Justiça Eleitoral nega auditoria de eleições ao PSDB por falta de fatos

Jornal GGN – O PSDB apresentou pedido de auditoria à Justiça Eleitoral, baseado declarações feitas nas redes sociais. A Justiça Eleitoral negou e o corregedor-geral, ministro João Otávio de Noronha, afirmou que o pedido ‘não é sério’. Ele diz ser incabível o pedido e com ‘potencial para arranhar a imagem do país’. Se os tucanos querem auditoria, ponderou o ministro, que apresentem fatos e não boatos. Leia a matéria da Folha.

da Folha

Pedido do PSDB para auditoria na eleição ‘não é sério’, diz corregedor

Márcio Falcão, de Brasília

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha, afirmou nesta sexta-feira (31) que o pedido do PSDB para uma “auditoria especial” no resultado das eleições não apresenta fatos que possam colocar em xeque o processo eleitoral.

O ministro classificou a ação protocolada nesta quinta-feira (30) pelo partido no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de “incabível” e com potencial para arranhar a imagem do país.

O texto, assinado pelo coordenador jurídico nacional do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), argumenta que, após anunciada a reeleição da presidente Dilma Rousseff, desconfianças propagadas nas redes sociais têm motivado “descrença quanto à confiabilidade da apuração dos votos e à infalibilidade da urna eletrônica”.

“O que ele [coordenador jurídico] não apresenta são fatos que possam colocar em xeque o processo eleitoral. Está colocando en passant. Isso não é sério, então, não me parece razoável”, afirmou o ministro.

“O problema é que não estão colocando em xeque uma ou duas urnas, mas o processo eleitoral. É incabível. Se você colocar em xeque o sistema eleitoral, aponte o fato concreto que vamos apurar”, completou.

Na ação, o tucano alegou ainda que a diferença de três horas entre o encerramento da votação no Acre e os demais Estados que seguem o horário de Brasília e a margem apertada de diferença “acabaram por fomentar ainda mais as desconfianças”.

Dilma foi reeleita na disputa presidencial mais acirrada desde a redemocratização do Brasil, derrotando Aécio Neves (PSDB) com 51,64% dos votos válidos (54,5 milhões de votos), ante 48,36% (51 milhões) obtidos pelo tucano.

Noronha disse que “parece grave” que a petição tenha sido protocolada na Justiça Eleitoral sem assinatura de Aécio e outros integrantes do partido.

O ministro afirmou ainda que todo o processo para depósito das urnas, com códigos e chaves, foi devidamente acompanhado, sendo que todo o sistema foi verificado e auditado.

Segundo o corregedor, as informações referentes ao processo eleitoral já estão disponíveis na internet ou serão disponibilizados ao PSDB. Noronha, no entanto, afirmou que não vê motivo para autorizar a criação de uma comissão formada por técnicos indicados pelos partidos políticos para a fiscalização de todo o processo eleitoral.

“O plenário vai discutir e deliberar, mas formar uma comissão para quê? Eles acompanharam o processo eleitoral todo”, afirmou.

Sampaio afirmou que não se trata de recontagem dos votos, mas de medida para evitar que teorias de que houve fraude no processo continuem sendo alimentadas e pondo em xeque a postura adequada da Justiça Eleitoral. A ação afirma ainda que o intuito da auditoria é “dissipar quaisquer dúvidas sobre a intervenção de terceiros na regularidade do processo”.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

71 comentários

  1. Mas a ideia não era a simples

    Mas a ideia não era a simples recontagem

    A ideia, DNA da direita, é inviabilizar o governo

    e para isso

    vamos aos adágios populares

    jogar merda no ventilador

  2. Bom senso da Justiça Eleitoral

    O que é o PSDB busca com mais essa artimanha é sugerir ao cidadão, que se houve fraude é por parte do PT, logo, Dilma não teria ganho democraticamente, mas pela fraude, roubo, corrupção. Mesmo sabendo que isso é inveridico, pouco importa para o partido da pseudo social-democracia, o importante é mais uma vez surfar na onda que a imprensa prepara de terceiro turno, tumultuar um pouco mais e deixar a impressão de que o PT é um partido de corruptos, mais uma vez. Escandaloso é o que estão fazendo deliberadamente. 

  3. JOGO DE CENA

    O PSDB sabe que não vai ganhar no tapetão. Quer APENAS desmoralizar o resultado das eleições, jogando mais lenha na fogueira das redes sociais (aquelas mesmas que o ex-vice-candidato-de-aécio chamou de esgoto quando lhe convinha chamar) !!

  4. Quero o voto com papel!

    Ao ministro do TSE João Otávio de Noronha

     

    O senhor disse que o pedido de auditoria sobre as eleições presidenciais pode prejudicar a democracia? Foi isso mesmo sr. corregedor? Então para mim o senhor parece ser o comissário do povo para eleições.

    Prejudicial à democracia senhor ministro é não existir registro físico da vontade do eleitor.·

    Prejudicial à democracia senhor ministro é o destino da nação depender única e exclusivamente da lisura e da honestidade de meia dúzia de indivíduos, que como todos os demais podem ser corrompidos ou coagidos a agir contra a soberania popular.

    Prejudicial à democracia senhor ministro é a resistência da justiça eleitoral em adotar o voto com papel, para em caso de necessidade ser utilizado para comprovar ou não a veracidade do resultado.

    Prejudicial à democracia senhor ministro é uma grande parte da população não confiar no sistema de escolha dos seus representantes.

    Prejudicial à democracia senhor ministro são as autoridades que por idiossincrasias ou por outros motivos recusam-se a prestar contas ao povo!

    Para evitar qualquer desconforto pessoal com o processo eleitoral, causado por exigências das partes legalmente interessadas, o senhor ministro deveria tentar transferência para os órgãos “eleitorais” de Cuba ou da Coréia do Norte. Nesses países reclamações semelhantes à da oposição brasileira não existem, portanto a democracia não corre risco…

    Pessoalmente não acredito que o resultado dessas eleições tenha sido fraudado, o candidato da oposição era muito incompetente, mas a reclamação do PSDB é legítima, portanto o TSE deveria atender a solicitação para ao menos justificar a sua existência. Aproveitar também a oportunidade e deixar de lado a empáfia, curvar-se à maioria e alterar o processo de votação: voto impresso já!

      • PERFEITO! Assis.
        Tenho pena

        PERFEITO! Assis.

        Tenho pena de TIRIRICA, mas como um GRANDE DEPUTADO, perdeu o posto de palhaço para Carlos Sampaio. Ninguém, do PSDB, assinou esta M*.

    • A reclamação do PSDB seria

      A reclamação do PSDB seria legítima se houvesse algum indício, por menor que seja, que as eleições foram fraudadas.

      O próprio PSDB diz que acredita na lisura do processo. Então por que diabos quer auditoria?

      Como o próprio TSE já disse, eles não estão reclamando de uma ou mais urnas. Estão colocando em dúvida todo o processo.

      Também sou favorável a impressão do voto. Mas atualmente, justamente a situação que poderia ser evitada com a impressão, não é. Então, se os arquivos contém dados incorretos, não existe com o que fazer a sua conferência. Conferir e reconferir os mesmos números vão dar sempre os mesmos resultados. O PSDB sabe disso. Eles só querem deixar na mente das pessoas essa dúvida: “será que houve fraude?”

    • Quando, por qualquer motivo

      Quando, por qualquer motivo se cita Cuba e Coreia do Norte (Venezuela), e esquece as eleições Americanas, invalida todos os argumentos, pois sabemos muito bem, de onde saem esses comentaristas. Só um cego não vê.

  5. Por que o TSE deve indeferir o pedido do PSDB

    1) o pedido de auditoria tem erro de procedimento (inépcia), porque o requerimento foi assinado pelo coordenador jurídico nacional do PSDB, Carlos Sampaio, quando deveria ser em nome da coligação Muda Brasil (abrangendo todos os partidos que apoiaram Aécio);

    2) o pedido de auditoria faz referência apenas a boatos (fofocas) das redes sociais, sem indicar qualquer fato específico que possa comprometer a lisura das votações e da apuração;

    3) lugar de chororô de perdedor não é no TSE. Talvez seja na Cantareira, como sugerem alguns.

  6. ATESTADO DE ÓBITO
    Faleceu, em

    ATESTADO DE ÓBITO

    Faleceu, em 2014, o sistema eleitoral brasileiro. A causa da morte é a ausência de sinais vitais de transparência e lisura.

     

    Em qualquer democracia, a ausência de possibilidade de auditoria, de recontagem, decretaria a necessidade de uma revisão do processo de escolha de representantes.  Por um princípio democrático, não há nenhuma necessidade de apresentar fatos para pedir recontagem, uma margem apertada de votos indicando o vencedor, já é um fato que dá, ao perdedor, o direito de recontagem. 

    Não preciso ir muito longe. Na Venezuela, diante da matgem apertada, o Caprilles pediu recontagem de votos e ela foi feita. 

    Não fosse assim, estaria sob suspeita até hoje a vitória de Maduro. Como ficará por quatro anos a de DIlma.

    Esperemos que isso conste nos relatórios dos obsservadores internacionais que acompanham a nossa eleição. 

    O mais incrível disso tudo é perceber o quanto regredimos. Até na ditadura militar, Leonel Brrizola teve garantido e respeitado o direito de contestar a apuração de uma eleição e graças a esse direito conseguiu governar.

     

    • Desde a adoção da urnas

      Desde a adoção da urnas eletrônicas, vários partidos, em especial os de esquerda, vem pedindo a impressão do voto. Nunca foram atendidos.

      Por que só em 2014 o sistema eleitoral faleceu? Por que agora é o PSDB que reclama?

      Quero ver então o pessoal da direita entrando na briga pelo voto impresso. Independentemente da minha posição política, darei o maior apoio.

    • O voto eletrônico foi introduzido em 1998

      Reclamar da regra do jogo depois que o jogo acabou?

      Sou um grande defensor do voto impresso. Defendi em 2009, quando foi aprovado no Congresso para valer em 2014. Critiquei muito o governo por não ter se manifestado em Novembro de 2013 contra a decisão do STF suspendendo esse mesmo voto impresso.

      Acontece que a oposição e o PSDB também não se manifestaram, exigindo o voto impresso! Se o Aécio tivesse ganhado, seriam os petistas a reclamar. Mas o fato é que ninguém teria, nem tem, legitimidade para reclamar das regras do jogo agora, depois que o jogo foi iniciado, jogado e o resultado anunciado.

      Seria e é CASUÍSMO de qualquer um dos lados!

      Espero que essa frustação do PSDB leve o partido a agir seriamente e a exigir o voto impresso já para as eleições municipais de 2016. Abaixo alguns esclarecismentos sobre o voto impresso!

      A segurança do voto

      Sobre a segurança do voto, lembro mais uma vez que o voto impresso, o famoso papelzinho defendido pelo saudoso Brizola, foi aprovado em 2009, mas cassado por uma liminar em 2011, que foi confirmada pelo plenário do STF no final de 2013.

      E como funciona o voto impresso?

      Após votar na urna eletrônica, o voto é impresso e mostrado apenas para o eleitor, que após ser conferir a impressão, confirma o voto que é depositado automaticamente numa urna convencional lacrada. Se necessário, a contabilização dos votos apresentada pelo boletim da urna eletrônica pode ser auditada contabilizando manualmente os votos impressos depositados na urna convencional.
       

      E por que é importante? Porque o de contabilização manual dos votos impressos está ao alcance da compreensão de todos os eleitores, não depende da mediação de nenhum especialista. Além disso, é muito mais difícil adulterar o processo manual em larga escala, enquanto é muito fácil um adulteração em larga escala do processo eletrônico.
       O entendimento da suprema corte da Alemanha foi de que o processo de votação eletrônica é inconstitucional. O argumento do STF alemão é de que todo eleitor deve ser potencialmente um fiscal, de modo que o processo de auditagem das eleições não pode depender de especialistas. Quem quiser mais informações pode consultar o seguinte link:

      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2009/03/tribunal-alemao-considera-urnas.html
       Nosso sistema é um dos mais inseguros do mundo. Depende totalmente de especialistas para sua auditagem e países vizinhos que também adotam o voto eletrônico, como a Argentina ou a Venezuela, adotam complementarmente algo semelhante à impressão do voto. Mais informações sobre isso no final dessa mensagem.
       Minha opinião é que temos que exigir das nossas lideranças, pelo menos, o empenho para que o debate sobre a segurança do voto seja retomada.

  7. Tudo pensando

    A Dilma tem que ter muito cuidado, pois com o PMDB se rebelando contra o seu governo, os tuCANALHAS vão investir nesse fato e dá um golpe. Não duvido que isso aconteça. Até agora o PT tem sido o partido da tremedeira e está colhendo os frutos por isso. Vou repetir, e não me canso, o pior erro do Lula foi ter escolhido os ministros para o e stf sem conhecê-los e um o pior resultado disso foi ter construído um capitão do mato para a presidência do stf. O novo golpe do stf é a PEC da bengala. Essa PEC consiste em passar de 70 para 75 anos a aposentadoria compulsória e com isso a Dilma fica sem nomear os próximos 5 ministros do stf. Com isso o golpe passa a ser mais real do que nunca.   

  8.  O foco é 2026 estúpidos

     O foco é 2026 estúpidos !

    Por isso o desespero.

    Saiu uma matéria no 247 que  aborda esse assunto.

    Talvez a última grande chance da oposição voltar ao poder  na era Lula tenha sido agora.

    Segundo analise da oposição, o governo Dilma vinha patinando, a presidenta é marrenta, vários escândalos ligados ao PT, a mídia ao nosso lado, chgou a nossa vez, chegou a nossa hora, vai ter que ser agora, nem que  seja na marra.

    Zebrou ! esqueceram de combinar com 53 milhões de brasileiros.

    Algumas cabeças da oposição pensam da seguinte forma

    Tudo indica que a Dilma fará um segundo governo melhor que o primeiro.

    E se em 2018 o Lula resolver voltar, ai meu Deus ! vai ser dificil encarar o homem com a economia estabilizada e com a popularidade do “homi”. Em 2018 o Lula estará com 73 anos, a chance de ser eleito é grande

    Vai que em 2022 o Lula com 77 anos depois de um bom governo resolve disputar a reeleição ou indicar um poste mais novo. A chance de sucesso continua grande. Ai meu Deus de novo !

    O horizonte para a oposição é 2026, por isso o desespero.

    Sem contar que até lá, a Veja, JN e o PIG em geral já foram para o espeço em credibilidade, ou até mesmo em existência.

    Portanto o foco é 2026.

    Temos que fazer de tudo para inviabilizar o governo Dilma agora, com 3°. 4°… turnos, impedimento, armações, conchavos, acidentes, ops isso não ! isso saiu da minha cabeça.

    Não é por nada, mas acho que o Lula deveria cuidar mais da sua segurança nesses próximos anos.

    Sei lá …

     

  9. E o PSDB é sério desde quando?

    Vejam senhoras e senhores: esta oposição raríssimamente discute os problemas e oportunidades da nação.

    Vive de fuxicos e futricos. Da escandalização alheia. E da camuflagem de seus próprios (e maiores) escândalos.

    De propostas contábeis, monetárias e financeiras, sem envolver o principal ativo do país: GENTE (exceto a si próprios e seus chefes, evidentemente).

    Neste quesito, o máximo que conseguem fazer é tentar dividir as pessoas entre “nós e eles”.

    Todos aqui somos favoráveis à auditabilidade física (papel).

    Agora, querer recontagem por boatos de fêicebuque e tuíter (ou por reporcagens de míRdia), é dose! 

    Até porque desconfio que, se houve fraude, ela prejudicou Dilma, que teria aí talvez uns 56% a 44% … ou mais!

    Isto sem a fraude da Veja e do envenenamento.

  10. auditoria das eleiçoes 2014

    Tenhamos a certeza que esta direita/fascista nunca vai aceitar que o processo de desmonte das oposições ao PT está a todo vapor. Eles que apresentem aurgumentos dentro da conduta moral e ouçam o povo/eleitores. Tomem cuidado com esta mazela preconizada a respeito da divisão do Brasil. Nós, mineiros estamos cansados do choque de gestão do PSDB. Onde o Aécio e o Anastasia, enfiaram o dinheiro  usurpado do IPSEMG? Dilma e Lula neles.

  11. Onde está a informação de que a justiça eleitoral negou?

    O que eu vi foi a declaração fora do processo do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha, dizendo que o pedido não apresenta fatos.

    Não existe decisão oficial da justiça eleitoral sobre o pedido. A notícia extrapolou o que a matéria da Folha informa.

  12. Perguntas e reclamações ao TSE

    A verdade é que o sistema de apuração de votos do TSE não inspira confiança e pode mesmo estar sujeito a fraudes. Há duas razões para a falta de confiança. Uma é a pouca transparência do TSE em relação à questão. O sistema de apuração interessa a toda sociedade, por isto, seu funcionamento, dispositivos de segurança, custo etc. precisam ser amplamente divulgados, e a solução adotada no sistema analisada comparativamente com outras (como, por exemplo, a impressão do voto do eleitor). A segunda razão são os resultados estapafúrdios da apuração no primeiro turno da eleição presidencial relativamente às pesquisas eleitorais feitas pelos principais órgãos de pesquisa brasileiros. As inéditas diferenças entre as previsões e os resultados efetivos nunca antes tão díspares são sinal de que algo incomum aconteceu. Estas são as principais circunstâncias que trazem desconfiança ao sistema.

    Como é natural em sistemas de informação, mormente quando o sistema é relativamente simples em sua essência, como é o caso de sistema de apuração de votos, as pessoas encarregadas de seu desenvolvimento (especificação, projeto, construção etc.) são poucas. E são elas as únicas capazes de fraudar amplamente o sistema, pois os resultados de seu trabalho disseminam-se por todos os equipamentos (se alguém de fora do grupo de desenvolvimento conseguir fraudar algumas urnas, a repercussão é restrita, enquanto fraude no programa da urna, por exemplo, feita centralmente por pessoal de desenvolvimento, afeta todas elas; pessoal de desenvolvimento pode, também, fraudar programas de totalização, o que é quase impossível para os que não são do grupo de desenvolvimento). Essa circunstância e mais algumas viabilizam eventuais fraudes no sistema por pessoas do grupo de desenvolvimento, e são sobretudo as seguintes: poucas pessoas envolvidas, salários/vencimentos relativamente baixos, hermetismo técnico. Poucas pessoas envolvidas favorecem a manutenção do sigilo da fraude. Remuneração baixa faz quaisquer R$ 10 mi suficientes para comprar uma eleição presidencial (e muita gente acharia esse preço uma ninharia). O hermetismo técnico, por fim, dificulta em muito a descoberta de fraude.

    Isto posto, algumas perguntas consequentes em relação às práticas atuais de controle do sistema que poderiam ser feitas são as seguintes: o desenvolvimento do sistema e o pessoal de desenvolvimento sofrem auditoria minuciosa e permanente por parte dos partidos? A auditoria técnica informática é feita por técnicos dos partidos políticos com ampla liberdade? Os partidos recebem cópias das versões dos programas auditados usados nos computadores? Os partidos têm como verificar e verificam o uso das versões durante a apuração, comparando-as com as dos programas auditados? Em caso de detecção de evidência de fraude, o acesso ao TSE para efetivação de denúncia é feito segundo a processualística judicial (evidentemente expedita) ou administrativa? A instância que analisa de denúncia de fraude, ou pedido de investigação, é totalmente desvinculada da área de informática? Nestes casos em que o próprio TSE é parte (TSE versus partido político), pois executa o sistema, o TSE conseguiria funcionar como tribunal isento?

    Embora a reclamação do PSDB pareça ser oportunística, contudo, por falta de transparência e pelos resultados do primeiro turno que favoreceram ironicamente o próprio PSDB, o sistema de apuração do TSE parece ser passível de ser fraudado. A segurança aparentemente frágil do sistema de apuração é o que dá curso à reclamação do PSDB. Como os resultados das apurações do primeiro turno, especialmente as relativas a presidência da república, são inusitadas e como prejudicaram o PSB e o PT, caberia a estes partidos entrarem, também, com reclamação no TSE.

  13. ELITE GOLPISTA

    ELITE GOLPISTA BRAS,,,,quartel em SP/MG E PR

    bandeira da paraiba esta escrito ‘NEGO”, de negar apoio a elite paulista mineira e APOIAR GETULIO, era tanto repressao que virou simbolo na bandeira do estado

    controle de instituicoes e imprensa garantem sua hegemonia,  sua corrupta relacao com potencia lhes garante na america latina serem os mais ricos do mundo numa regiao das mais pobres,,,,

    quando getulio veio com desenvolvimentismo nacionalista,,,,, GOLPES e mais golpe

    com chegada do PT ao poder, nada de novo no quartel de abrantes,,,,,exceto fim monopolio da informacao com internet,,,,

    e teve inocentes que acreditou nas propaganda da veja, folha, nos ESTADAO de sp ou minas, globo, etc,,,, acreditaram no “novo” FHC, SERRA, COVAS, AECIO (“UM CONCILIADOR NATO” ate esconderam que pai e avo eram golpista de minas),,,,,

  14. Para entender o que está por trás desse pedido de recontagem

    Continua o conluio entre mídia e PSBD contra o Brasil

    Fatos: reportagem forjada e pesquisa manipulada. Factóide: recontagem de votos

    Para tucanos, interessa mudar a pauta para que esses fatos caiam no esquecimento. Nesse contexto, um factóide vem a calhar: pedir uma auditoria ou recontagem dos votos, para tumultuar e funcionar como cortina de fumaça

    Há pelo menos dois fatos gravíssimos, com indícios de crimes, na última eleição que não podem ser varridos para debaixo do tapete, senão a legislação eleitoral, que busca equilíbrio no pleito, vira letra morta para as próximas eleições.

    O primeiro fato é um criminoso confesso, em processo de delação premiada, fazer ou não (ainda não se sabe ao certo) divagações abstratas sobre a presidenta da República, e candidata a reeleição, ter conhecimento prévio de atividades criminosas praticadas por ele. Ato contínuo, tais divagações alimentaram uma pseudorreportagem de capa sensacionalista, panfletária e escandalosa da revista de maior circulação nacional induzindo o leitor a pensar que aquilo seria a comprovação de que a candidata não teria credenciais nem para merecer o voto, nem para cumprir o mandato se eleita fosse.

    Como se não bastasse, a pseudorreportagem foi usada no horário eleitoral gratuito do candidato tucano, o maior interessado. A própria candidata Dilma Rousseff foi obrigada a usar seu horário eleitoral para fazer um pronunciamento duro repugnando o que ela chamou de terrorismo eleitoral e intento criminoso, além de declarar que iria tomar as medidas cabíveis na Justiça, diante da calúnia e difamação contra ela.

    Seguiram-se batalhas judiciais para evitar que a pseudorreportagem fosse usada como campanha eleitoral negativa e paralela, infringindo as normas eleitorais. Além disso, um direto de resposta foi pedido reconhecido como justo e necessário tanto pelo Ministério Público Eleitoral como pelo Tribunal Superior Eleitoral, coisa que a revista só cumpriu na forma que mandava a sentença às 16p0 da tarde do dia das eleições, horário já próximo do fechamento das urnas.

    A pseudorreportagem pautou a campanha e o noticiário nos dois últimos dias anteriores e no próprio dia da eleição, funcionando como boca de urna negativa contra a candidata Dilma Rousseff. Como se não bastasse, no dia da eleição, um boato falso foi espalhado nas redes sociais de que o doleiro delator teria morrido envenenado como “queima de arquivo”.

    Estes fatos estão registrados. São notórios e incontestáveis. O que não se sabe ainda é o que se passou nos bastidores e as tramas que levaram ao desdobramento que teve. Então não vamos fazer ilações sobre o que não se sabe, mas é inaceitável que não se investigue até o fim para sabermos.

    Se este episódio for varrido para debaixo do tapete se criará um precedente muito perigoso, onde qualquer bandido pode vir a eleger presidente da República da sétima economia do mundo através de escândalos forjados. Note bem que qualquer candidato, de qualquer partido, pode vir a ser vítima no futuro deste tipo de golpe eleitoral.

    Bandidos envolvidos em escândalos podem ser cooptados por corruptores inescrupulosos a serviço de megacorporações internacionais, seja do setor bancário, seja do petróleo, seja da indústria bélica, seja outras áreas interessadas em obter vantagens indevidas das riquezas nacionais, através da eleição de um candidato dócil ou afinado com seus interesses econômicos. Com seus tentáculos financeiros podem perfeitamente plantar divagações em depoimento de um bandido, em seguida oferecer “fontes” para plantar pseudo-reportagem em revistas, inclusive patrocinadas com anúncios pelos setores econômicos interessados, que serão repercutidas nas TVs e na campanha do candidato interessado, podendo levar a vontade popular a ser manipulada por informações falsas que causem um clima de catarse contra um candidato que contrarie interesses poderosos em defesa do interesse popular.

    Outro fato diz respeito à manipulação de pesquisas. Um dos donos do Instituto Veritá denunciou pressões vindas do marketing da campanha de Aécio Neves, para divulgar pesquisa que não expressava a realidade. Pesquisas dos institutos Veritá e Sensus, com números muito diferentes das demais, foram usadas na propaganda eleitoral do candidato tucano. O PT prepara representação ao Ministério Público Eleitoral contra os dois institutos, pois ministros do TSE relatam que as pesquisas de ambos foram feitas sem observar o padrão estatístico do IBGE.

    Conforme o grau de participação da campanha tucana nestes fatos, as consequências podem ser bastante graves tanto na esfera judicial como na própria opinião pública. O cidadão não gosta de ser enganado por trapaças eleitorais.

    Logo, para os tucanos, interessa de forma urgente mudar a pauta, para que esses fatos caiam no esquecimento o mais rápido possível. E, nesse contexto, um factóide vem a calhar: pedir uma auditoria ou recontagem dos votos, para tumultuar e funcionar como cortina de fumaça.

    http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2014/10/fatos-reportagem-forjada-e-pesquisa-manipulada-para-influir-na-eleicao-factoide-recontagem-de-votos-9438.html

     

    • Não se premia delação

      Delator está na mais degradada posição dos infames, é o pior deles. Delação jamais deveria ser premiada, ao contrário, deveria ser punida. Sou contra a delação, mormente a delação pública que assume ares falsos de verdade a ponto de constranger um presidente da república. É a canalhice elevada ao mais alto grau, como se fosse coisa boa, levando práticas criminosas de meliantes do mais baixo nível a serem aceitas como exercícios políticos aceitáveis, e servindo de exemplo deletério para a sociedade camufladas de coisa boa e verdadeira.

  15. Os eleitores do Aécio são os

    Os eleitores do Aécio são os que ficam no YOUTUBE e FACEBBOK pedindo intervenção militar já que não conseguem ganhar no voto.

  16. Auditoria por auditoria então

    Auditoria por auditoria então seria o caso de pedir uma para o primeiro turno em que o Aécio estava em terceiro lugar nas pesquisas e teve aquele dilúvio de votos.

  17. As vezes tenho é pena da

    As vezes tenho é pena da burrice do PSDB e das direitas, de modo geral. São mais previsíveis que a falta de água em SP. Então um ex presidente sai c/ uma verdadeira “pérola” contra os nortistas e nordestinos em plena campanha e a revista de esgoto podre, adianta sua circulação com aquela capa e sem nada confiável dentro, como se fossem os eleitores todos idiotas? Devem ter conseguido alguns votos, claro, mas não conseguiram vencer. E pq não venceram? Pq MG, que conhece bem o outro candidato, não permitiu. Desta vez MG me deu orgulho de ser mineira. E SP me deu tristeza, por se deixarem , como bois, serem manipulados. Adoro SP, onde vivi por mt anos, mas colocaram uma venda em seus olhos, que não os deixam ver nada que não seja o antipetismo.

    • São Paulo está difícil…

      Pois é, Lenita, está difícil conversar sobre política em São Paulo.

      Cena de terça-feira no trabalho (eu fui o único eleitor de Dilma):

      Colega — … mas quem votou na Dilma foram os mais desinformados…

      Eu — e quem votou em Alckmin está entre os informados ou desinformados?

      fecha o pano

      • Assim fica difícil mesmo. Eu

        Assim fica difícil mesmo. Eu moro numa cidade que faz divisa c/ SP, e a influência é enorme. Qdo digo que votei na Dilma, me olham c/ olhar de piedade. Guenta?

  18. O PSDB foi esperto. Se antecipou à possível reclamaçao do PT

    Nao pedindo conferência do que já houve, mas pedindo mudança no sistema das urnas. 

  19. Seriedade

    Claro que não é sério, e a intenção é não ser mesmo.

    Só quem não sabe, é o alvo, o povo.

    Esse pedido infantil, na forma que foi feita, serve como defesa e ataque contra nossas acusações com indícios e provas de crimes cometidos por eles nestas eleições. Inclusive mais especificamente à fraude na urna, neste caso.

    Que venha um PSDBista e cite algo sério que seu partido fez nestas eleições.

    • Recontagem de votos.

      Raul, acho que o PSDB estava tão certo que ia ganhar a eleição para a presidência, que agora quer tentar todas as alternativas possíveis para provar que houve “fraude”. Como pode, depois de todo o esforço que fizeram: antecipando capas de revistas, de depoimento em delação premiada e muito mais, não ganharem as eleições? Toda a baixaria feita foi para o brejo? O que se espera é que Dilma leve todas estas mazelas à justiça. Fui fiscal na minha cidade e vi a abertura das urnas, comprovei que estava zerada; vi os eleitores chegando e votando sem manifestar quaisquer ocorrência. Aécio deveria ter feito o mesmo: ter colocado fiscais, se achava que o processo estava com problemas. Seu partido e aliados não colocaram fiscais porque não tem a militância do PT e porque estavam certos que iriam ganhar. Não questiono o resultado das urnas (tive de engolir um sapo no meu Estado), mas o PSDB ainda vai encomodar muito as atividades da presidència, mostrando que o discurso do candidato derrotado não passou de palavras bonitas, que o que importa não é o bem do BRASIL, mas de pessoas que torcem para que o PT não continue no poder, governando para e com o povo.

  20. Fogo de barragem

    Penso que essa manobra do PSDB visa tirar o foco da tentativa de golpe midiatico que ocorreu na semana passada. O PT e demais forças políticas democráticas não podem enterrar o conluio Veja-PSDB-JN-FSP que se montou na 6a, sábado e domingo passado.

  21. Alguns comentários, na

    Alguns comentários, na esperança, provavelmente vã, de restaurar um pouco de lucidez.

    O PSDB não pediu a recontagem dos votos. Como demonstrou o Sérgio Saraiva, tal pedido seria inócuo. Os boletins de urna são disponibilizados a todos os interessados, de forma que a totalização dos votos não pode ser desvirtuada sem que isso se torne público e óbvio.

    As únicas etapas do processo que podem ser fraudadas de forma eficaz são a votação em si (impedindo alguns eleitores de votar, ou permitindo que outros votem no lugar de eleitores ausentes) e o registro dos votos no interior da urna eletrônica. O primeiro problema é marginal numa eleição decidida por milhões de votos de diferença. Se estivéssemos falando numa vitória eleitoral por dois ou três mil votos, seria o caso de pensar que a eleição pudesse ter sido decidida por mesários inescrupulosos que convocassem cabos eleitorais a votar no lugar de eleitores que não compareceram no primeiro turno. Mas não é o caso.

    Resta o segundo momento. Como ter certeza de que uma urna que registra 200 votos para Joana da Silva e 150 votos para Maria Pereira é fiel à vontade dos eleitores? Como saber se não foi o caso de que Joana obteve apenas 190 votos, e Maria na verdade 160? É este o problema que foi levantado (de forma completamente inoportuna, levando a uma boataria insensata) às vésperas das eleições. E é esse o problema que o pedido do PSDB tenta, de forma mais importuna que inoportuna, trazer à baila.

    (note-se que no exemplo dado, estariamos vendo a urna aumentar a vantagem de Joana da Silva de trinta para cinquenta votos, ou seja, aumentar em vinte votos em uma única urna. Considerando o número de urnas no país, que deve andar em pelo menos 300 mil, se esse desvio se repetisse em todas as urnas, aumentaria a votação de Joana da Silva em três milhões de votos e diminuiria a de Maria Pereira em outros três milhões, significando a inversão do resultado caso Joana da Silva tenha vencido por menos de seis milhões de votos.)

    Por isso, o que o PSDB pede não é uma recontagem. É uma auditoria do sistema. Uma verificação do software das urnas, no sentido de verificar se ele não contém uma peça de código maliciosa, capaz, por exemplo, de, a cada quinze votos dados a Maria Pereira, desviar um para Joana da Silva.

    E é esse pedido, de auditoria, não de recontagem, que o corregedor do TSE considera incabível, por vários motivos, dos quais o mais relevante é a ausência de qualquer fato concreto capaz de gerar dúvida a respeito daquilo que o PSDB questiona, ou seja, a integridade do software que conta os votos no interior de cada uma das urnas eletrônicas. Segundo o corregedor, a petição do PSDB se baseia exclusivamente em boatos, e não tem nenhuma base factual ou técnica.

    Ocorre que nós mesmos vimos o questionamento a respeito do software das urnas ser levantado aqui, em post publicado pela editoria (aqui: https://jornalggn.com.br/noticia/pedro-rezende-as-urnas-e-o-sistema-fraudavel-sem-riscos-para-o-fraudador – sob o título “Pedro Rezende: As urnas e o sistema fraudável sem riscos para o fraudador). Portanto, o que o corregedor do TSE está nos dizendo é que esse post (entre outras fontes, provavelmente) não passa de boato. Agora, para ser bem claro, acho que o corregedor tem toda razão. Como pode ser visto pelo fato de que contestei imediatamente o post em que a suposta brecha no sistema foi denunciada. Entretanto, muitos de nós acolheram a denúncia como verdade e acreditaram que ela vinha “comprovar” os seus temores de uma conspiração montada para impedir a vitória da nossa candidata.

    Ora, se essa denúncia era minimamente crível, para nem dizer verdadeira, não vejo como se possa deixar de apoiar a petição do PSDB sem comprometer a integridade de quem se posicionou dessa forma. Enquanto se temia que o nosso candidato pudesse perder a eleição, denunciava-se exatamente o mesmo que o PSDB agora questiona. Agora que o nosso candidato ganhou, tacha-se a petição do PSDB, baseada exatamente nos mesmos argumentos que ontem nos levavam a nos insurgir contra um suposto “golpe”, de choro de perdedores.

    Creio que é um bom motivo para aprendermos que boatos em véspera de eleição normalmente fazem o jogo das forças conservadoras.

    • Não é por ai, não.

      Primeiro e menos importante. Acho justificável as pessoas que usaram o termo “recontagem”.

      Nem todos têm a obrigação de conhecer o fato de que não existe recontagem em processo automatizado.

      A raiz desta confusão, foi natural, pois em todo canto do mundo, um “pedido de auditoria” dos votos, significa essencialmente, uma recontagem dos votos. 

      Depois, quem estava mais atento, reparou que este processo foi solicitado de maneira errada, e pelos motivos errados. Logo, foi no mínimo uma atitude infantil, com intenções obscuras, ciente que o processo não ia pra frente. É óbvio que não dava pra apoiar o Aécio nessa, de maneira nenhuma. Já começou errado, se fossem em frente iria terminar errado também.

      Se (por algum motivo que não imagino qual) ele tivesse intenções genuínas, tenho convicção que ai sim, ele teria nosso apoio.

      A intenção era claríssima, ganhar credibilidade saindo nas manchetes como o pioneiro a desconfiar das urnas.

      Agora, deixando os fatos de lado, e entrando no campo da opinião, já estou convencido que sempre quando eles apontam, o dedão é que vale. Ou seja, ele atribui seus defeitos ao próximo. Neste episódio, que nas entrelinhas é uma acusação de fraude ao PT, não tenho dǘvidas (embora ciente que não tem valor nem mesmo argumentativo) que eles quem fraudaram.

      • Amigo, só existe uma maneira

        Amigo, só existe uma maneira de eles terem fraudado estas eleições (além, é claro, da meia-dúzia de votos que conseguiram convocando cabos eleitorais para votar no lugar de quem se absteve no primeiro turno): é interferindo no software que registra os votos dentro de cada urna.

        Se eles fizeram isso, então é isso que vai aparecer na pretendida auditoria – supondo que o processo todo tenha deixado rastros.

        Então, ou eles não fraudaram as eleições, ou eles fraudaram e acham que fizeram tão bem feito que não têm medo que isso seja descoberto pela auditoria que pediram, ou eles só pediram a auditoria por que têm certeza de que ela não será concedida.

        Para mim, está bem claro que o corregedor do TSE tem toda razão: não há nenhum fato concreto que embase a petição do PSDB, e o TSE não tem por missão esclarecer boatos. E portanto o pedido do PSDB é incabível.

        Quanto à confusão entre recontagem e auditoria, é confusão mesmo, “justificável” ou não. Recontagem é recontagem, auditoria é auditoria, são processos diferentes. Uma “recontagem”, no sistema que usamos, não pode produzir nada além do mesmo resultado. Uma auditoria, supondo que seja possível, e que tenha havido fraude, mostraria que o software das urnas foi adulterado para desviar votos de um candidato para outro. E era disso mesmo que se falava em relação ao suposto “programa de fraude nas urnas eletrônicas”.

        • Não é por ai, não (again).

          “só existe uma maneira de eles terem fraudado estas eleições”

          Bom, se há convicção, há provas, gostaria muito de ver suas fontes já que divergem das minhas (fique a vontade pra falar em termos técnicos comigo).

          Vou lhe recomendar um resumo do resumo:

          https://www.youtube.com/watch?v=vy2gt58cmaQ

          Poderia ser instrutivo você analisar este vídeo, que demonstra muitas brechas que estão sendo estudadas. Podemos nos estender sobre as possibilidades, se for o caso. Porém, uma destas brechas é o SIS adulterado pelo backdoor, que foi o que você deu a impressão de ter citado. Com a permissão em corrigí-lo, ele não é um software que está “dentro da Urna”, mas no SIS, que é acessado pelo computador com conexão à internet, e trafegado junto com a Urna (isso faz bastante diferença, nesta discussão). Agora quanto ao ponto central da conversa, quando você diz:

          “Então, ou eles não fraudaram as eleições, ou eles fraudaram e acham que fizeram tão bem feito que não têm medo que isso seja descoberto pela auditoria que pediram, ou eles só pediram a auditoria por que têm certeza de que ela não será concedida.”

          Você passou a impressão de não ter entendido nada do que eu disse.

          Você se contradisse, ao resolver considerar o fato real (que é justamente o que eu estou tentanto te explicar, você acabou se apoderando do meu argumento chave), ao citar como hipótese: “eles só pediram a auditoria por que têm certeza de que ela não será concedida”. Pelo simples fato de você considerar isto agora, implica que você não tem mais convicção de que todos deveríamos apoiar o Aécio, como você havia sugerido.

          Você não pode considerar isto como hipótese, e ao mesmo tempo estar convicto da genuinidade do pedido do Aécio. Seria ilógico.

          Mais claro que isto, impossível.

          Agora basta você tirar este fato do campo das hipóteses, e passar a crer como factual. Ou isto, ou crer na ingenuidade do pedido dele. Qual sua opção?

          Quanto a confusão recontagem, eu passo, acho discussão de menor importância.

          • Olha, eu não apoio a petição

            Olha, eu não apoio a petição do PSDB, por um motivo muito simples:

            Eu acredito que não houve fraude em grande escala. E acredito que não  houve fraude em grande escala por que a fraude em grande escala não está ao alcance – técnico e político – da oposição.

            Portanto, não tem como a petição do PSDB ser genuína: assim como eles não tem a capacidade técnica e política de fraudar as eleições em grande escala, eles sabem perfeitamente que o PT também não tem.

            É isso. O resto é o PDT, que não sabe de que lado está, querendo aparecer.

    • Você diz: “Portanto, o que o

      Você diz: “Portanto, o que o corregedor do TSE está nos dizendo é que esse post (entre outras fontes, provavelmente) não passa de boato”

      Hum! Fiquei assustado com essa possibilidade de tudo não ter sido nada mais que um boato e que este blog não tem credibilidade nenhuma. Então entrei no site do TSE:

      http://www.tse.jus.br/servicos-judiciais/acompanhamento-processual-push

      Pesquisei pelo número do protocolo (número com ano) 238912014

      Estava lá:

       23.891/2014BRASÍLIA-DFRegistrado..JUDICIÁRIA

      http://inter03.tse.jus.br/sadpPush/ExibirDadosProcesso.do?nprot=238912014&comboTribunal=tse

      “Cuida-se de ofício em que a advogada Maria Aparecida Rocha Ortiz, credenciada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), para participar da cerimônia de homologação e lacração dos programas a serem utilizados nas eleições deste ano, vem apontar vulnerabilidades do sistema, referentes ao gerador de mídias de ajuste de data e hora; ao drive de partições minix no kernel Linux das urnas eletrônicas, que torna inócuos os mecanismos de controle e proteção a esses novos modelos; à classe MiniCA.cpp, cuja única funcionalidade é retornar uma chave criptográfica simétrica ofuscada, a qual porém é fixa e embutida, o que anula o efeito pretendido com o ofuscamento; à conexão internet, pois o computador que gera mídias para as eleições pode estar conectado à internet, por meio de uma conexão não bloqueada, o que a torna exposta a riscos externos. Postulou, pois, que, em face dessas apontadas vulnerabilidades, fossem tomadas as medidas cabíveis”

      Então fiquei mais assustado ainda pois o próprio site do TSE tem boatos registrados como processo!

      Se você disso: “Ora, se essa denúncia era minimamente crível, para nem dizer verdadeira, não vejo como se possa deixar de apoiar a petição do PSDB sem comprometer a integridade de quem se posicionou dessa forma”

      Mas como o processo existe e é realmente relativo a vulnerabilidades encontradas na urna eletrônica, peço que cumpra sua palavra e apoie a petição do PSDB e passe a verificar as fontes antes de ficar dizendo que determinada denúncia é boato ou verdade.

      Obrigado.

      • Transcrevo abaixo a decisão

        Transcrevo abaixo a decisão no processo que você cita:

        “A presente petição é absolutamente desarrazoada e, ademais, subscrita por quem não detém poderes para tanto, fatos a acarretar seu imediato arquivamento. 

        De fato, a peticionária foi indicada pelo PDT como sua representante para tomar parte na aludida cerimônia, sem que isso lhe conferisse legitimidade para deduzir pretensões, em nome do partido, junto a este Tribunal, sem apresentação de procuração outorgando-lhe poderes para assim agir, posto aqui não figurar, legalmente, como sua representante ou delegada. 

        Além disso, as informações prestadas pela área de Tecnologia da Informação do TSE demonstraram, à saciedade, a absoluta inverossimilhança das apontadas falhas, respondendo, com segurança, a todos os questionamentos deduzidos pela peticionaria; constatada, assim, a total inconsistência das referidas “vulnerabilidades” , impõe-se o pronto arquivamento deste pedido.

        Ante o exposto, nada há a prover com relação ao conteúdo deste expediente. 

        Publique-se e, oportunamente, arquive-se.

        Brasília, 23 de setembro de 2014.

        Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK

        Secretário-Geral da Presidência “

        Está lá, no site que você mesmo linca no seu comentário.

        Menos os grifos, que são meus.

        É só checar a opção “despachos” e clicar em “vizualizar”.

        Talvez você é quem precise ler com mais atenção as fontes, antes de ficar reproduzindo coisas absolutamente desarrazoadas, absolutamente inverossímeis, e totalmente inconsistentes.

        Ou talvez eu deva lhe informar a respeito de como certas coisas procedem. Por mais desarrazoada, inverossímil, ou inconsistente que uma petição feita ao poder judiciário seja, ela será protocolada e tramitará. Nem que seja para ganhar, ao final, um despacho como o acima.

        Que é o que vai acontecer com a petição desarrazoada, inverossímil e inconsistente apresentada pelo PSDB.

        • Ah sim! Eu li a decisão, esta

          Ah sim! Eu li a decisão, esta sim parece ser totalmente desarrazoada. Porque e petição é inverossímel? Porque a área de TI do TSE “demonstram a saciedade a absoluta inverossimilhança das apontadas falhas”. Mas as falhas foram apontadas no início de setembro, certamente não deu tempo da área de TI fazer uma análise, muito menos a saciedade, o que torna a afirmação do juiz totalmente inverossímel. Na verdade o que a área de TI do TSE aponta é que a urna é 100% segura e que isso é inquestionável. Então serão consideradas desarrazoadas, inverossímeis e inconsistentes toda e qualquer falha apontada no software na urna, não importa a gravidade da mesma.

          De mais, o secretário só apresenta argumentos de autoridade, a advogada não tem autoridade para representar o partido na questão e o partido não tem autoridade para questionar a afirmação de autoridades de que a urna eletrônica é 100% segura e ponto final.

          Concluimos que o que você disse a princípio é mentira, existe um processo, existem falhas apontadas e o dito relatório foi mandado para o arquivo sem ser investigado, sob argumentos puramente autoritários, enfim a história não é boato.

          É claro, você pode aceitar que esta tramitação segue a mais completa normalidade, mas não peça para que todos se finjam de morto como você.

          A petição do PSDB não seria considerado desarrazoada em uma democracia, onde qualquer partido teria não só o direito, como o dever de fiscalizar o processo eleitoral. Mas convenhamos, estamos numa democracia de fachada, e o PSDB realmente não fez esta petição a sério, já fizeram isso sabendo que seria negada e só porque já haviam combinado com o Estadão que levariam a manchete de primeira página. Aliás, na minha opinião, também é uma jogada para ficar bem com as redes sociais e radicalizar ainda mais o discurso anti-PT.

          • “Concluimos que o que você

            “Concluimos que o que você disse a princípio é mentira, existe um processo, existem falhas apontadas e o dito relatório foi mandado para o arquivo sem ser investigado, sob argumentos puramente autoritários, enfim a história não é boato.”

            Você é que não entende como as coisas funcionam.

            É óbvio que existe um processo, e eu nunca disse que não havia.

            Todo assunto que é levado à justiça vira processo. Mesmo que todo o embasamento do pedido inicial seja boato.

            Por exemplo, esse pedido de auditoria do PSDB vai virar – ou já virou – processo, e vai tramitar no TSE (como você pode ler no post, vai inclusive a debate no plenário). Segundo o seu raciocínio, isso prova que as eleições de 2014 foram fraudadas? Daqui a quatro anos, vamos ter gente “provando” que a eleição de 2018 vai ser fraudada, por que há um processo no TSE em 2014, em que a parte interessada disse que a de 2014 poderia ter sido?

            Portanto, não “concluímos” coisa alguma. E eu não gosto de ser chamado de mentiroso; um pedido de desculpas vinha bem.

          • O artigo afirmava que o PDT

            O artigo afirmava que o PDT formou uma equipe para fiscalizar o código, que encontrou irregularidades no código, que fez uma petição para que se apurasse e que a petição foi mandado para o arquivo sem ser averiguado. Tudo isso é fato documentado.

            Você está me dizendo que o PDT criou um boato de que tinha encontrado as tais falhas e fez uma petição basedo neste boato? Este boato foi criado no início de setembro e poucos dias depois o secretário-geral do presidente do TSE mandou arquivar sem apurar porque era boato? Afinal o relatório da análise feita pela equipe do PDT então era falso? Eles não analisaram nada? Afinal é isso que está sendo dito lá nos autos?

            Mas parece que petições baseadas em documentações e petições baseadas em boatos das redes sociais tramitam de formas distintas, pois o primeiro caso foi arquivado sem ir ao plenário, mas o segundo irá a plenário com pompa e circunstância. Talvez se o PDT tivasse recolhido seu relatório a partir de denúncias do facebook eles tivessem o direito de ter sua petição julgada em plenário.

            Realmente devo desculpas, não deveria ter usado a palavra “mentira”. Mas afirmo que você caiu em erro quando afirmou que as denúncias veiculada aqui no blog eram boatos. Não é boato a existência do relatório e nem mesmo é boato o conteúdo do relatório. Eles foram lá, analisaram o código e encontraram as vulnerabilidades. Se era miragem ou não nós nuncas saberemos pois eles não vão apurar. Esta é a denúncia e não! Não é boato.

    • É exata/ pq há motivo p/ desconfiar das urnas q eles fizeram iss

      Porque como o tópico citado por vc argumenta, há motivos para se desconfiar da inviolabilidade das urnas, e,  se houve fraude, foi a favor deles. Antes que o PT fizesse qualquer coisa a esse respeito — e nem estou falando em questionar o processo, mas a partir daqui exigir que o sistema mudasse — eles fizeram, de modo a que o pedido fosse negado, e que ficasse mais difícil para o PT fazer isso depois. Aí está o pulo do gato. 

      • Evidentemente o PT não

        Evidentemente o PT não questionará o resultado das eleições presidenciais. Seria um caso provavelmente inédito, o de um partido político ganhar eleições, e depois questionar o resultado…

        Talvez isso se aplique aos resultados das eleições para governador nos estados. Desmoralizando-se o questionamento das urnas eletrônicas através de uma petição como essa, inviabilizam-se pedidos semelhantes dos PTs estaduais que eventualmente se sintam lesados (São Paulo, Brasília, Rio Grande do Sul?). Mas o que eu não vejo é nenhum sinal de que essa manobra seria necessária, por que também não vejo nenhuma movimentação do PT no sentido de questionar na justiça a lisura dos pleitos estaduais.

        • Nao é esse o ponto

          Deixei claro que nao se tratava de questionar o resultado eleitoral, mas o sistema das urnas. Que é falho, como já foi provado em matérias aqui do Blog. 

          • E o que a petição do PSDB

            E o que a petição do PSDB questiona? O resultado eleitoral, ou o sistema das urnas, que gente cujos interesses não conhecemos, diz que é falho?

            Não tem jeito, gente. Ou a gente aceita o resultado das eleições, ou não aceita. Se o sistema é falho, talvez seja. Na verdade, certamente é – não existe sistema perfeito. Que tais falhas não são fáceis de explorar, que o PSDB não tem a capacidade técnica de explorá-las, e que elas não foram exploradas nesta eleição, isto é o que estou dizendo. E não me entra na cabeça que tenha gente dizendo que duvida dos resultados eleitorais por que não batem com pesquisas do IBOPE ou Datafolha. Ficar por aí divulgando esses absurdos só leva à intensificação da fúria da direita, com seus relatos estapafúrdios de zerésimas com quatrocentos votos, seus vídeos de urnas trabalhando sozinhas e de material eleitoral jogado fora, seus relatos patéticos de eleitores que não puderam votar por que algum malandro já tinha votado por eles. E, claro, seus pedidos de impeachment e golpe militar.

            Haja.

          • Vc deturpa o q os outros dizem de propósito, ou só nao entende?

            Haja paciência! Nao estou apoiando a açao do PSDB. Apenas dizendo que um dos motivos para ela — nao o único — foi evitar questionamentos sobre o sistema das urnas (nao em termos de questionar os resultados, pele enésima vez), já mostrado falho. Que é preciso questionar ANTES DAS PRÓXIMAS ELEIÇOES. Deu para entender agora, ou é preciso desenhar? 

  22. Outra coisa, que me parece

    Outra coisa, que me parece ainda mais grave do que o questionamento do software da urna eletrônica.

    Não uma vez, mas várias, leio aqui comentários de que o resultado do primeiro turno seria “inacreditável” por que não bateu com as previsões dos institutos de pesquisa.

    Ora esses institutos são umbilicalmente ligados à Folha de São Paulo e à Rede Globo. Sugerir que, entre o resultado das urnas e as previsões mal-feitas dos institutos, deveríamos ficar com estas, e colocar em questão todo o sistema eleitoral – isso sim, é inacreditável.

    O Datafolha e o IBOPE erraram. Se erraram por incompetência ou por má fé, aceito discutir. Mas supor que eles estavam certos, e os resultados de 5 de outubro estavam errados, aí, me desculpem, mas não há outro termo para definir, é sandice.

    • Sandices a parte …

      Poderia explicar, fundamentado em que você diz que eles não podem soltar pesquisas falsas, intercaladas à pesquisas verdadeiras, por gentileza?

      • Eu não disse isso, de forma

        Eu não disse isso, de forma que é difícil para mim fundamentar como você pede.

        Existem duas explicações possíveis para os erros grotescos do Datafolha e do IBOPE no primeiro turno.

        Primeira (em ordem aleatória), eles podem ter manipulado os resultados de maneira a produzir resultados políticos do interesse deles. Se foi isso, reduziram os números de Aécio em agosto, e depois os fizeram crescer à medida que a eleição se aproximava, para criar a impressão de uma “onda azul” que tudo levaria de roldão.

        Segunda, eles podem ter errado na estratificação do eleitorado. Podem não ter levado em consideração a abstenção sempre mais alta no Norte e Nordeste, sobretudo nas zonas rurais. Podem ter usado dados sobre a sociedade brasileira que não levam em conta a ascensão no consumo de parcelas muito consideráveis da sociedade brasileira. Podem não ter tratado corretamente o fenômeno do eleitor que se recusa a responder pesquisas de opinião (não só o que responde à pesquisa e oculta seu candidato, mas principalmente o que quando vê uma jovem com uma prancheta na mão já trata de sair de perto).

        Se o caso é o primeiro, então a idéia deles seria exatamente a de divulgar resultados falsos, seguidos de resultado verdadeiro, ou pelo menos mais próximo da verdade. Não vejo em que isso seja contraditório com o que eu realmente disse, que é simplesmente o seguinte: entre os “resultados” do IBOPE e do Datafolha, de um lado, e os resultados da eleição, do outro, fico com os segundos, e acho que é loucura acreditar que se não bateram com os das “pesquisas” é por que houve fraude.

        Imagina isso aplicado às eleições na Bahia ou em São Paulo! Eu não estou disposto a concluir que o PT fraudou as eleições nesses estados porque IBOPE e Datafolha erraram.

        Se o caso é o segundo, é mais provável que todos os resultados deles estejam equivocados, mas não é também impossível que acertem ocasionalmente por mero acaso.

        Mas eu jamais disse que eles não podem alternar resultados falsos e verdadeiros, e não tenho idéia de onde você tirou essa noção.

    • É realmente difícil acreditar

      É realmente difícil acreditar nos resultados do primeiro turno, devido aos erros nas pesquisas de boca de urna. Estatisticamente, 2000 entrevistados é suficiente para se obter 95% de confiabilidade em uma pesquisa nacional, mas as pesquisas estaduais foram feitos com 5000 entrevistados! A pesquisa de boca de urna não admite que o eleitor mude de idéia pois ela é feita na hora que este vota.

      Como só acredito vendo, peguei o resultado de todas as pesquisas de boca de urna e comparei com o resultado do TSE em uma planilha.

      Governador Pernambuco                         3-4.out.2014    5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     Erro    Desvio                         Datafolha       Ibope (vál.)    Ibope (totais)  TSE (vál.)      TSE (totais) Diferença do 1º p/ 2º   24,00           20,00           17,40           37,01           30,84           13,44    Paulo Câmara (PSB)      61,00           58,00           50,46           68,08           56,73           6,27    12,43 Armando Monteiro (PTB)  37,00           38,00           33,06           31,07           25,89           -7,17   -21,69 Zé Gomes (PSOL)         1,00            2,00            1,74            0,63            0,52            -1,22   -69,83 Outros                  1,00            2,00            1,74            0,22            0,18            -1,56   -89,46 Branco/nulo                                             13,00                           16,67           3,67    28,23 Governador Rio de Janeiro                         3-4.out.2014    5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     Erro    Desvio                         Datafolha       Ibope (vál.)    Ibope (totais)  TSE (vál.)      TSE (totais) Diferença do 1º p/ 2º   11,00           6,00            5,10            20,84           17,18           12,08    Luiz F. Pezão (PMDB)    36,00           34,00           28,90           40,57           33,45           4,55    15,73 Anthony Garotinho (PR)  25,00           28,00           23,80           19,73           16,27           -7,53   -31,66 Marcelo Crivella (PRB)  22,00           18,00           15,30           20,26           16,70           1,40    9,17 Lindberg Farias         10,00           11,00           9,35            10,00           8,24            -1,11   -11,83 Outros                  7,00            9,00            7,65            9,44            7,78            0,13    1,73 Branco/nulo                                             15,00                           17,56           2,56    17,07 Governador Rio Grande do Sul                         3-4.out.2014    5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     5.out.2014*     Erro    Desvio                         Datafolha       Ibope (vál.)    Ibope (totais)  TSE (vál.)      TSE (totais) Diferença do 1º p/ 2º   7,00            6,00            5,40            -7,83           -6,91           -12,31   Tarso Genro (PT)        36,00           35,00           31,50           32,57           28,75           -2,75   -8,73 José Ivo Sartori (PMDB) 29,00           29,00           26,10           40,40           35,66           9,56    36,63 Ana Amélia Lemos (PP)   29,00           26,00           23,40           21,79           19,23           -4,17   -17,80 Vieira da Cunha (PDT)   4,00            6,00            5,40            4,27            3,77            -1,63   -30,20 Outros                  2,00            4,00            3,60            0,97            0,86            -2,74   -76,22 Branco/nulo                                             10,00                           11,73           1,73    17,30

      1ª coluna: nome e partido do candidato.

      2ª coluna: pesquisa Datafolha, para comparação

      3ª coluna: pesquisa de boca de urna, como é divulgado pelo Ibope, em relação aos votos válidos

      4ª coluna: a mesmo pesquisa de boca de urna, mas com relação aos votos totais, obtida por uma simples regra de três: Percentual*(100-Nulos)/100

      5ª coluna: resultado do TSE, como é divulgado, em relação aos votos válidos (sem brancos e nulos)

      6ª coluna: resultado do TSE, em relação aos votos totais, incluindo brancos e nulos

      7ª coluna: erro da pesquisa em relação ao resultado, por simples subtração da 6ª coluna pela 4ª coluna

      8ª coluna: desvio provável, obtivo pela divisão da 7ª coluna pela 4ª coluna (vezes 100 para se obter o percentual)

      Você pode montar duas teorias conspiratórias:

      1 – O Ibope conspirou para derrubar a própria imagem, fazendo pesquisas de boca de urna que seriam desmentidas minutos depois com tecnicas rudimentares

      2 – Nossas urnas, cujo código é secreto e não admite fiscalização e nem permite auditoria do resultado, foi adulterado para garantir interesses de bilhões de reais de empreiteras que atuam nos estados

      Uma das teorias é realmente sandice, não preciso dizer qual é sandice na minha opinião.

      • Há uma teoria bem mais

        Há uma teoria bem mais simples:

        IBOPE e Datafolha erraram na estratificação do eleitorado, ou os seus entrevistadores não seguiram corretamente as instruções.

        Mas se você acha que a segunda teoria (nossas urnas, cujo código é secreto e não admite fiscalização e nem permite auditoria do resultado, foi adulterado para garantir interesses de bilhões de reais de empreiteras que atuam nos estados) é verdadeira, então você está me dizendo que:

        – O Rui Costa, ou o Jacques Wagner, ou o PT baiano, ou o governo do Estado fraudaram as eleições para governador na Bahia para garantir os interesses de empreiteiras. Por que o IBOPE e o Datafolha apontavam para uma vitória de Paulo Souto, não de Rui Costa.

        – O Padilha, ou o PT paulista, fraudaram as eleições para governador em São Paulo, para garantir os interesses de empreiteiras. Porque IBOPE e Datafolha davam a Padilha 8% dos votos, e Padilha obteve 18%.

        É inacreditável o que você está dizendo. Que o IBOPE e o Datafolha, dois conhecidos instrumentos de manipulação eleitoral da grande imprensa, são mais confiáveis do que o TSE.

        • Eu não posso afirmar nada,

          Eu não posso afirmar nada, poderia se o TSE não tivesse nos tirado o direito de conferir o próprio voto.

          Mas deixa eu dar uma olhada lá na minha planilha… Bom! A Bahia vem logo depois do RS na lista dos maiores erros. Paulo Souto caiu 3,11% em relação a boca de urna, 1,11% além da margem de erro. Rui Costa subiu 2,4% em relação a boca de urna, somente 0,4% acima da margem de erro. Foi um erro pequeno se comparado aos três primeiro estados. O número de brancos e nulos subiu de 12% para 16,52%, um erro de 4,52%, 2,55% acima da margem de erro. É estranho mas poderia se explicar por erros não propositais nas urnas ou dos votantes. Mas a suspeita não pode ser afastada pois pedir auditoria é considerado um absurdo na nossa democracia.

          Ao citar Padilha você se enganou, estamos falando de erros nas pesquisas de boca de urna que é feita na hora da votação e não deveria admitir erros tão absurdos quanto em PB, RJ e RS. Em SP Alckimin subiu 3,84% em ralação a boca de urna e Padilha caiu 1,69% (dentro da margem de erro). Foi um erro até maior que na Bahia, mas ordenei minha análise em função do erro na diferença do 1º para o 2º colocado.

          A dois anos atrás eu confiava no TSE. Mas quando desconfiei do resultado das eleições na minha cidade e fui pesquisar e descobri toda a manobra que o TSE faz e sempre fez para impedir que se faça a fiscalização do sistema eleitoral, acho que o TSE é muito menos confiável que qualquer empresa de pesquisa de fundo de quintal. Na verdade as pesquisas eleitorais são a única coisa que pode ligar o sinal de alerta sobre o que acontece nas caixas pretas.

          Voltando aos dois primeiros casos, analisando a planilha se tem a nítida impressão que na Paraíba a cada 5 votos para Armando Monteiro, um era desviado alternativamente para Paulo Câmara e para votos nulos. No Rio de Janeiro se tem a impressão de que se utilizou a mesmíssima fraude, só que para cada 3 votos para Garotinho, um era desviado alternativamente para Pezão a para votos nulos.

          Categoricamente não estou afirmando que houve fraude, mas fico na dúvida pelo resto da vida.

  23. Quem confia em urna eletrõnica?

     A URNA TUPINIQUIM

    Eu pergunto à gama de eleitores que sabem pensar, quem acredita em urna eletrônica? Quem acredita que uma empresa, que coloca software dentro de uma urna, ou num sistema de milhares de urnas está colocando lá algo limpo e inofernsivo, imparcial e sem possíveis pre-resultados?  Quem me dá a garantia disso, se nós temos um homem, ou homens que fazem isso, e esses homens são comandados, por outros homens que foram nomeados por Dilma ou por Lula (hoje), ou por outros governos, quando for o caso,  para estarem lá e fazendfo isso? Sou obrigado a acreditar na idoneidade destes, num país chamado Brasil, e com tanta corrupção que a gente vislumbra e tropeça?

    Por que não se convencionou, até hoje, a impressão do voto, senhores? Três passos deveriam ser observados em cada eleição, para afastar definitivamente o fantasma da corrupção eleitoral. Devassa física de urnas sorteadas  já ´rparadas para a eleição, antes da eleição, voto impresso com conferência pelo eleitor antes de depositar em urna específica, e devassa física após a eleição, também por urnas sorteadas, em cada Estado da Federação.  Essa devassa física deveria ser feita por técnicos e fiscais dos partidos envolvidos na disputa, e com a presença da imprensa,  sim!

    Eu já fiz programas de computador no passado,  e quero fazer, ainda que de fogueira, bêbado, um programa eleitoral que biparte um hd, colocando uma zerézima no primeiro hd, totalmente limpo, e colocando um resultado que eu quiser, quando for pedido a totalização de uma urna, jogando com percentuais quaisquer, afetando só uma esfera em particular (Municipal, Estadual, ou Federal), ou todas; Posso ainda pedir que o segundo hd desapareça, seja formatado,  após a solicitação de totalizações e boletins de urna,  e que o resultado seja transferido para o primeiro, e agora único HD.  isso tudo, dentro de uma programação de um software. Então como querem me convencer de que isso é moral é ético e incorruptível? Eu pergunto: Os partidos políticos do meu país tem acesso a devassas físicas dessas urnas, após terem recebido o respectivo software de uma  eleição específica? Se a resposta for negativa, então nós teremos, certamente e por infortúnio,  a raposa cuidando das galinhas;;;;;

    Acredite nessas eleições quem quiser, mas eu não…O mundo, que usa centenas de urnas eletrônicas, bem mais sofisticadas que as nossas,  ainda que com o voto impresso. as repudiam, pois são passíveis de corrupção, com um grau muito alto de facilidade. 

    Que me responda, quem de direito!

    • Voce sabe como funciona uma

      Voce sabe como funciona uma urna eletronica? Sabe quais são os sistemas de segurança aplicados na urna? Voce acredita em muitas coisas que voce não ve, não sabe como funciona, por que não na urna? Me de motivos tecnicos para eu concordar com voce.

  24. Única Verdade.

    O PSDB e todos os simpatizates do partido precisam entender de uma vez por todas que o Aécio Neves perdeu a eleição em 2014. Essas hipóteses que estão sendo levantadas são ridiculas. Então 

    PSDB E SIMPATIZANTES , VOCÊS PERDERAM AS ELEIÇÕES 2014,CERTO, E ESSAS ATITUDES INFANTIS SÃO IRÃO SUJAR MAIS SUA IMAGEM. DEIXA ESSA SITUAÇÃO NADA PODE SER FEITO, NÃO ADIANTA FICAR CHORANDO O LEITE DERRAMADO ESSAS ATITUDES SÓ IRÃO ATRAPALHAR O POVO BRASILEIRO.

     

    É SÓ ISSO!

  25. Até hoje recebemos esse

    Até hoje recebemos esse sistema eletrônico de votação goela abaixo! Desde o início os órgãos responsáveis nunca mostraram a transparência verdadeira nesse sistema. Dizer que o sistema não tem falhas é fácil, porém o que vejo são provas de violação nas urnas e nada de explicações plausíveis! Vamos à luta povo Brasileiro! Só vemos corrupção e mais corrupção! A Petrobrás é a bola da vez, onde descaradamente seus membros corruptos são tratados como se nada tivesse acontecido, recebendo elogios e novos cargos. Que país é esse? Enquanto ficarmos de olhos fechados para tudo isso, tudo acontecerá a nossa volta e nada mudará!

  26. Esse ministro, João Otávio

    Esse ministro, João Otávio Noronha, era um dos que se davam por aqui como voto certo pela impugnação das contas de Dilma Roussef?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome