TRF-4 nega reformar ou anular pena de Dirceu e mantém mais 8 anos de prisão


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) manteve a pena de José Dirceu em 8 anos e 10 meses, decisão que havia sido tomada pela 8ª Turma, que reduziu o tempo de prisão do ex-ministro.
 
A primeira sentença era resultado da segunda condenação de Dirceu na Lava Jato, desta vez pela Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (VEP/TJDFT). Na acusação da primeira instância, ele chegou a ser preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília, em maio deste ano.
 
Naquela condenação, a Justiça de piso decretou 11 anos e 3 meses de prisão, mas a Oitava Turma da segunda instância diminuiu a sentença no dia 26 de setembro. A defesa de Dirceu, então, recorreu ao Plenário da Corte, solicitando a anulação ou, pelo menos, a reforma da setença, o que não foi aceito, nesta quarta-feira (28), pelo TRF-4.
 
Por outro lado, Dirceu aguarda em liberdade um recurso sobre o encarceramento neste processo no Superior Tribunal de Justiça (STJ). 
 
O caso trata de supostas irregularidades em contrato com a empresa Apolo Tubulars, para o fornecimento de tubos para a Petrobras. Na denúncia do Ministério Público Federal (MPF) de Brasília, essa empresa teria pago “vantagens indevidas” e “propina” de mais de R$ 7 milhões a Renato Duque e ao grupo político que teria como liderança Dirceu.
 
Ainda na tese da Lava Jato, o ex-ministro José Dirceu teria recebido, neste repasse ilícito, cerca de R$ 2,1 milhões do contrato da empresa com a Petrobras.
 
 
 

2 comentários

  1. José Dirceu deveria sair do

    José Dirceu deveria sair do pais. Se estiver em liberdade, mesmo que em outro país, poderá colaborar na resistência. Ele deve saber melhor que “nosotros” o que acontecerá à partie de 01  de janeiro de 2019.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome