Flexibilização fiscal das Igrejas amplia esquemas de lavagem de dinheiro

Há um enorme rio de dinheiro frio sendo lavado através de supostas doações a Igrejas. O próprio Eduardo Cunha recorria a esse golpe

A proposta de Jair Bolsonaro, de afrouxar as obrigações fiscais de evangélicos (aqui), faz parte da ofensiva para blindar a lavagem de dinheiro. Não se generalize a suspeita. A maior parte dos evangélicos é séria.

Mas há um enorme rio de dinheiro frio sendo lavado através de supostas doações a Igrejas. O próprio Eduardo Cunha recorria a esse golpe.

Tempos atrás, um advogado sério de Curitiba, ele próprio evangélico, propôs que as doações, acima de determinado valor, só poderiam ser aceitas com identificação do CPF do doador. A proposta parou no ar.

Agora, a flexibilização de Bolsonaro faz parte da mesma ofensiva para liberar importação de armas, para manter o COAF sob controle de Sérgio Moro, ou, na impossibilidade, de um preposto de Moro, para fechar os olhos aos crimes ambientais, permitindo a indústria da invasão de ruralistas.

Caro leitor do GGN, estamos em campanha solidária para financiar um documentário sobre as consequências da capitalização da Previdência na vida do povo, tomando o Chile como exemplo. Com apenas R$ 10, você ajuda a tirar esse projeto de jornalismo independente do papel. Participe: www.catarse.me/oexemplodochile

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Allende sacrificou a vida, Lula a liberdade, por Francisco Celso Calmon

9 comentários

  1. Acredito nos reptilianos. Acredito na sua existência e na sua ação missionária de escravizar o ser humano através do controle de suas vontades e mentes. Basta olhar para o Edir Macedo.

  2. Nassif,
    Após seis meses de desgoverno, continuo aguardando notícia de uma atitude positiva de bolsonaro. Até aqui já li e ouvi de tudo, diversas barbaridades se tornaram notícia, até carrinho de criança dentro de automóvel foi objeto de pitaco por parte deste alucinado.
    Se colocarmos no mesmo saco as asneiras já proferidas pelo presidente notável e seus tres pimpolhos, basta editar para termos um belo livro tragicômico.

  3. Com esta flexibilização, além dos que devoram os dízimos como canibais, passaremos a ter os que fazem quase a mesma coisa com o dinheiro sujo, mas de uma forma mais civilizada, com uso de garfo e faca

    se dá para civilizar, para que ficar correndo riscos, não é mesmo, Pastor Cunha!?

  4. Quem foi mesmo que disse que religião é o ópio do povo? Bando de idiotas tirando da própria mesa para canalhas que vivem com um livro na mão e na sua grande maioria mal sabe ler e escrever. Estamos à beira de um abismo colossal e pagaremos todos pela merda feita por uma minoria que por sua isenção terá em sua biografia apenas o obscurantismo. Gracias STF.

  5. Lembro de ter visto nos anos 90 uma minissérie estrelada por Edson Celulari, cujo personagem central era um adotado que virou crente, fundou a sua própria igreja e jurou vingança contra seus patrões.
    Quando assisti a série senti um profundo mal estar, pois o Edson captou com exatidão o caráter da personagem que ele representava.
    Era uma alusão direta ao Edir Macedo, que foi duramente perseguido pela globo a medida que seu poder crescia.
    Juntando ódio e fé cega, o “bispo” jurou a si mesmo que ia “dominaaar o mundo” e, principalmente, derrubar a globo.
    Ele não descansará enquanto não o fizer, e nós, os ímpios e incrédulos, estaremos no caminho dele para segui-lo ou para sermos pisoteados.
    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Decadência_(minissérie)

  6. O link abaixo, de 2018, mostra como funciona dentro da Universal, ele que já fez parte da organização. Diversos outros vídeos mostram os principais cabeças, pegando a sua parte.
    Assisti muitos deixarem de pagar aluguel, orientados pelos bispos. Era triste ver o leilão da fé.

    https://youtu.be/msIEdwhr-9I

    A Palavra de Deus é verdadeira, mas os impostores são reais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome