Dilma entrega ao TSE prova de que Temer não pode dividir chapa

A conta eleitoral de Michel Temer não bancou nem 1% da campanha de 2014. Foi usada majoritariamente para transferir recursos a candidatos do PMDB. Para a campanha presidencial mesmo, Temer usou apenas R$ 3 milhões, sendo que R$ 2 milhões pagaram uma gráfica cujo proprietário é amigo de Eliseu Padilha

Foto: EBC

Jornal GGN – A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff entregou ao Tribunal Superior Eleitoral, nesta terça (4), a prova de que Michel Temer não pode alegar que nada teve a ver com o caixa de campanha do PT em 2014, na tentativa de dividir a chapa e se livrar da cassação. 

Segundo os documentos apresentados, a conta eleitoral de Temer foi usada majoritariamente para distribuir recursos para outros candidatos do PMDB. Os recursos arrecadados por ele e empregados diretamente em sua campanha são ínfimos, ou seja, a maior parte das despesas tiveram de ser bancadas pelo PT, inclusive os gastos de hospedagem, transporte, alimentação, assessores, peças de TV, entre outros que beneficiaram diretamente o peemedebista. 

Em nota à imprensa, a defesa informa que a campanha arrecadou, para a eleição passada, R$ 350 milhões, sendo R$ 330 milhões nas contas em nome de Dilma e R$ 20 milhões da Temer. Do total arrecadado por Temer, quase R$ 17 milhões foram transferidos às candidaturas estaduais do partido. “Ou seja, a conta de Temer foi usada como ‘conta de passagem’ para os candidatos do PMDB.”

Os documentos ainda comprovam que os R$ 3 milhões arrecadados por Temer e usados na campanha com Dilma representa menos de 1% do total arrecadado. A defesa ainda revelou que desse total, “R$ 2 milhões tiveram como destino a  contratação de um único fornecedor: a Gráfica Noschang, propriedade de um amigo de Eliseu Padilha, localizada em Tramandaí, no Rio Grande do Sul”.

“(…) a conta bancária utilizada por Temer, que integra a única prestação de contas da chapa, não teve relevância para a realização da campanha presidencial, sendo mera ‘conta de passagem ao PMDB’. Além do mais, fica claro que o candidato a vice foi diretamente beneficiado pela arrecadação das demais contas-correntes de campanha sob a titularidade da presidenta reeleita em 2014”, sustenta a defesa.
 
De acordo com comprovantes de despesas, Temer teve “fretamento de avião particular, alimentação, hospedagem, locomoção, salários da chefe de gabinete, assessores de imprensa, advogado e todo o material gráfico, além de gastos com palanques, comícios e carreatas, bem como de todo material publicitário de TV e internet desenvolvido pela equipe de João Santana”, custeados pela conta do PT. Esses comprovantes foram assinados por Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma.
 
O julgamento da ação de cassação começou nesta terça (4). A audiência foi adiada para que novos depoimentos sejam tomados. Dilma, em entrevista à Folha de hoje, disse que o TSE não deveria usar delações sem provas para aplicar uma sentença contra a chapa. Ela também disse que Temer não pode afirmar que nada teve a ver com a campanha do PT, já que teve quase todas as despesas custeadas pelo partido.
 
Leia a nota completa da defesa de Dilma aqui.
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  João Campos (PSB) vence em Recife com 56,21% dos votos válidos

5 comentários

  1. A defesa de Dilma aplicou xeque-mate no mordomo

    Prezados leitores,

    Num Estado Fascista de Exceção ou numa ditadura – a meu ver estamos na transição do primeiro para a segunda – pouco importam a Constituição Federal e as Leis, já que os juízes as estupram e manipulam e acordo com a posição política daqueles que estão como réus em ações penais ou de natureza eleitoral ou relacionadas a direitos civis e políticos.

    Gilmar Mendes manda no stf e no tse e faz dessas côrtes o que bem quer; ele defende os políticos de seu partido – o PSDB – assim como os aliados (DEM, PPS e agora o PMDB com a camarilha de MT, Caranguejo, Primo, Suíno, Caju, etc.). É mais claro que a luz do sol a trampa que GM conduz, para preservar o traíra no Planalto, juntamente com a camarilha que o acompanha. A proteção a Aécio e outros do partido já ficou clara em várias atuações de GM. 

    Todos já perceberam que esse ‘julgamento’ no tse nada mais é do que uma farsa. MT será absolvido e Dilma condenada; fora dessa hipótese, GM empurrará o ‘julgamento’ com a barriga ou inventará mais uma jabuticaba, punindo Dilma com a inelegibilidade e cassação dos direitos políticos, ao mesmo tempo em que – se cassar Temer – preservará a possibilidade deste vir a ser eleito ‘presidente da república’ pela assembléia de bandidos.

    Mas quaisquer sejam as manobras gilmáricas, ele, o tse, o stf, todo o judiciário, enfim, estão desmascarados, despidos, lançados na lama e na fossa fétidas. As provas cabais apresentadas pela defesa da Presidenta Dilma, mostrando que se alguém da chapa que venceu a eleição presidencial de 2014 recebeu propina este alguém não foi ela, mas o que concorreu à vice-presidência, deixaria qualquer magistrado com um pingo de decência profundamente envergonhado.

    O golpe e suas manobras sórdidas e criminosas, levadas a termo por parlamentares e adepois por juízes (do stf e agora dotse) estão escancarados. Estou impressionado como Dilma e seus advogados tiveram essa paciência de reservar esses trunfos para os instantes finais do jogo golpista. 

    É como tenho dito e escrito: os golpistas têm nas mãos todo o aparato repressor e burocrático do Estado (polícias, MP, PJ), o PIG/PPV e as quadrilhas oligárquicas da velha política. Mas a trama deles foi exposta, desmoralizada de forma acachapante. O alto comando internacional dio golpe, que fica nos EUA, sequer teve coragem de assumir o apoio e controle que todos sabemos serem detidos por eles. O mordomo sequer foi recebido por Obama e continua solenemente ignorado por Trump. Os quadrilheiros que tomaram de assalto o governo federal não viajam a o exterior, não são convidados para eventos internacionais e sequer o inquilino do Planalto é chamado de ‘presidente’ em terras estrangeiras. Dilma Rousseff, Presidenta legítima destituída por essa quadrilha, é recebida com honras de chefe de Esatdo na Europa e convidada pelas maiores universidades estadunidenses para fazer palestras e participar de encontros, congressos, simpósios, etc.

    O xeque-mate que Dilma aplica nos golpistas e quadrilheiros é moral, histórico, sociológico, filosófico, ético.

     

  2. Segundo a lei eleitoral, a

    Segundo a lei eleitoral, a coligação funciona perante a justiça eleitoral, para todos os fins, como se um único partido fosse. Tá na lei, não podem inventar critérios divisores artificiais, agora. A lei eleitoral é clara e inequívoca.

  3. Lei ? Provas ? Para que ? Por que ?

    Esse processo é uma farsa, vão enrolar o máximo possível para condenar a Dilma e deixar o NEFANDO tranquilo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome