Revista GGN

Assine

Xadrez do tribunal para a Lava Jato

 
Peça 1 - o xadrez e as análises estratégicas
 
Adotei o nome Xadrez na série sobre o golpe por duas razões:
 
1. Analisar realidades complexas. 
 
Eventos dessa abrangência, que mexem com a vida e o futuro do país,  têm  inúmeros fatores de influência se entrelaçando, a crise econômica global, a política econômica interna, a geopolítica internacional, os interesses corporativos internos. 
 
O desafio consiste em identificar as grandes linhas de mudança globais, a maneira como se interrelacionam no Brasil, os personagens locais protagonistas desse jogo e a resultante final.
 
2. Estimar efeitos sobre o futuro.
 
Trata-se de um exercício complexo, que depende em parte de informação, e muito de intuição, de tentar identificar os desdobramentos de fatos atuais, de processos políticos, sociais e econômicos, as linhas que prevalecerão.
 
Os estrategistas se valem dessa metodologia para prevenir desastres, acertar rumos, minimizar custos e riscos, desenhar o futuro.
 
O desafio aqui é de fundo jornalístico, mais modesto. Não se pretende ter as respostas definitivas, mas criar uma moldura, uma forma organizada  para que a discussão possa fluir de maneira mais ordenada, aprimorando, confirmando ou retificando cada peça e mesmo as correlações entre elas, com a inestimável contribuição de vocês. 
 
Peça 2 - os funcionários e as autoridades públicas
 
Autoridade é todo aquele que exerce parcela de poder. Isso envolve uma responsabilidade adicional. Por isso mesmo não pode se ater exclusivamente aos fatos do momento, mas aos desdobramentos presentes e futuros. 
 
O exercício de previsão dos atos presentes, os desdobramentos futuros, são parte inerente da responsabilidade e de obrigação dos que exercem poder de Estado.
 
É a diferença do mero servidor público, que age de acordo com o princípio da legalidade, e à visão estática dos fatos.
Transportando as definições para a Lava Jato, a Procuradoria Geral da República é a autoridade. Não é um dos poderes originais do Estado - Executivo, Legislativo e Judiciário -, mas detém parcela de poder, como a Polícia, pela margem de discricionariedade na aplicação da lei. A discricionariedade existe para que se tenha o poder de decisão para aplicar melhor o que diz a lei. Se fosse um exercício mecânico, bastaria um manual e um computador.
 
Já os membros da força-tarefa são funcionários públicos e, como tal, limitam-se ao cumprimento burocrático da lei. Mas, por ter atribuições específicas de poder, também incorrem em um grau de responsabilidade.
 
Peça 3 – a responsabilidade da Lava Jato
 
Voltemos ao tema do último Xadrez, o "Xadrez do Assassinato Político e o MPF" (https://goo.gl/2Z5KOG).
 
Lá se mostra que a Lava Jato e o Procurador Geral da República Rodrigo Janot exerceram um papel antinacional, de pacto com autoridades norte-americanas visando ações contra uma estatal brasileira.
 
Não apenas isso.
 
O enorme estrago promovido na cadeia do petróleo e gás, a destruição das empreiteiras, o desmonte da indústria de defesa, a tentativa de criminalizar as ações comerciais e diplomáticas na África, tudo isso configura claramente uma ação antinacional, embrulhada no pacote da anticorrupção. Era perfeitamente possível apurar os crimes, punir os corruptores e corruptos preservando as empresas. Mas optou-se por um trabalho meticuloso de destruição.
 
Por ora, a enorme barreira ideológica de pós-verdade imposta pela mídia tratou essa destruição como inevitável. 
 
Mas a história não acaba em 2016. Em um ponto qualquer do futuro, quando recomeçar o processo de reconstrução do país, haverá o balanço inevitável desses anos de destruição. E não haverá como não se apurar as responsabilidades. 
 
De um lado, da parte dos que se darão conta dos enormes prejuízos para o desenvolvimento nacional; de outra, dos que estão atrás de revanche, políticos corruptos ou não, empresários presos, inocentes desmoralizados.
 
Se, ao contrário dos tempos atuais, a força tarefa tiver a sorte de ser julgada dentro das normas do estado de direito, serão condenados com atenuantes. Como funcionários públicos, cumpriram apenas o que dizia a lei. E se avançaram nos limites de lei, e os avanços foram endossados por tribunais superiores, estarão a salvo de punições maiores. 
 
São figuras menores que cresceram porque as instituições se tornaram menores. No máximo serão personagens de crônicas de costumes sobre o deslumbramento de mentes provincianas, quando o destino coloca em suas mãos o martelo de Thor.
 
Peça 4 – a responsabilidade de Rodrigo Janot
 
Mas não haverá como eximir de responsabilidade o PGR Rodrigo Janot.
 
Ele é a autoridade, a quem compete o discernimento  para impedir os enormes malefícios que a operação trouxe para o presente e o futuro do país, impor o freio na ação da força tarefa, a definição de estratégias que assegurassem a punição dos culpados sem a destruição da economia.
 
Daqui a alguns anos, quando o país estiver se esfalfando para recuperar o tempo perdido, tentando desenvolver setores competitivos para a luta da globalização, deparando-se com a regressão dos indicadores sociais, de avanços tecnológicos, de modernização do trabalho, ficará mais nítida a percepção de desperdício, da destruição inútil ocorrida nesses tempos de dissipação. E não haverá como levantar mais o álibi da inevitabilidade dos danos colaterais.
 
Juízes técnicos, isentos, como não são os de agora, constatarão facilmente os inúmeros caminhos que havia para se coibir a corrupção e punir os corruptos sem destruir a economia.
 
Disporão dos sucessivos alertas do que estaria ocorrendo. Haverá condições de se ter acesso aos documentos e trocas de mensagens da cooperação internacional e dos acordos montados individualmente pela Lava Jato.
 
Certamente Janot alegará, em sua defesa, que as pressões foram enormes, que não houve como enfrentá-las. E a acusação constatará que ele falhou com seus deveres funcionais, com sua responsabilidade em relação ao país.
 
Serão levadas à sua responsabilidade os milhões de brasileiros que perderão oportunidade de sair da miséria pela destruição da economia brasileira, os atrasos na infraestrutura, a perda de qualidade dos empregos.
 
Durante algum tempo Janot dirigiu a Escola Superior do Ministério Público da União. Nela, organizou diversos seminários sobre problemas nacionais, onde foram esmiuçados cada um dos fatores de desenvolvimento.
 
O trabalho meritório de antes será o agravante quando tiver de responder a um tribunal. Não poderá acenar sequer com o álibi da ignorância.
 
Que a maldição da nacionalidade abortada recaia sobre ele e parceiros, como o ex-Ministro José Eduardo Cardozo, que viram as tropas bárbaras avançando e, por cumplicidade, acomodamento ou medo, deixaram de cumprir com seu dever perante o Brasil e perante a história.

 

Média: 4.8 (48 votos)
134 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Há uma metodologia processual

Há uma metodologia processual penal para os chamados crimes complexos, que é dividir o processo por núcleos.

Foi exatamente como fez o então ministro do STF Joaquim Barbosa na AP 470

Há um grande risco para o liberalismo jurídico é que o de estreitar as possibilidades de defesa e de criminalizar não por provas, mas por dedução .

Não é por acaso que Moro e a área criminal da justiça luta pela aprovação das dez draconianas medidas.

Tão esdrúxulas, antidemocráticas e anti liberal que até Gilmar Mendes as criticou com veemência, inclusive com petardos conta o juiz Moro en audiência no Senado.

O pior, que a própria sociedade, à reboquee da mídia, endossa esse movimento que por certo se voltará contra o cidadão comum.

Para que haja aceitação de medidas draconianas que agridem todos os princípios democráticos e liberais é preciso de um processo amplo de convencimento, daí a ligação de Barbosa, à época da AP 470 e agora na Lava a Jato de Moro, a ligação com a grande imprensa é umbilical e criminosa por ser uma cobertura por adesão, sem crítica.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O Dia do Roque Grande do rei Pequeno

A essa altura do lamentável match em que se meteu, Temer, alçado a rei no tabuleiro, sabe que mil vezes melhor a obscuridade de um reles bispo coletor da república, que rei dominado pela rainha e acossado pela torre a lhe espetar e aos seus, flechas tanto pontiagudas, quanto envenenadas, apontando-lhe a desonra, a masmorra e o degredo, se não cumprir o comprometido. 

Para cair como rei, mesmo que pequeno, e salvar o bispo coletor, e não como cavalo manco chafurdando na lama midiática, só lhe resta o sacrifício do roque grande, com guitarras a anunciar que, "entre, manter o poder e a Globo continuar desmanchando o Brasil e perde-lo para o povo poder traçar o seu próprio destino, no voto, anuncio a nação que renuncio e eleições diretas devem ser urgentemente marcadas, conforme desejo do povo brasileiro.

Boa noite e até mais ver, pois parto em exílio voluntário.

Obrigado!"     

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Temer: refém consentido da Lava-Jato.

Pensei na situação atual e busquei uma narrativa para entender porque a Política se tornou refém da Lava-Jato. Coloco aqui.

Temer: refém consentido da Rede Globo e da Lava-Jato. 

Acima de tudo é preciso compreender que o Temer foi convidado para o Golpe de Estado, lhe deram uma senha chamada “Ponte para o futuro”.

Esta senha não vem por acaso, é o Sistema Lava-Jato que lhe ofereceu tal senha em troca de não ser indiciado na Operação, de não se tornar réu da Justiça Morista.

É assim que funciona o sistema/processo da Lava-Jato.

Velha mídia capitaneada pela Rede Globo + seus tentáculos no Judiciário por detrás das câmeras ameaçam a reputação, a permanência em suas funções políticas e a liberdade de inúmeros deputados e senadores envolvidos em relações de caixa dois ou de doações de campanha legalizadas, tornadas ilegais, com empresas privadas.

Este processo de ameaça tem dois parâmetros básicos: a coação e a produção de reféns midiáticos.

Com a Lava-Jato a classe política se tornou refém da dobradinha Mídia e Judiciário capitaneada pelo Poder oligopólico da Rede Globo de Televisão e demais mídias aliadas.

Temer recebeu a proposta no escurinho do cinema midiático: se livrem da Lava-Jato você e quem mais você quiser com a “Ponte para o futuro”. Ele aceitou.

Sabe Temer que o processo é claro, a senha é seguir a risca a tal ponte e garantir que a Lava-Jato não o atingirá. Sabe Temer que a ponte lhe garante: não o importunarão jamais, mesmo que tenha seu mandato abreviado, para a manutenção do Golpe de Estado, sabe que pode até ser preso por algum tempo, para manter as aparências de Justiça de Moro & procuradores da Lava-Jato.

Ou seja, Temer sabe que não tem o Poder tem apenas uma ponte para seguir. Esta é a dura realidade. E ele aceita a situação tranquilamente.

E sabe, se trocará o timoneiro da “Ponte para o futuro”, se necessário for, antes de 2019, para a ponte não ruir ao meio.

A Lava-Jato não vai mexer com o Temer, só na hipótese remota dele renunciar antes de 31 de dezembro deste ano e provocar uma nova Eleição Direta em 2017.

Temer não vai fazer isto. Vai deixar as coisas acontecerem sem nenhum medo, porque o combinado é um trato que não tem descumprimento se Temer seguir a senha dada.

A Lava-Jato é apenas um instrumento de Poder do Capitalismo Financeiro e do Imperialismo. Ela tem sua existência vinculada à Rede Globo e o partido do Império no Brasil, o PSDB.

Todos cabem na Lava-Jato, todos que impuserem alguma independência aos seus ditames, menos o PSDB.

Quem segue a risca o que a Lava-Jato determina pode fazer o que bem entender, até roubar na cara dura, não será importunado nem será processado para valer. Caso seja preso, liberado será no tempo certo, por uma necessidade de manter a ideia de imparcialidade da Operação. Os casos de Cunha e Cabral são exemplos claros do que digo.

Veja que se prendeu o Youssef e ele já está solto, como outros diretores da Petrobrás que prestaram o serviço sujo de destruir a Empresa, derrubar Dilma e destruir a reputação do Estado, da Petrobrás, do PT e dos Governos Lula e Dilma.

Acontecerá com Cunha e Cabral a mesma coisa, é só eles seguirem o que manda o figurino.

As perguntas de Cunha a Temer são exemplos do que é a Lava-Jato. Pergunta o que quiser (vazaram as perguntas), eu indefiro várias (o Moro) e, assim, lembram o Temer: é para correr com a “Ponte para o futuro”, não titubeia senão o trato de não lhe sobrar nenhuma punição significativa se desfaz.

Não pode haver titubeio. A ponte tem a pressa de não se chegar ao ponto da população acordar para seus malefícios econômicos e sociais.

A Lava-Jato é uma construção simbólica não tem norte real honesto, é arquitetada para impedir de um Brasil desenvolvido e soberano surgir. Ela não combate a corrupção. Combate desenvolvimento, progresso, soberania e o Brasil da esquerda e dos defensores dos interesses nacionais.

Forjada fora do Brasil e possível de existir por existir a Rede Globo de Televisão e seu Poder quase Soberano e partes do Judiciário que a ela se subordinam por completo.

O plano do Golpe de Estado era manter Temer até 2018 e entregar o Poder via Eleição Direta para o PSDB, com o sistema partidário sendo sabotado por completo com a destruição da Política e dos políticos que defendem um Brasil independente, ou seja, dos adversários dos tucanos. Eles ganhariam a Eleição por W.O., na falta de candidatos fortes para além deles. Uma espécie de vitória como a do João Dória, com menos votos que a soma das abstenções e dos votos nulos e brancos.

Temer, por sua incompetência nata, pode estar antecipando a tomada do Poder pelo PSDB, o partido do Império no Brasil, numa situação de desespero porque os dois motes principais do Golpe de Estado ruíram em três tempos: retomada imediata do crescimento econômico e fim da corrupção com o Impeachment de Dilma, e estes motes cresceram exponencialmente para o lado negativo, bem sabemos.

Surgiram, então, as delações da Odebrecht, um caminho para a coação da Política frente ao Judiciário e a “Ponte para o futuro” não saírem do prumo.

A Globo deu sinal verde e a delação chegou. Temer pode estar destruindo o Golpe por dentro dele. Sigamos para o PSDB, antes da hora, pelo que tudo indica, assim, vê a situação as forças que comandam o Golpe internamente e externamente.

Como todos cabem na Lava-Jato é só começar com uma delação premiada deste porte e todos continuam coagidos a seguir para o rumo da “Ponte para o futuro”, buscam salvar suas próprias peles, não se rebelam diante da Lava-Jato.

As delações da Odebrecht não visam ruir o Sistema Político como um todo, visam controlar as suas ações. Visam não perder o controle da narrativa perante a sociedade midiotizada. Servem de distração do povo brasileiro, este crendo que tudo o que ocorre com a economia brasileira é culpa da corrupção, enquanto a coação da Lava-Jato e do MPF e suas delações vazadas à velha mídia colocam o medo na classe política de serem a bola da vez.

Faz parte da Organização básica da Lava-Jato coagir e tornar refém a classe política da “Ponte para o futuro”. E distrair a população com prisões espetaculares, transmitidas ao vivo para o gáudio de uma plateia ávida por linchamentos + as delações com suas cifras de milhões doados para os políticos X, Y e Z.

Imaginemos cifras de milhões de reais como adentram na mente do midiotizado, que viagem fazem no inconsciente dele.

Nesta distração a população se dispersa, se desloca das reais necessidades de discussão e luta em seu próprio benefício; as Diretas Já se distanciam por deslocamento da sistematização do Tema.

E, enquanto, se distrai a população com prisões e delações se votam no Congresso coagido a PEC 55, a entrega do Pré-Sal, a Reforma da Previdência, a Reforma Educacional sem participação da sociedade organizada, etc. e o Golpe dentro do Golpe se articula no lugar da solução mais prudente que seria a Diretas Já: pactuada e com regras estabelecidas de modo a não favorecer nenhuma candidatura. 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Xadrez do tribunal para a Lava Jato

->Trata-se de um exercício complexo, que depende em parte de informação, e muito de intuição, de tentar identificar os desdobramentos de fatos atuais, de processos políticos, sociais e econômicos, as linhas que prevalecerão. Os estrategistas se valem dessa metodologia para prevenir desastres, acertar rumos, minimizar custos e riscos, desenhar o futuro.

->Daqui a alguns anos, quando o país estiver se esfalfando para recuperar o tempo perdido, tentando desenvolver setores competitivos para a luta da globalização, deparando-se com a regressão dos indicadores sociais, de avanços tecnológicos, de modernização do trabalho, ficará mais nítida a percepção de desperdício, da destruição inútil ocorrida nesses tempos de dissipação. E não haverá como levantar mais o álibi da inevitabilidade dos danos colaterais.

->No futuro, assim que se sair do estado de exceção atual, não haverá como não denunciar o Procurador Geral Janot, o juiz Moro e os procuradores da Lava Jato por crime contra o país. E, aí, haverá ampla documentação devidamente registrada e que possivelmente será requisitada pelo primeiro governo democrático brasileiro, pós-golpe, junto à cooperação internacional.

“Quando só, ele se consolava com o sonho dos quartos infinitos. Sonhava que se levantava da cama, abria a porta e passava para outro quarto igual, com a mesma cama de cabeceira de ferro batido, a mesma poltrona de vime e o mesmo quadrinho da Virgem dos Remedios na parede do fundo. Desse quarto passava para outro exatamente igual, cuja porta abria para passar para outro exatamente igual, e em seguida para outro exatamente igual, até o infinito. [...] Uma noite, porém, duas semanas depois de o terem levado para a cama, Prudencio Aguilar tocou-lhe o ombro num quarto intermediário, e ele ficou ali para sempre, pensando que era o quarto real.”

 “[...] e começou a decifrar o instante que estava vivendo, decifrando-o à medida que o vivia, profetizando-se a si mesmo no ato de decifrar a última página dos pergaminhos, como se estivesse vendo a si mesmo num espelho falado.”

nos pergaminhos do cigano Melquíades está escrito nosso destino. as tentativas de decifrá-los tem sido prematuras. se nos tornarmos capazes, a cidade dos espelhos e das miragens será arrasada pelo vento, para que José Arcadio Buendía enfim desperte de seu sonho com quartos infinitos.

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

As Campanhas “Moralistas”,

As Campanhas “Moralistas”, desencadeadas desde o tempo da metralhadora giratória municiada pelo Corvo Carlos Lacerda, das varridas (nos dois sentidos – de limpo com vassouras e doido varrido) do Vassourinha Jânio, chegando agora ao moralismo provinciano de procuradores e juízes que querem permanecer acima de qualquer lei, não mereceram e não merecem nenhuma confiabilidade ou credibilidade.

Só aduzem para um lado. Buscam propositalmente, através da difusão midiática, a criação banal de um rebanho sem vontade própria e facilmente manipulável, para atender objetivos pessoais escusos e sem nenhuma ligação com o bem da coletividade.

São sim, em menor ou maior grau, criminosas. As atuais, então, altamente autocráticas e destrutivas por serem conduzidas por pessoas deformadas, com poder e autoridade conferidas pelas próprias instituições do Estado.

Sabe-se lá se consciente ou inconscientemente, acabaram por destruir, em menor escala, a Engenharia Nacional, e em escala absurda, o próprio Desenvolvimento da Nação. Se os executivos destas empresas faziam lobby, formavam cartel, ou remuneravam políticos e gestores de estatais corruptos para obter contratos, geravam enormes oportunidades de trabalho para milhões de empregados, capazes de realizar obras de grande porte, com surpreendente competência técnica, aqui e no exterior.

E agora? Enquanto todos os trabalhadores estão desempregados, os corruptos pegadores de bola continuam a nos governar, com a tranquilidade que eles próprios se dão entre si. O que é pior, nos governam sem nenhuma grandeza nacional, sem nenhum plano de desenvolvimento futuro e buscam apenas números e taxas que só interessam a banqueiros, rentistas e potências estrangeiras.

Cruzada moralista? Putz!

Pela volta das Urnas, Já! Se erramos, queremos corrigir através delas. Não precisamos de moralistas do pau oco a nos socorrer.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rock Hudson
Rock Hudson

O Tribunal de Nuremberg

Falando sobre julgamentos históricos, recomendo verem o filme "O Tribunal de Nuremberg" que é muito interessante. Refiro-me ao primeiro, em que juízes alemães são condenados por terem servido ao Poder Midiático e atendido aos clamores das ruas, durante a ditadura período nazista. Conta com desempenhos fantásticos e é preto e branco. O segundo, mais recente, com Alec Baldwin também é bem instigante. Neste, a personagem de Göring é de um cinismo tão realista, ao separar direito da política, que não podemos sair do filme sem refletir sobre a História Ocidental recente. Ambas as películas deveriam constar de disciplinas obrigatórias nos cursos da área de humanas, inclusive direito. Outro muito bom é "O Caso dos Irmãos Naves", brasileiro.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Anônimo
Anônimo

Pedro Parente e o Pré-sal: O Assalto..

Pedro Parente e o Pré-sall: o tamanho do assalto.

 

(Nassif desculpe-me pelo email mas prefiro permanecer anônimo.)

 

http://www.economiahoy.mx/mercados-eAm-mexico/noticias/8011631/12/16/El-...

Previsão da Barclays para aumento de precos (Obs: teclado sem c cedilha) d0 petróleo:

2017 aumento de 30%,

2019 aumento de 60%.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Raphael Sanches
Raphael Sanches

Agiotas

Essa sempre foi a intenção: acabar com as fontes legítimas de renda da economia brasileira como um todo para então todo o capital se concentrar nas mãos dos Agiotas...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Cuidado Lula

A cada dia que passa, o traidor da patria, Moro, fica mais exposto e a possibilidade de Lula ser preso, diminui

Fica a cada dia mais favorito para 2018

Com isso o Golpe, patrocinado pelos EUA, não se sustenta e mais dia, menos dia, acabará.

Então, a unica solução, para os golpistas, é um acidente fatal com o Lula.

Cuidado Lula.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

O Dia do Roque Grande do rei Pequeno

A essa altura do lamentável match em que se meteu, Temer, alçado a rei no tabuleiro, sabe que mil vezes melhor a obscuridade de um reles bispo coletor da república, que rei dominado pela rainha e acossado pela torre a lhe espetar e aos seus, flechas tanto pontiagudas, quanto envenenadas, apontando-lhe a desonra, a masmorra e o degredo, se não cumprir o comprometido. 

Para cair como rei, mesmo que pequeno, e salvar o bispo coletor, e não como cavalo manco chafurdando na lama midiática, só lhe resta o sacrifício do roque grande, com guitarras a anunciar que, "entre, manter o poder e a Globo continuar desmanchando o Brasil e perde-lo para o povo poder traçar o seu próprio destino, no voto, anuncio a nação que renuncio e eleições diretas devem ser urgentemente marcadas, conforme desejo do povo brasileiro.

Boa noite e até mais ver, pois parto em exílio voluntário.

Obrigado!"     

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O Controle ideológico do judiciário

Existe um controle ideológico fortíssimo dos e entre os servidores do judiciário

De delegados a juízes que participaram das investigações da lava jato que se dispuseram a fazer campanha para o PSDB na época da disputa presidencial a eventos homenageando o PSDB com a particpação de juíz da lava jato

Porque essas categorias apóiam um partido que não possui histórico de lutas em favor das categorias de menor poder aquisitivo?

Porque essa categorias insistem em querer vender um país que não existe (o neoliberalismo massacrante do PSDB)? Por que destruir algo que foi conquistado a duras penas e com o suor de muitos brasileiros?

Porque transformar empresas brasileiras lucrativas em desastres de gestão? 

Pelo mesmo motivo que a petrobrás foi rifada pelo governo Temer: ideologia e controle desse poder

E contra isso não há remédio a não ser uma única coisa: a realidade

É por isso que tem de existir veículos enormes de divulgação de pós-verdades: a rede globo de televisão, Veja e Estadão

Veículos mentirosos para uma platéia branca, rica e cega pelo poder

 

http://antigo.enap.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=252&...

http://www.trt6.jus.br/portal/sites/default/files/portal/noticias/2014/0...

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,delegados-da-lava-jato-exa...

http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/12/sergio-moro-mostr...

http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/12/07/em-event...

http://jornalggn.com.br/blog/alexandre-tambelli/temer-refem-consentido-d...

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Hydra
Hydra

Não é por sermos paranóicos que não estão nos perseguindo...

No meu raso palpite,  e já que o jogo da moda é a especulação, há em curso o processamento de uma lógica em relação ao PMDB, PSDB e, principalmente Lula...

O Departamento de Estado dos EUA já entendeu que com o PMDB o jogo sai mais caro e muito mais instável, tendo que lidar com as oscilações da opinião "publicada" a todo tempo em razão do apetite pragmático do partido que comanda a governabilidade desde a reinvenção da nossa Democracia em 1985...

Não à toa também foi o PMDB o maior conspirador contra as Diretas Já, para depois então construir seu nicho amplo e profundo de poder no Parlamento, na Constituinte de 88...

Claro que não podemos culpar o PMDB sozinho pelo incidente Tancredo (será que podemos culpar alguém?).

Mas é fato que o partido se especializou em conspirações e se colocar como fiel da balança.

Não por acaso o partido serviu tanto a uma tímida reforma do capitalismo com Lula e o PT, e agora serve ao desmonte desse projeto assassinado pelo golpe.

Uma vez no governo a coisa desanda, e a memória do Departamento de Estado é o caos Sarney, que desembocou na barafunda Collor.

Os tucanos são vistos como caipiras latinos arrogantes, e do alto de sua reivindicada "superioridade intelectual", servem melhor aos propósitos da banca. Essa vaidade confere confiabilidade para toca o projeto de desmonte do que restou de Estado e proteção social por aqui.

Tucanos também são vistos como mais confiáveis porque não pedem tutu na boca do caixa, mas aceitam se associar às empresas e consultorias a troco de comissões que nunca serão levadas à investigação.

O livro Privataria de Amaury Jr teria outro destino de fosse a Privataria Petista...

Outro fator desestabilizante no PMDB é sua capilaridade, que por mais paradoxal que seja, lhe confere uma base social que o torna mais suscetível às pressões populares que o PSDB.

O que destoa disso tudo é o fator Lula, que falaremos abaixo.

Sendo assim temos:

01- O conglomerado da mídia PIG vai jogar no caos nos próximos dias, com dois objetivos que não são excludentes, mas alternativos:

a) eleição indireta, quando aa eleição direta será vendida como ameaça e não como remédio para a crise;

b) eleição direta com a candidatira do juiz de Curitiba, aos moldes do que foi tentado com joaquim barbosa durante a ação 470.

 

O fator Lula é que atrapalho tudo, e por isso eu entendo que para retirá-lo do páreo, o Departamento de Estado sabe que não foi possível pela incriminação, e jogá-lo em uma cadeia sem provas é dotá-lo de capital político extra, atraindo inclusive para o jogo a atenção internacional e os interesses geopolíticos contrários do Dep. de Estado (leia-se China e Rússia).

Aí entram no jogo os cretinos e imbecis como alexandres frotas e outros muares, capazes de operar um jogo que o Dep. de Estado tem expertise: o assassinato de Lula.

Um desses imbecis seria o Lee Oswald necessário para criar um clima tal de consternação que a saída seria (depois de identificados e culpados e eliminados,motivados por um ato solitário de histeria, como na tese de Wilson Ferreira sobre os lobos solitários), a saída seria um governo acima dos governos.

Está aí minha modesta contribuição para um xadrez das teorias conspiratórias.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Marcelo33
Marcelo33

Respostando

Respostando rediagramado

 

 

Eu acho que a chance de alguém ser punido beira à 0

 

 

A Rcionalidade voltará, provavelmente tarde demais para eu com meus 35 anos vem um país altivo e soberano ainda... LEvaremos DÉCADAS para chegar aonde estávamos em 2012. E os outros países não ficarão parados. Para recuperar o prejuizo relativo, talvez levemos mais de século.

 

 

 

E aí temos o seguinte obstáculo 

 

 

1-Iremos sempre dar prioridade a conciliação Nacional. O Nassif sempre fala de pactos aqui. E acho que até pela perspectiva do tempo perdido, haverá uma grande pacto entre esquerda e direita, para começarmos o qanto antes a recuperação. 

 

 

Teremos Anistia Ampla, geral e irrestrita !!! Como ninguém faz pacto para ir para a cadeia, logo, teremos nosso país de volta, destruído, mas de volta. E a direita nos dará ele com a condição de ninguém ir para a cadeia e de nenhuma reforma liberal ser desfeita. A direita tem poder, ela devolverá o país de volta quando e como quiser

 

 

2-Rodrigo Janot tem 60 anos. FHC tem 85, Hélio Bicudo 94. Se a Maré revertesse HOJE, Bicudo e FHC já estariam livres da cadeia !!! E todo mundo vai ficar com peninha desses velhinhos cretinos !!! Até a coisa chegar nesse ponto, Bicudo, Serra, FHC, Temer, Padilha, por ex estarão mortos !! E se estiverem vivos, dificilmente irão para a cadeia. Caso sejam julgados e condenados, vão cumprir prisão domiciliar em mansões. 

 

 

Se tudo der errado e a coisa for violenta, sempre haverá Paris e Miami.

 

 

O trabalhador vai levar décadas para se aposentar, afinal, não desfazer as reformas será condição que a direita imporá sobre o país, mas essa gentalha toda será velha demais para ir para a cadeia... e sempre tem um médico amigo para livrar a cara de um cretino como Moro, que nessa época deverá estar com sus 50 e poucos anos...

 

 

3-Para mostrar que o país está redemocratizado, o direito será extremamente garantista. A corrupção da "Novíssima República"(Nome para referência a essa nova pós-democratização) será muito maior do que a atual. Trocaremos combate a corrupção por democracia. Digamos que a Novíssima República venha em 2027 (Estou dando 10 anos de brinde em relação ao tempo que a Nova república demorou para surgir). Janot com 71 anos, FHC com 96 e Bicudo com 105. Responderão aos seus crimes em liberdade, com ampla defesa. Até cada um ser condenado na última instância, põe 10 anos aí... 81, 106 e 115. Ninguém vai botar esses trastes numa forca ou numa cadeia !! Vai todo mundo cumprir pena em casa, recebendo aposentadoria integral, afinal, ninguém é de ferro !!!

 

 

4-A única chance de punir essa gentalha é uma revolta violenta e rápida, algo para um ou dois anos, mas duvido que será rápida o suficiente para evitar que esses crtinos peguem um avião da FAB e vão para a pátria-mãe. E caso eles sejam pegos, só serão mortos se forem pegos por uma turba enfurecida. Não esperem nada da justiça. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Há uma metodologia processual

Há uma metodologia processual penal para os chamados crimes complexos, que é dividir o processo por núcleos.

Foi exatamente como fez o então ministro do STF Joaquim Barbosa na AP 470

Há um grande risco para o liberalismo jurídico é que o de estreitar as possibilidades de defesa e de criminalizar não por provas, mas por dedução .

Não é por acaso que Moro e a área criminal da justiça luta pela aprovação das dez draconianas medidas.

Tão esdrúxulas, antidemocráticas e anti liberal que até Gilmar Mendes as criticou com veemência, inclusive com petardos conta o juiz Moro en audiência no Senado.

O pior, que a própria sociedade, à reboquee da mídia, endossa esse movimento que por certo se voltará contra o cidadão comum.

Para que haja aceitação de medidas draconianas que agridem todos os princípios democráticos e liberais é preciso de um processo amplo de convencimento, daí a ligação de Barbosa, à época da AP 470 e agora na Lava a Jato de Moro, a ligação com a grande imprensa é umbilical e criminosa por ser uma cobertura por adesão, sem crítica.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Que tenham o fim que mereçam

Espero ver o circo que armaram no Brasil com a Lava Jato, desde as manipuladas manifestações anticorrupção de 2013, todo sendo desmontado, desconstruido e posteriormente julgado. Pensando um pouco sobre nossa Historia, poucos foram os traidores que pagaram por suas traições ou os golpistas que responderam por seu atos. Na nossa Historia os condenados quase sempre foram aqueles que lutaram contra a tirania e o mainstream. Até mesmo na literatura, temos o heroi ou quase heroi, condenado por imaginar que estaria lutando pelo bem maior e por sua patria. Triste Fim de Policarpo Quaresmo é um dos mais significativos: nessa obra, o major Quaresma, por discordar das injustiças praticadas contra os prisioneiros, é preso e condenado ao fuzilamento, ordem dada pelo seu ídolo, Marechal Floriano Peixoto, por quem lutara.

No Brasil de ontem e de hoje, não são os tiranos, traidores, os lesa-patrias que pagam, mas quase sempre os idealistas. Eh ai que a esqueda precisa mudar de tatica e suas estratégias. Não é possivel combater Instituições que sempre sobreviveram e se retro-alimentam por meio da corrupção, com seus codigos proprios e proteção de seus iguais (a escandalosa foto de Sérgio Moro e Aécio prova de que Moro pensa fazer parte do mundo dos herdeiros de uma certa elite, tal qual Aécio, ainda que este seja um imoral). A esquerda e todos que almejam um Pais grande e para todos, precisam mudar o discurso de vitimas de um golpe e da Lava Jato (ele é real, mas não unico). Começamos partir para o ataque e isso é muito bom. Afinal, o que não faltam nas nossas instituições são calcanhares de Aquiles.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Como a Lava-Jato passou a ter tanto Poder.

Precisamos entender que a Lava-Jato é um processo.

Em uma primeira etapa ela fez a seleção de quem deveria ter sua reputação destruída, quem deveria ser poupado e como seria possível a partir do processo criar as condições de Aécio e a "Ponte para o futuro" vencerem em 2014.

Não deu o resultado esperado, porém, venceu a condição da seleção no Legislativo, onde, se elegeram centenas de deputados e senadores implicados com a Justiça e/ou caixa-dois no Congresso.

O processo seletivo pré-eleição, via Lava-Jato e velha mídia, destruía a reputação de políticos honestos e defensores da Justiça Social e dos interesses nacionais e exaltava políticos antinacionais e corruptos em telejornais, revistas, jornais e rádios do oligopólio midiático brasileiro capitaneado pela Rede Globo e velha mídia.

Desejou-se e se concretizou a produção deste Congresso reacionário e sujo via velha mídia e seletividade da Lava-Jato.

Votou-se em Dilma, mas na hora de escolher um Deputado ou Senador, supostamente a população votou em um candidato honesto, na verdade, o honesto fabricado (não honesto no mundo real) pela velha mídia. Criou-se o anti-petismo gigantesco em 2014.

Depois ficou fácil de tornar o Legislativo refém da Rede Globo e coagido pela Lava-Jato. Estão, a maioria absoluto, implicados com a Justiça. Justiça que não os julga, apenas ameaça se alguém quiser sair do caminho da "Ponte para o futuro".

O caso mais evidente hoje é o do Renan Calheiros, e sua tentativa de votar um limite para os supersalários do Judiciário e fazer uma Lei contra o abuso de autoridades no Judiciário e modificar as 10 medidas dos procuradores da Lava-Jato.

Tentou fugir do script da ponte e em três tempos Renan virou réu no Supremo. 9 anos em 9 dias e ele voltou pianinho para a “Ponte para o futuro”.

A Lava-Jato só perdoa quem não fugir da "Ponte para o futuro", fez a lição de casa está liberado da Justiça. Esta é a triste realidade do Brasil de dezembro de 2016.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Maria Silva
Maria Silva

Nassif se refere ao tribunal da História ...

Só o tribunal da História  condenará esses personagens. Nenhum outro. A propósito, o presidente postiço deveria fazer um jantar, um rega bofe  bem farto, pra discutir  medidas contra os codinomes e a delação da Odebrecht. Ninguem merece ser chamado de "angorá", "todo feio" "carangueijo"... Um absurdo. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marcelo33
Marcelo33

Tribunal da história é inútil

Tribunal da história é inútil !!!

Médici, se ainda existe em algum lugar, a essa altura está pouco se f... ´para ele, por exemplo. 

E enquanto golpistas forem condenados pelo tribunal da história só, esse país vai ser uma sucessão de golpes.

Eu acho impossivel punir esses caras na terra e em vida, mas deve ser o objetivo de todos nós !!! Enquanto um golpe no Brasil não acabar com golpistas na cadeia, sem prisão domiciliar, tornozeleira, aposentadoria compulsória com vencimentos integrais, ou com golpistas morrendo por idade avançada, eteramente daremos 3 passos para frente e 10 para trás...

Esse Brasil para ir para a frente tem que tacar esses golpistas na cadeia e executar uma boa parte deles !!! E nada de livrar os sujeitos pela idade !!! Se tiverem que enforcar Hélio Bicudo com 120 anos, que enforquem !!!! 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Marcelo33
Marcelo33

Eu acho que a chance de

Eu acho que a chance de alguém ser punido beira à 0 A Rcionalidade voltará, provavelmente tarde demais para eu com meus 35 anos vem um país altivo e soberano ainda... LEvaremos DÉCADAS para chegar aonde estávamos em 2012. E os outros países não ficarão parados. Para recuperar o prejuizo relativo, talvez levemos mais de século.  E aí temos o seguinte obstáculo  1-Iremos sempre dar prioridade a conciliação Nacional. O Nassif sempre fala de pactos aqui. E acho que até pela perspectiva do tempo perdido, haverá uma grande pacto entre esquerda e direita, para começarmos o qanto antes a recuperação.  Teremos Anistia Ampla, geral e irrestrita !!! Como ninguém faz pacto para ir para a cadeia, logo, teremos nosso país de volta, destruído, mas de volta. E a direita nos dará ele com a condição de ninguém ir para a cadeia e de nenhuma reforma liberal ser desfeita. A direita tem poder, ela devolverá o país de volta quando e como quiser 2-Rodrigo Janot tem 60 anos. FHC tem 85, Hélio Bicudo 94. Se a Maré revertesse HOJE, Bicudo e FHC já estariam livres da cadeia !!! E todo mundo vai ficar com peninha desses velhinhos cretinos !!! Até a coisa chegar nesse ponto, Bicudo, Serra, FHC, Temer, Padilha estarão mortos !! E se estiverem vivos, dificilmente irão para a cadeia. Caso sejam julgados e condenados, vão cumprir prisão domiciliar em mansões.  Se tudo der certo e a coisa for violenta, sempre haverá Paris e Miami. O trabalhador vai levar décadas para se aposentar, afinal, não desfazer as reformas será condição que a direita imporá sobre o país, mas essa gentalha toda será velha demais para ir para a cadeia... e sempre tem um médico amigo para livrar a cara de um cretino como Moro, que nessa época deverá estar com sus 50 e poucos anos... 3-Para mostrar que o país está redemocratizado, o direito será extremamente garantista. A corrupção da "Novíssima República"(Nome para referência a essa nova pós-democratização) será muito maior do que a atual. Trocaremos combate a corrupção por democracia. Digamos que a Novíssima República venha em 2027 (Estou dando 10 anos de brinde em relação ao tempo que a Nova república demorou para surgir). Janot com 71 anos, FHC com 96 e Bicudo com 105. Responderão aos seus crimes em liberdade, com ampla defesa. Até cada um ser condenado na última instância, põe 10 anos aí... 81, 106 e 115. Ninguém vai botar esses trastes numa forca ou numa cadeia !! Vai todo mundo cumprir pena em casa, recebendo aposentadoria integral, afinal, ninguém é de ferro !!! 4-A única chance de punir essa gentalha é uma revolta violenta e rápida, algo para um ou dois anos, mas duvido que será rápida o suficiente para evitar que esses crtinos peguem um avião da FAB e vão para a pátria-mãe. E caso eles sejam pegos, só serão mortos se forem pegos por uma turba enfurecida. Não esperem nada da justiça.  Elogio a menção ao Zé da Justiça, que é traidor e merece ser punido também !!! A namoradinha dele andou aprontando de novo esse FDS, inclusive.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Hydra
Hydra

Esperando Godot...

Para o bem ou para o mal, nossa idealização sobre autoridade sempre recaiu na fantasia do paternalismo esclarecido...

Seria difícil diagnosticar uma causa única para essa inclinação a submissão, que em contrapartida excita a autoridade e o poder decorrente dela ao abuso...

Esse sistema de subordinação-abuso nos remete a uma lógica marota dos envolvidos: quem abusa o faz sob a justificativa da imaturidade dos comandados, tese atual (e perene), quando a suposta ignorância seria o combustível do sucesso eleitoral do PT, mas que também já foi utilizada por setores da esquerda (muito pelo próprio PT) como argumento de deslegitimação dos resultados desfavoráveis nas urnas, por outro lado, quem é abusado pode excluir-se da culpa de ter feito escolhas ruins. 

Por motivos óbvios, esse sistema subordinação-abuso funciona muito melhor para a prevalência dos interesses hegemônicos.

Em 2002, pela primeira vez na História um partido contra-hegemônico, mas muito bem "adaptado" às regras hegemônicas, considerou o empoderamento do chamado senso comum, aproximando-se do centro político, e dizendo, de certa forma, que medo popular do PT, de outrora, era correto e que para governar era preciso ceder ao conservadorismo atávico desse senso médio.

Até aí estava tudo bem...esse medo do PT, que era transclassista, mas que se expressava em cada classe por motivos distintos, embora conectados, deu conforto e margem de governabilidade a Lula.

A questão central não foi o ódio visceral dos setores urbanos de classe média que sentiram-se traídos quando o PT deixou de ser a UDN de macacão...não foi só isso...

É certo que a agenda política e de comunicação do governo de então pecou em não trabalhar a hipocrisia dessa classe recalcada, que adora falar de moralidade enquanto se locupleta, pois tal estratégia exigia um cansativo e delicado trabalho teórico e intelectual associado a uma práxis política ainda inédita no país da sublimação dos conflitos.

Ao invés de desmistificarmos a autoridade e o poder, aumentamos a mistificação com outro viés, e incorremos em uma ingenuidade atroz: o PT abriu mão da relação subordinação-abuso mas não colocou nada em seu lugar, acreditando em outro mito, ou seja, que o cacife eleitoral traria uma autoridade baseada na solidariedade política automática e decorrente da satisfação pelo conforto econômico proporcionado.

Nesse vácuo cresceram o judiciário/polícia e certos setores do legislativo, mas principalmente os dois primeiros.

É preciso então retomar a compreensão de como judiciário (incluído o mp) e a polícia sempre foram vistos pela população, em um misto de medo e respeito (muito mais medo), que no fim das contas significava uma categoria acima da relação subordinação-culpa, porque aqui falta o elemento voto-mandato.

A essa relação do PT com os "subordinados" eu chamo de quimera republicana.

Em um Estado que desde sua criação (1808) o papel da polícia e das instituições de persecução penais sempre foram centrais na defesa das classes que controlavam e ainda controlam esse Estado, a existência de uma quimera republicana no Poder Executivo central era mel na chupeta dos fascistas togados.

Olhemos nossa história republicana.

Não basta dizer que boa parte dela transcorreu fora de regimes democráticos, isso ajuda, mas não resolve.

Sempre o estamento judiciário esteve ou silente ou cúmplice dos períodos de exceção, que de tão longos e repetidos nos permitem concluir que a Democracia é que é excepcional nessas plagas.

Mas eles sempre foram peças auxiliares.

No entanto, todas as (duas) vezes nas quais o judicário se rebelou contra o poder central (Executivo/Presidência) é porque seus titulares desconstruiram a relação autoridade-subordinado e nada colocaram no lugar.

Falo de Jango e Dilma.

Com Vargas, seus golpes foram dados por eles mesmo (30 e 37), culimando com o gesto dramático de 54 que impediu o golpe. Mas até para dar o desfecho trágico, ele não abriu mão de sua posíção na relação autoridade-subordinação-abuso, ficando até o fim com a iniciativa.

O golpe dentro do golpe (AI-5) também obedeceu essa lógica. Não houve espaço a ser tomado por instâncias estranhas a essa relação, cabendo ao judiciário apenas assentir.

Podemos então concluir que o atual estado de coisas é, para uns, "estado da arte" e para outros (nós) a tempestade perfeita, porque pela primeira vez a relação abuso-subordinação advém de uma instância que não usa a força física (militar), nem pode ser arguida com o processo eleitoral (que desequilibra de tempos em tempos essa relação), mas que se mantém graças a uma percepção de que são detentores de um saber (Direito) e de um fazer (julgar) que no fim das contas dá sentido a própria noção de Estado.

Não à toa chamamos Estado Democrático de Direito.

O que a sociedade brasileira (a seu modo) e todas as demais (aos seus modos) procuram é uma estabilidade, uma segurança que pode ser consequência de supressão de certas liberdades (principalmente se estes abusos ficarem restritas a certas castas ou a certos casos específicos), onde caberá a Autoridade a discricionariedade de decidir o melhor por nós, seja baseada em saber, força ou carisma (ou tudo junto).

Por isso foi tão fácil golpear Dilma e o PT.

Dentro da percepção geopolítica dos EUA, Dilma poderia ser o passo adiante, a maturação de uma Autoridade que ocuparia o vácuo do período "paz e amor" de Lula.

Não por acaso, todas as tentaivas dela de exercer essa Autoridade foram bombardeadas por todos os lados (inclusive esse blog), como mau-humor, "recalque de mulher mal amada", incapacidade de negociar, inabilidade, incompetência técnica, etc.

Tudo bobagem, se enxergarmos que todos esses "defeitos" campearam em cada governo desse país, ou de qualquer outro do mundo.

E de certa forma faltou a ela a percepção sobre o momento certo, sobre a hora de avançar e recuar, o que na minha modesta e rasa opinião, se devia mais a falta de espaço para agir em um jogo que já estava decidido. 

O problema agora é acertar a mão para destruir a imagem da autoridade judiciária sem levar junto a ideia e a submissão dos conflitos a um poder judicante.

Vamos esperar Godot...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Jerome
Jerome

Aguardem: a delação do fim do universo!

Vai sair a lista dos que receberam cartão de natal da Odebrecht!

Mas, sério, aprendi durante 2016 que existem duas expressões maneiras: 'causa estranheza' e 'a quem interessa'.

Não causa estranheza que haja somente políticos na lista da Odebrecht? A quem interessa?

Quero ver! Estou esperando sonegação ser punida com pena de morte. Não tem projeto disso ainda?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Um contraponto

A classe média brasileira não tem discernimento para fazer uma leitura da situação brasileira com a abrangência que Nassif almeja.

Falta-nos cognição e amadurecimento para entender o alcance do que seja política e juridicamente uma democracia.

Foi por esta deficiência analítica que somos um dos raros países que não realizamos o julgamento dos que nos impuseram a ditadura como fizeram os nossos vizinhos.

Para que se tenha a lucidez de se entender a gravidade dos golpes que derrubam governos é preciso um mínimo de sentimento de nacionalidade e cidadania.

Não há um sentido se nacionalidade onde a imprensa propaga diuturnamente a divisão regional, criando uma segregação divisionária.

Não por acaso, a política dos governos Lula/Dilma de inclusão do norte e nordeste foi terrivelmente bombardeada.

Não há sentimento de cidadania em qualquer país que mantenha enormes taxa de desigualdade, e somos os campeões neste quesito.

Não é por acaso, que as políticas de inclusão foram tão criticadas e estão sendo deverias pelo grupo usurpador.

Não há sentimento de nacionalidade e cidadania sem educação que ensine a pensar.

Não é por acaso, que uma das primeiras medidas do governo usurpador seja desmontar as áreas da educação e cultura como fizeram em 64 e estão fazendo agora.

O Brasil é um país que nasceu para ser subalterno.

Não por acaso, continuamos a sermos fornecedores de commodities.

Não por acaso, somos subservientes, política e academicamente, de países centrais.

Entende por que Janot foi entregar de bandeja as nossas informações ao governo americano e a imprensa notificou como normal e sob aplausos?

Entende porquê ações de um juiz primeira instância pode destruir ou enfraquecer todas as nossas empresas formadoras de tecnologias como as greves empreiteiras, a Petrobrás, a derrubada do projeto do submarino nuclear e agora as fecundidade favorecimento de Lula ao contrato que inclui transferência de tecnologia dos caças Gripen, sem que o país como um todo se msnifeste tomando as redeas conta o desmonte antinacional?

Para modificarmos este quadro teremos que matar o Brasil e fazermos ressucitá -lo. É exatamente isso que os usurpadores estão fazendo. Deveríamos impedi - los?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Eduardo Outro
Eduardo Outro

Xadrez do Nassif, perfeito !

Xadrez do Nassif, perfeito !  Com o comentário de Alexandre Tambeli, perfeitíssimo ! Parece mesmo uma partida, um com as brancas outro com as negras, por óbvio, outra cor não poderia ser. Não necessariamente se enfrentando, com ataques e defesas e um vencedor no final. Mais para um empate glorioso do que um embate inócuo. O triste, tristíssimo, é vermos a inversão dos Poderes. "Todo Poder emana do povo e em seu nome será exercido". Só outra das grandes mentiras da humanidade, tal qual "Dinheiro não traz felicidade", "O trabalho enobrece", "We can". O poder emanado do povo não segurou um impeachment sem causa. Os que realmente têm o poder realizaram o golpe, trocam e trocarão o substituto de plantão no dia e hora que assinalarem, com ponte até sem futuro. "Todo poder emana de nós, obedece quem tem juizo e aos desobedientes alexandre moraes, beto richa e geraldo alkmin e muitos outros". E mais triste do que tristíssimo é o que já foi dito aqui por comentarista: a História já condenou esses canalhas mas eles não serão atingidos em vida pelos seus crimes.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de martos venicio
martos venicio

Espero ficar vivo e ver esses

Espero ficar vivo e ver esses homens: Janot, Moro, dalagnol, rede globells,etc virar lenha na fogueira.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Quando um enxadrista move uma

Quando um enxadrista move uma peça para atacar, sua defesa poderá ficar desguarnecida. No caso do golpe, uma boa parte da direitona subiu à tona, veio subindo latrina acima até vazar e enlamear boa parte do solo brasileiro, a ponto do mau cheiro se espalhar pelos ares do país. Os estrategistas do golpe se esqueceram da fossa de onde são provenientes, e a latrina da denominada Casa Grande entupiu, o dispositivo de descarga emperrou. Embora a incomensurável tragédia trazida pelos golpistas, hoje sabemos, por via do olfato, quem são e de onde se originam.

Evidentemente que já sabíamos quem eram, mas desconhecíamos de que material são feitos. Seus ternos caríssimos e seus perfumes franceses não dão conta de amenizar o odor fétido que espalham. A Lava Jato Moro-Janot-Rede Globo-psdb & Cia. Ltda. foi estrategicamente montada para limpar o material que subia pela latrina, porém, sendo ela própria proveniente de tal local, seu jato mais sujou do que limpou as golfadas que despejavam os golpistas país afora. O fato é que não há mais nenhuma possibilidade de desentupir a latrina. Uma das indagações que, a meu ver, consta do post é: A latrina irá explodir? Certamente que sim, mais cedo ou mais tarde.

A comilança, filme de Michelangelo Antonioni.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Num futuro não muito distante

Num futuro não muito distante será instalada uma Comissão da Verdade para apurar os crimes de lesa-pátria cometidos pela Lava Jato, com a apuração das respectivas responsabilidades de cada um dos seus atores, e não adianta o sr. Moro buscar refúgio nos EUA...em 2008 o presidente Lula conseguiu a aprovação do Projeto de Defesa, incluido ai o Submarino movido a propulsão nuclear. Naquele ano  os EUA ficaram de orelha em pé e isso somente veio à torna por causa do Wikileaks....os EUA trabalham e conspiram em silêncio e não tem data marcada para o golpe de Estado que sempre vem, agora na versão 4.0...Brasil, triste pais bananeiro com sua elite bizarra, que prefere este pais na condição de colônia a ser pais forte e indepedente

Vale a pena ler de novo

http://jornalggn.com.br/noticia/a-anarquia-dos-poderes-e-a-entrega-de-segredos-do-brasil-para-a-cia-por-j-carlos-de-assis

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de Marcelo33
Marcelo33

Comissão da Verdade não

Comissão da Verdade não adianta nada !!! É uma nulidade !!! A comissão da verdade não tacou ninguém na cadeia e ainda desagradou os militares !!!

A Anistia se mostrou uma armadilha na qual a esquerda desse país caiu. Era melhor mais alguns anos de ditadura e tacar todo mundo que ainda tivesse vivo na cadeia. Fizemos um acordão, livramos a cara de todo mundo, e quando se falou um pouco mais nisso, o Exército se enfureceu e apoiou  o golpe veladamente. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de C.Poivre
C.Poivre

Perguntar não ofende

Respondam-me os juristas/legisladores: o crime de traição ao país foi revogado de nossa legislação? Para mim em qualquer país do mundo os autores da Farsa a Jato e quem a criou, apoiou e acobertou são passíveis de serem acusados de traição e serem pesadamente condenados. Nunca vi um país que não tipifica o crime de traição. E que dúvida pode haver quanto ao que a lava jato está fazendo? Se isto não é traição ao país, então o que é? O que fazem as Forças Armadas que parece fechar os olhos para tudo isso e para a entrega da PETROBRAS, diante de sua missão?

 

A MISSÃO DO MINISTÉRIO DA DEFESA (Do portal http://www.defesa.gov.br/):

"Coordenar o esforço integrado de defesa, visando contribuir para a garantia da SOBERANIA, dos poderes constitucionais,

da lei e da ordem, do PATRIMÔNIO NACIONAL, a  SALVAGUARDA DOS INTERESSES  NACIONAIS  e o incremento da inserção

do Brasil no cenário internacional."

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Marcelo33
Marcelo33

Nossas forças armadas são

Nossas forças armadas são nacionalistas. O único problema é que o país a quem elas dividem a sua devoção não é o Brasil, e sim, a pátria do Norte. A essa pátria é que nossos militares são fieis...

Quando ao ministério da Defesa, diziam que Aldo REbello tinha bom transito com as FA !!! E as FA conspiraram com os golpistas embaixo do bigode dele !! É outro incompetente !!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Temer: refém consentido da Lava-Jato.

Pensei na situação atual e busquei uma narrativa para entender porque a Política se tornou refém da Lava-Jato. Coloco aqui.

Temer: refém consentido da Rede Globo e da Lava-Jato. 

Acima de tudo é preciso compreender que o Temer foi convidado para o Golpe de Estado, lhe deram uma senha chamada “Ponte para o futuro”.

Esta senha não vem por acaso, é o Sistema Lava-Jato que lhe ofereceu tal senha em troca de não ser indiciado na Operação, de não se tornar réu da Justiça Morista.

É assim que funciona o sistema/processo da Lava-Jato.

Velha mídia capitaneada pela Rede Globo + seus tentáculos no Judiciário por detrás das câmeras ameaçam a reputação, a permanência em suas funções políticas e a liberdade de inúmeros deputados e senadores envolvidos em relações de caixa dois ou de doações de campanha legalizadas, tornadas ilegais, com empresas privadas.

Este processo de ameaça tem dois parâmetros básicos: a coação e a produção de reféns midiáticos.

Com a Lava-Jato a classe política se tornou refém da dobradinha Mídia e Judiciário capitaneada pelo Poder oligopólico da Rede Globo de Televisão e demais mídias aliadas.

Temer recebeu a proposta no escurinho do cinema midiático: se livrem da Lava-Jato você e quem mais você quiser com a “Ponte para o futuro”. Ele aceitou.

Sabe Temer que o processo é claro, a senha é seguir a risca a tal ponte e garantir que a Lava-Jato não o atingirá. Sabe Temer que a ponte lhe garante: não o importunarão jamais, mesmo que tenha seu mandato abreviado, para a manutenção do Golpe de Estado, sabe que pode até ser preso por algum tempo, para manter as aparências de Justiça de Moro & procuradores da Lava-Jato.

Ou seja, Temer sabe que não tem o Poder tem apenas uma ponte para seguir. Esta é a dura realidade. E ele aceita a situação tranquilamente.

E sabe, se trocará o timoneiro da “Ponte para o futuro”, se necessário for, antes de 2019, para a ponte não ruir ao meio.

A Lava-Jato não vai mexer com o Temer, só na hipótese remota dele renunciar antes de 31 de dezembro deste ano e provocar uma nova Eleição Direta em 2017.

Temer não vai fazer isto. Vai deixar as coisas acontecerem sem nenhum medo, porque o combinado é um trato que não tem descumprimento se Temer seguir a senha dada.

A Lava-Jato é apenas um instrumento de Poder do Capitalismo Financeiro e do Imperialismo. Ela tem sua existência vinculada à Rede Globo e o partido do Império no Brasil, o PSDB.

Todos cabem na Lava-Jato, todos que impuserem alguma independência aos seus ditames, menos o PSDB.

Quem segue a risca o que a Lava-Jato determina pode fazer o que bem entender, até roubar na cara dura, não será importunado nem será processado para valer. Caso seja preso, liberado será no tempo certo, por uma necessidade de manter a ideia de imparcialidade da Operação. Os casos de Cunha e Cabral são exemplos claros do que digo.

Veja que se prendeu o Youssef e ele já está solto, como outros diretores da Petrobrás que prestaram o serviço sujo de destruir a Empresa, derrubar Dilma e destruir a reputação do Estado, da Petrobrás, do PT e dos Governos Lula e Dilma.

Acontecerá com Cunha e Cabral a mesma coisa, é só eles seguirem o que manda o figurino.

As perguntas de Cunha a Temer são exemplos do que é a Lava-Jato. Pergunta o que quiser (vazaram as perguntas), eu indefiro várias (o Moro) e, assim, lembram o Temer: é para correr com a “Ponte para o futuro”, não titubeia senão o trato de não lhe sobrar nenhuma punição significativa se desfaz.

Não pode haver titubeio. A ponte tem a pressa de não se chegar ao ponto da população acordar para seus malefícios econômicos e sociais.

A Lava-Jato é uma construção simbólica não tem norte real honesto, é arquitetada para impedir de um Brasil desenvolvido e soberano surgir. Ela não combate a corrupção. Combate desenvolvimento, progresso, soberania e o Brasil da esquerda e dos defensores dos interesses nacionais.

Forjada fora do Brasil e possível de existir por existir a Rede Globo de Televisão e seu Poder quase Soberano e partes do Judiciário que a ela se subordinam por completo.

O plano do Golpe de Estado era manter Temer até 2018 e entregar o Poder via Eleição Direta para o PSDB, com o sistema partidário sendo sabotado por completo com a destruição da Política e dos políticos que defendem um Brasil independente, ou seja, dos adversários dos tucanos. Eles ganhariam a Eleição por W.O., na falta de candidatos fortes para além deles. Uma espécie de vitória como a do João Dória, com menos votos que a soma das abstenções e dos votos nulos e brancos.

Temer, por sua incompetência nata, pode estar antecipando a tomada do Poder pelo PSDB, o partido do Império no Brasil, numa situação de desespero porque os dois motes principais do Golpe de Estado ruíram em três tempos: retomada imediata do crescimento econômico e fim da corrupção com o Impeachment de Dilma, e estes motes cresceram exponencialmente para o lado negativo, bem sabemos.

Surgiram, então, as delações da Odebrecht, um caminho para a coação da Política frente ao Judiciário e a “Ponte para o futuro” não saírem do prumo.

A Globo deu sinal verde e a delação chegou. Temer pode estar destruindo o Golpe por dentro dele. Sigamos para o PSDB, antes da hora, pelo que tudo indica, assim, vê a situação as forças que comandam o Golpe internamente e externamente.

Como todos cabem na Lava-Jato é só começar com uma delação premiada deste porte e todos continuam coagidos a seguir para o rumo da “Ponte para o futuro”, buscam salvar suas próprias peles, não se rebelam diante da Lava-Jato.

As delações da Odebrecht não visam ruir o Sistema Político como um todo, visam controlar as suas ações. Visam não perder o controle da narrativa perante a sociedade midiotizada. Servem de distração do povo brasileiro, este crendo que tudo o que ocorre com a economia brasileira é culpa da corrupção, enquanto a coação da Lava-Jato e do MPF e suas delações vazadas à velha mídia colocam o medo na classe política de serem a bola da vez.

Faz parte da Organização básica da Lava-Jato coagir e tornar refém a classe política da “Ponte para o futuro”. E distrair a população com prisões espetaculares, transmitidas ao vivo para o gáudio de uma plateia ávida por linchamentos + as delações com suas cifras de milhões doados para os políticos X, Y e Z.

Imaginemos cifras de milhões de reais como adentram na mente do midiotizado, que viagem fazem no inconsciente dele.

Nesta distração a população se dispersa, se desloca das reais necessidades de discussão e luta em seu próprio benefício; as Diretas Já se distanciam por deslocamento da sistematização do Tema.

E, enquanto, se distrai a população com prisões e delações se votam no Congresso coagido a PEC 55, a entrega do Pré-Sal, a Reforma da Previdência, a Reforma Educacional sem participação da sociedade organizada, etc. e o Golpe dentro do Golpe se articula no lugar da solução mais prudente que seria a Diretas Já: pactuada e com regras estabelecidas de modo a não favorecer nenhuma candidatura. 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de caa marciniak
caa marciniak

a esquerda também

Análise muito boa. Apenas acrescentando: não só os midiotas ficam hipinotizados com prisões, cifras, delações e afins da operação Lava a Jato. Também parte da esquerda progressista fica feliz a cada nova delação, acreditando na moralidade do MPF e até mesmo de Moro, na esperança de que "desta vez a casa cai pra direita corrupta". Tal é o poder da Rede Globo que até mesmo gente que está a par do poder de manipulação da Globo, acredita no fundo que o PMDB vai dançar e que vão chegar no PSDB também. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Reinaldo Lopes
Reinaldo Lopes

Muito bom!

Alexandre, achei excelente seu texto. Não com a mesma inteligência com a qual descreve o atual quadro de crise do Estado brasileiro, são estas também minhas percepções sobre ela. Parabéns pelo discernimento e clareza.

Seu voto: Nenhum
imagem de Boeotorum Brasiliensis
Boeotorum Brasiliensis

Parabéns ao GGN e aos que aqui comentam

Senhores, o GGN é uma ilha de inteligência e de Discussão de Política (assim mesmo, em maiúsculas) em um mar de mediocridade e ignorância. Dá prazer de ler e frequentar.

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Com todo o respeito....

aos demais batalhadores em defesa dos fatos, esse espaço realmente destaca-se e nos surpreende sendo cada dia melhor. Temos que unir esforços para garantir sua estabilidade contra os ataques que vem e virão cada vez mais descabidos justamente em função da clareza com que a realidade aqui se  nos apresenta. Cumprimentos ao Bravo Nassif e seus comentaristas. (PS - Deve haver um jeiro mais fácil de fazer contribuição com o site, além do modelo proposto?)

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Acelino Carvalho
Acelino Carvalho

Dilma e Lula agiram

Dilma e Lula agiram corretmente: fortaleceram e criaram instituições encarregadas do combate à corrupção de quem quer que fosse. Inclusive de petistas. Falo da polícia federal, ministério público, controladoria da unição e poder judiciário. Se estas instituições eventualmente se desviaram do leito do Estado Democrático de Direito, não se pode culpar os dois. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Reinaldo Lopes
Reinaldo Lopes

Algumas considerações

Acelino, é indiscutível a tentativa de avanço nos governos Lula e Dilma com relação ao fortalecimento a estes orgãos. No entanto, há um componente, ao meu ver, que não foi considerado com a devida prudência. Diferentemente de fortalecer estas instituições a partir e tão somente de seu próprio interior, penso que este desenvolvimento deveria ter tido a preocupação de contar com a participação de outros agentes e, inclusive, a participação popular.

A dificuldade de crescer e crescer com a qualidade necessária está na "contaminação" interna destes orgãos. A PF, o MP, PGR e a própria Justiça, assim como todo segmento da sociedade, padecem do mesmo mal: o nepotismo entre seus pares. Desconfio, ou melhor, tenho algumas "convicções" de que o caminho interno para avançar verticalmente nestas instituções não seja exclusivamente a competência funcional. Diante disto, posso imaginar que tipo de promoção da auto imagem alguns personagens sujeitam-se a fazer para alcançar o cume da montanha. Digo isso porque minhas "convicções" amparam-se no fato de que, segundo conhecimento geral, determinados Ministros, preocupados com a concorrência que o cargo proporciona, levaram pessoalmente seus curriculum à Casa Civil. Lembro que um deles, inclusive, foi reprovado em teste psicológico para ingresso na carreira diplomática. Outro já era mais íntimo das peladas e dizia não ter problemas em matar no peito certos problemas jurídicos do governo. Também não seria menos importante lembrar o fato de que outro Ministro da Suprema Corte, segundo o que está registrado no livro "Código da Vida", foi chamado de "juiz de m..." pelo famoso jurista Saulo Ramos. Já o controverso ingresso de Gilmar Mendes para o STF dispensa maiores comentários.

Em suma, se infelizmente nos deparamos com situações como estas na mais alta Corte do país, creio não ser difícil imaginar a engenharia laborativa existente nos demais orgãos do aparato judicial do Estado com vistas a ascensão funcional. Dito isso, veja dentro de que caldeirão Lula e Dilma resolveram colocar fermento para fazer crescer o ensopado. Pense agora que o tipo de sabor preponderou e a qual paladar agradou?

Não tenho dúvidas de que eles identificaram corretamente o problema e tentaram corrigi-lo, mas também não tenho dúvidas de que pecaram ao delegar a responsabilidade desta correção as próprias instituições sem o devido acompanhamento por parte de outros atores.       

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Acelino Carvalho
Acelino Carvalho

Dilma e Lula agiram

Dilma e Lula agiram corretmente: fortaleceram e criaram instituições encarregadas do combate à corrupção de quem quer que fosse. Inclusive de petistas. Falo da polícia federal, ministério público, controladoria da unição e poder judiciário. Se estas instituições eventualmente se desviaram do leito do Estado Democrático de Direito, não se pode culpar os dois. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Leo Salvador
Leo Salvador

Aguardo ansiosamente o próximo Xadrez...

Nessa area de análise sobre a politica, a leitura do Xadrez do Nassif é imprescindível. Nunca me esqueco que o Nassif foi o primeiro analista a colocar o papel central do Janot no golpe dando cobertura para as ilegalidades cometidas pela República de Curitiba. Como estou na casa dos 40 anos tenho a esperança de assistir esse tribunal num futuro proximo a julgar Janot, Moro, Dalagnol, delegados aecistas e etc. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Leo Salvador
Leo Salvador

Aguardo ansiosamente o próximo Xadrez...

Nessa area de análise sobre a politica, a leitura do Xadrez do Nassif é imprescindível. Nunca me esqueco que o Nassif foi o primeiro analista a colocar o papel central do Janot no golpe dando cobertura para as ilegalidades cometidas pela República de Curitiba. Como estou na casa dos 40 anos tenho a esperança de assistir esse tribunal num futuro proximo a julgar Janot, Moro, Dalagnol, delegados aecistas e etc. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Mariano S Silva
Mariano S Silva

Vi ontem no facebook o Dep.

Vi ontem no facebook o Dep. Ivan Valente berrando a plenos pulmões que a câmara (minúscula mesmo) estava pronta a aprovar uma MP do vampiro executivo autorizando a impressão de papel moeda do Brasil nos EUA. Só nos faltava essa...Quer dizer que iremos enviar nossas matrizes para os EUA para que eles possam nos sabotar a economia quando quizerem? Já esqueceram do que fizeram os EUA no Iraque de Sadam quando atolaram a economia destes com montanhas de dinheiro falso. Se isto não é a tomada da nação minha avó era uma bicicleta...

Seu voto: Nenhum (8 votos)

As ações de desmonte geral

As ações de desmonte geral são muito rápidas e lembra a rapinagem tomando de conta das riquezas do Iraque e Libia tão logo os invasores se sagraram vitoriosos com trouxinhas iraquianos e líbios comemorando nas praças e hoje devidamente arrependidos e os motivos são estes que no momento assistimos em nossa pátria: a destruição de uma nação

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

como punir os corruptores e salvar a empresa da qual ele é dono?

Essa foi uma pergunta que me fizeram e eu não soube responder. Já que é uma empresa privada, como a Odebrecht, como funcionaria o caso do salvamento da empresa, dar a sua continuidade e importância para a economia brasileira e punir os proprietários? Essa parte que me confunde. Se houver algum texto que exemplifica, de modo simples, didático e eficiente, ajudaria muito a repassar a informação à quem me perguntou. Obrigado!

Seu voto: Nenhum (5 votos)

O Nassif bem que poderia

O Nassif bem que poderia escrever um artigo sobre isso.

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-38172725

Normalmente, autoridades americanas e as empresas investigadas fecham a um acordo para que o caso não seja resolvido na Justiça. Nesses acordos, as companhias costumam se comprometer a pagar uma multa, cooperar com as investigações e mudar suas práticas. Em troca, as autoridades abrem mão de denunciá-las judicialmente e manter sob sigilo irregularidades descobertas nas investigações.

Em palestra na Procuradoria Geral da República em São Paulo em maio, um representante do FBI disse que, desde 2005, a lei anti-corrupção americana já levou ao pagamento de US$ 6,2 bilhões (R$ 21 bilhões) em multas.

Segundo especialistas, boa parte do dinheiro vai para o Tesouro americano. Em alguns casos, o montante é usado para indenizar acionistas lesados pelas práticas das empresas.

Para Michael Koehler, especialista na lei anticorrupção e professor da Southern Illionis University School of Law, esses casos são altamente lucrativos para o Tesouro americano. Ele diz que empresas estrangeiras respondem pelas multas mais altas negociadas com autoridades americanas por violações.

Entre as empresas que já negociaram acordos com o Departamento de Justiça estão a alemã Siemens, a brasileira Embraer e a francesa Alcatel-Lucent.

Seu voto: Nenhum

Normalmente, autoridades

Normalmente, autoridades americanas e as empresas investigadas fecham a um acordo para que o caso não seja resolvido na Justiça. 

 

Isso num país em que o combate contra a corrupção é regra. Mas no Brasil é exceção.

Seu voto: Nenhum
imagem de Eduardo Outro
Eduardo Outro

Essa eu não sabia, essa pra

Essa eu não sabia, essa pra mim é nova. É verdade que nesse país, não no da exceção, o combate à corrupção é um ciclo menstrual feminino? Conta outra !

Seu voto: Nenhum

Pessoa juridica não pode ser

Pessoa juridica não pode ser levada a falencia por causa de possiveis crimes cometidos por seus diretores,  que estes sejam punidos, já a empresa faz parte da vida nacional, movimenta a economia, produz e cria empregos. Mas o sistema midiático-penal brasileiro fez o contrário: poupou e até premiou com liberdade e muita grana os diretores e os verdadeiramente corruptos envolvidos no cartel das empreiteiras e, para completar a bizarrice, puniu as empresas com a falência,  se bem que foi intencional: em 2004 Moro prescreveu que seria necessário ajuda da midia para destruir a economia brasileira, para isso fez cursos de treinamento nos EUA, aonde estará quando o circo pegar fogo...

Nassif: a Lava Jato pensada como operação de guerra

https://jornalggn.com.br/noticia/como-a-lava-jato-foi-pensada-como-uma-operacao-de-guerra

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

É só fazer o que os norte-americanos, franceses e alemães fazem.

Não precisa grande coisa, é só copiar o que eles fazem.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Ciro Medeiros
Ciro Medeiros

GM

Pesquisa o que aconteceu com a General Motors - fácil achar 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ciro Medeiros
Ciro Medeiros

GM

Pesquisa o que aconteceu com a General Motors - fácil achar 

Seu voto: Nenhum
imagem de Pedro Augusto
Pedro Augusto

Mentira de

Mentira de pescador

 

http://mundovelhomundonovo.blogspot.com.br/2016/12/mentira-de-pescador.html

 

Sonhos e visões

 

 

    

Seu voto: Nenhum

Conforme Rezas e Roteiros Deles... Segue a Procissão

Impressiona saber que sabemos, há muito, que anulada a Globo junto aos milhões de desinformados  o resto da Casa Grande desmorona e continuamos poupando-a de ser o alvo principal a ser atacado de forma consistente, sistemática e permanente, para que não deixe de ocupar o cenário do confronto político como protagonista e inimiga pública número um do Brasil, que é, e não como órgão de informação como é  vista e compreendida pelos que desinforma, exatamente para lhe sustentar os objetivos que representa, ao ser poupada por nós, como agora, quando focamos a figura de Temer e asseclas, deixando a Globo à vontade, à sombra. 

Enquanto pensamos xadorez e o PT, em particular, e a esquerda, em geral, não conseguem sequer organizar a reação de forma estruturada e em ação permanente, eles jogam as pós-verdades, todo santo dia, diretamente nas cabeças dos desinformados, através do JN, com manutenção dos demais noticiosos globais e das co-irmãs do millenium. 

Enquanto pensamos o que eles estão a fazer, eles fazem e nos mantém seguindo a procissão conforme rezas e roteiro deles.

Que tal mesclar o xadrez com ações concretas que visem consolidar a Globo e os Marinho, como parte interessada dos acontecimentos e não como isento órgão de informação,  inimigos públicos número um do Brasil, que são, mas a imensa maioria de desinformados não sabem e não sentem?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Dilma Rousseff, por sua

Dilma Rousseff, por sua condescendência ao manter José Eduardo Cardoso como ministro da justiça e indiferença com a ação destrutiva da lava jato também deverá ser julgada pela história. Não são somente os traidores da pátria que merecem condenação, os covardes também.

Dilma Roussef foi até o limite na ação demagógica de sustentação das arbitrariedades cometidas pela Lava Jato. Se manteve sempre na linha traçada pela imprensa e pelos golpistas esperando por um lado indulgência, e por outro mantendo a sua biografia de honesta, republicana e democrata. Esqueceu-se do Brasil e do povo que a elegeu para preservar-se. Quando elegemos um presidente esperamos dele atitudes corajosas que se sobrepõe à preservação da sua biografia. 

Um exemplo esta sendo dado por Lula no enfrentamento das arbitriedades da Lava Jato.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Vera Lucia Venturini

imagem de Eduardo Outro
Eduardo Outro

Prezada Vera, permita-me:

Prezada Vera, permita-me:  Pode-se ainda comentar os erros da Presidenta para que ninguém mais, nem ela própria, os cometa. Mas levá-la para o julgamento da História já com o veredicto de culpada parece-me incorreto. Assim sendo nós também já estaríamos condenados nesse julgamento pois fomos nós que a elegemos, e por duas vezes. E classificar o seu, dela, erro como covardia e tentativa de manutenção de sua, dela, biografia para preservar-se, parece-me pura ofensa de boca de coxinha, não de uma pessoa que costuma fazer comentários maravilhosos neste blog.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.