Barragem do Salto na serra gaúcha está com “risco de ruptura iminente”

Patricia Faermann
Jornalista, pós-graduada em Estudos Internacionais pela Universidade do Chile, repórter de Política, Justiça e América Latina do GGN há 10 anos.
[email protected]

Já com alerta das prefeituras, foi mantida a confirmação para sejam tomadas providências "para preservar vidas"

Barragem do Salto, na serra gaúcha, está em risco – Foto: Divulgação

Há risco iminente de ruptura da Barragem do Salto, em São Francisco de Paula, na serra gaúcha. A informação foi divulgada no último boletim das barragens do Rio Grande do Sul, na tarde deste domingo (19).

Já com alerta das prefeituras e governos locais, por riscos de deslizamento e rachaduras vistas nas ruas, estradas e residências próximas da barragem, foi mantida a confirmação das autoridades para sejam tomadas providências “para preservar vidas”.

A barragem do Salto é a única, atualmente, na categoria “nível de emergência” do boletim, divulgado pela Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Boletim do governo do Rio Grande do Sul

Na semana passada, a prefeitura de São Francisco de Paula já havia pedido para a população evacuar a região imediatamente, por risco de deslizamento da encosta junto à barragem, o que poderia provocar ondas nas margens do reservatório e inundar casas costeiras ao Rio Caí.

Na segunda-feira (13), o prefeito Marcos Aguzzolli comunicava o risco de desmoronamento e pedia que os moradores deixassem as suas casas. Mas a Defesa Civil informava que a medida era uma prevenção.

Agora, a evacuação da cidade e de outras zonas costeiras são necessárias, com as autoridades alertando para o não retorno das famílias às residências.

A CEEE Geração, que opera a Barragem do Salto, a Defesa Civil e autoridades locais calcularam que a ruptura da Barragem do Salto afetaria também as cidades de Gramado, Canela, Nova Petrópolis e Vale Real, além do distrito de Vila Cristina, na serra gaúcha.

“A Barragem do Salto, localizada em São Francisco de Paula, passou a operar em status de Emergência em razão da existência de risco de deslizamento de encosta, que pode provocar onda às margens do Rio Caí e reservatório”, informou a Defesa Civil.

Em comunicado já na semana passada, o órgão fez um mapeamento da mancha de inundação que seria afetada em caso de deslizamento de encosta:

“Os moradores próximos das possíveis áreas atingidas nos municípios de São Francisco de Paula, Caxias do Sul, Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Vale Real e Feliz já foram informados do risco pelas prefeituras e Defesas Civis municipais, sendo que já foram adotadas as medidas preventivas de retirada de pessoas de áreas de risco e encaminhamento a locais seguros”, informou.

Leia mais:

Patricia Faermann

Jornalista, pós-graduada em Estudos Internacionais pela Universidade do Chile, repórter de Política, Justiça e América Latina do GGN há 10 anos.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. A barragem corre risco de ruptura ou a encosta? Pelo que eu li a estrutura da barragem está intacta, o único risco seria a onda causada pela ruptura da encosta.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador