Sobre a confissão homicída de Janot, por Sergio da Motta e Albuquerque

'Janot incentiva o terrorismo em território nacional ao abrir temporada de caça a um ministro da Suprema Corte'

Rodrigo Janot. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No Caderno de Opinião

Sobre a confissão homicída de Janot, por Sergio da Motta e Albuquerque

A auto-frustrada tentativa do ex-Procurador Geral da República Rodrigo Janot em matar o ministro do STJ Gilmar Mendes, relatada por ele mesmo em seu novo livro através da Folha de São Paulo (28/9), chocou a sociedade, o meio acadêmico das ciências jurídicas, muitos políticos e quase todos os especialistas em Direito neste país. E muito mais gente estupefata por este Brasil afora.

Ao invadir armado um órgão federal, uma autoridade de tamanha estatura na vida civil como Janot deixou um recado a cada adversário do governo, a cada fanático extremista que pede a cabeça de membros do Supremo Tribunal Federal – ou mesmo seu fechamento: a temporada de caça ao ministro da Suprema Corte do país foi aberta. Por ele mesmo, Rodrigo Janot.

Já não é tão importante saber por que ele publicou seu livro neste momento, onde confessa sua tentativa de matar um membro do Superior Tribunal Federal. Gilmar Mendes caiu em desgraça entre os fanáticos apoiadores dos Bolsonaro. Sua exposição à insânia de Janot, dentro do próprio STF, abriu as portas do inferno do STF à fúria da extrema-direita. Foi um convite a elas, e a qualquer louco que se disponha a disparar uma arma contra alguém do STF. Medidas de proteção são necessárias para proteger a ele e ao Supremo.

O ex-Procurador e campeão informal da Lava Jato, com suas trapalhadas e sua confissão temerária, tentou desestabilizar o país com um incentivo que beira, neste momento da vida nacional, ao terrorismo. Este entendido como toda tentativa de dobrar ou coagir um estado soberano e seus representantes através da violência (ou ameaça desta), obrigando-os a agir contra o bem-estar do povo que deveriam proteger.

Leia também:  Conduta imoral, indecente e abjeta de Moro deve ser julgada pelo STF, por Eric Nepomuceno

Invadir armado um prédio federal com intenção de matar um ministro do Superior Tribunal Federal como Gilmar Mendes, odiado pela direita brasileira e entregue aos carniceiros da mídia, é um ato de terrorismo. Uma ameaça a sua vida e ao nosso estado de direito. Mesmo que a intenção tenha sido, como alega o ex-Procurador, punir o magistrado por um comentário sobre sua filha, seu impacto na população equivale a um ato de apologia ao terror e ao crime como forma de resolução de problemas públicos ou privados.

Além de pensar e quase, segundo ele mesmo, matar um ministro, ele se valeu de suas prerrogativas de segurança como Procurador-Geral da República para proteger interesses familiares. Rodrigo Janot é um sujeito insensível, que sempre se comportou de forma irresponsável com a futuro da economia e com a estabilidade política deste país, enquanto alguma administração do PT esteve no poder.

Não é de nenhum assombro sua confissão homicida.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. Vivemos à época dos paredões televisivos, das difamações socializadas e curtidas, dos assassinatos de reputações – enfim, é o auge da intolerância.

    • Vejam o que o Poder Judiciário ofereceu ao Brasil? Vejam o que Promotores e Procuradores ofereceram ao Brasil? Vejam a qualidade e nível do PGR Brasileiro e do Poder Judiciário? Isto foi oferecido em Lista Tríplice da PGR e escolhido pela Progressista Presidenta Dilma Roussef. É isto que representa uma Nação de mais de 200 milhões de Brasileiros?!! E alguns dizem não entender estas 9 décadas de aberração de Estado Absolutista Caudilhista Esquerdopata Assassino Fascista? Latrina, Censura e Barbárie. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

  2. Saudades dos holofotes, e vontade de vender bem o livro de memṕrias.

    Avelha jogada de markenting, nada mais.

    Tudo calculado, além do amplo conhecimento de legislação, não vai se preocupar com honorários de advogados em eventuais processos criminais, ele mesmo cuidará da própria defesa, se nomear algum advogado, será apenas de fachada e para lançar aos holofotes algum parente.

    Além disso, pode ser uma antecipação de revelações da Vaza Jato ou de algo similar,

    No mais, apenas a comprovação de que são elementos com mínima preocupação com as instituições a que pertencem, o que vale são os interesses pessoais, e de grupos que proporcionem uma boa remuneração.

    A cada dia vai ficando mais claro para os eleitores de que o PT e Lula foram as melhores coisas que aconteceram neste país do tempo dos descobrimento, incluindo nesta conta o pré-sal, já que se fosse outro partido, teria sido entregue as informações para as empresas estrangeiras anunciarem as descobertas de petróleo e gás.

    No momento o PT é a única alternativa para um desenvolvimento sustentável, com contas externas equilibradas, pleno emprego e um mercado interno fortalecido.

    O resto fica abaixo mediocridade, como estamos vendo com um Tal de Guedes, que sabe nem onde moro.

  3. Gostaria de ver contada a história do país pela esquerda, no período dos dois mandatos de Lula até o impedimento de Dilma.Bem explicado, que fosse uma narrativa sem viés notoriamente político partidário. Algo difícil de acontecer, mas não de todo impossível.

  4. Gostaria de ver contada a história do país pela esquerda, no período dos dois mandatos de Lula até o impedimento de Dilma.Bem explicado, que fosse uma narrativa sem viés notoriamente político partidário. Algo difícil de acontecer, mas não de todo impossível.

  5. Eu estou pensando que tudo isso não passa de um blefe o Janot, pois caso contrário ele precisaria ser internado com urgência, para fazer um tratamento psíquico. E tem uma canção brasileira que diz asssim: ” O homem que diz vou/não vai/ porque quem vaai mesmo/ já foi. O homem que diz sou, naõ é/ porque quem é mesmo/ não diz. E isso mostra que janot, falando com grande empáfia sobre a besteira que iria fazer, ou é blefe para vender livro ou ele precisa de tratamento urgente, porque coomo está é umsujeito perigoso.

  6. Oh, Janot, não te disseram que nenhuma idéia vale uma vida, nem mesmo a vida do Gigi Dantas?

    Tu querias abater o Gilmar Dantas apenas porque ele tentou assassinar a reputação da tua filha?

    Ora, quantas reputações tu não assassinates, hein, Sujeitinho?

    Antes morrer do que matar. Não?

  7. “…Incentiva o terrorismo em território nacional…”? Isto não deveria ter sido dito no Ataque Terrorista contra o Candidato à Presidência da República, que venceu as Eleições? Não é comprar o jornal do dia anterior?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome