Bolsonaro: “Finalzinho da pandemia” e “nosso governo foi que melhor se saiu”

"Devemos levar tranquilidade à população e não o caos. O que aconteceu no início da pandemia não leva à nada", insistiu, em meio ao aumento dos casos e mortes no Brasil

Jornal GGN – Com 179.063 mortes por coronavírus e atingindo um novo recorde de mortes diárias nesta semana – 848 somente nesta quarta (09) e alertas de todos os especialistas de um novo aumento de casos no país, para Jair Bolsonaro estamos no “finalzinho da pandemia”.

Para o mandatário, ainda, o seu governo -amplamente criticado pelo mundo pela ineficiência e omissão frente ao coronavírus- foi “o que melhor se saiu” da epidemia.

“Falar um pouco do governo, que ainda estamos vivendo o finalzinho de pandemia. O nosso governo, levando-se em conta outros países do mundo, foi aquele que melhor se saiu, ou um dos que melhores se saíram na pandemia”, disse.

A declaração foi dada durante um evento, nesta quinta (10), de inauguração da ponte do rio Guaíba, em Porto Alegre, e chegou a afirmar que o suposto fim do coronavírus no Brasil é decorrente do uso da cloroquina, medicamento que cientificamente não apresentou eficácia contra a doença.

Mais de 80% dos estados brasileiros vem sofrendo uma alta nos números de mortes e infecções de coronavírus nas últimas semanas. Somente nesta quarta (09), foram 54.203 novos casos de contágios no Brasil e a maior média móvel de mortes pela doença desde o final de setembro.

Em seu discurso, contra todos os dados, Bolsonaro insistiu que a pandemia já está no fim. Ao mencionar outros países que supostamente “se saíram bem” do coronavírus, citou o continente da África, que também teria usado a cloroquina para tratar malária e teria conquistado imunidade para o Covid-19. “Precisa ser muito inteligente para saber? Não precisa”, disse ainda.

“Devemos levar tranquilidade à população e não o caos. O que aconteceu no início da pandemia não leva à nada. Lamentamos as mortes profundamente e assim sendo, vamos vencendo obstáculos”, comemorou o presidente brasileiro.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora