Coronavírus: ômicron predomina em 98,7% de amostras

Levantamento mostra que, de 3.212 amostras de SARS-Cov-2 analisadas na primeira semana de janeiro, 3.171 apresentaram infecção pela variante

Jornal GGN – A variante ômicron é predominante em 98,7% das amostras obtidas durante a primeira semana de janeiro, segundo estudo elaborado pelo Instituto Todos pela Saúde (ITpS), em parceria com os laboratórios Dasa, CDL e DB Molecular.

Em thread publicada no Twitter, a entidade explica que os laboratórios realizaram 58.304 testes de SARS-Cov-2 entre os dias 1º de dezembro e 08 de janeiro.

Apenas na última semana, 3.212 amostras apresentaram resultado positivo, sendo que 3.171 (ou 98,7%) representam casos prováveis da ômicron, registrados em 191 municípios de 18 estados brasileiros.

“Os dados que apresentamos aqui foram obtidos por meio de um teste RT-PCR especial (Thermo Fisher), disponível principalmente na rede privada. Apesar dos vieses inerentes à amostragem, a Ômicron pode ter alcançado prevalência próxima a 100% em diversos estados brasileiros”, ressalta o instituto.

A thread abordando tal levantamento pode ser vista abaixo

Tais dados contrariam de forma direta informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira: em nota, o ministério diz que, até o momento, o país registra 425 casos e um óbito pela variante em 14 estados no Brasil.

Leia Também

GGN Covid: em São Paulo, nível de ocupação de leitos bate em 45%

Governo se posiciona contra obrigatoriedade da vacina em crianças, no STF

Com mais de 73 mil novos casos, procura por vacina aumenta e restrições retomam

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador