Renan, Requião e Viana fazem vistoria na prisão de Lula


Foto: Agência PT
 
Jornal GGN – Preso há 103 dias, o ex-presidente Lula recebeu a visita da vistoria da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na tarde desta terça-feira (17), em inspeção autorizada pela juíza substituto Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba. 
 
O pedido foi feito pelo senador Jorge Viana (PT-AC) e contou com a presença de Renan Calheiros (MDB-AL), suplente na CCJ, que ao sair afirmou: “Mais do que nunca, é um preso político”. Viana destacou que Lula “clama por justiça”. Também na vistoria, o senador Roberto Requião (MDB-PR) disse que Lula está com “uma vontade inquebrantável, acreditando em sua inocência”.
 
“A decisão de primeira instância [de Sérgio Moro] foi estapafúrdia, por convicção. Já a decisão do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4) foi apressada, em janeiro, colocada no cenário eleitoral de propósito. Tudo isso transforma sua prisão em política e por isso ele continua crescendo nas pesquisas”, continuou Renan.
 
Foi a quarta visita feita pelos senadores membros de Comissões parlamentares desde a prisão de Lula, no dia 7 de abril, na sede da Polícia Federal de Curitiba. Os parlamentares visitaram o local aonde Lula está detido e também outros presos, além do ex-presidente.
 
Apesar de autorizar a presença dos parlamentares nesta terça ao local, a juíza criticou o fato de os senadores não realizarem a mesma verificação em outros presídios do país. 
 
Afirmando que a população carcerária é de cerca de 700 mil presos, “grande parte em estabelecimentos prisionais que operam muito além do limite de suas capacidades físicas e estrutural”, comentou que “não há informação recente de diligências seguidamente realizadas por Comissões do Congresso Nacional em tais estabelecimentos, diversamente do verificado em relação ao ora executado”.
 
A primeira visita de parlamentares ocorreu nove dias após a prisão de Lula, no dia 16 de abril. Na última delas, realizada no dia 19 de maio pela Comissão Externa da Câmara, os deputados afirmaram que Lula estava “indignado” e que seguia “defendendo seus ideais”. 
 
“Essa visita significa a solidariedade de todos nós ao presidente Lula, pelo que ele representou e representa para o país. E para cobrarmos que esse processo siga o rito da legalidade, da constitucionalidade. Tenho certeza de que não está seguindo”, completou Renan Calheiros.
 
“[Lula] não pede nenhum tipo de concessão, só pede julgamento justo, em respeito a sua história e em respeito ao povo brasileiro que confia nele. Vimos uma pessoa que está com a indignação de quem sofre injustiça, mas também com a paciência de esperar”, destacou Jorge Viana.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro e Haddad lideram pesquisa estimulada da XP/Ipespe para 2022

6 comentários

  1. Palavras são preciosas, se devem usá-las com discernimento

    Requição “uma vontade inquebrantável, acreditando em sua inocência”.

    Peraí: Lula acredita na própria inocência ou é inocente? Se fez atos ilícitos sem querer, acredita que há atenuantes e acredita na própria inocência. Se não fez ilícitos nenhum, garante que é inocente.

     

    • Djijo,
       
      A expressão  “uma

      Djijo,

       

      A expressão  “uma vontade inquebrantável, acreditando em sua inocência” é coloquial. “… acreditando em sua inocência” não em relação ao que o Lula crê, mas disse em relação a Justiça. Então ficaria assim: Lula tem uma vontade inquebrantável (de  continuar lutando).  Acreditando em sua inocência perante a Justiça.

  2. Carolina,

    Teus zóio graannnde,

    não podem perceber

    a imensidão da estupidez

    de  comparar

    e de achar

    que todos os presos

    te presidiram

    e que te deram

    o que você tem

    Carolina,

    vá estudar, criança!

    Sua qualificação pra juiza ainda demora.

    Você só passou no concurso pra carcereira.

     

     

  3. Será que alguns desses juízes

    Será que alguns desses juízes conseguem provar o crime do presidente Lula? Eles vão morrer e nunca irão provar, Lula é um estadista, um cidadão do mundo e a verdade vai desmacarar a todos que os condenaram… O tempo não perdoa aqueles que semeiam injustiças…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome