Xadrez do fim do governo Bolsonaro, por Luis Nassif

“A verdade iniciou sua marcha, e nada poderá detê-la”.

Emile Zola, analisando os movimentos da opinião pública no caso Dreyffus.

Há uma certeza e uma incógnita no quadro político atual.

A certeza, é que o governo Bolsonaro acabou. Dificilmente escapará de um processo de impeachment. A incógnita é o que virá, após ele.

Nossa hipótese parte das seguintes peças.

Peça 1 – a dinâmica dos escândalos políticos

Flávio Bolsonaro entrou definitivamente na alça de mira da cobertura midiática relevante com as trapalhadas que cercaram o caso do motorista Queiroz. Não bastou a falta de explicações. Teve que agravar o quadro fugindo dos depoimentos ao Ministério Público Estadual do Rio, internando Queiroz no mais caro hospital do país, e, finalmente, recorrendo ao STF (Supremo Tribunal Federal) para trancar o inquérito.

Nas próximas semanas haverá uma caçada implacável aos negócios dos Bolsonaro. A revelação, pelo Jornal Nacional, de uma operação de R$ 1 milhão – ainda sem se saber quem é o beneficiário – muda drasticamente a escala das suspeitas.

No dia 07/01/2018, a Folha lançou as primeiras suspeitas sobre Flávio. Identificou 19 operações imobiliárias dele na zona sul do Rio de Janeiro e na Barra da Tijuca.

Em novembro de 2010, uma certa MCA Participações, que tem entre os sócios uma firma do Panamá, adquiriu 7 de 12 salas ee um prédio comercial, que Flávio havia adquirido apenas 45 dias antes. Consegiu um lucro de R$ 300 mil.

Em 2012, no mesmo dia Flávio comprou dois apartamentos. Menos de um ano depois, revendeu lucrando R$ 813 mil apenas com a valorização.

Em 2014 declarou à Justiça Eleitoral um apartamento de R$ 566 mil. Em 2016 o preço foi reavaliado para R$ 846 mil. No fim do ano, a compra foi registrado por R$ 1,7 milhão. Um ano depois, revendeu por R$ 2,4 milhões.

Ou seja, não se trata apenas de pedágio pago pelos assessores políticos, dentro da lógica do baixo clero. As investigações irão dar inexoravelmente nas ligações dos Bolsonaro, particularmente Flávio, com negócios obscuros por trás dos quais há grande probabilidade de estarem as milícias do Rio de Janeiro.

Peça 2 – a Operação Quarto Elemento

A Operação que chegará ao centro da questão não é a Furna da Onça, mas a Operação Quarto Elemento.

Deflagrada no dia 25 de abril de 2018 pelo Ministério Público Estadual, destinou-se a desbaratar a maior milícia do estado, que atuava na Zona Oeste do Rio.

Leia também:  Toffoli toma decisão que suspende todos os processos contra Flávio Bolsonaro

Foram presas 43 pessoas. O maior negócio da quadrilha era a extorsão. A ala Administração atuava na 34ª DP (Bangu), 36ª DP (Bangu) e na Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Identificavam pessoas que seriam alvos de operações e iam na frente, para extorqui-las.

Foram detidos 23 policiais civis, cinco policiais militares, dois bombeiros e um agente penitenciário.

O líder da organização é Wellington da Silva Braga, o Ecko, que assumiu o comando depois da morte de seu irmão Carlinhos Alexandre Braga, o Carlinhos Três Pontes. Outros irmãos participavam da quadrilha, incluindo Luiz Antônio Braga, Zinho, dono de uma empresa, a Macla Extração e Comércio de Saibro.

O mapa abaixo é incipiente. Foi montado exclusivamente com informações divulgadas pela imprensa do Rio, especialmente jornais O Dia, Extra e G1 e mostra a abrangência de atuação da milícia.

Carlinhos Três Pontes era o cappo da milícia. Morto, foi substituído pelo irmão Wellington da Silva Braga, secundado pelos também irmãos Wallace e Luiz Antônio, conhecido como Zinho.

Vamos ao jogo de relacionamentos:

  1. Zinho é o principal suspeito de ter contratado o assassino da vereadora Marielle Franco. Na campanha, o ato de maior impacto foi o do futuro governador do Rio, Wilson Witzel, comemorando dois brutamontes arrebentando a placa com o nome de Marielle.

Imagem relacionada

  1. Na operação foram presos os irmãos gêmeos, PMs Alan e Alex Rodrigues de Oliveira, que atuavam como seguranças de Flávio Bolsonaro na campanha de 2018. Flávio defendeu-se tratando-os apenas como voluntários sem maiores ligações. Fotos no Twitter desmentiam, mostrando intimidade ampla dos Bolsonaro – pai e filho – com os irmãos.

  1. Três PMs membros da organização, e detidos pela operação – Leonardo Ferreira de Andrade, Carlos Menezes de Lima, Bruno Duarte Pinho  – , foram alvos de moções de louvor e congratulações de Flávio, quando deputado estadual. Dizia a moção:

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, ao longo de mais de dois séculos de imaculada existência, sempre cumpriu seu sagrado dever constitucional de proteção de nossa sociedade. (…) Dentre tais sucessos, merece especial citação e motiva a presente moção o confronto armado em comunidade localizada em Santa Cruz que culminou na prisão de diversos criminosos – dentre eles o chefe de tráfico conhecido pelo vulgo de “Zé da Colina”, possuidor de extensa ficha criminal

Segundo a Operação Quarto Elemento, “o esquema teve início quando os policiais eram lotados na 36ª DP (Santa Cruz) e continuou após a transferência do grupo para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Niterói, a partir de maio de 2017”

Peça 3 – o histórico dos Bolsonaro com as milícias

Eleito deputado federal, em 12/08/2003, Jair Bolsonaro proferiu discurso na Câmara defendendo a entrada das milícias no Rio de Janeiro.

Leia também:  PT volta ao Conselho do Ministério Público contra Deltan, agora por "empresa de fachada"

Quero dizer aos companheiros da Bahia — há pouco ouvi um Parlamentar criticar os grupos de extermínio — que enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, o crime de extermínio, no meu entender, será muito bem-vindo. Se não houver espaço para ele na Bahia, pode ir para o Rio de Janeiro. Se depender de mim, terão todo o meu apoio, porque no meu Estado só as pessoas inocentes são dizimadas.

No dia 17/12/2008, outro discurso defendendo os milicianos das críticas de Marcelo Freixo, do PSOL, marcado para morrer.

Nenhum Deputado Estadual faz campanha para buscar, realmente, diminuir o poder de fogo dos traficantes, diminuir a venda de drogas no nosso Estado. Não. Querem atacar o miliciano, que passou a ser o símbolo da maldade e pior do que os traficantes.

Eleito deputado estadual em 2007, com 43.099 votos, Flávio Bolsonaro passou a integrar a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio. Na época, foi visto com uma camiseta com os dizeres “Direitos Humanos, a excrescência da vagabundagem”.

Na época, frequentava uma comunidade do Orkut “Estuprador merece a morte”.

Em seus discursos, defendia o pagamento de taxa de proteção às milícias por parte dos moradores dos territórios ocupados.

“As classes mais altas pagam segurança particular, e o pobre, como faz para ter segurança? O Estado não tem capacidade para estar nas quase mil favelas do Rio. Dizem que as mílicias cobram tarifas, mas eu conheço comunidades em que os trabalhadores fazem questão de pagar R$ 15 para não ter traficantes”.

Flávio atuou fortemente contra a CPI das Milícias e anunciou sua intenção de apresentar um projeto regulamentando a profissão das “polícias mineiras”, termo da época para policiais que atuavam fora dos regulamentos.

Leia também:  Toffoli pede informações sobre investigação da PF sobre Greenwald, diz Lauro Jardim

Peça 4 – a serventia dos Bolsonaro

A Operação Quarto Elemento ocorreu em plena campanha eleitoral. Deu alguma repercussão, mas as informações foram abafadas para não influenciar as eleições e a candidatura de Fernando Haddad.

Àquela altura, mídia, mercado., Círculos Militares, o general Villas Boas, tentavam pegar carona na onda anti-PT. Quando Bolsonaro passou a cavalga-la, foi poupado em nome da causa maior: ele tinha serventia. Agora, não tem mais. Pelo contrário. A cada dia torna-se um peso excessivo para ser carregado por seu maior avalista, o estamento militar.

Não é Sérgio Moro quem está vazando informações. Aliás, Moro está mais agarrado ao cargo que caranguejo na pedra. Muito provavelmente é o próprio MPE do Rio, que há tempos entendeu a extensão do envolvimento dos Bolsonaro com as milícias.

Esse processo terá consequências sobre as instituições.

Mídia – com os fatos se sucedendo, rompeu definitiva e precocemente a blindagem sobre Bolsonaro.

Forças Armadas – dificilmente manterão o aval a um governo ligado às milícias, tendo se mostrado um carro desgovernado, incapaz de se articular minimamente.

Ministério Público – com o aval da mídia, e com o impacto das revelações sobre Flávio, continuará agindo e tirando da gaveta mais informações sobre a família.

Supremo Tribunal Federal – com a opinião militar mudando, recuperará a valentia e endossará as ações da PGR e do MPE. O Ministro Luiz Fux ficou literalmente com a broxa na mão.

Senado – o caos em que se transformou o PSL, facilitando a eleição de Renan Calheiros, deixará o Senado como poder autônomo em relação a Bolsonaro, especialmente agora, que se vislumbra o desmonte da blindagem institucional.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

119 comentários

  1. Nassif otimista!

    Não sou tão otimista quanto o Nassif. Na minha opinião, a Globo está dando uma pequena mostra dos danos que pode causar ao Bolsonaro caso ele insista em acabar com o BV ou favorecer a Record, SBT e a recém-chegada CNN, real ameaça à GloboNews. O mercado, por sua vez, está aguardando para ver se a pauta do Paulo Guedes é executada. Caso não seja, embarca na operação de detonar o Capitâo Tosconaro.

    • Como bem citou o Wagner, o
      Como bem citou o Wagner, o governo não acabou. A mídia tradicional está apenas mostrando que não adianta criar uma guerra pois ela ainda possui poder. Tudo está agora nas mãos de Paulo Guedes que precisa entregar ainda em 2019 as prometidas Reformas + Privatizações. Caso não consiga os 3 Ms (Midia/Mercado/Militares) estarão prontos para mudar o comando do país.

  2. tosco

    Nassif,

    Nunca existiu algo tão tosco quanto este clã Bolsonaro.

    Que o eleito PELO VOTO não iria se aguentar em pé, estava óbvio, só não imaginei que o impedimento pudesse ser tão rápido, mesmo sabendo que se trata de uma pessoas sem qualquer qualificação para sentar no trono, afinal, foram mais de 25 no Congresso e ………., nada.

    Quem viu, ou ouviu um debate no qual o eleito tenha falado em profundidade sobre qualquer assunto, é um homem de sorte, e faço idéia do que poderá vir a acontecer em Davos. Lá pelas Suíças, o nosso presidente deveria se restringir a uma participação no concurso para quem faz o boneco de neve mais bonito.

    Eu não suporto a Grobo, mas imaginar que o grupo com mais 50 anos lidando com o Poder e suas mazelas poderia ser derrotada por um deslumbrado, francamente, seria mais fácil o mundo girar ao contrário. E logo logo um dos generais, o Mourão, pega a batuta e seja lá o que deus quiser.

  3. Isso é bom demais pra ser

    Isso é bom demais pra ser verdade, nem 1 mês de governo e já estão caindo de podre?

    Não vou criar espectativas, melhor pensar que não vai ter impeachment.

    • Não tem.nada de bom nisso aí,
      Não tem.nada de bom nisso aí, exceto o fato de que o canalha que queria metralhar petistas será desmascarado. O que vem depois dele não é melhor, é Mourão, esse sim mais palatável para a Globo, especialista em ditadores. Trocaremos a merda pela bosta, é só.

      • Pelo menos o mito foi

        Pelo menos o mito foi desmascarado e muito antes do que o mais otimista poderia imaginar. Vai ser lindo ver a cara dos coxinhas.

        Aliás é um mito mesmo, esse apelido é perfeito. Construiu uma imagem em cima de uma montanha de mentiras.

  4. Melhor xadrez

    Perfeito, cara; foi teu melhor xadrez. Talvez porque não preveja tantos movimentos à frente. Mas a melhor parte é esta: “O Ministro Luiz Fux ficou literalmente com a broxa na mão”.

  5. Bolsonaro tornou-se o “bode no meio da sala”

    Escrevi em meu Facebook ontem duas reflexões que apontavam para essa mesma direção.  Mas meu foco era mais sobre as posições da Globo e de Sérgio Moro, de tanto que li amigos perguntando: “Porque a Globo está fazendo isso?” e, sobre Moro, comentários debochados sobre sua ruína pessoal com a desmoralização de Bolsonaro e família.

    Quanto a Globo, me parecia óbvio, fazia o que sempre fez com quem ela enxerga como um inimigo político ou qualquer um que vá frontalmente contra seus interesses e poder: a destruição da pessoa via o aniquilamento de sua imagem pública. Ora, se nem Lula, este sim um mito vivo, pôde resistir ao poder de manipulação da Globo, ao ponto de mais de 50% da população achar justa sua condenação APESAR DA GRITANTE FALTA DE PROVAS, nada mais normal que Bolsonaro, um ser absolutamente vazio de carisma e conteúdo, ter essa imagem estraçalhada em algumas semanas, pior, com notícias, dessa vez, absolutamente verdadeiras e comprovadas.

    Lula é um homem fora de série, por isso suportou o bombardeio em 2005 e se reelegeu apesar da crise seríssima que representou para ele e o PT, o chamado “mensalão”. Deu a volta por cima e no segundo mandato tornou-se “o cara”, aclamado e respeitado em todo o mundo.  Tanto é assim que quase podemos dizer que a única sociedade que o vê como “um chefe de quadrilha” (e, mesmo assim, metade da população não enxerga Lula desse modo, ao contrário…), é a sociedade brasileira, reconhecidamente uma das mais ignaras, preconceituosas, narcísicas e perversas do planeta.  Basta lembrarmos o que disseram dessas elites sociais e classes médias, Darcy Ribeiro e Marilena Chauí, que saberemos de quem se trata.

    Ora, se Lula, com todo esse potencial de imagem foi vencido pela Globo, que “estofo”, que virtudes teria um ser bestial e patético como Bolsonaro para resistir à verdade “de quem ele é”, assim como seus filhos? Um oligarca é um oligarca, em um país como o Brasil, é como um título vitalício de nobreza e PODER, é isso afinal o que ainda somos enquanto sociedade, mesmo enquanto nação: um país totalmente dominado e comandado ideologicamente por suas oligarquias.  Como Lula, Bolsonaro foi “um tiro fora da curva”, ambos indesejáveis, absolutamente dispensáveis aos olhos dessas oligarquias. Se a Globo e os grandes banqueiros podem tratar diretamente com Moro e generais bem mais equilibrados que o louco do Bolsonaro, qual a sua serventia afinal? Dilma foi impichada, Lula, preso, qual o motivo, mínimo que seja, para que os Marinho, os Frias, os Setúbal, aturem um Bolsonaro?  Tornou-se com inacreditável rapidez o “bode mal cheiroso no meio da sala”.  Também creio que logo será extirpado.

    Só discordo do Nassif em relação a Moro, que no mínimo deve ter sido cúmplice dos últimos vazamentos.  O ex-juiz sabe a essa altura, que está servindo já a um “cadáver político”. Nem seu “caráter”, nem sua “lealdade”, ou mesmo sua frieza e capacidade de cálculo pragmático, farão com que morra abraçado a esse cadáver.  Logo estará atuando nos bastidores para manter seu cargo e seu prestígio intactos. Provavelmente com o apoio da Globo, a quem interessa manter Moro em alta até mesmo para que cumpra sua agenda de massacre da esquerda brasileira e a manutenção da atual ideologia no poder.

    O que veremos a seguir é um governo paralisado, sem poder político algum, o povo assustado com o “fim do mito” e a luta de hienas de todo o tipo pelo espólio do falecido.  

    Para os democratas, o pessoal da esquerda, os que desejamos “Lulalivre”, nada mudará.  O golpe seguirá “mais calmo”, sem a presença de um incômodo chamado Bolsonaro.

    • O grande problema de

      O grande problema de Bolsonaro foi que ele deixou a vaidade advinda de programas televisivos de qualidade duvidosa lhe subir a mente, achou que de uma hora pra outra poderia deixar de ser um mero coadjuvante para o mainstream, achou que iria intimidar ex “companheiros”, afinal de contas nunca foi oposição a nada, o mal de Bolsonaro é que ele acreditou na propria mentira, triste fim…

  6. Desorientado
    Para mim Nacif você perdeu a orientação talvez por causa da derrota do PT nas eleições. A ideia do quanto pior…melhor, é mesquinha, e contradiz ao desejo de ajudar o nosso povo sofrido. Mesmo que Flávio Bolsonaro seja implicado nesse caso do COAF, ele é maior e responsável por seus atos. O impeachment é uma pedra de gelo ao Sol do Rio de Janeiro. Esquece isso é escreve sobre coisa séria.

    • Cesário, aceita que dói menos!

      dinheiro que irrigava a conta do queiroz, provinha do desvio de salário dos assessores fantasmas do gabinete do bob pai e do bob filho. sem falar os 40.000 que o bob pai disse que era dele. não dá pra separar.
      tudo em depósitos picadinhos, conforme manual do morinho caladão,  lavagem de dinheiro = VA GA BUN DO!

      • Fato recente
        Frederico, o Temer foi implicado diretamente no caso da JBS, isso num passado recente. Teve a maior impopularidade de um governo republicano, e termimiu seu mandato. O que se vai esperar do judiciário brasileiro?

  7. Era só aguardar!

    E ainda bem que estão caindo pelas suas próprias declarações e ações, sem nada a ver com o PT, para eles culparem. Já tínhamos falado neste blog que a melhor estratégia é deixar Bolsonaro começar a governar e que cairia sozinho. Dentro do esquema preliminar do Nassif talvez se venha somar o esquema da facada – que tenho quase certeza que foi armação, assim como a briga entre policiais mineiros e paulistas em Juiz de Fora, tentando pegar dinheiro em troca de dólares. O próprio Jair possui uma fortuna em imóveis. Lamentavelmente, o povão apenas entende este tipo de coisas, pois, para um povo mais preparado, bastava ver o coiso falando na TV para nunca ter depositado um único voto nele.

  8. Como escrevi em outro post:

    Como escrevi em outro post: estou adorando tanta p*t*r*a. E quero que Marinhos e Bolsonaros se soqueiem atá sair sangue.

    Só quero acrescentar que não sou tão otimista quanto ao Nassif, pois acho que o objetivo dessa lambança é domesticar a Família Buscapé.

    Tem outra coisa também: independentemente do que está por trás da jogada ela acertou em cheio os eleitores mais fanáticos do Bozo, aqueles com os quais você não conseguia trocar dois argumentos racionais. Os meus conhecidos, por exemplo (que deliraram com a vitória do Bozo), estão beeeeeeeem murchos. Acusaram o petardo e agora não tem mais coragem de falar nada, eles. que antes tanto gritavam grosso…. Pior pra eles, pois agora chegou minha vez…. “I*d*ota” é a palavra mais leve que estou usando….

  9. Nassif, vc menospreza nossas
    Nassif, vc menospreza nossas instituições sordidas. Lembra -se do “fim de Temer” após o áudio vazado pelo Joesley? Nada deu em nada. Judiciário, MP e globo estão manobrando em favor de interesses rasteiros e próprios. Basta o aceno do Bolsopai.

  10. Meu Deus!!!

    Meu Deus do Céu!!!!! Onde fomos parar! Era de se esperar que toda essa valentia tinha coisa muita feia por trás. Mais acreditem tem muito mais coisa suja ainda para aparecer. Só alguns palpites:

    1- É muito suspeita esse súbito interesse do Moro pelo COAF.

    2- A mídia AINDA vai proteger Bolsonaro. Eles apenas começaram a chantageá-lo. Discretamente.

    3- Há muito mais gente importante do governo metido nesse rolo.

    4-  O perigo pode ser uma CORTINA DE FUMAÇA gravíssima.que poderia ser criada para desviar a situação.

    • Moro quando entrou prá

      Moro quando entrou prá Ministro da Justiça, provávelmente, já sabia de toda essa história acima relatada pelo Nassif. Qual seria ou será a dele? Eu, particularmente, cantei essa pedra, da família Bolsonaro ligada aos milicianos, há muito, muito tempo. Imagina o Moro!

       

  11. Hora do xeque-mate
    Muito perspicaz a análise do Nassif. Os generais irão se livrar da família Bolsonaro, com garantias de impunibilidade, dissolvendo-os em banho-maria. As repercussões são imprevisíveis, porque entra na receita governador, milicianos e pastores. Acredito que a atividade funerária, cartórios, floriculturas e quetais, representarão um ramo promissor na atividade econômica do RJ.

  12. Fica claro que uma operação

    Fica claro que uma operação mafiosa chegou ao poder, aliada ao fanatismo religioso, a setores militares e à parte da mídia tentam construir uma nova ‘pax’ baseada no medo.

    Desde o governo collor não se via tamanho amadorismo e vulgaridade no poder central, bolsonaro deve cair em breve para o conservadorismo tentar manter o poder dentro de moldes digamos mais civilizados.

  13. Se o CAPO sair, creio que

    Se o CAPO sair, creio que acabarão os ataques dos bandidos pé de chinelo no Ceará. Não adianta a polícia correr atrás deles. São meros executores de ordens que vem de cima, dos Palácios das planícies  e dos PLANALTOS.

  14. Potencial Vitória moral
    As revelações sistematizadas por Nassif nos deixa com uma sensação enorme de alívio por termos a certeza que era e é justa na nossa luta. No entanto, tenhamos calma quanto ao desfecho por que há muito a acontecer.
    Primeiro: O Nassif ñ fala, mas pode ser um processo que tenha fim quando o governo tiver tão fraco que permita ser enquadrado pelos reais donos do poder, que é o capital financeiro que têm na Globo a sua porta voz e a própria emissora, que vê-se sob ameaça;
    Segundo, o processo levando a queda, como previsto no xadrez, reflete somente um coisa: o golpe não pode parar por nada e por ninguém. Assim, seguirá a retirada de direitos…
    De qualquer maneira, tenho evitado o eu ti disse, mesmo com sinais de arrependimento, ele não constrói pontes e precisamos vislumbrar o retorno de parte da classe média aos fileiras progressista para termos chances nos embates que virão.

  15. Acho que é pouco pro sinismo da direita
    O PSL fez acordo com o “Botafogo” pra ter 1 presidente da Câmara parceiro/conivente com a corrupção deles. Quem sabe se alguém menos de direita for eleito.

    Me pareçe que a maioria dos congressistas não votarão pra tirar o Bolso antes de 2 anos por ser corrupto/pegar parte do salário do gabinete com medo do PT (ou esquerda) vencer. Ainda + que a população apática não deve ir pra rua.

    Também não creio que o MP, Juizes e grande imprensa que agiram ilegalmente ou imoralmente contra Lula, Dilma e cia agirão certo agora, mesmo envolvendo milícia.

    Nassif tá bem otimista!

  16. Certeiro: “Não é Sérgio Moro

    Certeiro: “Não é Sérgio Moro quem está vazando informações”

    Moro – ao que tudo indica conforme forte elementos (a se apurar) de convicção emanada de seus atos – é o próprio uomo d’ onore de uma organização mafiosa. Todos os seus movimentos – adaptados às circunstâncias e tempo – o foram para dar forma de legalidade, honra, insuspeitas e proteção à falsa afirmação de combate (???) à corrupção isso somado à ação de efetiva proteção de grupos alinhados. 

    1. Máfia como se constitui e como atua

    A MÁFIA é uma organização criminosa constituída em pirâmides e redes (cosca)  de execução, proteção e chefias e tendo como característica particular a sua adaptação à sociedade, circunstâncias e tempo.

    – Uma dezena de homens de honra (uomini d’onore) formam uma família

    – Diversas famílias formam uma circunscrição de atuação estabelecendo territórios (mandamento)

    – Diversas circunscrições elegem um chefe (capo)

    Tem como agentes

    1 – criminosos comuns  (soldati) arregimentados para a execução de ações delituosas comuns e violentas. Compõem a “linha de frente” da rede.

    2 – homens de (aparente) honra, insuspeitos (uomini d’onore) não são criminosos comuns mas, ao contrário, sofisticados, são encarregados das relações institucionais e sociais da rede criminosa, revestindo-a de legalidade e insuspeitas, como também em dar proteção à “cosca” (rede mafiosa) e aos seus agentes. Estão infiltrados nos Governos, nos Parlamentos, nas Magistraturas, nos Ministérios Públicos, nas Polícia, nas Igrejas, nas mídias, nas Empresas Privadas e Pública, nas Organizações Sociais… nem o Vaticano e a administração da Santa Sé se imunizaram a essa infiltração…

    “I’ uomini d’onore è il centro di un piccolo universo”

    3 – dirigentes de circunscrição territorial chefes de comando regional e que escolhem o chefe geral (il capo)

    4 – Capo. Chefe geral da organização

    Fonte: MAFIA RACCONTATA PER BOLZANI 

    • Mude o entendimento da frase

      Foram abafadas para não influenciar A FAVOR da candidatura de Fernando Haddad.

      (Risos)

      Mas, acredito que o certo mesmo é Bolsonaro e não F Haddad.

  17. fim da era bolsonarista

    Exatamente isso Nassif. 

    As descobertas das falcatruas da família na política e no milicianismo ganharam força inercial, e os Bolsonaro já não conseguem deter a exposição da sujeira.

    Hoje mesmo O Globo revela que Queiroz movimentou R$ 7 milhões atipicamente somente em 3 anos. Deve-se lembrar que Queiroz integra o círculo íntimo da família a quase 3 décadas, o que pode dimensionar o quantum de dinheiro ilícito pode ter sido transacionado.

    Penso que os militares já entraram em aquecimento. Não tenho claro se será por impeachmet ou através de “autogolpe”, como Mourão já mencionou. E quando se tem uma cirurgia no meio do caminho, podem acontecer algumas coincidências.

    Um forte abraço Nassif

    https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/os-r-7-milhoes-do-queiroz.html

     

  18. E QUEM VAI INVESTIGAR A MORTE DE TEORI?

    Afinal, quem tinha todos os motivos do mundo para não correr o risco de levar mais um puxão de orelhas que, na prática, significaria afastar alguém dos processos envolvendo Lula? Quem precisaria continuar agindo criminosamente para conseguir condenar Lula sem provas?  Quem foi questionado pela Interpol quanto a seus métodos ilegais de conduzir processo penal, cometendo crime como afirmado por Teori Zavaski e por Marco Aurélio, do STF, quando se gravou ilegalmente e criminosamente a conversa telefônica entre  Dilma e Lula?  E para quem a morte de Teori foi algo muito bom porque eliminou a hipótese de Teori dar novo puxão de orelhas?   Já chegaram a uma conclusão?   Pois é, quem levou puxão de orelhas e foi citado como criminoso foi o mesmo fulano que pediu desculpas a Teori, publicamente, no fundo admitindo culpa ao pedir desculpa.     Bem, prova só será possível após séria investigação do acidente…mas o Dalagnol já nos ensinou que não precisa prova, basta tem convicção…..e isso é fácil.

  19. o rolo queiroziano já umentou

    o rolo queiroziano já umentou para sete milhões,

    que pode ser conta de mentiroso, mas já é manchete dominical….

    os otimistas dirão que bolsonaro já era, mas o terrorismo direitista é muito perigoso…

    mete medo…

    é preciso muita luta e tática política altamente eficiente para quebrar

    esse círculo de horrores criado por essa elite notoriamente infame…

  20. E QUEM VAI INVESTIGAR A MORTE DE TEORI?

    Afinal, quem tinha todos os motivos do mundo para não correr o risco de levar mais um puxão de orelhas que, na prática, significaria afastar alguém dos processos envolvendo Lula? Quem precisaria continuar agindo criminosamente para conseguir condenar Lula sem provas?  Quem foi questionado pela Interpol quanto a seus métodos ilegais de conduzir processo penal, cometendo crime como afirmado por Teori Zavaski e por Marco Aurélio, do STF, quando se gravou ilegalmente e criminosamente a conversa telefônica entre  Dilma e Lula?  E para quem a morte de Teori foi algo muito bom porque eliminou a hipótese de Teori dar novo puxão de orelhas?   Já chegaram a uma conclusão?   Pois é, quem levou puxão de orelhas e foi citado como criminoso foi o mesmo fulano que pediu desculpas a Teori, publicamente, no fundo admitindo culpa ao pedir desculpa.     Bem, prova só será possível após séria investigação do acidente…mas o Dalagnol já nos ensinou que não precisa prova, basta tem convicção…..e isso é fácil.

  21. E QUEM VAI INVESTIGAR A MORTE DE TEORI?

    Afinal, quem tinha todos os motivos do mundo para não correr o risco de levar mais um puxão de orelhas que, na prática, significaria afastar alguém dos processos envolvendo Lula? Quem precisaria continuar agindo criminosamente para conseguir condenar Lula sem provas?  Quem foi questionado pela Interpol quanto a seus métodos ilegais de conduzir processo penal, cometendo crime como afirmado por Teori Zavaski e por Marco Aurélio, do STF, quando se gravou ilegalmente e criminosamente a conversa telefônica entre  Dilma e Lula?  E para quem a morte de Teori foi algo muito bom porque eliminou a hipótese de Teori dar novo puxão de orelhas?   Já chegaram a uma conclusão?   Pois é, quem levou puxão de orelhas e foi citado como criminoso foi o mesmo fulano que pediu desculpas a Teori, publicamente, no fundo admitindo culpa ao pedir desculpa.     Bem, prova só será possível após séria investigação do acidente…mas o Dalagnol já nos ensinou que não precisa prova, basta tem convicção…..e isso é fácil.

  22. o rolo queiroziano já umentou

    o rolo queiroziano já umentou para sete milhões,

    que pode ser conta de mentiroso, mas já é manchete dominical….

    os otimistas dirão que bolsonaro já era, mas o terrorismo direitista é muito perigoso…

    mete medo…

    é preciso muita luta e tática política altamente eficiente para quebrar

    esse círculo de horrores criado por essa elite notoriamente infame…

  23. Cai ou não cai?

    Criaram-se as condições para Bolsonazi ser massacrado em Davos. Depois disso, ficará insustentável sua continuação no cargo.

  24. Milícias, traficantes de drogas, bandidagem miúda: quem é quem?

    Exemplo de como age as milícias:

    Milícias no Rio de Janeiro: o que são e como agem essas facções criminosas 

    Flávio Costa

    Do UOL, no Rio

    16/04/2018 04h00

     

     

    Formado por pelo menos 20 homens, o grupo criminoso comandado pelo policial militar reformado Manoel Cabral Queiroz Júnior se organizava em forma de franquias em Duque Caxias, Belford Roxo e São João de Meriti, cidades da Baixada Fluminense.

    Os integrantes praticavam agiotagem, extorquiam dinheiro do comércio e de moradores de condomínios em troca de “segurança compulsória” e cometiam assassinatos para “manter a ordem” no local. Parte do faturamento era repassado a policiais militares da região em forma de propina para quem pudessem agir livremente.

    De acordo com a denúncia dos promotores Fábio Correa de Matos Souza e Rogério Lima Sá Ferreira, membros do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), a quadrilha de Manoel Cabral, cujos membros foram presos em dezembro, possui as características básicas de um tipo de facção criminosa que começou a ser conhecido nos anos 2000 como milícia privada.

    Quais as características de uma milícia? 

    O sociólogo Ignacio Cano, um dos maiores especialistas do país no assunto, elencou cinco características básicas de um grupo miliciano: 

    1.  Controle de um território e da população que nele habita por parte de um grupo armado irregular; 

    2. Caráter coativo desse controle; 

    3. O ânimo de lucro individual como motivação central; 

    4. A participação ativa e reconhecida dos agentes do Estado; 

    5.  Um discurso de legitimação referido à proteção dos moradores e à instauração de uma ordem. 

    Fonte: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/04/16/milicias-no-rio-de-janeiro-o-que-sao-e-como-agem.htm

     

    Relações entre as milícias, policiais militares, traficantes e a bandidagem miúda.

    Como o dinheiro obtido com extorsão é dividido entre as milícias é policiais militares, ocorre uma rotatividade muito grande entre os milicianos, que são também oriundos das empresas privadas de segurança. Portanto, um policial que trabalha numa delegacia de polícia durante o dia, ou um segurança que trabalha numa agência bancária, podem ser vendedores de drogas ou assassinos de aluguel à noite. A permuta recomendada é apenas a da troca da farda.

    O que é chamado aqui de bandidagem miúda envolve principalmente assaltantes de mercadinhos, padarias, farmácias, casas lotéricas, ou seja, dos diversos estabelecimentos comerciais locais. Os milicianos, que em tese deveriam proteger os comerciantes, também participam das quadrilhas que assaltam esses estabelecimentos. Ou seja, o segurança de uma empresa que presta serviço durante o dia pode ser o mesmo que repassa informações importantes, para um grupo de melicianos, de como penetrar naquela empresa à noite ou em um feriado prolongado, qual a hora que o carro forte vai reolher o apurado, etc. Ninguém sabe quem é quem, 

    Mas o tipo de assalto que mais irrita as populações das periferias das grandes didades brasileiras envolve o roubo de telefones celulares. Conheço, por exemplo, a história do marido de uma jovem que trabalha como empregada doméstica na casa de um professor. Por três vezes ela teve o seu celular roubado (assalto à mão armada) e por isso seu esposo tornou-se um ardoroso defensor das propostas de Bolsonaro para a “segurança”. 

    Um exemplo familiar

    Meu pai morou em Nova Iguaçu, baixada fluminense, RJ, por 40 anos. Durante muito tempo ele foi um ardoroso defensor das quadrilhas de milicianos. Até que, ao logo de 7 anos, ele teve dois fusquinhas e uma brasília roubados. Vale a pena descrever um desses incidentes. 

    Ele ia dirigindo um fusquinha quando num sinal dois elementos apontaram um revólver para ele. Ele entregou o carro sem nenhuma resistência, mesmo o carro não estando no seguro. Fez um B.O (ou algo semelhante) e cinco dias depois ligaram para a sua casa (telefone fixo) e disseram que o carro havia sido localizado, mas estava batido. Chegando à delegacia o policial que o atendeu disse que ele retirasse “aquela porcaria” do pátio da delegacia pois o fusquinha estava ocupando um espaço precioso (?). Meu pai logo constatou que, além de batido, o carro estava sem os quatro pneus e sem a bateria. “Como dirigir um carro sem pneus e sem bateria?” –  perguntou meu pai ao policial. “Te vira”, foi a resposta que obteve.

     

  25. Interessante consolidar

    Interessante consolidar tantas informações sobre ligações da família Bolsonaro com as milícias. Algo a ser desvendado com maiores detalhes. Impossível a existência deste poder paralelo sem ligações com o poder público. Lembro para análise uma bela sacada recente da antropóloga Alba Zaluar que compara as milícias cariocas com as FARC, tão ideologizada quanto. Aqui, pentecostal/anti-comunista.

  26. Pontos pra levar em consideração

    1) A família Bolsonaro sabe que se voltar à planície estará perdida. Vão resistir com todas as forças. É vida ou morte, eles não tem o cacife de Temer, Serra ou Sarney para simplesmente desaparecerem mantendo-se na ativa.

    2) Ao contrário do que se imagina, não são marionetes do Alto Comando nem vão aceitar pressão fácil vindo do generalato, pois diferentemente da esquerda pacífica e “republicana”, eles tem capacidade e experiência em fazer confusão dentro dos quartéis, vide a revelação sobre o envolvimento com as greves das PMs e possivelmente a dos caminhoneiros.

    3) Quando Vilas Boas e o Estado Maior, ao invés de colocarem a tropa em ordem, decidiram cavalgar o bolsonarismo, abriram a caixa de Pandora. Não vai ser tão fácil colocar tudo no lugar pra exercer “pressão militar” pela renúncia ou impeachment de Bolsonaro.

    4) A capacidade de fazer confusão depende da capacidade de financiamento dos mecanismos de whatsapp e redes sociais. Até onde sabemos, foi um esquema que não dependeu do grande capital ou da grande mídia, então possivelmente pode continuar sendo alimentado tendo como fonte os “pequenos” cambalachos ou os empresários médios deslumbrados.

    5) As velhas raposas do Congresso Nacional diante do dilema “Bolsonaro fraco” x “Mourão forte” não vão pensar duas vezes em ficar com o primeiro.

    6) A esquerda provavelmente vai centrar a resistência nas liberdades individuais e dos movimentos sociais, na defesa do meio ambiente, da previdência e dos direitos trabalhistas. Se Bolsonaro recuar ou não tiver forças nessas frentes, provavelmente a esquerda vai esperar seu mandato terminar, não vai trabalhar para derrubá-lo sob o risco de empossar alguém pior.

    Conclusão: quem pensar que vai ser fácil tirar Bolsonaro para colocar um novo governo de direita forte está sendo muito afoito.

    • Se formos pensar em “fraco”

      Se formos pensar em “fraco” ou “forte” no sentido de articulação com o Congresso, o Mourão pode ser mais interessante pras raposas do que o Bolosnaro. Se essa confusão respingar ainda mais nele, e o Mourão souber articular como fez o Temer com a Dilma, então o Bolsonaro tá ferrado

    • Excelentes considerações…

      Não sei a que tempo se refere o Nassif, quando fala em impeachment, mas ainda há muitas variáveis a serem consideradas, inclusive as eleições da Câmara e Senado, bem como a conformação política que virá a ocorrer nessas Casas. 

      Evidentemente que, se o governo começar a ser minado por dentro, pelos militares retirando o apoio “racional” a Bolsonaro, tem-se um gatilho para os desdobramentos no âmbito do Legislativo. Mas, nesse momento, com as casas e o Judiciário sequer funcionando, tudo tende a ficar no oba-oba midiático.

      E não podemos desprezar o importante apontamento 4 do colega: a capacidade de mobilização por redes sociais. Os incontáveis factóides sustentados pela rede de seguidores/apoiadores dos Bolsonaro e da extrema-direita tem se mostrado eficiente em várias situações. 

    • O Bolsonaro não tem todo esse
      O Bolsonaro não tem todo esse poder, derrubar ele vai ser muito mais fácil do que você e espera, principalmente por ele ser covarde. Ele vai renunciar quando o cinto apertar pra valer. Bolsonaro não é um cara forte, é um covarde iludido.

  27. O elogio dos grupos de extermínio.

    [video: https://youtu.be/gTulphqKiuQ%5D

    Reparem que ele trata os Direitos Humanos como uma política, uma decisão de certas frações partidárias, adotada num certo período de nossa história que viu uma crescente escalada da violência. Na sua abordagem, Direitos Humanos não são princípios incorporados em nossa Constituição, fruto de um compromisso em que o país se tornou signatário em 1948, mas uma espécie de “modismo ideológico”, que passou a vigorar entre nós no ocaso da ditadura, onde ele situa o início da escalada da violência. Para ele, a “política” de Direitos Humanos é causadora da violência.  

    Não por acaso, os Direitos Humanos foi a principal bandeira política da oposição à ditadura, daí o ódio que a ultra-direita  brasileira mantém contra esta causa.

  28. Os militares serão mais
    Os militares serão mais entreguistas q Bolsonaro,melhor o Bolso ficar pois está fazendo frente à mídia tradicional ,o país está correndo risco de desintegração do seu território,é só verem as forças políticas nos Estados q ganharam as eleições,racharam o país,incentivam o confronto/caos propositalmente e o q vem depois do caos?A refundação do país!Só q querem refundar o País como sempre fizeram desde o Império,na formação da República sempre à base de falácias/mentiras,este ajuntamento de pessoas neste pedaço de terra(Brasil)deverá lavar as suas roupas sujas sem medo de colocar o dedo nas feridas,falar do aparelhamento do Estado desde o início da República,de tudo,querem saber quem somente poderá fazer isso?O PT!Este partido está em vias de ser extinto pelo crime de organização criminosa se não for para a ofensiva nas raízes dos males do Brasil será enterrado vivo,o país não aguenta mais mentiras o Brasil verdadeiro do conhecimento deve surgir já,será q as forças do nosso país não enxergam q não dá mais para jogar a sujeira debaixo do tapete? Maquiar,manipular, não dá mais!

    • Nassif vc por favor poderia
      Nassif vc por favor poderia criar um canal no YouTube Nassif indignado(lacrador/brabo)outro Nassif é 10(economia) e por fim Nassif xadrezista(análises profundas)tudo ao mesmo tempo e se possível ir na contramão e montar um jornal impresso aproveitando da sua credibilidade(ufa!)!?

  29. Não seria muito precoce falar

    Não seria muito precoce falar em queda de Bolsonaro ?

    Nassif, quanto tempo você imagina até ficar claro que se atingiu um ponto de não-retorno nessas investigações e que o destino de Bolsonaro estaria selado com a renúncia/impeachment ? Lembrando que o governo não tem sequer 30 dias de vida. Não há a possibilidade de Bolsonaro virar esse jogo e se manter por mais tempo, assim como Temer conseguiu se arrastar de fevereiro de 2017 até o fim do seu mandato em dezembro de 2018 ?

    • acho que eles foram avisados, e mesmo assim declararam guerra!

      depende agora do próprio bolscapé ajoelhar. quanto antes fizer, menores os danos.

      senão creio que facilmente pode degenerar. eles não iam atacar assim abertamente, se não tivessem certeza.

      o que eu estou curioso de saber, se o pastor começar a defender o bolscapé, o pha vai falar bem dele no domingo?

       

  30. Estas ligações com

    Estas ligações com participantes de milícias podem ser amainadas ou abafadas pelo jogo político entre Witzel e Bolsonaro. A própria ideia de que um traficante possa ser abatido se portar um fuzil, de modo sumário, já dá ideia da proporção (pessoalmente, trata-se de um modo de naturalizar – sim, naturalizar – e dar legitimidade a um ato miliciano; seria bem mais que um ato falho).

    Sobre um Congresso Nacional majoritariamente direitista mas sem convicção político-partidária real, não dá pra contar com independência (estou falando de Congresso e não de Senado). Por isso, o nosso Pato Donald Tramp vai fazer o inverso do que disse, não só terá que negociar na base dos “financiamentos para a minha região” como, talvez, venha a ter (mesmo sem querer) o seu bandido de estimação. 

    Eu não posso deixar de citar as cabeçadas da oposição, que não consegue se articular em bloco, tanto circunstancial quanto programático – incluindo o trabalho de base fora do Congresso, com a população -, o que dá sobrevida ao nosso Tramp. 

    Tramp apela para as estratégias de tensão e não duvido que use a própria corda frouxa do seu governo (que tem a ver com a dissolução do Estado!) para alimentar a  própria violência urbana e rural. De tal modo que, para a violência, sempre haverá mais contraviolência (mais verbal que efetiva). Moro continuará sendo vidraça, mas “confiemos” no grau de “suportabilidade” do brasileiro médio, que se torna mais insensível à miséria alheia (se eu tomo porrada e aguento, o outro também pode tomar). 

    Havendo um antipetismo e uma oposição a Bolsonaro, para onde se ruma? 

    Eu chuto. Dória.

    Segurem-se. 

    Mas acho que o passo do Nassif é mais curto, para um futuro mais próximo. 

     

  31. o ponto de não-retorno está nas duas fotos….

    no popular…

     

    para um governo ir do desagradável ao insuportável, basta cometer um erro espetacularmente irreversível

     

    muito comum acontecer com governos provísórios

    • estranhem…

      o fato de já terem cometido muitos, pois o que virá também será irreversível

       

      estamos num daqueles momentos em que se altera a continuidade histórica de um país com tudo fora do alcance dos cidadãos

       

      só um levante popular e pacífico poderá impedir

  32. ACORDEM: REPITO A PERGUNTA

    QUEM DEU UM JEITO DE ESPATIFAR O AVIÃO QUE MATOU TEORI?   AFINAL, ISSO SIM PRECISA SER INVESTIGADO A SÉRIO.     AFINAL, O BOÇAL E SEUS FILHOTES BOÇALIZADOS SE ENROLAM PELA PRÓPRIA BOCA, SÃO IMBECÍS,    ALGUNS GENERAIS, ESSES SÃO TÃO BOÇAIS QUANTO…….MAS O PIOR MESMO É O ENDEUSADO IDIOTAMENTE PELA POPULAÇÃO, É UM CERTO EX-JUIZ, ESTE SIM QUE TINHA MOTIVOS PARA DAR SUMIÇO NO TEORI…….É PRECISO DESCOBRIR OS PODRES DESSE CRETINO POIS ELE TEVE E PROVAVELMENTE CONTINUA TENDO APOIO DA GLOBOSTA………VAMOS ATIRAR PRO LADO CERTO GENTE…..VERMES COMO MORO E DALAGNOL TÊM RESPALDO DE IGREJAS…….DOS IGNORANTES QUE ACREDITAM NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO…….COMO SE FOSSE COISA SÉRIA….QUE EXPLIQUEM A ACUSAÇÃO DE TACLA DURAN…..QUE EXPLIQUEM AS MARACUTAIAS DA LAVA JATO, YOUSSEF, PALOCCI, O PROTECIONISMO AO TEMER IMPEDINDO AS PERGUNTAS QUE CUNHA LHE FAZIA………

  33. Acima da família, da pátria e

    Acima da família, da pátria e de Deus, está o deus-mercado. A globo é porta voz e instrumento do grande capital. A família Bolsonaro, composta de meliantes e criminosos, passou a ser um estorvo, o mais provável é que o capitão renuncie. No que dependesse do PT e das esquerdas, deixava o mito sangrar, alongando a queda, a humilhação da cúpula do exército e a guerra com a Globo. Falando em militares, até as baratas sabiam sas ligações da família metralha om os milicianos; se os militares desconheciam, então são incompetentes até para cuidar da segurança dos quartéis; se sabiam, então fica difícil determinar onde terminam as forças armadas e onde começa a milícia.

  34. ´é preciiso precaução:
    tem um

    ´é preciiso precaução:

    tem um cara – mamãe não sei das quantas, do mbl de sp, que pede a cassação sdo flavio bolsonaro…

    muito malandro, o cara.

    abortaria assim  a investigação do que há de pior nesse lance todo, o lance das milicias…

    e a patu[eia ainda o aplaudiria….

  35. Quando a situação poderá se estabilizar?

    No início do xadrez, Luiz Nassif coloca um título que talvez explique melhor o que se pode esperar no futuro, “a dinâmica dos escândalos políticos”, eu estenderia este título para um mais genérico que seria “A Dinâmica da Política”. Deste título mais genérico a palavra mais importante é “Dinâmica”, pois quando se utiliza termos de origem na Física para interpretar eventos sociais, tem-se que levar em conta uma série de características do comportamento de sistemas “Dinâmicos” em Física que por analogia se ocorrem também em sistemas sociais.

    Explico melhor, sistemas físicos, por exemplo sistemas mecânicos, tem uma propriedade de extrema importância que deve ser levado em conta quando um projetista produz um “Sistema Mecânico”, a “Estabilidade”. Sistemas mecânicos de vários componentes tem uma característica que deve ser levada em conta, eles devem serem estáveis para serem previsíveis. Ou seja, um sistema mecânico não estável o seu comportamento pode se tornar errático, caindo no que se chama “caos” que conforme o número de variáveis pode degenerar no que se chama um sistema turbulento.

    No comportamento das sociedades humanas, pode-se ter sistemas estáveis dentro de determinados limites que periodicamente devem sofrer pequenas correções para que os mesmos permaneçam previsíveis, quando as condições desta sociedade começam a degenerar e não há quem possa fazer estas pequenas correções, a tendência é partirmos para uma situação caótica. Porém quanto maior for a instabilidade dessa sociedade as correções necessárias não serão mais pequenas, mas aumentando quanto maior a instabilidade da mesma.

    Num sistema social, as correções que deverão ser feitas para que não caiamos no Caos, devem ser feitas principalmente nas condições de contorno, ou seja, de preferência por fatores externos a esta instabilidade que pode levar ao caos. Para ser mais concreto, numa situação como a brasileira, instituições que deveriam tentar preservá-la do caos, como o STF, ou mesmo os militares, não são soluções viáveis, pois elas no momento fazem parte do problema e não da solução. As manobras do supremo que mais criaram instabilidade do que estabilidade, a participação maciça das forças armadas no governo que tende a se tornar caótico, fazem que estas duas instituições, não por supostas ou reais venalidades que possuam, lhes torne impossível de estabilizar a situação, simplesmente porque como estão dentro da geração da instabilidade qualquer movimento que façam com o objetivo de resolver o problema ao mover algumas peças neste xadrez ela deixarão a descoberto outros setores.

    Dando um exemplo mais concreto, se Jair Bolsonaro, cair e por exemplo, as Forças Armadas apoiando a posse do general vice, como estas estão intimamente ligadas ao esquema Jair Bolsonaro, rapidamente seus movimentos internos, mesmo que sejam de fechamento político com extrema truculência, serão ligados ao passado e com a própria politização das mesmas forças armadas, frações que não ficarem satisfeitas com a Proposta Mourão de substituir Bolsonaro, naturalmente ficarão descontentes. Sem contar que além das Forças Armadas temos as forças policiais, que com a substituição de Bolsonaro por Mourão ficarão extremamente aborrecidas, para não dizer furiosas.

    Supondo que a solução de uma queda de Bolsonaro resulte na ascensão de Mourão ao poder, certamente este último não será uma unanimidade no grupo que levou Bolsonaro ao poder, muitas vozes dissonantes dentro e fora do esquema de poder se manifestarão energicamente. Fazendo uma espécie de previsão sujeita a chuvas e trovoadas, poderemos ver um triunvirato militar assumir no lugar de Mourão, porém como se sabe desde os tempos de Roma, nunca os exércitos podiam ultrapassar o Rubicão, pois deviam-se manter longe do poder. Porém Júlio César atravessou, e daí por diante cai o senado, uma guerra civil se instala e muitos apesar de reconhecer que o Império Romano ainda se expandiu, na travessia do Rubicão está o germe da decadência de Roma.

    Já estou chegando longe demais nas elucubrações do futuro do Brasil, logo aguardemos mais um passo, para aí sim seguir na futurologia temerária e na maior das vezes completamente equivocada, mas o papel aceita tudo!

     

  36. exército

    Na narrativa bolç’onárica fala-se exército e tenta-se abarcar as três forças nesta historinha.

    Será que isso procede? Tenho a impressão que vejo muitos generais (de pijamas) do Exército e quase ninguém da Marinha ou Aeronáutica. Muito menos oficiais da ativa de qualquer força. Será que os redutos patrióticos embarcarão em aventuras?

    Concordo com o Wagner F.S. abaixo (01:27).  O pai e a mãe dos golpes, dona Globo mostra força não para derrubar o bolço mas para encontrar a oportunidade de mostrar a sua subserviência para $e garantir. Do plim plim não sai nada em beneficio do Brasil ou do seu povo.

    Já o mercado (o nacional), este é imbecil. Ganhou dinheiro (sustentável) com o PT e vem perdendo com o golpe.

  37. 1,2 milhão? Qual o quê! Já são 7 mi
    Ou 683,33% de aumento! Mas (há sempre um “mas”), distribuídos em 3 anos. Isso segundo o Globo, o morador de baixo que recebe as gotas do cano furado no condomínio onde o Moro é o síndico.

    Queiroz, o Atroz, é um exímio negociante de autos. Ou trabalha para outro lava-jato?

    Engraçado como o setor automobilístico prospera neste país.

  38. Outra quesão a ser vista é o

    Outra quesão a ser vista é o vazamento. Se Moro não teve um papel nesse vazamento, isso não significa dizer que ele não terá um papel no controle dos próximos vazamentos, até mesmo para evitar maiores problemas para si próprio. Moro pode vir a se arrepender amargamente de ter desistido da carreira de magistrado, pois se Bolsonaro não chegar a 2020, sua cadeira no STF estará em perigo.

    Por outro lado, voltando a questão principal, quem é o grupo interno na COAF ou MPE que se interessa por este vazamento ?

  39. Concurso de Marchinhas para o próximo Carnaval

    Nassif,

    proponho que você promova aqui no GGN um concurso de marchinhas para o próximo Carnaval.
    Não sendo compositora, trago aqui duas paródias como inspiração para os potenciais concorrentes…

    MORO DANÇOU, O O O, O O O / DESMORONOU, OOO, OOO
    TIRAVA ONDA DE HERÓI E JUSTICEIRO
    VIROU JAGUNÇO DE CANALHA TRAPACEIRO
    JUIZ SONEGADOR/ É MORALISTA SEM MORAL, É IMPOSTOR!
    AH-LÁ! AH-LÁ! VOCÊ VAI SE LASCAR
    SOLTA O LULA DE UMA VEZ
    BOTA O BOZO NO XADREZ
    MORO DESMORONOU!

    (PARÓDIA DO CLÁSSICO “ALAH-LÁ-Ô”)

    ME ESTREPEI
    TENHO MIOLO DE MINHOCA
    ACREDITEI
    NA MAMADEIRA DE PIROCA
    NO BOLSONARO
    EU LHES CONFESSO QUE VOTEI
    CAÍ DE OTÁRIO
    NAQUELE TAL DE KIT GAY
    EU PENSEI QUE BOLSONARO ERA ANTI-CORRUPÇÃO
    MAS AGORA DEU NA GLOBO QUE O CARA É UM LADRÃO
    ELE DIZIA ESTAR DO LADO DA FAMÍLIA
    MAS VEJAM SÓ, O CARA É CHEFE DE QUADRILHA!

    (PARÓDIA DO HINO DO CORÍNTIANS)
     

  40. Tudo certo, mas está esquisito…

    Não é uma guerra pelo controle do sistema financeiro…

    Seja Bolsonaro ou Mourão a banda continuará tocando…

    É uma guerra midiática…

    Historicamente a globo é forte na justiça carioca…

    E a frente de Tv’s contra o BV da Globo, o BV que é a fonte do mensalão – dinheiro livre para agências corromperem agentes públicos enfraquece a disputa comercial entre as TV’s!

    Marcos Valério pode contar essa história melhor…

    A ameaça –  o COAF diz não identificar beneficiários e isso é uma ameaça concreta ao Jair!

    Se eu contar quem é, você se ferra!

    É uma abertura para negociações!

    E ai como ficarão as TV’s rebeladas?

    Vão engolir o BV?

    Fez acordo, a vida continua…

    Alguém acredita que luta é por ética?

    Valores republicanos?

    Se houvesse isso, LULA  não estaria preso…

    Menos…

    • Ufa!
      Tava mesmo procurando um comentário assim. Alguém lúcido por aqui.
      Só um acréscimo: a denúncia vem a conta gotas e vai engrossando. O que vai acontecer? O Bozo faz um acordo com a Globo que fecha a torneira, ou endurece e quebra?
      Aposto na primeira opção.

      • Falta o link que é a carta na manga da Globo

        Em último caso, peso morto se joga ao mar pra acalmar a plateia e lá se vão Flávio e Queiroz pro beleléu como “decepções” de um Jair “sentindo-se traído”.

        O que a Globo tá segurando é algo que todo mundo parece que esqueceu: qual o destino do dinheiro que a Wal do açaí recebia? O rachid dela não era com o Flávio, pode ter certeza.

        Esta é a carta na manga da Globo: o link de dinheiro imoral direto com Jair, num desenho que aparecendo no Jornal Nacional fará a massa abandonar o apoio a Jair. (Não duvido dessa história das milícias, mas é um labirinto muito intrincado pra ter apelo popular)

        Sim, a denúncia vem a contagotas e engrossando a cada dia. O cara tá fora, preparando o mico de Davos. Quem estará negociando por ele?

  41. ladrões de galinhas
    Quem nasceu pra roubar galinha não pode se aventurar em grandes roubos…
    Estes são os bozonais…
    Na política, cobra come cobra…os Bozo são umas minhoquinhas….
    O Vilas boas não merece uma cusparada na cara?
    Isso tudo me passa pela cabeça.
    Me passa pela cabeça também que o povo votou nesses picaretas…

  42. O mistério Sérgio Moro

    Não é Sérgio Moro quem está vazando informações. Aliás, Moro está mais agarrado ao cargo que caranguejo na pedra.

    Por isso mesmo que Sérgio Moro é a chave para sabermos quando Jair Bolsonaro será rifado pelos seus patrocinadores.
    (Não acredito em impeachment, mas não duvido de uma “renúncia” por “falta de condições médicas para governar” ou desculpa parecida. Vamos lembrar que o capitão está propositamente enrolando para fazer a tal operação…)

    O ministro da Repressão, ops, da Justiça, é extremamente ambicioso, não tem medo de, lembrando da frase de Jarbas Passarinho na infame reunião do AI-5, mandar às favas os escrúpulos de consciência e fará o que for necessário para conseguir uma vaga no STF na primeira oportunidade. Por enquanto, está firme e forte com o chefe porque sabe que a sua vaga no STF está garantida com o capitão da reserva. Mas… e se, digamos, o general Mourão prometer a vaga mais rapidamente, digamos, forçando uma renúncia no STF imediatamente após a sua assunção ao poder?

  43. Xadrez do fim do governo Bolsonaro

    -> A incógnita é o que virá, após ele.

    o Golpeachment segue seu curso. à sua passagem os escombros se avolumam até o céu. não restará pedra sobre pedra. não haverá retorno. Deus já não tem qualquer misericórdia desta nação…

    Carta 19: Chegou a hora!

    LES LETTRES JAUNES – GILETS JAUNES·QUINTA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2019

    “Você luta ao meu lado, veste seu colete amarelo, opõe-se corajosamente aos ditames da mídia, dos políticos, da polícia e dos tecnocratas, então você está comigo, está conosco, não importa quem você seja! “. Este é o nosso lema.

    Mas temos de romper com nossas últimas barreiras, largar as últimas amarras do passado: as de nossas ilusões, os dos nossos limites mentais que nos dividem e nos impedem de existir como somos, para enfim nos tornarmos quem verdadeiramente somos.

    Ou seja: uma marcha irreprimível, e histórica, de tudo que nesta sociedade há de pessoas determinadas a viver humanamente, a viver de maneira diferente contra o mundo que as condena a serem nada além de máquinas para produzir, barrigas para consumir, cadáveres para serem enterrados.

    vídeo: Agnus Sei – Elis Regina

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=lPaxIusDumU%5D

    .

  44. Flávio Bozo extorquia os seus assessores
    As milícias extorquem os Moradores das Comunidades e fazem o Rachid com a Familia Bozo.
    Bolsonaro, o Comandante $upremo das Milicias.
    Parece que a casa do Laranjal caiu.

  45. Família do Ilan Goldfajn

    Recordar é viver. Esse Ilan deve ter uma gratidão enorme com a família pelo conselho. Matéria de novembro de 2018. “Atual presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn não topou ser reconduzido ao cargo no próximo ano por conta de uma ferrenha oposição de sua família que não o queria trabalhando para Jair Bolsonaro (PSL). A informação de bastidor foi publicada neste domingo (18) pelo jornal O Globo. 
    No lugar de Illan assumirá o economista Roberto Campos Neto, do Santander. A indicação foi confirmada por integrantes da equipe de transição de Bolsonaro e pelo futuro superministro Paulo Guedes”

  46. Não duvido de nada do que foi
    Não duvido de nada do que foi dito neste post. Um detalhe deixou de ser considerado para que se confirme a “hipótese” do impeachment. Um dos lados ideológicos contrário teria que ser forte o bastante para conduzir com protagonismo o processo político. Além do que o fator corrupção tem que colar convincentemente na auréola de Bolsonaro. Outras questões morais seriam secundárias, insuficientes para defenestrar um presidente.Neste aspecto tivemos o caso de Getúlio que se suicidou, mas a história nem sempre se repete.

  47. Não acredito em impeachment não

    Nassif.

    Não acredito que a oligarquia e as forças que trabalham para ela (no justiça, na mídia, nos meios judiciários e no mercado) tirem o Bolsonaro não.

    Afinal, da forma como vai ele preencherá as condições para ser o presidente ideal para a oligarquia: um presidente que faz o jogo do mercado globalizado (portanto, um político de direita) e, ao mesmo tempo, enfraquecido politicamente.

    É o ideal para eles: será um pau mandado perfeito.

    Obs: a não ser que ele se rebele em ser pau mandado. Mas acho que isso já estava posto desde a candidatura Bolsonaro, e sabido por todos eles.

  48. Não acredito em impeachment não

    Nassif.

    Não acredito que a oligarquia e as forças que trabalham para ela (no justiça, na mídia, nos meios judiciários e no mercado) tirem o Bolsonaro não.

    Afinal, da forma como vai ele preencherá as condições para ser o presidente ideal para a oligarquia: um presidente que faz o jogo do mercado globalizado (portanto, um político de direita) e, ao mesmo tempo, enfraquecido politicamente.

    É o ideal para eles: será um pau mandado perfeito.

    Obs: a não ser que ele se rebele em ser pau mandado. Mas acho que isso já estava posto desde a candidatura Bolsonaro, e sabido por todos eles.

  49. O Flávio Bolso não tem nada esconder
    E tem menos ainda a revelar.
    Jesus no pé de goiaba.
    Eu estou esperando o $érgio Moro proferir juízo de consistência das maracutaias do Ministro do Meio Ambiente.

  50. O Flávio Bolso não tem nada esconder
    E tem menos ainda a revelar.
    Jesus no pé de goiaba.
    Eu estou esperando o $érgio Moro proferir juízo de consistência das maracutaias do Ministro do Meio Ambiente.

  51. O Flávio Bolso não tem nada esconder
    E tem menos ainda a revelar.
    Jesus no pé de goiaba.
    Eu estou esperando o $érgio Moro proferir juízo de consistência das maracutaias do Ministro do Meio Ambiente.

  52. O xadrez do fim do Governo Bolsonaro

    Gostaria de acrescentar a informação de que a imprensa do Rio noticiou à época da prisão dos policiais gêmeos, que faziam a segurança de Flávio Bolsonaro, que a irmã deles (que aparece nas fotos) era TESOUREIRA do PSL do Rio de Janeiro.

  53. talvez

    Se todos os acontecimentos  forem adiante e devidamente apurados, talvez o perigo seja maior ainda, porque só restará ao tal mercado e bem assim às forças armadas, tentarem uma guerra para desviar a atenção de todos sobre tudo isso e seguir em frente com o plano deles. Claro quea guerra será contra a Venezuela, que por sinal, tem um exército muito forte e bem assim uma força aérea, tudo orientado  e devidamente treinado pelos russos.Sem contar os 3 milhções de fuzis distribuídos para a população,  chamada de “combatentes” e com algum treino. Ou seja, se ficar o bicho pega e se correr o bicho come!!!!

  54. Bolsonaro
    Dizer a VERDADE é diferente de viver a VERDADE!!!

    Biblicamente Deus ( A VERDADE ABSOLUTA) pediu a Abrão que imolasse um filho como prova de sua fé na VERDADE.Agora é hora de Bolsonaro presidente ” honrar a verdade com a prática”…

  55. Xadrez do fim do governo Bolsonaro

    “Bandido bom é bandido morto!”

    Jair Bolsonaro, ainda Presidente da República

    após 34 anos, esta noite os Generais voltam à Presidência da República.

    mesmo interinamente através de um General Vice de um Capitão Presidente, o qual em 20 dias de mandato já está devidamente desmascarado e definitivamente desmoralizado.

    um General Vice cujo exemplo de meritocracia é um jeitinho de promover o próprio filho.

    em 34 anos os Generais se recusaram a fazer seu acerto de contas com a História. agora é a História ela mesma quem vem para fazer seu acerto de contas com eles.

    a apologia do Capitão Presidente a tortura, aos grupos de extermínio e as milícias é a consequência de após 34 anos os Generais até hoje ocultarem nas trevas os porões da Ditadura Civil-Militar.

    o Capitão Presidente representa o revanchismo dos porões da Ditadura Civil-Militar contra uma “abertura lenta, gradual e segura”, que embora mantivesse intocado o entulho autoritário desmontou de vez com o próspero negócio da tortura executado pelos DOI-Codi.

    mesmo assim, a hipocrisia, o cinismo e as mentiras do Capitão Presidente não resistiram ao seu “completo despreparo na arte de tornar vidraça”.

    agora será a vez das ossadas se levantarem das covas rasas, dos cadáveres calcinados nas usinas de açúcar se recompores e dos milhares de indígenas exterminados retornarem num Kuarup.

    todos unidos para assombrarem os Generais.

    mas não só eles. junto também virão os espectros da herança maldita do Brasil Grande dos Generais:  hiper-inflação, faraônica dívida externa e mega desigualdade social.

    que venham os Generais! e que venham com eles todos os seus fantasmas e demônios!

     

    .

  56. Análise brilhante.
    Análise brilhante. Comentários também interessantíssimos.
    Faço o meu, simplório mas real: com toda essa turbulência o Renan Calheiros passa a ser, novamente, figura central.
    Entra governo, sai governo e ele se mantém no centro do poder. Impressionante.

  57. faltou dizer que esse post é

    faltou dizer que esse post é histÓrico pela previsão de uma possibilidade bem real….

    caso não se realize a previsão, valerÁ

    PARA CONFIRMAR O ESTADO DE EXCEÇÃO EM QUE VIVEMOS…

  58. Dois triplexes no Guarujá, pelo menos

    Os 7 mi do Queiroz, o Atroz, é grana pra arrematar dois ou três triplexes mixurucas como o que atribuíram ao Lula.

    E, até agora, nada de marenas, dallanhóis ou moros. Ou bretas, pra ficar aqui no Rio.

  59. O mito acabou

    Deixemos de mi mi mi. O que está por trás dos bastidores é quem vai herdar os espólios do Bozo.

    A luta é implacável entre o Mooro e o Moorão. 

    Acordo globo-Mooro para ter o terceiro turno e eleger o Mooro presidente, ainda este ano.

    Esse é o sonho da morolândia e dos saudosos dos militares.

    A luta vai ser brutal. Quem sabe a esquerda cumpra o sonho de se unir para se preparar para o caos,

    que terá que consertar.

     

  60. As declarações de Bens de Flávio Bolsonaro

    Em 2016 declara que pagou 50% do imóvel do bairro Laranjeiras = 851.096, 48

    Disse na entrevista que em junho de 2017 quitou a dívida desse imóvel = 1 milhão

    Mas se ja havia pago em 2016 50%, continuou pagando as parcelas e ainda assim devia 1 milhão em junho de 2017?

    Em 2018 na declaração de bens não aparece esse imóvel. Vendeu o imóvel. E o dinheiro aplicou? Onde?

     

    2016 Declaração

     

     

    2018 Declaração

     

    • ESCONDENDO ALGO?

      O FASCISTA declara que tem 50% do capital social da empresa BOLSOTINI CHOCOLATES E CAFÉ LTDA., (franquia da KOPENHAGEN) NO VALOR DE R$50.000,00; Mas o capital social da empresa é R$200.000,00, desde sua fundação em 2015. Nas aulas de matemática eu aprendi qye 50%  de R$200.000,00 são R$100.000,00. Pode ser verificado postando o CNPJ  21636316000144, ,em http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CNPJ/cnpjreva/Cnpjreva_Solicitacao.asp  , na 2ª página da consulta, que tem a relação dos sócios e a imoirtância do capital social registrado. 

       

      Pra variar, mais uma mentira do FASCISTA. Por que será?

  61. Brasil

    Desde as eleições que corre em varios meios a conversa do envolvimento dos Bolsonaro com a milicia do RJ e, consequentemente, com o assassinato de Marielle. E essa questão dos envolvidos direta ou indiretamente no assassinato da ex-vereadora é algo muito grave para se chegar à presidência da republica.

    Se o governo Bolsonaro não cair, moralmente ele ja caiu. Acho que não vão querer repetir um impeachment tão cedo, pois ainda vivemos os traumas do golpe em Dilma. Pode ser que uma junta militar governe por tras de Bolsonaro. Não sei como ficaria nesse caso de figura os ministros bolsonaristas… Enfim, com o Supremo Tribunal Federal e o Congresso que temos, tudo é possivel.

  62. Devagar com o andor.

    Forças obscuras só agem por motivos obscuros.

    Se entendemos verdadeiras as análises que colocam que o sistema representativo nacional e seu frágil e hierarquizado pacto constitucional são controlados mais por eventos externos, afetos a geopolítica capitalista centro-periferia, do que por escolhas locais, o fato é que as mesmas forças que golpearam Dilma/Lula teriam interesse em colocar o atual governo nas cordas.

    Vamos aos nossos pitacos:

    – Não se pode compreender a mídia como um bloco homogêneo, e obviamente já deu para perceber que as organizações da famiglia marinho ou perderam espaço para a TV do Bispo e a TV do homem do baú, ou há um intrincado e sofisticado jogo para fingir essa situação para legitimar a cobertura da rede plim-plim, e aí quando for realmente necessário, a rede dos marinho entra no jogo do abafa;

    – Essa queda de braço com certeza se dá em torno de grana alta;

    – Eu, pessoalmente não acredito nessa segunda hipótese, e vou na primeira, ou seja, o coiso escolheu a rede plim-plim como seu ponto de distração, correndo o risco de ser abatido em pleno voo.

    É um conta de altíssimo risco, mas é preciso entender o que eu já mencionei no caso das armas e da privatização dos presídios em SP, e também no caso da macaquice do sejumoro nos acordos de culpa (plea of guilty bargain):

    Todas as cópias são muito pior que os originais, quando processadas da matriz (EUA) para filial (Botocúndia).

    Ou seja, o coiso adotou aqui, ou imaginou tentar adotar a mesma tática do trump em relação a mídia, desconsiderando que o arranjo institucional de lá é muito diferente daqui, assim como o poder e os movimentos desse poder.

    Com tudo isso, trump parece enrascado, imaginem aqui?

    Pois bem, então o xadrez do Nassif vai tateando quase que corretamente, mas desconsidera essa natureza heterogênea dos grupos envolvidos, incluídos aí os militares, que de um lado torcem o nariz para as milícias, mas de outro mantêm laços fraternos e orgânicos com esse pessoal, sendo correto afirmar que foi durante o período de 64 que a “instituição X9” foi aperfeiçoada pelos serviços militares de informação (cagoetagem) e instalada nas polícias estaduais, principalmente no Rio e SP.

    No RJ esse modelo se fincou com gosto.

    Grupos de extermímio idem, pois em determinado tempo (nos idos da redentora), militares passaram o “excedente” dos serviços a X9, e as polícias estaduais.

    Com o uso do cachimbo caiu como luva para as bocas que já eram tortas.

    Nem vou mencionar aqui que tanto tráfico quant milícias são grandes clientes do tráfico de armas, que tem uma perna bem estruturada dentro das instalações militares, há muito tempo, e não só aqui, ao redor do planeta!

    Há então, também nesse ponto (militares), interesses em conflito, assim como os há no ministério público.

    Precisamos lembrar que um ex-chefe do mp estadual está PRESO.

    Isso serve, dentre tantas outras ilações, para entendermos que o ministério público não é só uma instituição onde promotores deslumbrados pregam uma cruzada moral, atropelando garantias e o devido processo legal.

    Ali também (e no judiciário) se pratica aquilo que eles malandramente nos fizeram acreditar que era um defeito apenas nosso, quer dizer, da sociedade, da polícia, dos políticos e seus partidos, e etc.

    Para que então serve entendermos essas diferenças e objetivos incomuns?

    É nessas frestas e atritos que opera quem realmente manda no país, deslocando a narrativa e o foco para esse ou aquele setor.

    O coiso corre o risco de desabar? Como certeza, mas não porque os arautos pretendem confrontá-lo com suas promíscuas relações “surpreendentes” com os grupos paramilitares.

    Como o próprio texto diz nos extratos de suas falas, essa relação é conhecida e nunca foi escondida.

    Todas as informações sobre as milícias e os grupos guardam muita proximidade com a realidade, a questão central é parece interessar (e ninguém está perguntando isso) que agora elas sejam “culpadas” de tudo.

    Já foi dito aqui, e direi novamente, a morte da vereadora e seu motorista não foi um trabalho de milicianos, pois todas as provas indicam um grau de sofisticação que não lhes é comum, até porque os milicianos matam e assinam as mortes, pois daí vem seu poder territorial.

    Tiro embarcado (de dentro de um carro), tiros agrupados, carro em movimento, etc, apontam que aquela morte foi encomendada por gente que podia pagar caro por ela, e que portanto, tinha grandes interesses econômicos atrapalhados pela moça.

    O coiso pode cair? Depende.

    Talvez seja mais interessante manter ele como boneco do posto até o fim, ou até que aquilo que realmente importar tenha ido para o brejo:

    – direitos previdenciários;

    – gestão estadual de águas e esgoto (aquelas que ainda estão estatais);

    – fim do SUS;

    – fim do ensino público e gratuito;

    – privatização das penitenciárias, criação de um sistema privado (com nos EUA) de fianças e agentes de condicionais;

    – entrega total dos recursos energéticos da matriz de hidrocarbonetos.

    Quem lembrar de outros itens, fique a vontade para acrescentar.

    • Xadrez do fim do governo Bolsonaro

      -> Se entendemos verdadeiras as análises que colocam que o sistema representativo nacional e seu frágil e hierarquizado pacto constitucional são controlados mais por eventos externos, afetos a geopolítica capitalista centro-periferia, do que por escolhas locais, o fato é que as mesmas forças que golpearam Dilma/Lula teriam interesse em colocar o atual governo nas cordas.

      concordo. também a se considerar que:

      – o próprio conjunto do sistema global de poder está em transformação: a luta de classes é também luta entre frações da classe dominante;

      – este realinhamento global se reflete no âmbito interno: o setor dominante no Brasil está circunstancialmente rachado, sendo disto o principal sintoma a Lava Jato & Associados;

      – apesar de sua determinação externa, em virtude do caráter dependente e periférico da economia, a luta de classes no seio do setor dominante brasileiro tem especificidades que lhe são próprias;

      – ou seja: a dinâmica da luta de classes intra setor dominante no Brasil é determinada pelo realinhamento do sistema global, mas não de modo mecanicista e sim se desenvolve também sob efeito de particularidades locais. e são exatamente estas que lhe definem as feições.

      exemplo:

      – no Estado-Nação ainda centro do sistema global, os EUA, o setor dominante está rachado: Democratas x Trump, Partido de Davos x populismo nacionalista. como este racha se expressa no Brasil? ou ainda não claramente se expressa?

      -> sendo correto afirmar que foi durante o período de 64 que a “instituição X9” foi aperfeiçoada pelos serviços militares de informação (cagoetagem) e instalada nas polícias estaduais, principalmente no Rio e SP.

      concordo.

      os porões da Ditadura foram operados por milícias sob o comando principalmente de Coronéis, com o CENIMAR como ao mesmo tempo sócio e concorrente.

      financiado pelos grandes empresários, este foi um rentoso negócio. ao qual se deve acrescentar o jogo do bicho, e outros jogos e outros bichos.

      enquanto as FFAA enquanto instituição não fizer seu acerto de contas com seus porões vão arrastar fantasmas e demônios. mas agora ao assumir de fato o governo terão que fazer isto, de um jeito ou de outro.

      -> Nem vou mencionar aqui que tanto tráfico quant milícias são grandes clientes do tráfico de armas, que tem uma perna bem estruturada dentro das instalações militares

      cliente e operadores. do tráfico de armas e do tráfico como um todo: o maior e mais rentável negócio da economia mundial.

      o tráfico só se viabiliza através do sistema financeiro, fazendo com ele um nó indissolúvel. o coração das trevas do sistema são os bancos.

      sem o controle público, não basta estatizar, dos bancos não há a menor possibilidade de nem se cogitar em soberania nacional e popular.

      qual a concreta viabilidade de estatizar o sistema financeiro brasileiro? respondo que é 100%. não apenas viável como de imediata aplicação.

      os bancos no Brasil vivem 100% de dinheiro público. torná-los legalmente públicos é uma legítima decisão política para regularizar uma escandalosa situação de fato.

      como os banqueiros brasileiros poderiam retaliar, caso estivessem no lugar que lhes cabe. ou seja  atrás das grades.

      tentariam bloquear o Brasil do sistema SWIFT? fala sério! nem pensar.

      o que são meia-dúzia de vaidosos mas irrelevantes banqueiros periféricos frente a estabilidade do sistema como um todo? a janela de oportunidade está dada.

      estou delirando? talvez. mas que se examine a realidade na qual vivemos. poderia ser mais delirante?

      -> É nessas frestas e atritos que opera quem realmente manda no país, deslocando a narrativa e o foco para esse ou aquele setor.

      é também nestas frestas e atritos que a Esquerda devem atuar, para desequilibrar a correlação de forças, criar sua própria narrativa e colocar o foco num processo de transformação.

      -> O coiso corre o risco de desabar? Como certeza, mas não porque os arautos pretendem confrontá-lo com suas promíscuas relações “surpreendentes” com os grupos paramilitares.

      como dito acima, a relação da lumpenburguesia no Brasil com os grupos paramilitares vem da época da Ditadura Civil-Militar.

      aliás, mesmo de muito antes. como se deu a formação histórica das polícias, e mesmo do exército?

      somos até hoje um país de escravos e de mercadores de escravos, sob a tutela armada de capitães do mato a serviço dos donos do poder.

      -> Tiro embarcado (de dentro de um carro), tiros agrupados, carro em movimento, etc, apontam que aquela morte foi encomendada por gente que podia pagar caro por ela, e que portanto, tinha grandes interesses econômicos atrapalhados pela moça.

      quem matou Marielle e Anderson?

      Eduardo Campos e Teori Zavascki? Castelo Branco e Costa e Silva? JK, Jango e Lacerda? Sérgio Fleury e Baumgartem?

      muitas perguntas. sempre a mesma resposta.

      -> Talvez seja mais interessante manter ele como boneco do posto até o fim, ou até que aquilo que realmente importar tenha ido para o brejo

      e neste caso Bolsonaro seria apenas um Temer II. mais um morto vivo a serviço da zumbificação do Brasil e de todos nós.

      mas… por quanto tempo é possível manter dopado em estado vegetativo um país complexo e sob contradições cada vez mais agudas?

      isto tudo já explodiu. basta escutar o som ao redor. as ruínas estão por toda parte. inclusive nas subjetividades. o estado emocional e psicológico das pessoas é deplorável.

      estamos em plena implosão. e absolutamente fora de controle. nenhuma demolição controlada. os níveis estão vindo a baixo um após o outro.

      não vai parar. até se atingir o grau zero. o nível do chão.

      ou? não tem ou.

      mesmo que uma gestão extremamente competente assuma o controle, o máximo que poderá fazer é acelerar a demolição. para então começar a remoção dos detritos e reerguer o país sob outras bases.

      .

      • Só um adendo.

        Pode ter parecido que observo as correias de transmissão dos interesses do centro periferia como algo mecânico e desprovido das nuanças e especificidades locais, talvez na ânsia de, retoricamante, fixar essa ideia que, comumente, é abandonada por Nassif, em favor de uma lógica mais local.

        Mas não desconsidero essas especificidades locais podem, em alguns casos, até serem determinantes e cruciais para o desenrolar dos interesses externos aqui dentro, causando mais danos que lucros.

        Isso não é raro, porque nada está sob total controle o tempo todo.

        Mas é sempre preciso lembrar quem manda em quem, e por quê.

        Boa lembrança sua da “contravenção” e os militares, aliás, não à toa os princípios organizativos militares e até “patentes” foram emprestadas à única modalidade de máfia brasileira conhecida publicamente até agora.

        No resto, estamos de acordo.

        • Xadrez do fim do governo Bolsonaro

          -> Pode ter parecido que observo as correias de transmissão dos interesses do centro periferia como algo mecânico e desprovido das nuanças e especificidades locais

          não pareceu não. ficou claro sua admissão das especificidades locais. minha intenção foi apenas enfatizar isto.

          abraços

          .

  63. Wishful thinking

    Achei a matéria, no aspecto analítico, bom jornalismo – na linha que notabilizou o nosso Nassif, Em relação à conclusão (“fim de governo”), achei prematura e enviesada – a proverbial engenhosidade das elites não encamparia uma ‘fissura’ dessas. De qualquer forma, a democracia realmente existente precisa mostrar sua força para ‘desengatilhar danos’, já que provou não entregar boas escolhas eleitorais.

  64. Nassif, espero uma análise da

    Nassif, espero uma análise da figura do vice, o Mourão.

    Precisamos saber que tipo de pessoa ele é.

  65. Ainda que tarde,não posso

    Ainda que tarde,não posso deixar de tecer elogios ao correto artigo do senhor editor.Está de volta a verve certeira que utilizou no “Caso de Veja”,e o distingue como o mais brilhante jornalista de sua geração.Ao pinçar a bela frase de Emile Zola,colocou como secundarios os textos de Rogerio Maestri e Ricardo Cappelli,que se utilizaram de verdadeiras elocubrações para a continuidade do Governo de Jair Bolsonaro.A navalha da frase cortou-os ao meio:” A VERDADE INICIOU SUA MARCHA,E NADA PODERÁ DETE-LA”.Comeram moscas.

  66. Caro Nassif, qualquer a

    Caro Nassif, qualquer a análise de conjuntura do atual cenário político no Brasil se torna incompleta se não considerarmos os interesses geopolíticos dos EUA na América Latina, que foi fator decisivo para o fim da hegemonia petista no poder e a vitória da extrema-direita nas últimas eleições.

  67. Por que certeza e não dúvida?

    No 3º parágrafo da Peça 4, o autor afirma:

    “Não é Sérgio Moro quem está vazando informações. Aliás, Moro está mais agarrado ao cargo que caranguejo na pedra. Muito provavelmente é o próprio MPE do Rio, que há tempos entendeu a extensão do envolvimento dos Bolsonaro com as milícias.”

    Por que essa certeza em relação ao torquemada araucariano, livrando-o de mais um vazamento criminoso, que foi a especialidade dele durante 4 anos e meio dea atuação da ORCRIM fraudea Jato, por ele chefiada?

    Como jornalista e analista eu jamais faria uma afirmação dessas, a menos que tivesse provas cabais de que foi o MPE-RJ e não os lavajateiros que vazaram as informações sobre o envolvimentos dos Bozos com as milícias e outras ORCRIMs atuantes no RJ. Eu jamais colocaria minha mão no fogo por um ex-juiz cujos crimes públicos que cometeu são mais do que suficientes para que ele seja processado, condenado e preso. A única inferência que se pode fazer é que não foi depois da eleição farsesca e fraudulenta dos Bozo que essas informações foram vazadas para a Globo, que tem uma parceria promíscua com os lavajateiros, sobretudo com esse ex-juizeco criminoso.

    Quanto ao restante do “Xadrez”, ficou bem demosntrado o envolvimento umblical dos Bozos com o crime organizado do RJ.

  68. PAULO GUEDES

    Se Bolsonaro não mexer com Paulo Guedes ele não cai mesmo que o mundo acabe!!!!Não será um “encandalozinho” com seu filho que o fará ser “impichado”…Não sei se o Bozo tem inteligência para perceber, mas não são os militares que o sustentarão na Presidência. Se ele deixar o posto Ipiranga quieto, nenhuma força externa terá força para o derrubar!

  69. Não concordo com o Nassif

     

    Segundo o Nassif o capetão tinha serventia para a burguesia mas agora não tem mais. O analista do PCO, Rui Costa Pimenta, discorda do Nassif e diz porque: o governo Bolsonaro está cumprindo o programa estabelecido pelos capitalistas e tem do seu lado o alto comando das FFAA. Eu concordo com a analise do PCO. Acho que não vai ser o escândalo dele, do filho dele, do motorista dele, do vizinho dele ou até mesmo contar com o apoio de um militar considerado pelo FBI entre os 100 mais importantes propagadores de pornografia infantil do planeta Terra, que vai incomodar uma gang imoral, escandalosa e lesa-pátria. Enquanto servir, o capetão permanece como Presidente da Republica Federativa do Brasil. Ponto.

    https://www.causaoperaria.org.br/as-instituicoes-golpistas-nao-irao-derrubar-bolsonaro-tao-cedo-polemica-com-luis-nassif/

  70. Adeus reformas, olá novo caos econômico……..

    A esquerda não quis legislar sobre a previdência e as leis trabalhistas, deixou para a direita fazer algo que era responsabilidade da esquerda, mais do de que qualquer outra corrente, cuidar. Agora a reforma não será mais a do Guedes, mas a do Renan Calheiros, com a faca no pescoço do filho mimado do presidente. Dada a incompetência generalizada de nossa esquerda e nossa direita, os coronéis são os que continuarão legislando o país no longo prazo. Óóóóóóóóóó céus……………………..

  71. TEXTO É DO NASSIF?
    Olá a todos. Sou jornalista e não posso deixar de agradecer pelo jornalismo de qualidade. Tenho um questionamento: O texto abaixo circula nas redes como sendo do Nassif, mas há algumas incoerências de opinião que me fizeram duvidar ser realmente dele, apesar de se tratar também de um texto muito bom. Imagino que haja anônimos muito qualificados para opinar e escrever, mas seu anonimato pode levar as pessoas a colocar um nome conhecido na autoria, apenas para chamar a atenção. Pergunto se pode ser esse o caso, ou o texto é realmente dele pois, em minhas pesquisas não pude comprovar isso:

      De Luís Nassif: “Tentando entender e explicar. O ofensiva da Globo contra os Bolsonaro traz à luz a intricada e sangrenta luta pelo espólio da viúva.  Vou tentar explicar o que está acontecendo, com base nas informações que tenho. 1. A gangue dos Bolsonaro é um grupelho criminoso da, digamos, ralé. Nasceram ligados às milícias, que operam o controle de serviços, como tv a cabo, venda de gás, transporte clandestino, etc…, em bairros da periferia do Rio de Janeiro. O líder sempre foi um político do baixo clero, acostumado a pequenos crimes, como a extorsão de servidores públicos lotados em seu gabinete ou dos filhos. A maior parte dos funcionários lotados em seus gabinetes é fantasma. Recebiam salários com dinheiro público na condição de devolver parte substancial aos empregadores, via Queiroz, aparentemente operador financeiro da quadrilha. Uma vez arrecadada dos salários de fantasmas, a verba era redistribuía para os chefes, inclusive a esposa de Bolsonaro.  2. A força da chegada do clã em Brasilia, precisamente no Palácio do Planalto, amparado em milhões de votos e aliançado com militares e Sergio Moro, provocou um abalo   no tradicional sistema de divisão dos cofres da União, que cada quadrilha tem acesso, algumas instaladas desde o império.Explico. Existem no governo federal territórios ocupados por antigas quadrilhas muito bem estruturadas e infiltradas, que dão acesso as gordas tetas dos grandes cofres públicos, como Petrobras, Bancos do Brasil, Caixa e BNDS, ou das grandes licitações do Ministério da Educação, Saúde, Transporte, etc… A maioria o pt não teve coragem de enfrentar. Com algumas, se aliançou, como a do PMDB de Temer, Geddel e Cunha, que mamavam há trinta anos nas tetas do Ministério dos Transportes.  3. Os Bolsonaros, é obvio, querem sua parte. E querem muito. Mas são amadores e foram com muita sede ao pote. O senador eleito pelo Rio, Flavio Bolsonaro, ficou responsável pelas operações dos interesses da família e das outras gangues aliadas. A cada uma foi garantida uma parte do botim. São militares, agentes da justiça, lideranças de partidos nanicos do baixo clero e empresários, cada um buscando se posicionar para agarrar sua teta. Só que a velha turma não vai deixar isso fácil. São bilhões que estão em jogo. Amadores, e muito mal assessorados, a gangue da primeira família foi convencida a partir para um enfrentamento com a Globo, dona de um quinhão que gira em torno de setenta por cento das verbas de publicidade do governo, inclusive das empresas estatais. Bilhões e bilhões de reais. Tudo deveria ser só jogo de cena, os Bolzos xingavam a Globo, entrevistas exclusiva para o SBT e Record, mas manteriam as verbas publicitárias da vênus platinada intocável. Só que o amadorismo dos caras e suas alianças malucas com gente que não tem nada a perder, como Silas Malafaia e Alexandre Frota, precipitaram uma guerra. 4. A Globo é uma especie de cartório que tem poder de legitimar ou deslegitimar as figuras que ascendem ao poder, principalmente se tais figuras ocupam cargos chaves nas áreas financeiras de onde saem os grandes contratos do governo. Ou na área politica, que, em última análise, são os chefes de quem assina.  Enfrentar a Globo foi um mau negócio para os amadores dos Bolsonaros, que para completar cometeram muitos erros na montagem do governo. O maior deles colocar um homem de confiança da Globo no ministério da Justiça, o ex-juiz Moro. 5. Não era para as coisas se precipitarem dessa maneira, mas a diarreia verbal da família, principalmente do presidente, que expôs publicamente o plano de aniquilar a Globo, abrindo várias iniciativas com este objetivo, forçou a família Marinho reagir imediatamente. O alvo escolhido foi Flávio Bolsonaro, operador financeiro da gangue da primeira família. Flávio é um garotão com baixo nível intelectual e visão rudimentar do funcionamento dos grandes esquemas da República. Foi tragado para o olho do furacão criado pela Globo e agora está com uma faca no pescoço.  Com um rastro visível de muitos erros cometidos nos esquemas criminosos de baixo impacto, que até então não chamavam atenção da mídia, Flávio é uma presa fácil para Globo e aliados. Desconstruídos e acuados, o próximo passo é  obrigar os Bolsonaros a negociar um rendimento sem exigências. Um dos principais aliados da Globo nesta ofensiva tem sido o Ministro Sergio Moro. É ele que está vazando as informações sigilosas do COAF sobre o Flávio Bolsonaro para a emissora. 6. Nos próximos dias, o sangue dos Bolsonaros vai jorrar em praça pública até que aceitem sentar para um acordo, a ser costurado o mais breve possível, sob pena da situação se tornar irreversível e o pai presidente ser tragado para dentro do escânda-lo, empurrado inclusive por militares interessados em colocar o General Mourão no comando. 7. É claro que ainda existem margens para um acordo, pelo qual a gangue dos Bolsonaros terá que se contentar com uma parte menor do que pretendiam, e se concentrar em fazer seu serviço de atacar o pt e leiloar o governo para os grandes grupos financeiros do país e do exterior. 8. Aos poucos, os Bolsonaros vão entender que eles não governam, são só funcionário de Paulo Guedes, dos Generais havidos para empurrá-lo no precipício e da dupla Moro/Globo.  9. Não poderia deixar de dizer: os eleitores de Bolsonaro não foram enganados. São só cúmplices desse esquema nocivo aos interesses do povo brasileiro.”

  72. Nassif fez análise do apoio do PDT a Rodrigo Maia e do envolvimento de economista indicado por Ciro para reforma da previdência?

  73. “It’s the economy, stupid”. Nada derrubar bolsonaro desde que entregue o Brasil pro mercado. Se falhar, como o temer falhou em parte, vai ser defenestrado.

  74. Infelizmente esse governo ja acabou mesmo. Lamentável a postura do Bolsonaro. Tem que fazer um exame cerebral nele. Não é possível o cara elogiar Pinochet, Hugo Chaves, etc… agora entendo porque ele era considerado um zero a esquerda por Giesel.

  75. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome