Bolsonaro volta a criticar demanda de governadores

Pedido por ajuda emergencial permanente é alvo de reclamação de presidente, que saiu de moto e foi a uma padaria em Brasília

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro criticou os governadores que defendem a permanência dos R$ 600 pagos aos trabalhadores informais afetados pela pandemia.

“Alguns (governadores) estão defendendo auxílio emergencial indefinido. Esses mesmos que quebraram os estados deles, esse mesmo governador está defendendo o emergencial de forma permanente, só que, por mês, são R$ 50 bilhões. Vão arrebentar com a economia do Brasil”, disse o presidente, segundo o jornal O Globo.

Neste domingo, o presidente saiu guiando uma moto da residência oficial do Palácio da Alvorada e foi até uma padaria no Lago Norte, bairro nobre de Brasília, onde comentou que o reflexo da pandemia em segmentos de alimentação é pequeno.

 

 

Leia Também
Classe média é o vetor de mudança social, diz Nelson Barbosa
Procuradores atacam Aras, que diz ter provas contra Lava Jato
Sargento preso com droga na Espanha segue vinculado à FAB
AGU adota ‘vale-tudo’ em defesa de Jair Bolsonaro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Um mundo em desordem", criticam OMS e Banco Mundial sobre pandemia da Covid-19

1 comentário

  1. O idiota não consegue enxergar que o auxílio emergencial é um dos poucos itens que está mantendo a economia de pé e ainda sustenta a sua popularidade.

    Pela sua popularidade, eu preferia que o auxilio fosse suspenso, mas é pensando na miséria do povo que nós esquerdista apoiamos a sua manutenção.

    Mas às vezes fico a me perguntar se não seria melhor o povão passar algum perrengue e virar a mesa para cima dele.

    Mas…será que vira mesmo a mesa?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome