Trump enfrenta primeiro julgamento criminal em março

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Audiência em 25 de março vai discutir suborno pago em dinheiro à atriz pornô; defesa alega “interferência total nas eleições”

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos. Foto: shealah_craighead, via fotospublicas.com

O primeiro julgamento criminal do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump foi agendado para o dia 25 de março, em um processo que deve consumir semanas de sua campanha eleitoral.

De acordo com o site Politico, a data foi agendada por Juan Merchan, juiz da Suprema Corte de Nova York, depois que a defesa do político republicano tentou rejeitar as acusações de pagamento de suborno à atriz pornô Stormy Daniels.

Na ocasião, o advogado de Trump, Todd Blanche, chegou a afirmar que a decisão do judicial era uma “interferência total nas eleições”, ecoando a opinião do próprio Trump a respeito.

Segundo a decisão divulgada nesta quinta-feira, o juiz negou a tentativa da defesa de Trump em rejeitar as acusações de suborno.

Entre outros pontos, o republicano afirmou que a acusação apresentada pelo procurador distrital de Manhattan, Alvin Bragg, tinha motivação política uma vez que Bragg é ligado ao Partido Democrata.

De acordo com Merchan, tais argumentos “prejudicam a credulidade”, ressaltando que os promotores “demonstraram que a investigação e o processo subsequente começaram após a divulgação pública das ligações do réu com a conduta criminosa ocorrida em Nova York antes da eleição presidencial de 2016”.

O caso de suborno é um dos quatro julgamentos criminais a serem enfrentados por Trump em meio à sua indicação para disputar a Presidência dos EUA pelo Partido Republicano. Ainda não se sabe quando os outros processos serão julgados.

Além disso, o republicano enfrenta 34 acusações de falsificação de registros ligados a pagamentos de suborno. Trump supostamente organizou os pagamentos por meio de um intermediário durante as últimas semanas da campanha presidencial de 2016 para apagar a repercussão em torno do affair com a atriz Stormy Daniels.

Leia Também

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador