Barroso fala sobre grampo encontrado em seu gabinete

Jornal GGN – Na última terça-feira (17), o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, se pronunciou a respeito da instalação de um grampo em seu gabinete. Ele disse que, do ponto de vista institucional, o episódio foi “gravíssimo” e uma “desfaçatez”.

Do ponto de vista pessoal, no entanto, o ministro garantiu que o grampo não representa nenhum risco. “Estou totalmente tranquilo e confortável. Aqui recebo pessoas em audiência e converso com meus assessores sobre os processos. A gravidade é alguém saber, por antecipação, o que, eventualmente, estou pensando em fazer em um processo. Fora isso, aqui é um espaço totalmente republicano, de modo de que não há risco de aparecer qualquer coisa errada”. Ele afirmou que costuma escrever seus votos a mão, em sua residência.

Barroso disse ainda que não está surpreso com o acontecimento. “Nada no Brasil de hoje surpreende”. O aparelho foi encontrado pela Secretaria de Segurança da Corte no dia 11 de abril, durante uma varredura de rotina.

Da Agência Brasil

Barroso considera grampo em seu gabinete algo “gravíssimo” e uma “desfaçatez”

Por Ivan Richard

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou hoje (17) algo “gravíssimo” e uma “desfaçatez” a instalação de um aparelho de grampo no seu gabinete. O aparelho foi encontrado pela Secretaria de Segurança da Corte no dia 11 de abril, durante uma varredura de rotina.

Segundo o ministro, do ponto de vista pessoal, o grampo não representa nenhum risco.

Leia também:  Decisão do STF vai determinar mudança (ou não) na Constituição

“Estou totalmente tranquilo e confortável. Aqui recebo pessoas em audiência e converso com meus assessores sobre os processos. A gravidade é alguém saber, por antecipação, o que, eventualmente, estou pensando em fazer em um processo. Fora isso, aqui é um espaço totalmente republicano, de modo de que não há risco de aparecer qualquer coisa errada”, disse Barroso, ressaltando que costuma escrever em casa, a mão, os votos.

O ministro informou ainda que o aparelho, escondido dentro de uma caixa de cabos telefônicos, estava “desativado”. Barroso afirmou não ter ideia de quando o grampo pode ter sido instalado. “Não era uma escuta ativa. Não tenho a menor ideia do que possa ser. Se alguém disse que isso estava aí antes de eu tomar posse, não saberia dizer.”

Apesar do inusitado, o ministro disse não ter se surpreendido. “Nada no Brasil de hoje surpreende”, brincou.

Barroso está no Supremo desde 2013. Ele foi relator do rito do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff no STF e responsável pela execução das penas dos condenados na Ação Penal 470, a do mensalão.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

9 comentários

  1. Surpreende sim. Surpreende a

    Surpreende sim. Surpreende a atitude light do ministro que não exige a apuração do grampo. Lembra do grampo sem audio do Gilmar? Serviu para derrubar o escorreito e decente Paulo Lacerda.

    Quem está pro trás desse grampo: Eduardo Cunha que contratou o hacker ,ex agente da Cia, para grampear todo mundo em Brasília? Ou a Polícia Política Federal do Moro? Seja quem for,   o Poder Judiciário brasileiro não mandará apurar. Ambos servem ao propósito político assumido pelo proprio Supremo de derrubar o governo Dilma. E nem precisava grampo, o STF, excluindo Lewandovski e Marco Aurélio, é cúmplice do golpe.

  2. Esse era um se espera com

    Esse era um se espera com atuação mais isenta. De uns tempos pra cá, em especial depois que foi fundamental na construção do rito do processo, mudou profundamente. Mudou sua postura, até seu humor. Fica a impressão de que está fazendo coisas forçadas. Já houvera mostrado certo incômodo com pressões a seus familiares. Coincidentemente a sua esposa viriou notícia ultimamente por conta de negócios em Miami. Sei lá, as velhas notinhas que transformam. Ayres começou assim. Dele se esperava mais!

  3. *

    É gravíssimo sim, mas e aí? Ficamos por isso mesmo? No republicanismo (palavrinha que está dando ojeriza, ou melhor, o significado mal usado) barato? O ministro não aparenta indignação, tenta vender um produto muito comum nesse país, a tranquilidade zen.

    Por isso nada nesse Brasil surpreende, nem mesmo o ministro Barroso.

  4. Ele só confirma o que todos

    Ele só confirma o que todos já falam por aí. O stf inteiro está grampeado e sabe-se lá o que fizeram com o que ouviram e o que conseguiram. Infelizmente para o ministro, nós todos, pensamos como ele. Nada mais neste país absurdo de golpísmos, trapaças, chantagens nos surpreende, nem mesmo um stf golpista.

  5. STF

    O STF está precisando tomar aulas com Dudu Cunha. Corre a notícia de que ele só fala ao celular se o celular for alheio.

    Nos encontros com seus asseclas, todos têm sido revistados para que não gravem nem filmem nada destas reuniões. Nem Al Capone faria melhor.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome