Maira Vasconcelos
Maíra Vasconcelos é jornalista e escritora, de Belo Horizonte, e mora em Buenos Aires. Escreve sobre política e economia, principalmente sobre a Argentina, no Jornal GGN. Escreve crônicas para o GGN, desde 2014.
[email protected]

Mauricio Macri “ocupa” o novo governo e terá ex-funcionários em ministérios de Javier Milei

O futuro ministro de Economia é um ex-funcionário macrista; a influência e relação Milei–Macri tem sido muito discutida na mídia local.

Reprodução Instagram via CNN

Mauricio Macri “ocupa” o novo governo e terá ex-funcionários em ministérios de Javier Milei

por Maíra Vasconcelos, Especial para Jornal GGN

Sobre os ministros já anunciados, até agora, a discussão que se tem dado é até que ponto o ex-presidente Mauricio Macri irá influenciar as decisões de Milei, e se já seria o caso de considerar que as eleições dos libertários irão resultar em um governo Milei-Macri. Aparentemente, isso é algo que ainda se está por ver. No entanto, ninguém menos do que o futuro ministro de Economia é um ex-funcionário macrista. Luis Caputo é economista e foi secretário e ministro de Finanças, além de presidente do Banco Central, durante o governo de Mauricio Macri (2015-2019).

A ex-candidata a presidente da aliança macrista, “Juntos pela mudança”, e ex-ministra de Segurança de Mauricio Macri, Patricia Bullrich, foi anunciada como ministra da pasta que ocupou durante o governo macrista. No governo de Fernando de la Rúa, Bullrich foi secretária de Política Criminal e Assuntos Penitenciários do Ministério da Justiça, ministra do Trabalho e do Desenvolvimento Social. Bullrich participou da decisão referente a um corte de 13% nos benefícios previdenciários, durante a crise de 2001.

Também o contador público, Gustavo Morón, que foi superintendente de Riscos Trabalhistas no governo Macri, a partir de 10 de dezembro, chefiará a Secretaria do Trabalho, que funcionará dentro do Ministério do Capital Humano. O físico e economista, Demian Reidel, chegou a ser cotado para o cargo de presidente do Banco Central, órgão que presidiu entre 2015 e 2018, durante a gestão de Macri, mas, ao menos até o fechamento desta matéria, o economista tinha decidido não aceitar a proposta por “diferenças no desenho da política, e tem gente que pode fazer isso melhor”, quando afirmou também que apoia “100% o governo de Milei, sou mileista de primeira hora”, disse.

O ministério do Trabalho, que será rebaixado a secretaria como parte do ministério do Capital Humano, será ocupada também por um ex-funcionário macrista, o advogado Omar Yasín, que seria também o responsável pela reforma trabalhista que o futuro governo pretende colocar em prática. Yasín tem trajetória como advogado trabalhista do PRO (Proposta Republicana), partido fundado por Mauricio Macri.

Nos últimos dias, e desde que venceu o segundo turno, Milei tem concedido uma série de entrevista à mídia local, tem afirmado veementemente o ajuste fiscal, a ser aplicado durante “os primeiros seis meses” de governo. Reafirmou que a petrolífera YPF será privatizada e, também, que o setor de obras públicas passará a ser de competência do poder privado, sendo que aquelas obras que já estão em andamento deixarão de receber os recursos do Estado. “Não há dinheiro”, respondeu em entrevista.

Maíra Vasconcelos – jornalista e poeta, mora em Buenos Aires, publica artigos sobre política argentina no Jornal GGN e cobriu algumas eleições presidenciais na América Latina. 

Maira Vasconcelos

Maíra Vasconcelos é jornalista e escritora, de Belo Horizonte, e mora em Buenos Aires. Escreve sobre política e economia, principalmente sobre a Argentina, no Jornal GGN. Escreve crônicas para o GGN, desde 2014.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador