Telexfree declara falência nos EUA

Do Extra

 
Gilmar Ferreira

A diretoria do Botafogo está prestes a sofrer mais um duro golpe em suas finanças.

A Telexfree, uma das patrocinadoras do seu uniforme, empresa proibida de atuar no Brasil, sob acusação da prática de “pirâmide financeira”, deu entrada nesta segunda-feira num processo de falência, solicitando ao Tribunal de Falências do Distrito de Nevada os benefícios do Capítulo 11 do Código de Falências dos Estados Unidos.

A medida é um dispositivo legal no processo de declaração de falência, passando a operar sob a direção de um interventor nomeado pelo tribunal numa última tentativa de reorganização administrativa.

É a última etapa na luta para salvar a empresa, cumprindo com o pagamento a credores ou até mesmo isentando-a, total ou parcialmente, do pagamento das dívidas.

A TelexFree, proibida de operar no Brasil pela Justiça do Acre, que a condenou por prática de formação de pirâmide financeira, tem contrato com o Botafogo assinado até o final de 2014 por valores não divulgados pelas partes.

Segundo os sites americanos especializados em direito empresarial, o pedido de inclusão no Capítulo 11 do Código de Falências é geralmente solicitado (e concedido!) quando o valor das dívidas (passivo) é maior do que a soma dos ativos (crédito).

Em alguns casos, a medida proporciona a recuperação da empresa, que depois de certo tempo passa a operar normalmente.

Ou, como também acontece, se reorganizar para ser comprada por uma outra empresa ou té mesmo por investidores.

O pedido encaminhado ao Tribunal é assinado pelo executivo Stuart MacMillan, CEO interino nomeado pelos diretores da empresa, Carlos Wanzeler e Jim Merrill.

Veja o comunicado.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Roubou, roubou, roubou
    E

    Roubou, roubou, roubou

    E agora dizem

    Não tenho como pagar.

    Nassif foi um incansável e solitário lutador na divulgação dos riscos quew esta empresa poderia causar na população brasileira.

    Quero ver se vai levar algum prêmio de jornalismo,

     

  2. Provavelmente vão aparecer as

    Provavelmente vão aparecer as viúvas por aqui, dizendo que só quebrou por culpa do Nassif.

    Ou então vão culpar o Botafogo…hehe

  3. Uai, acabou a população (de

    Uai, acabou a população (de trouxas) do planeta para manter o “negócio”? ou será que a propaganda multinível não é modelo de produto tão rentável e veloz como as promessas feitas?? rsrsrs

  4. Empresa que opera esquema ilegal pode se beneficiar da lei?

    Empresa que opera esquema ilegal pode se beneficiar da lei de falências?

     

    • Nao eh previsto na lei norte

      Nao eh previsto na lei norte americana, Fellix.  Nao eh preciso porque quando chegar a julgamento, o caso eh claro.

      Voce me processa porque eu te dei um contrato de escravidao, ta tudo escritinho e assinado:  voce perde.  Eu te processo por um contrato de cocaina boa e voce me trouxe cocaina ruim:  eu perco.  Gigola processa prostituta por nao gerar tanto dinheiro quanto ele tinha em mente:  ele perde.  E assim por diante.  A lei eh clara a respeito do que eh legal e ilegal.  O chapter 11 nao vai “salvar” dinheiro nenhum deles, so vai dar uma chance a mais pra eles o esconderem.  E mesmo assim nao vai funcionar.

      De nota:  os EUA estao “federais” atraz desse pessoal MUITO antes do Brasil embora o Brasil tenha montanhas de evidencia desde o comeco que nao foram acionadas para que o dinheiro roubado desapareca.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome