Bolsonaro tira R$ 84 milhões dos pobres do Nordeste e repassa à SECOM, diz site

A informação é do site Metrópoles, que informou constar no DOU desta quinta (4) a decisão que transfere R$ 83.904.162 dos cofres da Transferência de Renda Diretamente às Famílias em Condição de Pobreza e Extrema Pobreza à SECOM

Jornal GGN – Em plena pandemia de coronavírus e aprofundamento da recessão econômica, o governo Bolsonaro decidiu retirar R$ 83,4 milhões do fundo que combate a pobreza e extrema pobreza no Nordeste e repassar o dinheiro para a SECOM, a Secretaria Especial de Comunicação Social.

A informação é do site Metrópoles, que informou constar no Diário Oficial da União desta quinta (4) a decisão que transfere R$ 83.904.162 dos cofres da Transferência de Renda Diretamente às Famílias em Condição de Pobreza e Extrema Pobreza para a SECOM.

Nesta semana, a SECOM ganhou os holofotes da mídia depois que o jornal O Globo revelou que a secretaria pagou 2 milhões de anúncios do Google (mídia programática) em sites de extrema-direita que propagam fake news e outros portais e aplicativos que veiculam conteúdo impróprio.

A SECOM também envolve-se em polêmica no final de maio, quando o secretário Fabio Wajngarten, saiu indiretamente em defesa de sites de direita, como o Conexão Política e o Jornal Cidade Online, que vem sendo denunciados pelo movimento Sleeping Giants Brasil, que alertam empresas e marcas sobre os anúncios automáticos nesses tipos de portais.

Leia também:

Escândalo à vista: SECOM promete ajudar sites de fake news a superar queda em publicidade

Em 38 dias, governo Bolsonaro pagou 2 milhões de anúncios em sites impróprios e de fake news

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 comentários

  1. Faço uma proposta a Lula: crie então um manifesto urgentemente em nome do PT e o assine, mas não fique de fora neste momento tão dramático para o país.

    Inclusive, pessoas que assinaram os outros manifestos podem assinar o dele também e vice versa. É melhor que ele ficar de fora.

    As manifestações podem ser até separadas, conquanto que todos aqueles que assinarem o manifesto dele participem também das outras manifestações.

    o importante é passar o recado de que somos muitos.

    Não é o ideal, mas se não tiver jeito, é a única opção.

    A soma dos manifestos também renderá frutos.

    Por mim eu assino todos os manifestos e vou a todas as manifestações. Simplesmente porque precisamos salvar a democracia no país.

    A razão é nobre. Além disso, a política se esgota nas ditaduras.

    Quem puder, por favor, leve a minha sugestão a ele.

  2. A cara deles não queima de jeito nenhum e tem gente que ainda acha que devemos que continuar quietos.
    Meu Deus! Vamos reagir quando?

    Depois que a ditadura fascista e neonazista tiver se instalado?

    É isso?

  3. Ora, os pobres, os pobres vós sempre os tereis convosco, disse Jesus.
    Então os pobres que se danem, disse o messias bolsonaro, porque a quem tem, mais lhe será dado, mas ao que não tem, do pouco que tiver lhe será tirado, confirmou o Messias.
    É bíblico.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome