Dias Toffoli intima BC e obtêm dados sigilosos de 600 mil pessoas

Presidente do STF pediu relatórios de inteligência financeira produzidos pelo Coaf nos últimos três anos; iniciativa preocupa governo Bolsonaro

Jornal GGN – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, obteve cópias de todos os relatórios de inteligência financeira elaborados pelo antigo Coaf durante os últimos três anos. Desta forma, Dias Toffoli tem acesso aos dados de aproximadamente 600 mil pessoas entre pessoas físicas e jurídicas.

Informações do jornal Folha de São Paulo explicam que a demanda de Toffoli data de 25 de outubro, e está relacionada a um processo no qual o ministro suspendeu todas as investigações no Brasil que usaram dados de órgãos de controle sem autorização judicial prévia. Na época, Toffoli concedeu uma liminar a pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), que era alvo de uma apuração do Ministério Público do Rio.

O filho do presidente Jair Bolsonaro era investigado sob suspeita da prática de “rachadinha”, a prática de desviar parte dos salários de funcionários de seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa fluminense.

O Coaf, rebatizado de UIF (Unidade de Inteligência Financeira), disse que a medida traz riscos a eventuais investigações em andamento em diversas instâncias pelo país, e pediu cautela na proteção dos dados.

A justificativa do pedido de Toffoli é entender a forma como se elaboram e tramitam relatórios financeiros. O presidente do STF havia pedido informações semelhantes antes, mas os dados teriam chegado de forma genérica demais.

A exigência do presidente do STF gerou apreensão no governo: segundo informações do jornal, existem integrantes da família Bolsonaro mencionados em relatórios, além de outras autoridades.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Guedes quer criar voucher creche de R$ 250 no novo Renda Brasil

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome