Na Folha, médico fala em ‘ruína’ do Programa Mais Médicos

Por Rui Daher

Vindo de um dos médicos mais importantes do Brasil, respeitado no exterior, e que sempre publicou textos equilibrados e de fundamento humanista nas folhas e telas cotidianas nacionais, é surpreendente o artigo de Miguel Srougi, publicado ontem, 27/04, na Folha de São Paulo.

Título e lide resumem o espírito que nutre o autor:

“Mais Médicos: Fragmentos sobre a loucura”.

Lamento ver a ruína do Mais Médicos. Os nossos governantes esforçam-se para esconder os frangalhos da ação tresloucada.

E para onde navega o pensamento crítico de Srougi? Para o Caribe. Para Cuba. Para a ditadura dos Castros. Pegou-lhe no fígado, de que não trata, pois é urologista.

Trazer os médicos cubanos, para ele, foi “iniciativa ilegítima, injusta, inconsistente e empulhadora”.

Daí em diante, repete chavões políticos, repisados pela Associação Médica Brasileira, que mais tratam do regime cubano do que das deficiências de saúde na Federação de Corporações, aliás, onde a dos médicos é das mais fortes.

Talvez, viessem os estrangeiros da Austrália ou da Colômbia, seriam mais bem aceitos.

O artigo fala dos apenas 10% da remuneração que vão para os médicos cubanos, e que vivem em cativeiros onde não podem expressar seus sentimentos.

Que fosse. Não estariam tais “escravos” vindo ao Brasil para melhorarem suas vidas? Como haitianos têm feito. Ou, por acaso, há certo receio de que se comprove a eficácia da medicina da ilha?

Segue: “em três anos serão transferidos R$ 5 bilhões para Cuba”. Não pode? Entramos na do embargo dos EUA? Elefantes brancos esportivos são mais necessários?

Leia também:  Nos quilombos, coronavírus mata um por dia

Bem, tem de tudo no artigo, tudo o que vocês têm lido por aí, de forma ainda mais estapafúrdia, pois com raiva certeira e explícita a Alexandre Padilha.

Incensa-se a excelência e boa-vontade dos profissionais médicos brasileiros, treinados por professores catedráticos sempre presentes.

Justamente o que não pude presenciar cinco anos atrás, quando minha mãe faleceu num desses centros de excelência, o ICESP – Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.

Entre sacrificadas e humilhantes altas e voltas, ausência total das eminências que lá tinham seus nomes registrados, mas nunca presentes, minha mãe tratada apenas por abnegados enfermeiros e jovens residentes com conhecimentos, estes sim em frangalhos.

Cuba não seria aqui, Doutor?

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/163323-mais-medicos-fragmentos-sobre-a-loucura.shtml

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

59 comentários

  1. Zé ruela

    esse Zé Ruela perdeu o bonde, é mais um invejoso, que foi desmascarado, que faz com esse texto, é mostrar que seus serviços jamais teve o povo como seu objetivo, um insignificante na vida e na profissão que vai tarde.

  2. Que coisa!

    O pig, sempre ele, criou está classe de ignorantes ( pessimamente informados ou desinformados) desesperados e temos que escutá-los. Perguntinha: ele falou, que eu é que não vou ler esta bobagem, sobre os 20 e tantos milhões de brasileiros que não tinham médicos e agora têm? É o extremo da alienação, e tem muito bobo repetindo isso. ALIENADO!

  3. Os médicos brasileiros não erram…kkkkk

    Os médicos brasileiros criaram uma página para mostrar erros de médicos cubanos, bom seria se criassem uma especialmente para erros médicos dos profissionais brasileiros, haja assunto, olhem esse caso, a criança não foi atendida em Hospital Público não, e sim por médicos particulares, da Unimed:

    Criança passa quase 02 meses com uma pilha dentro do nariz e médicos nã veem

     

    Henrique Silva Santos, de 2 anos, passou quase dois meses com uma bateria para brinquedo dentro do nariz, mas, depois de ser atendido seis vezes, nenhum médico viu o objeto.

    Segundo a família, o menino foi atendido no Serviço de Atendimento da Unimed no Setor Oeste, em Goiânia. Devido ao período em que ficou no nariz da criança, a bateria começou a vazar, e a cartilagem que divide as cavidades das narinas, o septo nasal, acabou sendo necrosada.

    O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Unimed em Goiânia, que afirmou em nota que a empresa está atenta ao fato ocorrido com o menino e está tomando as providências cabíveis.

    O pai, o corretor Dihosley Silva Santos, 28, afirma que a família não viu e não sabe como o objeto foi parar no nariz de Henrique.  A bateria só foi localizada cerca de 50 dias depois que o menino se queixou de dores.

    “Levei ele em um pula-pula e ele caiu de rosto na cama elástica. Ele chorou um pouco, mas, mesmo assim, continuou pulando. No dia seguinte, ele foi levado para a creche e se queixou de dores no nariz. A professora foi dar uma olhada e viu o objeto metálico, que já estava bem próximo da narina. Acho que o movimento no pula-pula deslocou o objeto”, contou ao G1.

    No dia 3 de abril, Henrique foi submetido a uma cirurgia para retirada do objeto, mas o líquido da pilha, que é corrosivo, já tinha danificado a cartilagem. De acordo com o pai, o médico que atendeu o menino informou que a cirurgia para corrigir o problema só poderá ser realizada quando ele completar 16 anos. “Até lá, ele pode ter dificuldade de respiração, ronco sangramento, mau cheiro e rinite alérgica”, diz.

    Indignado, o pai relata que procurou atendimento médico seis vezes, desde o dia 15 de fevereiro, quando a criança começou a se queixar de diarreia, dor de cabeça, febre e coriza.

    Dihosley afirma que somente na consulta mais recente um médico pediu que a criança passasse por um exame. “Durante todo esse tempo, falavam que era sinusite, que era virose, anemia. E esses diagnósticos foram feitos sem que nenhum médico pedisse um exame sequer”, diz.

    A família registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o plano de saúde e os médicos que atenderam a criança. Eles também fizeram o pedido formal para ter acesso ao prontuário de atendimento e devem propor uma ação.

    “O que a gente pede é que o médico se coloque no nosso lugar e tente nos ajudar dando assistência. Meu filho vai ter um problema que não vai ser corrigido agora e vamos passar anos com esse problema. O mínimo que eles podem fazer é dar uma reposta”, conclui o pai. (Fonte: G1
    )

     

    • Oferta vs procura

      Os médicos brasileiros querem é cobrar R$ 400,00 por uma consulta, isso por falta de médico na praça, isso aconteceu com uma colega que mora em Xambioá-TO, uma pequena cidade no bico do papagaio, na falta de médicos concorrentes cobram o preço que querem, entendeu

    • Se alguém puder responder

      Alguém sabe dizer se esse diagnóstico genérico e irresponsável de “virose” existe em algum outro lugar do mundo? Médico brasileiro chama tudo que não sabe o que é (ou que está com preguiça de diagnosticar) de “virose”. O desprezo à boa e velha anamnese, a rendição à epidemia dos exames, esses fatores levaram ao surgimento da “virose”. 

      • Posso falar da experiência

        Posso falar da experiência que tive na França. O médico que passei demorou cerca de 40 minutos para finalizar meu exame. Perguntou de antecedentes dos meus sintomas, sobre a saúde da minha família, histório familiar do problema que eu tinha, …. Contatos com alimentação que poderia desencadear os sitomas que eu estava (dor de cabeça que não passava). Senti realmente a diferença entre o médico que trabalha objetivando em primeiro lugar o tratamento ao paciênte e depois o lucro. Paguei 70EUR a consulta e saí muito feliz com o meu problema resolvido e o tratamento que recebi (depois tive 70% do valor reembolsado pelo governo). Creio que os médicos nacionais tem muito conhecimento, mas a linguagem da grana fala mais alto. Caso os médicos cubanos sigam a mesma linha, o brasileiro vai exigir tratamento cubano. 

  4. DEpois de assisitr a Globo

    DEpois de assisitr a Globo News, você só pensa em deixar o Brasil.

    Inflação, corrupção do PT, caos, desgraça, economia em fragalhoos.

     

  5. pesquisas

    E ele, o douto, pesquisou no jn/globo/veja/folha/estadinho para emitir esta constatação?

    Chegou ele nos cafundós deste amado Brasil e consultou os atendidos por estes médicos?

    Ele parece representar uma certa categoria de profissionais que olham os pacientes nos bolsos e em seguida…

  6. Programa Mais Médicos

    É puro corporativismo e extremismo político desse médico falar mal do Programa. Muito pior, ainda, falar por serem médicos cubanos.

    Tenho plano de saúde e é um parto conseguir fazer uma cirurgia sem o “por fora” para os médicos. É uma vergonha e esse médico ainda vem falar dos cubanos.  Minha esposa teve que fazer uma cirurgia, mesmo pagando caríssimo pelo plano, e todos os médicos que ela consultou queriam um pagamento por fora, sem recibo, sem cheque nominal,  para ele, equipe, anestesista.

    Cadê a ANS? Cadê a Receita Federal?

    Isto que é uma vergonha, não o Programa Mais Médicos onde a maioria é de Médicos cubanos.

    Moro em Porto Alegre, não dá para se dizer que é o fim do mundo, apesar de estar perto. Semana passada conversava com a faxineira de minha residência e ela teceu vários elogios aos médicos cubanos que estão atendendo no Posto de Saúde em que ela e família são atendidos.

    Ela falou que, apesar dos bons profissionais que tem no Posto, ela, assim como todos atendidos no Posto, nunca tiveram um tratamento humanizado, com carinho, respeito, profissionalismo e qualidade, como tem recebido dos MÉDICOS CUBANOS.

    Quanto aos erros médicos é só procurar nos jornais, revistas, internet que se encontrará muitos de profissionais brasileiros. Erros acontecem com bons e maus profissionais. Aqui e no mundo inteiro. Lógico que queremos que os erros sejam minimizados, pois um erro médico pode significar a perda de uma vida.

    No lugar dos médico brasileiros, corporativistas, ficarem escrevendo besteira, eles deveriam ir na população de baixa renda e perguntarem como está o atendimento e se querem trocar os cubanos pelos brasileiros.

    Eu já sei a resposta.

     

  7. MÉDICOS DO BRASIL NÃO SABEM NEM O QUE É ESTETOSCÓPIO.

    Médico brasileiros, nem todos é bem verdade, sabem o que é saúde. Quando formam logo pensam que são donos do mundo, e que são melhores do que até a palavra melhor. Escrevem assim, a palavra melhor é o sinônimo de médico brasileiro. Não sei onde tiraram isso, mas de trapalhada em trapalhada se afastaram da causa cura, tem seus consultórios financiados por laboratório como a própria Tv Bandeirantes já se produziu o escarnio de receitar um remédio e receber na outra ponta com favores se legais muito longe de serem éticos. Sacrificar uma população avida por serviços que lhe garanta saúde, e não a falência. Nenhum jornal ou blog procurou se informar quanto gasta a União, os Estados e os municípios apenas com valores pagos aos médico, se verificarem encontraram onde esta o problema da saúde. N ão tem hospital hoje que sobreviva pagando mais de 15% de suas receitas apenas a poucas horas de serviços prestados e não comprovados, são aqueles que batem ponto e vão para clubes e outras coisas. Se algum jornal ou Blog verificar essa transferência brutal de dinheiro público para o bolso as vezes de mercenários. Com essa informação poderia desmascarar esses homens comuns que brincam de DEUS enchendo os bolsos e esvaziando o do povo. Médico calado hoje é um poeta não sai nada aproveitável, se tornaram mercenários da saúde alheia, porém seus bolsos e contas bancárias parecem flores nos campos de Hortolandia. Talvez até saibam o que é um estetoscópio, mas não auscutou as vozes que vieram das ruas, preferem seus mundinhos de fortunas e condomínios de luxo e arruinar o que se tenta amenizar simplesmente porque acham que tem reserva de mercado, mesmo não sabendo auscutar num estetoscópio. Na verdade só escutam as moedas trilarem nos seus bolsos. Os médico brasileiros estão morrendo, mas mortos de ricos. O simbolo da medicina no Brasil a Tempos são duas paralelaas na vertical curvadas por uma cobra formando um cifrão. Medico no Brasil mesmo é sininimo de DINHEIRO.

  8. Caro Nassif e demais
    E alguém

    Caro Nassif e demais

    E alguém esperava, que alguns dos especialistas entrevistados pela Folha, não falaria o que ela gostaria de ouvir?!

    É apenas mais um, dos alguns especialistas. Logo sairá nas páginas amarelas da Veja, no GloboNews.

    Faz parte.

    Que tal, ele, nos blogues “sujos”??!!

    Saudações

  9. Mais um que critica o

    Mais um que critica o programa Mais Médicos mas não propõe NADA (absolutamente NADA) para que as pessoas que estavam desassistidas e hoje estão sendo atendidas pelos médicos do programa (sejam brasileiros, cubanos ou de outros país, porque isso não faz absolutamente NENHUMA diferença), continuem a ser atendidas.

    Por ele os médicos seriam mandados embora e as populações atendidas ficariam sem atendimento nenhum. Claro, não é ele que vai morrer sem tratamento.

    Só isso já ilegitima qualquer coisa que o safado fale. Ele está preocupando-se com seus interesses corporativos e não está nem aí para os milhões de brasileiros que ficariam sem atendimento nenhum, caso suas imprecações corporativistas fossem atendidas.

     

  10. Tá difícil de entender…

    No texto da Folha de São Paulo, caderno Cotidiano, (data de hoje??) há este texto citando o Srougi numa espécie de mea-culpa:

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/128708-criticos-ao-programa-avaliam-que-classe-errou-nas-reacoes.shtml

    E no link abaixo, matéria de 2013  cujo título parece o dia-a-dia da Folha, pois já começa com ERRAMOS. E relata o que dizem os médicos, inclusive o Miguel Srougi, de que agora a população está contra os médicos de cá – os que foram contra a vinda dos cubanos.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/claudiacollucci/2013/09/1340316-erramos-a-populacao-ficou-contra-a-gente-dizem-medicos.shtml

     

  11. Nessa questão dos mais

    Nessa questão dos mais médicos, vimos a junção de duas desgraças = 1) o corporativismo das associações médicas elevado ao cubo 2) a incompetência do governo em lidar com a situação.

    Eu faria o seguinte, se fosse governo = o ponto em que a associação dos médicos do brasil critica é que esses médicos não teriam que fazer o revalida. Esse é um exame obrigatório para um médico que se forme no exterior e queira trabalhar no Brasil. Por outro lado, não há exames estilo OAB para os formados em medicina aqui no país. E alguns exames, facultativos, mostram uma porcentagem alta de médicos mal formados pelas faculdades brasileiras. Ou seja, pode-se ter a kafkaninaa situação de um médico formado em Harvard ter que fazer o revalidade e um estudante formado numa universidade caça-níquel já poder medicar. O que eu proporia seria = ok, nós, o governo, obrigamos os médicos cubanos a fazer o revalidade junto com todos os alunos recém-formados de medicina. Eu duvido que a associaçao concordaria, pois o que teria de faculdade que teria que ser fechada por falta de procura seria uma enormidade. Pelo que eu li não houve em nenhum momento essa proposta. 

     

     

    • Isso nao resolveria a falta de médicos em lugares “ruins”…

      O principal problema é que os médicos nao querem ir para o interior e para as periferias conturbadas. Se adotada a medida que vc propõe, haveria ainda menos médicos disponíveis — é verdade que talvez isso nao fosse mau, já que os excluídos seriam incompetentes — mas os que passassem no exame teriam direito de clinicar onde quisessem, e nao onde faltam médicos. 

    • Sua ideia é péssima.
      Essas

      Sua ideia é péssima.

      Essas provas não avaliam nada, servem apenas para manterem reserva de mercado.

      No Brasil FALTAM MÉDICOS, qual a dificuldade em entender ?

      Se faltam, não se pode fazer mais barreiras à formação médica  e nem barreiras à importação.

      Tem é que incentivar e principalmente um incentivo geográfico direcionado.

  12. Para preservar meu fígado NÃO

    Para preservar meu fígado NÃO lerei o artigo. Sinceramente, é incomensurável a minha mais completa decepção com a classe médica brasileira. Claro que ressalvadas as exceções. 

    Que comportamento mais mesquinho, egoísta! Vergonha, muita vergonha sinto. 

    • JB, pior do que isso foi

      JB, pior do que isso foi ouvir a entrevista do Gov. do Acre Tiao Viana na Radio Eldorado do O Estado de SP. Um ode a ignorancia pelos entrevistadores, mas o Gov. Se saiu muito bem quando disse que nunca havia visto na historia do pais um Governador ter que ligar para outro para avisar que tem gente chegando no Esatdo. Os entrevistadores pareciam claramente incomodados com ter que fazer essas perguntas.

  13. Quase todas as pessoas que

    Quase todas as pessoas que conheço estão desiludidas com a medicina. Os médicos nunca sabem de nada, o que eles dizem foi o que você já leu na internet antes. Eles não curam, te enchem de antiinflamatórios, analgésicos, calmantes, nunca sabem a causa de seu problema que sempre se resume a viroses, estress, ou, simplesmente, não sei. São apenas fantoches dos grandes laboratórios.

     

  14. Grande médico, mas…
    O Miguel Srougi é o meu urologista e o respeito muito, mas nessa questão acabou sucumbindo às pressões do establishment médico. Além disso, notem o seguinte: em todo o artigo dele só há críticas ao programa, e nenhuma solução alternativa. Criticar sem contrapropor nada ?  E a história repetida pelas associações médicas de que “é preciso antes criar condições, construir hospitais, etc.” é a mesma balela da ditadura de que era preciso “crescer o bolo antes de distribuí-lo”. Ou seja, o melhor caminho para não se fazer nada. A situação das populações sem qualquer atendimento médico é urgente e emergencial, e o Mais Médicos, com todas a suas falhas, minora o problema. É damage control, mas ainda assim é melhor do que o nada proposto pela classe médica, mais preocupada com seus interesses corporativos.  

     

    • Não li o artigo nem vou ler

      Não li o artigo nem vou ler pois tenho outras prioridades. Mas suspeito que a coisa ainda seja pior. Além de não propor nada. As críticas parecem só retóricas; aquele discurso embolorado que as corporações médicas reverberam nervosamente. Isso é patético vindo de membros de uma categoria profissional que pensa que tem o monopólio do método científico.

  15. Na Folha, médico fala em ‘ruína’ do Programa Mais Médicos

    Examinando o artigo, o currículo,  concluo que o médico Miguel Srougi está com virose de ignorância incurável. 

  16. Trazer os médicos cubanos,

    Trazer os médicos cubanos, para ele, foi “iniciativa ilegítima, injusta, inconsistente e empulhadora”.”

    Diz pra ele ir visitar um dos povoados onde estão os médicos cubanos. E fazer umas consultas sem cobrar 500 ou 600 reais cada uma.

    Esse bando de detratores do Mais Médicos, os que defendem o “Menas Saúde”, deveriam tirar férias, sair dos seus consultórios luxuosos e, em vez de ir para Miami, visitar um desses povoados no interiorzão do Brasil. 

    Veja 

    O estranho caso do interesse do urologista Cesar Camara no programa Mais Médicos em http://goo.gl/sLnY3

     

    O assistente de Miguel Srougi, Cesar Camara, cobra R$ 450,00 por consulta. Quanto cobra o patrão dele?

     

  17. R$ 700 por consulta

    O doutor Miguel Srougi cobra R$ 700,00 por consulta e só atende particular. Com apenas uma consulta por dia, 20 dias do mês, ele apura R$14.000,00, bem mais do que um médico do programa Mais Médicos. O que o doutor Miguel Srougi teme? Concorrência? Ou ele apenas detesta pobre que não pode pagar R$700,00 por consulta?

    É esse tipo de gente que é contra o Mais médicos e defende o “Menas Saúde”.

  18. Um ponto fundamental

    Deve sempre ser lembrado que, antes de trazer qualquer médico de outro país, o governo brasileiro ofertou as oportunidades para os MÉDICOS BRASILEIROS. Diante da decisão deles de não trabalhar nos grotões desamparados, inclusive com estratégias de boicote ao Programa, aí sim, o governo brasileiro ofertou as vagas para médicos estrangeiros. E no caso específico dos cubanos, o convênio foi feito com a OPAS/OMS Brasil, uma organização “sabidamente vermelha”. Já que a corporação tem este posicionamento, resta saber o que os usuários dos serviços providos pelo Mais Médicos estão achando do atendimento. As poucas notícias que ainda deixam publicar, nas mídias alternativas, mostram uma alegria muito grande. Isto porque, muitos dos atendidos nunca tinham visto um médico antes na vida. 

  19. Contraditório

    Com a mídia interativa fica difícil imaginar o quão difícil será para as cabeças pensantes deste país se expor perante uma audiência que não seja de “convertidos” , tanto de uma como de outra tribo ideológica ou político partidária.A caça aos nossos Romanov é a mais intensa e acirrada.

     

  20. “Cê vê, Matilde, o filho de
    “Cê vê, Matilde, o filho de Matias, aqui no retrato, todo de branco, uma belezura, né. O danado foi pra sunpaulo, se furmou e agora é açougueiro. Que beleza, né cumade?!” – Dona Dôzinha

  21. O sujeito não entende de Brasil nem de Cuba

    O sujeito escreveu um amontoado de sandices, sobre o Brasil e Cuba, mas, pelo que consta, o mesmo é especialista em peru!

  22. TÁ FALTANDO CÉREBRO E SOBRANDO FÍGADO NO DISCÍPULO DE ESCULÁPIO

    Pensei que ninguém ia destacar essa excrescência publicada ontem na Folha, que só haveria de ser parida nesse tempo em que a mídia auto declara-se líder da oposição em sua delenda, “vamos derrotar Lula e o PT”, infernizando a vida do país com o terrorismo da desinformação e do ódio pelo ódio. Não há a menor necessidade de criticar-se o Dr. Srougi pelo atentado cometido contra a razão e a inteligência, pois com certeza, hoje, já sente as dores horríveis do orifício causado no pé, pela falta de cérebro e excesso de fígado, escoicearem-lhe à cabeça. Porém o artigo é um todo que merece ser dissecado e estudado, para comprovar-se definitivamente, que o rancor não produz luz e energia e sim, escuridão, medo e anomia. Destaco apenas o “melhor” do pior do doutor e basta: “E o ex-ministro Padilha, que diz ter estudado medicina…”

  23. cansado,…

     

    Cansado de ver, nos feriados prolongados,  os plantões sem médicos nos hospitais da periferia, enquanto “profissionais”  da medicina, que deveriam estar trabalhando,  pagos com o nosso dinheiro, … se deliciam em praias, casas de veraneio, chácaras familiares, …. 

    cansado de ver “profissionais” da medicina, pagos com o nosso dinheiro, … “baterem o ponto” no hospital público e depois escaparem para suas clínicas particulares, embolsando o salário do hospital público sem um centavo de desconto,…

    Da dó de ver os profissionais de verdade, que conseguiram se formar com muita luta, se desdobrando para atender uma população pobre e ignorada pelo poder público dos estados,….

    Ainda sou obrigado a ler, num pasquim venal desses, o artigo de um, outrora médico respeitado, dizendo um monte de mentiras, iludindo a população, espalhando revolta aos desavisados e desinformados. Ainda bem que influência dos jornalões esta caindo na mesma velocidade do seu padrão moral….

    Precisamos ficar atentos agora aos drones teleguiados e remunerados que estão infestando a internet, reduto ainda sagrado da liberdade de pensamento. Ao ver os comentários das notícias no portal Terra, por exemplo, percebemos a ação de “comentaristas” profissionais, tumultuando a discussão, baixando terrivelmente o nível, à base de ofensas e calúnias. O portal, cúmplice dessas atitudes, censura aqueles que procuram chamar essa turba à razão.

    Quem já sofreu como o comentarista, buscando atendimento para sua mãe na rede pública, sabe a hipocrisia e a canalhice do foi publicado pela folha de são paulo

  24. “Tem excesso de médicos na Avenida Paulista”

    “Não pense que o ‘Mais Médicos’ vai resolver o problema. Eles vão agravar o problema, porque na hora que as pessoas tiverem acesso ao primeiro médico, eles vão precisar do primeiro especialista.”

    [video:http://youtu.be/9y_vV5NsYa4%5D

  25. O uso eleitoral do preconceito

    Colega jornalista que trabalha na velha imprensa, em resposta a um e-mail meu, escreveu o seguinte:

     “Dilma perdeu o meu voto por não ser democrata. O programa mais médicos não é nem eleitoreiro, é soh um modo de financiar a ditadura cubana. Ela não deveria NUNCA, NUNCA, ter aceitado pagar o governo cubano pelos os médicos enviados. Ela vai contra a constituição brasileira. Afinal, pra que serve a nossa CLT se não tratamos IGUAIS a todos que trabalham no pais? Coisa assim soh vi nas ditaduras arabes.”

    E pelo que conheço da figura, ela acredita no que diz. Da o que pensar sobre como estara pensando então a população em geral, o não tão pacato cidadão assim; pelo menos na parecela que lê o que essa jornalista e outros escrevem, repisando sempre a mesma historia de que o Mais Médicos é uma forma de ajudar a ditadura cubana. Acho que o Padilha e a presidência têm que ir mais a publico explicar mil vezes se necessario o programa e mostrar os dados atuais, o que tem mudado etc. E eh bom começar logo, porque tem muita gente sendo envenenada pelos proprios médicos. 

     

  26. Carambolas, estamos avisando

    Carambolas, estamos avisando há meses aqui. O jogo vai ser baixíssimo, pesadíssimo, até as eleições. Preparem-se, amigos. Esse tipo de artigo vai ser fichinha assim que acabar a Copa e o pau começar a comer. E, lendo outro “artigo” que foi comentado aqui, o do Gabeira (toc, toc, toc), não posso deixar de sentir um certo orgulho ao ver o quanto os “blogs sujos” estão no imaginário da Turma do Mal. Eles acusam o golpe de minuto em minuto. Ou seja, nossa guerrilha está f….endo a artilharia pesada da grande mídia!

  27. vinda dos cubanos foi muito importante…

    serviu principalmente para mostrar aos médicos brasileiros que somos todos iguais na doença………….

    até então, os médicos brasileiros acreditavam, e parece que alguns continuam acreditando, que tudo depende do plano de saúde e da classe social do doente

    deve ser por isto que muitos marcam presença no SUS e desaparecem

    • mas há uma forma muito simples de acabar com essa mamata

      conectar postos de saúde e hospitais públicos com a internet, para possibilitar a confirmação da presença do médico pelo próprio paciente ou dos seus parentes e até pela imprensa e órgãos de fiscalização ou controle

  28. Com quem andas?

    Diga-me com quem tú andas e eu te direis quem és!!!

    -O que me impressiona é que o “dedo no nariz” parece ser contagioso….

    Mas de quem será pai tão “cheirosa” criatura?

    Ah!!! é do Thomaz Srougi, o famoso Dr. Consulta!

    Uma “boa” reportagem pra saber do o distinto ” cheiroso” Dr. Consulta: 

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,medicos-do-sirio-e-do-einstein-abrem-clinica-particular-em-heliopolis,903810,0.htm

     

    Já falamos desta figura aqui no passado, 

    Link:  http://jornalggn.com.br/blog/quintela/o-mau-jornalismo-da-folha-no-caso-dos-medicos

     

     

  29. Que comportamento vergonhoso!

    Esse Miguel Srougi, ( nego-me ao tratamento de “doutor” )  que diz ter estudado medicina, não deve ser um grande médico!  Para ser um grande médico, antes de tudo há de ser um grande homem,, que além da medicina, aprende na escola da vida que o bom senso e a generosidade, também fazem do ser humano, alguém muito especial. Mas apesar de sua idade nada aprendeu, pois com certeza faz parte daqueles que não deixam de tomar seu champanhe antes dos constantes jantares com seus pares. A realidade deles é outra! Devem adorar  os States, mas não informam em suas entrevistas à Folha, que lá não há americanos nem cubanos para atendimento ao povo pobre. Lá não há SUS. Não precisa ser muito bom médico para avaliar um PSA ( mesmo elevado, não necessariamente denota um câncer) e examinar uma ultra sonografia ou ressonância. Os “grandes médicos”, e tenho a oportunidade de conhecer alguns, não têm comportamento tão deplórável!  Lamento muito Sr. Srougi!  

    • Parodiando Star Trek: “Mais

      Parodiando Star Trek: “Mais Médicos, audaciosamento indo  onde nenhum médico coxinha jamais esteve”!

    • imagen

      a imagen de o medico cubano fazendo visita domiciliaria fala por sem só do os principios de solidarida, que tem o programa mais medicos para brasil, 

      e um digno exemplo de á labor realizada por o galeno belo e hermoso deus o bendiga medico cubano, eu te aprecio muito e valoro sue trabalho um bom trayeto para sue desmpenho.

      O mundo e todo os pacientes do brasil ficam muito agradecido. dra lidia rosa

  30. Cada vez que vejo a revolta

    Cada vez que vejo a revolta desses médicos coxinhas, fica claro para mim o acerto do governo e a grandeza do “Mais Médicos”

    A revolta deles, significa o sucesso total do projeto.

    Parabéns governo, parabéns o membro da equipe que teve excelente ideia.

     

  31. Na Folha, médico fala em’ruína’ do Programa Mais Médicos

    Eu e milhões de brasileiros votamos em Médico para Vereador, Prefeito, Deputado, Governador, Presidente. Há muito Médico eleito. A bancada é muito grande.

    Se os Médicos quisessem poderiam formar uma “bancada da saúde” muito forte e assim dar uma Saúde de primeiro mundo para o povo brasileiro.

    No entanto, não fazem. Estão no poder para atender seus interesses (taí o Código de Ética e outros procedimentos que lhes dão grande poder – querem mandar em tudo e todos).

    É de grande valor o médico Adib Jatene – ouçam os vídeos na internet e leiam suas entrevistas e tenham uma idéia do que foi o Governo FHC. Adib Jatene criou a CPMF e quando o dinheiro estava chegando em suas mãos dignas e honradas, levou uma rasteira. Puseram lá um Ministro por poucos dias (período tamão) até a chegada de José Serra.

    Aqui na minha cidade de Olimía/SP no período noturno, sábados e domingos e feriados os Médicos não atendem pelo plano de saúde. Somente pelo S.U.S. Se o paciente quiser ser atendido pelo seu Médico tem que pagar R$ 300,00 a consulta (mesmo tendo plano de saúde).

     

     

     

  32. Miguel Srougi

    O que lamento é que o Dr. Miguel Srougi não tenha manifestado nenhuma preocupação com as pessoas pobres que não conseguem ter assistência médica.

  33. Miguel Srougi
    Rua Barata

    Miguel Srougi

    Rua Barata Ribeiro, 414
    Cerqueira César – São Paulo – SP

    Tel: (11) 3257-90 |  3257-803257-30

    Marque a consulta de 700 reais. 

     

    Pelo preço, vê-se que ele só mete o dedão em bunda rica. 😮

     

  34. “O Rato que Ruge”

    “Vindo de um dos médicos mais importantes do Brasil, respeitado no exterior”… e sabendo-se ser um “senhor doutor” especialista nos países baixos abaixo da linha da cintura, o artigo na Folha: Mais Médicos: Fragmentos sobre a loucura (só de imaginar a dor antecipada) srrugii um “senhor doutor” chute no saco escrotal do Programa de Saúde Mais Médicos para o Progresso do Brasil (… e da nomenklatura de Cuba) realizado no governo Dilma/Padilha…

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=65uR6eKrVrs%5D

  35. Vide Padilha, os nossos

    Vide Padilha, os nossos médicos são ótimos políticos, além de quase imprestáveis para trabalhar no interior da Amazônia,  por exemplo, onde só tem gente imprestável e pelo qual não vale deixar de ganhar fáublas na política por um salário miserável.

  36. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome