamente!

Depois da quebradeira de empresas e destruição de patrimônio que esses idiotas provocarao no Brasil, abutres estrangeiros mais uma vez posarão felizes em nossas terras para arrematar quase de graça o que ainda estiver de pe.

 

Marco Antonio Silva

- 2014-09-09 03:56:27

Marina, a candidata da mudança prá pior

http://www.contextolivre.com.br/2014/09/gustavo-castanon-afasta-se-do-psb.html

claudio bala

- 2014-09-09 03:54:10

Tropa do PSB se reúne com

Tropa do PSB se reúne com banqueiros do BofA e agrada mercado com propostas - InfoMoney 
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/eleicoes/noticia/3565634/tropa-psb-reune-com-banqueiros-bofa-agrada-mercado-com-propostas

claudio bala

- 2014-09-09 03:49:57

concreto, nao

concreto, nao expectativa

tenho 5 caminhoes financiado com TJLP 400.000 x 5 = 2.000.000

um ajuste de 5% tjlp +- diferenca selic, sem alta = 100.000 : 12 m = acrescimo de cerca de 8.500 mes

se selic for a 16% para segura inflacao, por ex tjlp acompanhando +10 ou 17.000 mes acrescimo ou 200.000 ano

 

soma ajuste TARIFARIO DIESEL 2.30 mais 30% pelo menos = 3.00

como havera recessao no mesmo momento, frete nao acompanha

RESULTADO ATIVIDADE INVIABILIZADA

ENTREGA DOS CAMINHOES PARA BANCOS, leilao abaixo do preco e fico devendo com nome sujo,,,,,,

desemprego, etc,,,

desencadeia processo quebradeira em serie,,,,

quem ganha?

ABUTRES,,,,,,

 

altamiro souza

- 2014-09-09 03:30:08

já vi e ouvi de tudo,mas o

já vi e ouvi de tudo,mas o cara é economnista e joga

sua especialidade no lixo e parte para uma filosofia barata e irracional.

aliás, o cara que começa a usar muito os adjetivos

- certamente -

é, o mínimo,

um mistificador da palavra, de todos os discursos que se querem racionais.

acho que este post desmontou, desconstruiu finalmente toda esssa misitificação,

todo o discurso fajuto desse representante

do atraso e do retrocesso a uma situação

insustentável que já vivemos na era fhc.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador