OMS se encontra com 50 ministros de Saúde. Menos com Mandetta

Debate ocorreu de forma virtual; representante brasileiro no encontro foi funcionário do baixo escalão, que sequer foi identificado

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS). Foto: Reprodução

Jornal GGN – A Organização Mundial de Saúde (OMS) se reuniu com mais de 50 ministros da Saúde para debater estratégias e coordenar posições sobre o combate à pandemia de coronavírus.

Países que tem sofrido com o aumento progressivo dos casos conversaram com a entidade, dentre eles França, Estados Unidos, China e Coreia do Sul. E o Brasil não participou da reunião na pessoa do ministro Luiz Henrique Mandetta. O representante do país foi alguém do baixo escalão do ministério, que não foi identificado.

Em artigo, o jornalista Jamil Chade, do portal UOL, afirma que a ausência de Mandetta surpreendeu a alta cúpula da OMS – ainda mais em um cenário onde a presença ministerial de diversos governos é um sinal do compromisso político em se lidar com a crise.

E considerando a forma com que o presidente Jair Bolsonaro trata o assunto, como se fosse uma “gripezinha” e pedindo à população para retomar a vida normal, a ausência de Mandetta passa a ter outro significado – tanto que a entidade já ligou o sinal de alerta sobre o país por conta do posicionamento do presidente.

Quando questionado pelo articulista, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, respondeu de forma clara à tentativa do governo brasileiro de reduzir a importância do assunto: “as UTIs estão lotadas em muitos países”.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mark

- 2020-03-28 06:02:26

A irresponsabilidade do Cachorro Louco que nos preside só é superada pela sua ignorância e estupidez.

Carlos Elisio

- 2020-03-27 21:15:17

Estes insanos no poder vão matar muitos. Sera necessario que se prepare um grande palco pois, com esta atitude indolente, teremos o nosso Nuremberg.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador