Fake News: Maioria do STF concorda com manutenção do inquérito

Jair Bolsonaro, na saída do Palácio do Planalto, no famoso cercadinho, disse, bravo, Basta!

Presidente Jair Bolsonaro durante coletiva ao sair do Palaácio da Alvorada, ode falou sobre a Crise dos EUA-Irã e o aumento do preço dos combustíveis Sérgio Lima/Poder360 07.jan2020

Jornal GGN – Maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal concorda com a manutenção do inquérito sobre as fake News, nas mãos de Alexandre de Moraes. Em videoconferências ocorridas, sete deles concordam em continuar a investigação.

Na quarta, dia 27, a Polícia Federal cumpriu 29 mandados de busca e apreensão. Foram empresários e apoiadores de Jair Bolsonaro os contemplados com a visita da Polícia Federal. A grita foi grande. Luciano Hang, o dono da Havan, Roberto Jefferson, ex-deputado federal, e influenciadores como Sara Winter foram alvo da ação.

Jair Bolsonaro, na saída do Palácio do Planalto, no famoso cercadinho, disse, bravo, Basta! Jogou a bola para a perseguição à mídia que o apoio e que o argumento era mentiroso. Notícia falsa é um falso argumento, segundo sua declaração.

O presidente disse ainda que ‘temos que botar limites’, e que tem em suas mãos as ‘armas da democracia’.

Está nas mãos de Dias Toffoli, presidente do STF, determinar data para o julgamento do caso e Fachin pediu preferência na análise da matéria.

Com informações da Folha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Citação a Bolsonaro no jogo da seleção fere legislação brasileira

5 comentários

  1. Temos que botar limites sim, mas é nas falas de Bolsonaro, cujos únicos objetivos sejam a formação de sentido de desforra ou vingança…
    que as vozes dominantes voltem a ser a de fontes oficiais, como as de um Presidente, não como as de um provocador de rua da pior espécie

    Desnecessário dizer que todo brasileiro contribuinte tem o direito de querer um Presidente e não um provocador ou um formador de sentidos que não têm nada a ver com Democracia nem com o cargo que ocupa às nossas custas

      • bom dia…
        custo a acreditar que você não existe como pagadora de impostos, incluindo aí os indiretos e os que são desviados dos seus direitos básicos à saúde e à educação gratuitas

        mas se você existe assim, por favor, me conta como é que se faz para não precisar custear políticos bandidos ou milicianos ou terroristas da Democracia

  2. Só sete?! É pouco porque sinaliza para os Bolsonaros um tribunal dividido, mesmo quando esta claramente sendo alvo de uma operação orquestrada no submundo para destrui-lo naquilo que é mais fundamental: a garantia da absoluta independência para julgar. Lembremos que Bolsonaro indicara nomes para duas vagas na corte, isso se nenhuma baixa inesperada ocorrer na casa.

  3. Nassif: nessa Corte, que tem se mostrado um balcão de negócios tanto quanto o Legislativo, entre a apresentação do tema e sua efetiva votação muita água passa por baixo da ponte. Isto sem falar da pressão maior, os VerdeSauvas. Um dos líderes da QuerênciaDeCruzAlta manobrava (assessorava) o BonecoDeVentríluco, lembra? Portanto, os sete votos nada dizem. Enquanto não publicados são apenas fatores especulativos, alguns em busca de benesses tipo “se não me der te ferro”. A matemática jurídica é complexa, inquestionável e rasteira — sete, novesfora, menos quatro. Bingo!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome