Dia Internacional contra a LGBTfobia: seleção especial de conteúdos do GGN

Neste Dia Internacional contra a LGBTfobia, selecionamos conteúdos do GGN para aprender, conscientizar e lutar

Foto: Reprodução/Unsplash

Hoje, 17 de maio, é o Dia Internacional contra a LGBTfobia. A data foi criada em 2004, com o apelo de milhares de organizações ao redor do mundo, para comemorar uma decisão da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1990, de retirar a homossexualidade da classificação de transtorno mental. A partir de então, neste dia, atos chamam a atenção para as violências e discriminações que vivem lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, intersexuais e demais identidades de gênero e sexo.

Para auxiliar nos atos de conscientização e luta da população LGBT+, o GGN destaca alguns dos conteúdos já produzidos pelo jornal e pela TVGGN. Confira:

O dicionário LGBTQIA+: nessa webstory de Duda Cambraia, explicamos o que significa cada uma das letras

A cartunista Laerte Coutinho contou ao Cai na Roda, da TVGGN, em agosto de 2020, sobre sua experiência pessoal na transição de gênero e a violência contra pessoas trans

Leia o livro “Fazer-se no ‘Estado’ – uma etnografia sobre o processo de constituição dos ‘LGBT’ como sujeitos de direitos no Brasil contemporâneo”, de Silvia Aguião:

A vereadora Duda Salabert (PDT) foi, em 2018, a primeira candidata trans ao Senado na América Latina. Em entrevista a Duda Cambraia, narrou como as ameaças de morte lhe custaram o emprego de professora.

Aprenda: Orientação sexual ou identidade de gênero? Nessa webstory de Isabella Galvão, entenda o que significa o conceito

Amanda Souto foi a primeira advogada trans eleita para um conselho da OAB. Ao Cai na Roda, da TVGGN, relatou essa e outras lutas em novembro de 2021

ONG fundada por pessoas transvestigêneres, Casa Chama promove emancipação e qualidade de vida a populações trans em São Paulo. Acompanhe entrevista à Lourdes Nassif, em abril de 2020

Da educação ao subemprego, neste artigo elaborado por pesquisadores da USP, são escancaradas as lacunas das políticas públicas para a comunidade LGBTQIA+

.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador