Magno Malta teria recebido R$ 100 mil não declarados, em 2014

 
Jornal GGN – O senador Magno Malta (PR-ES) teria recebido R$ 100 mil em repasses não declarados à Receita Federal. A informação consta em trocas de emails de dirigentes da Itatiaia, fabricantes de móveis de cozinha, em setembro de 2014. O parlamentar nega o recebimento.
 
De acordo com reportagem da Folha, o presidente da empresa, Victor Penna Costa, seu filho e o então assessor Hugo Gabrich conversam que presisam pagar “R$ 400 mil para ‘consultoria’ de Gabrich”, incluindo uma nota fiscal “que cobre o montante de R$ 500 mil conforme orientação do dr. Victor”.
 
Em seguida, Costa pede para o filho depositar para a empresa Vix Consulting, de Gabrich, “somente R$ 475 mil”. “Os outros 100.000 são para compensar a retirada em dinheiro de R$ 100.000 do Malta. Não sei como foi contabilizado [a saída desse valor da empresa]”, completou o presidente da empresa.
 
 
Da Folha de S. Paulo
 
Por Reynaldo Turollo
 

Trocas de e-mail entre dirigentes de uma das maiores fabricantes de móveis de cozinha do país trazem indícios de repasse não declarado de R$ 100 mil para o senador Magno Malta (PR-ES). Os e-mails, obtidos pela Folha, são de 8 de setembro de 2014.

Outras mensagens entre funcionários e a direção da Cozinhas Itatiaia indicam que Malta viajou no avião particular da empresa em 2012 e 2013.

Malta, da bancada evangélica no Senado, nega ter recebido dinheiro da Itatiaia e afirma que voou no avião da firma para fazer palestras.

Os e-mails são conversas das quais participam o presidente da Itatiaia, Victor Penna Costa, o filho dele, Daniel Costa –que era gerente financeiro à época– e o então assessor da firma Hugo Gabrich.

Em um deles, o presidente da empresa diz que precisa pagar R$ 400 mil para “consultoria” de Gabrich. O assessor responde: “Estou entregando a NF [nota fiscal] que cobre o montante de R$ 500 mil conforme orientação do dr. Victor. Impostos serão incluídos na NF, totalizando R$ 575 mil.”

Na nota emitida pela Vix Consulting, de Gabrich, a contratante é a Itatiaia. O acerto mostra que a contratante pagou os R$ 75 mil de impostos para a Vix –o que sugere que a nota foi encomendada.

Na sequência dos e-mails, Costa manda o filho depositar para a Vix Consulting somente R$ 475 mil. “Os outros 100.000 são para compensar a retirada em dinheiro de R$ 100.000 do Malta. Não sei como foi contabilizado [a saída desse valor da empresa]”, escreve o presidente da firma.

Leia também:  Povos Indígenas estudam "medidas cabíveis" após ataque de Heleno à Sônia Guajajara

O filho dele, então, pergunta: “Quem realizou o pagamento do Malta? Existe NF, foi declarado a doação?”.

Victor encerra: “Não existe NF, não declaramos. Está em aberto, talvez como adiantamento para mim. Veja com Lailton [tesoureiro da empresa]. Favor apagar todos os e-mails sobre este assunto”.

Procurado, Gabrich afirmou que sua empresa fez nota fria para justificar pagamentos não declarados da Itatiaia.

O destino do restante do valor da nota (R$ 400 mil) não aparece na troca de e-mails.

A pedido da reportagem, as origens das mensagens foram analisadas pelo perito em ciências forenses Reginaldo Tirotti. O especialista atestou a autenticidade delas, identificando a sequência de códigos gerados pelos remetentes das mensagens.

A Itatiaia foi fundada em 1964 e tem duas fábricas, em Ubá (MG) e em Sooretama (ES).

Em outro e-mail, de 8 de julho de 2014, um ano após a Itatiaia inaugurar a unidade capixaba, que recebeu incentivos fiscais, Gabrich descreve a Victor Costa o cenário político no Espírito Santo.

Menciona candidatos “viáveis” ao governo, fala de Malta, que “fechou aliança com o governador Casagrande”, da mulher dele, Lauriete, que “não disputará a reeleição para deputada federal”, e do “nosso deputado estadual, o Marcelo Santos – PMDB”.

“Não tenho dinheiro para todos”, responde o presidente da Itatiaia. “Não posso dar mais para deputado estadual que para senador.”

Gabrich diz: “O Magno não é candidato agora a nada.”

Folha obteve também uma troca de mensagens entre Gabrich e Malta, que usa seu e-mail pessoal. Gabrich fala dos R$ 100 mil da Itatiaia e o senador responde: “Amigo não tenho conhecimento de nada dessas coisas.. Mas dia 16 estarei de volta a Brasília [sic]”.

O ex-assessor da Itatiaia envia, então, cópia de conversas da direção da empresa que citam o político, que rebate: “Somos amigo Hugo.. Sempre fomos. Dia 16 te espero para o almoço no gabinete kkkk a rabada lembra?? [sic]”.

JATINHO

Outros e-mails mostram que o senador usou avião particular da Itatiaia ao menos duas vezes: em 20 de julho de 2012, de Vitória a Aracaju (SE), e em 28 de fevereiro de 2013, no trajeto Brasília-São Paulo.

Em 22 de fevereiro daquele ano, uma secretária da Itatiaia agenda um voo para Costa, Gabrich e o senador. Em 28 de fevereiro, Malta vai com Gabrich ao BNDES –a reunião não constou da agenda oficial, informou o banco.

Leia também:  Brecha pode flexibilizar Orçamento do Bolsa Família propalado pelo governo

Sobre a viagem a Aracaju, há um e-mail enviado ao presidente da Itatiaia pelo então diretor Beto Rigoni, que relata problemas no trajeto.

“Eram 7 pessoas quando só cabem 4 no avião. O Yunes [piloto] tinha duas opções: dar duas viagens ou colocava todos dentro na aeronave. Como o senador pressionou ele bastante, ele […] seguiu para Aracaju em 8 pessoas dentro do avião (além da insegurança, fizeram uma ‘festa no ar’).”

“Nós precisamos começar a cortá-lo. Os acionistas também não querem tanta proximidade”, responde Costa.

OUTRO LADO

Em nota, o senador Magno Malta negou ter recebido dinheiro da Cozinhas Itatiaia.

“O senador, que vive grande exposição em virtude do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff, responde com transparência e com a consciência de não ter cometido nenhum crime.”

Os voos no jatinho, “que não são nenhuma ilegalidade”, foram para palestras sobre “o combate à pedofilia, a redução da maioridade penal e a luta contra a legalização do uso da maconha”.

A reunião no BNDES com funcionário da Itatiaia e o ex-diretor do banco Guilherme de Lacerda foi para atrair empregos para seu Estado, afirmou o senador.

Victor Costa, presidente da Itatiaia, disse que Malta não foi beneficiado. “O senador não recebeu esse dinheiro. Esse dinheiro está parado comigo, declarado”, afirmou, em nota à Folha.

Sobre os voos, Costa disse que emprestava o avião da empresa para o senador “poder fazer alguns trabalhos para a igreja”. “Época em que eu me tornei crente”, afirmou.

Mensagens sugerem fraude em leilão trabalhista

Mensagens de dirigentes da Itatiaia dão indícios de que o presidente da empresa, Victor Penna Costa, fraudou a arrematação de um terreno em Belo Horizonte lesando trabalhadores que cobravam dívidas trabalhistas de uma outra empresa.

Costa, por meio de seu ex-assessor, Hugo Gabrich, arrematou a área de 12.369 metros quadrados, em 2010, pelo valor mínimo estipulado pela Justiça, R$ 1,56 milhão.

O terreno pertencia à SIT Engenharia S.A., uma das empresas que construíram Brasília, e foi a leilão por causa de ação trabalhista. Seu valor de mercado era R$ 25 milhões.

Em e-mail de 2013, quase três anos após o leilão, o dono da SIT, Luiz Lima Lobato, escreve ao presidente da Itatiaia cobrando quantia que ambos teriam acertado por fora do leilão. Com isso, Lobato embolsaria os valores, em vez de pagar trabalhadores.

Lobato anexa ao e-mail cópia de um acordo de gaveta que previa que Costa lhe pagaria por fora quase R$ 3,9 milhões. Também se queixa que Costa arrematou o imóvel por preço abaixo do que tinham combinado –deveria ter sido R$ 2,6 milhões, diz. Ex-trabalhadores da SIT estão sem receber até hoje.

Leia também:  Em dia que se celebra democracia, senadores apontam ameaças

Folha teve acesso a supostos pagamentos desse acordo: um e-mail, de 2012, em que Costa autoriza transferência de R$ 300 mil a uma conta de Lobato; e a cópia de um cheque da Itatiaia, de R$ 300 mil, em nome de Lobato.

Costa ganhou o leilão com o lance mínimo porque não houve outros interessados. A área estava hipotecada, o que pode tê-los afastado. Após o leilão, cancelou-se a hipoteca.

A arrematação é questionada na Justiça do Trabalho. A causa que o levou a leilão é fruto de ação trabalhista contra a SIT, mas outro credor mais antigo diz que tinha preferência na arrematação.

O caso está no Tribunal Superior do Trabalho, que marcou julgamento para quarta (17). Gabrich, hoje ex-assessor de Costa, peticionou ao ministro do TST Caputo Bastos avisando sobre a fraude.

Em 7 de março deste ano, Costa escreveu a seu ex-assessor: “Ganhei no TST rsrsrs já acostumei com a situação”. O despacho favorável ao qual ele se referia, porém, só foi publicado três dias depois, em 10 de março.

OUTRO LADO

Questionado sobre o e-mail ao presidente da Itatiaia, o empresário Luiz Lobato reconheceu o texto. Mas disse que não se lembra de ter recebido por fora porque o caso já tem seis anos.

Victor Costa negou que tenha havido fraude. Afirmou que seu ex-assessor, Hugo Gabrich, tentou fazer um acordo com Lobato, na realidade, para extorqui-lo. “Esse dinheiro [parcelas extraoficiais] não chegaria ao Luiz [Lobato]”, disse. “O ‘acordo’ não passa de um papel mal escrito e sem reconhecimento de firmas visando criar situações para me extorquir.”

O cheque de R$ 300 mil destinado a Lobato, segundo Costa, foi para a “compra dos entulhos, sucatas que estavam no lote”.

Acionado na sexta (12), o TST informou que analisará o processo para se manifestar. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

25 comentários

    • Um demagogo santarrão e
      Um demagogo santarrão e golpista como esse só pode ser corrupto, e muito. Fuça que encontra mais.

  1. Ele é golpista? então essa é

    Ele é golpista? então essa é mais uma daquelas notícias que tem prazo de 24 horas. Amnhã a grande mídia, esse posso de hipocrisia inesgotável, não se lembrará mais. Só dão a notícia para se dizerem imparciais. Haja desfaçatez dessa gente!!!

  2. Imagina a festinha no avião

    “Eram 7 pessoas quando só cabem 4 no avião. O Yunes [piloto] tinha duas opções: dar duas viagens ou colocava todos dentro na aeronave. Como o senador pressionou ele bastante, ele […] seguiu para Aracaju em 8 pessoas dentro do avião (além da insegurança, fizeram uma ‘festa no ar’).”

    Coitado do piloto. Além do risco do excesso de peso teve de suportar a festa de Magno Malta, cheia de orações e louvores ao Senhor.

     

  3. http://www.dicio.com.br/malta/

    Quando vejo este sujeito na TV Senado, dá vontade de morrer pra nascer em outro país. É praticamente impossível qualificar o que sai da boca deste vivente do erário público, vergonha do estado da federação que o elevou até o Senado.

    Se recorrer ao dicionário, a resposta:

    Significado de Magno

     

    adj.Grande, importante.

     

    Significado de Malta

    s.f.Coletivo de desordeiros, desocupados, vagabundos.[Figurado] Agrupamento de indivíduos para agredir alguém: malta de invejosos.

  4. Sepulcro caiado

    O senador Malta, da turma da escola sem partido (que, na verdade, é uma ideologia partidária bem adequada para as convicções fundamentalistas e intolerantes dele, que não sabe conviver pacificamente com o contraditório e teme o debate de ideias com seriedade), será descartado assim como todos as outras lideranças evangélicas fundamentalistas que só foram úteis até o dia 17 de abril de 2016 ao movimento golpista contra a democracia brasileira. Eles agora mais atrapalham do que ajudam o grande capital (e a velha direita ) impor para toda a sociedade o seu programa de arrocho nas liberdades democráticas e nos direitos cidadãos da Constituição de 1988 (em 1988 eles não passavam de uns 10% da população e hoje são o dobro disto, mas não chegam sequer a fazer um terço da população e tem que conviver com uma maioria que ainda é católica).

    Vão colher rapidamente o que semearam (e penso que é um bom sinal para a sociedade, mesmo que seja um descarte feito pelas forças da centro direita mais experientes e há mais tempo detentoras do poder econômico, social e político). Todo movimento golpista de direita começa unido, mas logo vai descartando lideranças, em uma luta interna pelo controle das novas forças políticas em ascensão (foi assim depois de 1 de abril de 1964 com o próprio Carlos Lacerda, principal liderança da UDN). Mesmo as Revoluções de esquerda, também sofrem um processo de autofagia posterior à tomada do poder. 

    Não é por acaso que o deputado Marco Feliciano do PSC já começou primeiro a ser descartado. Agora é a vez de outro pastor parlamentar que terá que ser apeado do púlpito secular do parlamento para não atrapalhar os planos da centro direita de impor sua governança sobre toda a sociedade (que não é dominada majoritariamente pelo segmento evangélico fundamentalista). O grande capital financeiro, associado ao grande capital industrial e agrícola nacional e internacional não que uma ditadura evangélica fundamentalista por aqui (não porque não concorda, em tese, com esta possibilidade, mas porque, dentro do contexto brasileiro, ela não é útil para seus interesses majoritários que nada tem de religiosos). No caso do Feliciano, o que deve estar acontecendo é uma disputa interna de poder para controlar a sigla e tirar os evangélicos fundamentalistas do comando, abrindo alas, para um Jair Bolsonaro, por exemplo.

    É necessário averiguar este movimento em seus desdobramentos e não se surpreender com ele, porque estava dentro do escript e são bem previsíveis. Eduardo Cunha, membro das Assembleias de Deus, segmento evangélico que lhe deu poder para chegar onde chegou, será descartado assim que for possível e, com ele, todas estas lideranças evangélicas fundamentalistas que pavimentaram o golpe de 17 de abril de 2016. Só não se sabe quem cairá primeiro, se as lideranças evangélicas fundamentalistas ou se Eduardo Cunha. Mas nem vale apostar qual será a ordem dos fatores, porque é brincadeira de criança. Caírão todos, já que agora não somente não são mais necessários, como estão é atrapalhando os planos do grande capital e seus representantes mais secularizados no parlmento. Além disso, estes representantes mais secularizados estão querendo é passar a perna nestas lideranças pastorais de direita porque não conseguem competir em igualdade de condições com os currais eleitorais que são dominados pelos pastores (o povo destas igrejas sempre preferirá votar nos pastores ao invés de em um político como Jair Bolsonaro, ou Rodrigo Maia).

  5. Sem dúvida o político mais

    Sem dúvida o político mais populista e demagogo dos últimos tempos.

    Enquanto houver idiotas sustentando essa gente com dízimos e “ofertas” o Brasil vai continuar vendo charlatães como esse no poder.

    Vou cantar um pedacinho da musiquinha que ele gosta de cantar, principalmente no Senado no dia de transformar Dilma em ré:  “Vou chorar, desculpe mas eu vou chorar…”

  6. Magno Malta

    Alguém já viu pastor recusar $$$$$. Estão todos ricos e famosos.

    Vade retro! Esse “senador” é um dos que mais xingam o Lula e a Dilma. Um dos que mais espalham ódio em suas falas.

  7. E aí Malta não esqueça de

    E aí Malta não esqueça de pagar o dízimo senão a lava-evangélico vai te pegar. Mais um sicofanta politicus do circo em nome de Deus.

  8. Insuportável!

    Magno Malta é um dos senadores mais indigestos da comissão de impeachment no Senado. É agressivo, tosco e , ainda por cima, metido a piadista. Insuportável !

    • A moça da foto é a

      A moça da foto é a ex-deputada Lauriete, cantora gospel, de Vila Velha/ES.

      ex-mulher do também deputado e pastor Reginaldo Almeida.  Apesar dos

      esperneios, o Malta, um mala que consegue envergonhar a dois Espiritos

      Santos de uma vez só, ficou com o “espólio” do deputado Almeida e, de

      lambuja fica também com a inimizade eterna de ambas familias.

  9. A propina foi para Deus e

    A propina foi para Deus e certamente os procuradores vão pedir a condução coercitiva de Deus para depor. Ah!, MAGNO, como você é MINÚSCULO.

  10. follow the money

    Esse é dos que se seguir o ao dinheiro vai se chegar a coisas muito intere$$$$$antes.

    O mais lamentavel é que essa malta tem um rebanho para se eleger fácil.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome