Promotor do caso Ronaldinho comprova que verdadeiro Paraguai é aqui

Questionado sobre influência dos governos, integrante do MP paraguaio enfatiza independência; Tacla Duran debocha de Moro

Promotores do Paraguai investigam documentos e passaportes do ex-jogador brasileiro Ronaldinho Gaúcho e de seu irmão, Assis. foto: Fiscalia Paraguay (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O posicionamento do Ministério Público do Paraguai quanto ao caso Ronaldinho Gaúcho e Assis mostra que o verdadeiro Paraguai é aqui.

Quando questionado sobre uma eventual influência dos governos do Brasil e do Paraguai na condução do processo, o promotor Osmar Legal, que cuida do caso, ressaltou que o órgão é independente “tanto internamente quanto externamente”.

A resposta se deve à indagação sobre o ministro brasileiro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, buscar informações a respeito do caso junto a autoridades paraguaias, além de tentar libertar Ronaldinho.

A resposta que Moro recebeu do ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, foi suficiente para deixar o ministro constrangido: “Falo seguidamente com o ministro Moro, temos muitos convênios. Ele me escreveu no sábado (7) e perguntou sobre a situação de Ronaldinho. Quis saber se ele e Assis poderiam ser libertados, e respondi que não depende de mim. (Moro) também perguntou se estão em um local seguro, e respondi que sim. Ele não gostou da prisão de Ronaldinho”, contou Acevedo ao canal C9N.

O advogado Rodrigo Tacla Duran, investigado que denunciou irregularidades na Lava Jato em Curitiba, usou o Twitter para debochar da situação de Moro.

“Russo [apelido de Moro entre procuradores] pensou que estava falando em Curitiba com Deltan Dallagnol. Esquema de juiz combinar com procurador não funciona nem no Paraguai.”

Ronaldinho e Assis estão presos por entrarem no país com documentos paraguaios falsos. Os dois alegam que não sabiam que a documentação era irregular, e aguardam o julgamento detidos.

Leia também:  Sentença ridícula contra Lula revela desleixo do juízo, por Marcelo Auler

Com informações do UOL.

Leia também:

Xadrez de Ronaldinho, Sergio Moro e as conexões com a indústria da contravenção

A narrativa mais lógica do caso Ronaldinho: lavagem de dinheiro 

Por que Moro tem interesse pessoal no caso Ronaldinho?

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. A saude primeiro lugar. Temos pesimo exemplo da italia. Estados unidos e outros. Ficar em casa depois voltaremos fort e erguemos denovo a economia ok. Ivo perira moraes.

  2. A saude primeiro lugar. Temos pesimo exemplo da italia. Estados unidos e outros. Ficar em casa depois voltaremos fort e erguemos denovo a economia ok. Ivo perira moraes.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome