Ela Wiecko deve disputar cadeira de Janot na Procuradoria Geral da República

Jornal GGN – Após pedir demissão da vice-presidência da Procuradoria Geral da República, a procuradora Ela Wiecko deve entrar na disputa pelo comando do Ministério Público Federal em 2017, quando acaba o segundo mandato do atual titular, Rodrigo Janot.

Ela, recentemente, deixou a PGR após protestar contra o golpe do impeachment de Dilma Rousseff e revelar que é de conhecimento da cúpula do MPF que o presidente Michel Temer é alvo de delações premiadas no âmbito da Lava Jato.

A nebulosidade em torno do peemedebista, aliás, foi apontada como um dos motivos para que Temer não fosse alçado ao comando da República, na visão da procuradora.

Leia mais: Vice-procuradora diz que Temer é delatado, repudia o golpe e pede demissão

Segundo informações do colunista Lauro Jardim (O Globo), desta segunda (19), Ela manterá seu nome na disputa por uma das três vagas da lista tríplice que a Associação Nacional dos Procuradores da República enviam ao presidente para a escolha do novo procurador-geral. No caso, será Temer quem irá definir o novo titular.

Há anos, a presidência costuma escolher o primeiro nome da lista tríplice, demonstrando respeito à escolha dos procuradores da República e em sinal à autonomia dos Poderes.

Dilma indicou Janot ao Senado em agosto do ano passado, após ele ter sido o mais votado na lista, com 799 votos. Naquele mesmo mês, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e o Plenário do Senado avaliaram a indicação. Depois de sabatina que durou mais de 10 horas, Janot recebeu 26 votos favoráveis na CCJ. No Plenário do Senado, outros 59 votos favoráveis, 12 contrários e uma abstenção. 

Leia também:  Contra a vontade de familiares, Damares quer transferir para Brasília ossadas da Vala de Perus

Hoje, Dilma é alvo de uma investigação sob a batuta de Janot, para verificar se ela praticou obstrução de Justiça ao tentar nomear Lula ministro-chefe da Casa Civil em meio à crise da Lava Jato.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

21 comentários

  1. Ganha mas não leva

    Agora é que se verá o real poder dos procuradores, pois é muito provavel que se Ela ganha o golpista nomeie o segundo ou terceiro colocados e se todos tiverem o perfil dela, um outro fora da lista tríplice será nomeado.

    Aí essa meninada mimada por Lula e Dilma vão ver “O que é bom prá tosse”.

  2. Se vencer não assume

    1. Ministério Público não é poder. Só existem três poderes na república: Poder Executivo, Legislativo e Judiciário. 

    2. Se a procuradora Ela Wiecko vencer a disputa, não será nomeada para substituir Rodrigo Janot. O desgoverno golpista só aceitará indicar o primeiro da lista tríplice se verificar que se trata de alguém comprometido com a anistia do PSDB e do PMDB. Qualquer outro vitorioso será sumariamente descartado. Se nenhum dos nomes da lista tríplice agradar ao desgoverno golpista, a própria lista tríplice será sumariamente descartada e escolherão então um procurador/engavetador amigo (no melhor estilo Geraldo Brindeiro, que além de ser primo do vice de FHC, Marco Maciel, chegou a ficar em sétimo lugar na eleição da ANPR em 2001 e mesmo assim foi reconduzido ao cargo). 

    O modo de indicação do Procurador Geral da República iniciado por Lula em 2003 será, ao que tudo indica, sepultado sem a menor cerimônia fúnebre. 

    Muita gente, inclusive neste blog, vai aplaudir efusivamente a volta do compadrio e dos engavetamentos em série visto que passaram longos anos criticando as escolhas do PT e dando argumentos para a volta triunfal do modus operandi anterior. 

    • Combater o fascismo em toda oportunidade

      Penso como você, Diogo.

      Porém,  a participação da íntegra procuradora Ela Wiecko servirá como mais uma trincheira na luta pelo restabelecimento do Estado Democrático de Direito. 

      A vergonha não está em perder, mas em não ter lutado.

    • Clap, clap, clap. Isso mesmo,

      Clap, clap, clap. Isso mesmo, Diogo. O problema de a gente analisar situações a partir das conveniências político- partidárias-ideológicas, e não por princípios, é que a conjuntura pode se modificar a qualquer momento e aquilo que nos era conveniente deixa de sê-lo…

    • O MPU não decepcionará o
      O MPU não decepcionará o governo golpista, não há a minima possibilidade de que todos da lista triplice não sejam partidários do golpe. O MPU investiu muito para derrubar o governo. Depois de Cláudio Fonteles e antes dele qual PGR foi ou é confiável? O Aragão mesmo confiou no Janot contra Ella Wiecko, então os próximos governos podem ficar tranquilo o MPU não falhará. Silenciará e atuará segundo os critérios tradicionais da instituição.

  3. Gente, eu não sei se vocês se

    Gente, eu não sei se vocês se ligaram no fato de que só os governos do PT escolheram PGRs por meio dessas eleições. Temer ou quem quer que seja vai indicar quem for de sua preferência pessoal, não vai respeitar nenhuma eleição. Acho que mesmo o PT se voltar ao poder não respeitaria mais essa eleição ou tentaria fazer uma diferente onde o eleitorado fosse outro, dado o resultado desastroso dessa política corporativista. Dito isso, essa manchete pouco agrega ao quadro geral do Ministério Público. No máximo, vai mostrar quantos procuradores se arrependeram com as besteiras feitas por Janot e seus colegas da força tarefa.

  4. Alguém em sã consciência
    Alguém em sã consciência acredita que mesmo que for indicada, vai ser escolhida pelo Gol, digo, presidente (?????????) Temerári, digo, temer. IMPARCIALIDADE PRA ESSES , PASSA MUUUUUITA LONGE. Infelizmente.

  5. É mais fácil a digníssima

    É mais fácil a digníssima Procuradora chegar à presidência do Brasil do que chegar a ser Procuradora-Geral, pelo fato de que o golpista não a nomeará mesmo que ela seja a mais votada. O cara é golpista, portanto não é idiota de dar um tiro no próprio peito.

  6. brilhante decisão

    A Procuradora entrou num jogo em que só ela pode ganhar.

    Michel Temer, se ainda for, digamos, presidente, se não a indicar passa recibo de golpista.

    Se a indicar, o problema para ele será ainda maior.

  7. Definitivamente ….
    Lula e

    Definitivamente ….

    Lula e Dilma foram estúpidos em nomear alguém alçado a condição preferencial por corporativismo.

    Estupidez sem tamanho.

    Para cargos como estes tem que nomear independente de lista triplice, uma vez que qualquer um dos três que compõe a lista representam tão somente os interresses da corporação é não do país.

    Somente os neofitos do PT acreditaram nesta babaquice de republicanismo, nunca antes praticado na terra Tupiniquim.

    Deu no que deu.

    Ella tal como  Eugênio Aragão não terão chance alguma em um governo golpista que vai preservar o golpe a todo custo.

    Apesar dos grandes avanços que Lula e Dilma promoveram agora pagamos o pato, pela vaidade deles de serem republicanos em um país que ningúem é. Este tipo de luxo o Brasil não poderia ter se dado antes de consolidar as transformações que ambos promoveram.

    Infelizemente o Brasil sai menor do que entrou na era de governos trabalhistas.

  8. Que a PGR volte a atuar democraticamente …

    Espero que a distinta Jurista e Professora nos proporcione uma PGR como nos tempos do Dr. Claudio Fonteles. A sociedade almeja que o instrumento idealizado pelo saudoso  Dep. Ulysses Guimarães na Constituição de 1988, um poder que proteja a democracia sem sectarismos, volte a existir. Chega de maculados Antonios Fernandos, Gurgeis e Janots …

  9. Meus caros, a era do

    Meus caros, a era do republicanismo tosco e infantil já acabou. Não haverá sequer eleição para escolha do pgr, que dirá escolha por lista. Isso não existe mais. 

    O que ocorreu (lista triplice) é coisa de um amadorismo inacreditável. Grande parte dos problemas dos petistas hoje se deve a esse republicanismo idiota que só eles conseguiram fazer. E diga-se de passagem, funcionou muito bem, mas  para a direita.

  10. Sonho?

    Seria um sonho maravilhoso ver a Procuradora Ella Wiecko no comando da PGR. Sería uma limpeza e um retorno do MP à sua condição republicana, já perdida com os últimos PGR’s. Mesmo que ela entre na lista da ANMP se ainda for o GOLPISTA Temer que estiver ilegitimamente no comando, ele jamais a nomeará. Será preciso primeiro o retorno do país ao regime democrático para só então pessoas de proa como ela e Eugênio Aragão terem um lugar ao sol.

  11. Respeito

    Perdi totalmente o respeito que tinha a estes procuradores. São mais canalhas que os deputados e senadores, apesar de tanto estudo.

    O caráter não se mede por anos de estudo !

  12. Tolinha e tolinhos!

    Só os tolos e incautos, os polianas, ainda acreditam que o próximo PGR será o mais votado pela casta que compõe o MP. FHC jamais fez isso; em SP os governadores tucanos escolhem o PGE ignorando se é, ou não, o mais votado de uma lista. O anão político e moral, o traidor-golpista-usurpador-corrupto profissional, michel temer, jamais criará uma serpente que pode picá-lo e derrubá-lo. 

    Ela Wiecko cometeu erro crasso ao pedir exoneração da vice-PGR; ela deveria permanecer no cargo e assim transferir o desgaste de exonerá-la, para o Janot(a).

  13. Ela Wiecko errou ao se

    Ela Wiecko errou ao se demitir da sub-procuradoria geral. O ônus da demissão deveria ser dado a Janot. O grupo político que representa tem baixa representação no próprio CNMP e não teve força para segurá-la nesse momento. Além disso, sua saída permitiu uma forte guinada de Janot, com a nomeação de Bonifácio de Andrada, rompendo todas a construção do MPF democrático. Ela representa uma página virada no MPF. Lula deveria tê-la escolhido em 2007, impedindo a recondução de Antônio Fernandes. A recondução, sim, quebrou todos os acordos internos dos grupos de poder e permitiu a ascensão de Gurgel e Janot.  Atualmente há um concurso aberto para procuradores da república. O salário bruto inicial é na faixa de R$28 mil raízes. Qualquer um que seja aprovado, de qualquer origem social, de qualquer idade, certamente terá uma grande mudança de status econômico.  E isso é possível para jovens recem-formados. Um professor titular de uma universidade federal, após doutoramento e mais de 16 anos de trabalho, tem salário bruto de R$19 mil. Sem auxílio-moradia, auxílio-educação, auxílio-terno.

  14. É isso mesmo, a disputa pela

    É isso mesmo, a disputa pela cadeira não garante vitória, mas o governo Temer anda levando choque (susto) a cada minuto que uma hora vai a nocaute!!

  15. Esquece ! Essa turma do PGR

    Esquece ! Essa turma do PGR estão lhe dando agora com profissionais, acabou a mamata de escolha da lista  trícipe.

    Agora colocarão um golṕista como procurador geral.

    Republicanismo é o cacete, quem manda nessa bagaça toda agora somos nós !

  16. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome