Concessão total de crédito totaliza R$ 376 bi em novembro

Taxa média de juros no crédito livre chega a 26,3% ao ano em novembro, enquanto taxa do cheque especial passou de 112,9% para 113,6% ao ano

Foto: Reprodução

Jornal GGN – As concessões totais de crédito somaram R$ 376 bilhões em novembro. Na série com ajuste sazonal, houve elevação mensal de 1,4%, como resultado do aumento de 4% no crédito às empresas e de 0,2% no crédito às famílias, segundo dados divulgados pelo Banco Central.

No acumulado do ano, em relação ao mesmo período de 2019, as concessões totais cresceram 5,9%, com destaque para o aumento de 12,6% nas operações com empresas e de 0,3% com famílias.

No crédito livre (modalidade em que os bancos escolhem como querem distribuir os recursos), a taxa média de juros foi de 26,3% ao ano, com queda de 0,2 ponto percentual no mês e de 9,3 ponto percentual, no ano.

O destaque foi a queda de queda de 0,7 ponto percentual na taxa de juros a pessoas físicas, para 38,1% ao ano, “retornando ao patamar de setembro, com destaque para crédito consignado (-0,6 p.p.) e cartão parcelado (-2,1 p.p.)”, informa o BC.

Contudo, as taxas cobradas nas linhas de crédito mais caras voltaram a subir: a taxa do cheque especial passou de 112,9% ao ano para 113,6% ao ano de outubro para novembro. Nas operações com cartão de crédito rotativo, os juros cobrados das pessoas físicas subiram de 317,4% ao ano em outubro para 319,8% em novembro.

No crédito livre às empresas, a taxa média de juros situou-se em 12,2% ao ano, com aumento de 0,2 ponto percentual no mês, destacando-se elevação em conta garantida (+1,3 p.p.). Excluindo-se as operações rotativas, a taxa média de juros do crédito livre alcançou 21% ao ano, com variações de +0,1 ponto percentual no mês e queda de -5,1 pontos percentuais na comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

Leia Também
Abertura de vagas de trabalho não é suficiente para cobrir perdas
IBGE: Desemprego bate recorde desde o início da pandemia
Prévia da inflação encerra 2020 em alta de 4,23%

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora