Dono da Precisa entra com pedido contra quebra de sigilos

Francisco Emerson Maximiliano apresentou pedido nesta segunda-feira; farmacêutica realizou intermediação para compra da Covaxin

Jornal GGN – Francisco Emerson Maximiliano, sócio-administrador da Precisa Medicamentos (responsável por intermediar a compra da vacina Covaxin, da Bharat Biotech), entrou com pedido contra quebra de sigilos, como determinado pela CPI da Pandemia.

Reportagem da CNN Brasil revela que a estratégia de Maximiliano envolve a extensão a ele de decisão tomada anteriormente pelo ministro Kassio Nunes Marques, que favoreceu o ex-secretário executivo do Ministério da Saúde Elcio Franco – pedidos nesse sentido tem sido feitos com frequência, e os magistrados tomam conclusões divergentes sobre os poderes e limites da comissão.

O empresário seria ouvido pela CPI nesta quarta-feira, mas não compareceu à sessão alegando que retornou de viagem à Índia na semana passada e está submetido a uma quarentena de 14 dias pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Documentos recebidos pela CPI da Pandemia revelam que o governo de Jair Bolsonaro negociou a compra de vacina Covaxin por um preço 1000% acima do estimado pelos executivos da Bharat Biotech.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome