Omar Aziz pede condução de Carlos Wizard à CPI

Empresário não compareceu à CPI da Pandemia, e senador pediu retenção de passaporte até que depoimento seja obtido

Presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Jornal GGN – O senador Omar Aziz (PSD-AM) vai oficiar a Justiça Federal solicitando a retenção do passaporte do empresário Carlos Wizard pela Polícia Federal, e que o documento só seja devolvido após a prestação de depoimento.

Wizard estaria nos Estados Unidos, e não compareceu ao depoimento programado para esta quinta-feira (17/06) na Comissão do Senado Federal. Ele chegou a obter um habeas corpus, concedido pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedendo-lhe o direito de não responder a perguntas que o incriminassem e, mesmo assim, não compareceu à CPI.

“Hoje, às 7h da manhã, a secretaria da comissão recebeu pedido dos advogados de Carlos Wizard de audiência com esta presidência para tratar de “redesignação de data”. É uma brincadeira dele, né? Uma data combinada para ele vir”, disse Aziz.

“O que me espanta é um cidadão procurar o STF para conseguir um habeas corpus para vir a esta CPI e ficar em silêncio, e não aparecer. Então para que foi ao Supremo, se não vinha? O ministro Barroso com certeza tem muitos afazeres. O sr. Carlos Wizard está achando que conseguir habeas corpus no Supremo é que nem ir à quitanda comprar bombom”.

A sessão da CPI programada para esta quinta-feira acabou cancelada, por conta da sessão deliberativa para discutir a MP da privatização da Eletrobras. O depoimento de Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) que seria ouvido a respeito de um relatório não oficial de sua autoria, usado pelo presidente Jair Bolsonaro para lançar dúvida sobre o número oficial de brasileiros mortos pela covid-19, será reagendado. As informações são da Agência Senado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Nassif: a conversa tá boa, o papocabeça segue firme nessa CPI mas faz-se necessário um esclarecimento (indagação, que nem fazia ManéGarrincha) — “Já perguntaram se o Exercito vai permitir essa quebra de sigilo e a condução coercitiva?”. Porque é dele (desde 15 de Novembro de 1889) que sucede autorizações para maracutaias políticas-sociais desta terra descoberta por Cabral (o lusitano). Principalmente nesse caso, com comprometimento alguns de seus membros da ativa e da reserva. Que você acha?
    Nunca é demais lembrar que a bala sempre tem razão…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome