Os neoliberais revisionistas devem ser acolhidos pela Frente Antifascista, por Andre Motta Araujo

Armínio e outros neoliberais são reforços de uma frente civilizatória que já deveria estar sendo formada para enfrentar o perigo muito maior de destruição do Brasil.

Globonews

Os neoliberais revisionistas devem ser acolhidos pela Frente Antifascista

por Andre Motta Araujo

Um bilioso artigo publicado no blog malha Arminio Fraga porque ele foi um neoliberal e, portanto, deve ser demonizado por isso. Arminio Fraga, junto a outros economistas, como Andre Lara Rezende, Elena Landau e Zeina Latif, estão com análises críticas da política econômica de Estado mínimo de Paulo Guedes, a partir de uma visão da realidade. Achar que, como no passado eram neoliberais, devem continuar a ser combatidos é de uma falta de lógica absoluta e mostra a deficiência estratégica da esquerda em geral, esquecendo do lema o INIMIGO DE MEU INIMIGO É MEU AMIGO.

O inimigo é o FASCISMO em franca aceleração no Brasil, a “guerra aos pobres”, o desmonte de todas as políticas sociais, de meio ambiente, cultura, educação, direitos humanos, saúde, que dizem respeito a 180 milhões de pobres e miseráveis do Brasil, uma política de extermínio porque não preserva condições mínimas de sobrevida.

STALIN, CHURCHILL E ROOSEVELT

Até a véspera da invasão da Rússia por Hitler, 21 de julho de 1941, Churchill era o maior inimigo de Stalin, que era aliado de Hitler. Com a invasão-surpresa alemã, 24 horas depois Churchill ofereceu apoio e aliança a Stalin, o mesmo que antes era seu inimigo. A razão: ESTRATÉGIA. Há um inimigo comum e muito mais perigoso a combater, então esqueçamos nossas divergências até anteontem e vamos unir forças contra ele, que ameaça a nós dois hoje.

Se a esquerda brasileira NÃO PENSAR ESTRATEGICAMENTE, a direita, com ou sem Bolsonaro, vai ficar no poder por mais 20 anos.

Leia também:  O Enfrentamento ao COVID-19 e a Irresponsabilidade da Medida Provisória 927, por Mauricio Metri e Eduardo Cresp

Todas as forças e personalidades antifascistas devem ser recebidas calorosamente por uma frente de esquerda, não importa se foram tucanos no passado, sarneysistas, neoliberais… O objetivo comum é salvar o Brasil da barbárie. Muita gente da direita racional já viu para onde caminha essa aventura ideológica.

ARMINIO FRAGA E OS GRAUS DE CIVILIZAÇÃO

Arminio Fraga tem seu DNA no fundo de George Soros, onde começou sua carreira de mercado. Soros é um capitalista com visão social, algo não tão comum e que hoje está em falta. Soros é hoje o grande patrono do Partido Democrata na luta contra a selvageria do escroque e charlatão Trump, que está colocando em risco a Democracia, as instituições, a civilização e o prestígio dos EUA, com a possibilidade real de ser reeleito pisando no Partido Republicano.

Arminio e outros neoliberais demonstram estar na direita civilizada, ostentaram coragem em dissentir publicamente do grupo de “neoliberais selvagens” que engrossa o coro bolsonarista da turma do Guedes, são reforços de uma frente civilizatória que já deveria estar sendo formada para enfrentar o perigo muito maior de destruição do Brasil, onde não vai sobrar nada nem para a direita e nem para a esquerda, porque não haverá mais País.

AMA

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

38 comentários

  1. Nessa linha do uso de Rexona antifascismo pode-se acolher aecin, temer, globo, palocci, fhc, cunha, delcídio,lavajatistas e outros tantos pulhas q, com gana infinita e visão de país minúscula, foram responsáveis por esse monstrengo q há trinta anos vinha se mantendo em sua correta dimensão: um fascistinha bisonho e folclórico q tinha 100 mil votos e olhe lá pra deputado.
    Ajuste seus óculos. E pare de achar q o bom é arriar as calças. A hora é sim de polarização: esquerda contra fascista. Esses vendilhões centristas que, se quiserem, se ajoelhem para ficar no lado certo da História. E não o contrário.

    27
    9
      • Caro André, eu concordo em parte com você, que a guerra é hoje e tem que ser vencida, porém, o início da desgraça se deu a partir da necessidade maldita da aliança com o PMDB que como sabemos, não se deu por “simpatia”. E sobre onde nós estávamos quando o PT – o Lula – cometeu “todos” os tais erros? Assistindo eles tentarem desesperadamente fazer uma grande diferença na vida da maioria deste País, como fizeram. Com todos os conspiradores malditos e a mídia calhorda sabotando diariamente. E sim, erraram ao colocarem estes filhos da puta no Supremo e ao aparelharem a lavajato, mas foi com a melhor das intenções acreditando que estavam investindo de fato na democracia. Pena que não estavam com a bola de cristal ligada pra adivinharem que tudo isto seria usado para a destruição deles próprios da forma mais covarde, cruel e insana. Acho que fazer aliança com mais um destes calhordas cretinos da direita civilizada (?) Isto existe?
        Que civilidade é esta que se cala enquanto toda a matança acontece? corre-se sério risco de não só não se derrubar os fascistas, como estar novamente ligado a eles. Naquela ocasião, eles precisaram fazer as alianças malditas para poder governar, pois os lobos estavam com os dentes arreganhados pingando sangue, mas agora…se a lobotomização e a demência generalizada seguir avançando como parece…melhor não se sujar dando espaço para os que estiveram associados aos que arquitetaram toda esta tragédia. Algum dia, a conta há de chegar para estes animais…Abraço

    • Numa dessa o PT ficou alijado do poder anos. E só o conseguiu com alianças ( por sinal, más escolhas).
      Hoje a esquerda não consegue se aliás. Combatem-se entre si. Põe mais de 20 anos se assim continuar.

      5
      1
  2. É cômodo culpar a esquerda e o PT, PT, PT por tudo e qualquer coisa…

    O FATO é que esses caras são INIMIGOS do Partido Dos Trabalhadores; eles não querem conversa; partiram pro golpe, avacalharam as instituições. Foram eles que puxaram o trem do “todos contra o PT”. TODAS as campanhas presidenciais ao longo da Nova Republica foram montadas em cima do antipetismo. 1/3 do eleitorado está fechadinho, firme e forte com a boçalidade e a mentira que eles propagaram diuturnamente. O que houve de fato foi uma mudança na “cabeça de chapa” da direita. Ponto.

    Mesmo com o poder caindo no colo de fascistas e a bancada do tal “centro” ter tomado um tombo, votaram fechadinhos com a boçalnarice.

    O que eles querem é encontrar algum espaço entre o que eles chamam “dois projetos radicais”. Em outras palavras, querem (mais uma vez) que esse governo se desgaste na expectativa de que poder caia no colo deles mais uma vez. Foi assim que incharam como partido nos anos 90.

    Agora, eu sou favorável que haja algum tipo de conversa com esses golpistas (é isso que são, muito mais que “neoliberais”). Todavia, sabendo que terão de descumprir qualquer acordo que venha a ser firmado. Afinal (repetindo), são golpistas, vão puxar o tapete logo ali em frente.

    20
    1
    • O mal que acomete essa turma é crise de abstinência……..ficar fora do poder os deixa malucos e na “secura”, por que mesmo enchendo o rabo de dinheiro na jogatina financeira, dentro do governo se ganha muito mais, e sem nenhum esforço…..
      Acreditar que, esse bando de abutres, que nunca fez nada pelo país e pelo povo, tem algum sentimento humanitário ou responsabilidade social é, como diria a molecada da quebrada, pior que encoxar a mãe no tanque……
      Tenho o seguinte pensamento, se o brasileiro quer ter seguidos governos fascistas, por antipetismo, por ser evangélico, conservador ou burro, que tenha .. que sofra e aprenda com os erros……se quiser ser escravo e subserviente de estrangeiros, que seja.. é uma escolha……da minha parte vou sempre batalhar no sentido oposto…..

  3. E junto dessa tática de acolher os que vierem pra lutar contra a barbárie, esquecendo que estavam na trincheira oposta, a esquerda tem que juntar forças para entender o eleitorado evangélico, pois sem os votos dele a esquerda não volta ao poder – e quem propôs isso, pra variar, foi Lula – hoje disparado o político que tem melhor visão e antevisão do que vem ocorrendo. Pois ele sabe que demonizar esse eleitorado ajuda a ter like em rede social, lacrar, mas não tira um voto dado a Bolsonaro por esse eleitorado.

    10
  4. Favor lembrar ao senhor Andre Motta Araujo que o acordo entre Stalin, Churchill e Roosevelt foi o que permitiu a continuidade das ditaduras fascistas de Franco e Salazar, na Espanha e em Portugal, após a segunda guerra mundial.
    Foi também o que permitiu à Inglaterra apoiar a restauração da monarquia grega, hitlerista, que massacrou a tentativa de rebelião popular no país bombardeando com Napalm seu próprio povo. EUA e URSS assistiram em silêncio essa carnificina ser cometida.

    4
    4
    • Não houvesse o acordo, alguém se aventura alguma conjectura? A aliança do PT com o MDB e outros partidos também resultou em fatos que estão sempre a nos lembrar o que é uma aliança mal feita. Ficar isolado seria a solução?

    • Quer dizer então que o acordo Stalin, Churchill e Roosevelt não deveria ter sido feito? O bom seria deixar Hitler ganhar a guerra? O MAL MAIOR deve ser combatido, antes de se pensar no mal menor.

      4
      1
  5. Tá alucinado, AA? Acolher esses trogloditas equivale a acolher os neopeidóphilos
    Aécio Neves é um neoliberal revisionistas. É outro fascistinha sem pedigree de envergonhar os sangue-puros.
    Os fatos importantes ocorrem duas vezes na história. A primeira como tragédia, a segunda, como farsa. Os maus, por si, estão se destruindo Esses antissemitas não passarão

    5
    1
    • Na guerra não se escolhem aliados pela simpatia e sim pela acumulação de forças. O PT errou
      IMENSAMENTE ao aprovar TODA a legislação que aparelhou a LAVA JATO, ao instituir a escolha do
      PGR pela LISTA TRIPLICE, ao colocar no STF os piores inimigos que se poderia escolher, em nome
      desse mesmo “companheirismo” ideologico que agora vcs consideram a “carteirinha” para juntar aliados. Lula considerou Joaquim Barbosa um “aliado” ao indica-lo ao STF, era melhor que o Arminio?
      Onde vcs estavam quando esses erros foram cometidos?

      • O inimigo do meu inimigo não é necessariamente meu amigo. Pelo contrário, o inimigo do meu inimigo também é meu inimigo.

        Deixa eles se digladiarem entre si. Quando ambos estiverem ofegantes, a gente elimina os dois de uma só fulminada.

        Só porque o Joaquim Barbosa é pior do que o Arminio, os anti-fascistas devem se aliar ao Arminio?

        Um erro porventura justifica outro?

  6. Quem pôs o preboste americano no Planalto que o tire de lá. Sugiro uma passeata dos arrependidos na Paulista com cartazes antifascistas, protegidos pela civilizada polícia doriana. Vou assistir pela Globo! Eles que são brancos que se entendam…

    5
    1
  7. O reforço na luta é cada vez mais povo e não essa gente q gerou a bagunça e o extermínio Institucional,eles q embalem o seu neném, não adianta o ggn querer colocar medo (técnica)para conseguir seus objetivos,já vou dizendo q se insistirem em pacto vão se queimar mais ainda com os esquerdistas/progressistas, não vai virar isso aí não, último aviso !!!

    • ATENÇÃO ESTE COMENTÁRIO É “MEIO”IRRESPONSÁVEL!!
      Tem q ajudar o Bolso enterrar o PSDB e a elite paulista burra,se der, líderes esquerdistas/progressistas tem q mudar o polo de poder para o nordeste,SP já era, oportunidade única de REVOLUCIONAR o Brasil,agora concordo o q nascerá no lugar não deverá ser nada melhor do q está em SP, talvez (provável)bem pior,VIVA O NOSSO RICO BRASIL !!!

  8. Concordo com André Araújo. Penso que deve ser formada uma ampla frente com TODOS os democratas. E nesse “todos” estão todos os democratas (petistas, liberais, conservadores, trabalhistas…). O inimigo é o nazifascismo que a cada dia amplia o seu poder açambarcando as instituições. O imbecil do Alvim foi demitido apenas porque escancarou o que deveria ficar disfarçado. Mas o projeto nazifascista continua avançando.
    Já passou da hora das lideranças políticas se reunirem numa mesa redonda, sem cabeceira.

  9. Vou te dizer que estou achando bem engraçado, assistindo aqui de cima do muro, os golpistas começarem a perceber que a bomba vai estourar pro lado deles também. Diálogo precisa ser oferecido pela Esquerda (não identitária) só quando eles tiverem dispostos a abrir mão de muita coisa em troca de uma (im)provável união ideológica contra o ‘inimigo maior’.

  10. Assim fica dificil… Não entenderam ainda que para nos livrarmos do fascismo, vamos precisar de todos as figuras democratas desse Pais ?! Como finaliza André Araujo, se continuarmos nas mãos dos alucinados-fascistas, não havera Pais nenhum!

  11. Tenho a leve impressão que essa colocação do articulista o máximo que poderá alcançar será uma chapa com Rodrigo Maia/Luciano Huck, ou vice-versa. Continuaremos a passar fome, mas com certo requinte.
    É o que me parece, mas não tenho convicção. Ter convicção é não ter misericórdia.

    2
    1
  12. Respeito a tua opinião, André, mas vamos ser honestos com nós mesmos: essa gente que você citou é tão nazista quando o Bolsonaro. Apoiaram TUDO que se fez no Brasil desde 2013, incluindo a condução econômica deste desgoverno, portanto…
    Eles não são direita limpinha coisa nenhuma. São neoliberais selvagens que se escondem atrás de uma máscara de civilização que não possuem, pois JAMAIS se preocuparam com o país e seu povo. Da mesma forma eles não se importam nem um pouco com a implantação do nazismo no Brasil, se este for necessário para implementar sua doentias teses econômicas. Até porque, claro está, em todo mundo, que o neoliberalismo só funciona num estado policial de tipo fascista. A época das ilusões acabou: neoliberalismo e civilização são antônimos.
    Que fique claro: essa gente também é inimiga mortal ontem, hoje e sempre. Não dá pra compor com essa gente. Não é possível fazer nenhum tipo de aliança com essa gente. Não se deve dar nenhum tipo de credibilidade pra essa gente. Compor com eles é sinal de covardia, burrice e capitulação. Sim, são eles contra nós. Sem concessões.
    Mais claro ainda deve ser dito com todas as letras o que eles são: psicopatas nazistas co-responsáveis pelo que acontece no Brasil. Essa gente merece um único destino: paredón.

  13. “Nunca, na história deste país, tivemos uma classe política tão vil como esta”.
    Não existe direita, existe entreguismo.
    A “esquerda” escorraçada do poder pelo “poder institucional” e pelas “elites predatórias se “endireitou”. Hoje ela deseja se institucionalizar no poder através do máximo possível de mamdatos, em prefeituras, câmaras, etc.
    A “esquerda” concorda, tacitamente, com o desmonte do estado e com as entregas. Será que Haddad não faria o mesmo? Se um dia a “esquerda” voltar, ficará calada ante só “ato jurídico perfeito”.
    Um país, uma nação, precisa de um povo forte e de uma classe militar que seja nacionalistas. Não é o caso aqui na “Zumbilândia”, na ‘Uberlindia”.
    Pois bem, sem óculos eu não vejo nada. Mas, meus óculos são excêntricos e, com eles, eu vejo o seguinte projeto de poder caminhando de maneira irreversível:
    O projeto Bozo, do clã Bolsonaro:
    Armar as milícias, fazer uma “joint venture” com a CIA e com as igrejas neopentecostais. Tráfico, exploração,etc. E uma arma apontada contra o nacionalismo e os dissidentes.
    Projeto Conge, do ministro e ex juiz que não tem carteira da OAB, Sérgio Moro. No currículo do distinto pode-se supor que é um agente raso da CIA.
    Este segundo projeto, uma parceira PCC/PSDB,CIA e outros, prevê o narcotráfico, a exploração humana e o controle da criminalidade. Se o “governo”for parceiro os homicídios param, como agora. Se for nacionalista, volta a toda carga.
    Este, não nos esqueçamos, é o país do futuro!
    Então será necessário mais uma geração, ou duas, séc XXII, para voltarmos ao que foram os anos 60.

  14. Certo André, concordo contigo. Para tanto podemos iniciar com uma proposta vinda do Sr. Armínio Fraga, de União dos Grupos, que inclua os grupos de interesse, o centro e as chamadas esquerdas, se assim achar importante, um Projeto de Pais que respeite a democracia e condene o autoritarismo. Quando isto for feito podemos dar continuidade à proposta.

  15. Há um erro na história da Segunda Guerra contada aí. A URSS não precisava da aliança ocidental para derrotar o Nazismo. A URSS tentou de 1933 até 1939 uma composição diplomática com a intenção de parar a Alemanha Nazista, sem sucesso por conta da negativa da Inglaterra. Após a eclosão da guerra e posterior invasão da URSS, o país foi praticamente destruído, com milhões de mortos, feridos e prisioneiros. Várias vezes os Soviéticos solicitaram a abertura da segunda frente de guerra, sendo evitado ao máximo pelos ditos aliados. O ponto de virada foi em Stalingrado em 1942 quando o exército Soviético parou a máquina de guerra Nazista e retomou a iniciativa parando somente em Berlim, em 1945. A entrada da segunda frente de guerra, ou frente ocidental foi colocado no teatro somente em 1944, quando a guerra já estava definida. Na verdade a invasão da Normandia teve como objetivo chegar à Berlim antes dos Soviéticos que, ao fim e ao cabo, falhou. Ao final os soviéticos foram responsáveis por derrotar 85% do exército Nazista. A ajuda dos EUA na forma de empréstimos de equipamento teve pouco efeito prático, já que no total não passou de 1% dos equipamentos utilizados pelos Soviéticos na guerra. Portanto a aliança foi mais pragmática, do tipo todos contra o Nazifascismo, e menos ideológica, com cada um seguindo suas políticas e suas estratégias militares, apesar de algumas operações terem sido coordenadas. Mesmo assim no final de tudo os Soviéticos foram isolados e criminalizados pela Cortina de Ferro no famoso discurso de Churchill. Os países da Europa que permaneceram aliados dos EUA após a guerra estão até hoje ocupados e subservientes aos caprichos da política externa desse país. Então não vejo uma aliança com neoliberais, mesmo que ditos democráticos, como uma solução para o nazifascismo que ronda hoje o nosso país. Acabaremos isolados ou subservientes. Precisamos sim de uma aliança com verdadeiros democratas, seja de direita ou de esquerda, não com golpistas ou neoliberais que apoiaram o golpe e as políticas econômicas que estão sendo implantadas, estes que sempre foram contra as políticas públicas do PT, mesmo com bons resultados apresentados, por mera questão ideológica. Tanto que nenhum apresenta um projeto alternativo para a fome, desigualdade, desemprego e outros males que assolam o país, apenas procuram ganhos rápidos e vultuosos para o chamado mercado.

    • A URSS recebeu dos EUA 16 milhões de toneladas de material belico, alimentos, medicamentos, só
      de caminhões foram 116.000, a guerra foi ganha pela ALIANÇA e não por um só pais.

  16. Sinal dos tempos… se aliar a um escroque como Armínio Fraga passa a ser viável… mas admito que estamos numa barbárie, logo, atitudes desesperadas podem ser necessárias.

  17. Se ele fosse idiota e inculto poderia haver compreensao. Nao. Ele que vá rever suas posições no inferno. Não precisamos de escroques. Lutemos sós. Mesmo que percamos muitas batalhas, venceremos a guerra. Fora neoliberais ou ex neoliberais!!!

  18. Quem dorme com os porcos , come farelo!
    Andy, o medo destes que foram listados (Armirio et caterva) é serem alijados definitivamente do processo.
    Estão mais para a quinta-coluna do que para um aliado consistente.
    Caso queira uma citação mais chic:
    “Pode, acaso, o etíope mudar sua pele ou o leopardo, as suas manchas?”

  19. Que tal alguém dar um toque no blogueiro filósofo Paulo Guiraldelli para ele parar de usar o YouTube para atacar o Nassif, o Ronaldo Azevedo e outros jornalistas e políticos que vem denunciando os atentados a democracia de Bolsonaro e sua trupe.
    O Nassif é reconhecido pela integridade na prática de jornalismo, além de ser uma referência em economia.
    Posso discordar de alguns posicionamentos políticos atuais do Ronaldo Azevedo. Mas ele tem uma importante contribuição a dar neste momento de resistência ao avançar das forças antidemocráticas e fascistas. Cometeu atos reprováveis quando estava na Veja? Pode ser. Na verdade não sei, porque nunca li a Veja.
    O Guiraldelli precisa se dar conta que seus posicionamentos são muito divisionistas, no momento crucial que estamos atravessando.

  20. Concordo com o André Araújo. Um erro grande de muitos eleitores de esquerda (e talvez mais ainda de eleitores da direita) é tratar a política como torcida de futebol. Se alguém não está 100% comigo então está 100% contra mim. Isso cega. Um exemplo recente são alguns eleitores do Bolsonaro que, por não admitirem que se fale nada contra o seu governo, estão, contra todo o bom senso, dizendo que o episódio do Alvim foi apenas uma infelicidade de escolha de frases. Antes mesmo deste artigo eu já estava acompanhando as últimas declarações do Fraga e é possível ver que ele mudou o seu discurso em vários aspectos, em alguns se ficando até mais próximos de bandeiras da esquerda do que da direita, como por exemplo quando diz que uma das prioridades de qq governo deve ser programas que atuem diretamente na melhoraria da distribuição de renda (enquanto os neoliberais “puros” defendem que esta melhoria viria automaticamente ao se ajudar o empresário). Falta um bom entendimento a estes eleitores do pragmatismo da real politik. Mas ainda bem que isso é algo que não falta, por exemplo, ao Lula (e alguns outros políticos mas ele é genial nisso), que é capaz de se sentar à mesa e debater e negociar com pessoas de (quase) qualquer espectro político e econômico.

  21. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome