Revista GGN

Assine

Xadrez do fator Eduardo Cunha

A graça de um cenário é quando consegue identificar fatos pouco conhecidos, montar ilações pouco percebidas, tirar conclusões inesperadas.

Não é o caso da prisão do ex-deputado Eduardo Cunha, respeitosamente detido pela Polícia Federal, com autorização do juiz Sérgio Moro, e com a recomendação de não fazerem espetáculo.

As conclusões unânimes são as seguintes:

1.     Eduardo Cunha era pato manco desde o ano passado. Era um caso de prisão óbvia.

2.     Nunca pertenceu ao establishment político e midiático, como Aécio Neves e José Serra. Portanto, seria mínima a linha de resistência à prisão.

3.     O grupo da Lava Jato, juiz Sérgio Moro à frente, conta que, com a prisão, se consiga demonstrar um mínimo de imparcialidade, ampliando a força para uma futura prisão de Lula.

Essas são as conclusões óbvias. Os desdobramentos, são mais imprevisíveis.

Ninguém minimamente informado tem a menor dúvida sobre a parcialidade da Lava Jato e sobre as estratégias políticas por trás de cada operação. Nas vésperas das eleições municipais, foram mais três operações com estardalhaço sobre alvos petistas.

Agora, uma operação discreta sobre um não-petista.

Há os objetivos óbvios da Lava Jato e os desdobramentos ainda obscuros.

Peça 1 - Prisão e/ou inabilitação de Lula para 2018.

Dias atrás, a Vox Populi soltou uma pesquisa sobre eleições presidenciais. Em todas elas, dava vitória de Lula no primeiro turno. Nenhum veículo de imprensa repercutiu.

Ontem, foi a vez da CNT-IBOPE divulgar outra pesquisa com resultados semelhantes.

Mais ainda. No segundo turno, o único em condições de enfrentar Lula seria Aécio Neves (devido ao recall das últimas eleições) e mesmo assim haveria empate técnico.

Com todos os demais candidatos, haveria vitória de Lula.

Um dado da pesquisa Vox Populi foi pouco notado. Na relação dos brasileiros mais admirados, o primeiro é Sérgio Moro, com 50%. O segundo, Lula, com 33%. O terceiro, Dilma com 23%. Os demais vêm mais abaixo.

Hipoteticamente, a única pessoa capaz de peitar Lula seria Sérgio Moro. E em seu terreno, o Judiciário e no terreno comum da opinião pública.

Peça 2 - Os tucanos blindados

Para analisar os desdobramentos da eventual delação de Eduardo Cunha, o primeiro passo é identificar os que NÃO serão atingidos.

Obviamente, serão as lideranças tucanas, devidamente blindadas pela Lava Jato e pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Aécio Neves

Os jornais soltam fogos de artifício para demonstrar isenção. Foi o caso da denúncia de que Aécio Neves viajou para os Estados Unidos com recursos do fundo partidário, um pecadilho.

A dúvida que ninguém respondeu até agora: porque Dimas Toledo, o caixa político de Furnas, jamais foi incomodado pela Lava Jato ou pela Procuradoria Geral da República (PGR)?

Dimas é a chave de todo esquema de corrupção de Furnas.

Há o caso do helicóptero com 500 quilos de cocaína, que jamais mereceu uma iniciativa sequer do Ministério Público Federal.

Em 2013, o MPF aliou-se à Globo para derrubar a PEC 37, que pretendia restringir seu poder de investigação. A alegação é que o MPF não poderia ficar a reboque da Polícia Federal, quando percebesse pouco empenho nas investigações.

A PF abafou o caso do helicóptero. E o MPF esqueceu.

José Serra

A recente decisão da Justiça, de anular a condenação dos réus do chamado “buraco do Metrô”, escondeu um escândalo ainda maior. Os réus eram funcionários menores das três empreiteiras envolvidas – Odebrecht, Camargo Correia e OAS.

Fontes que acompanharam as investigações, na época, contam que a intenção inicial do Ministério Público Estadual era indiciar os presidentes das companhias. Houve uma árdua negociação política, conduzida por instâncias superiores do Estado, que acabou permitindo que as empreiteiras indicassem funcionários de escalão inferior. O custo da operação teria sido de R$ 15 milhões, divididos irmãmente entre as três empreiteiras.

O governador da época era José Serra.

Na Operação Castelo de Areia (que envolveu a Camargo Correia, e que foi anulada graças a um trabalho político do advogado Márcio Thomas Bastos) havia indícios veementes do pagamento de R$ 5 milhões pela empreiteira. Agora, a delação da Odebrecht menciona quantia similar. Interromperam a delação do presidente da OAS, mas não seria difícil que revelasse os detalhes.

São bolas quicando na área do PSDB e que dificilmente serão aproveitadas pela Lava Jato ou pelo PGR.

Peça 3 – os desdobramentos da delação de Cunha

Desdobramento 1 - Temer

Eduardo Cunha é obcecado, mas não rasga dinheiro. Tem noção clara de seus limites. Sabe que uma delação só aliviará suas penas se aceita pela Lava Jato ou pelo PGR.

Como existe o privilégio de foro para políticos com mandato ou cargos, o árbitro para as delações envolvendo o andar de cima é o PGR Rodrigo Janot. O conteúdo das delações dependerá muito mais das intenções de Janot e da Lava Jato do que do próprio Cunha.

Portanto, todos os desdobramentos da prisão de Cunha dependerão nas relações entre PSDB-mídia-Judiciário e a camarilha dos 6 (Temer, Cunha, Jucá, Geddel, Padilha, Moreira Franco) que assumiu o controle do país.

Poderá haver acertos de conta pessoais de Cunha com um Moreira Franco, por exemplo, que poderá ser defenestrado sem danos maiores ao grupo de Temer.

Mas qualquer ofensiva mais drástica sobre o grupo teria que ser amarrada, antes, com a mídia (especialmente Globo), com o PSDB e sentir os ventos do STF (Supremo Tribunal Federal). São esses os parâmetros que condicionam os movimentos da Lava Jato e da PGR.

Temer tem se revelado um presidente abaixo da crítica. Mas ainda é funcional, especialmente se entregar a PEC 241. A cada dia, no entanto, amplia seu nível de desgaste. Em um ponto qualquer do futuro se tornará disfuncional. E aí a arma Eduardo Cunha poderá ser sacada pelo PGR.

Desdobramento 2 – Lava Jato

A Lava Jato vive seus últimos momentos de glória. Seu reinado termina no exato momento em que pegar Lula. Justamente por isso, é possível que queira tirar alguns fogos de artifício da gaveta para o pós-Lula.

À medida em que se esgote, os tribunais superiores passarão a rever suas ilegalidades, a fim de poupar os políticos até agora não atingidos por ela.

Mas ainda é uma caixa de Pandora.

Desdobramento 3 – as novas lideranças

A prioridade total é a inabilitação e/ou prisão de Lula.

Só depois disso é que haverá o novo realinhamento político, e aí com novo atores.

Do lado do PSDB:

1.     Geraldo Alckmin subindo, depois da vitória de João Dória Jr.

2.     Aécio em queda, pelos indícios de crime, mesmo não levando a consequências legais.

3.     Serra fora do jogo, tentando decorar siglas de organizações multilaterais, sem apoio no PSDB e no DEM.

Do lado das oposições:

1.     Já está em formação um núcleo de governadores progressistas, visando costurar estratégias e alianças acima das executivas dos partidos. Anote que daqui para a frente tenderão a ter um protagonismo cada vez maior na cena política, substituindo as estruturas partidárias, imobilizadas em lutas internas.

2.     Ciro Gomes é o opositor de maior visibilidade, até agora, mas mantendo o mesmo estilo carbonário da juventude. Suas verrinas contra Temer fazem bem ao fígado, mas preocupam as mentes mais responsáveis.

3.     Há uma tendência de crescimento de Fernando Haddad, prefeito derrotado nas últimas eleições. Na expressão do governador baiano Rui Costa, Haddad caiu para cima. Sua avaliação, no MEC e na prefeitura de São Paulo, crescerá com o tempo.

Média: 4.4 (53 votos)
139 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Xadrez do fator Eduardo Cunha

summer is comming.

ainda não começou o verão e o país já está derretendo... dracarys.

nem Stratfor, nem Casa das Garças já não sabem mais como apagar as chamas que iniciaram. a demolição controlada do Brasil está fora do roteiro original. e os golpistas não tinham Plano B. é a voz de Cunha ainda ecoando: “Que Deus tenha misericórdia desta nação”.

acharam que seria um domingo na Av. Paulista, geraram o caos. esqueçam Lula. vai ser desse jeito. na ruas, nas praças, na rede, na raça.

José Eduardo Cardozo tem encontros com FHC e Gilmar Mendes, do STF

“Cunha, os golpistas te amam”

.

 

Seu voto: Nenhum

Prisão de Cunha: nada a comemorar

POR FABIO ROSA*

Não. Eu não comemorarei a prisão de Eduardo Cunha. Compreendo as pessoas que o fazem, entendo a catarse, mas prisões preventivas são sempre abusos e equívocos.

Tendo a concordar com a desconfiança de Luigi Ferrajoli, em Direito e razão: teoria do garantismo penal, em relação à prisão preventiva. Para ele, é um resquício da inquisição, que só tem como objetivo colocar o réu em uma posição desfavorável no processo e, como mais se nota, caracterizar uma antecipação da pena antes do julgamento.

O primeiro aspecto não é tão percebido de um modo geral, mas faz parte do cotidiano das delegacias: preso, o sujeito fica muito mais vulnerável, afirma qualquer coisa e vê seu direito de defesa prejudicado.

O segundo é ainda mais gritante e evidente, tanto que, quando uma prisão preventiva é anunciada, poucos são os que conseguem associar isso a um ato processual: a clara impressão é que a pessoa está sendo punida por crimes atribuídos a ela (acontece que não há – ou não deveria haver pelo nosso ordenamento jurídico-constitucional – qualquer pena antes do julgamento).

Por fim também não espero que isso leve a uma grande delação de Cunha. Seria a consagração dessa perspectiva inquisitorial que prende com o objetivo de extorquir provas (além das reservas pessoais que tenho contra o instituto).

Se o risco é a fuga, por que não estabelecer algum grau de vigilância? Se o perigo é a destruição de provas e embaraço nas investigações, há meios menos gravosos de lidar com isso, como mandados de busca e conduções coercitivas.

A prisão preventiva de Cunha, assim como a do mar de presos provisórios e dos quase 50% dos encarcerados que não cometeram crimes violentos, apequena a democracia, nos diminui enquanto sociedade e desnuda nossa ingenuidade. O único fortalecido é o aparato persecutório do Estado – a dobradinha pitoresca entre Ministério Público e Judiciário – que se agiganta por meio do populismo punitivo, mesmo que o preço disso seja o sacrifício do Direito.

E, amigos, acreditem: uma batalha em que o derrotado é o Direito³ [enquanto garantia racionalizadora contra arbitrariedades do Estado], não haverá saldo positivo para a classe trabalhadora, a maior vítima de tais abusos.

A esquerda deveria reavaliar sua relação com o poder punitivo estatal. Uma das tarefas prioritárias de qualquer militante é questionar tais estruturas em vez de tentar apropriar-se delas. Não se constrói uma sociedade mais livre e igualitária legitimando e aumentando os aparatos que operam para retirar a liberdade e a vida das trabalhadoras. Quanto maior for esse poder e maior a discricionariedade em sua aplicação, menos livres, seguros e democráticos seremos. Não importa de quem é a mão que empunha a espada.

 

* Fábio Rosa é militante do PT e membro da tendência petista Articulação de Esquerda no DF.

 

Seu voto: Nenhum

André B.

O STF do(s) Golpe(s)

O STF do(s) Golpe(s): Vol. 1 – que fazer com ele?, por Romulus
  ROMULUS
 SEX, 21/10/2016 - 12:29

O STF do(s) Golpe(s): Vol. 1 – que fazer com ele?
(série em 3 posts)

Por Romulus

– Mais do mesmo?
Não... pior: menos ainda “do mesmo” – o inédito grau de genuflexão do Supremo diante das pressões externas.
Pressões que sempre houve e que sempre haverá!

– Chegar a Ministro do STF é, muitas vezes, a ambição de toda uma vida. Mas que tipo de ambição?
Para que serve a cadeira aos olhos do ocupante?

– Novos critérios de seleção para o cargo de Ministro: é hora de pensarmos em outros requisitos.
Senão formais, ao menos para a fase discricionária de seleção de nomes para indicação pelo Executivo.

LEIA MAIS »

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Pedro Augusto Pinho
Pedro Augusto Pinho

Contribuição ao hospício

MUNDO DOS LOUCOS?

Desde 1990, o mundo envereda por um caminho de insanidade, fantasias e ilusões. Mas, se não representamos uma comédia nem vivemos um filme de terror, convém perguntar a que se deve esta situação.
O assessor da Casa Branca, ex vice-diretor geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), o novaiorquino de invejável currículo Mohamed El-Erian escreve que os bancos centrais, extrapolando suas competências monetárias, para a econômica, política e mesmo ações sociais, empoderados desde a “crise” de 2008, têm a maior responsabilidade.
Afirma em seu mais recente livro (A Única Solução, Dom Quixote, 2016) que “uma verdadeira sensação de insegurança”, “a polarização política”, “as tensões geopolíticas”, “as desigualdades e a alienação” afetam a confiança do setor privado em empreender a recuperação econômica. E o protagonismo destes bancos centrais acabará “provavelmente nos próximos três anos”, deixando um mundo ainda pior.
Hoje, El-Erian vê um “entroncamento” com uma via “altamente inclusiva”, que cria postos de trabalho e combate a desigualdade “excessiva” e ameaças geopolíticas mundiais. Outra via com crescimento ainda menor, alimentando extremismos políticos e a quebra da coesão social.
Sendo o autor um homem do atual sistema de poder, longe de qualquer arroubo esquerdista, pensaríamos que a via inclusiva estaria sendo construída em todo lugar onde o capitalismo-colonial-patriarcal-racista (conforme Luisa Valle, Para Pensar a Ecologia dos Saberes, tese apresentada em 2016 na Universidade Internacional de Andaluzía), ou seja, o Ocidente Financista ocupe o Poder.
Ledo engano.
De início os bancos centrais tem adotado, desde 2008, medidas concentradoras, como se observa nestas estatísticas do banco Credit Suisse e transcritas em artigo de Antonio Luiz M.C. Costa, postado na Carta Capital em 05/01/2016.
Em 2010, os 50% mais pobres detinham menos de 2% dos ativos mundiais, estimados em 184,5 trilhões de dólares. Em 2015, estes possuíam menos de 1%, de uma riqueza de 250,1 trilhões de dólares. E observe-se que houve aumento do número de pobres. Na outra ponta, os 10% mais ricos com 83% da riqueza mundial, passam a deter 87,7%, em 2015. E passam também a se concentrar geograficamente: os Estados Unidos da América (EUA) é a residência de 46% dos magnatas, contra 41%, em 2010, o Reino Unido (RU) de 7%, antes 5%, Suíça e Suécia dobram de 1 para 2%, enquanto encolhem no Japão (de 10 para 6%), na França (9 para 5%) e Itália (6 para 3%).
Em toda parte a resposta às “crises” têm sido o rigor fiscal, o retraimento ou mesmo a eliminação das ações do poder público e as manipulações cambiais. Os resultados são conhecidos não só nas áreas coloniais, dependentes, mas nos próprios centros do Império: EUA e Comunidade Europeia.
E, o que seria um paradoxo, os capitais internacionais, a banca, insuflam e financiam atentados, guerras regionais e rivalidades ideológicas. Já não são apenas as divulgações devidas a Julian Assange (WikiLeaks) e Edward Snowden, mas analistas e jornalistas dão-nos conta, frequentemente, das ações e movimentações financeiras mantenedoras deste “terrorismo”.
No recente debate dos candidatos principais à presidência dos EUA, a democrata e belicosa Hillary Clinton, como já saira em blogs, procura mover seu país para um novo confronto com a Federação Russa, que já não é um país comunista, mas um opositor da banca, o sistema financeiro internacional que ela representa.
Estas são as loucuras internacionais. Mas temos as nossas, a irracionalidade e a hipocrisia com que o Governo anuncia e exige a aprovação da PEC 241 é a mais recente e um exemplo do que o economista Mohamed El-Erian escreve que deve ser evitado.
O que está nesta PEC é a restrição ao investimento e à ação pública, a alienação do patrimônio público, e, nem mesmo o financiamento à atividade privada produtiva. Tudo nesta proposta tem como fim a transferência de recursos para a banca. Vejamos o que diz Ben Bernanke, personagem importantíssimo da “crise” de 2008, citado por El-Erian: “as políticas experimentais dos bancos centrais envolvem uma mistura de benefícios, custos e riscos que acarretam uma perspectiva invulgarmente incerta”. Em outras palavras, você, meu caro leitor, pagará caro para ter a oportunidade de saltar num abismo onde não vê o fundo.
E, agora o ensandecer explode, tudo sob aplauso dos veículos de comunicação de massa, dos comentários irresponsáveis de pretensos analistas e da intimidação dos órgãos de repressão.
E você verá o povo, aquele que Alexandre Herculano dizia açular o mártir que está no patíbulo por defender aquele mesmo povo que o agride, enquanto aplaude o tirano que o humilha e explora, votar nos candidatos cujos partidos dão golpes, aprovam arrocho salarial e eliminam os recursos fundamentais para educação e saúde da população.
Se esta loucura não é nova, pois nem bem completa um século que a Europa levou toda a humanidade ao mais demente ato: a guerra, a possibilidade de informação hoje é muitas vezes maior do que a de 1914 ou 1939. Ou seja, é possível ter informação mais perto da realidade factual, entender que o mundo quântico e nuclear de hoje não comporta ideologias dos séculos passados, exceto nas questões de fé, e que uma conflagração pode ser o último passo da humanidade.
Cada ato tem sua consequência, cada omissão seu pesadelo.
E como avaliar que a Presidenta do Supremo Tribunal Federal (STF), a Ministra Carmen Lúcia, considere que a opção pessoal de gostar, compartilhar ou se opor e, ainda, não se interessar por um veículo de comunicação de massa é um ato de “censura”, que ser “politicamente correto” é incorreto?
Mundo dos loucos onde a sanidade paga o preço.
Pedro Augusto Pinho, avô, administrador aposentado

Seu voto: Nenhum
imagem de Junior Sertanejo
Junior Sertanejo

Gostaria de pedir a Nassif

Gostaria de pedir a Nassif que me permitisse uma CORRECAO.Assim como minha amiga Da.Lourdes Nassif,por dever de oficio e de carater,tambem sou adepto da justeza mais justa.Me refiro a SERGIO SARAIVA.Enquanto em quarentena,por obvio nunca me afastei do Blog,apenas me permitir ir ate o Sul do Para com o codinome de "Doutor da Mandassaia",para verificar in loco,como funciona a pistolagem por la e como a vida vale tao pouco,no maximo,algumss centenas de reais.Sergio Saraiva desaburguesou-se,vestiu as roupas quando aqui aportou e mandou Afonso Romano de Sant'anna,bocal e mediocre,vice versa,catar coco.Escreveu Sergio,de sua pena,dois dos melhores textos que li sobre o atual momento politico vivido no Brasil,principalmente sobre o ninho tucano,uma agremiacao de amigos,composta por 100% de inimigos,segundo o bode da Felha.Irretocaveis os dois artigos de Saraiva.De Parabens.No mais,esta cada vez mais proximo a grande final do Xadrez de Nassif,com o meu Xadrez.Calculo que em meados de novembro ela realiza-se-a.Nao presciso nem dizer que a unica torcedora solitaria que ficara no lado reservado a minha torcida,sera Analu,a nossa querdida Anarquista Lucida.Do lado de Nassif,todos os lugares estao esgotados.Os cadasrados e cadastradas daqui,nao dao ponto sem no.Mas posso assegurar a todos eles,terao a maior surpresa da vida deles.A meu pedido,a seguraca tambem sera reforcada.

Seu voto: Nenhum
imagem de fabricio coyote
fabricio coyote

Digressões obre o editarial eclisiástico

"No princípio foi o verbo, e o verbo..." (João 1:1)

A pessoa que e cunha aparentou mais temer (ops!) foi sua esposa, quando da entrevista ao Roberto C. Caso existam figuras mais evanescentes de que as figuras das ex-posas na história da República, é possível de ser. De resto, e cunha não tem mais nada a perder...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de fabricio coyote
fabricio coyote

ementa

<https://www.amazon.com/Procedimientos-Inquisici%C3%B3n-Persecuciones-Religiosas-Eclisi%C3%A1stico/dp/1274386446>

 

<http://historiayverdad.org/Procedimientos-de-la-Inquisicion.pdf>

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O livro

 

http://historiayverdad.org/Procedimientos-de-la-Inquisicion.pdf

Por eso nada ha podido ni podrá la persecución más atroz contra la inquieta y constante actividad del espíritu; porque el corazón humano y la humana inteligencia, naturalmente llevados de su propia actividad á novedades sin cuento y á descubrimientos sinfín, romperán eternamente el estrecho círculo de toda ortodoxia oficial, y eternamente proclamarán la propia übertad y la propia autonomía.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Follow the money, follow the power.

acorda Nassif

Pô meu, depois de todas as dicas que te dei e vc ainda nessa lenga-lenga com os tucanos.

 

aqui ó já deram nome: Operação fim do mundo, vão caçar todo mundo, a chapa dilma-temer, o renã, o aécio, vai cair num buraco, vai cair na intervenção militar constitucional e na eleição indireta, querem emplacar Bolsonaro por WO, vai cair todo mundo.

http://cristalvox.com/urgente-urgente-vem-ai-a-operacao-fim-do-mundo-dil...

Nesse site fiquei sabendo da prisão do Palofi antes do ministro, antes daquela visitinha com o delegado, uma semana depois trocaram toda a escolta do presidente e do minsitro da Justiça

 

A briga vai escalar vários degraus e vcs ainda nesse mimimi

tô falando, se vcs não se juntarem, não se apoiarem, lula vai pegar prisão perpétua

e Vou avisar outra coisa, deixaram o filho delle escapar pq o menino é lesado, é borderline, ia dar atestado de incapaz pro lesadinho, saia de Habeas corpus em 15 dia.

 

Outra curiosidade, acabei de descobrir que aquele juiz Lalau era cria dos milicos, estão putíssimos, querem vingança, ainda mais que foi nos tempos do FHC que foi preso. Milico tbm sabe roubar, Vcs estão todos no mesmo barco! To vendo vcs irem abraçado pro abatedouro, pior vão brigando dentro da mesma gaiola.

 

o tempo urge. boa sorte

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Não sonha, jovem criança.

Lá pela década de setenta perguntaram ao Coronel Jarbas Passarinho, que era um proeminente membro do golpe de 1964, foi ministro da Trabalho, ministro da Educação, governador do Pará e outros cargos importantes, por que ele não seria candidato a Presidência da República, no que ele respondeu:

- No exército general não bate continência para Coronel.

Achas que vão bater continência a um capitão que quase foi expulso do exército, um insubordinado?

Capitão tem o América, os sobrinhos, o Gancho,.... presidente ou é civil ou é general.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

ESAO

    Um rapaz que só resolveu ser um "sindicalista" porque estava a caminho da reprovação no curso da ESAO, no caso seria seu fim de carreira, só seria promovido por "antiguidade" - e reserva - , resolveu ser politico, encontrou um nicho de atuação muito favoravel entre os ex-militares cariocas ( Vila MIlitar e adjacências ) e ex-oficiais superiores do CMRJ, somando todas estas "familias" + os desiludidos, saudosos da ditadura, carreou muitos votos, mas para a FFAA ativas é um:

     "Impedido", um adjetivo bem pior que "insubordinado".

Seu voto: Nenhum

Exemplo de direita intelectualmente indigente.

Poderia fazer uma lista de itens que mostram as limitações de Bolsonaro acima do que ele já conseguiu, porém seria uma perda de tempo, pois não devemos perdê-lo em assuntos inúteis, pois Bolsonaro é mais ou menos na vida das pessoas como a fase que o rosto fica cheio de espinhas, passa com o tempo, porém alguns perdem as espinhas e o rosto fica marcado para o resto da vida.

Seu voto: Nenhum

marionete

claro que ele é mariontete

por mais que se estude na carreira militar só se vai até major

o resto é reservado à elite

 

sabe, vcs todos que vem aqui discutir no naçif são um bando de idiotas

não vejo futuro pra vcs, serão tratorados.

e desta vez eles não vão errar.

 

prejevo futuro negro, um novo 69

terroristas x milicos e uma grande conta dessa guerra pra sociedade pagar.

não sei termino com boa sorte, ou bem feito

 

tchau queridos

Seu voto: Nenhum

marionete

claro que ele é mariontete

por mais que se estude na carreira militar só se vai até major

o resto é reservado à elite

 

sabe, vcs todos que vem aqui discutir no naçif são um bando de idiotas

não vejo futuro pra vcs, serão tratorados.

e desta vez eles não vão errar.

 

prejevo futuro negro, um novo 69

terroristas x milicos e uma grande conta dessa guerra pra sociedade pagar.

não sei termino com boa sorte, ou bem feito

 

tchau queridos

Seu voto: Nenhum
imagem de trovinho
trovinho

National Kid contra os Incas Venusianos, o retorno!

A gente já viu esse filme com briga de mentirinha lá na eleição do National Kid Collor, quando o Sarney foi chamado de “fdp” pelo “caçador de marijuana” (sic o banqueiro Davi Rockfeller); contudo, mantiveram a cumplicidade, inclusive no confisco das aplicações defensivas da classe média furiosamente anti-PT e “anti-Incas Venusianos”, durante a disputa. Essa parceria disfarçada permitiu ao Sarney obedecer Collor ao decretar, de “surpresa”, aquele feriado bancário na véspera da posse do seu ofensor. A corrida aos cofres promoveu um engarrafamento memorável de carrões da casta dos avisados “de surpresa” com antecedência, sobre os planos da “sinistra” da Fazenda do Collor, a “miss Zé(r)lia”. Os “suv’s” da época demandavam suas agências bancárias na antevéspera de um calote que fora atribuído ao PT durante a campanha de 89; essa ação entre amigos foi essencial para a tunga do dia da posse, haja vista que cooptou os poderosos, preservando a auto-imagem de casta privilegiada e produziu um bem-vindo monopólio da liquidez que permitiu comprarem quase tudo, menos a segurança, na bacia das almas, pois não quiseram, como não querem, atentar para a sabedoria das palavras atribuídas na Rede ao escritor santista Plínio Marcos que, crescido na Vila dos Bancários e filho de bancário, ouviu muito sobre entesourar: “Nenhum tesouro está seguro em seus cofres,  quando o pai escuta o choro de seus filhos de fome”. Imagino o diálogo de seus personagens em que um malandro comentaria a prisão do Cunha com seu “bróder” escolado na injustiça: “Mano, prenderam o Bíblia, mas é só 171 dos truta de preto, porque ladrão com corre junto cus hómi num é preso qui nem nóis; tá até na moral porque sabe que é guardado pra num acordá com a boca cheia de formiga na quebrada; num sei cumé qui ainda num fecharam o paletó dele, será que demorô porque tavam é esperando isso mesmo? O pilantra vai pagá o pau que tivé da goma feita e, sendo passarinho, intrega argum parça ladrão da catatumba do xis que o Partido decretá, pru Moro pudê porzá de bate pau pros coxinha e os coxa continuá sem vergonha de não batê mais panela nas laje gourmê nos barracos dos ricos”. Seria a arte imitando a vida, com a vida cada vez mais parecida com a ficção do profeta “maldito”, conforme ele mesmo profetizou!

P.S. “Catatumba do xis”, corruptela de catacumba por “cadeeiro”, é o pior lugar do chão da uma cela, reservado para quem é discriminado porque não faz asseio direito, é estuprador, ou pior: não recebe visita de mãe e o Partido é o PCC, aquele com “militantes” clientes dos advogados ex-sócios do ministro da Justiça.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Clever Mendes de Oliveira
Clever Mendes de Oliveira

Uma correção sobre a aliança do MPF com a Globo

 

Luis Nassif,

Parece que a sua frase transcrita a seguir não se confirma nos fatos. Diz você:

“Em 2013, o MPF aliou-se à Globo para derrubar a PEC 37, que pretendia restringir seu poder de investigação.”

O que aconteceu de normal em 2013 é pouco conhecido. O que se sabe foi o que aconteceu de anormal. Em 2013 o que aconteceu de anormal foram as manifestações de junho de 2013. Dizer hoje que a Globo aliou-se às manifestações em 2013 é um tanto irracional. As manifestações de junho de 2013 pegaram a Globo a reboque. E o tratamento que a Globo deu à PEC 37 tem tudo para ter sido o tratamento normal, pois a ala da direita mais conservadora era favorável à PEC 37. É claro que faço essas avaliações sem ter visto a Globo no período. Tomo apenas pelo que conheço da Globo. Se um Ives Gandra era a favor da PEC 37 (Tomei o exemplo a esmo e posso estar enganado, mas é um típico posicionamento de alguém da direita como ele) então nada me leva a crer que a Globo iria ficar em uma posição contrária. O fato de o PT já se está sentindo espremido e alguns dos seus membros ter-se tomado partido pela PEC 37 não retira dela o caráter de ser uma medida com cunho de direita.

Quem eu sei que apoiou o combate à PEC 37 foram os manifestantes de junho de 2013, pois muitos carregaram cartazes com dizeres: “Abaixo a PEC 37”. É claro que isso não foi obra de possível apoio da Globo ao MPF. É obra de alguma agência de propaganda a serviço de quem estava pagando o bom preço.

Clever Mendes de Oliveira

BH, 20/10/2016

Seu voto: Nenhum
imagem de Ale Nogueira
Ale Nogueira

Mais preocupados com a selfie do que com o cartaz

Muitos carregaram cartazes com dizeres: “Abaixo a PEC 37”...

Alienadinhos, que apenas carregavam os cartazes. Não sabem até hoje o significado do gesto. Inocente massa de manobra, tal como os manifestantes fantasiados de torcedores de futebol em 2015.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

A incomunicabilidade do Cunha é necessária

Ao prender Cunha, o Sérgio Moro não fez um favor, apenas cumpriu, ainda que tardiamente, o seu dever. Mas os fundamentos da prisão tardia são fajutas. Se o Moro não ficar incomunicável, ele vai continuar atrapalhando o andamento.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Tulio
Tulio

Vamos lá Cunha...

Cunha é nosso malvado favorito.

Nunca antes na história do Brasil Deus escreveu tão certo por linhas tão tortas. Cunha vai quebrar o recorde de geração de impeachments. Rumo ao 2 x 1,  cave sua vaguinha no purgatório e mande mais um pro buraco com vc.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Ale Nogueira
Ale Nogueira

E aí, no caso, seu favorito

E aí, no caso, seu favorito para assumir após o próximo impixe seria .......... ???

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Maurici Aazevedo
Maurici Aazevedo

Marionetes...

Lá vai o Brasil descendo a ladeira! E o povo calado, tonto e sem saber para onde vai. Não seria a hora de saber de quem é a mão que movimenta esses bonecos de marionetes? O Japão têm uma dívida de 200% do seu pib, seguidos de vários países, inclusive: europeus e os EUA, sob o viés da tal "austeridade"; enquanto China,  Russia e India vão organizando uma nova economia, a ordem  é  parar o Brasil, cuja a dívida é apenas de 70% do seu pib... O intuito, seria de apenas afastar o Brasil dos BRICS???

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de josé de floripa
josé de floripa

Na ânsia de seguir com o

Na ânsia de seguir com o golpe e livrar os tucanos (cheirosos e limpinhos) da cadeia, estão esquecendo da economia. O PIB caindo, desemprego aumentando, corte de instrumentos sociais importantes. Acredito que até o final do ano a casa dos golpistas vai cair, e vai levar todos rio abaixo ( PGR, MPF, Cunhas, Serras, Aécios, Temers, Alckmins, Moros, Dallagnóis). Vão jogar 2018 no colo do progressismo, com Lula preso ou não!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de katz22
katz22

É de caso pensado.

Não creio que estejam esquecendo - tudo isso é feito de caso pensado.

A crise faz, desde o início, parte do plano. Aliás, para aqueles que estão financiando o assassinato da Democracia e do Estado de Direito, quanto mais profunda a crise, mais dinheiro "escorre para cima". Basta ver o exemplo da crise de 2008, que multiplicou fortunas e ampliou tremendamente o fosso da desigualdade nos EUA e Europa, jogando boa parte da classe média na precariedade ou na pobreza ao drenar seus recursos para as mãos de banqueiros e especuladores. Aquela crise foi programada e engenheirada exatamente para isso, exatamente pelos banqueiros e especuladores que foram "salvos" da crise montada com dinheiro público pelo governo - como um PROER bombado em esteróides. A pouca recuperação que houve não chegou à população, só ao "andar de cima" que, de fato, nunca chegou a se apertar.

Essa mesma crise precisava ser importada para cá, pois temos muito a ser sugado. As leis vigentes e o partido no poder, de viés menos neoliberal do gostaria o deus mercado, não estava deixando a crise entrar com força total.

Por isso o golpeachment. Por isso as maldades.

Seu voto: Nenhum

Mas afinal Nassif, Lula vai

Mas afinal Nassif, Lula vai ser preso ou não..?

Chuta....!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

É claro que eles morrem de

É claro que eles morrem de vontade de prender o Lula.

Mas não é fácil.

O Lula vai muito além de uma pessoa física, que deve chorar com as injustiças sofridas e com as mentiras.

O Lula representa o povo pobre, o negro, o branco, o menos favorecido, 40 milhões de pessoas que saíram da linha de pobreza. Isso tem um impacto muito forte na sociedade.

Acredito que José Dirceu tinha mais poder que o Lula, apesar de não está na linha de frente, mas não tinha o mesmo apelo popular, por isso sofreu/sofre o que todos sabemos.

Sinceramente, acredito que o Moro deve ser aconselhado por militares, pessoas mais sensata, com o trato com o Lula, pois sabem o que o Lula representa. Falar e criticar é uma coisa

E tem mais algo muito importante, cadê as provas reais contra o Lula que tenha praticado algo ilícitos. Até agora  nada foi provado. A não ser que eles tenham algum trunfo na manga para o grande dia

Na boa, triplex, pedalinho nem a força tarefa acredita nisso.

O medo deles é o que pode acontecer com a prisão do Lula sem prova.

Será que parte dos brasileiros, principalmente o que se identificam com a figura do presidente, ficarão pacífico diante de tanta covardia que vem sendo praticada contra o presidente.

Responde por mim. Se tivesse na casa do 20/30 anos com certeza faria muita merda, que infelizmente não posso nominar aqui.

Mas hoje o que posso fazer e me indignar, e colocar o pé na frente se eu ver um coxinha correndo para ele enfiar a cara no chão.

E se tiver revolta com morte ? Quem vai pagar o enterro

Na Av Paulista os coxinhas irão comemorar a prisão do presidente, da mesma forma, os petralhas vão protestar.

O que pode sair desse cruzamento ?

Só tem um jeito, é pagar para ver.

Será que o Moro tem culhão para isso ?

Não tem outro meio, vamos ter que esperar

Seu voto: Nenhum

Estou de saco cheio por tudo que vem acontecendo no país, e nós democratas, não fazemos nada.

Eu inclusive. Parece que estamos todos anestesiados, que fomos dopados. Mas essa lombra vai passar e vamos acordar.

Eu creio !!!

gAS

Depende do próprio

Depende da opção que ele fizer: o asilo político ou a opção Mandela

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Sou mais Mandela.

Só que no Brasil Lula não fica mais do que um ano na cadeia, o problema deles é que quando Lula sair eles entram!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Ale Nogueira
Ale Nogueira

Vivo ou morto?

Vivo ou morto?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de C.Poivre
C.Poivre

Segurança para investir?

Primeiro-Ministro japonês enquadra golpista e reclama dos prejuízos causados pela lava jato às empresas japonesas:

http://www.ocafezinho.com/2016/10/20/temer-vai-de-pires-na-mao-ao-japao-...

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de GalileoGalilei
GalileoGalilei

O roqueiro Cunha

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de GalileoGalilei
GalileoGalilei

Papo agradável com Reinaldo Azevedo

Entre outras coisas, discutem bandas de rock...

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de GalileoGalilei
GalileoGalilei

Todos são iguais perante a lei

Mas alguns são mais "iguais"

  do que outros...

Ah... deve ser por que o outro é mais perigoso que o um.

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Como a crítica foi grande,

Como a crítica foi grande, hoje para acompanhar o Cunha ao IML colocaram a guarda toda paramentada e armada. Eita gente hipócrita.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Fotos emblemáticas...

Fica escancarada a perseguição ao PT e a todos que fizeram parte de seu  governo. Quanta mordomia ao suposto maior corrupto do país! Não sei o que pesa sobre o ex- ministro, o que sei é que graças a ele pude há alguns anos atrás, saborear a vitória dele ter acabado com a nossa dívida ao FMI ! Ah! Esses golpistas estão afundando nosso país!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de GalileoGalilei
GalileoGalilei

O escândalo da foto

Marly,

Diante do óbvio ululante, que só não vê quem não quer, assistimos também às manobras diversionistas da uma mídia apodrecida tentando encobrir o sol com a peneira.

Não podendo esconder o escândalo da diferença de tratamento que a primeira foto escancara, passaram a repercutir o "gato" da PF que nela aparece acompanhando a prisão.

A velha mídia se comporta como sempre se comportou. Não difunde as notícias, mas fabrica aquelas que melhor se encaixem aos seus interesses.

O respeito ao leitor? Para que? Se este continua caindo sempre em seus velhos e batidos truques.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Bateu desespero

A prisão de Cunha não tá dando certo. Era pra pegar o Lula junto. Tipo "compre o carro e leve um tapetinho de brinde". Cunha é o tapetinho.

Anta-gonistas vomitaram hoje cedo a tag "Lula executa plano de fuga". E trolls subiram "Quem matou Celso Daniel". Ambas bombando nos TT do Twitter, agora há pouco. Desespero.

Eduardo Guimarães, um simples vendedor de autopeças, desmontou a granada da Força Tarefa na semana passada. Merval Pereira o atacou, violentamente, por escrito ontem. Os reacinhas do Buzzfeed também. Deu em nada.

Desespero. Tipo Temer combatendo a seca do Nordeste com release pra imprensa.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de francisco bt
francisco bt

O Cunha não é pmdb. É um

O Cunha não é pmdb. É um ex-político cassado. Esta tentativa de imparcialidade é incrível. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Acho que o

Acho que o Cunha só vai abrir o bico contra o Temer se a mulher dele for presa. Acho. Mas pessoal, o que relamente me preocupa, inclusive o Nassif já levantou a bola, é a vida do Lula. Na minha opinião essa quadrilha vai tentar contra a vida do Lula.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Lima Gb
Lima Gb

Então

Assasinaram Allende no Chile, não deixaram JK pousar com avião em pane em Brasília e este ainda morreu misteriosamente em um acidente de carro, Tancredo nem assumiu o cargo, falecendo de repente de diverticulite que dizem que poderia ter sido câncer, Lula, Dilma, Cristina Kirchner, Rafael Correa e Hugo Chavez, TODOS ESTES desenvolveram câncer quase concomitantemente, tendo sido fatal apenas a Hugo Chaves.

 

Relaxa. É coincidência. Pura teoria da conspiração. Meu herói é o Moro.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Tancredo? Esse aí morreu de

Tancredo? Esse aí morreu de morte morrida mesmo, sempre teve trânsito livre no pig. Por que você acha que os militares e o pig o escolheram para fazer a transição? E tem os laços familiares, sua filha foi casada com Aécio Cunha da Arena, em plena Ditadura. E olha só as crias polítucas que ele deixou, Andréa e Nèscio. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

No realismo fantástico,

No realismo fantástico, gênero literário que tão bem descreve as repúblicas bananeiras da América Latina, teremos agora a seguinte situação: Cunha terá direito aos benefícios da delação premiada para não delatar.

- Calma, calma, Deputado Eduardo Cunha, deve ter dito o hipster da PF (o gênio que partilhou a opinião de que a eleição de 2014 foi roubada nas urnas) que o prendeu. Nossa Eminência ouvidor geral do Brasil Colônia Juiz Sérgio Moro, mandou avisar que sua excelência foi convidada a ir para Curitiba com o propósito de oferecer álibi para a imprensa preparar a prisão decretada do nine Lula.

Ao que Eduardo Cunha respondeu: - O Moro me garante. Mas e o STF?

- Que STF? O deputado não sabe que agora as leis que regem o Brasil são feitas em Curitiba, capital do Brasil Colonia. As Cortes de Brasília são agora a Broadway brasileira. Os espetáculos são caríssimos mas oferecem fantasias perfeitas para cada tipo de juiz. Tem fantasia de bufão, de carrasco,  de impostor, de mitômano, de  faroleiro, de corrupto, de ilusionista, de ditador. Tem até ator vestido de juiz., mas esses não contam porque são minoria e não existem porque não são e jamais serão ouvidos pela Rede Globo e seus rabichos da imprensa.

PS. A conversa relatada acima é obra de ficção. Foi o Gregório de Matos, o boca maldita, que me disse essas barbaridades numa sessão de descarrego de umbanda que fui fazer ontem à noite. Torno público esse diálogo por dois motivos:

1 -  o hipster da PF jamais teria esse conhecimento histórico

2 - fui fazer uma sessão de  descarrego porque no Brasil atual preciso desesperadamente afastar os espíritos de pouca luz que tomaram conta do país. 50% dos brasileiros acham o Moro o melhor homem do Brasil!!!!

Mas ai, meu Deus, será que tornando público o meu descarrego na Umbanda não corro o risco de levar pedrada na cabeça?

Humm. Para o Brasil que eu quero descer.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Vera Lucia Venturini

O Terceiro Ajuste - o outro passo do Golpe

O Terceiro Ajuste- o outro passo do Golpe

A economia brasileira não vai ter qualquer movimento concreto (de destruição da economia nacional e substituição pelo capital produtivo internacional aliado ao setor rentista), enquanto a terceira fase não se completar ou se esta se completar tardiamente.

Este processo que começou durante a última eleição presidencial, teve como mola fundamental, a paralisação da economia, de toda a cadeia petrolífera, através de seu braço jurídico, consistente na Operação Lava-Jato.

Neste campo, por sua intrínseca relação econômica, na qual as grandes empreiteiras e a Petrobrás respondiam por quase 20% da economia , estas empresas  foram, a partir deste movimento, praticamente colocadas a margem do sistema produtivo.

Hoje, depois de praticamente dois anos de estagnação colhemos os frutos deste processo, um país mergulhado em extrema recessão.

E o pior, não há sinais de que tal quadro possa ser revertido.

Somente a primeira fase foi concluída, a economia brasileira, em seu motor, esta paralisada.

E isso por um singelo motivo, nestes  setores – o capital internacional e as empresas que os substituiriam - não se mostram ainda seguros para aqui se instalarem, explorarem e saquearem impunemente este país,  a transição não foi tranquila e, na segunda fase (golpe presidencial) as raposas se interpuseram, tomaram o poder  e além de quererem sua parte no butim, querem proteção...

Por isso, enquanto elas (as raposas) não forem afastadas do governo ou aceitarem algum tipo de acordo, não pode ser redefinido o quadro econômico nacional com vistas a sua internacionalização.

Isso esta destruindo o país de tal modo que talvez impossibilite até mesmo a implementação do plano originalmente traçado, que seria de imediata apropriação.

Desta forma, este impasse impede que este plano se implante na forma e na velocidade com que foi idealizado, o que esta matando a galinha dos ovos de ouro, antes mesmo dela se revelar uma real poedeira.

Já há certo desespero ao ver a destruição que causaram(e que esta atingindo o próprio patrimônio dos golpistas), e ao mesmo tempo, a impotência diante de certos fatos, de obstáculos que precisam ser afastados, para darem lugar a terceira fase do plano.

O afastamento de Temer, e de seu grupo, que é considerado imprescindível, passou a ter componentes novos, a ascensão ao poder deste grupo, e a nova correlação de forças, talvez impeça, ou atrase este novo passo.

E sem este novo passo a economia não se move, nem como exploração desenfreada.

Estamos diante de um impasse monumental, se continuar paralisada não vai haver  mais espaço para nada, nem mesmo exploração viável a curto prazo,  a sucateação de certos setores não permitiria mais a retomada em prazos reduzidos que impeçam o imenso descontentamento popular, fruto do paraíso que foi vendido – e não será entregue.

E, considerando que este curto prazo seria de mais de ano, num quadro de intensa recessão e desemprego, com baixa arrecadação e sem crédito, revela-se um quadro tétrico.

Portanto, para os golpistas urge seja dado este próximo passo e aplicado o terceiro ajuste do plano.

Para só então, ser implantada a fase final, a ascensão ao poder total do PSDB DEM e do capital rentista e das petroleiras, com a alienação total do patrimônio nacional e diminuição do estado a níveis insignificantes.

A prisão de Cunha mostra a urgência destes novos passos, que não seguem mais nenhum planejamento, agindo cada um dos atores por impulso, frente a iminente derrocada, não do golpe, mas do país, oque pode ter o condão de trazer junto o germe de sua própria destruição.  

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Excelente comentário Sérgio

Acrescentaria que este quadro de desespero institucional e empresarial não é só brasileiro, mas compartilhado pela Europa e Estados Unidos, que parecem sem ação frente às dívidas que estão empinando e se mostram cada vêz mais difíceis de serem roladas.

O Dólar, ladeira abaixo, com desvalorização de mais de 20% neste ano não me deixa mentir sozinho aqui.

Mais ainda, você bem ressalta a falta de coordenação entre os atores envolvidos no Brasil, que a permanecerem sem Rumo, sem Norte e sem Estrela, estão fadados a compartilhar o antigo grito de desespero: " Cada um por si e Deus para todo mundo." Um salve-se quem puder, onde o Brasil é a última prioridade.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Follow the money, follow the power.

Mas não se esqueça da história..

Eu concordo Alexandre, mas apenas para complementar, em momentos de crise a Europa se saiu explorando muito bem as suas colônias. Não pensem que o Brasil não é nada, se não tivessem tanto interesse  este golpe não teria tido sucesso. Não se esqueçam que os nossos quintas-colunas, querem porque querem, mesmo com este poder instável que tem, entregar o país o mais rapidamente possível. Dai toda esta volúpia que impingem a um presidente marionete.Flexibilizar as leis trabalhistas, acabar com a previdência e proibir o estado de investir é o sonho dos investidores estrangeiros. O pré-sal e principalmente a tecnologia do pre-sal não é pouca coisa no mundo. As poucas irmãs, baixaram o preço do petroleo porquê? O pre-sal, o óleo de XIsto e Chaves  nunca os agradaram. Faliram as companhias de óleo de Xisto, mas a tecnologia salvou a petrobrás. Não imaginavam que o custo do barril no pré-sal aguentasse o tranco. Mas agora, através do PSDB, Parente e Temer,  se preparam para tomar o pre-sal. Acreditar que este país não tem nada  me lembra aquela frase " quem desdenha quer comprar"

Seu voto: Nenhum

Façam Suas Apostas

Nassif: só falta dizerem que a prisão do Cunha foi prá valer, nesse Xadrez. A do x-9 Jefferson também seria. Passou um tempinho e ele hoje anda livre, leve e solto, com dindim pra bambarra (mesmo recebendo só 1/3 do combinado). Estou com aqueles que supõem tratar-se de mais um jogo de cena. Mas, vamos ao Tabuleiro.

Na abertura temos que o governo golpista dispõe de 2 Tores, 2 Cavalos, 1 Bispo (da Dama) e 3 Peões (da Dama, do Rei e do Bispo do Rei). Joga com as pretas.

O governo, democraticamente eleito mas, deposto, só dispõe de 1 Torre (da Dama), 1 Cavalo (da Dama), 2 Bispos e 7 Peões. Joga com as brancas.

Teoricamente, as brancas estão mais fortes. Mas o jogo é complexo. A força das Torres pretas (Forças Armadas) seguidas dos Cavalos pretos (ministérios ideológicos de repressão e Judiciário) tentam compensar a falta de 5 Peões e 1 Bispo, pretos.

As brancas abriram com o Peão 4 do Rei. As pretas responderam com gambito do Rei. E para desgraça, as brancas aceitaram. Excepcionalmente, como em toda política brasileira, as peças trocaram com cor. Quem era branca virou preta, e vice-versa.

As peças continuaram nas mesmas posições e as Torres, que eram pretas e ficaram brancas, estão se preparando para se movimentarem pelos flancos, seguidos dos Cavalos, agora também bancos.

As pretas, que eram brancas, apostam agora na força dos Peões, admitindo que tem alguns já “passados”. Seus Bispos estão a postos, tentando conter a força dos Cavalos adversários. Mas, seu Cavalo está sem ferraduras e a única Torre corre o risco de ser capturada pelos Cavalos agora brancos.

O jogo foi suspenso e as agora brancas dão seu lance secreto, com o Cavalo máster, posicionado em Curitiba...

Haja coração!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O Golpe dentro do Golpe

Está se desenhando a tese do Golpe dentro do Golpe.

A Presidenta Dilma foi retirada do Poder o mais rápido que se pôde, evitando que a Economia com Nelson Barbosa pudesse entrar nos eixos e perdesse força o Impeachment via TSE e as contas de campanha após o término do segundo ano de mandato.

Michel Temer sendo o Vice acabou herdando o posto de Presidente pós-Impeachment e consolidação do Golpe de Estado. Eduardo Cunha comandou a derrubada de Dilma na Câmara dos Deputados, era quem poderia fazê-lo, em suas mãos estava a possibilidade de abrir o Processo de Impeachment.

Michel Temer herdou o cargo, mas não foi capaz de dar nenhum ar de mudança da realidade econômica e, ainda, se presenciou a colocação no seu Ministério de delatados/acusados na Lava-Jato e em outras ações de improbidade administrativa, de recebimento indevido de dinheiro via caixa dois, de fraudes eleitorais, etc. O Brasil não saiu do lugar, pior, o que a Imprensa dizia ser o tempo da mudança, da redenção da Economia se transformou em sonho, em futuro, postergado para um trimestre imaginário de 2017.

A direita golpista pensou que a população brasileira era burra demais. Ela é passiva, mas tem parcela dela que vai além da velha mídia e sua mentora principal: a Rede Globo de televisão. E, radicalismo em demasia no remédio econômico não é capaz de disfarce: a PEC 241 que o diga.

Vivenciamos, hoje, a realidade, onde o recall dos tempos de Lula e primeiro mandato de Dilma estão começando a ser comparados com o tempo de Temer no Poder. Temer entrega o bolso mais vazio do que em todo o período pré-Impeachment e bloqueio do Governo Dilma: de janeiro de 2015 até maio de 2016.

Segundo mandato de Lula e primeiro mandato de Dilma foram tempos de bolso cheio.

Ao passar dos dias torna-se inevitável a comparação e, então, se mostra que o bolso cheio da memória recente acordou. As pesquisas de opinião mostram que quanto mais Temer Governa mais Lula é favorito em 2018.

É interessante. O Governo da redenção do País do Lulo-petismo perdendo apoio com toda a velha mídia, Ministério Público, Polícia Federal, STF e Congresso Nacional na retaguarda.

E Lula sendo massacrado diariamente ganhando apoio da sociedade.

Precisa-se construir a ponte para evitar que o Lula ganhe em 2018.

Precisa-se de um Golpe dentro do Golpe, que daqui 75 dias pode ser concebido e oferecido à população, em troca do fiasco Temer.

A Constituição prevê Eleição indireta via Congresso Nacional para Presidente, se ele for deposto, cair 2 anos após a última Eleição. Um personagem mais “moderno” pode ser colocado no Poder, com ar de modernidade em algumas áreas ligadas aos direitos civis e não associado, diretamente, à Religião e esquemas de corrupção.

Um Neoliberal mais light e menos careta, que possa "apagar" da memória o volta "Lula".

Os jornais e telejornais já ensaiam um noticiário para oficializar que com Temer não dá mais. Com Temer correm o risco de a população clamar a volta de Lula!

Então, o personagem Eduardo Cunha entrou em ação, novamente. 

É mais uma ponta deste Iceberg brasileiro: derrubar o Temer para impedir o clamor do volta Lula em 2018.

Sérgio Moro agora se tornou o “Imparcial” e Cunha a ameaça de Temer. E será costurada com ele a delação Fora Temer! Cunha vai se beneficiar junto, com uma tornozeleira e a liberdade.

Hoje, abertas estão as portas para prender Lula, Moro se tornou imparcial, e daí se produzirá o Golpe dentro do Golpe, colocando um personagem “moderno” no Poder, tentando associar Lula ao atraso, às ideias caducas e este personagem, perfil de um Galã das novelas da Globo, comandará o Brasil, medindo os passos para não radicalizar no neoliberalismo, criando uma “Democracia e um desenvolvimentismo de fachada” sem contudo desagradar o patrão de todos os golpistas: os EUA.

Se vingar o Galã global, ocorrerá eleições em 2018 com o próprio Galã candidato. Caso contrário, o Golpe será radicalizado. Tudo ao sabor do momento.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Lima Gb
Lima Gb

Acredito mais na 2a opção.

Acredito mais na 2a opção. Quem seria esse galã? Aécio? Serra?!?!?? 

Seu voto: Nenhum
imagem de abelha operária
abelha operária

minha aposta é em alguém da

minha aposta é em alguém da nobreza, um príncipe ;)

Seu voto: Nenhum

Ao contrário do que ocorreu

Não costumo dar link para  a direita nazifascista, mas abri esta exceção, pois se trata de um retrato da nossa zelite zelote...enfim, ao contrário do que ocorreu noutros paises, por aqui a Senzala sempre se comportou de forma bovina, e agora temos todo um aparato que envolve mercado demoniaco sanguinario, midia bandida e Instituições, todos agindo se fossem organizações criminosas, vejam isso: a prisão do "nove dedos"

Será que existe no mundo elite mais bizarra do que a nossa

https://www.facebook.com/apoioaomoro/videos/330908217276216/?hc_ref=NEWSFEED

Seu voto: Nenhum (6 votos)

 

...spin

 

 

imagem de dja
dja

Cunha só tem uma prova contra a camarilha dos 6

Sempre que escrevo um comentário aqui no GGN me alicerço em dois pontos vitais:

1.ceticismo, porque é o único remédio para o luto do pós-golpe, ademais, acredito que este blog poderia por textos mais oxigenados dentro dos textos principais e não necessariamente entre a pagina principal;

2.sentimentalismo por que é a causa principal das maioria das decisões tomadas pelo ser-humano, no entanto, os sentimentos e ressentimentos são pouco explorados no xadrez do Nassif. 

Seguimos o xadrez: Cunha se tornou um prometheus às avessas, pois incêndiou o País e está condenado a pura solidão da prizão, tem um rancor biliar contra a cúpula do PMDB, mas não terá como saciar sua íra, até por que ele não iria guardar provas cabais contra si em detrimento do esfacelamento da camarilha dos 6, porém a única carta na manga que deve ter são as contas bancárias de seu partido político, estas serão consideradas genéricas de caráter institucional, ou seja, não haverá réu. Já, Moro é articulista, haja vista, a isca da carta precatória que encaminhou para justiça do RJ referente ao processo de Cunha  (super-fantástico: queria pegar Cunha de malas prontas no Galeão!) , porquanto o juíz de 2ª instância sabe que se prender Lula, da adeus à Lava Brasil, por isso vai primeiramente enxer suas carceragens com a maior quantidade de políticos possível, ademais, seu degrédo é que ninguém tem delação contra o ex-presidente por saber de sua postura política honrrosa entre seus pares, com exeção do viceralismo do ressentido Delcídio, a verdade é que o xadrez ta mais para PF/Moro do que MPF/Moro, visto que a PF é inteligente e tem expertise, contudo, outrora dizia, o guru da esquerda, J. Dirceu: a PF é tucana, sobre essa égide, o carioca, Aécio não precisa se preocupar com processos judiciais, todavia seu ultra-fanatismo pelo palácio da Alvorada, o desintegrou para eleições presidenciais de 2018, isso é elementar em eleções pois a história nos mostra que ninguém vota para cargo executivo em desiquilibrados. E nem em falastrões, como bem lembrou Nassif sobre Ciro. Quanto à Serra e Alkmin, esses, dificilmente, se projetam além das fronteiras paulistanas, por causa do sentimentalismo bairrista.

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.