Haddad aparece em empate técnico com Bolsonaro em pesquisa Genial

 
Jornal GGN – Fernando Haddad e Jair Bolsonaro aparecem em empate técnico na pesquisa realizada pelo Instituto Brasilis, divulgada pela InfoMoney nesta quinta (27). 
 
Haddad subiu 5 pontos desde a última pesquisa e está com 22% dos votos. Enquanto isso, Bolsonaro oscilou 3 pontos para baixo e está com 27%. A margem de erro deste estudo é de 3,5 pontos, para mais ou para menos. Haddad reduziu a distância de Bolsonaro de 13 para 5 pontos.
 
Logo atrá aparece Geraldo Alckmin com 10% das intenções de voto, seguido por Ciro Gomes, 8% e Marina Silva, 5%; João Amoêdo tem 3%.
 
O diretor do Instituto Brasilis, Alberto Carlos Almeida, disse que o segundo turno entre Bolsonaro e Haddad está praticamente consolidado.
 
Segundo Almeida, para desbancar um dos dois candidatos e ir ao segundo turno, é preciso ganhar por dia cerca de 0,8% de votos por dia até a eleição, no domingo (7).
 
Na simulação de segundo turno, Haddad vence Bolsonaro fora da margem de erro: por 44% a 36%. Na pesquisa anterior, eles estava empatados, sendo que o capitão da reserva estava numericamente à frente, com 42% a 40%.
 
A pesquisa Genial Investimentos foi realizada por telefone, com um entrevistador, entre 25 e 26 de setembro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Pandemia poderá ser pior em 2021, diz Dimas Covas

7 comentários

  1. No tempo feliz de outrora, por Wanderley G. dos Santos

    NO TEMPO FELIZ DE OUTRORA

    27 de setembro de 2018Segunda Opinião

    Ninguém é feliz quando depende de modesta parcela de benevolência governamental para não morrer de fome. O programa Bolsa Família foi um recurso de emergência, a crédito da visão e compromisso de classe do presidente Lula, mas não é virtude para orgulhar país nenhum. A rápida expansão da iniciativa, alcançando milhões de pessoas em dois anos, justifica o prestígio do ex-presidente Lula junto às classes pobres. Do mesmo modo, programas de eletrificação praticamente gratuita nos confins da nacionalidade, distribuição de alimentos e serviços diversos, sem contrapartida financeira dos beneficiados, contribuem para o mérito dos governos do PT e a gratidão, em votos, de que é receptáculo. Mas, só em perspectiva mesquinha do valor integral do ser humano é possível considerar que tenha sido um tempo feliz.

    A rede de proteção social brasileira, frágil, como frágil era a população por ela protegida, foi destruída sem dificuldade pela ousadia de golpistas bem sucedidos. Há lições inscritas no âmago desse desastre. Se o rol de políticas sociais e os números dos atendidos recebiam aplausos internacionais, revelavam, pelo avesso, nossa vergonhosa condição civilizatória. Que país é esse no qual incalculável multidão de seres humanos necessita de tão pouco para não sucumbirem à fome? Que país é esse em que enorme contingente de cidadãos só conhece a energia solar, vivendo nas condições pré-industriais da eletricidade ainda indomada? A vaidade partidária cegava e cobria de brocados nossa nudez primitiva.

    Uma política social civilizada tem por objetivo tornar-se dispensável com a eliminação da carência que a justificava. Enquanto programas como Bolsa Família e outros proporcionarem doses tópicas de felicidade à miséria da sobrevivência, continuaremos campeões paraolímpicos da justiça social. É provável que nossos bravos campeões paraolímpicos preferissem competir contra os candidatos a campeões nos certames olímpicos. Tal como o pódio por indicadores positivos de justiça social é disputado entre países como a Noruega e a Dinamarca. Em nenhum deles existe Bolsa Família ou Luz Para Todos; eles disputam taças olímpicas.

    Enquanto políticos prometerem restabelecer o Programa Bolsa Família como espetacular retorno a um tempo feliz, programa paradigmático da paraolimpíada da justiça social, eles estarão propondo à população não mais do que conformismo com a condição de pensionista unilateral da benevolência do Estado.

    Toda política social precisa ser apenas emergencial, cujo destino é desaparecer por inútil, mesmo quando o prazo previsto seja longo. Fazer da política social uma iniciativa crônica, ou monopólio propagandístico de um partido, equivale à confissão de que o alvo mirado pelo benefício não é o ser humano integral, mas o voto de que dispõe. Quanto mais longo for o tempo da paraolimpíada social, maior a recompensa eleitoral de quem a cultiva.

    • Recalque puro do Wanderley

      Se  Wanderley estivesse criticando os partidos de direita que abraçam o bolsa família para não se afogarem no dia 7 de Outubro daria para ele toda razão. Mas não. Ele está se referind diretamente ao PT. Está acusando seus integrantes de se orgulharem da miséria do nosso povo por simples vaidade partidária. Percebe-se que ele nunca leu uma vírgula do projeto Bolsa Família ou, o que é o mais provável, está mesmo é sendo desonesto. 

      Muito rancor de quem tem bagagem intelectual suficiente para saber que isto é um absurdo.

      Enquanto Wanderley não se curar do seu recalque com o PT, suas análises continuaram assim: eivadas de paixão e irracionalidades.

       

       

      • Indigestão VS Inanição

        “Para quem tem uma boa posição social,

        falar de comida é coisa baixa.

        É compreensível: eles já comeram”

        Bertolt Brecht

  2. Mourão afirma que 13º salário é jaboticaba

    Removeram a focinheira do Mourão e ele pôde latir, afirmando que o 13º salário é jaboticaba, isto é, só existe no Brasil.

    Se com 13º salário a vida não é fácil para a maioria esmagadora dos brasileiros, imagina sem ele.

    • O mais grave é o Exército

      O mais grave é o Exército brasileiro abrigar em suas cocheiras, digo, fileiras, generais semi-analfabetos, incapazes de dizer coisa com coisa. Observe que não é apenas o quadrúpede acéfalo do mourão, que vive desmoralizando as FA quando abre a boca.

      Quiçá, fosse o caso das autoridades mais lúcidas, pensando no Brasil, cassar,  invalidando o título oficial e, retirando as estrelas da patente desses jumentos, transferindo as mesmas, para os cavalos da coorporação.

      Certamente as patentes e estrelas, estariam em melhores mãos, digo, em melhores patas.

      Orlando

  3. “Ninguém é feliz quando

    “Ninguém é feliz quando depende de modesta parcela de benevolência governamental para não morrer de fome. O programa Bolsa Família foi um recurso de emergência, a crédito da visão e compromisso de classe do presidente Lula, mas não é virtude para orgulhar país nenhum.”…

    Eh… virtude deve ser cantar loas à escrota elite brasileira. Assim como fazem os servos e vassalos, ao prestar serviço bajulador, com jeitinho e “maneirismos” para disfarsar.

    Orlando

  4. Higienistas

    A rede globo em sua campanha de difamação das esquerdas que aconteceu durante anos, décadas, principalmente contra o PT de tal forma que nos programas da globo, falar bem de qualquer coisa de um governo Petista, tinha que vir acompanhado de um “senão” e assim foram criados os “Higienistas”, que são pessoas que ao falar alguma coisa boa do PT ou LULA, sempre acrescentam um “senão” para ficar em paz com a “Opinião pública” da globo!

    Isso ocorre em quase todo lugar – é um aceitar o PT com resalvas, nem o Democratas tem isso!

    Dá um certo ar de valor, de alguém que paira para alem do bem e do mal!

    E ainda hoje se ouve nos programas políticos ataques chulos ao PT vindos de quem não tem a menor condição moral nem para se filiar ao capeta!

    O desrespeito é uma característica deste pessoal!

    Os que tem mais escolaridade, se tornaram “Higienistas”!

    No jogo politico do Brasil onde sempre teve corrupção, o PT agiu como “Hobin Hood” – não roubando dos mais ricos para dar aos mais pobres – mas fazendo COMO os mais ricos – também usou do caixa dois, só que ao invés de colocar no próprio bolso, investiram para chegar ao poder, e já no poder com a brutal diferença de incluir os mais pobres no orçamento, para tirar 36 milhões de pessoas da miséria e mostrando assim que tinha condições de governar…

    Agora que não precisa mais de caixa dois e de quebra, conseguiu um feito extraordinário pois provou que é o melhor para governar!

    Haddad vencendo vai levar nossa sociedade, por que não somente os políticos, a ter um comportamento mais ético!

    Não precisando mais de caixa dois, ou qualquer outro tipo de desvio, poderá cobrar de todos, conduzir toda sociedade para melhores práticas éticas!

    Tem muita gente que não está gostando…

    Graças ao caixa dois do PT que ficou no passado, ao “senão” do PT, é a partir dele que a nossa sociedade terá condições de evoluir eticamente!

    Antes do PT os políticos nunca tiveram a vontade real de agir em favor do povo!

    O general Mourão construiu seu pensamento nessa época!

    Por que sem isso, sem esse “mergulho” do PT dentro da “velha politica brasileira” estaríamos eternamente presos aos aécios, aos alckmins, aos bolsonaros da vida, em conluio perpétuo com a grande mídia, muitos deles que entram na eleição, o fazem feito aquelas empresas que participam de concorrências fraudulentas, onde há a empresa que entra para perder, para legitimar um parceiro de falcatrua…

    Você consegue ver nesta campanha quais são os presidenciáveis, sem propostas, que entraram para “perder”, para bater no PT!

    Agora o Brasil poderá evoluir como sociedade!

    Paradoxal….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome