Revista GGN

Assine

Com a Carta de Ipojuca, o MPF assume de vez sua função sindical, por Luis Nassif

O encontro anual da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), o sindicato de fato dos procuradores da República, gerou uma “Carta de Ipojuca”, em torno do tema “O Ministério Público Federal na defesa da ordem econômica”.

É uma demonstração cabal que não se deve julgar o MPF por seus luminares, os grandes procuradores envolvidos nas grandes causas civilizatórias, porque não representam o pensamento majoritário do setor.

Trata-se de um setor eminentemente sindicalista, sem nenhuma visão de interesse nacional, com visão de mundo superficial e corporativista, como pode se conferir na “Carta de Ipojuca”, documento oficial na última reunião associativa do MPF.

O primeiro CONSIDERANDO é o que se segue:

CONSIDERANDO que a ordem econômica, nos termos da Constituição da República, tem por finalidade assegurar a todos existência ​digna ​e ​justiça ​social;

CONSIDERANDO que a atuação do Ministério Público Federal na defesa da ordem econômica, seja na proteção à livre concorrência, aos consumidores, ao meio ambiente ou à busca do pleno emprego, é essencial para que se concretizem direitos fundamentais, ​reduzindo-se ​as ​desigualdades ​regionais ​e ​sociais;

Observação o “à busca do pleno emprego” é uma maneira da ANPR mostrar que procurador também tem coração. Não há nenhuma decisão, no âmbito do Ministério Público Federal (MPF), que tenha relação com o pleno emprego. Para atuar, teria que questionar a política econômica em vigor, mas aí seria ir muito além das chinelas curtas, que a ANPR determinou para o MPF.

CONSIDERANDO que o MPF tem enfrentado os maiores casos de corrupção da história do País, os quais envolvem empresas relevantes ​e ​dominantes ​em ​diversos ​mercados;

Observação – o MPF destruiu cadeias produtivas inteiras, sem a menor preocupação com emprego e nível de atividade.

(...)

E, como não poderia deixar de ser, vindo de um órgão eminentemente sindical:

CONSIDERANDO que as magistraturas são as únicas carreiras federais às quais vem se negando recomposição salarial, ainda que parcial, tornando-as, em prejuízo do interesse público e da isonomia, defasadas em termos remuneratórios e em condições de trabalho, e crescentemente pouco atrativas, em afronta ao princípio ​constitucional ​da ​irredutibilidade ​de ​vencimentos;

CONCLUEM que:

1. A atuação do MPF na defesa da ordem econômica contribui para a segurança jurídica, para um ambiente saudável de negócios, com o combate à corrupção, e para o desenvolvimento econômico sustentável de longo prazo, na medida em que enfrenta os ​vícios ​estruturais ​do ​sistema;

Observação -  o governo Temer, colocado no poder com ajuda inestimável do MPF, está leiloando o país, montando um balcão de negócios só ocorrido, antes, em países africanos. Trata-se do efeito mais visível da Lava Jato e da atuação política do MPF. Leiloar estatais na bacia das almas, abrir reservas indígenas para exploração comercial, leiloar áreas da Amazônia legal, para a brava ANPR, não comprometem em nada o “ambiente saudável de negócios”.

2. A responsabilização das pessoas físicas e jurídicas envolvidas em atos de corrupção é dever inafastável dos membros do Ministério Público e essencial para que haja desenvolvimento social e econômico, sendo que, quanto às empresas corruptoras, essa responsabilização é imprescindível para que se garantam os parâmetros da concorrência adequada e justa, da existência do livre mercado ​e ​da ​livre ​iniciativa;

Observação -  Como já demonstrado na série “A indústria das delações premiadas”, a Lava Jato livrou todas as grandes multinacionais envolvidas em corrupção com a Petrobras. O “desenvolvimento social e econômico” será alcançado como? Destruindo a engenharia nacional.

(...) 5. Dada a concomitante atribuição cível e criminal, é o Ministério Público o órgão melhor posicionado para coordenar os esforços de celebração de acordos de leniência, garantindo o interesse ​público ​e ​a ​necessária ​segurança ​jurídica;

Observação quando se tentava avançar em acordos de leniência, no início da Lava Jato, medida que preservaria centenas de milhares de empregos, um mero procurador regional deu o berro contra – para não perder poder – e o próprio Procurador Geral da República recuou. Uma organização assim, sem coluna vertebral, estaria apta a ser a avalista final dos acordos de leniência?

6. No âmbito interno do MPF, os acordos de leniência da Lei Anticorrupção devem contar com a colaboração entre os diversos membros legitimados e a Câmara de Combate à Corrupção, ​respeitando-se ​sempre ​o ​promotor ​natural;

Observação o princípio do promotor natural foi amplamente desrespeitado pelo MPF na Operação Lava Jato. Com que autoridade volta a defender o princípio?

7. É fundamental a atuação da Câmara de Combate à Corrupção do MPF na homologação e na expedição de orientações para os procedimentos e parâmetros da elaboração de acordos de leniência, indicando diretrizes que deem maior segurança jurídica aos ​membros, ​aos ​investigados ​e ​à ​sociedade;

Observação – Ufa! Robalinho teve um assomo de anti-corporativismo. Deve ter ficado com medo de perder votos nas próximas eleições.

8. A obrigação da criação de sistemas de compliance em empresas que firmem acordo de leniência é fundamental para garantir que as empresas possam balizar suas práticas com base na ética ​e ​na ​legalidade;

Observação -  Defesa do mercado de trabalho futuro, para os procuradores que se aposentarem, conforme já alardeado por integrantes da Lava Jato.

9. O combate eficiente e efetivo ao crime pressupõe a manutenção integral das garantias constitucionais de inamovibilidade, irredutibilidade de subsídios e autonomia, atribuídas ​às ​magistraturas ​judicial ​e ​ministerial;

Observação – nenhuma menção ao Estado de Direito, ao respeito aos direitos individuais.

10. É necessário o contínuo e intenso engajamento da classe, da Instituição e da sociedade em defesa das prerrogativas institucionais ​do ​Ministério ​Público ​e ​da ​magistratura ​judicial;

Observação – Obviamente, ajudando a garantir a recomposição salarial.

Seguem-se vários parágrafos sobre o papel do MPF e da Polícia federal.

17. É imprescindível e urgente a reposição das perdas inflacionárias que corroem os subsídios das magistraturas federais, únicas carreiras de estado da União que não têm reajustes desde 2015 (e que repuseram parcialmente a inflação apenas de 2013 e anteriores). A defasagem absoluta e relativa dos subsídios põe em risco a preservação do próprio status constitucional da Instituição, e é particularmente injusta aos aposentados, que não têm acesso a verbas ​remuneratórias ​e ​indenizatórias ​recebidas ​na ​ativa;

18. Para que se recupere a existência efetiva de uma carreira nas magistraturas e se reponha a paridade entre ativos e inativos, é urgente, e deve continuar a ser prioridade da carreira e da instituição a retomada e aprovação da PEC nº 63/2013, que institui o adicional ​de ​Valorização ​de ​Tempo ​de ​Magistratura;

Observação – nenhuma linha a respeito da PEC do Teto, que está sendo alvo de análises e ações da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), da própria PGR. O que mostra que a massa dos procuradores têm exclusivamente visão sindical de defesa dos próprios interesses.

(...)20. O Ministério Público Federal e o CNMP devem manter diálogo permanente para o fortalecimento das prerrogativas institucionais e para que a atuação do colegiado não afete e não interfira na atividade finalística desempenhada pelos órgãos ministeriais;

Observação – ah, bom! Achei que a visão institucional do item 7 tivesse se sobreposto ao corporativismo dos que consideram cada procurador uma ilha de poder.

23. O respeito à lista tríplice para escolha de Procurador-Geral da República se mostrou, uma vez mais, salutar para o País. Reforça-se a necessidade de os membros do MPF continuarem envidando esforços para a institucionalização da lista tríplice, bem como da sua inclusão formal na Constituição da República, consagrando a escolha democrática e republicana de representante ​máximo ​da ​Instituição;

Observação – um órgão com poder de Estado, sem ter voto nem mandato, pretendendo ser dono absoluto do seu próprio poder. Uma notável falta de senso sindical.

(...) 25. Os membros do Ministério Público Federal devem reforçar o apoio à sociedade civil organizada para atuação na fiscalização e controle da gestão pública, visto que a sociedade civil é ​fiscal ​e ​parceira ​fundamental ​do ​MPF ​no ​combate ​à ​corrupção.

Observação -  o primeiro passo é abrir as informações e submeter a indústria da delação premiada a um controle externo. O poder absoluto de fixar pena, de bloquear e liberar dinheiro, com base na avaliação subjetiva de um procurador e um juiz colide com qualquer forma de transparência pública.

Clique aqui para Carta de Ipojuca

 
Média: 4.7 (14 votos)
22 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

e quem define prioridade?

Quem foi que disse que o combate à corrupção deve ser a prioridade do MP? O PIG?

Estes palhaços deveriam estudar para entender que existem crimes muito mais graves que a corrupção travando o desenvolvimento do país. Se estudassem, veriam que são incapazes de entender os grandes esquemas financeiros e econômicos. Tratariam de criar laços com a sociedade para receberem a informação dos grandes problemas de quem os conhece, convive com eles mas estão ávidos por contribuirem para mudar. Mas não, eles só tem tempo para ver o Jornal Nacional e obedecer às ordens do grande irmão (Big Brother, para que entendam em sua língua favorita).

Precisamos desautorizar estes atrevidos, dizendo-lhes que corrupção é problemas que nós mesmo podemos administrar com controles e com transparência. Propina não é outra coisa que uma forma de dividendo, uma distribuição de lucros. Para serem corentes, se são contra a corrupção deveriam ser contra os lucros. Só oinde não existir lucro será possível extinguir a propina.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

WRamos

MP, e ainda mais o MPF, é um

MP, e ainda mais o MPF, é um dos maiores cancros do país a começar com sua - injusta - equiparação com a Magistratura (esta, com funções muito mais importantes, de maior responsabilidade, fundamentais e insubstituíveis - a de decidir com imparcialidade - do que a exercida por eles).

Se hoje o MP excede e exterioriza mais poderes retóricos, alguns Magistrados tem grande culpa em não exercerem - como dever inerente - controle das ações por aqueles propostas...

"Criei um monstro" (Sepulveda Pertence, Procurador Geral de Justiça durante a Constituinte de 1988) e não domado pela leniência de parte de "magistrados".

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Jus Ad Rem
Jus Ad Rem

#

O que a ANPR pretende não é só um “na falta de farinha, meu pirão primeiro”. Na verdade é um “no meio dessa zona também quero dar a minha sarrada”.

Seu voto: Nenhum
imagem de André élebê
André élebê

"É uma demonstração cabal que

"É uma demonstração cabal que não se deve julgar o MPF por seus luminares, os grandes procuradores envolvidos nas grandes causas civilizatórias, porque não representam o pensamento majoritário do setor.

Trata-se de um setor eminentemente sindicalista, sem nenhuma visão de interesse nacional, com visão de mundo superficial e corporativista, como pode se conferir na “Carta de Ipojuca”, documento oficial na última reunião associativa do MPF."

 

  Com todo o respeito: lembrei disso aqui, Nassif.

 

https://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/ministerio-publico-velhinhas-de...

Seu voto: Nenhum
imagem de Junior 5 Estrelas
Junior 5 Estrelas

POR TRÁS DA BLOGOSFERA.Em 05

POR TRÁS DA BLOGOSFERA.Em 05 de outubro de 2014,domingo do primeiro turno das eleições de 2014,inclusive a Presidencial,cumprir meu dever civico e fui até a casa de Mamãe para saber como ela estava.Fazia exatos 60 dias que Papai tinha falecido.Mamãe foi educada no Instituto de Ponte Nova,pensada,edificada e administrada por protestantes americanos no inicio da Segunda Guerra Mundial e instalada no interior do Estado da Bahia.Já nao existe mais.Mamãe chegou lá em 1941 e saiu em 1946,sob a regia do Mister Green,sua esposa Dona Enny e a Coordenadora Geral Miss Hallory,estava licenciada como Professora.O medico era o Dr.Udy.Aos 45 anos de idade já estava aposentada como Diretora de Ensino Primário.Aquilo sim que era lugar de gente,meu filho.Não é isso......,deixa para lá,gosta sempre de dizer.Mamãe era a companheira inseparavel de Papai.Nos bares da vida,nas boemias dele,em tudo.Bom frisar que Mamãe malmente bebia agua. Quando cheguei na casa dela já encontrei o furdunço.Vou,dizia Mamãe.Não vai,replicavam minhas duas irmãs.Quando surgi na porta Mamãe verberou:Pronto,agora eu quero ver,meu filho mais velho vai me levar.Mas o que está acontecendo,perguntei.Minha irmã mais velha,alta comissaria do petismo na Bahia,entreolhou-me:Mãe encasquetou que vai votar,pode um negocio desses.Sentei ela no sofá.E aí Mama,o que é que há?Essas duas malucas das suas irmãs estão dizendo que eu não vou votar,e eu vou,"só isso",frase marcante dela.Seu Pai jamais me perdoaria,completou.Não tive muita dificuldade para fazer Mamãe entender que aos 88 anos de idade,o voto era facultativo.Dificuldade tive foi fazer ela acreditar que Lullla não era candidato.Querem mais,pois lá vai.Toda vez que Mamãe ouvia a ex Presidenta Dilma Roussef discursar,ela fulminava:Não entendo nada do que essa Presidenta fala.O resto vocês já sabem como terminou ou não.Sabem como é né.Mãe sempre tem razão,não erra uma.

Seu voto: Nenhum
imagem de serralheiro 70
serralheiro 70

Que corja de sociopatas!

Que corja de sociopatas!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Disse tudo

Grande poder de concisão. Sua frase reflete perfeitamente o modo como essa gente age.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Disse tudo

Grande poder de concisão. Sua frase reflete perfeitamente o modo como essa gente age.

Seu voto: Nenhum

Confesso que estou cada vez

Confesso que estou cada vez mais "convicto" de que só um golpe militar, tipo bem mais ampliado que o último dado na Turquia pra estancar essa loucura de tanto reisinho auto proclamado a disputar quem mais ferra com a nação.

A coisa saiu completamente de controle. A arrogância dessa turma e o poder que lhe foi conferido, casado com a prepotente estupidez (desculpem a redundância) dos capi de mídia, faz-nos completamente desesperados.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de maria abadia camargo
maria abadia camargo

vergonha e indignação

Vergonha, vergonha vergonha. Revolta por pagar os gordos salários desses sociopatas. Não enchergam nada além do próprio umbigo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Carta de Ipojuca???

Uma ova !!

Estão escondendo o " verdadeiro Local "  aonde foi redigido esta aberração:  PORTO DE GALINHAS - PE  !

Pra cima de muá  não!!  Apesar de ter nascido em Maringá-PR, Crescido no Jd. Macedônia-SP e Vivendo em Camaçari-BA....Eu conheço bem aquelas  bandas, desde que trabalhei nas  obras da Refinaria de Suape-PE..

Esta bucha-morta, não entra no meu jogo !!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

A desgraça daqueles que não gostam da "arte maldita" da política, é ser governado por aqueles que gostam......

imagem de Cristiane N. Vieira
Cristiane N. Vieira

Bolsa de valores

Parece a definição de um poder paraestatal, que na ausência de legitimidade pública pelo voto ou pela competência comprovada de maneira isenta, busca apoio da "sociedade civil" para manter a defesa "miliciana" dos interesses comuns de classe  - social, política e econômica - do órgão e   de seus concidadãos (os que eles consideram "sociedade civil") - os deformadores de opinião pública, sua torcida organizada, usada como álibi e instrumento de chantagem para não serem incomodados por qualquer tipo de controle institucional e social, democrático e anti-demagógico.

Não li a íntegra - os trechos já são indigestos - mas do que está destacado no artigo, parece que os "pilares" da carta de Peroba são: garantia das vantagens de casta (salário e penduricalhos) acima do teto e de todo o resto; independência para fazer o que quiser sem prestar contas a ninguém, em nome, claro, da autonomia e do combate à corrupção (dos inimigos estratégicos, apenas) - se cuida, Sra. Dodge, que o recado foi claro: "não mexam conosco que chamamos a imprensa, ops, 'sociedade civil', nossa massa de manobra qualificada, diferenciada e uniformizada" -; e monopólio da carne e do osso da corrupção (acordos de leniência, vazamentos seletivos, destaque na imprensa comercial, protagonismo institucional em um país sob domínio de piratas, com ou sem concurso público), ou seja, o controle da narrativa nacional e da vida pública, política e institucional. Em poucas palavras, "se a farinha (de mandioca) é pouca, meu pirão primeiro", e com direito a recheio, claque, brindes, tudo por conta da casa, incluso manter os sócios do restaurante e seus clientes à mercê de apetites vorazes.

Se fosse apenas uma questão sindical não seria tão grave. O desenho é de uma  plataforma política paralela ao sistema político  organizado, que utiliza os poderes do Estado para legitimar suas demandas particulares não apenas de carreira mas de poder, reduzindo a vida nacional e os interesses do país à pauta definida pelo órgão, como se este fosse "a voz da consciência (sic) da sociedade civil" com legitimidade para moderar os outros poderes constituídos. Quando a normalidade democrática for retomada, o desenho institucional do país e em especial de certos órgãos hipertrofiados será uma imposição histórica a fim de garantir o mínimo de equilíbrio e de transparência no exercício de todos os poderes.  


 

SP, 07/11/2017 - 23:08 (versão modificada da tentativa de envio original às 20:37).

 

Seu voto: Nenhum

Local

Constituição Federal: "Art. 127. O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis." Parece que, ofuscados pelos holofotes da mídia interessada na inegável seletividade do dito "combate à corrupção",  procuradores preferem limitar as suas funções àquelas de sucesso midiático. Onde estavam no golpe de estado de 2016? Defendendo o regime democrático? E quando foi revogada a CLT e se instituíram regras que beiram a escravidão? Defendendo os interesses sociais? E por aí vamos. Por isso, a única parte incontroversa da declaração é o local, Ipojuca (PE). E a data é 4 ou 5? 

Seu voto: Nenhum

A realidade para o MPF

A Carta é engraçada. O MPF esta achando que ele é o grande bem do Brasil. Heroi da Lava Jato junto ao Moro... ao ler partes da Carta, fica-se com a impressão de que o mundo criado pela Globo em torno deles é, como diria o Wilson Ferreira, um simulacro para os patos e o MPF acredita nisso ai. 

CONSIDERANDO que o MPF tem enfrentado os maiores casos de corrupção da história do País, os quais envolvem empresas relevantes ​e ​dominantes ​em ​diversos ​mercados; CONSIDERANDO que os acordos de leniência são instrumentos de investigação, de recuperação de valores desviados do erário, de adoção de boas práticas e de promoção de uma concorrência ​real ​e ​efetiva; CONSIDERANDO que, em clara reação à eficiente atuação do Ministério Público Federal, do Poder Judiciário e órgãos do Estado no combate à corrupção, eclodem, em profusão, tentativas de aprovação de projetos de lei e adoção de medidas que atentam contra instrumentos de investigação, atacam prerrogativas ou buscam ​retaliar ​membros ​do ​Ministério ​Público ​e ​juízes;

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Síndrome de Luizlinda

Nos itens 17 e 18 a direção da ANPR revela toda a sindrome de Luizlinda da categoria, clamando por aumento salarial da cateria e de seus aposentados, coitados, que devem receber apenas o teto e não mais os n auxílios que os da ativa recebem, numa verdadeira situação de trabalho e aposentadoria análogas a escravidão.

É um disparate, uma vergonha, quando milhões de servidores públicos tem ameaçdo o seu direito ao 13º salário, sendo que os do RJ nem a mensalidade normal recebem em dia, essa pelagada vem falar em aumento salarial e resgate da diginidade nesse campo.

Não sei bem em que contexto o Nassif taxou o Robalinho de sindicalista. Já fui sindicalista dos Correios, trabalhei nos bancários de SP quando Gushi era o presidente e na CUT nacional, quando presiddido por Meneguelli e me senti envergonhado em ter elementos como esses supostamente como meus pares. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

MP, e ainda mais o MPF, é um

MP, e ainda mais o MPF, é um dos maiores cancros do país a começar com sua - injusta - equiparação com a Magistratura (esta, com funções muito mais importantes, de maior responsabilidade, fundamentais e insubstituíveis - a de decidir com imparcialidade - do que a exercida por eles).

Se hoje o MP excede e exterioriza mais poderes retóricos, alguns Magistrados tem grande culpa em não exercerem - como dever inerente - controle das ações por aqueles propostas...

"Criei um monstro" (Sepulveda Pertence, Procurador Geral de Justiça durante a Constituinte de 1988) e não domado pela leniência de parte de "magistrados".

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Jackson da Viola
Jackson da Viola

Comecei a ler....

e logo no primeiro paragrafo as duvidas me invadem.......de onde vem este subito interesse do  MPF pela "defesa da ordem econômica"?

Chegando aqui:

CONSIDERANDO que as magistraturas são as únicas carreiras federais às quais vem se negando recomposição salarial, ainda que parcial, tornando-as, em prejuízo do interesse público e da isonomia, defasadas em termos remuneratórios e em condições de trabalho, e crescentemente pouco atrativas, em afronta ao princípio ​constitucional ​da ​irredutibilidade ​de ​vencimentos;

Tudo fica claro como uma manhã ensolarada......faltou um pedaço........."defesa da ordem econômica da categoria", assim fica mais facil...

Lendo o artigo, chego a conclusão que essa galera do MPF, não tem um minimo resquicio de vergonha na cara.....nem para serem um pouco "demagogos", fazer um joginho de cena, como se dessem a minima para a atual a situação do pais....nada, a seco e sem K-Y.....tipo renvindicamos mais dinheiro, mais independencia e mais poder, so isso.....ja que o assunto é "Crime e Castigo" (fala Dosto....)tem algo de "sociopata" na posição dos nobres MPFs.

A sociopatia é classificada como um transtorno de personalidade que é caracterizado por um egocentrismo exacerbado, que leva a uma desconsideração em relação aos sentimentos e opiniões dos outros.

Pra min, a definição cai como uma luva.....

PS:Aconselho ao proximo presidente, se queiser governar e acabar o seu mandato, que se arme de uma moto-serra, e o primeiro MPF/Juiz que botar a cabeça de fora......manda a serra.....melhor ainda, ja na entrada, começar fazendo barba e cabelo de uns tantos....

Seu voto: Nenhum (1 voto)

e quem define prioridade?

Quem foi que disse que o combate à corrupção deve ser a prioridade do MP? O PIG?

Estes palhaços deveriam estudar para entender que existem crimes muito mais graves que a corrupção travando o desenvolvimento do país. Se estudassem, veriam que são incapazes de entender os grandes esquemas financeiros e econômicos. Tratariam de criar laços com a sociedade para receberem a informação dos grandes problemas de quem os conhece, convive com eles mas estão ávidos por contribuirem para mudar. Mas não, eles só tem tempo para ver o Jornal Nacional e obedecer às ordens do grande irmão (Big Brother, para que entendam em sua língua favorita).

Precisamos desautorizar estes atrevidos, dizendo-lhes que corrupção é problemas que nós mesmo podemos administrar com controles e com transparência. Propina não é outra coisa que uma forma de dividendo, uma distribuição de lucros. Para serem corentes, se são contra a corrupção deveriam ser contra os lucros. Só oinde não existir lucro será possível extinguir a propina.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

WRamos

La propina...

Seu voto: Nenhum

 

A desgraça daqueles que não gostam da "arte maldita" da política, é ser governado por aqueles que gostam......

imagem de CB
CB

"o governo Temer, colocado no

"o governo Temer, colocado no poder com ajuda inestimável do MPF, está leiloando o país, montando um balcão de negócios só ocorrido, antes, em países africanos."

Este tema poderia ser desenvolvido por algum dos bons colaboradores do blog, imaginar o futuro do brasil "africanizado", caso as coisas continuem no rumo em que estão. O que sobraria do país? Haveria divisão, guerra civil? Como seria a vida dos brasileiros comuns em meio a tanta miséria, fanatismo religioso, crime organizado e uma "elite" sanguessuga e corrupta vivendo no bem bom em meio a tudo isso?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de jossimar
jossimar

Hoje mesmo, conversando com

Hoje mesmo, conversando com uma tia, disse a ela que o brasil é a serra leoa de amanhã.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de naldo
naldo

Esperavam coisa diferente?

Esperavam coisa diferente?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Os MP 's, estaduais inclusive, não tem mais jeito

é para fechar mesmo, Recomeçar do zero, talvez com uns 20% deles.

Se Lula não assumir, nem que seja indiretamente, esta ação, não adiantara nada votar nele ou no seu representante.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de jossimar
jossimar

Concordo com você. Há mais de

Concordo com você.

Há mais de um ano comento isto aqui. Para este MPF não há mais solução a não ser o seu encerramento. Não dá mais para aturar este bando de pilantras e débeis mentais.

Este órgão deve ser substituído por outro que realmente cumpra o que está estabelecido na constituição. Que façam um novo concurso impedindo qe os "encerrados" participem.

Também não será permitida a participação de concurseiros. Os novos integrantes deverão ter pelo menos uns dez anos de aprovação na prova da Ordem e alguns anos de atuação na seara do direito.

Não será permitido o ingresso pela janela como o caso do delagnol.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Lopes Jr
Lopes Jr

  o “ambiente saudável de

 

o “ambiente saudável de negócios” escusos promovido pelo MPF .... aí sim !

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Junior 5 Estrelas
Junior 5 Estrelas

Ainda não me

Ainda não me respondeste.Seria você meu aderente?

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.