Bolsonaro usa redes sociais para forjar discurso de que é enviado de Deus

"Se o presidente acha que é enviado de Deus, quem pode ser contra ele? (...) Tô vendo que a situação está ficando grave e perigosa", critica jornalista na CBN

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Um estudo feito pela agência AP/Exata, divulgado no Estadão desta segunda (20), mostra que durante e depois do período da eleição presidencial de 2018, boa parte das mensagens disparadas nas redes sociais sobre Jair Bolsonaro contém teor religioso.

Sensível ao que se passa na internet, a família presidencial aproveitou a onda para forjar o discurso de que Bolsonaro é um enviado de Deus, o que começa a causar preocupação em críticos e analistas.

Recentemente, Bolsonaro compartilhou o vídeo de um pastor que trata do presidente com essa visão missionária. A iniciativa tenta justificar ou ofuscar a inabilidade do governo com o Congresso e as denúncias contra Flávio Bolsonaro, por esquema de corrupção no Rio de Janeiro.

Segundo o estudo, durante a eleição, as mensagens ligando Bolsonaro a uma guerra cultura de viés religioso só perdiam para os disparos envolvendo o tema segurança. Hoje, com o capitão expulso do Exército no poder, segurança é o segundo assunto mais comentado, ficando atrás das referências religiosas.

Na visão de um analista ouvido pelo Estadão, isso ocorre porque Bolsonaro levou o slogan de campanha (“Deus acima de todos”) para dentro da agenda do governo. “É um governo fervorosamente cristão e que tem dado à religião um peso grande para desenvolver suas políticas”, disse.

Mais recentemente, segundo a pesquisa, as mensagens passaram inclusive a radicalizar no discurso, colocando Bolsonaro como um enviado de Deus, numa luta contra Satanás.

O levantamento se baseou em 2,287 milhões de tuítes, de 145 cidades espalhadas pelo País.

Leia também:  Até o fim, no Bunker com Rosangela Moro, por Fábio de Oliveira Ribeiro

 

Em comentário na rádio CBN, Carlos Sardenberg criticou o discurso do governo.

“Quando você é o enviado de Deus, você cria um problema, porque ninguém pode ser contra Deus.”

“Você cria uma situação em que quem está contra o Bolsonaro não é adversário, é um descrente se rebelando contra a vontade de Deus. Isso é gravíssimo. Bolsonaro está dizendo que não tem adversários políticos, que tem inimigos que não aceitam a palavra de Deus.”

“Tô vendo que a situação está ficando grave e perigosa, e que nesse ambiente o presidente não vai passar nada no Congresso”, apontou o jornalista.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

16 comentários

  1. Não há dúvidas de que o seja, ao menos para mim que não sou cristão mas tenho respeito pelo cristianismo. Está escrito no livro de apocalipse, que narra sobre fatos parecidos com acontecimentos da atualidade. Como na Bíblia muitas das coisas estão sob a forma escrita da metáfora, vale o interesse de quem a reproduz.
    – diz lá que é hora dos falsos profetas e que os mesmos serão “desmascarados”.
    – virão os cavaleiros do apocalipse: guerra, fome, morte e a peste. Guerra > o presidente é de formação militar ainda que não preze pela ordem e disciplina já que o instinto guerreiro é maior em si, cria embates em sua família, com parceiros, com opositores e com outros povos. Fome > com a política retrógrada/submissa da entrega e destruição do país é o que resultará. Morte > aos comunistas, aos petralhas, aos “inimigos” dos milicianos, afora as sandices de armar professores, jornalistas e pasmem, passageiros de aviões. Peste > liberação desregrada de agrotóxicos e pesticidas, destruição das riquezas naturais. Mais destruição e lixo, mais pestes, fome, morte e guerras. São tantas coisas outras em prol do apocalipse, incluindo a inclinação em transformar Jerusalém em terra sagrada por decreto simplesmente baseada na sua visão judaico-cristã relegando o bom senso de que o ato vai provocar mais cisão, guerras, mortes, fome.
    São mais atitudes de anticristo que de cristão, de fato.
    Mas cá entre nós, fosse preocupação de Deus se envolver num mundo onde a lei físicas de entropia e da ação/reação já determinam o envolvimento da matéria, creio, seria insensato tal Deus em mexer com algo que o próprio sistema leva ao retorno das ações que vão determinando o futuro e assim, os próprios acontecimentos já são o julgamento. Além do mais não iria mandar um sujeito que ficou pelo menos nos últimos 30 anos de sua vida pública dilapidando o bem público, mal agindo, sendo péssimo exemplo para sua família e pior ainda, criando uma armadilha que em alguns dias os levarão a sucumbir. É muita ingenuidade que só merece compaixão.

  2. Bom, Deus enviou dois pra essa terra….. Jesus Cristo e o cramunhão…….

    Aí cada um escolhe com qual deles o coiso se parece……..

  3. Atuar em nome de Deus nunca foi novidade…
    mas veremos que ainda gera uma série de encantamentos demoníacos

    país que permite isso, matar em nome de Deus, jamais sairá do inferno

  4. Esse nunca foi enviado de Deus. As práticas de Jesus apontam para um Reino de justiça e atitudes de amor pleno. Um enviado que defende tortura, que faz apologia ao Ustra nem o capeta quer como seu enviado, dirá o pai celestial!

  5. Mais estúpido impossível.
    Se isso aí é enviado de Deus, o que nos enviaria então o diabo?
    Pelamordedeus!!! O cara é um asno prepotente e quem acredita nele é um jumento elevado à enésima potência.

  6. A que outro personagem poderia se aplicar tal encantamento demoníaco?
    dos falsos que já surgiram, a todo aquele que fez de Deus uma muralha

    espiritualmente muralhas não protegem, isolam

  7. Ora, ora, se deus enviou o dilúvio pra dar um “erase” na humanidade, por que o messias brasileiro não seria uma obra dele para destruir o país?

  8. Rapaz, a coisa está interessante: já já vão aparecer dois rapazes fortes de branco, pedir gentilmente pra ele vestir uma camisa engraçada cheia de fivelas e tomar uma pílulas coloridas bonitas num copinho plástico. Depois, ele será levado para descançar num lugar muito convortável, todo acolchoado. Não é àtoa que estão pensando em recriar os manicômios…

  9. “Bolsonaro é um enviado de Deus”
    Claro, depois de Jesus veio Maomé e depois de Maomé veio o Bozo.
    O brasileiro merece.

  10. Edir Macedo, falso profeta já tem seu destino, enriqueceu as custas de miseráveis, ora por Bolsonaro blasfemando em nome de Deus, aliás, este governo só tem louco, fazem guerra declarada ao povo que o elegeu, eu nunca votaria neste lunático, pobre Brasil, não merece isso que está acontecendo, parece a proximidade do apocalipse.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome