Agressor da procuradora-geral de Registro pode ser excluído da OAB

Caso pode levar Demétrius Oliveira de Macedo a ser retirado dos quadros da instituição e impedido de trabalhar como advogado e procurador

A agressão à procuradora-geral do município de Registro, Gabriela Sabadello Monteiro de Barros, pode levar o procurador Demétrius Oliveira de Macedo a ser excluído da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ser impedido de exercer o cargo.

Em nota oficial, o Conselho Federal da OAB, o Colégio de Presidentes das Seccionais da OAB e a OAB-SP afirmaram terem recebido a notícia com “indignação e preocupação”.

“Essa agressão mostra que, mesmo quando superam diversas barreiras, as mulheres ainda ficam à mercê de violências em decorrência da própria atuação profissional”, ressalta a publicação.

A OAB paulista anunciou ainda a abertura de procedimento para apurar a conduta de Macedo. Ao término da apuração, ele pode ser penalizado com a exclusão dos quadros da OAB e ser impedido de advogar e de trabalhar como procurador.

Além disso, por meio das comissões da Mulher Advogada do Conselho Federal e da seccional paulista, a OAB acompanhará o caso na esfera Judicial, que pode aplicar sanções criminais contra o agressor.

Imagens que circularam nas redes sociais mostram Demétrius de Oliveira Macedo agredindo a procuradora-geral de Registro, que não conseguiu se defender. Ele foi levado para o 1º Distrito Policial de Registro e alegou que sofria assédio moral no trabalho. Ele foi liberado em seguida.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente.

Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Leia Também

Bolsonaro lava as mãos para prisão de ex-ministro

Bolsonaro tem seu primeiro ex-ministro preso: Milton Ribeiro, pelo esquema dos pastores no MEC

Juíza que negou aborto a menina em SC foi promovida pouco antes do caso ganhar atenção da mídia

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AMBAR

- 2022-06-22 17:05:05

OAB deveria dar uma palavrinha com o delegado que atendeu a ocorrência e liberou o facínora em flagrante delito.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador