O que será de Lula, General Ajax? O golpe limpinho e cheiroso, por Armando Coelho Neto

Pela lenda grega (Guerra de Tróia), Ajax num acesso de loucura, degola os rebanhos gregos supondo matar inimigos. Reconhecido o erro, suicida-se. Desejo destino melhor ao Ajax de Toffoli…

Foto Orlando Brito

O que será de Lula, General Ajax? O golpe limpinho e cheiroso

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Bozo, “Um líder construído para um novo projeto de poder militar”. Com esse título o site argentino ámbito.com sinaliza como o atual “presidente” da República chegou ao Planalto. Citando altas fontes das Forças Armadas do Brasil, o repórter Marcelo Falak sintetiza a construção da malfadada candidatura, costurada pelos militares em 2014, ano no qual a ditadura completaria 50 anos. Sob o rótulo de uma “nova democracia”, os oficiais teriam papel de liderança. Conservadorismo político, liberalismo econômico, erradicação da esquerda. A condição essencial era que Bozo guardasse segredo.

De acordo com o jornalista, do referido site, o alto escalão militar não só escolheu o atual “presidente”, como também o seu vice, levando em conta a iminente polarização com o Partido dos Trabalhadores. Até o cinismo das elites brasileiras pesou: elas nunca pensaram na nação, apenas nos próprios interesses, diz a matéria. De outro giro, estudos davam conta de que os partidos de centro não se uniriam para enfrentar a esquerda. Escolhido a dedo, Bozo foi convencido a esquecer sua postura nacionalista-liberal-econômica. No pacote, dois anos de psicanálise (para quê meu Deus? Soltar os demônios?).

Neste GGN, em persistentes passagens, temos reiterado a construção de narrativas de efeito anestésico para que o brasileiro concorde pacificamente com as rupturas institucionais, tais quais as promovidas pela Farsa Jato, que a pretexto de combater a corrupção, fez e faz picadinho da Constituição Federal. Num grande acordo nacional, o pitoresco é que o principal protagonista virou um “herói” Zé Roela – hoje, o mais novo comunista.

Por falar em acordo, a democratização e a anistia teriam sido fruto de um “grande acordo nacional”, conforme escreveu Marcelo Falak. Da matéria é fácil deduzir que os militares se auto-anistiaram de seus próprios crimes, já que perdoar seus desmandos e perversidades era condição essencial para a anistia. O militar ouvido deixa claro que consolidada a anistia, os militares (em recuo profissional) passaram a se sentir cidadãos de segunda categoria. Deduz-se, pois, que o recuo pretensamente republicano se transformou numa usina de ressentimentos que nem as benesses dos governos Lula/Dilma foram capazes de amenizar.

Leia também:  A Teoria da Prática na reinvenção do jornalismo, por Carlos Castilho

A fonte militar deixa clara a notória antipatia por figuras como Evo Morales, Nicolás Maduro e Daniel Ortega. Revelou satisfação com a saída da Cristina Kirchner e a ascensão do já banido Mauricio Macri. Apesar de todas as aberrações jurídicas do processo de impeachment de Dilma Rousseff e da chula condenação do ex-presidente Lula, a “alta fonte” militar trata tudo como “normal”. Nega o golpe em que pese as evidências de votos comprados no Congresso Nacional, e as razões abjetas de Eduardo Cunha para tocar o golpe. O conluio entre Polícia, Procuradores da República, Justiça e a grande mídia, não passam sequer de raspão nas análises da “alta fonte”.

A fala do militar ganha ares grotescos quando aponta a rede Globo como a grande derrotada das eleições. Justo ela que até hoje endeusa e protege o “herói Zé Roela” da Farsa Jato, decisivo para o golpe e a “vitória” do Bozo. Justo ela, voz oficial ditadura assassina. Justo ela que defende todas as propostas econômicas do massacrante projeto neoliberal apoiado pelos militares da “nova democracia”. Aliás, o mesmo projeto que leva ao delírio as elites que não “pensam na nação” e sim em seus interesses, como disse o militar. Entre uma sociedade com direitos e o inverso, a segunda opção é clara.

A entrevista concedida para o ámbito.com se deu em outubro de 2018, reporta-se a uma urdidura de 2014. Cheguei até ela (1), movido pela inquietação vigente na parcela sensata do povo brasileiro, diante dos ímpetos tirânicos e genocidas do Bozo. Minha inquietação cidadã levou-me a refletir sobre como estaria se sentindo o contingente nobre das Forças Armadas, diante do outro contingente que sequer tem se mostrado nacionalista. Do mesmo modo, que neste GGN indaguei o que estaria fazendo um grau 33 da maçonaria em meio a esta esbórnia, numa referência ao vice Mourão, que atua como tecla SAP do Bozo, explicando as asneiras do “crassocrata-mor”.

Leia também:  Documentos políticos: o canto da sereia, por Joelma Lúcia Vieira Pires

Continuo tentando entender o golpe de 2016, ainda inacabado, e mais que antes, percebo que a grande preocupação é dar a aparência de limpinho e cheiroso, com ares democráticos. Precisou banir um candidato? Criou-se uma pecha de corrupto, virou dono da Friboi. Entre “ias” e “irias” virou dono de tríplex, sítio. Encontraram um barnabé judicial para fazer o papel sujo, que o condenou e prendeu ilegalmente o adversário ideológico.

De outro giro, o candidato “do bem” estava sendo urdido na cozinha militar. Com o auxílio de verba do além, até hoje não investigada, implantou-se no Brasil a engenharia psicossocial do Steve Bannon, cooptou-se pastores que transformaram suas ovelhas no fiel da balança. Selo jurídico e eleitoral.

Os militares estão no poder, em maior número que durante a ditadura militar. Estão lá na iminência de assinarem seu fracasso e vão cobrar caro por isso, embora a alta fonte tenha negado para ámbito.com a possibilidade de golpe. Mas… estão lá!

O golpe limpinho e cheiroso como sempre contou com a Justiça. Afinal, era com o supremo e tudo. A conjunção de militares com o STF sempre esteve presente no prende-solta de Lula. E, no fuça-fuça para entender o golpe limpinho e cheiroso, tive acesso a uma fala de 2018 do General Ajax (2), o grande conselheiro, assistente, assessor (legal ou ideológico?) do ministro Dias Toffoli (presidente do STF).

Numa fala nada republicana, Ajax mostra que tem lado, ao destacar o caráter ideológico da eleição de 2018. Diz que “essa visão que o PT representa não deu certo em nenhuma Nação”. Ele praticamente repete a fala da “alta fonte” do site argentino. Destroça a Presidenta Dilma Rousseff e diz que Haddad, então candidato, “era controlado e dominado por um presidiário… Um dos candidatos a presidente recebe ordem do presídio”. Diz que comunismo é coisa de país atrasado e que comunista é como jaboticaba: só tem no Brasil. Assemelha comunistas a dinossauros, e que “comunista é irmão siamês do fascista”.

O general só faltou dar uma de Regina Duarte e dizer: “Eu tenho medo”, pois é enfático ao dizer que o PT queria voltar ao poder “com sede de vingança”. Assim, coloca os militares como possíveis vítimas. Para ele, “socialista é um comunista disfarçado e o comunista é um fascista disfarçado”. Desse modo, o militar “republicano”, “sem ideologia”, defende explicitamente a candidatura do Bozo.

Leia também:  Guerra de facções num mundo sem povo, por Rogério Mattos

Ajax fala de “sede de vingança” do PT. A “alta fonte” do ámbito.com, por dedução, também.

No ar, apologia à tortura, ataques às instituições e ao Estado Democrático de Direito, ímpetos tirânicos. Brasil é motivo de chacota internacional, enquanto Bozo sapateia sobre cadáveres. O grande temor é que a “sede de vingança” esteja no Planalto e se volte contra o povo brasileiro. No mais, sabe-se lá o que Ajax efetivamente apita no STF e qual será o destino de Lula. Valerá a Lei ou a ideologia do réu?

Em tempos de pandemia da Covid-19, o golpe limpinho e cheiroso exala literalmente cheiro estranho, oriundo inclusive dos mais de 15 mil cadáveres das vítimas da irresponsabilidade genocida oficial da “nova democracia”. Pela lenda grega (Guerra de Tróia), Ajax num acesso de loucura, degola os rebanhos gregos supondo matar inimigos. Reconhecido o erro, suicida-se. Desejo destino melhor ao Ajax de Toffoli…

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

1 – https://www.ambito.com/mundo/bolsonaro-un-lider-construido-pos-un-nuevo-proyecto-poder-militar-n4035789

2

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Até quando vamos permitir que isso ocorra? Quando é que os militares terão cursos obrigatórios que os ensinem a respeitar a Constituição? O que é que ensinam nos quartéis sobre respeito ao Estado de Direito? Acho que precisamos começar uma campanha de difamação do Duque de Caxias, para ver se eles se enxergam!!!

  2. E se formaram as infiéis tropas, que em estado de desrespeito pleno, ao direito, posicionou-se à direita para, assim, o garantir com toda oficial injustiça. Vampiros e morcegos sugam o que lhes convier, em ordem com a segurança da nova ordem e em progresso ao con-sentido e progressivo poder paralelo.

  3. Foi preciso ir até a mídia argentina para ler algumas verdades.
    O apoio institucional do EB ao Bozo e a preparação dele para aguardar por um “cavalo encilhado” – que acabou “surgindo” em 2018 -, vem de bem antes. Para se ter uma idéia de, no mínimo, desde quando, bastaria procurar saber quando ele foi autorizado a passar a comparecer nas formaturas da AMAN, para lá difundir a imagem de defensor dos militares.
    Mas aquela data seria somente um “pelo menos desde:”. Poderia, talvez, a própria “expulsão” dele já ser parte da construção do mito do “defensor de milicos”?
    Depois que ficou claro, para quem não é cego, que o PT e Lula foram “vitaminados”, pelas artimanhas do Gen. Golbery e Cia., para serem uma esquerda mansa e atrapalharem Brizola e o trabalhismo nacionalista, não podemos duvidar mais de nada.

  4. Seu texto ARMANDO está maravilhoso, objetivo , real , porém o FACEBOOK não permitiu que eu o partilhasse como o ACONTECIMENTO/EVENTO DO DIA , pois eu gostaria de dar destaque ao mesmo. Vejam:

    O FACE CENSUROU O TEXTO DO ARMANDO RODRIGUES COELHO NETO:

    “Não podes partilhar esta ligação
    xn--mbito-wqa.com

    Não foi possível partilhar a tua publicação porque esta ligação desrespeita os nossos Padrões da Comunidade
    Se achares que isto não vai contra os nossos Padrões da Comunidade, informa-nos.”

    EU tentei denunciar isso, ou seja transcresver no próprio FACE, esse comunicado AGORA, MAS ELES NÃO PERMITIRAM MESMO…

    POIS É,
    acaba de me deixar feliz , só assim sei que VC MEXEU na ferida desses CRIMINOSOS…MILICOS!

    QUANTO ao “herói” Zé Roela, adorei, mais um para as minhas notas, kkkkk

    SÓ tem algo que me deixou triste é saber quem foi o DIAS TÓFFOLI no passado e agora no STF se submeter a tamanha crueldade com o nosso #LULA! Ainda fico na Esperança de que pode estar sendo vítima das ARMAS apontadas para sua cabeça, ficando sem alternativas… será?

    Quanto as ELITES DESSE PAÍS não espero nada digno delas , só cabendo a Nós em tempos de ELEIÇÕES , DERROTÁ-LAS NAS URNAS.

    É ISSO…espero que no próximo texto continue com a inquietação de que tem conhecimentos suficientes para denunciar toda essa Corja que tomou conta do nosso PAÍS.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome