Cenas do estado de exceção, por Luis Nassif

Cenas do estado de exceção defendido pelo Ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF):

  1. A Polícia Federal arma uma investigação contra o chefe de gabinete do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina porque, em um evento em protesto com a invasão do campus pela PF, ele deu uma entrevista tendo ao fundo um cartaz de críticas à operação.
  2. PF da Força Tarefa da Lava Jato montam uma industria da indenização. Qualquer crítica respondem com um processo, julgado por um juiz federal de Curitiba que invariavelmente termina em condenações pecuniárias do crítico.
  3. Um procurador Estadual do Ministério Público do Rio de Janeiro entra no presídio, sem comunicação prévia, vai à cela do ex-governador Sérgio Cabral e dá uma carteirada gratuita, meramente para mostrar poder. O ex-governador reage e é enviado para uma solitária.
  4. Um delegado da PF aparece no Fantástico com a suspeita de ter denunciado uma faxineira por roubo de chocolate. O G1 solta uma matéria informativa. Alguns blogs repetem, Explodem condenações para os blogs indicarem o delegado em quantias superiores a R$ 10 mil.
  5. No interior, espoucam notícias de promotores se comportando como autoridades maiores e promovendo perseguições políticas, como é o caso de São João da Boa Vista.

Este é o mundo novo preconizado por Barroso.

Mas, como ele disse em palestra recente para a Globo: “O retrato atual é ruim, mas o futuro é promissor”.

Promissor para a República de Vichi que se instalou no Supremo.

 

36 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nender, o tal.

- 2018-07-29 13:46:30

O Culto.

Heh, olha só o que encontrei hoje aqui no blog.

O texto é derivado de um post de uma sinopse do Wilson Ferreira:

https://cinegnose.blogspot.com/2018/07/filme-o-culto-e-se-nossas-vidas-forem.html#more

Adma Andrade Viegas

- 2018-07-29 00:24:31

Eles sabem com quem podem
Eles sabem com quem podem bulir. Vide helicóptero cheio de cocaína. Quando se descobriu o dono, não se falou mais nisso.

arkx

- 2018-07-28 19:33:50

Cenas do estado de exceção

-> Aqui de Pasárgada eu tenho a impressão que o tempo nunca existiu de fato, e por certo, os anos nunca acabam, porque nunca começam. Essa ilusão da linerariedade do tempo é phoda!

desculpe minha "falsa erudição", nem erudito e menos ainda acadêmico. além de repugnar falsidades. mas neste exato momento releio na TESE XV ("Sobre o Conceito de História") de Walter Benjamin:

"A consciência de fazer explodir o contínuo da história é própria das classes revolucionárias no instante de ação."

nossa percepção de um tempo linear é determinada pelo tipo de relação dominante com o "tempo" no modo de produção Capitalista.

nosso conceito de tempo é o do progresso permanente numa estrada sem fim, rumo a um horizonte sempre inalcançável.

mas todos nós já tivemos experiências de distorção temporal. todos sabemos muito bem não ser exatamente assim que o tempo passa.

ainda no filme Interestelar, dentro do hiper-cubo o personagem principal comenta: "- Talvez para 'eles' o passado seja como descer um desfiladeiro. E o futuro, subir uma montanha.".

além disto, também acabaram de me falar:

"- Mas que merda! Estamos passando pela segunda vez a mesma situação nesta geração...".

então: qualquer um não estando mal com tudo isto, não pode de modo algum estar bem.

-> Eu continuo muito, mas muito triste, e as meninas do sabonete Araxá me alertam que posso estar deprimido. Eu respondo macambúzio e sorumbático: - ai quem me dera, porque depressão tem remédio e tratamento, mas tristeza profunda nunca terá. 

deprimido nada. tu tá é puto da vida. qui nem qui todos nós.

e a "tristeza profunda" é só o sentimento inevitável daqueles que se recusam a não se alienarem frente ao óbvio.

alguma saída a curto prazo? algum fiapo de esperança?

por motivos ainda pouco compreensíveis para mim, me caiu nas mãos uma dúzia de livros sobre o período da luta armada no Brasil.

entre eles dois que sempre quis ler, mas nunca tive oportunidade:

- "Combate nas Trevas", Jacob Gorender;

- "A Revolução Impossível", Luís Mir.

há muitos fatos que eu desconhecia. por exemplo, o encontro entre Mariguella e o Gal. Albuquerque Lima. também o suposto atentado contra Eduardo Gomes, logo após o caso PARASAR.

vamos uma outra vez sermos esmagados pelos anos de chumbo?

o que nos resta? declarar a independência de Pasárgada e fechar as fronteiras para o restante do mundo?

inútil procurar pelas respostas. elas ainda não existem. qui nem o remédio para tanta tristeza...

abração

.

Nender, o tal.

- 2018-07-28 15:22:55

Telegramas de Pasárgada...

Caro amigo,

Aqui de Pasárgada eu tenho a impressão que o tempo nunca existiu de fato, e por certo, os anos nunca acabam, porque nunca começam.

Essa ilusão da linerariedade do tempo é phoda! Mas não temos outra coisa a considerar, pois nosso incapacidade de enxergar além é razão de sermos o que somos (para o bem e para o mal).

Eu continuo muito, mas muito triste, e as meninas do sabonete Araxá me alertam que posso estar deprimido.

Eu respondo macambúzio e sorumbático: 

- ai quem me dera, porque depressão tem remédio e tratamento, mas tristeza profunda nunca terá. 

Não há massagem com óleo de coco que anime.

Nem cheiro de torresmo frintando o alho para temperar o feijão.

Nada.

Quando leio Nassif me dá vontade de chorar:

Será que ele não concebe que o estado capitalista é, em si, o estado de exceção, porque é desigual por natureza?

Será que ele imagina que em algum estado capitalista o judiciário vá além da proteção individual de costumes e nunca ameaçará a causa da injustiça?

Será que ele nunca pensou em questionar porque em nenhum modelo autoritário o judiciário seja fechado? Ao contrário, funcionam a todo vapor, será que nem quando ele vai domir, conversando segredos de sua consciência ao travesseiro ele suscita tais dúvidas?

TODAS as inquididades, eu repito, TODAS as iniquidades recentes (e quiçá as antigas) da Humanidade foram cometidas à sombra de algum sistema judicial-legal.

 

Isso não o leva a refletir?

Por que?

Desde a Inquisição, passando pelo suplício e diáspora negra africana, a diáspora etnocídio armênio, a ascensão do nazifascismo, a invasão da Palestina e a instalação da ditadura teocrática judia, as ditaduras da América Latrina, o sistema de castas indiano, do apartheid sulafricano, o domínio genocida neocolonial, a segregação por Jim Crow nos EUA, os enforcamentos, os trabalhos forçados, ufa, enfim, tudo isso aconteceu sob o beneplácito de alguma toga ou justificativa legal.

E ele chama barroso, o horroroso, de exceção?

Ele é a regra minha gente.

Exceção é quando o judiciário faz justiça.

Eu sigo triste, muito triste mesmo.

Quem sabe ciro vá nos redimir? (risos)

Quem sabe é de um déspota com diploma de Harvard que precisamos? (entre risos e choro).

Só um sonoro PQP.

 

Juliano Santos

- 2018-07-28 12:48:12

A PF virou uma milícia, o MP

A PF virou uma milícia, o MP um partido político e o judiciário uma liga de bicheiros que manda soltar e manda prender a seu bel prazer

Juliano Santos

- 2018-07-28 12:40:43

A minha tese é simples. O

A minha tese é simples. O Nassif bate no Barroso, porque bater no Fux, Alexandre de Morais, na medíocre Carminha, e claro no Gilmar é fácil. Daí não se espera nada.

Para fazer o contraponto a essa turma aí, era preciso que figuras supostamente sérias, e de estatura a princípio compatíveis com o STF, correspondenssem à espectativa.

A esperança contra a esculhambação viria do Lewandovski, Marco Aurélio, Celso de Melo, Rosa Weber, Fachin e o dito cujo, Barroso.

A dona Rosa é covarde, o Fachin sabe-se lá (eu acho que é chantagem da lavajato). Então acho que o Nassif pegou o Barroso como o grande exemplo de um jurista de alto nível (supostamente) que comete os maiores absurdos dignos da turma lá de cima, com cara de grande baluarte do direito e do progresso civilizatório.

Empresta sua estampa de sumidade iluminista (na definição do blogueiro) para dar cobertura a essas aberrações todas. A delegada que não contente em "suicidar" o reitor, persegue quem protesta. O procurador que dá um de diretor de presídio e manda o detento para a solitária. O outro juiz de primeira instância que manda delegado desobedecer ordem judicial de desembragador. E por aí vai.

Barroso é a cara da hipocrisia oportunista e mal carater, cheirosinha, empolada e ensebada. Tudo isso vendido como quintessência da justiça "primeiro mundo" pelo pig

Idiro

- 2018-07-28 12:14:28

Penso que esses abusos de

Penso que esses abusos de autoridade não vão durar muito. Isso porque essas otoridades não vão saber filtrar. E vão acabar se metendo com quem não deviam. Basta esse autoritarismo chegar a incomodar grupos poderosos, grupos de mídia, e aí é que vão naufragrar.

Um sério trabalho jornalistico e estatísco de cargos comissionados versus grau de parentesco de juízes e procuradores, através de triangulações, já dará uma bela CPI. Um bom enquadramento da mídia e de grupos financeiramente poderosos nesse pessoal e não sobra pedra sobre pedra. Quando o primeiro delegado federal tiver, por exemplo, que devolver aos cofres públicos tudo que ganhou acima do teto constitucional por pressão da mídia que resolveu enquadrá-lo, aí creio que a "coragem" dessas otoridades some ligeiro.

Vamos ver até onde vai.

Nestor Oliveira

- 2018-07-28 07:53:55

Sobrevivente

Barroso se considera um sobrevivente, que viu a morte de perto. Sabe-se lá que traquinadas o espírito de uma pessoa assim pode aprontar no sentido de 'maximizar' sua contribuição existencial às quimeras de um mundo ideal, como justiça e vingança contra 'todo tipo de dominação'...

Jus Ad Rem

- 2018-07-28 05:09:01

#

O prof. Cancellier se foi e até agora quais são as provas que justifiquem a prisão e a humilhação que lhe impuseram?

CADÊ AS PROVAS???

Não foi só suicídio: mataram o reitor Luiz Cancellier

http://justificando.cartacapital.com.br/2017/10/03/nao-foi-so-suicidio-mataram-o-reitor-luiz-cancelier/

 

Reitor da USFC que se suicidou escreveu artigo denunciando “humilhação e vexame” a que foi submetido

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/reitor-da-usfc-que-se-suicidou-escreveu-artigo-denunciando-humilhacao-e-vexame-a-que-foi-submetido/

Essas autoridades tucanas são inescrupulosas!

 

 

arkx

- 2018-07-27 20:26:12

Cenas do estado de exceção

arrastados para além do horizonte de eventos de um buraco de minhoca ligando 2016/2018 a 1964/1968.

o Golpeachment ao AI-5.

1968: o ano que ainda não acabou. 2018: um ano longe demais.

"- Brigadeiro, quem são na verdade os comunistas para o senhor?", indagou horrorizado o Capitão Sérgio Macaco, frente a frente com Burnier e acompanhado por todo o efetivo fortemente armado do PARASAR.

Ele então deu uma gargalhada e disse: "- Para simplificar, quem tem profissão liberal, em geral jornalistas, sociólogos, advogados, 90% é comuna."

O Capitão Sérgio ainda argumentou com o grande trabalho no desbravamento da Amazônia, no qual haviam perdido 300 companheiros. Burnier retrucou: "Esse negócio de desbravamento era mania dos velhos gagás e bichas". Numa alusão aos velhos brigadeiros.

"- Mas homens como Plácido de Castro, brigadeiro, e o esforço dele?".

"- Que Plácido? Aquele que jogou no Bangu?"

fonte: "A vez e a voz dos vencidos", Hélio Silva

.

arkx

- 2018-07-27 19:50:46

Cenas do estado de exceção

-> Este é o mundo novo preconizado por Barroso. Mas, como ele disse em palestra recente para a Globo: “O retrato atual é ruim, mas o futuro é promissor”.

a História é uma velha topeira, sempre cavando buracos de minhoca: quão fundo eles vão?

em "Uma Tempestade como a sua Memória", Maria do Carmo Brito (VPR) descreve o horror das tardes de sábado na OBAN (Operação Bandeirantes), quando então lá os empresários quatrocentões se reuniam para em meio a orgias se excitarem com o suplício dos torturados.

como bem o diria Haddad Paz e Amor, o pré candidato a  poste de Lula:

"Eles têm dificuldade com a modernidade, a maioria. Não todos. Tenho muitos amigos empresários que são modernos, querem o bem do país, entendem que o caminho é combater a desigualdade e a exclusão, é promover direitos. Eles nem sempre têm voz e coragem, para se manifestar publicamente."

Haddad diz que empresários no Brasil têm dificuldade com a modernidade

pobres empresários bandeirantes! até hoje oprimidos de se manifestarem publicamente sobre seus próprios crimes.

em "Memórias do Esquecimento", Flávio Tavares relata como após uma sessão de tortura foi largado numa cela de 2m x 1 m. quando a retina se adaptou à escuridão, distingue um cadáver estirado ao chão. reconhece mais um companheiro "exterminado como inseto incômodo".

quando enfim é deixado na Base Aérea do Galeão, como integrante do grupo trocado pelo Embaixador dos EUA, o major que o torturara, com aquela "mesma mão que acionava a máquina de choque elétrico", lhe diz::

"- Desculpe por todas as coisas que houve; eu tenho certeza de que, se você tiver um filho, ainda vai me convidar para compadre."

é neste buraco negro, sem fundo e sem saída, em que agora todos experimentamos o desaparecimento de si.

.

Alexander

- 2018-07-27 17:17:32

Com Carmen Lúcia, Luiz Fux,

Com Carmen Lúcia, Luiz Fux, Rosa Weber e Edson Fachin no páreo é dificílimo escolher "o pior entre os piores."

   

 

Rui Ribeiro

- 2018-07-27 16:40:43

Enquanto isso, ele compra uma mansão em Miami

Ele acredita que o futuro é promissor, mas por enquanto ele se limita a comprar uma mansão em Miami e acreditar.

josimar

- 2018-07-27 16:35:53

Está CORRETA a sua afirmação,

Está CORRETA a sua afirmação, as pessoas deveriam escutar o que o Ciro tem a dizer, antes de opinar.

josimar

- 2018-07-27 16:34:39

Está ERRADA a sua afirmação.

Está ERRADA a sua afirmação.

gaúcho

- 2018-07-27 16:31:34

O Brasil está sem serviço de

O Brasil está sem serviço de justiça... no seu lugar assumiu a turma da maçonaria unida para salvar o país dos homens maus.

André élebê

- 2018-07-27 15:51:19

  Em resumo, numa leve

  Em resumo, numa leve alteração: "O AI-5 chegou ao guarda da esquina, presidente".

Edson J

- 2018-07-27 15:47:35

Adendo

Mas que o ministro merece não tenho dúvidas. E Nassif tem até economizado nas críticas ao pior entre os piores.

José Manoel Martins

- 2018-07-27 15:44:11

Discordo, minha informação não é falsa
Esta afirmação foi dada em entrevista para TV Difusora do Maranhão, em que diz " Botar Juíz para voltar para a caixinha dele, botar Ministério Público para voltar para a caixinha dele e restaurar a autoridade do poder político" Diante de tal declaração entendi que em síntese seria o Judiciário.

Roberto

- 2018-07-27 15:43:49

Brasil virou uma zona,  hojw

Brasil virou uma zona,  hojw juiz dá a senteça sem nunca ter lido o processo, deixa tudo nas mão de acessores recém formados,  na verdade quem dá a sentença sãos seus acessores e os doutos apenas assinam. 

Gilson AS

- 2018-07-27 15:05:02

Verdade ! Barroso virou o
Verdade ! Barroso virou o ministro preferido do Nassif . Com frequência está sendo lembrado e "homenageado" aqui no Blog. Não tem nem como Nassif disfarçar , só os dois sabem a razão . É muito amor envolvido.

Antonio Uchoa Neto

- 2018-07-27 14:54:05

Estado de Exceção que se

Estado de Exceção que se instalou no STF?

Não esteve instalado lá desde sempre, não?

Só não fazia propaganda disso.

joel lima

- 2018-07-27 14:48:50

Mais um exemplo desse

Mais um exemplo desse ativismo judicial = em Jundiai a proibição da peça O Evangelho Segundo Jesus, a Rainha do Céu por parte de um juíz, alegando que a peça fere os costumes religiosos.  

antonio francisco

- 2018-07-27 13:47:59

E no governo de Vichy a França pagou caro ao dominador

Está na Wikipedia, em português de Portugal:

O regime de Pétain manteve-se em Vichy como governo nominal da França, embora claramente administrado como Estado cliente de facto da Alemanha Nazi a partir de Novembro de 1942 em diante. O governo de Vichy manteve-se, nominalmente, no papel até ao fim da guerra, embora tenha perdido toda a sua autoridade de facto no final de 1944, quando os Aliados libertaram toda a França.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7a_de_Vichy

 

Gurgel

- 2018-07-27 13:35:42

República de Vichy

Bom dia.

É bom inserir um asterisco explicando sobre os franceses traidores que deixaram o nazifascismo se instalar na França com o discurso da França para os legítimos franceses (raça ariana) durante o Regime de Vichy. Moro e Barroso seguem pelo caminho do autoritarismo nazifascista.

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2018-07-27 13:35:24

A situação não é melhor para

A situação não é melhor para os advogados Nassif.

Há aguns anos fui processado por crime contra a honra a pedido de um juiz. Ele se disse ofendido por causa de uma afirmação que fiz no processo de um dos meus clientes. Além do processo criminal ele pediu indenização por danos morais.

Contratei dois advogados: um para me defender na ação de indenização; outro para interpor o HC, que depois foi acompanhado pela OAB. A ação civil foi julgada improcedente, o HC negado pelo TJSP. No STJ o HC me foi concedido e a ação penal foi trancada. O STJ entendeu que minha indignação manifestada no processo era justificada e não configurava crime contra a honra.

Ajuizei ação de indenização por ter sido indevidamente tratado como criminoso. O resultado foi a improcedência da ação (o judiciário entendeu que o juiz apenas exerceu seu direito de petição) e uma condenação a pagar honorários advocatícios em primeira e segunda instância. O STJ indeferiu o Agravo para liberar o Recurso Especial. Agora caso está nas mãos do Fachin no STF, mas não tenho nenhuma esperança de exito.

O processo que resultou nas ações do juiz e na minha me rendeu pouco mais de 2,5 mil reais. Já gastei quase 15 mil reais com advogados e terei que pagar uns 5 mil para o advogado do juiz. 

 

PS: Logo que fui citado descobri que aquele juiz tinha vários pedidos de indenização no Juizado de Pequenas Causas da Comarca. 

WG

- 2018-07-27 13:34:31

A tragédia maior é que o Sr.

A tragédia maior é que o Sr. Barroso acredita mesmo que o futuro é promissor.

Marcos Videira

- 2018-07-27 13:30:43

Intrigas como o jornalismo da Globo

Sua informação é falsa.

Ciro reiterou e foi ainda mais explícito: sem restaurar o Estado Democrático de Direito, Lula vai ficar na cadeia.

Rpv

- 2018-07-27 13:28:13

Perfeito

Com os nossos impostos a PF compra armas, carros, uniformes, equipamentos e recebe seus gordos salários, porém, eles acham que tudo isso é deles. Acham que foi o Papai Noel quem lhes deu para fazerem o que quiserem.

Os Juizes e Promotores da mesma forma. Nós lhes concedemos poder e lhes pagamos os salários, e eles acham que o dinheiro é deles para fazerem o que bem entenderem. A MINHA INSTITUIÇÃO! E da-lhe inventar leis e regalias para seu deleite, achando que podem botar moral em quem lhes confere poder e lhes paga o salário.

Ora, os Marinhos, os Frias, os Sirotsky, os controladores do Estadão e da Abril, não são um centavo melhor do que cada um de nós, 210 milhões brasileiros.

PF, Judiciário, Estado, etc., não existe sem povo e território. São esses que criam os outros três e não o contrário.

O rabo quer abanar o cachorro? Alto lá! Ou as pessoas com poderes instituidos por nós e por nós financiadas através de impostos, seguem as leis criadas por NOSSOS REPRESENTANTES e nos servem, ou devolvam seus cargos, suas armas e equipamentos, sob pena de não terem mais recursos para se sustentarem. Simples assim.

O Brasil é nosso. Querem acabar com ele? Alto lá, não com o nosso dinheiro.

Marcos Antônio

- 2018-07-27 13:16:39

Não custa nada lembrar, que

Não custa nada lembrar, que "A verdade não é uma opinião".

Assim como não adianta "tampar o sol com a peneira"...

O Brasil ainda aprende...

Antonio Carlos Silva - Brasil

- 2018-07-27 13:12:32

Ciro tem razão ?

Atualize-se, pois o ensaboado já retirou esta afirmação  .

Rui Ribeiro

- 2018-07-27 12:46:06

A imagem do Orwell vale por um milhão de palavras do Barroso

"Se você quer uma imagem do futuro, imagine uma bota prensando um rosto humano para sempre".

George Orwell

Paulo F.

- 2018-07-27 12:37:37

Não vão faltar Lacombe Lucien

Para faze adesão à police allemande !

José Manoel Martins

- 2018-07-27 12:35:26

Ciro Gomes tem razão
Esta na hora do Judiciário voltar para a caixinha deles.

Lionel Rupaud

- 2018-07-27 12:29:31

Favor corrigir Vichy com y

mas nosso AA tinha razão (para variar - IRONIC MODE ON) de lembrar o famigerado Pierre Laval.

Mas infelizmente no Brasil do Barroso, temos muitos Pierre Lavais...

 

Aliás, "Barroso e Globo, tudo a ver"

emerson57

- 2018-07-27 12:28:38

surra

Tem gente que não sabe porque o Nassif está batendo no xará.

Mas o sinistro SABE por que está apanhando!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador