Ato de moradores da Rocinha é finalizado após repressão da PM

O protesto era contra a ação da Polícia Militar que deixou dois feridos e um morto inocente, Josileno Soares da Silva, de 27 anos

Foto: Reprodução Centro de Operações

Jornal GGN – Centenas de moradores da Rocinha fizeram uma manifestação na autoestrada Lagoa-Barra, na zona sul do Rio de Janeiro, para protestar a ação da Polícia Militar que deixou dois feridos e um morto inocente, Josileno Soares da Silva, de 27 anos, que trabalhava como mototaxista, na noite passada.

No início da mobilização, a PM chegou a usar spray de pimenta e bombas de gás lacrimogênio para afastar os manifestantes que paralisaram uma parte da via. A ação repressiva da PM contra a população foi recebida com desespero e temor. Mulheres grávidas e crianças estavam no local.

“Não somos vagabundos, mas trataram um trabalhador como tal. É direito nosso estar aqui”, disse um dos manifestantes ao policial, de acordo com reportagem de O Globo. O ato ocorreu por volta das 17h desta segunda-feira (06) e foi finalizado por volta das 19h, após a ação repressiva da PM.

“É indigno que uma pessoa que trabalha morra assim. Ele sonhava em criar o filho de 10 meses e ter a própria casa”, lamentou um parente de Josileno, a vítima que morreu pela PM na última madrugada.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Angra dos Reis na rota do contrabando internacional de pepinos-do-mar

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome