Renda básica universal ou emprego? EUA conversam sobre os dois

Programas sociais podem ser adotados de forma conjunta em situações de crise para ajudar a garantir o mínimo de dignidade a quem precisa

Photo by Steve Knutson on Unsplash

Os debates político-econômicos mantidos entre o Partido Democrata e o movimento de esquerda nos Estados Unidos estavam concentrados em dois pontos considerados polêmicos: renda básica universal e direito ao emprego. Contudo, a crise gerada pela pandemia de covid-19 ampliaram os questionamentos.

Em artigo publicado no site Prospect.org, o jornalista Jeff Spross cita como exemplos a busca de programas de obras públicas no estilo New Deal pelos estados da Pensilvânia e da Califórnia, enquanto a presidente da Câmara norte-americana, Nancy Pelosi, respondeu positivamente a um questionamento sobre a garantia de uma renda às pessoas era algo de atenção.

“Uma renda básica universal (UBI) seria um cheque sem compromisso enviado regularmente – provavelmente todos os meses – para todas as pessoas no país. A ideia é estabelecer um piso para o padrão de vida de todos. Enquanto isso, uma garantia de emprego (JG) é essencialmente uma opção pública de emprego: quem quiser trabalhar terá um emprego em sua comunidade, financiado pelo governo federal, com benefícios e um salário digno”, diz Spross.

De acordo com Spross, o que está em debate é a adoção de ambos os planos: criar um piso para condições e remuneração no mercado de trabalho dos EUA, bem como levar a economia ao pleno emprego e mantê-la lá.

Ambas as iniciativas chegaram a ser lançadas e vistas de formas opostas, o que é considerado compreensível uma vez que a renda básica universal “procura diminuir o envolvimento dos americanos com o trabalho”, ao passo que a garantia de emprego pode ser vista como uma tentativa de fortalecer tal ligação.

Porém, a pandemia de covid-19 trouxe uma nova visão sobre o tema. “A destruição causada pela doença está demonstrando como as críticas implícitas ao nível da renda básica e da garantia de emprego na sociedade norte-americana – e como devemos tender para ambas as soluções se a América quiser sair dessa confusão e aprender alguma coisa com a catástrofe”.

Leia Também

A busca da solução para o desemprego, ou o direito ao emprego em debate

Política monetária nos EUA: o que vem pela frente?, por Adriano Vilela Sampaio

A hora de implementar o direito ao emprego, de Luis Nassif

Em pauta, os lados extremos do debate brasileiro

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pedro de Alcântara

- 2022-02-15 16:22:09

Uma andorinha não faz verão, mas essa foto estampada nesse artigo faz história.

AMBAR

- 2022-02-12 13:37:28

A se implantar no Brasil vai ser lindo. A renda básica universal, tal qual o bolsa família vai ter uma calorosa recepção das elites que a denominará REBU, a renda básica universal que provocará "reboliço nas finanças públicas" e garantirá o sustento da população vagabunda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador