Mais R$ 6 bilhões de emendas podem ser liberadas por Bolsonaro em três semanas

Aliados cobram de Bolsonaro a liberação de mais R$ 6 bilhões de emendas de relator, a que estão bloqueadas por um entrave

Foto: Antônio Augusto/Câmara dos Deputados

Jornal GGN – Com a PEC dos Precatórios e o Orçamento 2022 para serem ainda votados pelo Congresso, aliados cobram do presidente Jair Bolsonaro a liberação de mais de R$ 6 bilhões de emendas de relator, que são a principal ferramenta de negociação do mandatário e estão bloqueadas por um entrave.

Governistas vem reclamando sobre a paralisação das emendas parlamentares, por um decreto que foi publicado em maio. Na corrida contra o tempo pela manutenção de sua base de apoio, Bolsonaro quer que duas propostas sejam votadas favoravelmente ainda em dezembro, ambas o beneficiam na disputa eleitoral.

Uma delas é a PEC dos Precatórios, que ainda precisa ser concluída, e viabiliza recursos para o programa social de assinatura do mandatário, o Auxílio Brasil, de R$ 400.

Outra é o Orçamento 2022, que em teoria pode ser aprovado pelo Congresso só em fevereiro de 2023. Entretanto, tanto Jair Bolsonaro como os parlamentares querem liberar a proposta ainda em dezembro para garantir que outras emendas parlamentares possam ser usadas já no início do ano eleitoral.

Enquanto isso, governistas alertaram o governo que as emendas de relator estão travadas. Segundo reportagem da Folha, há uma estimativa de mais de R$ 6 bilhões nestes montantes que podem ser liberados em 2021, ou seja, nas próximas três semanas.

Segundo os parlamentares, o entrave precisa ser resolvido por meio de uma portaria do Ministério da Economia.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador